• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Brasil 1930 - 2010
 

Brasil 1930 - 2010

on

  • 11,133 views

Parte do material que usei na Escola "Stanislaw Zucoloto" ao ministrar as aulas de História para os 9º A e B do turno matutino. Tem sido bastente produtivo as aprendizagens dos alunos neste ...

Parte do material que usei na Escola "Stanislaw Zucoloto" ao ministrar as aulas de História para os 9º A e B do turno matutino. Tem sido bastente produtivo as aprendizagens dos alunos neste conteúdo.

Statistics

Views

Total Views
11,133
Views on SlideShare
10,930
Embed Views
203

Actions

Likes
4
Downloads
619
Comments
2

3 Embeds 203

http://historiaemquestao.blogspot.com.br 186
http://historiaemquestao.blogspot.com 16
https://www.google.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Brasil 1930 - 2010 Brasil 1930 - 2010 Presentation Transcript

    • A era Vargas Uma época de grandes mudanças! Profº Udison Brito Oliveira E-mail: [email_address] Blog: http://historiaemquestao.blogspot.com
      • Washington Luís representante de São Paulo lançou, Júlio Prestes, outro paulista, quando caberia a Minas Gerais indicar seu sucessor.
      • Forma-se a ALIANÇA LIBERAL – associação entre mineiros e gaúchos.
      • Disputam as eleições pela A.L., o gaúcho Getúlio Vargas e Vice da Paraíba, João Pessoa.
      • Júlio Prestes venceu.
      1
      • A oposição reconheceu a eleição do candidato oficial.
      • João Pessoa, por motivos políticos locais, foi assassinado por um adversário político.
      • Grupo político ligado a Getúlio Vargas organiza uma ação armada contra Washington Luís.
      • O PERÍODO PROVISÓRIO (1930 – 1934) :
      • Decretos-lei.
      • Nomeação de interventores.
      • Atrelamento de sindicatos ao governo.
      • Criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio (a cargo de Lindolfo Collor).
      • Criação de leis trabalhistas: 8hs diárias, salário mínimo, aposentadoria, férias, estabilidade...
      • Revolução Constitucionalista (SP – 1932):
        • Oligarquia paulista insatisfeita com exclusão do poder.
        • Classe média urbana insatisfeita com autoritarismo varguista.
      • Símbolo da luta: MMDC (sigla retirada de estudantes mortos em manifestações, cujos sobrenomes eram Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo).
      • Objetivo: constituição.
      • Resultado: vitória militar de Vargas e convocação de eleições para a Assembléia nacional constituinte em 1933.
      • O PERÍODO CONSTITUCIONAL (1934 – 1937):
      • A constituição de 1934:
        • Voto secreto, obrigatório, direto.
        • Voto feminino (excluindo-se analfabetos).
        • Justiça eleitoral.
        • Corporativismo.
        • Confirmação de leis trabalhistas.
        • Mandato presidencial de 4 anos.
        • 1º presidente eleito indiretamente: Getúlio Vargas.
        • Intervenção do Estado na exploração de minérios.
      2
      • Formação de 2 correntes políticas antagônicas influenciadas pela conjuntura internacional.
      • AIB (Ação Integralista Brasileira):
        • Grupo fascista .
        • Plínio Salgado (líder).
        • Condenavam o capitalismo financeiro internacional (associado aos judeus) mas não a propriedade privada.
        • Totalitarismo, unipartidarismo e Estado centralizado forte.
        • Lema: “Deus, Pátria e Família”.
        • Saudação: ANAUÊ  “Você é meu irmão”
        • Símbolo: letra grega stigma.
        • Apoiados por setores da Igreja (combate ao “comunismo ateu”), classe média alta, empresários capitalistas e imigrantes ou descendentes de imigrantes ítalo-germânicos radicados especialmente no RS e SC.
      Letra grega stigma  S - soma ( tem o significado de integrar todas as forças sociais do país na suprema expressão da nacionalidade)
      • ANL (Aliança Nacional Libertadora):
        • Aliança de esquerda reunindo comunistas, socialistas, democratas e simpatizantes de esquerda em geral .
        • Luís Carlos Prestes (líder).
        • Defendiam o não pagamento da dívida externa, reforma agrária e respeito às liberdades individuais (direito de greve, imprensa livre...), nacionalização de empresas estrangeiras e governo popular;
      • Getúlio coloca a ANL na ilegalidade (Jul/1935).
