Your SlideShare is downloading. ×
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Thiago silva   monografia - redes sociais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Thiago silva monografia - redes sociais

4,028

Published on

Monografia sobre o Twitter como el.

Monografia sobre o Twitter como el.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,028
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FACULDADE PINHEIRO GUIMARÃES CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMOO TWITTER COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA PAUTAS JORNALÍSTICAS THIAGO FERNANDES DA SILVA RIO DE JANEIRO 2012
  • 2. THIAGO FERNANDES DA SILVAO TWITTER COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA PAUTAS JORNALÍSTICAS Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia) apresentado à Faculdade Pinheiro Guimarães para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo.Orientador: Prof. HÉLIO MOREIRA DE ARAÚJO RIO DE JANEIRO 2012
  • 3. SILVA, ThiagoO Twitter como fonte de informação para pautas jornalísticas. ThiagoSilva. Rio de Janeiro, 201279 f.Orientador: Hélio Moreira de Araújo.Monografia (graduação em Comunicação Social, habilitação emJornalismo) – Faculdade Pinheiro Guimarães, Rio de Janeiro, RJ.Inclui anexos e bibliografia.1.Redes sociais 2. Microblog 3. Twitter 4. Pauta jornalística
  • 4. THIAGO FERNANDES DA SILVAO TWITTER COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA PAUTAS JORNALÍSTICAS Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia) apresentado à Faculdade Pinheiro Guimarães para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo.Data de aprovação: ____/____/_____Banca Examinadora:________________________________________________Prof. Hélio Moreira de Araújo (Orientador)________________________________________________Prof. André Luis Cardoso________________________________________________Prof. Cláudio Pimenta RIO DE JANEIRO 2012
  • 5. Dedico esse Trabalho de Conclusão de Curso atodas as pessoas que me ajudaram: a todos osprofessores que passaram pela minha vida,especialmente ao Hélio Araújo, aos meus pais,aos meus amigos e aos profissionais quecontribuíram para torná-lo possível.
  • 6. AGRADECIMENTOS Agradeço a todas as pessoas que contribuíram de alguma maneira para que eu tivesse força e paciência para que pudesse concluir esse projeto. É para eles, os meus pais, Getulio Fernandes da Silva e Maria José Fernandes da Silva. Para meus amigos, que me acalmaram quando estava nervoso, me ajudaram, deram ideias: Alexandre Ferreira de Mattos Sardinha e Sheila da Silva Santos, em especial, mas todos que me ajudaram estão no meu coração. Ao meu orientador Hélio Araújo, que me deu dicas, ideias, e me ajudou muito na conclusão desse projeto.
  • 7. “As redes sociais, enquanto circuladoras deinformações, são capazes de gerarmobilizações e conversações que podem ser deinteresse jornalístico na medida em que essasdiscussões refletem anseios dos própriosgrupos sociais.” Raquel Recuero
  • 8. RESUMOEsse trabalho monográfico consiste em estudar a projeção que a rede social Twitter tem nomeio jornalístico. Procura mostrar o impacto que pode causar ao veículo a apuração mal feita– ou a não apuração - de uma notícia veiculada na rede, os tipos de constrangimentos quepode causar e que punições podem acontecer. Na pesquisa também é estudada a questão éticado jornalista utilizar o Twitter para se pautar e utilizar somente o microblog como fonte deinformação.Palavras-chave: 1. Redes sociais. 2. Microblog. 3. Twitter. 4. Pauta jornalística 5. Ética.
  • 9. ABSTRACTThis monograph is to study the projection that the social network Twitter has the journalisticmedia. Seeks to show the impact that can cause the vehicle to calculate poorly made - or nottelling - a story published on the network, what types of constraints can cause and thatpunishment can happen. In the survey is also given to whether the ethics of journalists useTwitter to be guided and use only as an information source microblogging.Keywords: 1. Social Networking. 2. Microblog. 3. Twitter 4. Tariff journalistic. 5. Ethics
  • 10. SUMÁRIOINTRODUÇÃO ................................................................................................................. 111. A REDE SOCIAL E SUA HISTÓRIA ........................................................................ 12 1.1. O que é o Microblog e o Twitter........................................................................... 14 1.2. Twitter no Mundo.................................................................................................. 16 1.3. Twitter no Brasil .................................................................................................... 172. ÉTICA NO JORNALISMO ......................................................................................... 193. CASOS DO TWITTER QUE VIRARAM MATÉRIA.............................................. 24 3.1. Como os jornalistas se pautam pelo Twitter ....................................................... 32 3.2. Por que utilizam essa ferramenta......................................................................... 35CONCLUSÃO.................................................................................................................... 38BIBLIOGRAFIA ............................................................................................................... 40ANEXOS ............................................................................................................................ 48
  • 11. 11 INTRODUÇÃO Este trabalho monográfico consiste em um estudo sobre o Twitter, rede social que éuma ferramenta de um microblog, que possui um número considerável de usuários,especificamente jornalistas, que utilizam essa ferramenta para se pautar e elaborar matérias apartir de uma determinada postagem. A apropriação de uma postagem de determinado usuário para fazer matéria jornalísticaé uma questão ética? O assunto é abordado neste trabalho, onde alguns profissionais dacomunicação respondem a essa questão e também sobre o fato de utilizarem uma rede socialcomo fonte de informação. Uma questão muito abordada é se o Twitter pode ser a única fonte de informação, jáque, para muitos, o jornalista acaba perdendo a essência da profissão, de ir buscar a notícia, eacaba se acomodando. Durante a leitura da matéria algo não fica claro, o que leva o leitor aduvidar da credibilidade não só da matéria, mas também do veículo que a está divulgando. Ao longo da realização deste trabalho de pesquisa, encontramos vários casos deassuntos que surgiram no Twitter e foram amplamente aproveitados pelos jornalistas, queacabaram por divulgar a informação. Um caso que teve repercussão muito grande foi o da TVRecord, que interrompeu sua programação ao vivo para noticiar a morte de um funcionário dacasa, o comediante Amin Khader. A informação, que estava no Twitter do até então amigo da‘vítima’, David Brazil, logo se espalhou pelo país. A emissora embarcou na ideia e acaboupor ‘cair do cavalo’, já que a suposta ‘morte’ não passara de uma brincadeira de mau gosto deAmin. O fato causou revolta em muitos fãs do humorista e, no dia seguinte, a TV Record teveque pedir desculpas aos seus telespectadores, e terminou por culpar o setor de apuração daemissora sobre esse incidente. No esporte também são os vários os exemplos encontrados, desde jogadores que estãona concentração e conversam com torcedores até anúncios de saída de clubes de futebol, feitastanto por atletas quanto por dirigentes. Tudo isso mostra que as redes sociais, e o Twitter, em especial, tem se transformadonuma ferramenta muito utilizada para divulgar notícias, muitas vezes sem nenhum critério, oque tem colocado a credibilidade de muitos veículos de comunicação em xeque perante asociedade.
  • 12. 121. REDE SOCIAL E SUA HISTÓRIA O movimento de Rede Social na Internet começou em 1997, com a criação doSixdegrees, o primeiro site que possibilitou os usuários a criarem um perfil virtual, podendofazer atualizações e navegar diante dos perfis dos outros usuários. Mas, o Sixdegrees, mesmocom uma grande quantidade de usuários, não conseguiu se manter por muito tempo. Depoisde três anos, por reclamações dos usuários, que diziam que não tinham muito que fazer, alémde adicionar amigos, e por causa de problemas financeiros, o site saiu do ar. A partir do ano 2000 começaram a aparecer muitos sites parecidos com o Sixdegrees,como Live Journal, Asianevenue, Blackplanet, LuinarStorm, Migente, Cyworld, Ryze eFotolog. Porém, nenhum deles teve muito sucesso entre os usuários, pois os serviços erammuito limitados. Mas, foi em 2003 que as redes sociais ganharam destaque com os inúmeros sites quesurgiram, entre eles o MySpace, criado por Tom Anderson, junto com seu companheiro ChrisDeWolfe, para divulgação de músicas das bandas, notícias, vídeos e tudo que fosse social einterligasse as pessoas. Em um de seus posts, em sua conta no Google, Tom Andersonexplicou qual era sua idéia inicial. “Minha visão inicial para o MySpace é que tudo seria melhor oquanto mais social fosse. Então, eu tentei colocar todas as coisas juntas, como blogs, música,classificados, eventos e fotos”. Porém, em 2005, o MySpace foi vendido para a NewsCorp, pelo valor de US$ 850 milhões.Em junho de 2011, a rede social foi novamente vendida, desta vez para a Specific Media, por US$ 35milhões. Em cada país tinha um site com mais popularidade, como o QQ (China) [Fig. 1],Orkut (Brasil e Índia) e o Live Spaces (México e Europa). Além de inúmeras outras redes,como Xanga, LiveJournal, and Vox e Skyrock, nos Estados Unidos, e Mixi (Japão),LunarStorm (Suécia), Hyves (Alemanha) [Fig. 02], Grono (Polônia), Hi5 (America Latina eEuropa) e Bebo (Inglaterra e Austrália). Rede social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadaspor um ou vários tipos de relações, que dividem valores e objetivos comuns. Uma dascaracterísticas fundamentais na definição das redes é a possibilidade de relacionamentoshorizontais e não hierárquicos entre os participantes.
  • 13. 13 Tudo começa nos sites, onde as pessoas interagem e criam um víinculo, por gostar deuma mesma música, de sair para lugares que têm em comum. Nem sempre esse convíviovirtual passa para o pessoal, pois muitas pessoas só se comunicam atrás da Internet. Twitter, Orkut, Facebook, My Space são alguns sites de relacionamentos, onde aspessoas criam novas amizades. E nelas acabam criando um hábito de se comunicar através dagrande rede, onde opinam e publicam algo de interessante para aquele grupo. Em declaração ao site www.administradores.com.br, o administrador de empresasJosicleido Nogueira disse: “As pessoas necessitam uma das outras para viverem em plenitudee as redes sociais são apenas o reflexo desse desejo humano”. A rede social existe desde sempre, quando os seres humanos se relacionam. É umachamada relação de Social, ou seja, essa interação através da Internet não deixa de ser RedeSocial. E, com a ajuda da tecnologia, muitos usuários, utilizam a Internet no celular paraacessarem a Rede Social: podem entrar no Facebook, no Twitter ou em algum site ondepossam ‘teclar’ com outra pessoa. “Existem quatro bilhões de usuários de celulares no mundo, levando consigoequipamentos prontos para usar o Twitter”, disse Biz Stone, co-fundador do Twitter, ementrevista ao site inglês www.guardian.com.uk. A importância da Rede Social nos dias atuais é muito grande. Com o ritmomovimentado das pessoas, o usuário acaba sendo informado por diversos assuntos, podendoconversar e entrar em grupos de debates, tudo pelas redes sociais. Além de poder ver vídeos,postar fotos e manter contatos com os amigos, sem perder o ritmo dos dias atuais.
