Literatura de informação

20,369 views
19,857 views

Published on

Published in: Education
2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
20,369
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
614
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Literatura de informação

  1. 1. LITERATURA DE INFORMAÇÃO<br />
  2. 2. A Literatura de Informação é um seguimento do Quinhentismo, que é a denominação das manifestações literárias ocorridas em território brasileiro durante o século XVI. Neste período, o Quinhentismo, se divide em duas. <br />
  3. 3. A primeira, literatura informativa, de caráter documental, sem valor literário, pois apresenta como objetivo informar sobre a nova terra, habitantes, costumes, e principalmente, riquezas que pudessem ser exploradas, tendo como exemplo as cartas de Pero Vaz de Caminha, com o olhar do estrangeiro, visão de mundo na ótica do outro, (seríamos, então, apenas “objeto” exótico).<br />
  4. 4. A segunda, a Literatura Jesuítica para catequizar os índios, como exemplo temos José de Anchieta com sua religiosa e poética e Padre Antônio Vieira com seus sermões, aplica a retórica jesuítica para trabalhar idéias e conceitos. <br />
  5. 5. Considera-se, porem que Antônio Vieira foi um dos fundadores da estilística lusófona, responsável pelas primeiras prosas poéticas, portanto de cunho artístico e literário, no Brasil. Era visto como fundador da língua portuguesa, junto com Camões, pelo poeta Fernando Pessoa.<br />
  6. 6. Iniciou-se no Brasil e durou de 1500 à 1601.<br />O primeiro texto da época é a célebre “Carta de achamento do Brasil” , de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal, D. Manuel 1º, escrita entre abril e maio de 1500, quando a frota de Cabral se preparava para deixar o Brasil, seguindo em direção á Índia. Nela, o escrivão da armada dá conta do descobrimento da terra, descrevendo seus aspectos físicos e os contatos com os nativos. <br />
  7. 7. A frota de Cabral se preparava para deixar o Brasil, seguindo em direção á Índia. Nela, o escrivão da armada dá conta do descobrimento da terra, descrevendo seus aspectos físicos e os contatos com os nativos.<br />
  8. 8. Quais as características desse movimento?<br />Baseava-se nos padrões estéticos medievais, entretanto, nas crônicas de viagem, como também eram chamados os textos produzidos neste momento histórico,<br />
  9. 9. Os valores do classicismo são evidentes:as obras eram lidas principalmente na Espanha e em Portugal, para satisfazer a curiosidade dos europeus sobre a Nova Terra e, como não poderia se deixar de ser, escritas por comerciantes, militares e viajantes também europeus, que, em sua maioria, desejavam enriquecer facilmente. <br />
  10. 10. Nas obras era evidente a opinião do autor;Sempre achando que a nova colônia representava uma grande fonte de lucro para os cofres portugueses. <br />Registra o impacto da nova terra sobre o europeu descobridor ou observador. <br />
  11. 11. Foi dividida em três classes:<br />Prosa<br />Poesia<br />Teatro<br />
  12. 12. Historicamente, havia a contínua ascensão do mercantilismo, que surgira já havia algum tempo em Portugal. Esta nova realidade econômica fez com que se desenvolvesse, no País, um avanço tecnológico náutico significante, propiciando, ainda no século XV, o início das Grandes Navegações.<br />
  13. 13. ESCRITORES DA ÉPOCA<br />Pero Vaz de Caminha<br />
  14. 14. José de Anchieta<br />
  15. 15. Padre Antônio Vieira.<br />
  16. 16. OBRAS MAIS IMPORTANTES DESSA ÉPOCA<br />“Carta de achamento do Brasil” , de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal, D. Manuel 1º, escrita entre abril e maio de 1500, quando a frota de Cabral se preparava para deixar o Brasil, seguindo em direção á Índia.<br />
  17. 17. “Diário da Navegação da Armada que foi à terra do Brasil”, de Pero Lopes de Sousa, que narra minuciosamente à expedição de Martim Afonso de Sousa, em 1532,<br />
  18. 18. O “Tratado descritivo do Brasil em 1587”, do senhor de engenho Gabriel Soares de Sousa, que procura traçar um amplo panorama da Colônia, em seus aspectos históricos, geográficos e econômicos.<br />

×