20131212 reuniao apimec_2013

585 views
495 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
585
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

20131212 reuniao apimec_2013

  1. 1. Tereos Internacional Reunião Pública com Investidores e Analistas São Paulo – 11 de dezembro de 2013
  2. 2. Aviso Importante Este documento foi elaborado pela Tereos Internacional com o único propósito desta apresentação. As informações contidas neste documento não foram verificadas independentemente. Nenhuma declaração ou garantia, expressa ou tácita, é feita no tocante à exatidão, veracidade ou integridade dessas informações ou opiniões contidas neste documento e a Tereos Internacional e suas subsidiárias (em conjunto "Tereos Internacional"), bem como seus diretores, conselheiros, funcionários e representantes não têm qualquer responsabilidade quantos a esses aspectos. Esta apresentação contém informações sobre mercados de atuação da Tereos Internacional, incluindo sua posição competitiva. Salvo disposição em contrário, as informações desta apresentação são baseadas em estimativas elaboradas pelo grupo e são meramente indicativas. Essas estimativas são baseadas em informações obtidas de clientes, fornecedores, organizações empresariais e outros participantes do mercado. A Tereos Internacional considera que estas estimativas são razoáveis, na data desta apresentação, no entanto, a integralidade e exatidão dos dados que baseiam tais estimativas não é garantida e o grupo não pode assegurar que aplicou as mesmas definições de mercado que seus concorrentes. Este documento contém certas estimativas e projeções acerca do futuro. Estas declarações referem-se particularmente às estratégias de negócios da administração da Tereos Internacional, expansão e crescimento de suas operações, previsões, eventos futuros, tendências ou metas que estão naturalmente sujeitas a riscos e contingências que podem levar a resultados materialmente diferentes daqueles, explícita ou implicitamente, incluídos nestas declarações, bem como, geralmente, de todas as declarações precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "espera", "projeta", "antecipa", "objetiva", "estima" ou expressões semelhantes. Tais estimativas não são garantias de desempenho futuro. A Tereos Internacional, bem como seus diretores, conselheiros, funcionários e representantes, são expressamente eximidos de qualquer responsabilidade pela divulgação de tais estimativas e projeções. As informações relativas a esses riscos e contingências são incluídas nos documentos apresentados pela Tereos Internacional à Comissão de Valores Mobiliários ("CVM"). A Tereos Internacional não se compromete a atualizar ou revisar as estimativas e projeções que venham a ser apresentadas neste documento para refletir novas informações, eventos futuros ou por qualquer outro motivo e qualquer opinião expressa nesta apresentação está sujeita a alterações sem aviso prévio. No Formulário de Referência apresentado à CVM há uma descrição detalhada da situação financeira e econômica da Tereos Internacional, bem como dos fatores de risco relacionados à Tereos Internacional, o qual pode ser obtido no site da Tereos Internacional (www.tereosinternacional.com.br). As últimas Demonstrações Financeiras anual, semestral e trimestral da Tereos Internacional também estão disponíveis neste site. Este documento não constitui uma oferta ou convite para venda ou compra, ou uma solicitação de qualquer oferta de compra ou subscrição de quaisquer direitos ou ações da Tereos Internacional. Nem este documento, nem qualquer parte dele, devem servir de base de, ou ser utilizados em conexão com qualquer contrato ou compromisso de qualquer natureza. 2
  3. 3. Apresentadores Marcus Thieme Philippe Roux Jacyr Costa Filho Diretor de Relações com Investidores da Tereos Internacional Diretor Geral da Syral do Brasil Diretor de Cana-de-Açúcar do Grupo Tereos 3