  • 14. 141.1 - O QUE É UM MICROBLOG E TWITTER Microblog é uma ferramenta que se pode atualizar de uma forma mais rápida e curta,onde ela lhe permite escrever em 140 caracteres. Pode ser utilizado em celulares e em várioslugares, pois sempre tem alguém que está utilizando um aparelho móvel para dizer o que estáfazendo, o que vê, reclamando, dando sugestões. Os Microblogs têm esse formato de ser mais curto para ser utilizado em celulares, Ipade em outros dispositivos móveis. Essa é a diferença para um blog, pois tem o mesmo formatode postagem, em ordem cronológica, inversa e com a possibilidade de ter comentários. Uma das ferramentas do Microblog é o Twitter, que permite o envio de atualizações,com mensagens, através de seus aplicativos. Outra ferramenta que é pouco conhecida noBrasil é o Jaiku, que foi lançado em julho de 2006, por Jyri Engestrom e Petteri Koponen.Mas, em outubro de 2007, essa ferramenta foi comprada pelo Google e o seu acesso passou aser restrito a usuários convidados. Antes de ser comprada pela gigante Google, a Jaiku era um site de relacionamentosonde os usuários enviavam freqüentemente mensagens sobre o que estavam fazendo ao site, eseus amigos e as outras pessoas que estavam online podiam acompanhar seu trajeto. O sitetambém encaminhava essas mensagens para outros sites, blogs ou celulares dos seus contatosno Jaiku. O Twitter é uma ferramenta que disponibiliza um pequeno espaço de caracteres, ondeo usuário possa responder (What are you doing?) “O que você está fazendo?”. É umapergunta que todos os usuários vêem quando abrem a página inicial do Twitter(https://twitter.com/), e é o objeto central dessa pesquisa monográfica. Foi o que Jack Dorseytentou responder em 2006, quando lançou esse Microblog na grande rede, a Internet - ele jáestava planejando esse projeto desde ano 2000. [Fig. 03] “Uma coisa que você pode dizercom certeza sobre o Twitter é que ele causa uma péssima primeira impressão” foi a frase deabertura do artigo sobre o Twitter, capa da revista Time em 5 de maio de 2009, escrito porSteven Johnson. [Fig. 04] É diferente das outras Redes Sociais, onde para se manter um vínculo com outrapessoa era necessário que ela aceitasse seu pedido de amizade para, aí sim, poder ter um tipode relação. Já no Twitter não é necessário esse tipo de autorização, pois você precisa apenasclicar em ‘Following’ e ‘Segui’ para começar a ver todas as postagens que esse usuáriocolocar e não precisam se conhecer. Da mesma forma, em sua página haverá uma listagem de
  • 15. 15Seguidores (‘Followers’) e Seguidos (‘Following’), e o usuário vê quantas pessoas o estãoseguindo e quantas ele está seguindo. Quando for escrever alguma mensagem para uma pessoa específica, tem de colocar‘@’ na frente, já que todos os ‘nicks’ dos usuários têm esse símbolo na frente e depois onome do usuário. Outro símbolo muito utilizado é o ‘#’, que é chamado de ‘Tags’, que serve paradirecionar um assunto. A idéia de colocar uma ‘Tag’ no assunto é que outras pessoasencontrem e se identifiquem rapidamente com o tema que está sendo debatido. Este tipo decomunicação vem sendo bastante utilizado para um debate de assuntos políticos. Os recentesescândalos envolvendo o Presidente do Senado, José Sarney, por exemplo, foi um dosassuntos mais debatidos pelos usuários do Twitter, que protestaram com a tag #forasarney, oque a fez ser relacionada entre as mais tuitadas, entrando nos Trending Topics. O Trending Topics contém os assuntos mais comentados do dia e fica logo abaixo docampo de busca. Usando a Tag # e o assunto do lado, e se tiver um bom número de usuáriosinteressados no assunto, fica mais rápido achar o tema. Mas, já existem empresas que estãopagando para anunciar um determinado produto, que fica no Trending Topics. Porém, aparecediferente dos outros, pois ao lado do assunto fica um retângulo em amarelo escrito‘Promoted’, para diferenciá-lo dos outros. Em entrevista para a revista NY MAG, Dick Costolo comentou a utilização do‘Promoted’ no Twitter, explicando que, com isso, as empresas e o microblog se beneficiam. “Este é o palco de ensaio para transformar o Twitter em uma empresa multibilionária. Um anunciante como o Starbucks ou a VW pode comprar o seu acesso a diferentes partes da experiência do Twitter, colocando a sua mensagem no topo nas hashtags mais twittadas, ou dentro da timeline de pessoas que já seguem a marca, têm uma amigo que segue, ou simplesmente twittam sobre um assunto relacionado. Logo haverá uma opção estilo self- service, que permitirá a agências menores se cadastrarem e entrarem na roda instantaneamente”. Existe um modo onde as pessoas possam se comunicar, sem que ninguém mais saiba oque elas estão falando: são as mensagens diretas, ou ‘DM’, mas, para que isso possaacontecer, o usuário tem que estar seguindo a outra pessoa e tem que ser seguido por ela. A diferença do Twitter para as outras Redes Sociais é que nele há uma opção de‘Retuitar’ (ou ‘RT’) uma informação. Para isto, basta apenas clicar no botão e o Tuite aparecena página de todos os seus seguidores.
  • 16. 161.2 - TWITTER NO MUNDO Fundado em março de 2006, por Jack Dorsey, Evan Williams e Biz Stone, o Twittertinha uma idéia inicial de serviço de troca de status parecido com o SMS, mensagens de textovia celular. O primeiro nome que pensaram era o Status, porém, não era de agrado de todos.Até que, ao olhar no dicionário, acharam a palavra Twitter, que em inglês tem doissignificados: ‘uma pequena explosão de informações inconsequentes’ e ‘pios de pássaros’. O ‘boom’ do Twitter aconteceu em 2007, em South by Southewest, um festival demúsica que estava acontecendo e havia dois telões exclusivamente para mostrar as mensagenstrocadas pelo público presente, que acompanhava o evento em tempo real. Nos dias dofestival, o número de mensagens aumentou de 20 mil para 60 mil. O Twitter foi criando força e ganhando mais adeptos a essa Rede Social. Em 2009, namorte do ídolo da música pop, Michael Jackson, eram 456 mensagens por segundo. Na viradade 2010 para 2011, eram 6.939 Tweets por segundo. Segundo o site http://twitaholic.com, a cantora Pop Lady Gaga é líder do ranking demais seguidores no mundo.01 - @LadyGaga - Cantora02 - @JustinBieber - Cantor03 - @BritneySpears - Cantora04 - @BarackObama - Presidente dos EUA05 - @KimKardashian - Atriz, modelo e personalidade da televisão06 - @aplusk (Ashton Kutcher) - Ator07 - @KatyPerry - Cantora08 - @TheEllenShow (Ellen DeGeneres) - Apresentadora de TV09 - @TaylorSwift13 (Taylor Swift) - Cantora10 - @Oprah (Oprah Winfrey) - Apresentadora da TV Americana.
  • 17. 17 1.3 – TWITTER NO BRASIL O Twitter chegou ao Brasil em 2008 e, assim como nos outros países, o número deusuários aumenta a cada dia. Entre fevereiro e março de 2009, esse microblog teve umaumento de 96,8% na participação de brasileiros, representando um crescimento de 344 milpara 677 mil usuários. Segundo uma pesquisa realizada pela Bullet, em 2009 o perfil dos usuários variava dejovens que ficam muito tempo conectado na Internet à pessoas graduadas e formadores deopiniões. Um dado muito interessante nesta pesquisa realizada pela Bullet é que os usuáriosdo Twitter aprovaram a ideia de empresas que estavam criando uma conta para divulgarpromoções. Entre os entrevistados que responderam a pesquisa, 54% acharam interessantester ações publicitárias na ferramenta, desde com relevância. Em outra questão, 51% tambémresponderam que nunca participaram de ações promocionais no Twitter, porém, possuem interesse,enquanto 33% responderam que já participaram de algum tipo de ação publicitária no Microblog. Em pesquisa realizada em janeiro de 2011, pela empresa de consultoria comScore, o Brasil estána segunda colocação em números de usuários do Twitter no mundo, com relação a pessoasque tem internet dentro de casa. No ranking, divulgado em março de 2011 pela empresa de pesquisa Twitalyzer, apedido do jornal The New York Times, a pessoa com mais influência no mundo era umbrasileiro, o humorista do CQC e da Liga, Rafinha Bastos, com um número incrível de1.690.817 de seguidores. Esse número é menor do que o de outras personalidades mundiais,mas a influência de Rafinha se torna superior porque suas postagens são algumas das maislidas e retuitadas por seus seguidores, o que chega a gerar um conflito de idéias entre osusuários do Twitter.1. Rafinha Bastos, humorista brasileiro (Seguidores: 1.690.817)2. Chad Ochocinco, atleta americano (Seguidores: 1.651.070)3. Conan OBrien, apresentador americano (Seguidores: 2.367.928)4. Stephen Fry, cineasta britânico (Seguidores: 2.188.395)5. Ryan Seacrest, apresentador americano (Seguidores: 3.880.840)6. Snoop Dogg, rapper americano (Seguidores: 2.536.996)7. Barack Obama, presidente dos Estados Unidos (Seguidores: 6.531.868)
  • 18. 188. Rainn Wilson, ator americano (Seguidores: 2.168.826)9. Kim Kardashian, modelo americana (Seguidores: 6.032.559)10. Luciano Huck, apresentador brasileiro (Seguidores: 2.663.202) Somente no Brasil, em lista divulgada pela Tweet Rank, colocou o jogador de futebolKaká, do Real Madrid, da Espanha, no topo da lista com o maior número de seguidores. Os mais seguidos do Twitter no Brasil: • #1 @KAKA, com 6,275,017 seguidores • #2 @ivetesangalo, com 4,022,187 seguidores • #3 @LucianoHuck, com 3,960,717 seguidores • #4 @programapanico, com 3,765,781 seguidores • #5 @rafinhabastos, com 3,224,065 seguidores • #6 @ClaudiaLeitte, com 3,147,687 seguidores • #7 @SabrinaSatoReal, com 2,903,233 seguidores • #8 @marcoluque, com 2,717,496 seguidores • #9 @marcosmion, com 2,705,541 seguidores • #10 @showdavida, com 2,514,549 seguidores • #11 @rodrigovesgo, com 2,467,555 seguidores • #12 @Njr92, com 2,422,142 seguidores • #13 @ClaroRonaldo, com 2,358,983 seguidores • #14 @oceara, com 2,200,494 seguidores • #15 @MarceloTas, com 2,178,033 seguidores • #16 @DaniloGentili, com 2,170,823 seguidores • #17 @manomenezes, com 2,166,434 seguidores • #18 @realwbonner, com 2,137,612 seguidores • #19 @rede_globo, com 1,860,713 seguidores • #20 @oserginho, com 1,643,609 seguidores
  • 19. 192- ÉTICA NO JORNALISMO Ser jornalista é ter a percepção de apurar uma informação, correr atrás dos fatos, ver osdois lados da história e saber passar para o público a versão mais correta, sem direcionar oolhar das pessoas para nenhum lado da história, e sim deixá-las ver qual é o mais correto. Mas, tendo como base o que é publicado pela imprensa, vemos como o jornalismovem sendo levado nos últimos anos, com a notícia sendo tratada como mercadoria. Podemosperceber que a veracidade das informações é cada vez menos aceita pelo leitor, pela formacomo vem sendo manejada pelos veículos de comunicação. Isso acaba ferindo o Código deÉtica dos Jornalistas, como está escrito no artigo 6º.Art. 6º É dever do jornalista:I – opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípiosexpressos na Declaração Universal dos Direitos Humanos;V – valorizar, honrar e dignificar a profissão;VII – combater e denunciar todas as formas de corrupção, em especial quando exercidas como objetivo de controlar a informação;VIII – respeitar o direito à intimidade, à privacidade, à honra e à imagem do cidadão;IX – respeitar o direito autoral e intelectual do jornalista em todas as suas formas;X – defender os princípios constitucionais e legais, base do estado democrático de direito. O jornalista tem um poder muito grande sobre as notícias e tem que ter a sensibilidadede aprontar uma matéria sem conduzir o olhar das pessoas para um determinado lado dahistória, sem pré-julgar ninguém, que, dependendo da forma de como for tratada, pode levar aalgumas pessoas a ter uma atitude extrema. Um exemplo claro de como os jornalistas estão sendo pautados pelo Twitter foi o casoda invasão da Polícia ao Complexo do Alemão, em novembro de 2010, quando um jovem
