Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação teleconferência 200910
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Apresentação teleconferência 200910

45
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
45
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Resultados de 2009/10 26 de maio de 2010
  • 2. As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas de crescimento da Açúcar Guarani são meramente projeções e, como tais, são baseadas exclusivamente nas expectativas da administração sobre o futuro dos negócios. Essas expectativas dependem, substancialmente, de variações nas condições de mercado, do desempenho da economia brasileira e mundial, do setor sucroenergético e dos mercados internacionais e, portanto, estão sujeitas mudanças sem aviso prévio. Nota: As seguintes informações financeiras e operacionais, exceto onde indicado, são apresentadas seguindo o International Financial Reporting Standards (“IFRS”). Os dados anuais referem-se ao período de Abril a Março. O Grupo Tereos anunciou que considera uma oferta primária de ações da Tereos Internacional, após conclusão da reorganização societária, e sujeito às condições do mercado. Os investidores devem ler cuidadosamente os prospectos, especialmente a seção “Fatores de Risco” antes de realizar qualquer investimento nas ações da Tereos Internacional, se e quando qualquer oferta for implementada de fato. Esta apresentação não constitui uma oferta para a venda ou solicitação de oferta para compra ou subscrição de quaisquer ações da Açúcar Guarani S.A. (“Guarani”) ou Tereos Internacional. Qualquer oferta desse tipo será realizada através de documentos de oferta separados, incluindo um prospecto, que estará sujeito à aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da Autorité des Marchés Financiers (AMF), no caso de ofertas públicas realizadas no Brasil e França, respectivamente. Nem as ações da Guarani, nem as quotas da Tereos Internacional foram ou serão registradas nos termos do U.S. Securities Act of 1933, conforme alterado (o “Securities Act”), e elas não serão ofertadas ou vendidas nos Estados Unidos sem um registro ou sem uma exceção de registro nos termos do Securities Act. As informações incluídas nesta apresentação contém algumas declarações prospectivas conforme definidas na Seção 27A do Securities Act e na Seção 21E do U.S. Securities Exchange Act of 1934, conforme alterada, incluindo declarações em relação às intenções, entendimentos e expectativas atuais da administração referentes às expectativas de crescimento da Guarani, estratégias e crescimento futuro dos mercados globais de açúcar, amido e etanol, dentre outros. As referidas declarações prospectivas não constituem garantia de desempenho futuro e envolvem riscos e incertezas. Os resultados efetivos poderão diferir de maneira significativa das declarações prospectivas, como resultado de diversos fatores como condições de mercado, regulamentação do governo, pressões competitivas, desempenho das economias brasileira e global e das indústrias de açúcar, amido e etanol. Os investidores não devem basear-se nas estimativas e projeções apresentadas, uma vez que as mesmas referem-se apenas à presente data. Nenhuma declaração ou garantia, seja expressa ou tácita, é feita em relação à precisão, confiabilidade ou integralidade das informações prestadas através da presente apresentação. As informações aqui apresentadas são apenas um sumário e não pretendem ser exaustivas. Qualquer opinião expressa da através da presente apresentação está sujeita à mudanças a qualquer tempo sem notificação e a Tereos e as suas subsidiárias não estão obrigadas a atualizar ou manter atualizadas as informações aqui apresentadas. Tereos e suas afiliadas, seus agentes, administradores, sócios e empregados não aceitam qualquer obrigação por qualquer perda ou dano de qualquer tipo resultante deste material, na íntegra, ou em parte. Essa apresentação contém informações sobre os mercados do grupo, incluindo suas posições no mercado. Salvo se de outra forma especificada, estas