  4. 4. Agenda 1 Líder Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia 2 3 4 Cereais: Diversificação de Produtos e MatériasPrimas, Expandindo a Presença no Brasil e China Cana-de-Açúcar: Maximizando a Base de Ativos com Sólido Crescimento Orgânico Destaques Financeiros e Estratégia 4
  5. 5. Agenda 1 Líder Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia 2 3 4 Cereais: Diversificação de Produtos e MatériasPrimas, Expandindo a Presença no Brasil e China Cana-de-Açúcar: Maximizando a Base de Ativos com Sólido Crescimento Orgânico Destaques Financeiros e Estratégia 5
  6. 6. 1 Player Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia Açúcar Amido Etanol 3ª maior produtora de amido e derivados da Europa Álcool Energia 3ª maior produtora de açúcar do Brasil Europa Cereais / Tubérculos n 2ª maior produtora de amido de trigo n Maior distribuidora de etanol da Europa n 8 unidades industriais de amido & etanol de cereais n n n n n JV com Wilmar para produzir amido a base de trigo, milho e batata n 3,7 MM de toneladas processadas em 12/13 Cana-de-Açúcar n Cereais / Tubérculos 2 unidades industriais 1 unidade industrial de amido de batata n Brasil China 3ª maior produtora de açúcar no Brasil (12/13) Oceano Índico 7 unidades industriais, autosuficientes em energia Brasil 18,2 MM de toneladas processadas em 12/13 Cereais / Tubérculos Parceria com a Petrobras (abril/10) n 1º investimento concluído em set, 2011 n Projeto de amido de milho: Início em maio de 2013 Cana-de-Açúcar n Presença na África n Acesso ao mercado europeu n 3 unidades industriais n 2,6 MM de toneladas processadas em 12/13 R$7,6 Bi de Receita e R$869 MM de EBITDA Ajustado em 2012/13 6
  7. 7. 1 Principais Fatos Desde a Criação da Tereos Internacional Março/2010 Criação da Tereos Internacional Abril/2010 Parceria com a Petrobras Biocombustível: R$1,6 bilhão Dezembro/2011 Aquisição de Haussimont – Unidade de amido à base de batata na França Março/2011 Aprovação de um pacote financeiro do BNDES para a Guarani no total de R$764 milhões para expansão de capacidade Julho/2010 Aquisição do Grupo Quartier Français (+1 MM tons) na região do Oceano Índico Julho/2012 Criação de JV com a Wilmar na China – 1ª unidade industrial a base de trigo em Dongguan Março/2011 Anúncio do plano de investimento de R$767 milhões pela Guarani para expansão da capacidade de moagem e co-geração Abril/2013 Expansão da JV com a Wilmar na China – Aquisição de uma unidade industrial a base de milho em Tieling Agosto/2012 Reorganização Societária & Aumento de Capital (R$370 MM) Maio/2010 Aquisição da unidade Mandu (3,5 milhões de tons) por R$345 milhões Setembro/2011 Conclusão do primeiro investimento em amido no Brasil 7
  8. 8. 1 Visão de Longo Prazo dos Acionistas Estrutura Cooperativa Sólida e Estável Estrutura Acionária Simplificada 12.000 produtores de beterraba Tereos 69,6% 29,3% Beterraba Tereos Internacional Outros Cana-de-Açúcar Cereais 1,1% Companhia Listada 8
  9. 9. Agenda 1 Líder Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia 2 3 4 Cereais: Diversificação de Produtos e MatériasPrimas, Expandindo a Presença no Brasil e China Cana-de-Açúcar: Maximizando a Base de Ativos com Sólido Crescimento Orgânico Destaques Financeiros e Estratégia 9
  10. 10. 2 Amido: Presente em Seu Dia-a-Dia Fluxo Operacional Hidrolisados Glicoses Dextrose Maltodextrinas Polióis Proteínas Amido Nativo Amido Modificado Coprodutos Etanol (Combustível) Álcool Potável Matéria-prima Leite de Amido Clientes no Mundo Pesquisa e Desenvolvimento P&D suportando a liderança em produtos de amido Base de Clientes P Centro de pesquisas inovador para testar Formulação novas receitas e aplicações P Contrato de pesquisa conjunta com clientes Clientes no Brasil Customização P Iniciativas de pesquisas com gigantes globais do setor de alimentos como a Nestlé, Mars e Kraft P Relacionamentos de longo prazo com institutos públicos de pesquisa, consórcios e hospitais 10
