• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Apresentação teleconferência resultados 1 t 1112
 

Apresentação teleconferência resultados 1 t 1112

on

  • 107 views

 

Statistics

Views

Total Views
107
Views on SlideShare
105
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 2

http://ri.tereosinternacional.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Apresentação teleconferência resultados 1 t 1112 Apresentação teleconferência resultados 1 t 1112 Presentation Transcript

    • Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre de 2011/12 São Paulo – 12 de agosto de 2011
    • Destaques Financeiros Resultados Financeiros do 1T 2011/12 Resultados por Segmento Operacional Perspectivas e Conclusão
    • Destaques Financeiros
    • 4  Receita Líquida: R$ 1,6 bilhão • Em base anual: + 47,4% em moeda constante  EBITDA Ajustado*: R$ 206 milhões • 2x em base anual  Lucro Líquido: R$ 63 milhões • + R$ 122 milhões em base anual  Receita líquida recorde devido ao forte aumento no lucro operacional (aumento de R$ 93 milhões)  Desempenho no 1T impulsionado pelo forte cenário de preços para o açúcar e etanol, além da contribuição positiva das aquisições recentes (Vertente, Mandu e GQF) 1T 2011/12 – Destaques Financeiros Lucro líquido recorde no primeiro trimestre: forte crescimento dos resultados operacionais *EBITDA Ajustado: EBITDA excluindo itens não recorrentes, efeito contábil do ajuste a valor justo dos ativos biológicos e instrumentos financeiros
    • 1T 2011/12 – Fundamentos de Mercado 5 Açúcar: forte alta nos preços internacionais impulsionada por preocupações com déficit da safra no Brasil  UNICA reduziu estimativas para a safra 2011/12 no CS : em 10,2%, para 510 milhões de toneladas  Preço do açúcar bruto: + 42,9% do início de maio ao final de junho Amido: queda dos preços dos cereais na Europa no trimestre  Após os anúncios de maio de fim de restrições na exportação da Russia e Ucrânia, preços de trigo Matif cairam 50€/t para menos de 200€/t (circa 20%) Etanol: oferta abaixo da demanda e ambiente de altos preços  Brasil: preços ainda altos devido à oferta limitada  Votação do senado norte-americano: primeiros passos em direção à queda das tarifas de importação e subsídios ?
    • 6  1° de junho: anúncio de um investimento de R$ 49 milhões na Halotek-Fadel, para entrar no mercado brasileiro de amido  21 de junho: Inicio da produção de etanol na destilaria da unidade São José (45.000 m³ para esta safra)  Condições climáticas pressionando preços para cima. Guarani revisa previsão inicial de produção de 18,5 MM para 17,1 MM de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 7,6% e abaixo da projeção revisada recentemente da UNICA  30 de junho: pagamento de dividendos aos acionistas no valor de R$ 44,6 milhões • R$ 0,066 por ação, equivalente a um dividend yield de 2% na data do pagamento  3 de agosto: BM&FBOVESPA concede um prazo de 1 ano para adequação do mínimo de 25% de ações em circulação (até 1° de agosto de 2012) Destaques do 1T 2011/12
    • Resultados Financeiros do 1T 2011/12
    • 162 187 576 769 54 146288 502 1T2010/11 1T2011/12 Brasil OceanoÍndico AmidoEuropa EtanolEuropa TotalHolding 1T 2011/12 – Receita Líquida Aumento da receita impulsionado pelos altos preços de açúcar e etanol e acelerado pelo crescimento orgânico e aquisições  Cana-de-açúcar • Receita: R$ 648 milhões + 89% vs 1T 2010/11 em moeda constante • Brasil: + 74% conforme divulgado 47% orgânico e 27% devido à aquisição da Mandu • Oceano Índico: + 169% em moeda constante Devido à aquisição do Grupo Quartier Français  Cereais • Receita: R$ 956 milhões + 29% vs 1T 2010/11 em moeda constante • Amido Europa: + 32% em moeda constante Impulsionado principalmente pelo aumento nos preços de venda e mix em 26% • Etanol Europa: + 14% em moeda constante Impulsionado pelo aumento nos preços 1 604 + 48% 1 081 1 604 1 081 8 Em R$ MM + 7 + 266 - 17 + 267