informações são baseadas em estimativas preparadas pelo grupo e são meramente indicativas. Essas informações são baseadas em informações obtidas através de clientes, fornecedores, organizações e outros participantes do mercado. O grupo considera que essas estimativas são razoáveis na data desta apresentação. Entretanto, a precisão e a integralidade das informações que baseiam as estimativas não são garantidas e o grupo não pode garantir que utilizou as mesmas definições de mercado que seus competidores. Esta apresentação contém demonstrações financeiras proforma não auditadas do grupo Tereos Internacional. Essas informações são apresentadas somente em caráter ilustrativo e não são indicadoras dos resultados operacionais ou das condições financeiras da Tereos Internacional que seriam alcançados caso a criação da Tereos Internacional tivesse concluída em uma data anterior e também não são indicadoras de resultados operacionais futuros ou condição financeira. Aviso
  • 3. Guarani: Mudanças para acelerar o crescimento
  • 4. Processos Transformadores da Guarani  23 de fevereiro de 2010: Parceria com a Humus na Vertente  Uma importante parceria para fotalecer a posição de mercado da Guarani  Aquisição de participação acionária de 50% da unidade Vertente, localizada na mesma região das cinco unidades produtoras da Guarani no Brasil  A unidade Vertente deverá produzir aproximadamente 117 mil toneladas de açúcar e 72 mil m³ de etanol na safra 2010/11, adicionando 1,8 milhão de toneladas de capacidade de moagem  29 de março de 2010: Criação da Tereos Internacional, um líder global em açúcar, amido e bioenergia  Combinação da Guarani no Brasil, dos ativos de cereal do Grupo Tereos na Europa e dos ativos de cana-de-açúcar no Oceano Índico para a produção de açúcar, etanol e produtos à base de amido  A Tereos Internacional teria uma receita anual proforma de US$2,5 bilhões1 e EBITDA de US$366 milhões1 (considerando o exercício encerrado em 30 de setembro de 2009)  Com sede em São Paulo, a Tereos Internacional contempla a dupla listagem na BM&FBOVESPA e na NYSE Euronext em Paris  01 de maio de 2010: Parceria entre a Petrobras Biocombustível e a Tereos Internacional para investir em conjunto na Guarani visando acelerar seu crescimento no setor sucroenergético  Um passo transformador para a indústria canavieira brasileira  Investimentos em capital de até R$ 2,2 bilhões para permitir que a Guarani seja um ator líder na rápida consolidação do setor sucroenergético brasileiro  Uma parceria ganha-ganha 4 (1) Dados não auditados
  • 5. Desempenho Operacional e Financeiro em 2009/10
  • 6.  Receita líquida recorde de R$ 1,4 bilhão: +16,1%, em função de maiores preços de açúcar e etanol, apesar da redução no volume comercializado devido às condições climáticas adversas  Expressiva melhora no EBITDA Ajustado em 2009/10: +94,6%´para R$ 334,9 milhões e margem EBITDA Ajustado de 24,6% em comparação aos 14,7% registrados em 2008/09 (de acordo com os princípios do IFRS)  Lucro líquido de R$ 24,3 milhões em 2009/10 comparado ao prejuízo líquido de R$ 205,2 milhões em 2008/09, já reavaliado de acordo com os princípios do IFRS  Resultado líquido negativo das operações em Moçambique no total de R$ 79,7 milhões devido ao efeito climático e à desvalorização cambial (R$ 37,3 milhões)  Menor nível de endividamento: Dívida líquida de R$ 1,1 bilhão, leve aumento de 4,0% (incluindo R$ 396,3 milhões relativos a mútuos) em relação ao trimestre precedente e 14,0% frente ao ano anterior  Investimentos em 2009/10 de R$ 277,3 milhões  Aquisição de participação acionária de 50% na unidade Vertente (R$ 105,4 milhões)  Foco na expansão de capacidade da unidade São José e construção de uma nova fábrica de açúcar e aumento de capacidade na unidade Tanabi 6 Destaques Financeiros Receita líquida recorde e forte EBITDA Ajustado em 2009/10 R$ Milhões Acumulado no Ano 09/10 08/09 Receita Líquida 1.359,5 1.170,7 EBITDA Ajustado Margem EBITDA 334,9 24,6% 172,1 14,7% Lucro Líquido Margem Líquida 24,3 1,8% (205,2) -17,5% Investimentos 277,3 249,7 Dívida Líquida 1.145,3 1.004,5
