Aula 02   seguran+ºa em instala+º+áes el+®tricas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Aula 02 seguran+ºa em instala+º+áes el+®tricas

on

  • 397 views

 

Statistics

Views

Total Views
397
Views on SlideShare
378
Embed Views
19

Actions

Likes
0
Downloads
46
Comments
0

2 Embeds 19

http://eleltcefet.blogspot.com.br 18
http://www.slideee.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aula 02   seguran+ºa em instala+º+áes el+®tricas Aula 02 seguran+ºa em instala+º+áes el+®tricas Presentation Transcript

  • Segurança em Instalações Elétricas – A Norma Regulamentadora 10 Projeto e Instalações Eléticas Prof. João Ricardo da Mata Soares de Souza
  • A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10) O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) emitiu uma série de normas regulamentadoras para tratar sobre questões relacionadas a segurança no trabalho.relacionadas a segurança no trabalho. A NR 10 é a norma regulamentadora que trata sobre o trabalho em instalações elétricas.
  • A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10)A Norma Regulamentadora 10 (NR 10) A NR 10 foi publicada inicialmente em 1978 e sofreu atualizações em 1983 e 2004.
  • Níveis de TensãoNíveis de TensãoNíveis de TensãoNíveis de Tensão Nível Limite inferior Limite Superior Extra-baixa Tensão - 50 V Baixa Tensão 50 V 1000 V Alta Tensão 1000 V - Corrente Alternada Alta Tensão 1000 V - Nível Limite inferior Limite Superior Extra-baixa Tensão - 120 V Baixa Tensão 120 V 1500 V Alta Tensão 1000 V - Corrente Contínua
  • Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados, Capacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e Autorizados Qualificado – Concluiu curso específico na área elétrica reconhecido pelo Sistema Oficial de Ensino (técnicos e engenheiros). Habilitado – Possui registro em conselho deHabilitado – Possui registro em conselho de classe – CREA (técnicos e engenheiros). Capacitado – Recebeu capacitação por parte da empresa e trabalha sob a responsabilidade de um profissional habilitado e qualificado (eletricista).
  • Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados, Capacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e Autorizados A Capacitação só tem validade para a empresa que o capacitou e nas condições estabelecidas pelonas condições estabelecidas pelo profissional habilitado e autorizado responsável pela capacitação.
  • Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados,Trabalhadores Habilitados, Qualificados, Capacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e AutorizadosCapacitados e Autorizados Autorizado – Trabalhadores qualificados, habilitados e capacitados com anuência formal da empresa. A empresa somente poderá concederA empresa somente poderá conceder autorização ao profissional que tiver aproveitamento satisfatório no curso de 40 horas especificado na NR 10.
  • Ementa doEmenta doEmenta doEmenta do TreinamentTreinamentTreinamentTreinament EstabelecidoEstabelecidoEstabelecidoEstabelecido pela NR 10pela NR 10pela NR 10pela NR 10 1. Introdução à segurança com eletricidade 2. Riscos em instalações e serviços com eletricidade 3. Técnicas de Análise de Risco 4. Medidas de Controle do Risco Elétrico 5. Normas Técnicas Brasileiras – NBR da ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e outras 6. Regulamentações do MTE6. Regulamentações do MTE 7. Equipamentos de proteção coletiva 8. Equipamentos de proteção individual 9. Rotinas de trabalho – Procedimentos 10. Documentação de instalações elétricas 11. Riscos adicionais 12. Proteção e combate a incêndios 13. Acidentes de origem elétrica 14. Primeiros socorros 15. Responsabilidades
  • Zonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e Livre
  • Zonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e LivreZonas de Risco, Controlada e Livre PE – Ponto energizado. SI – Superfície isolante, de material resistente e dotada de todos os dispositivos de segurança. ZR – Zona de risco. Restrita a trabalhadoresZR – Zona de risco. Restrita a trabalhadores autorizados e com a adoção de técnicas, instrumentos e equipamentos apropriados. ZC – Zona controlada. Restrita a trabalhadores autorizados. ZL – Zona livre.
  • Medidas de ControleMedidas de ControleMedidas de ControleMedidas de Controle “As empresas são obrigadas a manter esquemas unifilares atualizados das instalações elétricas dos seusinstalações elétricas dos seus estabelecimentos com as especificações do sistema de aterramento e demais equipamentos e dispositivos de proteção.”
  • Medidas de ControleMedidas de ControleMedidas de ControleMedidas de Controle