  • 20. 20morador da Comunidade, Renê Silva, narrou os fatos em tempo real no microblog e, após ofato, deu uma entrevista ao site G1 e disse o que o motivou a fazer essas postagens: "Sempre tive vontade de fazer alguma coisa pela minha comunidade. As pessoas que vivem aqui são sofridas, não têm direito a nada, tudo é precário. Pedi ajuda no colégio para fazer um jornalzinho e para reproduzir com xerox. Me ajudaram. Depois, ganhei um laptop usado e comecei a postar tudo no Twitter. Não pensei que ia ter tanta repercussão." Esse foi um fato onde os jornalistas claramente foram pautados pelos usuários doTwitter, até mesmo porque não tinham como estar perto do local onde estava acontecendo osconfrontos entre os policiais e os traficantes. Assim, uma pessoa que se encontravavivenciando o caso repercutiu na Internet e isso e pautou todos os veículos de comunicação. Em entrevista ao site Portal da Imprensa (http://portalimprensa.uol.com.br), emoutubro de 2010, a jornalista Vany Laubé comenta se um jornalista deve emitir uma opiniãopelo Twitter, já que a sua imagem é ligada diretamente ao veículo de comunicação para o qualtrabalha. “Separar sua vida real da vida virtual, literalmente, escondendo-se atrás de um avatar (figura escolhida para representá-lo) com apelido para não ser descoberto ou deixar de emitir opiniões. O jornalista tem que passar por Media Training, porque o conselho é o mesmo. Uma vez representante daquela empresa, sempre será lembrado como tal. É quase como personagem de novela confundido na rua pelas pessoas no dia a dia. Raramente ele é chamado pelo seu nome real, mas pelo da personagem. Se um jornalista quer emitir opiniões, ele tem que usar outra identidade para tal, porque a mistura entre sua figura como representante do veículo para o qual trabalha e sua pessoa é inevitável. Por fim, a internet é para sempre. Especialmente o Twitter; uma vez postada, a opinião ficará guardada numa biblioteca do Congresso Nacional dos Estados Unidos... acredite!” Na mesma entrevista, a jornalista afirma que ela é super pauteira e, sim, pode usar essaferramenta como ponto de partida e não ficar esperando as notícias aparecerem na RedeSocial. “Sim, desde que ele as tome como ponto de partida e corra atrás da confirmação. A minha timeline do Twitter, por exemplo, é superpauteira, mas por quê? Porque entre as mais de 1800 pessoas que eu sigo, existem aquelas jornalistas e os veículos de comunicação, além de instituições geradores de pautas. E, obviamente, se um assunto me interessa, eu crio uma coluna com a tag referente a ele e fico seguindo-o e pesquisando-o para chegar onde quero... mais ou menos como numa frequência de rádio, como as Gerais de jornais fazem”
  • 21. 21 Quando envolve uma questão ética, o caráter do profissional é colocado à prova, a decisãode explorar um determinado assunto. É o que acontece a todo o momento com os jornalistas,principalmente quando o tem explorado é a violência. "A única ética possível estrutura-se na relação do sujeito com o outro, em que é importante ser preservado o complexo espaço para a inter- subjetividade. [...] só nessa relação do sujeito com o outro podemos construir os valores éticos acerca do bem e do mal. [...] Representa também a relação do indivíduo com as instituições [...] com a sociedade". (ARICÓ, 2001) A influência das mídias sociais no jornalismo é tanta que os jornalistas estão seadaptando a todo estrutura tecnológica que aparece no dia a dia. Porque, se não se adequaremao processo atual de informação, acabam perdendo o ‘furo’ jornalístico e a credibilidade doveículo em que trabalha acaba diminuindo. A importância dessa reciclagem serve para que osjornalistas estejam preparados para saber usar o recurso da tecnologia, para postar umdeterminado caso que presenciar na rua, com rapidez e com os jargões jornalísticos. Sem serimportunado por um anônimo que esteja vendo o mesmo fato e, com agilidade, postarprimeiro, criar grupo de discussão e deixar o veículo de comunicação para trás. O professor de Comunicação Rogério Christofoletti, em seu livro ‘Ética nojornalismo’, lançado pela Editora Contexto em 2008, trata da conduta dos jornalistas. "Noexercício cotidiano da cobertura dos fatos que interessam à sociedade, a conduta ética se mistura coma própria qualidade técnica de produção do trabalho". Já em 1944, em declaração à revista Imprensa, o presidente do Conselho deAdministração do Grupo RBS, Jayme Sirotsky, disse que a evolução da tecnologia é umabusca intensa do homem pela informação. “[...] apenas aceleram um movimento internacional, mundial, em que pela informação, pela comunicação, os homens, todos os países passam a ter condições melhores de discernir e tomar suas decisões”. KARAM, Francisco José Castilhos, A ética Jornalística e o interesse público: São Paulo: Summus, 2004. (pág 225). Com o passar dos anos, até os dias atuais, a Internet tem sido um grande aliado dosjornalistas para desenvolver suas pesquisas e a utilização de suas fontes. E, com a grandefebre das Mídias Sociais, em especial o Twitter, alguns jornalistas ao redor do mundoperderam seus empregos por causa de uma postagem nesse Microblog. Foi o caso da colunistaCatherine Deveny, demitida do jornal Australiano The Age após suas postagens sobre umaartista infantil durante uma cerimônia de premiação em Melbourne ("Eu realmente isso
  • 22. 22espero que Bindi Irwin transe", foi um de seus tweets ofensivos). Outro caso foi o da chefede Redação da CNN, Octavia Nasr, que divulgou em sua página pessoal uma opinião que nãoera da linha editorial da empresa. "É triste saber do falecimento de Sayyed MohammedHussein Fadlallah... Um dos gigantes do Hezbollah que eu respeito muito". Até o presidente dos EUA, Barack Obama, teve seu momento de revolta no Twitter.Durante a apresentação do VMA, em 2009, o cantor Kanye West subiu ao palco e retirou omicrofone da apresentadora. O Presidente postou em seu Twitter críticas à atitude do cantor eo chamou de “imbecil”. Logo que ele postou isso, o repórter da ABC News Terry Moranapoiou a atitude do Presidente, escrevendo o seguinte: “Agora isso é que é presidencial". Esses foram alguns casos que tiveram uma repercussão muito grande, algo que ojornalista escreveu que não agradou a empresa e foi demitido. As demissões dos jornalistasacontecem porque os mesmos, na condição de representantes de determinado veículo decomunicação, não podem expressar sua opinião, e tem que seguir a linha editorial da empresa. O caso do fotógrafo Thiago Vieira, do jornal Agora São Paulo, estava cobrindo aseleições para presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, em janeiro de 2011, e postou emsua conta no Twitter o seguinte comentário: “Enquanto os porcos não se decidem, poderiammandar mais lanchinhos e refrigerante pra imprensa que assiste ao jogo do timão na sala deimprensa”. [Fig. 05] Pouco tempo depois, alguns membros da diretoria do clube foramprocurar o fotógrafo, acompanhados por seguranças, e logo o agrediram e expulsaram doclube. Ele ainda foi demitido, mesmo apagando sua conta no Twitter. Em entrevista ao Portalde Negócios da Comunicação, Thiago Vieira se sentiu injustiçado. “O que aconteceu foi uma infelicidade, já que tantos outros jornalistas presentes ou não no local postaram mensagens demasiado parecidas com as minhas. O que publiquei nada mais foi que uma análise do ambiente de cobertura de uma forma sarcástica, satírica, mal-interpretada pela empresa em que eu prestava serviço na época, que sequer me perguntou o que tinha acontecido e achou por bem entregar a cabeça de um freelancer, queimando- o no mercado”. Ombudsman é um profissional contratado, por um órgão, instituição ou empresa quetem a função de receber críticas, sugestões e reclamações. Segundo revela Suzana Singer, quedesempenha essa função no jornal Folha de São Paulo, um jornalista tem que saber separar avida profissional da pessoal. “Hoje o jornalista pode estar em um churrasco com os amigos e ser ofensivo com os palmeirenses porque eles ganharam o jogo de domingo. E, na
  • 23. 23 semana seguinte, ele tem que ir entrevistar o presidente do Palmeiras. Ou seja, é uma situação muito desagradável que poderia ter sido evitada se o repórter tivesse a postura adequada de não misturar as coisas. Não tem como ter dupla personalidade, separar a vida pessoal da profissional, assim como não dá para ter duas contas no Twitter”. Segundo o jornalista Guilherme Amado, de 25 anos, que atualmente trabalha no setorde Política do Correio Braziliense, em Brasília, e já trabalhou nos jornais Extra e O Globo, éético, sim, os jornalistas que se pautam pelo Twitter e se apropriam das postagens domicroblog. “Acredito que sim. O Twitter é uma fonte de informação como qualquer outra. E, como qualquer fonte, deve ser checada e rechecada até se ter certeza daquela informação. Quando se trata de um perfil oficial de alguém, desde que se tenha certeza disso, não vejo problema em reproduzir as aspas encontradas ali, desde que informemos que foram retiradas do Twitter. Quando as aspas são de anônimos, também não vejo problema em reproduzi- las, desde que apenas os apelidos no Twitter sejam informados. Não acho correto pegar tweets de pessoas comuns e colocar seus nomes na matéria”. [Doc. 01] O jornalista Ricardo Souza acredita que existe ética, mas desde que se use a informação que for utilizar do Twitter como um gancho para preparar uma matéria, e não só postar o que viu, sem apurar. “A ética existe no jornalismo, quando não é acrescentado na matéria informações pessoais e suposições. No twitter pode-se conseguir uma informação, o chamado gancho para a matéria, que força ao verdadeiro jornalista analisar o assunto, pesquisar e com seu próprio texto realizar a sua matéria”. [Doc. 02]
  • 24. 243 - CASOS QUE VIRARAM MATÉRIAS No dia 6 de abril de 2011, um jogador do Botafogo do Rio de Janeiro, o zagueiroMárcio Rosário, postou em sua conta no Twitter que não estava satisfeito com a reserva e,pelo que já tinha feito pelo clube, merecia um pouco mais de respeito. No post seguinte, ojogador, que estava negociando uma renovação de contrato, disse que só iria cumprir os trêsmeses restantes e não renovaria mais com o clube carioca. [Fig. 06] Essas postagens no Twitter, não caíram bem aos ouvidos dos diretores do clubealvinegro, que, logo após tomarem conhecimento do que o jogador tinha escrito, deixaram oatleta trabalhando em separado do grupo, como punição pelo que ele havia colocado nainternet. Ao saber que tinha sido afastado do elenco, Márcio Rosário tentou contornar asituação e, no mesmo microblog, pediu desculpas e chegou a dizer que estava mal e nãoconseguia dormir. [Fig. 07] No dia 19 de abril, no entanto, a diretoria do Botafogo resolveu rescindir o contratoque mantinha o jogador vinculado ao clube e o liberou para negociar com outra equipe. Logoque conseguiu a rescisão, o jogador parece não ter aprendido e, novamente, usou o microblogpara revelar com quem estava negociando e ainda dar uma cutucada na diretoria do antigoclube. "Boa Tarde!! Rescisão na mão!!! Pronto para negociar!! Fluminense!!", [Fig. 08]Depois de alguns minutos, o jogador apagou o recado. Porém, não apagou o recado quecolocou para a diretoria do Botafogo. "Acabou o meu serviço no Botafogo. Obrigado a todos por tudo. Vou deixar bem claro que nunca reclamei de nada. Sou homem!!! Não moleque!!! Fica aqui a minha indignação, mas não posso expor meus sentimentos agora!!!” Esse foi um caso que gerou muita polêmica e que acabou com a demissão do jogador.Ele foi procurado para falar sobre o assunto, mas, para não criar mais enredo com o queaconteceu, apenas se limitou a dizer as seguintes palavras: “Estou muito arrependido com o queaconteceu. Se eu soubesse que teria essa repercussão toda, não teria postado nada. Por isso quecancelei minha conta no Twitter”. Outro caso que teve uma grande repercussão foi do jogador Carlos Alberto, que noinício do ano estava jogando pelo Vasco da Gama. Após alguns desentendimentos com aComissão Técnica e a presidência do clube, foi afastado do elenco e emprestado ao Grêmio,de Porto Alegre.