  11. 11. 2 3ª Maior Produtora de Amido na Europa Destaques 2012/13 Ranking de Produtores (Amido & Derivados) § 9 unidades na França, Bélgica, Itália, Espanha e Reino Unido § Cereais processados: 3,7 milhões de toneladas § Produção de amido: 1,9 milhão de toneladas § Produção de etanol & álcool: 619.000 m³ § Único player global processando as 4 principais matérias-primas (milho, trigo, batata e mandioca) § Iniciando expansão em mercados emergentes (Brasil e China) Fonte: GIRACT & relatório anual das Companhias 11
  12. 12. 2 Portfólio de Produtos Diversificado Servindo Mercados Resilientes Principais Aplicações do Amido Perfil de Receita Resiliente Alimentos e Bebidas ü Entregando a 1.500 clientes em 2.500 fábricas Confeitos Bebidas Laticínios Panificação Preparados à base de frutas Divisão por Aplicação Saúde e Nutrição Nutrição clínica Industriais Etanol Divisão por Segmento Alimentação de bebês Papel e papelão Alimentos funcionais Suplementos dietéticos Bioplásticos Poliuretano Fermentação Tratamento dental Cuidados com o corpo Alimentos esportivos Proteínas 6% Álcool & Etanol 21% Remédios e Cuidados Pessoais Pílulas Amido & Derivados 73% 12 Sachês Injetáveis
  13. 13. 2 Beneficiando-se do Forte Crescimento em Mercados Emergentes Consumo per Capita de Amidos e Xaropes América do Sul Europa Ásia América do Norte 21,0 Leste Europeu 21,4 Em kg / Indivíduo / Ano(1) 4,5 6,9 6,1 Fonte: LMC International Brasil China Grande mercado com 1,8 mm de toneladas de amido p.a. Maior mercado global com 21,2 mm de toneladas de amido p.a. P Crescimento: conduzido pelo aumento da renda / alimentação saudável P P P Apenas 2 fornecedores relevantes de amido de milho no Brasil hoje: Ingredion e Cargill P Elasticidade de 1,5 a 2 vezes o crescimento do PIB Clientes buscam altos padrões de qualidade Joint Venture com a Wilmar International P Setembro de 2011, entrada no mercado de amido brasileiro P P P 1ª JV para produzir amido de trigo em Dongguan , Sul da China. Inicio previsto em 2014/15 P Unidade localizada próxima a uma das regiões mais competitivas para produção de milho no país 2ª JV para produzir amido de milho em Tieling, Aprovações recevbdas no 2T 2013/14 Unidade industrial de amido de mandioca 51% 49% Produção de amido de milho iniciada em maio de 2013 Know-how Base global de clientes Sinergias comerciais com a Guarani Nota: (1) Não inclui HFCS o qual está substituindo o açúcar em refrigerantes 13 JV Execução local Expressiva Força de Distribuição
  14. 14. 2 Syral do Brasil Portifólio Diversificado Baseado em 2 Matérias-Primas Diferentes n Posicionamento relevante em mandioca e milho Milho Mandioca Milho e Mandioca Syral Ingredion Cargill Indemil Pilão C. Vale Fonte: Companhia 14
  15. 15. 2 Syral do Brasil Competitividade Logística Produção de Milho no Brasil: 81.3 Mt Ø Palmital: 4.5 Mt (raio de 200 km) Papel Produção de Mandioca no Brasil: 26 Mt Abatedouro de Aves Principais Unidades Produtoras Confeitaria Ø Palmital: 750 kt (raio de 100 km) 70% da indústria de confeitaria é baseada no estado de São Paulo Fonte: IBGE, Conab, ABICAB 15
  16. 16. 2 Alta Disponibilidade de Matéria-Prima no Brasil Previsões de Oferta e Demanda de Milho (‘000 tons) 90.000 81.344 80.000 78.480 72.980 70.000 60.000 50.000 58.652 46.084 51.004 45.414 57.407 56.018 51.889 48.486 46.968 52.763 53.818 40.000 30.000 22.314 20.000 7.369 10.000 10.966 7.334 21.000 18.000 9.312 0 2007/08 2008/09 Estoques Inicial Stocks iniciais 2009/10 Produção Production 2010/11 Consumo Consumption 2011/12 Export. Exports 2012/2013 Estoques de Ending Stocks passagem * Esperado / Fonte: CONAB, Novembro 2013 § Produção: 81 Mt em 2012, com crescimento médio anual de 7,6% desde 2000 § Terceiro produtor mundial atrás dos Estados Unidos e China § Exportações: 19,7 Mt em 2012 § Primeiro exportador mundial em 2012 16 2013/2014*
  17. 17. 2 Preços Domésticos Convergindo para as Cotações Internacionais Preços Mensais do Milho FOB Fonte: CBOT, ESALQ 17
