Lidando Com O  Estresse No Ambiente De  Trabalho   Resumo Da ApresentaçãO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO

on

  • 3,031 views

Apresentação do psicólogo Thiago de Almeida que fala sobre estresse, trabalho e motivação

Apresentação do psicólogo Thiago de Almeida que fala sobre estresse, trabalho e motivação

Statistics

Views

Total Views
3,031
Views on SlideShare
3,031
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
40
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Lidando Com O  Estresse No Ambiente De  Trabalho   Resumo Da ApresentaçãO Lidando Com O Estresse No Ambiente De Trabalho Resumo Da ApresentaçãO Presentation Transcript

  • Lidando com o Estresse no ambiente de Trabalho
    por Thiago de Almeida
    (Psicólogo e pesquisador do IPUSP – Departamento de Psicologia Clínica)
    Home page:www.thiagodealmeida.com.br
  •  “Se o desejo de alcançar a meta estiver vigorosamente vivo dentro de nós, não nos faltarão forças para encontrar os meios de alcançá-la e traduzi-la em atos de nossos projetos” (Albert Eisntein, cientista)
  • Introdução
    Qualidade de vida e Vida com qualidade, ou seja, ter qualidade de vida são dois assuntos que têm preocupado as pessoas. Contudo, conciliar trabalho e a vida pessoal ainda é um dos maiores desafios das pessoas, e em particular dos executivos, em face às muitas exigências do mundo contemporâneo caracterizado aparentemente por uma maior demanda de trabalho com prazos cada vez mais ínfimos.
  • Questionamentos
    O que é o estresse laboral?
    Quais são as principais causas de estresse no ambiente laboral?
    Quais são os principais sintomas físicos e psicológicos do estresse?
    O que posso fazer para me “livrar” do estresse que sinto?
  • Estresse
    Segundo Bernick (1997) “qualquer mudança de vida, boa ou ruim, pode ser considerada como um fator que leva ao estresse.”
    O conceito de estresse surgiu nos anos 30, graças a Hans Selye, endocrinólogo canadense de origem austríaca.
    Segundo Selye:
     
