• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Iep 010807 Leonam1
 

Iep 010807 Leonam1

on

  • 3,136 views

Energia Nuclear-parte1

Energia Nuclear-parte1
Engenheiro Leonam da Eletronuclear

Statistics

Views

Total Views
3,136
Views on SlideShare
3,132
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 4

http://www.peabirus.com.br 2
http://www.slideshare.net 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Iep 010807 Leonam1 Iep 010807 Leonam1 Presentation Transcript

    • "Energia é Poder“ Instituto de Engenharia do Paraná AGOSTO 2007 Curitiba, 1 de agosto de 2007 GERAÇÃO TERMELÉTRICA NUCLEAR NO HORIZONTE 2030
    • Países com área > 5 milhões de km 2 Países com população > 150 milhões Países com PIB > US$ 600 bilhões O Brasil é um grande país!!
      • A Energia Elétrica no País e a Importância de Angra 3
      • Caracter ísticas Técnicas de Angra 3
      • Construç ão e Operação de Angra 3
      Roteiro
    • A Energia Elétrica no País e a Importância de Angra 3
    • Energia Elétrica e Angra 3
      • Índice de Desenvolvimento Humano no mundo:
      • verde escuro indica os índices mais altos (> 0,950)
      • marrom escuro os mais baixos (< 0,350)
      IDH BRASIL: 69 ª posição Fonte: Relatório PNUD 2006
    • Energia Elétrica e Angra 3 UM FLAGRANTE NOTURNO DA RIQUEZA MATERIAL Índice de Consumo de Eletricidade no mundo: BRASIL: 90 ª posição
    • Consumo Anual de Eletricidade por habitante no mundo Fonte: International Energy Annual 2005 kilowatts.hora / habitante / ano 0 2.000 4.000 6.000 8.000 10.000 12.000 14.000 16.000 18.000 2.081 Brasil 90 a Posição Inferior a Chile e Argentina Metade do consumo de Portugal Energia Elétrica e Angra 3 ... 16.531 Canadá 12.574 EUA 10.170 Austrália 7.413 Japão 6.359 Coréia 5.665 Rússia 4.383 África do Sul 1.281 China 487 Índia 4.375 Portugal
    • ELETRICIDADE É DESENVOLVIMENTO! Energia Elétrica e Angra 3 Central Nuclear de Smolensk “ Comunismo é todo poder aos sovietes e ELETRIFICAÇÃO”
    • Energia Elétrica é fator fundamental para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida Energia Elétrica e Angra 3 que somente ocorrerá no Brasil se houver um significativo crescimento no consumo por habitante
    • Crescimento Relativo do Consumo de Eletricidade no Brasil 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 1980 1985 1990 1995 2000 2005 Consumo Total x Consumo per Capita x PIB Produto Interno Bruto Consumo Total de Energia El étrica Em 2005 = 374 TWh Consumo de Energia Elétrica por Habitante Fonte: PDEEE-2006/2015 MME/EPE - Março, 2006 Energia Elétrica e Angra 3
    • Produção Mundial de Energia Elétrica Fonte: International Energy Annual 2005 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 4.000 Energia Elétrica e Angra 3 ... Preponderância hídrica e renovável: BRASIL É ÚNICO NO MUNDO Bilhões de kilowatts.hora Hidroelétrica Nucleoelétrica Renováveis Termoelétrica Estados Unidos China Japão Rússia França BRASIL 10 a Posição Itália
      • geração térmica: 20% das emissões
      • geração nuclear e hídrica: não provocam emissões
      Produção Mundial de Energia Elétrica Energia Elétrica e Angra 3 DESAFIO DA MUDANÇA CLIMÁTICA MUDANÇA CLIMÁTICA + SEGURANÇA DE ABASTECIMENTO + VOLATILIDADE DE PREÇOS
      • Países desenvolvidos já aproveitaram seu quase todo o seu potencial
      • Potencial brasileiro: grande vantagem competitiva a médio e longo prazo
      Produção Mundial de Energia Elétrica Energia Elétrica e Angra 3 POTENCIAL HIDRELÉTRICO: % tecnicamente aproveitável