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva Desenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização 1. Seccionamento; 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; 4. Instalação de aterramento temporário com4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização.
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a DesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergizaçãoDesenergização
  • Medidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção ColetivaMedidas de Proteção Coletiva –––– PassosPassosPassosPassos para apara apara apara a ReenergizaçãoReenergizaçãoReenergizaçãoReenergização 1. Retirada das ferramentas, utensílios e equipamentos; 2. Retirada da zona controlada de todos os trabalhadores não envolvidos no processo de reenergização;reenergização; 3. Remoção do aterramento temporário, da equipotencialização e das proteções adicionais; 4. Remoção da sinalização de impedimento de reenergização; 5. Destravamento, se houver, e religação dos dispositivos de secciona mento.
  • Medidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção Individual –––– Equipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção Individual Detalhados na NR 6.
  • Medidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção IndividualMedidas de Proteção Individual –––– Equipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção IndividualEquipamentos de Proteção Individual É vedado o uso de adornos !!!
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “É obrigatório que os projetos de instalações elétricas especifiquem dispositivos de desligamento de circuitos que possuam recursos para impedimento de reenergização,recursos para impedimento de reenergização, para sinalização de advertência com indicação da condição operativa.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “O projeto de instalações elétricas deve considerar o espaço seguro, quanto ao dimensionamento e a localização de seus componentes e as influências externas,componentes e as influências externas, quando da operação e da realização de serviços de construção e manutenção.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “Os circuitos elétricos com finalidades diferentes, tais como: comunicação, sinalização, controle e tração elétrica devem ser identificados e instalados separadamente,ser identificados e instalados separadamente, salvo quando o desenvolvimento tecnológico permitir compartilhamento, respeitadas as definições de projetos.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “O projeto das instalações elétricas deve ficar à disposição dos trabalhadores autorizados, das autoridades competentes e de outras pessoas autorizadas pela empresa e deve serpessoas autorizadas pela empresa e deve ser mantido atualizado.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “O projeto das instalações elétricas deve ficar à disposição dos trabalhadores autorizados, das autoridades competentes e de outras pessoas autorizadas pela empresa e deve serpessoas autorizadas pela empresa e deve ser mantido atualizado.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “O projeto elétrico deve atender ao que dispõem as Normas Regulamentadoras de Saúde e Segurança no Trabalho, as regulamentações técnicas oficiaisregulamentações técnicas oficiais estabelecidas, e ser assinado por profissional legalmente habilitado.”
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos O memorial descritivo do projeto deve conter, no mínimo, os seguintes itens de segurança: Especificação das características relativas à proteção contra choques elétricos, queimaduras e outros riscos adicionais; Indicação de posição dos dispositivos de manobra dos circuitos elétricos: (Verde - "D", desligado eVermelho - "L", ligado) Descrição do sistema de identificação de circuitos elétricos e equipamentos,Descrição do sistema de identificação de circuitos elétricos e equipamentos, incluindo dispositivos de manobra, de controle, de proteção, de intertravamento, dos condutores e os próprios equipamentos e estruturas, definindo como tais indicações devem ser aplicadas fisicamente nos componentes das instalações; Recomendações de restrições e advertências quanto ao acesso de pessoas aos componentes das instalações; Precauções aplicáveis em face das influências externas; O princípio funcional dos dispositivos de proteção, constantes do projeto, destinados à segurança das pessoas; e Descrição da compatibilidade dos dispositivos de proteção com a instalação elétrica.
  • Segurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em ProjetosSegurança em Projetos “Os projetos devem assegurar que as instalações proporcionem aos trabalhadores iluminação adequada e uma posição de trabalho segura, de acordo com a NR 17 -trabalho segura, de acordo com a NR 17 - Ergonomia.”
  • Segurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, Montagem Operação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e Manutenção “As instalações elétricas devem ser construídas, montadas, operadas, reformadas, ampliadas, reparadas e inspecionadas de forma a garantir a segurançainspecionadas de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores e dos usuários, e serem supervisionadas por profissional autorizado, conforme dispõe esta NR.”
  • Segurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, Montagem Operação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e Manutenção “Nos trabalhos e nas atividades referidas devem ser adotadas medidas preventivas destinadas ao controle dos riscos adicionais, especialmente quanto a altura, confinamento,especialmente quanto a altura, confinamento, campos elétricos e magnéticos, explosividade, umidade, poeira, fauna e flora e outros agravantes, adotando-se a sinalização de segurança”
  • Segurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, Montagem Operação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e Manutenção
  • Segurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, MontagemSegurança na Construção, Montagem Operação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e ManutençãoOperação e Manutenção Nos locais de trabalho só podem ser utilizados equipamentos, dispositivos e ferramentas elétricas compatíveis com a instalação elétrica existente, preservando-se as características de proteção, respeitadas as recomendações do fabricante e as influências externas.fabricante e as influências externas. Os equipamentos, dispositivos e ferramentas que possuam isolamento elétrico devem estar adequados às tensões envolvidas, e serem inspecionados e testados de acordo com as regulamentações existentes ou recomendações dos fabricantes
  • Trabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta Tensão “Os serviços em instalações elétricas energizadas em AT, bem como aqueles executados no Sistema Elétrico de Potência - SEP, não podem ser realizados individualmente.”SEP, não podem ser realizados individualmente.”
  • Trabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta TensãoTrabalhos Envolvendo Alta Tensão Para se executar um serviço emAT deve-se: Ter uma Ordem de Serviço específica; Fazer uma avaliação prévia; Procedimentos específicos;Procedimentos específicos; Bloquear o religamento automático; Ter equipamento de comunicação permanente com os demais membros da equipe ou com o centro de operação.
  • Proteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e Explosão “As áreas onde houver instalações ou equipamentos elétricos devem ser dotadas de proteção contra incêndio e explosão, conforme dispõe a NR 23 - Proteção Contra Incêndios.”dispõe a NR 23 - Proteção Contra Incêndios.”
  • Proteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e ExplosãoProteção contra Incêndio e Explosão “Os processos ou equipamentos susceptíveis de gerar ou acumular eletricidade estática devem dispor de proteção específica e dispositivos de descarga elétrica.”descarga elétrica.”
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Nas instalações e serviços em eletricidade deve ser adotada sinalização adequada de segurança, destinada à advertência e à identificação, obedecendo ao disposto na NR-26 - Sinalizaçãoobedecendo ao disposto na NR-26 - Sinalização de Segurança, de forma a atender, dentre outras, as situações a seguir: Identificação de circuitos elétricos; Travamentos e bloqueios de dispositivos e sistemas de manobra e comandos;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Identificação de circuitos elétricos;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Travamentos e bloqueios de dispositivos e sistemas de manobra e comandos;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Restrições e impedimentos de acesso;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Delimitações de áreas;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Sinalização de áreas de circulação, de vias públicas, de veículos e de movimentação de cargas;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Sinalização de impedimento de energização;
  • Sinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de SegurançaSinalização de Segurança Identificação de equipamento ou circuito impedido.
  • Situação de EmergênciaSituação de EmergênciaSituação de EmergênciaSituação de Emergência “Os trabalhadores autorizados devem estar aptos a executar o resgate e prestar primeiros socorros a acidentados, especialmente por meio de reanimação cardiorrespiratória.”de reanimação cardiorrespiratória.”
  • Situação de EmergênciaSituação de EmergênciaSituação de EmergênciaSituação de Emergência “A empresa deve possuir métodos de resgate padronizados e adequados às suas atividades, disponibilizando os meios para a sua aplicação.”