  • 7.  Durante a safra brasileira 2009/10, os preços do açúcar atingiram o maior nível dos últimos 28 anos (de 12,7 centavos de US$/lb em abril de 2009 para 29,9 centavos de US$/lb em janeiro de 2010), influenciados por um expressivo deficit na produção global  No entanto, os preços registraram forte queda durante o último trimestre da safra 2009/10 para 16,6 centavos de US$/lb no final de março de 2010, como resultado de: a) Expectativa de recuperação da safra de açúcar indiana b) Expectativa de uma melhor safra no Brasil (produção de 34 milhões de toneladas de açúcar) c) Atividade especulativa de fundos, resultando em um movimento de liquidação de posições  Os preços do açúcar no mercado doméstico permaneceram fortalecidos (média da safra 57,9% superior a 2008/09 para a Guarani), mesmo durante a queda verificada nos preços internacionais, em decorrência da baixa disponibilidade de açúcares de alta qualidade 7 Destaques Operacionais – 2009/10: Comportamento do Mercado de Açúcar Queda dos preços do açúcar durante o último trimestre após nível recorde Preço de Açúcar da Guarani (R$/ton) Nota: Preço médio, líquido de impostos 400 650 900 1150 1T07/08 2T07/08 3T07/08 4T07/08 1T08/09 2T08/09 3T08/09 4T08/09 1T09/10 2T09/10 3T09/10 4T09/10
  • 8. Destaques Operacionais – 2009/10: Comportamento do Mercado de Etanol Maiores preços devido a menor produção e demanda crescente 8  Durante a safra 2009/10, o preço médio do etanol esteve acima da safra anterior, mas marcado por volatilidade, devido a:  Expressivas vendas de veículos flex-fuel atreladas à paridade atrativa de preços em relação à gasolina  Menor produção de etanol (-5,6%) frente à safra 2009/10  Queda recente de preços, mas ainda superiores aos verificados no ano anterior  As exportações foram inferiores às registrdas em 2008/09 devido ao crescente consumo doméstico e menores preços nos mercados internacionais Preço de Etanol da Guarani (R$/m³) Nota: Preço médio, líquido de impostos 400 600 800 1000 1200 1T07/08 2T07/08 3T07/08 4T07/08 1T08/09 2T08/09 3T08/09 4T08/09 1T09/10 2T09/10 3T09/10 4T09/10
  • 9. Processamento de Cana-de-açúcar (MM t)  A moagem de cana-de-açúcar da Guarani atingiu 14,5 milhões de toneladas no período de abril de 2009 a março de 2010 (+100 mil toneladas), com 14,2 milhões de toneladas processadas de abril de 2009 a janeiro de 2010, e 300 mil toneladas durante março de 2010 – apesar das fortes chuvas no Brasil e seca em Moçambique  Forte impacto no ATR (-6,2%), levemente compensado por melhores rendimentos agrícolas da cana-de-açúcar  Somada a unidade Vertente, a moagem de cana-de-açúcar da Guarani atingiu 16,1 milhões de toneladas em 2009/10  A colheita mecanizada representou 68% da cana-de-açúcar própria colhida pela Guarani Processamento de Cana-de-açúcar Nível recorde, apesar de condições climáticas desfavoráveis 9 4,1 4,2 10,3 10,3 2008/09 2009/10 Própria Terceiros 14,514,4
  • 10. 10  Apesar do mix de produção mais voltado para açúcar, o menor teor de sacarose na cana-de-açúcar resultou em uma queda de 13,9% na produção de açúcar  Os açúcares brancos (refinado + cristal) representaram mais de 90% da produção total de açúcar  A produção de etanol foi menos impactada, registrando leve queda de 2,8%  Seguindo a tendência de mercado, a produção de etanol foi concentrada no hidratado (cerca de 75%), contudo, a produção de anidro aumentou 9,0% visando aproveitar os prêmios observados em relação ao hidratado  O açúcar representou 55,9% do total de ATR, com os 44,1% restantes voltados para a produção de etanol Produção de Açúcar e Etanol Menor produção de açúcar e etanol devido ao menor ATR na matéria-prima Produção de Açúcar (’000 t) Produção de Etanol (’000 m³) 565 456 443 461 149 79 2008/09 2009/10 Refinado Cristal VHP 1.157 996 111 121 385 361 2008/09 2009/10 Anidro Hidratado 482496
