Apresentação teleconferência resultados 1 t 1213

  • 64 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
64
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2012/13 Teleconferência com o Mercado São Paulo – 10 de agosto de 2012
  • 2. Destaques Trimestrais Resultados Financeiros do 1T 2012/13 Resultados por Segmento Operacional Fluxo de Caixa e Endividamento Perspectivas
  • 3. Destaques Trimestrais
  • 4. 4 1T 2012/13 – Principais Acontecimentos Conclusão do Aumento de Capital de R$ 370 milhões: 100% subscrito  Novo free float: conclusão da reestruturação acionaria da controladora da Tereos Internacional com o ingresso de 11 cooperativas de cerealistas diretamente na Companhia • A participação direta da Tereos na Tereos Internacional passou a ser de 69.6% e o free float aumentou de 10,7% para 29,3% (já considerado o aumento de capital)  Aumento de capital: R$370 milhões, foi integralmente subscrito • Os recursos serão usados para financiar a expansão da divisão de cereais e a diversificação de projetos Acionistas Históricos TEREOS 29,3% 1,1% Novo free float 69,6% 0,4% 11,0% C.A. d’Hochefelden Theal Noralliance Dév. Axereal Noriap Agrial Uneal Agralys Epis-Centre Acolyance Thémis Agro-Industrie 0,4% 1,0% 0,3 % 0,8% 6,5% 1,2%2,3% 1,0% 3,2% 1,2% Outros Acionistas Minoritários
  • 5. 5 1T 2012/13 – Destaques Financeiros  Receita estável: R$ 1,7 bilhão: -1,9%, em moeda constante em base anual +4,6%, conforme divulgado em base anual • Alta dos preços em praticamente todos os nossos produtos, exceto no segmento de etanol no Brasil, parcialmente compensando a redução de volumes  EBITDA Ajustado: R$ 156 milhões: -26,7%, em moeda constante em base anual -24,3%, conforme divulgado em base anual • Impacto da redução no volume de produção do trimestre originado principalmente pelo atraso na safra de cana-de-açúcar brasileira, devido às chuvas no período
  • 6. Açúcar:  Chuvas atípicos no Brasil  Recuperação dos preços mundiais no 1T 12/13  Preços no Brasil permaneceram estáveis, menos impactados pelas oscilações dos preços mundiais Amido:  Seca severa nos EUA e na Europa impulsionou a alta dos preços do trigo e do milho  Demanda europeia por amido e derivados permanece estável em relação ao segmento alimentício, com queda de demanda no setor industrial (papel & papelão) Etanol:  Brasil enfrentou outro trimestre de preços estáveis no mercado local  Europa: mercado crescente, mas enfrenta um momento de baixo consumo de gasolina  Preços do etanol nos EUA aumentaram no fim de junho, devido às preocupações com a seca no meio-oeste do país 1T 2012/13 – Fundamentos de Mercado 6 Source: Bloomberg 400 470 540 610 680 750 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 NY#11 LIFFE #5 US$/MT 170 190 210 230 250 270 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 Milho Matif Trigo Matif €/MT 400 500 600 700 800 700 1000 1300 1600 1900 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 Brasil ESALQ Europa Rotterdam R$/m³ €/m³
  • 7. Resultados Financeiros do 1T 2012/13