      • Nov/1935 - Intentona Comunista : tentativa de golpe por membros da ANL. Mal organizada, fracassou rapidamente. Seus líderes (incluindo Prestes) foram presos.
      OLGA BENÁRIO
      • 1937: Divulgação do “Plano Cohen” (suposto plano comunista para tomar o poder).
      • Congresso é fechado e eleições suspensas.
      • ESTADO NOVO (1937 – 1945):
      • Nova constituição (1937): POLACA (constituição fascista).
      • Estado de Emergência permanente – plenos poderes ao presidente e a polícia.
      • Congresso fechado – decretos-lei.
      • Proibição de greves.
      3
      • Censura permanente ( DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda ).
      • Prisão de qualquer opositor.
      • Apoio das forças armadas.
      • Simpatia ao fascismo.
      • Ausência de qualquer partido (até a AIB foi fechada).
      • 1938 - Intentona Integralista :
        • Golpe fracassado da AIB.
        • Líderes presos.
        • Plínio Salgado exila-se em Portugal.
      • Política internacional pragmática:
        • Exploração de rivalidades para obter vantagens para o Brasil.
        • Projeto de industrialização.
      • 1942: Navios brasileiros são afundados por submarinos alemães.
      • Brasil declara guerra ao Eixo (ALE + ITA + JAP).
      • 1943: Edição da CLT (controle dos trabalhadores).
      • 1944: FEB (Força Expedicionária Brasileira) desembarca na Itália com aproximadamente 25 mil homens.
      FAB FEB
      • Luta contra o nazifascismo estabelece contradição interna: ditadura lutando ao lado das “forças pró-democracia”.
      • Diversos setores sociais começam a pedir democracia interna (entre eles a UNE, criada em 1937, os meios de comunicação, apesar da censura...).
      • Vargas convoca eleições para 1945, acaba com a censura e anistia presos políticos.
      • Vargas cria 2 partidos políticos, o PTB e o PSD , para agradar aos trabalhadores e a elite, respectivamente, além de permitir a formação de partidos oposicionistas.
      • Surge o “Queremismo”, apoiado discretamente por Vargas.
      • Vargas aproxima-se até dos comunistas para permanecer no poder.
      • Propõe uma “Lei Anti-Truste” que desagrada os EUA.
      • Em 1945, é afastado do poder pelo exército (influenciado pelos EUA), que temia uma nova tentativa golpista do presidente. Vargas retorna para São Borja e é eleito posteriormente senador por dois estados ao mesmo tempo (RS e SP).
      • José Linhares (presidente do STF) assume o poder até que as eleições tivessem transcorrido e o novo presidente assumisse.
      JOSÉ LINHARES
      • 3 - CARACTERÍSTICAS GERAIS DO GOVERNO VARGAS:
      • POPULISMO – tipo de governo que possui as seguintes características: autoritarismo, estatismo, corporativismo, culto ao líder combinado com concessões parciais a camada mais pobre da população visando obter seu apoio. Ocorreu na América Latina entre os anos 30 e 50, e tem em Getúlio Vargas , no Brasil, Juan Domingo Perón , na Argentina e Lázaro Cardenas , no México seus mais notórios representantes.
      • O Estado era o “mediador” dos conflitos sociais.
      • Nacionalismo econômico, com criação de empresas estatais e obras públicas.
      • Intervenção do Estado na economia, inspirado no modelo do “New Deal” norte-americano.
      • Controle dos trabalhadores com criação de leis (a CLT, é um exemplo disso) e atrelamento dos sindicatos.
      • Utilização intensa de propaganda governamental e censura, com a criação da DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), que cuidadosamente “fabrica” a imagem do “pai do trabalhador”.
      • Descaso com o trabalhador rural (as leis trabalhistas não chegavam no campo).
      • Aproximação com camadas populares urbanas.
      • Incentivo ao mercado interno.
      • Recuperação do preço do café (queima de estoque).
      • Incentivos a indústria nacional (especialmente a de base durante a II Guerra Mundial), com a criação da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) e a nacionalização de refinarias de petróleo.
    •  
    • Abertura Democrática 1945 - 64
      • As eleições de 1945 foi a primeira vez que o povo voto de forma direta, secreta e feminina.
      • Foi eleito com 55% dos votos, apoiado por Getúlio Vargas.
      1
    •  