  • 25. 25 Porém, sem fazer muito sucesso pelo time Gaúcho, e por indisciplina, o jogador teveseu contrato rescindido do clube. O assessor de imprensa do Grêmio, Vitor Rodriguez, ementrevista ao site www.globoesporte.com, afirmou que, quando há uma polêmica via Twitter,a resposta, tanto do clube quanto do jogador, tem que ser no mesmo canal de comunicaçãoque foi iniciado. “Há uma grande repercussão em tudo. Demasiada. A dimensão que se dá a esse tipo de comentário torna-se exagerada. São opiniões de meninos que vivem um momento de exposição midiática. Tornam-se conhecidos e reconhecidos pelo seu trabalho. As cifras acompanharam a velocidade da internet. Tudo é grandioso. A notoriedade, inclusive” Como está vinculado ao Vasco até meados de 2013, seu retorno ao time carioca eraprevisto. O presidente do clube, Roberto Dinamite, porém, não quis polemizar e, ementrevista ao site Super Vasco, disse que o caso estava encerrado. “Não gosto de fazer previsões.A gente deve viver um dia de cada vez. Em minha opinião, o caso Carlos Alberto está encerrado”. Carlos Alberto criticou Roberto Dinamite em uma postagem em sua página noTwitter. “O Dinamite tem que se preocupar com ele mesmo! Ele não manda nem em si próprio e noVasco muito menos!! É para rir! Muito menos me vetar!”. [Fig. 09] Essa atitude com o presidente do Vasco não foi a primeira e nem a única em que ojogador criou uma confusão pelo Microblog. Um pouco depois desse acontecimento, ele seenvolveu em uma nova polêmica, desta vez com o goleiro do Flamengo, Felipe. O jogadorrubro-negro havia postado em sua página palavras de menosprezo aos adversários, Vasco eFluminense. No meio dessa confusão, Carlos Alberto se envolveu e criticou o goleiro doFlamengo por não ter assumido as postagens. O desentendimento entre os dois jogadores, quepoderia ser apenas entre os dois, se não fosse divulgado pelo Twitter de ambos, acaboulevando os jornalistas a se pautarem diante dessas postagens para fazer uma matéria sobre ocaso. Em entrevista para este trabalho de pesquisa, o jornalista Ricardo Souza, que é locutoresportivo e administrador do site Vitrine Esportiva, desse que um profissional dacomunicação não deve se pautar pelo Twitter e, sim, usar essa ferramenta para divulgar. “O Twitter hoje é uma febre, da mesma forma que foi o Orkut, que hoje é esquecido. No Twitter você observa o que de fato é comentado e pesquisado por muitos para depois realizar a sua pauta. Mas acho errado você trabalhar desta forma apenas. Chamo isso de jornalista preguiçoso. Deve-se, na verdade, usar o Twitter para divulgação e pouco para se criar a matéria. O Twitter virou uma espécie de rádio de polícia da internet”. [Doc. 02]
  • 26. 26 As inúmeras revistas de fofocas e cadernos específicos nesses assuntos se pautam peloTwitter das celebridades para saber, através do microblog, onde elas estão e se basearem naspostagens para fazer uma matéria. Segundo Josiany Fiedler Vieira e Emerson Urizzi Cervi, em Trabalho de Pesquisaapresentado no XI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul, em NovoHamburgo (RS), de 17 a 19 de maio de 2010, com o título ‘Twitter como Pauta no JornalismoPolítico do Paraná’, o contato que os jornalistas tinham com o seu entrevistado quase nãoexiste mais, pois tudo sobre a pessoa que ele quer entrevistar é postado no Twitter. Então, oprofissional da imprensa pega as palavras e usa aspas na hora da divulgação, para deixar claroque é o entrevistado que está declarando. Tudo pela facilidade do Twitter e nem é necessáriofazer perguntas. “As redes sociais não foram usadas para gerar uma cobertura jornalísticadiferente da convencional nesse caso. Foi a reprodução das práticas e rotinas de produção danotícia, porém, agora, sem a necessidade de fazer perguntas antes de obter as respostas”(VIEIRA & CERVI, 2010, p. 12). Um caso que não passou de um boato, mas assustou a todos da imprensa, foi a supostamorte do repórter Amin Khader, da TV Record. No dia 28 de junho de 2011, o promoterDavid Brazil recebeu uma ligação da sobrinha de Amin Khader, Mariana, dizendo que seu tiohavia morrido. Logo depois, David Brazil postou em sua página oficial no Twitter que o seuamigo havia falecido. "É com enorme dor no coração, que INFELIZMENTE confirmo quemeu AMIGO DE FÉ IRMÃO CAMARADA AMIN KHADER, nos deixou esta madrugada"[Fig. 10] Em entrevista ao site da UOL, o promoter conta como foi ao chegar à casa de Khader.“Quando cheguei lá, os porteiros falaram que tinham recebido um comunicado daadministração do prédio, dizendo que o senhor Amin tinha falecido e seu corpo tinha sidolevado para Petrópolis”. David Brazil recebeu alguns telefonemas, inclusive da TV Record, que interrompeuuma reportagem para dar a notícia ao vivo, no Programa matinal ‘Hoje em Dia’. [Fig. 11]Enquanto Celso Zucatelli e Fábio Ramalho confirmavam a informação que tinham recebido,David Brazil retornava à sua residência para pegar um casaco e seguir para Petrópolis quandoencontrou Amin Khader correndo na praia. Foi conversar com o amigo e falou o que estavaacontecendo, mas segundo David, Amin saiu rindo do que estava ouvindo. Pouco depois, emsua página no Twitter, David Brazil fez a seguinte postagem. "Por causa de uma pegadinha de péssimo gosto e a loucura de aparecer com polêmica, o Amin perdeu um grande amigo. Que viva em paz! O Amin
  • 27. 27 Khader morreu para mim. Querer ser notícia com uma palhaçada dessa e usando um amigo é demais, né?". O fato causou muita revolta em alguns amigos de Amin Khader. Suzana Werner, porexemplo, quando soube da noticia, foi até a praia para tirar uma foto com Khader para provarque ele estava vivo e postou no Twitter. "Gente, depois ele vai ter que explicar isso, né?Brincadeira boba de alguém, mas, para vocês ficarem tranquilos, afirmo que está vivinho ;-)com foto" [Fig. 12] Em outra postagem, Suzana Werner disse: "Tô megafeliz! Tirei um peso do coraçãoquando o vi e o esporro comeu!! Brincadeira boba". Outros famosos também não gostaram da brincadeira e mostraram sua indignação pelomicroblog: [Fig. 13]Mayra Cardi"Gente eu não tô acreditando, que brincadeira de mau gosto. @dddbrazil está fugindo devergonha, nem me atende a bicha! Mas isso é coisa do Amin".Dany Bananinha"Muito idiota uma pessoa que brinca com a morte! Não posso acreditar... Isso não se fazmesmo! Imagino como o @dddbrazil ficou triste à toa.. Mt sem noção!".Bárbara Evans"Nossa, pra que inventar que MORREU ?? Quem foi que fez essa piada?".Geisy Arruda"Se o Amin não morreu, foi uma brincadeira de mau gosto!Thierry Figueira"Que brincadeira sem graça ... Sem comentários ... Tô aqui com coração na boca."Perlla"Esse AMIM me pagaaa... @amimkhader quem vai te matar agora sou eu, seu bobo".
  • 28. 28Mirella Santos"Gente, agora estou indignada q a morte do Amim não passava de uma brincadeira, com issonão se brinca. Q brincadeira de mau gosto!!!". No programa Cidade Alerta, do mesmo o dia, apresentado por Jose Luiz Datena, opróprio Amin Khader deu uma entrevista para o apresentador esclarecendo os boatosocorridos. O promoter disse que não sabe de onde surgiu essa brincadeira, mas que foi demuito mau gosto. “Se foi uma brincadeira, foi de muito mau gosto. Meu irmão quaseenfartou. Fiquei surpreso com a notícia tanto quanto as pessoas. Eu fiquei assustado, porquefalaram em rede nacional. Vou aproveitar esse espaço para falar que estou vivo”. Amin Khader declarou que não tem nenhum perfil no Twitter, que o que existe nomicroblog é falso e não vai procurar saber quem ‘plantou’ essa informação. “Prefiro relevar.Só quero que as pessoas saibam que eu estou vivo. Não tenho Twitter. O que tem lá é falso.Foi uma coisa desagradável. Sei que muita gente vai rir ainda, vai perguntar se sou umfantasma. Só sei que vou tocar minha vida e ser feliz”. No dia seguinte, o programa Hoje em Dia, da TV Record, com o apresentador CelsoZucatelli, pediu desculpas ao telespectador, informando que houve um erro de apuração nocaso e o erro não iria acontecer novamente. [Fig. 14] O caso mais recente foi a ocupação da Favela da Rocinha, localizada na Zona Sul doestado do Rio de Janeiro, no dia 13 de novembro de 2011. No período em que os policiaistrabalharam na inserção da UPP na favela, houve uma enorme repercussão pelo Twitter@faveladarocinha. O responsável pela conta, o então estudante de Jornalismo e morador dafavela, Leandro Lima, de 29 anos, já trabalhava há três anos no site de notícias Favela daRocinha com outros sete companheiros. A equipe liderada por Leandro Lima resolveu, por conta própria, no dia da ocupação,passar a madrugada postando no Twitter tudo o que estava acontecendo. [Fig. 15] Ementrevista ao site de O Globo, no dia 17 de novembro, ele evelou como foi a estratégia deatualizar tudo o que acontecia. "Nos dividimos em diferentes locais da favela para terinformações mais precisas de tudo. Isso nos ajudou a atualizar o Twitter". Leandro Lima e seus colegas fizeram a cobertura da ocupação em tempo real peloTwitter. Através do trabalho exercido no microblog, muita repercussão foi obtida e, com isso,a ocupação teve o apoio de personalidades e artistas, como o apresentador Bruno de Luca, acantora Preta Gil, e as atrizes Fernanda Paes Leme, Carol Castro e Betty Lago.
  • 29. 29Bruno De Luca - “Muito feliz com a ação da polícia na Rocinha. Paz no Rio!! Amo muitominha cidade. Parabéns pro Beltrame!”Preta Gil - “Já orando pelos meus amigos moradores da Rocinha e Vidigal”Betty Lago - “Vai ser fincada a bandeira do Brasil na Rocinha! #emoçoesfortes #liberdade#paznorio”Carol Castro - "Eu vou torcer pela PAZ! Pela ALEGRIA, pelo AMOR...pelas coisas bonitas,eu vou torcer, eu vou!" #PAZnoRIO #PAZnoMUNDO”Fernanda Paes Leme “#PaznoRio” Em entrevista para este trabalho de pesquisa, Leandro Lima afirma que muitaspessoas começaram a seguir o @FavelaDaRocinha, aumentando significativamente o númerode seguidores. “Antes da ocupação, tínhamos aproximadamente 40 seguidores. O número foi crescendo no momento da operação enquanto passávamos as informações e hoje já temos quase 5 mil seguidores. Artistas, políticos e moradores, inclusive, de outros países começaram a fazer perguntas sobre o que estava acontecendo na Rocinha. Nós fizemos pequenos flashes dos acontecimentos e também respondíamos todos. Ao menos, tentávamos, pois era muita gente ao mesmo tempo”. [ Doc 03] Durante a semana em que acontecia a ocupação, muitos twitters foram postados napágina inicial do blog e, com isso, todas as pessoas seguidoras, inclusive os jornalistas queestavam sendo seguidores, tinham acesso a esse material, que se tornou um ponto de partidapara que pudessem preparar matérias para publicar em seu veículo de comunicação. Tal procedimento foi mencionado por Josiany Vieira e Emerson Cervi em seuTrabalho de Pesquisa apresentado no XI Congresso de Ciências da Comunicação na RegiãoSul. “Assim, um jornalista pode acessar não apenas as micromensagens deixadas pelas‘potenciais fontes’ de novas notícias, mas também comparar os perfis de distintaspersonalidades públicas a partir de suas listas de seguidos e de seguidores” (VIEIRA &CERVI, 2010, p.03).