    • Usinas Nucleares Energia Limpa
      • Não emitem gases causadores do aquecimento global .
      • Emissões de efluentes inferiores a 1 centésimo da radiação natural
      • Armazenam todos os seus rejeitos de forma segura, isolados do público e ambiente.
      Energia Elétrica e Angra 3
    • Produção Mundial de Energia Elétrica Energia Elétrica e Angra 3 RECURSOS MUNDIAIS DE URÂNIO: 7 países detêm 77% dos recursos
    • Produção Mundial de Energia Elétrica Energia Elétrica e Angra 3 RECURSOS MUNDIAIS DE URÂNIO: volatilidade de preços A geração nucleoelétrica é “resistente” à volatilidade dos preços do combustível! CONSEQÜÊNCIA DA DUPLICAÇÃO DOS PREÇOS NOS CUSTOS DE GERAÇÃO
      • A perspectiva atual é de que haja um crescimento da geração nuclear no mundo de 12% a 68% de 2007 e 2030
      Produção Mundial de Energia Elétrica Energia Elétrica e Angra 3 CENÁRIO NUCLEOELÉTRICO MUNDIAL 2006: 375.000 MW equivalentes a 275 A3 2030: 630.000 MW + 188 A3 2030: 420.000 MW + 36 A3 histórico proj. baixa proj. alta
    • Geração do Sistema Interligado Nacional – SIN Fonte: ONS, 2006 Situação em 2006: NUCLEAR FOI A 2 a MAIOR FONTE GERADORA Matriz de Geração Elétrica no Brasil 2% 4,3% 3,1% GÁS 4,5% HIDRO 83,9% NUCLEAR 2,4% CARVÃO BIOMASSA OUTROS Fonte: PDEEE-2006/2015 / EPE, 2006 / MME, 2006 Capacidade Total Instalada: 92.738 MW Energia Elétrica e Angra 3
    • Sistema Interligado Nacional Dimensões continentais Energia Elétrica e Angra 3 Manaus Brasília São Paulo Itaipu Porto Alegre Fortaleza Salvador Rio de Janeiro Belo Horizonte Recife Angra 4.000 km
      • SAZONALIDADE
      • DA OFERTA
      • Evolução Histórica dos Reservatórios (SE+CO)
      Sistema Interligado Nacional Arquitetura atual Energia Elétrica e Angra 3
      • SAZONALIDADE
      • DA OFERTA
      • Complementaridade entre regiões é limitada
      Sistema Interligado Nacional Arquitetura atual Energia Elétrica e Angra 3
    • Sistema Interligado Nacional O drama da operação desse Sistema ... Que depende de água Energia Elétrica e Angra 3
    • Sistema Interligado Nacional A Solução desse Problema por Algoritmos de Otimização Energia Elétrica e Angra 3 Com a Função Objetivo de: Minimizar Custo Total , do presente (o custo imediato) ao futuro (o custo futuro) através de decisões de: Geração Térmica Geração Hidráulica Intercâmbio entre regiões Sujeito às restrições operativas e de transmissão
    • Potencial Hidrelétrico no Brasil Energia nominal e energia firme Energia Elétrica e Angra 3 Fonte: PDEEE-2006/2015 MME/EPE - Março, 2006 Potencial Remanescente: 190.597 MW Capacidade Instalada: 69.071 MW NORTE 55% NORDESTE 8% SUL 12% SUDESTE E CENTRO-OESTE 25% Recursos hidráulicos remanescentes concentrados na região norte
    • Potencial Hidrelétrico no Brasil Evolução do aproveitamento Energia Elétrica e Angra 3 3 x 125 KW = 375 KW setembro 1889 Juiz de FORA - MG Itaipu A maior UHE do mundo em operação Marmelos A primeira UHE na América do Sul a fornecer energia para iluminação pública 20 x 700.00 KW = 14.000 MW maio 1984
      • Topografia
      • Ocupação do território
      Energia Elétrica e Angra 3 Potencial Hidrelétrico no Brasil Evolução do aproveitamento
    • Evolução da “cultura hidrelétrica” Energia Elétrica e Angra 3 Fonte: Projeto ARPA - MMA mapa de áreas relevantes para a biodiversidade Usinas com pequenos reservatórios (fio d´água)
    • Evolução da “cultura hidrelétrica” Novos aproveitamentos na Região Norte Energia Elétrica e Angra 3