  • 8. 1604 1678 +106 (51) +32 (13) 1T 2011/12 Moeda Volume Preço & Mix Outros 1T 2012/13 1T 2012/13 – Receita Líquida Receita líquida estável, apesar do atraso da moagem no Brasil 8 +4,6% Receita Líquida (R$ MM)  Receita de cana-de-açúcar: R$560 milhões (33,4% da receita total)  Brasil: R$408 milhões -19%, conforme divulgado produção postergada para 2º, 3º e 4º trimestres  Oceano Índico: R$152 milhões +5%, conforme divulgado um embarque da Ilha da Reunião foi postergado para o 2º trimestre, Moçambique apresentou um bom desempenho  Receita de cereais: R$1.118 milhões (66,6% da receita total)  Amido & Adoçantes: R$797 milhões +15%, conforme divulgado efeito preço & mix:+4%, efeito volume: +1% 1604 1678 (94) +7 +103 +59 1T 2011/12 Brasil Oceano Índico Amido Europa Etanol Europa 1T 2012/13
  • 9. 1T 2012/13 – EBITDA Ajustado Atraso da safra no Brasil e aumento nos custos de cereais (segmento Álcool & Etanol Europa) 9  EBITDA Ajustado de cana-de-açúcar: R$57 milhões (36,4% do EBITDA Ajustado total) • Brasil: atraso de produção devido às chuvas intensas • Oceano Índico: maiores preços com melhores volumes em Moçambique  EBITDA Ajustado de cereais: R$102 milhões (65,0% do EBITDA Ajustado total) • Amido & Adoçantes Europa: aumento na margem EBITDA Ajustado (9,3% no 1T 2012/13 vs 7,4% no 1T 2011/12) • Álcool & Etanol Europa: aumento nos custos de cereais parcialmente compensado por maior volume de trading  Ajustes • Ativos biológicos (-R$7 milhões) e instrumentos financeiros (+R$1 milhão) EBITDA Ajustado (R$ MM) Margem 9,3%Margem 12,9% 206 (71) +9 +23 (12) +1 156 1T 2011/12 Brasil Oceano Índico Amido Europa Etanol Europa Holding 1T 2012/13
  • 10. Resultados por Segmento Operacional
  • 11. Cana-de-Açúcar Brasil – Oceano Índico
  • 12. 84 106 90 86 94 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 140 99 91 151 115 40 40 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 305 374 375 249 2511T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 5,8 7,8 2,6 4,7 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 Vendas de Etanol (‘000 m³) Vendas de Energia (‘000 MWh) Processamento de Cana-de-Açúcar (MM t) Vendas de Açúcar (‘000 t) 12  Processamento de cana-de-açúcar: 4,7 milhões de toneladas no 1T 2012/13 (60% de cana-de-açúcar de terceiros) Rendimento agrícola acumulado de 80 toneladas de cana-de-açúcar por hectare (3,8% acima do previsto)  Produção: Açúcar: 317.000 toneladas60% do mix Etanol: 132.100 m³ 40% do mix  Cogeração: aumento no volume vendido para 94 GWh (+11,3%) -17,7% -18,2% +11,3% Cana-de-Açúcar Brasil – Produção & Vendas Menor volume de processamento devido às condições climáticas adversas -20,1% Chuvas excessivas levaram a um atraso no processamento de cana-de-açúcar, mas permitiram um aumento na previsão de moagem para a safra 2012/13 de 17,5 milhões para 18,2 milhões A safra está prevista para terminar na primeira semana de dezembro de 2012
  • 13. 502 408 +18 (52) (31) (36) +7 1T 2011/12 Preço & Mix Volume Preço & Mix Volume Outros * 1T 2012/13 Cana-de-Açúcar Brasil – 1T Financeiro Maiores preços de açúcar enquanto os preços do etanol retornaram ao nível normal * Inclui Cogeração, Produtos Agrícolas e Hedge Números Chave Em R$ milhões 1T 2012/13 1T 2011/12 Variação Receita 408 502 -19% Lucro Bruto -14 89 -116% Margem Bruta -3,5% 17,8% EBITDA 32 136 -77% Margem EBITDA 7,7% 27,0% EBITDA Ajustado 41 112 -64% Margem EBITDA Ajustado 10,0% 22,3% CAPEX 154 139 11%  EBITDA Ajustado: R$41 milhões • Valor justo dos ativos biológicos: -R$10,2 milhões • Instrumentos financeiros: +R$1,0 milhão • Margem EBITDA