• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
1º ano doenças cardiacas e hipertensão
 

1º ano doenças cardiacas e hipertensão

on

  • 2,048 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,048
Views on SlideShare
1,457
Embed Views
591

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

5 Embeds 591

http://tonynovaeduca.blogspot.com.br 370
http://www.tonynovaeduca.blogspot.com.br 215
http://www.tonynovaeduca.blogspot.com 3
http://tonynovaeduca.blogspot.com 2
http://www.blogger.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    1º ano doenças cardiacas e hipertensão 1º ano doenças cardiacas e hipertensão Document Transcript

    • DOENÇAS CARDÍACASDoenças cardiovasculares são doenças que afetam o sistema circulatório, ou seja, osvasos sanguíneos e o coração. Existem vários tipos de doenças cardiovasculares(acidentes vasculares cerebrais, enfarte de miocárdio, arritmia). Entre as mais comunspodemos referir o enfarte do miocárdio, a angina de peito, a aterosclerose,os AVC (acidente vascular cerebral), entre outras. Essas condições predispõem umapessoa a um maior risco de desenvolver doenças do coração e dos vasos.Existem diversos fatores de risco para doenças cardiovasculares, os quais podem serdivididos em imutáveis e mutáveis.  Fatores imutáveis São aqueles que não podemos mudar e por isso não podemos tratá-los. Idade: Quatro entre cincos pessoas acometidas de doenças cardiovasculares estão acima dos 65 anos. Entre as mulheres idosas, aquelas que tiverem um ataque cardíaco terão uma chance dupla de morrer em poucas semanas. Hereditáriedade: Os filhos de pessoas com doenças cardiovasculares tem uma maior propensão para desenvolverem doenças desse grupo. Pessoas de pele negra são mais propensos a hipertensão arterial e neles ela costuma ter um curso mais severo. Sexo: Os homens têm maiores chances de ter um ataque cardíaco e os seus ataques ocorrem numa faixa etária menor. Mesmo depois da menopausa, quando a taxa das mulheres aumenta, ela nunca é tão elevada como a dos homens.  Fatores mutáveis São os fatores sobre os quais podemos influir, mudando, prevenindo ou tratando. Fumo: O risco de um ataque cardíaco num fumante é duas vezes maior do que num não fumante. O fumante de cigarros tem uma chance duas a quatro vezes maior de morrer subitamente do que um não fumante. Os fumantes passivos também tem o risco de um ataque cardíaco aumentado. Pressão arterial elevada: Para manter a pressão elevada, o coração realiza um trabalho maior, com isso vai hipertrofiando o músculo cardíaco, que se dilata e fica mais fraco com o tempo, aumentando os riscos de um ataque. A elevação da pressão também aumenta o risco de um acidente vascular cerebral, de lesão nos rins e de insuficiência cardíaca. Colesterol elevado: Os riscos de doença do coração aumentam na medida em que os níveis de colesterol estão mais elevados no sangue. Junto a outros fatores de risco como pressão arterial elevada e fumo esse risco é ainda maior. Esse fator de risco é agravado pela idade, sexo e dieta. O risco de um ataque num hipertenso aumenta várias vezes, junto com o cigarro, o diabete, a obesidade e o colesterol elevado.
    • Anticoncepcionais orais: Os atuais ACOs têm pequenas doses de hormônios e os riscos de doenças cardiovasculares são praticamente nulos para a maioria das mulheres. Fumantes, hipertensas ou diabéticas não devem usar anticoncepcionais orais por aumentar em muito o risco de doenças cardiovasculares. Vida sedentária: A falta de atividade física é outro fator de risco para doença das coronárias. Exercícios físicos regulares, moderados a vigorosos tem um importante papel em evitar doenças cardiovasculares. Mesmo os exercícios moderados, desde que feitos com regularidade são benéficos, contudo os mais intensos são mais indicados. A atividade física também previne a obesidade, a hipertensão, o diabete e abaixa o colesterol. Diabete melito: O diabete é um sério fator de risco para doença cardiovascular. Mesmo se o açúcar no sangue estiver sob controle, o diabete aumenta significativamente o risco de doença cardiovascular e cerebral. Dois terços das pessoas com diabete morrem das complicações cardíacas ou cerebrais provocadas. Na presença do diabete, os outros fatores de risco se tornam mais significativos e ameaçadores. Obesidade: O excesso de peso tem uma maior probabilidade de provocar um acidente vascular cerebral ou doença cardíaca, mesmo na