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    • Ditadura Militar Uma época de grandes mudanças
      • No dia 1º de abril de 1964 tropas do exército sediadas em Minas Gerais marcham para o Rio de Janeiro. No Congresso Nacional o cargo de Presidente da República era declarado vago mesmo com a presença de João Goulart em território nacional.
      • O período militar inicia-se em 1964 e termina em 1985
      • Não devemos ter a visão romântica de um golpe efetivado de forma isolada pelos militares. Para legitimação de um período que durou 21 anos foi preciso o apoio de setores consideráveis da sociedade brasileira. Esta adesão ao militarismo pode ser observada, inicialmente, em seguimentos como:
      • grande imprensa que publicava diariamente alertas quanto ao perigo comunista e exigia uma providência dos militares;
      • Igreja Católica que conclamava seus fiéis a rezarem contra o fim da democracia;
      • Representantes de empresas multinacionais que ameaçavam o encerramento de atividades diante da “queda” de seus rendimentos;
      • A classe média urbana com seu discurso moralista contra a “corrupção”;
      • Os latifundiários “temerosos” da coletivização de suas terras.
    • O PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO DO PODER MILITAR NO BRASIL Em 11 de abril de 1964 o Congresso Nacional elege o Marechal Castelo Branco para o cargo de Presidente da República. No acordo político a promessa de convocação de uma eleição direta no ano seguinte, mas o mandato do Marechal foi prorrogado até o ano de 1967.
      • Afastamento da vida pública dos políticos, intelectuais, militares,sindicalistas, jornalistas com algum tipo de aproximação com o governo deposto
      • Estes expurgos na vida pública efetivavam-se a partir de atos de exceção os chamados ATOS INSTITUCIONAIS. Ficaram conhecidos através da sigla AI e o primeiro (AI-1 de 10 de abril de 1964) cassava mandatos parlamentares, de governadores e direitos políticos de inúmeros cidadãos. As acusações eram fundamentadas em provas frágeis que variavam de “corrupção” a participação em grupos comunistas.
      • O AI-1 também organizou o modelo de eleição do presidente que deveria completar o mandato Jânio/Jango que terminaria em 1966. A fórmula escolhida foi a eleição indireta - pelo Congresso Nacional.
    • O MODELO ELEITORAL DURANTE A DITADURA MILITAR
      • * Fim do pluripartidarismo e conseqüente extinção dos partidos criados a partir de 1946
      • * Instituição de um sistema bipartidário (oposição e situação) criando os seguintes partidos:
      • ARENA - Aliança Renovadora Nacional partido que deveria apoiar o governo
      • MDB -Movimento Democrático Brasileiro partido que deveria fazer oposição ao governo.
      • *Fim das eleições diretas para os cargos de Presidente da República e governadores de estados que seriam eleitos através de um colégio eleitoral formado pelos congressistas e delegados das assembléias legislativas.
      • Em outubro de 1965 o presidente Castelo Branco assina o AI 2 que determina - inclusive - a nova organização partidária e eleitoral brasileira que passa a funcionar da seguinte forma:
      • O MODELO ECONÔMICO DURANTE A
      • DITADURA MILITAR
      • Substituição do modelo econômico nacionalista
      • * abertura da economia ao capital externo
      • * incentivo a exportação
      • * desnacionalização do setor mineral
      • A prática econômica do regime militar foi amparada no princípio da atração de capitais internacionais. Desta forma as empresas multinacionais receberam inúmeras facilidades para instalação em território brasileiro. Esta prática gerou a desnacionalização de diversos setores.
      • No setor mineral a principal transformação foi a instituição do chamado “contrato de risco” que na prática quebrou o monopólio da Petrobrás.
      • No momento anterior a chamada “globalização” a transferência de fábricas de um pais desenvolvido para outro subdesenvovido justificava-se em função da necessidade de reutilização de uma tecnologia superada e busca de mão-de-obra barata .
      • GOVERNOS MILITARES
      • * Política externa de apoio aos EUA
      • *Implantação de uma nova Constituição
      • * Lei de segurança Nacional