Ajustado1 incluindo tratos culturais como depreciação: 17,1%  CAPEX: R$154 milhões: incluindo R$47 milhões de plantio. Devido às chuvas, 53% do programa de plantio de inverno foi realizado  Açúcar: 58,8% da receita líquida total • Volumes vendidos: -17,7% para 250.500 de toneladas • Preços do açúcar: 956,4 R$/ton (+11,4% em base anual)  Etanol: 31,9% da receita líquida total • Volume vendido: -18,2% para 115.000 m3 • Preços: 1.136,2 R$/m3 (-19,0%, em base anual)  Cogeração: a receita da energia somou R$14,8 milhões (+30,0%, em base anual) 13 (1) A Tereos Internacional aloca despesas com tratos culturais como custo. Se os tratos culturais fossem alocados como investimento e a revenda de etanol fosse excluída, o EBITDA Ajustado seria de R$69,5 milhões. Receita Líquida (R$ MM) Açúcar Etanol
  • 14. 65 315 275 43 116 1T11/12 2T11/12 3T11/12 4T11/12 1T12/13 Cana-de-Açúcar Oceano Índico – Produção e 1T Financeiro Início da safra antecipada em Moçambique, resultados estáveis na Ilha da Reunião 14 Ilha de Reunião Processamento de Cana-de-Açúcar (’000 t) +78,8% Ilha da Reunião  Nenhum processamento de cana-de-açucar, safra inicia em julho • Vendas de açúcar: 58.800 toneladas  Receita • 1T 2012/13: R$140,9 milhões vs R$141,6 milhões, conforme divulgado Devido ao atraso de um embarque para Europa  EBITDA Ajustado • 1T 2012/13: R$25,9 milhões vs R$18,8 milhões, conforme divulgado • Margem EBITDA Ajustado de 18,4%, aumento de 5,1 pontos percentuais devido aos maiores preços de venda  CAPEX: R$29 milhões em 1T 2012/13 alocados para custos de manutenção e reposição regular de equipamentos industriais Moçambique  Processamento de Cana-de-Açúcar: 116.000 toneladas & Produção de açúcar: 9.000 toneladas • Início antecipado e previsão de maior moagem (850.000 toneladas, +21,4%) • Melhor rendimento industrial  Receita • 1T 2012/13: R$11,2 milhões (2,8x em base anual)  EBITDA Ajustado • Tradicionalmente negativo devido à sazonalidade • R$2,1 milhões de melhora em base anual, conforme divulgado  CAPEX: R$7,7 milhões em 1T 2012/13 alocado para expansão do programa de irrigação em andamento, plantio e performance da usina Números Chave Em R$ milhões 1T 2012/13 1T 2011/12 Variação Receita 152 146 5% Lucro Bruto 35 20 72% Margem Bruta 23,1% 14,0% EBITDA 19 8 140% Margem EBITDA 12,4% 5,4% EBITDA Ajustado 16 7 133% Margem EBITDA Ajustado 10,6% 4,7% CAPEX 37 32 15% Moçambique Processamento de Cana-de-Açúcar (’000 t) 989 898 0 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13
  • 15. Nova Segmentação de Cereais Amido & Adoçantes Álcool & Etanol Europa
  • 16. Nova segmentação para a divisão de cereais Para melhor refletir a evolução do segmento 16 “Amido & Adoçantes” “Álcool & Etanol” Marckolsheim Nesle Aalst Saragoça Saluzzo Selby Haussimont BENP DVO Segmentação Anterior-Syral Segmentação Anterior- BENP/DVO Nova Segmentação:
  • 17. Amido & Adoçantes – Produção e Vendas Pequeno aumento no volume vendido, incluindo aumento no perímetro  Processamento de Cereais: 723.000 toneladas -2,2% vs. 1T 2011/12 (excluindo Haussimont/Syral Halotek)  Volume vendido • Amido & Adoçantes: ligeiro aumento (+2,3%, em base anual) devido a integração de Haussimont (8.600 toneladas vendidas no trimestre, equivalente a 2% do volume vendido) • Co-produtos: menor venda de glúten (-1,8%, em base anual), alinhado com a redução do processamento de cereais 17 Processamento de Cereais (‘000 t) Vendas de Amido & Adoçantes (‘000 t) Vendas de Co-produtos (‘000 t) -2,2% +2,3% -1,8% 739 720 678 710 723 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 440 424 392 433 450 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 221 221 204 210 217 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13