ausência de outros fatores de risco. A obesidade exige um maior esforço do coração além de estar relacionada com doença das coronárias, pressão arterial, colesterol elevado e diabete. Diminuir de 5 a 10 quilos no peso já reduz o risco de doença cardiovascular.Existem outros fatores que são citados como podendo influenciar negativamente osfatores já citados. Por exemplo, estar constantemente sob tensão emocional (estresse)pode fazer com que uma pessoa coma mais, fume mais e tenha a sua pressão elevada.Certos medicamentos podem ter efeitos semelhantes, por exemplo, a cortisona, os anti-inflamatórios e os hormônios sexuais masculinos e seus derivados. HIPERTENSÃO A hipertensão é uma doença comum, que atinge grande parte da população brasileira. Muitas pessoas nem sabem que tem pressão alta, pois, o organismo acostuma-se com os níveis elevados, que, contudo, vão comprometendo em silêncio órgãos como o coração, rins, cérebro e olhos. Mas, dá para evitar esse quadro e até prevenir o aparecimento da hipertensão. O QUE É A HIPERTENSÃO ARTERIAL? Trata-se da pressão exercida pelo coração sobre as artérias, que pode ser medida por dois valores; máximo (pressão sistólica), que diz respeito à pressão que o coração faz para bombear o sangue em direção aos outros órgãos e o mínimo (pressão distólica) que se refere à acomodação do sangue nos vasos sanguíneos. QUAIS SÃO OS ÍNDICES NORMAIS DA PRESSÃO? Para adultos,o normal é uma pressão doze por oito. Entretanto, tem havido uma tendência à redução desses níveis por conta da dificuldade em demarcar os limites entre os valores normais e a alterações que indicam hipertensão.
    • O QUE É HIPERTENSÃO? É uma doença de múltiplas causas, caracterizadapelo aumento dos valores da pressão arterial. Valores de 14 por 9, mesmo que apessoa esteja calma e em repouso, já podem ser considerados anormais.O QUE ACONTECE NO ORGANISMO DE UM HIPERTENSO? Suas artériasficam apertadas e dificultam a passagem do sangue, razão pela qual o coraçãoprecisa exercer uma pressão maior para bombeá-lo.QUAIS SÃO OS SINTOMAS? A maioria das pessoas que tem hipertensão nãoapresenta sintomas. Quando presente, porém, podem manifestar-se como dor decabeça, sangramento nasal, tonturas e zumbidos no ouvido. Outros comopalpitação, dor no peito, falta de ar, inchaço, alterações visuais, perda dememória e de equilíbrio, palidez, problemas urinários e dores nas pernasdemonstram que os órgãos alvo da doença podem estar comprometidos.QUAIS SÃO AS CAUSAS DA DOENÇA? Em 90 a 95% dos casos não há umacausa conhecida para a hipertensão. Mas, eventualmente, problemas endócrinose renais, gravidez, uso freqüente de alguns medicamentos (anticoncepcionais,descongestionantes nasais, antidepressivos, corticóides e moderadores deapetite) de cocaína, bem como doenças neurológica.COMO A HIPERTENSÃO PODE SER DIAGNOSTICADA?Através de umparelho que coloca-se no pulo ou no ante-braço,prendendo a sua pressão.Masamedicina vem pesquisando outros recursos.QUE RECURSOS SÃO ESSES? Um deles é o teste ergométrico, que mede apressão do indivíduo durante o esforço físico e pode evidenciar se ele possuirisco de desenvolver hipertensão. Outro é a monitorização ambulatorial dapressão arterial, que registra a pressão do paciente 24 horas, ao longo de suasatividades diárias e do sono, fornecendo dados relevantes para o médico.POR QUE É IMPORTANTE CONTROLAR A HIPERTENSÃO? Porque aexpectativa de vida de uma pessoa com hipertensão é 40% menor que a de umindivíduo sadio, ao longo dos anos. O fato é que, ao esforçar-se para bombear osangue, o coração do hipertenso fica vulnerável à insuficiência cardíaca. Alémdisso, devido ao aumento da pressão, vai desgastando os vasos, que podemromper-se e causar o derrame cerebral. Esse desgaste ainda facilita o acúmulobude placas de gordura nas artérias, predispondo o indivíduo ao infarto. Outraconseqüência grave é o comprometimento do sistema de filtração dos rins.QUAL É O TRATAMENTO? Para alguns, uma dieta com pouco sal e semgordura, além da mudança de3 hábitos de vida,principalmente deixar de fumar,ingerir menos álcool, fazer exercícios e emagrecer,o que são suficientes parmanter a pressão controlada. Outros, porém, necessitam de medicamentos.COMO É POSSÍVEL PREVENIR A HIPERTENSÃO? Levar uma vidasaudável, manter o peso ideal, não ingerir bebidas alcoólicas, fazer exercícios,não fumar e adotar uma dieta balanceada, com consumo moderado de sal sãoatitudes preventivas.