    • -7 -4 7 27 89 49 1 8 24 136 1T2010/11 1T2011/12 -7 -47 27 98 64 -7 7 9 112 1T2010/11 1T2011/12 Brasil Oceano Índico AmidoEuropa Etanol Europa Total Holding Em R$ milhões EBITDA Ajustado EBITDA Em R$ milhões 114 216 1T 2011/12 – EBITDA Ajustado e EBITDA Aumento conduzido pelas operações de cana-de-açúcar e de etanol na Europa + 88% 9 100 206 + 107%  Cana-de-açúcar • Brasil: 12x maior, conforme divulgado Preços elevados e aquisição da Mandu. 1T 2010/11 impactado por itens não-recorrentes • Oceano Índico: 2x maior em moeda constante Reflexo positivo da contribuição do GQF  Cereais • Amido: - 35% em moeda constante + R$29 milhões vindos de aumentos nos custos de energia e logística, mais que compensando os altos preços de vendas • Etanol: 4x maior em moeda constante Confirmando a melhoria registrada no 4T 2010/11 (+2%)  Ajustes
    • 10 1T 2011/12 – Do EBITDA Ajustado ao Lucro Líquido Lucro Líquido recorde no primeiro trimestre: forte lucro operacional Valor justo dos ativos biológicos: - R$ 1 milhão Valor justo dos instrumentos financeiros: + R$ 11 milhões Em R$ milhões 206 + 10 216 - 133 82 66 - 16 - 3 63 - 12 51
    • 11 Fluxo de Caixa refletindo o aumento no Capital de Giro Fluxo de Caixa Em R$ milhões 1T 2011/12 EBITDA Ajustado 206 Variação no Capital de Giro (232) Outros operacionais (incluindo imposto pago) (9) Fluxo de Caixa Operacional (35) Financial interests (24) Dividendos pagos e recebidos (50) Capex (239) Fluxo de Caixa antes das aquisições e aumento de capital (348) Aquisição e impacto perimetral (6) Aumento de capital 0 Fluxo de caixa livre (354) Impacto cambial 6 Dívida líquida total (349)  Aumento na dívida líquida total (incluindo partes relacionadas): • R$ 349 milhões vs. 31 de março de 2011  Capex e Aquisições: • Brasil: R$ 139 millhões • Cereais: R$ 74 milhões • Oceano Índico: R$ 32 milhões
    • Dívida Total da Dívida Líquida: Aumento de R$ 349 milhões vs. 31 de março de 2011  Dívida Líquida: R$ 2.498 milhões + 16,2% vs. 31 de março de 2011  Dívida Líquida / EBITDA Ajustado: 2,6x vs. 2,5x em 31 de março de 2011 Dívida Bruta Abertura por moeda Dívida Em R$ milhões 30/06/2011 31/03/2011 Variação Circulante 1 231 1 684 -26,9% Não circulante 1 660 1 134 46,4% Custos amortizados (26) (15) 73,3% Total da Dívida Bruta 2 865 2 803 2,2% Em € 1 484 1 364 8,8% Em USD 1 033 763 35,4% Em R$ 316 637 -50,1% Outras moedas 32 54 -40,7% Caixa e Equivalentes de Caixa (310) (633) -51,0% Dívida Líquida Total 2 555 2 170 17,7% Partes Relacionadas (57) (21) 185,0% Dívida Líquida Total + Partes Relacionadas 2 498 2 149 16,2% 12 Euro 52% Dólar 36% Real 11% Outros 1%  Necessidade de capital de giro para as divisões de cana-de-açúcar e cereais  Adiantamentos a fornecedores relacionados à expansão do processamento e atividades de cogeração
    • Resultados por Segmento Operacional
    • Cana-de-açúcar Brasil – Oceano Índico
    • Cana-de-açúcar – Produção e Vendas Vendas de Etanol (‘000 m³) Vendas de Energia (‘000 MWh)Processamento de Cana-de-açúcar (MM t) Vendas de Açúcar (‘000 t) 15  Processamento de cana-de-açúcar: 5,8 milhões de toneladas - 2% vs. 1T 2010/11 Início tardio de processamento se comparado com a última safra: Final de abril de 2011 enquanto que na última safra se iniciou em março de 2010  Produção de açúcar: 417 000 toneladas - 7% vs. 1T 2010/11 • Mix: 61% açúcar e 39% etanol  Produção de etanol: 164 000 m³ - 8% vs. 1T 2010/11 • Anidro: 39% do etanol total vs. 28% no 1T 2010/11 Influenciado pelo clima seco, o teor de açúcar na matéria-prima (ATR) diminuiu: 123 kg/ton de cana-de-açúcar durante o 1T 2011/12 vs.130 kg/ton de cana-de-açúcar durante o 1T 2010/11 5,9 8,8 4,0 5,8 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 213 488 424 233 305 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 99 179 164 165 140 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 42 113 81 51 84 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12