  • 18. Amido & Adoçantes – 1T Financeiro Aumento de perímetro e ajustes de preços Números Chave Em R$ milhões 1T 2012/13 1T 2011/12 Variação Receita 797 694 15% Lucro Bruto 177 126 41% Margem Bruta 22,2% 18,1% EBITDA 74 36 106% Margem EBITDA 9,3% 5,2% EBITDA Ajustado 74 51 44% Margem EBITDA Ajustado 9,3% 7,4% CAPEX 77 32 138% 18 Receita Líquida (R$ MM) +14,8%  Receita: +14,8% • Devido ao aumento dos preços (+6% em moeda local) e integração da unidade Haussimont no perímetro (R$12,7 milhões)  EBITDA Ajustado: R$74 milhões, aumento de R$23 milhões • Restabelecimento da margem EBITDA após primeiro trimestre 2011/12 com matérias-primas caras e margens comprimidas • Instrumentos financeiros: R$0,3 milhão  CAPEX: R$77 milhões alocados para projeto de amido no Brasil e diversificações na Europa 694 797 +66 +9 +27 +1 4T 2010/11 Moeda Volume Preço & Mix Outros 4T 2011/12
  • 19. 115 110 109 134 110 40 26 62 61 70 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 Trading Own Sales 156 136 171 195 180 219 218 220 214 209 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 Álcool & Etanol Europa – Produção e Vendas Ligeiro aumento nos volumes vendidos devido a trading de etanol  Processamento de cereais: 209.000 toneladas -4,3% vs. 1T 2011/12 • 7 dias de parada na unidade BENP Lillebonne para iniciar a nova linha de produção de glúten e para manutenção (-20.000 toneladas de cereais) • Impacto positivo da start-up Selby (4% do volume do trimestre)  Volume vendido • Álcool & Etanol: 15,4% de aumento, vendas de etanol de beterraba (Tereos) compensou a queda da venda de etanol próprio • Co-produtos: menores vendas de co-produtos, relacionadas com a menor produção na unidade BENP Lillebonne (7 dias de parada)19 Vendas de Etanol e Álcool (‘000 m3) Vendas de Co-produtos (‘000 t) -4,6% +15,4% -11,8% Processamento de Cereais (‘000 t) 68 59 66 62 60 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13
  • 20. Amido e Adoçantes 57% Álcool e Etanol 33% Co-produtos e outros 10% Álcool & Etanol Europa – 1T Financeiro  Vendas de Álcool e Etanol: 110.000 m3 + 70.000m3 da Tereos trading  Lucro Bruto: R$38 milhões e margem bruta de11,8%  CAPEX: R$77 milhões principalmente alocados para o projeto de glúten na unidade BENP Lillebonne  Margem EBITDA Ajustado excluíndo trading seria de 12,7% 20 Receita Líquida (R$ MM) +22,5% Receita por Abertura por Produto Números Chave Em R$ milhões 1T 2012/13 1T 2011/12 Variação Receita 322 263 +23% Lucro Bruto 38 69 -45% Margem Bruta 11.8% 26.3% EBITDA 27 40 -31% Margem EBITDA 8.5% 15.1% EBITDA Ajustado 27 40 -31% Margem EBITDA Ajustado 8.5% 15.1% CAPEX 77 42 +85% 262 322 +25 +34 0 +1 1T 2011/12 Moeda Volume Preço & Mix Outros 1T 2012/13
  • 21. Fluxo de Caixa e Endividamento