  • 30. 30 O Twitter criou uma ferramenta, chamada Twitcam, onde as pessoas podem conversare se ver pela webcam. No dia 5 de abril de 2011, antes da partida contra o Nacional doUruguai, pela Taça Libertadores da América, os jogadores do Fluminense, Emerson, Souza,Rafael Moura, Valencia e Diguinho conversaram com os torcedores por cerca de 40 minutos,até que, em uma dessas interações com os fãs, um deles questionou o conhecimento do meiocampo Souza, com relação aos seus conhecimentos de informática. O jogador se irritou erespondeu: “Tenho dinheiro para comprar todos os computadores de vocês”. Para não criarmais polêmica, o atacante Rafael Moura repreendeu o companheiro, dizendo: “Vai fazer igualaos caras do Santos?” Após esse comentário, os jogadores decidiram encerrar a brincadeira e logo a revoltade Souza foi respondida pela assessoria de imprensa do clube, que revelou que o jogadorapenas entrou na brincadeira e não estava chateado. [Fig. 16] O caso citado pelo atacante do Fluminense, Rafael Moura, envolvendo atletas doSantos, aconteceu no dia 1º de agosto de 2010, quando os jogadores do Santos, Madson, ZéEduardo e o goleiro Felipe, em apenas 12 minutos de conversa com os fãs na Twitcam,arrumaram muita confusão. O primeiro foi Felipe, que não gostou de ser chamado de ‘mão dealface’ por um dos torcdores. “Aí fera… o que eu gasto com o meu cachorro de ração é o teusalário por mês. Entao não f…”. [Fig. 17] Nesse mesmo momento, a câmera chegou a flagrar Zé Eduardo discutindo comRobinho, que estava em Santos, e ligou para pedir que os jogadores desligassem a câmera, jáque havia quase duas mil pessoas assistindo. [Fig. 18] Mas, Zé Eduardo, pelo Twitter,respondeu ao atacante Robinho assim: “Depois do último jogo, ninguém vai sentir a sua faltaaqui no Santos”. A atitude dos jogadores deixou a Diretoria do Santos muito irritada, queproibiu o uso da transmissão, feita pela Twitcam, por todos os jogadores. No dia seguinte, os envolvidos voltaram a usar essa ferramenta, mas para pedirdesculpas. Robinho, em tom de brincadeira, disse: “Foi esse bando de juvenil que fez merda.Tem mais é que tomar uma pá de porrada". Dos que estavam na frente da câmera, ZéEduardo afirmou que estava brincando com Robinho. "Eu estava no celular brincando com oRobinho e a moçada levou a sério". Único a ofender com palavrões os torcedores, o goleiroFelipe pediu desculpas oficialmente. "Quero pedir desculpas a todos. Eu estava brincandocom o Marquinhos. Os moleques me chamaram e depois os caras (torcedores) meofenderam". O último a falar foi o polêmico Madson, que disse que tudo não passou de umabrincadeira e que eles estavam comemorando a vitória sobre o Grêmio Prudente. "A gente
  • 31. 31estava em um momento feliz, comemorando a vitória do time. Mas tem alguns caras que nãoentendem, ficam xingando a gente e acabam tumultuando. De repente, nem são santistas.". A cantora Rita Lee, em agosto de 2010, publicou que iria deixar o Twitter, após doismeses depois de criar sua conta no microblog. Tudo isso por ter se recusado a participar deum quadro do programa ‘Repórter por um dia’, do programa Fantástico, da Rede Globo deTelevisão. Para seu lugar foi convidado o até então jogador do Corinthians, Dentinho, que foivisitar o local onde está sendo construído o estádio do time Paulista, em Itaquera. Na semanaanterior, Rita Lee havia postado em sua página no Twitter a seguinte frase sobre o estádio."Algo me diz que o estádio do Curintia será um presente de grego. Para quem não conhece,Itaquera é o c* de onde sai a bosta do cavalo do bandido". Essas palavras revoltaram ostorcedores Corintianos e ela chegou a ser ameaçada. Para evitar alguma algo mais sério e atéuma tragédia, a cantora resolveu cancelar sua conta. "O medo de acontecer algo comigo ecom minha família é real", afirmou. Mas, antes de cancelar sua conta, Rita Lee, fez duras críticas a emissora carioca. "Me convidaram para gravar "Repórter por um dia" e eu recusei. Ninguém recusa nada da Globo, ela tem o poder de um Cesar, que decide jogar escravos numa arena com leões. Diante das ameaças sérias que tenho recebido, digo ao povo que me retiro do Twitter após dois meses de divertimento. Meu amor a todos vocês que entenderam minhas loucuras e pau no cú dos babacas" [Fig. 19] Outro jogador que teve problema com o microblog foi o atacante Leandrão, do ABCde Natal, do Rio Grande do Norte, No dia 7 de abril de 2011, o confronto entre Vasco e ABC,pela segunda fase da Copa do Brasil, foi polêmico, pois a primeira partida terminou em 0 a 0.No segundo jogo, no Rio de Janeiro, com um empate em 1 a 1, o time de Natal estava seclassificando até que, nos minutos finais, um pênalti duvidoso deu a vitória para o Vasco daGama. Depois que a partida acabou, o atacante Leandrão disparou contra a arbitragem, masacabou fazendo uma piada de mau gosto. “Passei a noite pensando no jogo e cheguei a umaconclusão: qual turista vem ao RIO e não é roubado?”, postou o jogador em sua página noTwitter. [Fig. 20] “Chegando no aeroporto!!! Time todo chateado, Não porque perdemosmais sim pela maneira q perdemos...” completou. Por causa dessas declarações, o jogador foi punido, em decisão inédita, pelo SuperiorTribunal de Justiça Desportiva (STJD), que suspendeu o atleta por quatro partidas e ainda teveque pagar uma multa de R$ 1 mil. O Tribunal alegou que o comentário foi consideradoofensivo e enquadrou o jogador no artigo 43-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva,que prevê pena para quem ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente.
  • 32. 32Mas, esta punição desagradou aos torcedores do time Potiguar, que no próprio microblogresponderam ironicamente com a hashtag “#STJDvergonha”. [Fig. 21]3.1 – COMO OS JORNALISTAS SE PAUTAM PELO TWITTER A nova mídia, a Internet, tem muita força e o Twitter não é diferente. Com a formamais prática e dinâmica de escrever em 140 caracteres, não é difícil de encontrar alguémdivulgando algum site, expressando algo que esteja sentindo ou até mesmo informando umanoticia. Como o ritmo da notícia é muito rápido, o jornalista que não tem Twitter acabaficando para trás e, quando ele poderia ser o primeiro a divulgar uma notícia em seu veículo,não consegue. Esse é um dos motivos para que os jornalistas acompanhem um determinadoartista ou uma pessoa famosa, a fim de acompanhar o que ela faz sem sair da sua cadeira. Em entrevista a Nieman Reports, o repórter político John Dickerson observa que asempresas estão usando o Twitter, e os próprios jornalistas estão usando o microblog, paraescrever alguma coisa que não cabe no seu veículo. "Enquanto passo quase todo o meu tempo na estrada, atualmente, cobrindo as campanhas presidenciais, o Twitter é o lugar perfeito para todas aquelas observações que escrevi nas centenas de bloquinhos que tenho guardados na minha garagem de coberturas de campanhas e outras reportagens ao longo dos anos. Dentro desses blocos estão pequenos pedaços de vida que captei ao longo do caminho. Às vezes, eles fogem demais do assunto ou são inconseqüentes demais para colocar numa reportagem. Às vezes, são pequenas noções ou pensamentos paralelos que se tornam o lead de uma reportagem. Todos eles encontraram seu lar no Twitter." A tendência é que os jornalistas usem cada vez mais o Twitter para informar e atémesmo acompanhar um determinado usuário, para que esteja informado sobre o mesmo. Atémesmo porque os jornalistas abriram um canal direto com o leitor pelo ReporTwitters - a ideiaé tuitar todas as postagens de relevância nesse site. Seguir muitas pessoas de diversos estilos, classes, regiões e profissões pode ser bompara conseguir uma boa pauta. Tendo essa diversidade no microblog, o jornalista deve saberdiferenciar uma boa fonte daquela que só quer atrapalhar. Só que, com a utilização do Twittercomo uma fonte de informação, de certa forma acaba acomodando o jornalista, que coloca emsegundo plano checar o conteúdo, para ter mais informação sobre a fonte que postou nomicroblog.
  • 33. 33 O jornalista Guilherme Amado, do Correio Braziliense, não acredita que o Twitterpossa atrapalhar o trabalho do profissional da imprensa. “Ajuda ao oferecer numa lista uma quantidade grande de informação, facilitando o trabalho do jornalista em gerir uma grande quantidade de informação. Esse é um desafio grande da carreira, especialmente hoje em dia, quando somos atingidos por uma overdose de informação em todos os lugares possíveis e imagináveis, como elevadores. Gerir - e filtrar, principalmente - tudo isso é um desafio”. [Doc 01] Para ele, um grande risco de quem utiliza somente o Twitter como fonte é achar quetudo o que é divulgado no microblog, virtualmente, pode substituir a vida real. Acho que é uma ferramenta que, em si, não atrapalha em nada o trabalho jornalístico. Mas, se o jornalista não for além daqueles 140 caracteres, corre- se o risco de ficar só na superfície, sem se aprofundar em nada. Outro risco é achar que aquilo substitui a vida real, o contato cara a cara. Já viu muitas matérias, principalmente no jornalismo de celebridades em sites, feitas à base de tweets. Sequer ligaram para o famoso para ouvir o outro lado. Podem inventar mil tweets, mas nada substitui gastar sola de sapato”. [Doc 01] Já o jornalista Gabriel Torres, da Rádio Nacional, acredita que esse microblog tem umfator favorável e outro contra. “Ajuda porque é mais uma fonte de informação, mas tambématrapalha, já que a fonte muitas vezes não é confiável, por se tratar de um site aberto, ondequalquer um cria um perfil”. [Doc 04] Segundo um estudo feito pela PR Oriella Network, uma rede internacional de agênciasde comunicação, e na América Latina representada pela ViaNews, os jornalistas brasileirosbuscam informações nas redes sociais como Twitter, Facebook e Blogs. O estudo aponta queo Twitter é utilizado como fonte por 66,67% dos jornalistas; depois vem o Facebook, com58,33%, e, em terceiro lugar, os blogs, com 57,14%. É um índice maior do que o atribuído àsAgências de Assessoria de Imprensa, que, segundo o estudo, são usadas como fontes por 50%dos jornalistas entrevistados. A pesquisa revela que os jornalistas usam as redes sociais para apuração, mas checamnas fontes oficiais. Neste caso, os números se alteram, já que as Agências de Comunicaçãosão procuradas por 61% dos jornalistas. O jornalista Ricardo Souza afirma que o Twitter não é uma fonte 100% confiável enão se pode ficar apenas esperando uma boa pauta aparecer pelo microblog. “Depende. Deve-se tomar cuidado com o twitter, pois não se sabe se o twiteiro é, de fato, a verdadeira pessoaque está escrevendo. Pode muito bem ser errado, como se fosse um trote virtual”.