    • Fonte: lista da ONS dos principais reservatórios Evolução da “cultura hidrelétrica” Energia Elétrica e Angra 3 Crescimento da potência hídrica instalada sem crescimento proporcional no armazenamento
    • Fonte: Um “Porto de Destino” para o Sistema Elétrico Brasileiro disponível em http://ecen.com Necessidade de complementação térmica Energia Elétrica e Angra 3 Assim como a hídrica, as alternativas renováveis eólica e solar aumentam anecessidade de regulação
    • Fonte: MME/EPE/BEN 2005 e MME 2006 Necessidade de complementação térmica Energia Elétrica e Angra 3 TRANSIÇÃO “HIDROTÉRMICA” a partir de 1995 33.472 44.107 53.050 59.120 73.712 92.865 Geração hídrica Geração térmica (*) Exclui emergencial, Itaipu Paraguai e Importação MW Capacidade Instalada (MW)*
    • Fonte: ONS Necessidade de complementação térmica Energia Elétrica e Angra 3 Participação térmica na geração do Sistema Interligado Nacional – SIN Participação dos combustíveis na geração térmica do SIN
      • Operando como complemento às hídricas, o custo de geração das térmicas é determinado por:
      • disponibilidade
      • combustível
      Fonte: ANEEL / ONS Necessidade de complementação térmica Energia Elétrica e Angra 3 OPÇÕES NACIONAIS Custos de usinas térmicas vencedoras do leilão de A-5 (2005)
    • Fonte: PNE 2030 Necessidade de complementação térmica Energia Elétrica e Angra 3 Reservas nacionais de urânio, gás natural e petróleo (em toneladas equivalentes de petróleo) 30 % 30 % 32 % Petróleo 23 % 27 % 5 % Gás Natural 47 % 43 % 63 % U3O8 23.976 tep 18.983 tep 4.993 tep TOTAL   TOTAL  RESERVAS ESTIMADAS RESERVAS ATUAIS  
    • Fonte: BEN 2005 Recursos Naturais de Urânio ATUAIS: 309 mil toneladas de U3O8 6 a Reserva Mundial • Disponibilidade e estabilidade de preço para o combustível. • Domínio tecnológico sobre a fabricação do combustível. Apenas 30% Prospectado ITATAIA CAETITÉ 309.000 tons equivalem a 238 anos de operação do GASBOL ( 25 milhões m3 / dia) Energia Elétrica e Angra 3 ESTIMADAS: + 800 mil toneladas 1 a ou 2 a Reserva Mundial
    • Recursos Tecnológicos de Urânio Energia Elétrica e Angra 3
    • Atendimento ao Crescimento da Demanda Energia Elétrica e Angra 3
      • GESTÃO DO PORTFÓLIO DE OPÇÕES
      • diversificação para atender os objetivos:
        • Modicidade tarifária
          • Mix de fontes com menor preço
        • Segurança de abastecimento
          • Regulação da fonte hídrica
          • Autonomia (produção local)
          • Resistência à volatilidade de preços
    • Plano Decenal de Expans ão de Energia Elétrica 2006-2015 3.200 MW/ano 2.100 MW/ano Fonte: PDEE 2006-2015 – MME / EPE – (Março-2006) CRESCIMENTO ECONÔMICO: Média Anual ALTO: 5,5% REF.: 4,2% BAIXO: 3,1% Energia Elétrica e Angra 3 Necessidade de expansão: 1.900 - 2.600 MW édios por ano ALTA REFER ÊNCIA BAIXA
    • Fonte: PDEE 2006-2015 – MME / EPE – (Março-2006) Fonte: PDEE 2006-2015 – MME / EPE – (Março-2006) Expans ão da Geração Energia Elétrica e Angra 3 “ Cesta” de projetos hidrelétricos de grande porte limitada devido a interrupção dos estudos de inventário e viabilidade Necessidade de aumento da contribuição térmica Fonte 2005 Implantação 2006-2015 Aumento Hidráulica 68.637 31.145 45% Térmica 14.414 10.486 73% Fontes Preponderantes (MW a instalar) (não inclui importação de energia)
    • jan-2014 (PDE 2007-2016) Grandes Projetos de Geração Hidrelétricas com pequenos reservatórios JIRAU BELO MONTE Energia Elétrica e Angra 3 Fonte: PDEE 2006-2015 – MME / EPE – (Março-2006) 1.350