  • 11. Receita Líquida Receita líquida recorde de R$ 1,4 bilhão 11  Aumento de 16,1% na receita líquida para R$ 1.359,4 milhões, resultado de maiores preços, apesar de menor produção  Açúcar (+29,1%): sustentado por preços 40,1% maiores e afetado por volumes 7,9% inferiores  Etanol (+5,9%): impacto positivo nos preços (+14,4%) e efeito negativo de 7,4% nas vendas  Energia (+24,0%): aumento das vendas para a rede (+22,8%) e preços relativamente estáveis (+1,0%)  Em 2009/10, as vendas foram concentradas no mercado doméstico para aproveitar maiores preços:  Açúcar: 63,0% no mercado doméstico (6,9% de prêmio em relação aos preços verificados nas exportações)  Etanol: 83,9% no mercado doméstico (32,9% de prêmio em relação aos preços verificados nas exportações)  Efeito negativo de R$ 39,2 milhões relacionado a operações de hedge em mercados futuros, frente a um efeito positivo de R$ 0,8 milhão em 2008/09 Receita Líquida (R$ MM) 1 (39) 709 915 378 40084 84 2008/09 2009/10 Hedge Açúcar Etanol Outros 1.171 1.359
  • 12. EBITDA Ajustado Aumento de 94,6% para R$ 334,9 milhões e margem EBITDA Ajustado de 24,6% em 2009/10 12 EBITDA Ajustado (R$ MM)  O EBITDA ajustado praticamente dobrou dos R$ 172,1 milhões e margem de 14,7% registrados em 2008/09 (de acordo com o IFRS)  Positivamente impactado por: a) Maiores preços de açúcar (+40,1%) e de etanol (+14,4%); b) Ganho de R$ 36,8 milhões em instrumentos financeiros (opções); e c) Efeito positivo de R$ 42,4 milhões referentes ao ajuste de valor justo dos ativos biológicos (de acordo com o IFRS)  Negativamente impactado por: a) Maiores custos de cana-de-açúcar de terceiros (+22,7% em base unitária); b) Maiores custos das operações em Moçambique (que resultaram em um EBITDA Ajustado negativo de R$ 8,8 milhões); e c) Impacto do menor conteúdo de açúcar nos custos de produção 163,9 343,7 8,2 (8,8) 14,7% 24,6% -1,0% 1,0% 3,0% 5,0% 7,0% 9,0% 11,0% 13,0% 15,0% 17,0% 19,0% 21,0% 23,0% 25,0% -50,0 0,0 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 350,0 400,0 2008/09 2009/10 Brasil Moçambique Margem EBITDA Ajustado
  • 13. (13,6) (79,7) (191,6) 104,0 2008/09 2009/10 Moçambique Brasil Resultado Líquido Retorno ao lucro líquido em 2009/10 13 Lucro Líquido Consolidado R$24,3 milhões Lucro Líquido (R$ MM)  Em 2009/10, a Guarani registrou Lucro Líquido de R$ 24,3 milhões em relação ao prejuízo líquido de R$ 205,2 milhões em 2008/09, já reavaliado de acordo com os princípios do IFRS  O resultado das operações brasileiras totalizou um lucro líquido de R$ 104,0 milhões impactado por:  Variação cambial: R$ 116,7 milhões em 2009/10 frente ao impacto negativo de R$ 274,1 milhões relativo a desvalorização cambial em 2008/09  Sólido resultado operacional  Perda de R$ 25,5 milhões referente a venda de alguns ativos biológicos  Prejuízo líquido de R$ 79,7 milhões em Moçambique, devido à menor produção e a desvalorização cambial (R$ 37,3 milhões) R$(205,2) milhões
  • 14. Moeda Estrangeira 65% Real 35% Dívida Líquida Melhora da relação dívida líquida/EBITDA Ajustado para 3,4x 14  Dívida líquida de R$ 1,1 bilhão em março de 2010, aumento de 14,0% comparado ao ano anterior, impactado por:  Pagamento de aquisição de participação acionária de 50% na unidade Vertente  Melhora da relação dívida líquida/EBITDA Ajustado para 3,4x em março de 2010 frente a 4,5x em dezembro de 2009 (e 5,8x em março de 2009) em função do sólido EBITDA Ajustado  A dívida de curto prazo, líquida de caixa e equivalente de caixa, totalizou R$ 386,8 milhões, 2,7% abaixo dos R$ 397,5 milhões verificados em dezembro de 2009  Posição de caixa fortalecida de aproximadamente R$ 200 milhões para cobrir as dívidas de curto prazo de maior custo financeiro Dívida Líquida por Moeda Dívida Líquida por Vencimento Nota: inclui a dívida líquida relativa à unidade Sena, em Moçambique Nota: Excluindo mútuos e líquida de caixa e equivalente de caixa Curto Prazo 52% Longo Prazo 48%