  • 22. EBITDA Ajustado Ajustes EBITDA Depreciação e Amortização Lucros Operacionais Despesas Financeiras Líquidas Lucro antes do Impostos Impostos Equivalência Patrimonial Lucro Líquido Participações Não Controladoras Aos Acionistas da Controladora 22 156 Do EBITDA Ajustado ao Lucro Líquido – 1T 2012/2013 (6) 150 (163) (13) (79) +16 +0 (46) (76) (92) +31 Impacto do efeito cambial: -R$36 milhões (desvalorização do Real contra o Dólar e o Euro) Maior depreciação devido ao maior período de entressafra na Guarani (-R$22,3 milhões, em base anual)
  • 23. Fluxo de Caixa Em R$ milhões 1T 2012/13(1) EBITDA Ajustadp 156 Capital de giro (92) Outros operacionais (incluindo imposto pago) (50) Fluxo de Caixa Operacional 14 Juros (63) Dividendos pagos e recebidos (48) Capex (369) Aumento de capital 370 Outros 19 Fluxo de Caixa Livre (77) Impacto cambial (185) Aquisição e impacto de perímetro (32) Variação da dívida líquida (294) 23 Reconciliação do Fluxo de Caixa Aumento de capital para financiar a expansão e diversifação do segmento de cereais  100% de contribuição para o aumento de capital (R$370 milhões)  Principais investimentos: Brasil: R$154.4 milhões Cereais: R$153.9 milhões Oceano Índico: R$37,2 milhões (1) Inclui o aumento de capital de R$370 milhões
  • 24. 3.001 2.293 2.150 2.498 3.084 3.223 3.043 3.333 4.8x 3.0x 2.5x 2.6x 3.3x 3.4x 3.2x 3.7x - 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 2 4 6 08/09 09/10 10/11 1T 11/12 2T 11/12 3T 11/12 4T 11/12 1T 12/13 Real 16% Dólar 45% Euro 37% Outros 2% Dívida 9,5% de aumento principalmente devido ao efeito de câmbio  Dívida líquida / EBITDA Ajustado: 3,7x vs 3,2x em março de 2012  Impacto cambial devido ao fortalecimento do Dólar e do Euro contra o Real: R$261 milhões 24 Dívida Bruta Abertura por moedaDívida Em R$ milhões 30/06/20121 31/03/2012 Variação Circulante 1.578 1.291 287 Não-circulante 2.550 2.384 166 Custos amortizados (24) (25) 1 Total da Dívida Bruta 4.103 3.650 453 Em € 1.540 1.402 138 EmUSD 1.846 1.652 194 Em R$ 677 557 120 Outras moedas 65 64 33 Caixa e Equivalente de Caixa (792) (624) (168) Dívida Líquida Total 3.311 3.026 285 Partes Relacionadas 22 17 5 Dívida Líquida Total + Partes Relacionadas 3.333 3.043 290 (1) Dívida líquida corrigida em 30 de junho de 2012 inclui o aumento de capital de R$370 milhões Alavancagem (R$ MM) (Dívida Líquida/ EBITDA Ajustado)
  • 25. Perspectivas
  • 26.  Cana-de-açúcar:  Brasil: aumento na previsão de moagem • Impactos das chuvas na produção a serem recuperados no curso da safra • Investimentos em plantio dos últimos 2 anos aliados a melhores condições metereologicas: aumento na previsão de processamento de 12/13 para 18,2 milhões de toneladas (+10,3% em relação a 11/12)  Oceano Índico: ambiente de preços favorável para os nossos produtos • Moçambique: aumento na produção em razão de maior disponibilidade de matéria- prima • Ilha da Reunião: produção estável, com um aumento nos preços de açúcar  Cereais:  Europa: maior flexibilidade nas unidades de produção e mercados de nicho • Produção de glúten e projeto de dextrose em BENP Lillebonne e cogeração & especialidades em Saragoça  Mercados em forte crescimento: projetos greenfield em andamento • Brasil: Unidade de milho Syral-Halotek, teste programado para o 4T 2012/13 • China: JV estabelecida com Wilmar, primeiro projeto em construção 26 Perspectivas
  • 27. 27 Relações com Investidores Telefone: +55 (11) 3544-4900 ri@tereosinternacional.com