  • 34. 34 Todos os jornalistas devem saber filtrar e ter o instinto de saber se utilizar daquelainformação que está aparecendo no Twitter e apurar se é verdade ou não. No modelotradicional, a função de filtro foi uma das atribuídas ao jornalismo. Essa função foi bastantediscutida sob a perspectiva do chamado gatekeeping, que focaria “o processo através do qualas seleções são realizadas no trabalho da mídia, especialmente decisões a respeito do quantopermitir que uma determinada história passe pelos ‘portões’ no meio para os canais denotícia” (McQuail, 1994, p.21)15. Segundo a jornalista, Raquel Recuero, as redes sociais, não só o Twitter, são umatrativo para os jornalistas, já que são uma grande fonte de informação. “As redes sociais,enquanto circuladoras de informações, são capazes de gerar mobilizações e conversações quepodem ser de interesse jornalístico na medida em que essas discussões refletem anseios dospróprios grupos sociais” (RECUERO, 2009, p. 47). A facilidade de utilizar as redes sociais por dispositivos móveis, como celular, acabapromovendo que os jornalistas postem suas notícias nessas redes e que outros acabem sepautando, ou uma pessoa que tirou foto de algum acontecimento e postou na Internet, pauta ojornalista.
  • 35. 353.2 – POR QUE OS JORNALISTAS UTILIZAM ESSA FERRAMENTA O site da Universia dá dicas de como um usuário do Twitter tem que fazer para atrairum jornalista.Veja aqui 14 maneiras de usar a ferramenta para atrair jornalistas:1. Encontre os repórteres por meio da busca "Muckrack";2. Examine as páginas de "fale conosco" dos seus meios de comunicação locais para rastrearo nome dos repórteres do Twitter. Seja útil, especialmente quando isso não vai lhe ajudardiretamente;3. Preste atenção aos tweets com pedidos de ajuda, especialmente sobre os prazos. Esse é ocaminho mais rápido para iniciar uma relação;4. Monitore e poste hashtags sobre cidades ou tópicos em que seu cliente esteja envolvido.Mesmo que os repórteres não tweetem, eles provavelmente estarão monitorando para históriasinteressantes;5. Diga alguma coisa agradável sobre uma história escrita ou publicada por um repórter, semse esquecer de adicionar sua arroba no Twitter. Quando for possível, dê o link para a matéria;6. Retweet os links que eles postam. Especialmente quando eles divulgam links sobre as suasmatérias;7. Se ofereça para ajudá-los e colocá-los em contato com especialistas que você acreditaserem capazes de resolverem suas dúvidas;8. Agradeça-os via Twitter por cobrirem um evento que você assistiu, especialmente se vocêconseguiu conversar com o repórter. Isso ajuda a solidificar um novo contato;9. Procure ideias de novas histórias para eles. Não sugira apenas histórias grandes, mas façaum follow-up em pequenas histórias que eles já fizeram;
  • 36. 3610. Agradeça-os. Especialmente quando publicam uma história sugerida por você;11. Tome nota sobre alguma informação da "bio" do repórter no Twitter quando for enviar umtweet inicial. Isso mostra para o jornalista que você se preocupou em aprender sobre ele;12. Estenda a relação para outras redes sociais em que o jornalista em questão seja mais ativo,ou fique em contato via e-mail;13. Parabenize os repórteres em seu aniversário ou quando saem outras notícias a respeitodeles no Twitter;14. Dê destaque a eles em seu blog. Para Jair Heuert, engenheiro e especialista em Marketing Politico, em declaração aoseu próprio site, os jornalistas se utilizam das redes sociais, especialmente o Twitter, pelo fatode ter infinitas fontes de informações, de diversos assuntos para poder se pautar. “Profissionais da comunicação estão inseridos nas redes sociais buscando fontes jornalísticas. O Twitter tem o seu destaque devido sua praticidade e rapidez de circulação da informação. Facilita muito para o jornalista que faz cobertura politica acompanhar o perfil do politico, igual para aquele que escreve sobre celebridades segui-las no seu Twitter. Através das redes sociais na Internet, o jornalista tem acesso a um número infinito de fontes especificas, além de acesso a diversas informações que podem gerar matérias. Essa característica pode auxiliar na busca por um especialista mais apropriado para comentar uma matéria ou mesmo receber informação em primeira mão, de alguém que está presente ou próximo a um acontecimento”. Um dos motivos que fazem os jornalistas se pautarem pelo Twitter é a diversidade deinformações. A busca por furo de reportagem é muito intensa, então, o uso das redes sociais émuito frequente entre os jornalistas. No caso do Twitter, os seguidos e os seguidores acabamvendo o post daquela pessoa que pretende saber o que está fazendo. O presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, é conhecido por divulgar suascontratações primeiramente no Twitter, para, depois, divulgá-las para a imprensa. Cabe aosjornalistas seguirem o perfil do dirigente para que possam ver as negociações que ele estáfazendo para o Atlético Mineiro. [Fig. 22]
  • 37. 37 Mas não é confiável apenas ver a postagem e ficar sem apurar essa informação. Foi oque aconteceu no dia 8 de novembro de 2011, quando um hacker invadiu a página oficial doCruzeiro e colocou um post informando que o goleiro Fábio seria negociado com o Barcelonano início de 2012. [Fig. 23] Informação que rapidamente circulou entre os veículos decomunicação, mas logo foi desmentida pela Diretoria do clube mineiro. O site da Media Helping Media, traduzido pela IJNET, publicou um artigo de como osjornalistas devem agir quando vêem uma postagem que lhes interessa. “Enviar uma resposta @reply. Comece a segui-lo e tente enviar uma mensagem direta. Inicie uma conversa. Solicite mais informações e construa um relacionamento da melhor maneira possível. Isso ajudará você a criar um perfil desta pessoa e entender a sua ligação com a notícia. Estas são maneiras que o Breaking Tweets se utiliza para verificar um tuíte. Tudo tem a ver com o contexto, realmente -- os tuites passados da pessoa, outros tuites que confirma o seu tuite, buscar mais informações sobre ele especificamente, e buscar mais informações sobre o tema. E, obviamente, o momento do seu tuite também é fundamental. Se você ficar em cima dos tuites e seguir esses tipos de medidas, estará bem no caminho de encontrar dicas para reportagem e as últimas notícias bem antes dos métodos tradicionais”. É uma medida para prevenir que os jornalistas veiculem uma informação semfundamento, e que estejam apenas caindo em alguma armadilha, de algum hacker ou de umapessoa que queira simplesmente aparecer.
  • 38. 38 CONCLUSÃO Com a presente monografia, concluímos que a ferramenta Twitter é muito importanteneste novo momento pelo qual passa a Comunicação, onde a internet acaba sendo o início deuma pesquisa sobre qualquer assunto. Nesta nova onda, o Twitter ganhou uma proporçãomuito grande, já que os jornalistas vislumbraram uma ‘brecha’ para se pautar, utilizando estaferramenta como fonte de informação. Porém, o que ficou claro é que, sim, o Twitter pode ser um início de uma matéria,pautada por uma postagem, mas o jornalista não pode acreditar e parar apenas naquelapostagem para veicular/divulgar uma notícia. Ele precisa apurar mais detalhadamente e, se foro caso, ouvir as duas partes envolvidas na questão – como determina o mandamento do bomjornalismo -, e não apenas ver um determinado ‘tuite’ e publicar uma matéria baseadointeiramente nele. Uma questão importantíssima levantada durante nossa pesquisa foi quanto à ética, quenão pode, em hipótese alguma, ser deixada de lado pelos jornalistas quando estes decidempublicar algo baseado em postagens no Twitter. Os profissionais entrevistados deixaram claroque não consideram falta de ética se pautar por esta ferramenta da internet, que setransformou em uma nova fonte de informações. Mas, eles também foram taxativos emafirmar que o jornalista não pode utilizar apenas fonte única de uma determinada postagempara, futuramente, virar uma matéria. Para não ter mais casos como o que aconteceu com a Record, que noticiou a morte deum funcionário da emissora em um programa ao vivo de grande audiência, os jornalistasdevem se preocupar em apurar melhor as fontes de onde estão tirando a informação. Saber daveracidade da daquele ‘post’ é algo que o jornalista tem que apurar, investigando todas aspartes para que não acabe errando na notícia e, dessa forma, o veículo que a divulgou fiquecom a desconfiança de telespectadores, leitores e usuários. Concluímos, então, que nos dias atuais o jornalista tem que ter a sensibilidade de sabero que pode ou o eu não pode ser veiculado levando em conta o que é postado no Twitter. Eletem que ter o faro jornalístico para saber diferenciar o que é noticia verdadeira de uma falsapostagem. O cuidado na hora da apuração pode significar o sucesso – ou insucesso – de suamatéria e, consequentemente, do veículo para o qual trabalha, que pode ter a credibilidadeabalada pela notícia que será veiculada. Muitas vezes, a pressa do jornalista em divulgar algo,com o objetivo de ‘dar um furo de reportagem’, pode ser um tiro que irá sair pela culatra seele não tiver todo o cuidado que deve ser tomado quando for se pautar pela internet. O
  • 39. 39jornalista deve confirmar se a fonte é confiável, ouvir os dois lados da história para, aí sim,escrever a matéria sem medo de errar e sem se preocupar se a noticia será falsa, pois, comesses cuidados, ele terá a certeza que está fazendo o correto.
  • 40. 40BIBLIOGRAFIALIVROS CONSULTADOSARICÓ, Carlos Roberto. Reflexões sobre a loucura. São Paulo: Ícone, 1986.CHALITA, Gabriel. Os dez mandamentos da ética. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,2003.CHRISTOFOLETTI, Rogério. Ética no jornalismo. São Paulo: Contexto, 2008KARAM, Francisco José Castilhos. A ética Jornalística e o interesse público: São Paulo:Summus, 2004.LEVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência: O Futuro do Pensamento na Era daInformática, 1992.JORNALISTAS, Federação Nacional dos. Manual Nacional de Assessoria de Imprensa.2.ed. Rio de Janeiro: Degra, 2000.JORNALISTAS, Federação Nacional dos. Manual dos Jornalistas em Assessoria deComunicação. 3.ed. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2000.MCQUAIL, D. Mass communication theory: An introduction, 3rd. London: Ed. Sage,1994.RECUERO, R. Redes sociais na Internet, difusão de informação e jornalismo: elementospara discussão. In: SOSTER, D.A.; SILVA, F.F. (Orgs.). Metamorfoses jornalísticas 2: areconfiguração da forma. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2009, p. 37-55.VIEIRA, J. F.; CERVI, E. U. O Twitter como pauta no jornalismo politico do Paraná.(Trabalho apresentado no DT 1 – Jornalismo do XI Congresso de Ciências da Comunicaçãona Região Sul e realizado de 17 a 19 de maio de 2010).ZAGO, Gabriela. A Apropriação jornalísticas do Twitter: a criação de Mashups.Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Católica de Pelotas, 2008.InterNews. O impacto das novas tecnologias no Jornalismo. Rio de Janeiro: Petrobras,2000.
  • 41. 41SITES PESQUISADOSDisponível em http://www.vejaisso.com/2007/12/20/o-que-e-o-twitter-como-usar-e-como-responder/ Acesso dia 09 de maio de 2011Disponível em http://www.portal3.com.br/hotsites/jornalismoonline2/o-uso-do-twitter-na-comunicacao-organizacional/ Acesso dia 08 de maio de 2011Disponível em http://observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=641MON003 Acessodia 07 de maio de 2011Disponível em http://www.noticiasdigitais.com.br/artigos/o-twitter-e-o-jornalismoAcesso dia 07 de maio de 2011Disponível em http://alinevonsovicz.wordpress.com/2010/10/22/tcc-jornalismo-de-140-caracteres-no-twitter/ Acesso dia 09 de maio de 11Disponível em http://esportes.r7.com/futebol/times/palmeiras/area-publica/noticias/felipao-defende-que-clubes-criem-normas-para-uso-do-twitter-20110311.html Acesso dia 09 de maiode 2011Disponível em http://www.interney.net/?p=9761875 Acesso dia 14 de maio de 2011Disponível em http://www.interney.net/blogs/inagaki/2008/04/28/o_que_e_twitter/ Acessodia 1 de junho de 2011Disponível em http://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/2011/04/marcio-rosario-desabafa-pelo-twitter-e-fala-em-deixar-o-botafogo.html Acesso dia 1 de junho de2011Disponível em http://esporte.ig.com.br/futebol/pelo+twitter+marcio+rosario+diz+que+esta+negociando+com+o+flu/n1300085410426.html Acesso dia 1 de junho de 2011Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/esporte/913060-no-twitter-carlos-alberto-diz-que-dinamite-nao-manda-no-vasco.shtml Acesso dia 1 de junho de 2011Disponível em http://www.correiodopovo.com.br/Esportes/?Noticia=267698 Acesso dia 1 dejunhoDisponível em http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/04/carlos-alberto-cutuca-goleiro-felipe-e-causa-nova-polemica-no-twitter.html Acesso dia 1 de junho de 2011Disponível em http://imezzo.wordpress.com/2007/08/16/para-que-serve-o-twitter/ Acesso dia13 de junho de 2011.Disponível em http://www.galaticosonline.com/noticia/08/05/2011/14894,carlos-alberto-cria-polemica-no-twitter.html Acesso dia 13 de junho de 2011.