  • 15.  Investimentos impactados pela aquisição de participação acionária de 50% na undiade Vertente por R$ 105,4 milhões (preço de aquisição)  Durante 2009/10, os investimentos foram realizados para aumento da moagem de cana-de-açúcar, principalmente nas unidades São José e Tanabi (+1,0 MM tons)  Expansão da capacidade de produção de açúcar em 110 mil toneladas através de uma nova fábrica na unidade Tanabi  Durante o 4T 09/10, a Guarani concentrou os investimentos em plantio para assegurar disponibilidade de matéria-prima e produtividade durante a próxima safra  Aumento dos investimentos em Moçambique em novas plantações e em irrigação para aumentar os rendimentos durante as próximas safras Investimentos Foco no aumento da capacidade produtiva 15 Tanabi Cruz Alta São José São Paulo Duque de Caxias Andrade MS Porto de SantosParaná Porto de Paranaguá Severínia Vertente São Paulo Unidades da Guarani Centro de Distribuição
  • 16. Cenário: Perspectivas de crescimento sustentada por processos transformadores
  • 17. Cenário do Mercado de Açúcar e Etanol Retorno a um cenário de excedente de produção pressionando os preços do açúcar e demanda fortalecida no mercado doméstico para o etanol 17 AÇÚCAR Cenário de pressão de oferta no curto prazo  O déficit global de açúcar deverá atingir 4,7 milhões de toneladas em 2009/10 e durante a próxima safra é esperado um excedente de 3,1 milhões de toneladas (estimativas da LMC)  Mas, a demanda permanece crescente (estimativa de aumento de 2,3% entre as safras 2010/11 e 2009/10)  A relação stock-to-use permanece reduzida (abaixo de 20% no final de março de 2010 – o menor nível já visto) Balanço Mundial do AçúcarPreços do Açúcar Bruto (NY 11) 15 23 31 39 47 55 63 8 12 16 20 24 28 32 01-abr-08 01-jul-08 01-out-08 01-jan-09 01-abr-09 01-jul-09 01-out-09 01-jan-10 01-abr-10 centavosR$/lb centavosUS$/lb centavos US$/lb centavos R$/lb 2T09 1T101T09 3T09 4T09 Fonte: ICE 2T10 3T10 4T10 100 120 140 160 180 30 40 50 60 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11E Produção/Consumo(MMton) Estoque(MMton) Estoque Produção Consumo Fonte: LMC ETANOL  Expectativa de demanda doméstica fortalecida para o etanol, devido à relação atrativa entre os preços do etanol e da gasolina na bomba  Os veículos flex-fuel, que atualmente representam 40% da frota de veículos leves, devem atingir 50%, impulsionando o crescimento do consumo de etanol  A demanda global deverá aumentar devido a programas ambientais como nos EUA (atualmente com mistura de 10%) e na Europa (expectativa de mistura de 10% em 2020)
  • 18. 18 Cenário Melhora das perspectivas de crescimento sustentada por processos transformadores  Aumento da capacidade de moagem de cana-de-açúcar. A Guarani estima que no ano fiscal 2010/11 sua moagem de cana-de-açúcar atingirá 17,2 milhões de toneladas no Brasil e em Moçambique, incluindo a unidade Vertente  Aumento da capacidade da colheita mecanizada. Na presente safra, cerca de 75% do total da cana-de- açúcar moída pela Guarani deverá ser colhida mecanicamente (cana-de-açúcar própria e de terceiros fornecedores).  Investimentos na unidade Sena (Moçambique). Investimentos em projetos de irrigação e plantio para renovação dos canaviais com o objetivo de aumentar os rendimentos e assegurar disponibilidade de cana- de-açúcar.  Aumento da capacidade de cogeração. A Guarani registrou cinco projetos no próximo Leilão de Energia de Reserva, que será realizado em junho de 2010, totalizando uma oferta de 187 MW (equivalente a 639 GWh/ano).  Melhorar a estrutura financeira. A ser feita mediante parceria com a Petrobrás Biocombustível anunciada em maio de 2010, da qual resultará injeção de capital de até R$ 2,2 bilhões nos próximos cinco anos, dos quais R$ 1,6 bilhão proveniente da Petrobras Biocombustível, com o primeiro investimento de R$ 682,5 milhões realizado em maio de 2010.  Ser empresa líder no crescimento e consolidação da indústria canavieira do Brasil. Fundação da Tereos Internacional e parceria com a Petrobrás.
  • 19. Obrigado!  telefone: +55 (11) 3544-4900  e-mail: ri@aguarani,com,br  website: www,acucarguarani,com,br/ri  Jacyr S, Costa Filho CEO  Reynaldo F, Benitez Diretor Financeiro e de Relações com Investidores  Alexandre L, Menezio Gerente de Relações com Investidores  Felipe F, Mendes Analista de Relações com Investidores  Renato N, Zanetti Neto Analista de Relações com Investidores