    • Açúcar Etanol 502 288 Cana-de-açúcar Brasil – 1T Financeiro Aumento substancial na receita e no EBITDA Ajustado * incluso Cogeração, Produtos Agrícolas e Proteção Números Chave Em R$ milhões 1T 2011/12 1T 2010/11 Variação Divulgado Receitas 502 288 +74,1% Lucro Bruto 89 8 +11x Margem Bruta 17,8% 2,8% EBITDA 136 24 +6x Margem EBITDA 27,0% 8,3% EBITDA Ajustado 112 9 +12x Margem EBITDA Ajustado 22,3% 3,3% EBIT 48 (59) +107 Margem EBIT 9,6% (20,6)% EBIT Ajustado 24 (74) +98 Margem EBIT Ajustado 4,8% (25,6)% Capex 139 75 +84,8%  Lucro Bruto: R$ 89 milhões • Impacto do valor justo dos ativos biológicos: - R$ 2,2 milhões vs. + R$ 20,8 milhões em 1T 2010/11  EBITDA Ajustado: R$ 112 milhões • Valor justo dos instrumentos financeiros: + R$ 25,8 milhões vs. - R$ 6,3 milhões no 1T 2010/11  Margem EBITDA Ajustado1 incluindo a depreciação dos tratos culturais seria de 27,3%  Açúcar: 52% da receita total • Volume de vendas: + 43% vs. 1T 2010/11 Principalmente ao mercado externo: +123% vs. 1T 2010/11 • Preço (R$/ton): + 14% vs. 1T 2010/11 (antes do efeito hedge)  Etanol: 39% da receita total • Volume de vendas: + 42% vs. 1T 2010/11 Volumes maiores no mercado doméstico • Preço (R$/m³): + 80% vs. 1T 2010/11  Capex: R$ 139 milhões • Plantio: R$ 43 milhões • Expansão e cogeração: R$ 60 milhões Em R$ milhões Receita 16 + 25 + 87 + 61 + 58 - 17 (1) A Tereos Internacional aloca despesas com tratos culturais como custo. Se os tratos culturais fossem alocados como investimento, o EBITDA Ajustado seria de R$137 milhões.
    • Moçambique  Antecipação da safra com processamento de cana-de- açúcar em no 1T • Safra 2011/12 iniciou neste ano em 10 de maio • Rendimento agrícola no trimestre alcançou 99 ton/ha vs. 75 ton/ha como resultado do programa de plantio e irrigação  Receita: R$ 4 milhões • Estável vs. 1T 2010/11  EBITDA Ajustado: - R$ 11,9 milhões • R$ 3,1 milhões acima do obtido em 1T 2010/11, em um trimestre sazonalmente mais baixo  Capex: R$ 5,1 milhões Ilha da Reunião  Não houve processamento de cana-de-açúcar no 1T • Período de processamento vai de julho até final de dezembro  Receita: R$ 142 milhões • + R$ 92 milhões vs. 1T 2010/11 • Impacto da aquisição do Grupo Quartier Français  EBITDA Ajustado: R$ 18,8 milhões • vs. R$ 8,0 milhões em 1T 2010/11  Capex: R$ 27,3 milhões • + R$ 21 milhões vs. 1T 2010/11 Cana-de-açúcar Oceano Índico – Produção – 1T Financeiro Aumento nos preços e efeito de perímetro Números Chave Em R$ milhões 1T 2011/12 1T 2010/11 Receita 146 54 Lucro Bruto 20 (1) Margem Bruta 14,0% (2,1)% EBITDA 8 1 Margem EBITDA 5,4% 2,5% EBITDA Ajustado 7 (7) Margem EBITDA Ajustada 4,7% (13,0)% Capex 32 13 Ilha da Reunião Processamento de Cana-de-açúcar (’000 t) Moçambique Processamento de Cana-de-açúcar (‘000 t) 17 230 289 17 65 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 1.003 874 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12
    • Cereais Amido Europa - Etanol Europa