  • 42. 42Disponível em http://www.lancenet.com.br/minuto/Rosario-desculpa-polemica-pede-chance_0_458354256.html Acesso dia 13 de junho de 2011.Disponível em http://esportes.r7.com/futebol/times/botafogo/noticias/marcio-rosario-confirma-desligamento-do-botafogo-e-diz-nao-ser-moleque-20110415.html Acesso dia 13 dejunho de 2011.Disponível em http://www.pop.com.br/esportes/noticias/botafogo/471437-Irritado__Marcio_Rosario_diz_em_seu_Twitter_que_nao_permanecera_no_Bota.html Acesso dia 13 de junhode 2011.Disponível em http://esporte.centralblogs.com.br/post.php?href=marcio+rosario+republica+tuite+e+ironiza+ex+companheiro+alessandro&KEYWORD=20150&POST=4053596Acesso dia 13 de junho de 2011.Disponível em http://www.clicrbs.com.br/esportes/rs/noticias/default,3323976,Tweets-sondagens-e-polemica-o-giro-de-Carlos-Alberto-antes-do-retorno-ao-Gremio.html?utmsource= GuiaTotal&utm_medium=GT Acesso dia 13 de junho de 2011.Disponível em http://sobrejornalismo.blogspot.com/2008/07/o-twitter-uma-forma-de-jornalismo.html Acesso dia 15 de junho de 2011.Disponível em http://guiadotwitter.talk2.com.br/arquivos/Manual_Twitter_10_MB.pdfAcesso dia 03 de julho de 2011.Disponível em http://sobrejornalismo.blogspot.com/2008/07/o-twitter-uma-forma-de-jornalismo.html Acesso dia 09 de agosto de 2011Disponível em http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/08/boleirostyle-os-11-estilos-mais-comuns-de-jogadores-no-twitter.html Acesso dia 09 de agosto de 2011Disponível em http://www.samshiraishi.com/por-que-a-imprensa-nao-admite-que-e-pautada-pelo-twitter/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+A Vida ComoAVidaQuer+%28A+vida+como+a+vida+quer%29 Acesso dia 17 de Agosto de 2011Disponível em http://notasdigitais.tumblr.com/post/294972345/microblog Acesso dia 18 deagosto de 2011.Disponível em http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1412261-6174,00-TIRE+SUAS+DUVIDAS+SOBRE+O+SERVICO+DE+MICROBLOG+TWITTER.htmlAcesso dia 18 de agosto de 2011.Disponível em http://www.twitbrasil.org/2009/02/17/o-que-e-o-twitter/ Acesso dia 22 deagosto de 2011.Disponível em http://blog.cancaonova.com/garotati/tag/microblog/ Acesso dia 23 de agostode 2011.Disponível em http://www.treinaweb.com.br/blog/voce-sabe-o-que-e-micro-blog/ Acesso dia23 de agosto de 2011.
  • 43. 43Disponível em http://oglobo.globo.com/blogs/planetaquerola/#401453%29%C2=%A0Acesso dia 27 de agosto de 2011.Disponível em http://midiaboom.com.br/2010/11/03/redes-sociais-ambientes-de-participacao-ou-interacao/ Acesso dia 03 de setembro de 2011.Disponível em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/o-que-sao-redes-sociais/45628/ Acesso dia 03 de setembro de 2011.Disponível em http://www.ricaperrone.com.br/2011/09/foratodomundo/ Acesso dia 16 desetembro de 2011.Disponível em http://turma7e20092.bligoo.com/content/view/646612/Um-pouco-da-historia-das-redes-sociais.html Acesso dia 17 de setembro de 2011.Disponível em http://edialog.com.br/wp-content/uploads/2010/09/000.jpg Acesso dia 17 desetembro de 2011.Disponível em http://www.blogdoprofessorhugo.com/2011/03/historia-das-redes-sociais.htmlAcesso dia 17 de setembro de 2011.Disponível em http://www.mestreseo.com.br/twitter-seo/estatisticas-twitter-brasil Acesso dia17 de setembro de 2011.Disponível em http://pt.scribd.com/doc/16465551/Futuro-Da-Internet-e-Redes-Social Acessodia 18 de setembro de 2011.Disponível em http://www.tecmundo.com.br/3667-a-historia-do-twitter.htm Acesso dia 18 desetembro de 2011.Disponível em http://www.miranda.com.br/blog/twitter-completa-5-anos-de-sucesso-pelo-mundo/106/ Acesso dia 18 de setembro de 2011.Disponível em http://twitaholic.com/ Acesso dia 18 de setembro de 2011.Disponível em http://www.planetaosasco.com/oeste/index.php?/2011091721459/Nosso-pais/al-jazeera-as-midias-sociais-bombam-no-brasil.html Acesso dia 18 de setembro de 2011.Disponível em http://www.qq.com/ Acesso dia 01 de outubro de 2011.Disponível em http://www.admit.com.br/tecnologia/a-importancia-dos-trending-topicsAcesso dia 01 de outubro de 2011.Disponível em http://midiaboom.com.br/2011/01/11/o-poder-do-brasil-no-twitter/ Acesso dia08 de outubro de 2011.Disponível em http://www.eca.usp.br/caligrama/n_10/06_lemos.pdf Acesso dia 08 de outubrode 2011.
  • 44. 44Disponível em http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2011/03/25/rafinha-bastos-a-pessoa-mais-influente-do-twitter-em-todo-mundo-diz-empresa-de-pesquisa-924085869.asp Acessodia 08 de outubro de 2011.Disponível em http://www.gizmodo.com.br/conteudo/como-o-twitter-planeja-continuar-relevante/ Acesso dia 08 de outubro de 2011.Disponível em http://www.tweetrank.com.br/rank/os-mais-seguidos-do-twitter-no-brasilAcesso dia 08 de outubro de 2011.Disponível em http://historiadordocotidiano.blogspot.com/2008/02/twitter-ferramenta-para-jornalistas.html Acesso dia 13 de outubro de 2011.Disponível em http://www.mnemocine.com.br/aruanda/eticajornalistica.htm Acesso dia 14 deoutubro de 2011.Disponível em http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/o-codigo-de-etica-dos-jornalistas-brasileiros Acesso dia 14 de outubro de 2011.Disponível em http://assimvisc.blogspot.com/2011/01/o-poder-do-jornalismo-colaborativo.html Acesso dia 14 de outubro de 2011.Disponível em http://jornalismob.wordpress.com/2011/09/14/o-jornalismo-e-a-etica-avancar-em-que-direcao/ Acesso dia 14 de outubro de 2011.Disponível em http://info.abril.com.br/noticias/internet/criador-do-myspace-elogia-google-04072011-1.shl Acesso dia 22 de outubro de 2011.Disponível em http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL148395-6174,00.htmlAcesso dia 25 de outubro de 2011.Disponível em http://portalimprensa.uol.com.br/portal/ultimas_noticias/2010/10/22/imprensa38828.shtml Acesso dia 25 de outubro de 2011.Disponível em http://www.nupef.org.br/sites/default/files/Politicsoito_tres.pdf Acesso dia 25de outubro de 2011.Disponível em http://www.webartigos.com/artigos/etica-profissional/9551/ Acesso dia 26 deoutubro de 2011.Disponível em http://ijnet.org/pt-br/blog/jornalistas-cinco-tweets-que-podem-causar-sua-demiss%C3%A3o Acesso dia 1º de novembro de 2011.Disponível em http://www.tatame.com.br/2011/11/01/UFC-distribui-premios-aos-viciados-em-Twitter Acesso dia 1º de novembro de 2011.Disponível em http://portaldacomunicacao.uol.com.br/graficas-livros/46/artigo226205-2.aspAcesso dia 10 de novembro de 2011.
  • 45. 45Disponível em http://www.canaldaimprensa.com.br/leitura.asp?id=0154 Acesso dia 10 denovembro de 2011.Disponível em http://www.comunique-se.com.br/index.asp?p=Conteudo NewsShow.asp&p2=idnot%3D60206%26Editoria%3D8%26Op2%3D1%26Op3%3D0%26pid%3D255216%26fnt%3Dfntnl&rss=on Acesso dia 18 de novembro de 2011.Disponível em http://www.lancenet.com.br/minuto/Twitter_0_458354332.html Acesso dia19 de novembro de 2011.Disponível em http://www.supervasco.com/noticias/dinamite-faz-balanco-e-descarta-o-retorno-de-carlos-alberto-109140.html Acesso dia 19 de novembro de 2011.Disponível em http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/03/morde-e-assopra-polemica-relacao-dos-jogadores-com-o-twitter.html Acesso dia 19 de novembro de 2011.Disponível em http://www.midiaepolitica.unb.br/index.php?option=com_content&iew=article&id=51:a-subversao-de-uma-teoria-de-40-anos-em-140-caracteres&catid=10:edicao-052011 Acesso dia 19 de novembro de 2011.Disponível em http://jornalismob.wordpress.com/2011/11/01/questoes-sobre-etica-jornalistica/ Acesso dia 24 de novembro de 2011.Disponível em http://www.nosdacomunicacao.com.br/panorama_interna.asp?panorama=831&tipo=A Acesso dia 28 de novembro de 2011.Disponível em http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/11/moradores-da-rocinha-relatam-ocupacao-em-tempo-real-no-twitter.html Acesso dia 05 de dezembro de 2011.Disponível em http://faveladarocinha.com/site/ Acesso dia 14 de dezembro de 2011.Disponível em http://ji-redessociaisbr.blogspot.com/2011/06/twitter-para-jornalistas.htmlAcesso dia 17 de dezembro de 2011.Disponível em http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2011/06/28/david-brazil-diz-que-boato-sobre-morte-de-amin-khader-foi-armacao-do-proprio.htm Acesso dia 19 dedezembro de 2011.Disponível em http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1665948-9798,00-FALSA+MORTE+DE+AMIN+KHADER+TERIA+S%20%20IDO+PEGADINHA+COM+DAVID+BRAZIL+A+AMIZADE+.html Acesso dia 19 de dezembro de 2011.Disponível em http://noticias.r7.com/cidade-alerta/2011/06/28/amin-khader-e-entrevistado-por-datena/ Acesso dia 23 de dezembro de 2011. Disponível em http://hipersessao.blogspot.com/2011/06/amin-kader-desmente-morte-no-cidade.html Acesso dia 23 de dezembro de 2011.