      • * Criação do Serviço Nacional de Informação (SNI) órgão encarregado da vigilância política.
      • *Criação da Frente Ampla (movimento que exigia a redemocratização) reunindo políticos como JK, Jango e Lacerda
      • * Implantação do AI-5
      • Marechal Castelo Branco 1964 -1967
      • *Atos institucionais 1 e 2
      • Marechal Costa e Silva 1967 -1969
      • * Início da luta armada contra a ditadura
      • O AI-5 pode ser entendido como o momento de “endurecimento”do regime. Com este instrumento era permitido ao Presidente da República:
      • *Fechar os legislativos federal, estadual e municipal;
      • *Cassar mandatos de parlamentares;
      • * Suspender por 10 anos os direitos políticos de qualquer cidadão;
      • * Demitir, remover, aposentar ou por em disponibilidade funcionários públicos;
      • * Remover ou demitir juizes;
      • * Julgar crimes políticos em tribunais militares etc.
      • GOVERNOS MILITARES
      • * Crescimento econômico
      • * Vitória da ARENA nas eleições de 1970
      • *Início de obras monumentais: Ponte Rio Niterói-Transamazônica
      • * Guerrilha urbana
      • * Vitória do MDB nas eleições parlamentares de 1974
      • * Endurecimento do regime com o pacote de abril (1977) que desequilibrou a relação de forças no Congresso com a criação do SENADOR “BIÔNICO”
      • *Início do processo de abertura política
      • General Emílio Medici 1969 - 1974
      • General Ernesto Geisel 1974-1979
      • MILAGRE ECONÔMICO
      • O crescimento observado durante o governo Medici fundamenta-se na ampliação das exportações, contrato de empréstimos externos e arrocho salarial.
      • O processo de “abertura democrática” encontrou sua principal resistência na chamada “linha dura” dos militares. Geisel conseguiu superar esta resistência enfrentando, inclusive, uma crise com ameaça de golpe.
      • GOVERNOS MILITARES
      • General João Figueiredo 1979-1985
      • O crescimento econômico observado durante a ditadura ocorre amparado no capital internacional. Estes recursos eram originados de: empréstimos externos (em função dos juros baixos registrados nos anos 70) e atração de empresas multinacionais mediante vantagens fiscais, estruturais e trabalhistas. Com a crise do petróleo esta realidade sofre profunda modificação e o governo do Brasil - após recorrer ao FMI - aplica uma política econômica de caráter recessivo.
      • No campo político o governo Figueiredo mantém o propósito de abertura política e promulga, em 1979, a lei da anistia que permitiu o retorno a vida pública de inúmeros cidadãos cassados pela ditadura.
      • * Crise do petróleo
      • * Aumento dos juros internacionais
      • * Recessão econômica
      • *Desemprego atingindo 20% da população
      • *Reorganização dos movimentos sindicais
      • *Inflação.
      • A estrutura partidária (1979)
      • PDS (Partido Democrático Social). Reunia grande parte dos políticos da antiga ARENA.
      • PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro). Reunia parte da oposição parlamentar a ditadura.
      • PDT (Partido Democrático Trabalhista) Reunia antigos militantes do PTB, sindicalistas.
      • PT (Partido dos Trabalhadores) Reunia sindicalistas e setores da Igreja Católica.
      • PP (Partido Popular) Formado por antigos políticos da ARENA e MDB. Fundiu-se ao PMDB.
      • A primeira eleição organizada com o novo quadro partidário ocorre em 1982. Foram disputados cargos de governador, prefeito (exceto nas capitais e cidades localizadas em áreas de segurança nacional), vereadores, senadores e deputados. Para o governo dos estados o PMDB foi vitorioso nos estados economicamente mais importantes.
      • AS DIRETAS JÄ!
      • Efetivadas as eleições para o governo dos estados organizam-se os partidos de oposição, sindicatos e demais setores da sociedade civil para reivindicar o retorno das eleições diretas para a presidência da república. O movimento ganhou o nome de DIRETAS JÁ e exigia do Congresso a aprovação do projeto de lei do deputado Dante de Oliveira que determinava a convocação de eleições presidenciais após o término do governo Figueiredo. Seguiram-se grandes mobilizações de rua mas o projeto foi rejeitado.
      • Fim do bipartidarismo com a extinção da ARENA e MDB