    “o estresse é um processo vital e fundamental onde pode ser dividido em dois tipos ou seja, quando passamos por mudanças boas, temos o estresse positivo e quando atravessamos alguma fase negativa, estamos vivenciando o estresse negativo”
  • Sintomas Físicos
    “Os sintomas físicos do estresse mais comuns são: fadiga, dores de cabeça, insônia, dores no corpo, palpitações, alterações intestinais, náusea, tremores e resfriados constantes” (Posen, 1995).
  • Sintomas psicológicos
    Agressividade;
    Alterações do sono;
    Sonambulismo;
    Alterações de memória;
    Acidentes de trânsito;
    Possibilidade de desencadear episódios de pânico.
  • Causas de estresse no ambiente de trabalho
    Pressão por resultados, aliada ao aumento da carga de trabalho;
    prazos apertados;
    competitividade acirrada;
    necessidade de aprendizado constante;
    relações conflituosas são as principais causas do estresse no ambiente de trabalho.
  • Curiosidades
    1)Em recente pesquisa realizada pelo International Stress Management Association(ISMA) que ouviu mil profissionais de diversos países, o Brasil liderou o ranking de horas trabalhadas por semana: com 54 horas, contra a média mundial de 41.
  • 2) No quesito “exaustão física e emocional”, que avalia o nível de estresse do trabalhador, o Brasil registrou o segundo por índice, ficando atrás apenas do Japão e superando países como China, Estados Unidos e Alemanha;
    3)Os números apontados na pesquisa são fortes indicativos das atuais condições de trabalho no mercado corporativo brasileiro. O medo da demissão e as pressões de chefes e superiores, podem gerar no executivo um quadro de esgotamento físico e mental, popularmente conhecido como “estresse”.
  • A Síndrome de Burnout
    Burnoutsurgiu em 1974. Quem aplicou este termo foi o psicólogo Fregenbauer, que constatou esta Síndrome em um de seus pacientes que trazia consigo energias negativas, impotência relacionado ao desgaste profissional.
  • Características
    Exaustão emocional- é a situação em que o trabalhador percebe que suas energias estão esgotadas e que não podem dar mais de si mesmo. Surge o aparecimento do cansaço, fica propenso a sofrer acidentes, ansiedade, abuso de álcool, cigarros e outras drogas ilícitas.
    Despersonalização - desenvolvimento de imagens negativas de si mesmo, junto com um certo cinismo e ironia com as pessoas do seu ambiente de trabalho, com clientes e aparente perda da sensibilidade afetiva.
    Falta de envolvimento pessoal no trabalho- diminuição da realização afetando a eficiência e a habilidade para a concretização das tarefas, prejudicando seu desempenho profissional.
  • Quadro Clínico
    Esgotamento emocional, perda da sensibilidade afetiva;
    Perda fácil do senso de humor, perda de memória, cansaço permanente, dificuldade para levantar-se pela manhã, em algumas pacientes, ocorre a suspensão da menstruação e dores gastrointestinais;
    Despersonalização que resulta com atitudes negativas que a pessoa faz da sua própria imagem, relação de cinismo, e ironia para com as pessoas na Organização;
    Manifestações emocionais relacionadas com a falta de realização emocional, esgotamento profissional, sentimento de frustração, baixa auto – estima, desmotivação para com o trabalho;
    Reações físicas: fadiga, problemas de hipertensão arterial, ataques cardíacos, perda de peso, dores de cabeça, dores nas costas etc.;
    Reações comportamentais: consumo acelerado de cigarros, álcool, café e drogas ilícitas. Apresenta comportamentos irritadiços e violentos, distanciamento afetivo dos clientes e dos colegas de trabalho, perda da concentração, elevada taxa de absenteísmo ocupacional e constantes conflitos interpessoais tanto no trabalho como no próprio ambiente familiar.
  • Conseqüentemente...
    Aquilatam-se os casos de apatia, insônia, mania de perseguição, relacionados a quadros de estresse, que podem resultar numa aposentadoria forçada;
    Há casos extremos, onde o estresse tem impossibilitado trabalhadores de exercerem sua função no trabalho;
  • Lidando com o problema de frente
    Uma das principais atitudes de combate é “saber lidar com as diferenças de personalidade” no ambiente de trabalho. Muitas pessoas têm medo de ensinar o serviço para o colega de trabalho, temendo perder espaço na empresa. Porém, a melhor atitude neste caso é procurar “somar competências”, buscando manter-se constantemente atualizado dentro de sua área, podendo assim superar esta insegurança.
  • Sob a regência do cortisol, da adrenalina, ou da ocitocina...
    O combate ao estresse pode também estar na prática de diversas formas de relaxamento, e terapias, como ioga, acupuntura, musculação, psicoterapia como também, adotar o hábito de praticar alguns hobbies (fazer coisas boas por si mesmo).
  • Reestruturando a vida ao seu entorno
    Outro fator que o executivo deve também se ater na busca de uma melhor qualidade de vida não só no trabalho, como fora dele é sempre procurar ter atitudes preventivas. Perceber o mundo de forma positiva. Criar uma atmosfera de entusiasmo e harmonia. Mudar para melhor. Ter paixão pelo que se faz. Repensar as prioridades da vida. Aproveitar a Empresa para crescer. Equilibrar razão e emoção. Fazer mais concessões para si. Ter maior flexibilidade para lidar com as diferenças. Ter um bom relacionamento familiar e com os amigos. Planejar desde já o seu projeto de vida.
  • Ganhos para o funcionário...
    Dentre os principais benefícios psicossociais destacam-se:
    . Diminuição da depressão;
    . Aumento da auto-estima;
    . Alívio do estresse;
    Redução do isolamento social
    . Aumento do bem-estar.
  • Principais benefícios para a empresa:
    Aumento da produtividade;
    Redução do índice de absenteísmo;
    Diminuição dos custos médicos;
    Diminuição da rotatividade na mão-de-obra;
    Melhora da imagem dos funcionários.
  • Dicas para controlar o estresse...
    Ao executar tarefas:
    administre bem seu tempo;
    Organize seu horário para sobrar tempo;
    determine as prioridades diariamente;
    dê atenção a um assunto de cada vez;
    em situações de grande tensão, faça uma pausa no trabalho de 60 a 90 minutos, desligando-se dos problemas;
    negocie prazos compatíveis para a realização de tarefas;
    estabeleça seus limites;
    evite ser interrompido durante suas tarefas.
  • E nos momentos de folga...
    Almoce, mas, procure não almoçar no ambiente de trabalho. Se possível, caminhe um pouco após o almoço;
    aprenda a “desligar-se” de suas obrigações nos momentos de lazer;
    valorize suas férias e os finais de semana;
    viaje sempre que possível;
    Visite os amigos periodicamente;
    pratique atividade esportiva regularmente.
  • Conclusão
    Como vimos, o estresse pode se desenvolver e prejudicar seriamente a vida de uma pessoa. No entanto, este problema tem cura e pode ser evitado com um amplo programa de prevenção, que inclui desde mudanças de comportamento até cuidados especiais com a alimentação.
  • O estresse não é propriamente uma doença e sim, um estado do organismo quando submetido ao esforço e à tensão. Numa situação estressante, o corpo sofre reações químicas normais que preparam o organismo para enfrentar a situação. O prejuízo, entretanto acontece, quando as situações  estressantes são contínuas e o organismo começa a sofrer com as constantes reações químicas que se sucedem, sem que haja tempo para a eliminação dessas substâncias e sem o tempo necessário para o  descanso e recuperação física e emocional.
  • Estressores podem ser inerentes ao trabalho. No entanto, a questão crucial que se coloca, é claro, é ser capaz de distinguir entre tais condições necessárias e condições que podem ser mudadas.
  • Para maiores informações...
    THIAGO DE ALMEIDA
    Consultório: R: ALVARENGA, 683 –
    BUTANTÃ – SP Tel: (11) 3097- 9753
    www.thiagodealmeida.com.br
  • A todos vocês meu muito obrigado e...Ao amor... Sempre!!