    • Amido Europa – Produção e Vendas Aumento no processamento de cereais impactando principalmente os volumes de co- produtos Vendas de co-produtos (‘000 t)Processamento de Cereais (‘000 t) Vendas de Amidos e Adoçantes (‘000 t) Vendas de Etanol e Álcool (‘000 m3)  Processamento de cereais: 739 000 toneladas + 7% vs. 1T 2010/11 Mais trigo processado: mix de produtos diferente Menor impacto nos volumes de amido e adoçantes e maior impacto nos co-produtos  Volume de Vendas • Amido e Adoçantes: + 0,7% vs. 1T 2010/11 • Álcool e Etanol: - 5% vs. 1T 2010/11 • Co-produtos: + 10% vs. 1T 2010/11 19 693 702 696 696 739 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 437 424 398 409 440 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 45 46 42 44 43 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 238 257 253 258 262 39 61 68 1T 10/11 2T 10/11 3T 10/11 4T 10/11 1T 11/12 SYRAL BENP/DVO
    • Amido Europa – 1T Financeiro Custos elevados devido ao aumento das despesas com energia, matéria-prima e de logística Receita Em R$ milhões 769 577 20 Amido e Adoçantes 62,8% Alcool e Etanol 9,4% Co- produtos 26,4% Outros 1,4% Números Chave Em R$ milhões 1T 2011/12 1T 2010/11 Variação Divulgado Variação Moeda Constante Receita* 739 577 +28,1% +27,0% Lucro Bruto* 161 172 -6,4% -7,5% Margem Bruta* 21,8% 29,8% EBITDA 49 89 -45,1% -45,6% Margem EBITDA 6,4% 15,5% EBITDA Ajustado 64 98 -34,6% -35,1% Margem EBITDA Ajustado 8,4% 17,0% EBIT 20 60 -67,0% -67,2% Margem EBIT 2,6% 10,5% EBIT Ajustado 35 69 -49,2% -49,6% Margem EBIT Ajustado 4,6% 12,0% Capex 40 22 +82,8%  Receita: + 27,0% em moeda constante • + 21,5% no preço e mix. Maior parte do aumento nos preços dos cereais repassados aos preços de venda • + 5,5% no volume  Lucro Bruto: - R$ 11 milhões • Aumento de R$ 20 milhões nos custos de energia  EBITDA Ajustado: R$ 64 milhões, uma redução de R$ 34 milhões • Aumento de R$ 9 milhões nas despesas de distribuição + 5 + 32 + 125 * Exclui o impacto financeiro de R$ 30,5 milhões das vendas de co-produtos produzidos pela Tereos BENP e vendidos pela Tereos Syral
    • Etanol Europa – 1T Financeiro Segundo trimestre consecutivo de desempenho sólido, após melhorias técnicas  Vendas de Etanol*: 129 000 m³ • Ligeiramente menores que 1T 2010/11. Aumento da produção praticamente compensando a diminuição na atividade de trading  Receita: + 34% • Impacto do câmbio: + 1% • Volumes ligeiramente maiores: + 2% • Aumento nos preços: + 31%  EBITDA e Lucro Bruto no trimestre estáveis em comparação ao 4T 2010/11  Sólido desempenho operacional após um ano atípico, com volumes de produção recordes registrados pelo segundo trimestre consecutivo  Capex: R$ 34 milhões • Projeto de glúten na unidade BENP Lillebonne com início previsto no 1T 2012/13 * Incluso vendas de etanol produzido pela Tereos Receita Em R$ milhões 1T2010/11 Moeda Volume Preçoe Mix 1T2011/12 218 162 21 + 2 + 3 + 51 Números Chave Em R$ Milhões 1T 2011/12 1T 2010/11 Variação Divulgado Variação Em moeda constante Receita* 218 162 +34,4% +33,0% Lucro Bruto 33 12 +181,4% +176,7% Margem Bruta 15,3% 7,3% EBITDA 27 7 +4x +4x Margem EBITDA 14,3% 4,1% EBITDA Ajustado 27 7 +4x +4x Margem EBITDA Ajustado 14,3% 4,1% Capex 34 7 +5x * Inclui o impacto de R$ 30,5 milhões de vendas de co-produtos produzidos pela Tereos BENP e comercializados pela Tereos Syral
    • Perspectivas e Conclusão
    • 23 Tereos Internacional - Conclusão  Investindo no crescimento futuro: • Aumento da capacidade de processamento de cana-de-açúcar : investimentos em brownfield (+3,5 milhões de toneladas) em nossas unidades e nas operações de cogeração (em 4x) • Ingresso no mercado brasileiro de amido para se beneficiar de margens potencialmente maiores  Perspectiva de mercado positiva: • Açúcar: estimativa reduzida da safra para o Brasil deverá manter altos os preços mundiais de açúcar • Etanol: oferta justa combinada com aumento da frota flex-fuel no Brasil deverá manter os preços do etanol nos níveis atuais • Amido: preços da isoglucose devem ser suportados pelos maiores preços do açúcar
    • 24