      • Retorno ao pluripartidarismo
    • Redemocratização do Brasil A construção do Brasil do futuro!
      • O Governo de Sarney foi marcado por uma série de medidas que visavam a redemocratização do Brasil tais como:
      • Assegurou a liberdade de expressão;
      • Pôs fim à censura;
      • Legalizou todos os partidos políticos.
      • Foi durante o Governo de Sarney, que o Congresso elaborou a última Constituição do Brasil: a Constituição de 1988.
      • No plano econômico foi lançado o Plano Cruzado , que consistia (1) na implantação de uma nova moeda (o Cruzado), (2) no congelamento de preços e salários e (3) na diminuição da taxa de juros.
      • Com o fracasso do Plano Cruzado veio o Plano Verão e uma nova moeda: o Cruzado Novo. O plano novamente não obteve sucesso chagando a inflação à 1764,8%.
      • O governo Sarney terminou de forma medíocre...
      • Disputaram as eleições de 1989 ao todo 21 candidatos a presidente. Contudo dois deles se destacavam: Fernando Collor de Mello (do PRN) e Luís Inácio Lula da Silva (do PT).
      • Com o apoio descarado das elites e da Rede Globo, Collor venceu as eleições com 42,7% dos votos. Lula ficou com 37,9%.
      • ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS (1989)
      • *Fernando COLLOR de Melo (PRN)
      • * Luiz Inácio LULA da Silva (PT)
      • * Leonel de Moura BRIZOLA (PDT)
      • A CANDIDATURA COLLOR
      • a) o moralismo representado no governante austero que caçava funcionários com altos salários (marajás)
      • b) A origem familiar tradicional
      • c) A juventude - neste caso - entendida como sinônimo de modernidade.
      • Vitoriosa em 1989 a candidatura do PRN recebeu decisivo apoio dos setores mais conservadores da sociedade brasileira que associaram a imagem de Collor a aspectos caros ao imaginário político brasileiro:
      • As eleições de 1989 foram - pela primeira vez- realizadas em dois turnos. A disputa pela segunda colocação foi acirrada entre os candidatos que representavam a esquerda (BRIZOLA e LULA) ficando a vaga com o último citado. A união dos setores progressistas em torno da candidatura do PT não foi suficiente para derrotar o candidato conservador que contou com decisivo apoio da grande imprensa.
      • Principais candidatos:
      • Fernando Collor 1990-1992
      • As medidas impopulares do governo Collor aprofundaram sua “fragilidade” política e o mesmo moralismo que o elegeu foi utilizado para sua derrubada. Contra o seu governo foram efetivadas inúmeras denúncias de corrupção que resultaram em sua renúncia. Em seu lugar assume o vice-presidente Itamar Franco.
      • O governo Collor inicia o processo de “modernização neoliberal” que ganharia sua expressão máxima no governo Fernando Henrique Cardoso.
      • A primeira atitude do presidente foi fortalecer o poder do governo de intervenção na economia com objetivo de integração do Brasil ao chamado neoliberalismo. Assim aplicou uma política econômica recessiva retirando de circulação uma grande quantidade de moeda confiscando a poupança e arrochando salários . Também iniciou o processo de abertura econômica e redução da máquina do Estado.
      • O CHAMADO “Plano Collor” confiscava das contas bancárias os valores acima de Cr$50.000 (cinqüenta mil cruzeiros) que seriam devolvidos depois de 18meses, acrescidos de juros de 6%, em 12 parcelas mensais.
      • Os salários passam a ser corrigidos através de um índice - determinado pelo governo - que não corresponde a inflação do período. Para superar a diferença entre a inflação e o reajuste oficial determina - o plano Collor - a livre negociação entre patrões e empregados.
      • O Plano Collor apresentava como objetivo a demissão de 20% de todo o funcionalismo principalmente em empresas e bancos administrados pelo governo.
      • ITAMAR FRANCO 1992 - 1994
      • *Itamar Franco assume a presidência em função da renúncia do titular (Fernando Collor)
      • *A formação nacionalista do novo presidente cria uma certa expectativa quanto a continuidade do processo de adequação da economia brasileira ao chamado neoliberalismo.
      • * O governo Itamar tenta uma aproximação com a esquerda convidando para o seu governo membros do PT e PDT, mas o núcleo das decisões econômicas é entregue ao PFL e, posteriormente, ao PSDB.
