Grids computacionais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Grids computacionais

on

  • 1,064 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,064
Views on SlideShare
1,063
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
19
Comments
0

1 Embed 1

http://polyelauraifpb.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Grids computacionais Grids computacionais Presentation Transcript

    • UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBACENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO CAMPUS IV – LITORAL NORTEBACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: SISTEMAS DISTRIBUIDOS PROFESSOR CARLOS DIASGrids Computacionais
    • Equipe• Larissa Fittjer – larissa.fettjer@dce.ufpb.br• Thiago Oliveira – thiago.oliveira@dce.ufpb.br• Simone Nobrega – simone.nobregaa@dce.ufpb.br8/1/2012 2
    • Agenda • Introdução • Arquitetura • Funcionamento • Considerações Finais • Referências8/1/2012 3
    • Introdução• Internet – Surgiu durante a Guerra Fria – Tinha como objetivo manter a comunicação entre as forças armadas americanas• Clusters – Surgiu com o aumento da demanda de informação e processamento; – Resolução de problemas envolvendo grande quantidade de dados8/1/2012 4
    • Introdução • Grids Computacionais – Alto custo de aquisição e manutenção – Infraestrutura que permita o compartilhamento de recursos e serviços • Segundo Laszewski (2005) Grid Computacional é uma coleção de recursos heterogêneos e distribuídos possibilitando que sejam utilizados em grupo para executar aplicações em larga escala.8/1/2012 5
    • Funcionamento• Um grid deve atender a quatro requisitos básico em seu funcionamento: – Segurança; – Consistência; – Economia; – Persistência;8/1/2012 6
    • Funcionalidades • Identificação e Autenticação; • Autorização e aderência a políticas; • Localização dos recursos; • Caracterização dos recursos;8/1/2012 7
    • Arquitetura Arquitetura Genérica de Foster: Aplicação Coletivo Recursos Conectividade Ambiente8/1/2012 8
    • Componentes • Aplicação • Conectividade • Coletivo • Ambiente • Recursos8/1/2012 9
    • Arquitetura Arquitetura proposta por Dantas (2005) Aplicações e Serviços Middleware Recursos Redes8/1/2012 10
    • Componentes • Aplicações e Serviços • Middleware • Recursos • Redes8/1/2012 11
    • Topologias• Intragrid – Recursos e serviços de uma mesma organização;• Intergrid – Também conhecido como Partner Grids;• Extragrid – Interação de vários Grids;8/1/2012 12
    • Topologias8/1/2012 13
    • Sistemas de computação em grid • Globus • Worldwide LHC Grid Europa • Open Science Grid Europa • Condor • OurGrid8/1/2012 14
    • OurGrid • Grade do tipo peer-to-peer – Desenvolvida na UFCG em parceria com a HP do Brasil • Suporte a aplicações paralelas onde os processos não se comunicam – Bag-of-Tasks • Rede de Favores • Escrito em Java8/1/2012 15
    • Arquitetura do OurGrid• Composto pelos componentes: – OurGrid Peer – MyGrid – SWAN8/1/2012 16
    • Arquitetura do OurGrid8/1/2012 17
    • Segurança• Considera tanto a segurança dos usuários da grade contra os ataques maliciosos quanto a segurança dos recursos da grade contra usuários maliciosos. – Métodos de Autenticação e autorização – Sandboxing8/1/2012 18
    • Projetos que usam OurGrid • Segurança Hídrica, liderado pela UFCG • Segurança Pública, liderado pela UniFor • BioPAUÁ, liderado pelo UniSinos • Mineração de dados, liderado pela UniSantos • Raciocínio Bayesiano, liderado pela USP • Uso do solo amazônico, liderado pela UNIR • Ruas de POA, liderado pela PUC-RS • HIV Brasileiro, liderado pela LNCC/UFRJ8/1/2012 19
    • Considerações Finais• A busca por soluções mais baratas e novas tecnologias para melhorar a forma como acontecem as conexões entre máquinas, faz com que os Grids sejam uma ótima solução para diversos problemas que exigem grande processamento.• Apesar disso, ainda é preciso uma maior padronização na parte técnica, principalmente em relação à criação de novos modelos de Grids.8/1/2012 20
    • Referências • CIRNE, Valfredo& NETO, Elizeu Santos. Grids Computacionais: da Computação de Alto Desempenho a Serviços Sob Demanda. Laboratório de Sistemas Distribuídos – Universidade Federal da Campina Grande – PB – Brasil. • DANTAS, Ayla; CIRNE, Walfredo and SAIKOSKI, Katia. Using AOP to bring a project back in shape: the ourgridcase.J.Braz. Comp. Soc. [online]. 2006, vol.11, n.3, pp. 21-35. ISSN 0104-6500. • NAZARENO Andrade, Lauro Costa, Guilherme Germ´oglio,Walfredo Cirne. PeertoPeer grid computingwiththeOurGridCommunity. Laboratório de Sistemas Distribuídos – Universidade Federal de8/1/2012 Campina Grande. 21
    • Referências• História da Internet. Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/internet/> Acesso em 04 de Dezembro de 2011.• MOWBRAY, Miranda. OurGrid: A Web-Based Community Grid. Filton Rd, Stoke Gifford, - Bristol BS34 8QZ, UK.IADIS International Conference on Web Based Communities 2006.• Página Oficial do Ourgrid. Disponível em: http://www.ourgrid.org/ Acessado: 09 de Dezembro de 2011 8/1/2012 22
    • Referências • SANTOS, Túlio Ligneul. Grades Computacionais. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro – RJ – Brasil – 2008. Disponível em: <http://www.gta.ufrj.br/grad/08_1/grades/index.html>. Acesso em 04 de Dezembro de 2011. • SILVA, Hélio Antonio Miranda. Implementação de um Mecanismos de Recuperação por Retorno para a Ferramenta OurGrid. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – RS- Brasil- 2007. Disponível em :http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/115 17/000615806.pdf?sequence=1. Acesso em 09 de Dezembro de 2011.8/1/2012 23