  • 46. 46Disponível em http://www.ifd.com.br/blog/publicidade-e-propaganda/no-brasil-twitter-e-facebook-superam-assessorias-como-fontes-para-jornalistas/ Acesso dia 14 de janeiro de2012.Disponível em http://noticiassubmersas.blogspot.com/2011/06/twitter-e-facebook-servem-de-fontes.html Acesso dia 14 de janeiro de 2012, às 17:36Disponível em http://jcasadei.wordpress.com/tag/pauta-no-jornalismo/ Acesso dia 01 defevereiro de 2012.Disponível em http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/10/04/874750/14-maneiras-usar-twitter-atrair-jornalistas.html Acesso dia 28 de fevereiro.Disponível em http://www.alexgamela.com/blog/2011/12/12/entrevista-sobre-o-twitter/Acesso dia 07 de março.Disponível em http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/04/06/perto-da-decisao-souza-repete-santistas-e-discute-com-torcedores-pelo-twitter.jhtm Acesso dia 18 demarço de 2012.Disponível em http://www.jornalacidade.com.br/editorias/esportes/2010/08/02/jogadores-do-santos-pedem-desculpas-apos-polemica-com-twitcam.html Acesso dia 21 de março de 2012.Disponível em http://www.jairheuert.com/2011/06/etica-jornalistica-com-advento-das.htmlAcesso dia 21 de março de 2012.Disponível em http://aprendafazer.net/dicas-twitter/quem-sao-os-criadores-do-twitter Acessodia 22 de março de 2012.Disponível em http://ofuxico.terra.com.br/noticias-sobre-famosos/promoter-e-humorista-amin-khader-inventa-a-propria-morte/2011/06/28-111684.html Acesso dia 22 de março de2012.Disponível em http://www.jb.com.br/rio/noticias/2011/06/28/apos-noticia-de-morte-amin-khader-aparece-com-susana-werner/ Acesso dia 22 de março de 2012.Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/794696-crucificada-pelo-fantastico-rita-lee-deixa-o-twitter.shtml Acesso dia 27 de março de 2012.Disponível em http://oglobo.globo.com/esportes/pelo-twitter-leandrao-diz-que-abc-foi-roubado-contra-vasco-faz-declaracao-polemica-sobre-rio-2799815 Acesso dia 30 de março de2012.Disponível em http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-brasil/noticia/2011/04/apos-polemica-com-dede-leandrao-usa-o-twitter-para-reclamar-de-penalti.html Acesso dia 30 demarço de 2012.Disponível em http://www.lancenet.com.br/cruzeiro/Hackeado-Twitter-Cruzeiro-Fabio-Barca_0_587341471.html Acesso dia 31 de março de 2012.
  • 47. 47Disponível em http://ijnet.org/pt-br/stories/confiando-nos-tweets-um-guia-para-jornalistasAcesso dia 31 de março de 2012.
  • 48. 48ANEXOS
  • 49. 49Fig. 01
  • 50. 50Fig. 02
  • 51. 51Fig. 03
  • 52. 52Fig. 04
  • 53. 53Fig. 05
  • 54. 54Doc. 01ENTREVISTA 01- GUILHERME AMADOMeu nome é Guilherme Amado, tenho 25 anos, sou repórter de Política no CorreioBraziliense, em Brasília, há dois meses. Trabalhei durante três anos nos jornais O Globo eExtra, no Rio de Janeiro, cobrindo Cidade.Existe ética no Jornalismo, quando se acompanham informações pelo Twitter e seapropriam dela para fazerem uma matéria?Acredito que sim. O Twitter é uma fonte de informação como qualquer outra. E, comoqualquer fonte, deve ser checada e rechecada até se ter certeza daquela informação. Quandose trata de um perfil oficial de alguém, desde que se tenha certeza disso, não vejo problemaem reproduzir as aspas encontradas ali, desde que informemos que foram retiradas do Twitter.Quando as aspas são de anônimos, também não vejo problema em reproduzi-las, desde queapenas os apelidos no Twitter sejam informados. Não acho correto pegar tweets de pessoascomuns e colocar seus nomes na matéria.Por que os Jornalistas se pautam pelo Twitter?Os jornalistas não se pautam apenas no Twitter, é bom dizer. Mas o Twitter é uma fonte comooutra qualquer e pode ajudar a se pautarem.Como o Twiter ajuda e atrapalha um jornalista?Ajuda ao oferecer numa lista uma quantidade grande de informação, facilitando o trabalho dojornalista em gerir uma grande quantidade de informação. Esse é um desafio grande dacarreira, especialmente hoje em dia, quando somos atingidos por uma overdose de informaçãoem todos os lugares possíveis e imagináveis, como elevadores. Gerir - e filtrar, principalmente- tudo isso é um desafio.Acho que é uma ferramenta que, em si, não atrapalha em nada o trabalho jornalístico. Mas, seo jornalista não for além daqueles 140 caracteres, corre-se o risco de ficar só na superfície,sem se aprofundar em nada. Outro risco é achar que aquilo substitui a vida real, o contato caraa cara. Já viu muitas matérias, principalmente no jornalismo de celebridades em sites, feitas àbase de tweets. Sequer ligaram para o famoso para ouvir o outro lado. Podem inventar miltweets, mas nada substitui gastar sola de sapato.Essa ferramenta é um meio de informação confiável?Sim, desde que se tenha o cuidado de checar as informações ali contidas. Em tese, não existemeio de informação confiável.O que você recomenda para os usuários e os jornalistas que utilizam essa ferramenta?
  • 55. 55Que usem o Twitter apenas como ponto de partida para uma matéria, em vez de se basearemnele como única fonte da matéria.
  • 56. 56Doc. 02ENTREVISTA 02 – RICARDO SOUZASou jornalista, escritor, locutor esportivo e administrador. Sou formado em ComunicaçãoSocial em 2002, lancei dois livros no mercado. Tenho 34 anos e sou criador e administradordo portal Vitrine EsportivaExiste ética no Jornalismo, quando se acompanham informações pelo Twitter e seapropriam dela para fazerem uma matéria?A ética existe no jornalismo, quando não é acrescentado na matéria informações pessoais esuposições. No twitter pode-se conseguir uma informação, o chamado gancho para a matéria,que força ao verdadeiro jornalista analisar o assunto, pesquisar e com seu próprio textorealizar a sua matéria.Porque os Jornalistas se pautam pelo Twitter?O Twitter hoje é uma febre, da mesma forma que foi o tal Orkut, que hoje é esquecido. Notwitter você observa o que de fato é comentado e pesquisado por muitos para depois realizar asua pauta. Mas acho errado você trabalhar desta forma apenas. Chamo isso de jornalistapreguiçoso. Deve-se na verdade usar o twitter para divulgação e pouco para se criar a matéria.O twitter virou uma espécie de rádio de polícia da internet.Como o Twiter ajuda e atrapalha um jornalista?Ajuda sendo o rádio de polícia, onde pessoas jogam tudo no ventilador para muitas vezesdivulgar, ajudar ou até mesmo prejudicar uma pessoa, algumas vezes, o jornalista sendoburro, prejudica até mesmo ele. Como aconteceu com caio Barbosa do Jornal Lance quedivulgou besteiras contra o jogador Fred do Fluminense. O twitter só atrapalha se o tal que seacha ou se diz jornalista agir de forma estulta*.Melhorou a divulgação de noticias ou informações com o Twitter?Melhorou e muito, pois todos jogam tudo no twitter e com isso facilita o trabalho dejornalistas, advogados e administradores sobre os dizeres da pessoa que lá escreveu.
  • 57. 57Essa ferramenta é um meio de informação confiável?Depende. Deve-se tomar cuidado com o twitter pois não se sabe se o twiteiro é de fato averdadeira pessoa que está escrevendo. Pode-se muito bem ser errado, como se fosse um trotevirtual.O que você recomenda para os usuários e os jornalistas que utilizam essa ferramenta?Cuidado e uma boa pesquisa antes de realizar a sua matéria. Pode servir como um link parauma boa pesquisa.* imbecil
  • 58. 58Fig. 06
  • 59. 59Fig. 07
  • 60. 60Fig. 08
  • 61. 61Fig. 09
  • 62. 62Fig. 10
  • 63. 63Fig. 11
  • 64. 64Fig. 12
  • 65. 65Fig. 13
  • 66. 66Fig. 14
  • 67. 67Fig. 15
  • 68. 68Doc. 03ENTREVISTA 03- LEANDRO LIMALeandro Lima - 29 anosFavelaDaRocinha.com – 3 anosEssa ferramenta é um meio de informação confiável?O twitter é uma ferramenta confiável, mas desde que você saiba utilizar. Hoje as pessoas estãomais maduras ao colocar informações no espaço de 140 caracteres. Acredito que antesninguém sabia do potencial que o Twitter tem.O que você recomenda para os usuários e os jornalistas que utilizam essa ferramenta?Busquem mais informações sobre o assunto. Cobre a fonte onde foi retirada a informação enão seja apressado. Alguém pode colocar qualquer coisa e você repassar apenas porque achouque aquela informação deveria ser repassada rápida. Isso pode ser um “tiro no pé”.Porque os Jornalistas se pautam pelo Twitter?O Twitter tem uma vantagem que é ser bastante democrático. Todos utilizam o twitter, desdeo artista mais famoso até alguém que está começando na era digital. É muita informação acurto tempo de diversas partes do mundo. Basta digitar uma palavra-chave que você verá oque as pessoas estão falando sobre um determinado assunto. Pode ser sobre algo que todosestejam sabendo até algo que aconteceu em um local isolado.Como o Twiter ajuda e atrapalha um jornalista?O Twitter é muito dinâmico. Se você tiver um celular conectado, terá todas as informaçõescom você a todo momento. Isso pode ser bom para você ficar antenado sobre o que estáacontecendo, mas pode ser ruim, pois nem todas as informações são verdadeiras.Você foi procurado para tuitar o que estava acontecendo?
  • 69. 69Não. Fizemos por conta própria utilizando o Twitter do site para passar informações emtempo real sobre o que estava acontecendo no momento da operação policial.Qual foi a repercussão que seus twitters tiveram?Antes da ocupação, tínhamos aproximadamente 40 seguidores. O número foi crescendo nomomento da operação enquanto passávamos as informações e hoje já temos quase 5 milseguidores. Artistas, políticos e moradores, inclusive, de outros países começaram a fazerperguntas sobre o que estava acontecendo na Rocinha. Nós fizemos pequenos flashes dosacontecimentos e também respondíamos todos. Ao menos, tentávamos, pois era muita genteao mesmo tempo.
  • 70. 70Fig.16
  • 71. 71Fig. 17
  • 72. 72Fig. 18
  • 73. 73Fig. 19
  • 74. 74Fig. 20
  • 75. 75Fig. 21
  • 76. 76Doc. 04ENTREVISTA 04- GABRIEL TORRESGabriel Torres - 25 anosRepórter na Rádio Nacional há 13 meses.Existe ética no Jornalismo, quando se acompanham informações pelo Twitter e seapropriam dela para fazerem uma matéria?Não acredito que falte ética a partir do ponto de que muitas pessoas, empresas, organizações eafins divulgam seus feitos através dessa rede social. Mas acho que precisa existir odiscernimento para saber o que é e o que não é notícia.Porque os Jornalistas se pautam pelo Twitter?Depende de cada veículo. Mas acredito que tentam transformar em notícia uma parte íntimadaquela pessoa que twittou alguma coisa. Muito comum com personalidades, jogadores defutebol e pseudo-famosos.Como o Twiter ajuda e atrapalha um jornalista?Ajuda porque é mais uma fonte de informação. Atrapalha já que a fonte muitas vezes não éconfiável por se tratar de um site aberto onde qualquer um cria um perfil.Melhorou a divulgação de noticias ou informações com o Twitter?É mais uma forma de divulgação. Se pensarmos que mais é melhor, então acho que melhorousim.Essa ferramenta é um meio de informação confiável?Não. Pelos motivos que já apresentei acima.
  • 77. 77O que você recomenda para os usuários e os jornalistas que utilizam essa ferramenta?Juízo. Cheque a fonte. Tente pesquisar outros meios. Sou totalmente contra o jornalista sepautar pelo twitter. Perde-se um pouco da graça de apurar (ligar, correr atrás). Para osusuários, cuidado com o que escrevem e o que estão lendo. A gente nunca sabe de fato quemestá lendo/escrevendo
  • 78. 78Fig. 22
  • 79. 79Fig. 23

×