      • * A inflação continua como grande problema chegando em 1993 aos 1782%.
      • * A política econômica encontrava-se submetida ao FMI
      • Itamar Franco prossegue a política monetarista determinada pelo FMI. Em dezembro de 1993 o governo, através do ministro Fernando H. Cardoso, comunica um novo plano de estabilização .
      • *Como medida de estabilização monetária indexou a moeda ao Dólar (criação da Unidade Real de Valor - URV - como indexador)
      • * Aumento da carga de impostos
      • * Criação do Fundo Social de Emergência. A equipe econômica passa a dispor livremente da movimentação de 18% do orçamento da União.
      • O PLANO REAL
      • X
      • Uma das primeiras atitudes do novo presidente foi o lançamento do Plano Collor em março de 1990. Os principais pontos do plano econômico eram:
      • A troca da moeda do Cruzado Novo para o Cruzeiro;
      • O congelamento de preços e salários;
      • O bloqueio das cadernetas de poupança com a promessa de que o dinheiro seria devolvido após 18 meses.
      • Collor também demitiu milhares de funcionários públicos e cortou gastos visando conter o déficit público.
      • Contudo, como a melhoria da economia não acontecia e devido ao bloqueio das cadernetas de poupança a decepção com o governo aumentou.
      • Em 1992, o próprio irmão do presidente, Pedro Collor, denunciou um esquema de corrupção organizado pelo ex-tesoureiro da campanha, Paulo César de Farias ( o PC Farias).
      • Devido as denúncias, várias entidades da sociedade civil e principalmente os jovens (conhecidos como os cara-pintadas) saíram as ruas pedindo a saída do presidente.
      • Para evitar o impeachment, Collor renunciou ao governo e em seu lugar assumiu o seu vice Itamar Franco e o país continuou a sua normalidade democrática.
    •  
    • VÍDEOS
      • Geraldo Vandré - Pra não dizer que não falei das flores
      • Promulgação da Constituição de 1988
      • FERNANDO HENRIQUE CARDOSO 1995 -1998 e 1999-2002
      • Ao contrário de seus antecessores o governo Fernando Henrique inicia-se sem a existência de uma inflação elevada. Esta nova situação reforça o discurso neoliberal que associa a origem dos problemas econômicos a presença do Estado regulamentador. Este pensamento possibilitou a continuação das reformas neoliberais que foram tratadas na imprensa como:
      • FLEXIBILIZAÇÃO ECONÔMICA.
      • * Privatização de empresas controladas pelo Estado
      • * Quebra dos monopólios estatais
      • * Afastamento do Estado da regulamentação econômica
      • * Modificação do conceito de empresa nacional
      • * Abertura da economia ao capital externo
      • D urante o primeiro governo Fernando Henrique observaremos a tentativa de transformação da economia brasileira de REGULAMENTADA em REGULADA. A utilização do termo REGULAÇÃO é associado ao tipo de Estado, cuja intervenção na economia, limita-se a criar as condições ideais para o seu funcionamento considerando-se os princípios do liberalismo. A economia REGULAMENTADA pressupõe a existência de um Estado que limita - através de políticas econômicas - os princípios defendidos pelo liberalismo.
      • REGULAÇÃO REGULAMENTAÇÃO
      • *Paridade com o Dólar;
      • *Equilíbrio orçamentário;
      • *Contenção do crédito
      • EIXOS DO PLANO REAL:
      • Entre o final da década de 1990 e início do século XXI o neoliberalismo perde a sua condição de “pensamento único”. A crise econômica - gerada por políticas recessivas - leva ao poder opositores deste modelo na Argentina, Venezuela, Bolívia, Equador.
      • ABERTURA DA ECONOMIA
      • AO CAPITAL EXTERNO
      • Para a concretização deste objetivo o governo Fernando Henrique aumentou as taxas de juros e modificou a Constituição de 1988 alterando o significado do termo: “empresa nacional”. FHC também flexibilizou o monopólio do petróleo transferindo funções da Petrobrás para a Agência Nacional do Petróleo que passaria a regular o setor.
      • O Estado deve apresentar um equilíbrio entre os “gastos” e “arrecadação” . Esta equação resultou no aumento da carga tributária e contenção dos investimentos em áreas sociais.
      • Medida recessiva decorrente - inclusive - do aumento das taxas de juros.