  18. 18. 2 Syral do Brasil n Aquisição da empresa Halotek-Fadel, renomeada Syral Halotek (Set, 2011) • Aquisição de 70% pela Tereos Internacional • Unidade de amido à base de mandioca (60.000 toneladas/ano – capacidade de produção de amido) • Início da produção de amido a base de milho em maio de 2013 n Programa de investimentos de €100 milhões • Construção de uma linha de produção de amido e derivados de milho (1ª fase concluída em Maio 2013) • Gama de produtos: amidos, xaropes de glicose, amidos modificados • Adaptação da linha de produção de amido de mandioca para ingredientes alimentícios n Sinergías na Tereos Internacional • Base de clientes da Guarani • Amplo portfólio de produtos da Syral • Forte relacionamento da Syral com multinacionais em R&D na Europa 18
  19. 19. 2 Syral do Brasil Instalações de Última Geração com Alta Automação Controle de qualidade para garantir a satisfação do cliente Nova caldeira e nova unidade de tratamento de água Unidade 100% automatizada Produção de Gluten 19
  20. 20. 2 Brasil: Mercado de Grande Potencial Mercado Consumidor de Amido de Mandioca 5% 3% 2% 2% 24% 9% Têxtil Papel e Papelão Atacadistas Massa, Biscoito e Panificação 16% Frigoríficos Gerais Outras Fecularias 20% Varejistas Indústrias Químicas 19% Têxtil Fonte: Estimativas da Companhia 20
  21. 21. 2 Brasil: Mercado de Grande Potencial Mercado Consumidor de Amido de Milho 25% 25% Papel e Corrugados Cerveja Balas 15% Outros 35% Fonte: Estimativas da Companhia 21
  22. 22. 2 Brasil: Mercado com Boas Perspectivas de Crescimento Crescimento por Tipo de Indústria 7.0% 6.2% 4.0% Papel Alimentos Fonte: Giract 2013, ABIA, Sindirações 22 Ração Animal
  23. 23. 2 Syral do Brasil Forte Posicionamento para Capturar Mercado n Posição geográfica • n Próximo às regiões produtoras de matéria-prima (qualidade, quantidade e competitividade de preço), próximo aos principais clientes de alimentos e ração animal Único player no Brasil e na América do Sul produzindo a partir do milho e mandioca • • n Propriedades particulares do amido de mandioca vs. amido de milho, em particular para amidos modificados (maior valor agregado) Interesse da indústria de papel e alimentícia frente a exigências “nãotransgênicas” Vantagem industrial com unidade moderna de amido de milho • n Excelência em processos, aproveitando a experiência da Syral Europa Experiência de cooperativa do Grupo Tereos no desenvolvimento de parcerias com agricultores • Aplicáveis a milho e mandioca n Suporte da experiência e estrutura da Guarani n Forte política de qualidade & satisfação de cliente 23
  24. 24. Agenda 1 Líder Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia 2 3 4 Cereais: Diversificação de Produtos e MatériasPrimas, Expandindo a Presença no Brasil e China Cana-de-Açúcar: Maximizando a Base de Ativos com Sólido Crescimento Orgânico Destaques Financeiros e Estratégia 24
  25. 25. 3 Mercado de Açúcar Superávit Global Revisado para Baixo Moagem de Cana-de-Açúcar no C/S do Brasil Oferta/Demanda Mundial de Açúcar (Out/Set) Em mm tons Em mm tons 190 372 329 338 299 244 Produção/Consumo 431 493 8 5 170 2 160 (1) (4) 150 (7) 270 (10) 140 207 Superávit/Défict 505 533 11 180 590 542 557 14 (13) (16) 130 Superávit/Déficit Surplus/ Deficit Fonte: UNICA Produção Production Consumo Consumption Fonte: LMC International § Aumento na produção e nas exportações brasileiras em 2012/13, em +9% e +20% respectivamente § Revisões para baixo das estimativas de excedente mundial contribuíram para sustentar os preços de açúcar 25
  26. 26. 3 Mercado de Açúcar Variação na Produção dos Principais Produtores de Açúcar (2013/14E vs. 2012/13) Em mm tons União Europeia Rússia -0,9 -0,6 EUA China -0,6 -0,4 México Tailândia -0,8 +0,3 Brasil Índia Austrália -0,2 -1,7 +0,1 Fonte: LMC International, 3T 2013 26
  27. 27. 3 Mercado de Açúcar Dinâmicas de Preços R$ vs. US$ Preços Internacionais do Açúcar Bruto BRL Cts/lb USD Cts/lb 60 35 55 30 50 45 25 40 20 35 30 15 25 20 jan-10 abr-10 jul-10 out-10 jan-11 abr-11 jul-11 out-11 jan-12 abr-12 jul-12 out-12 jan-13 abr-13 jul-13 out-13 NY#11 emNY#11 in BRL Cts/lb. BRL Cts/lb 10 NY#11 in US Cts/lb. NY#11 em USD Cts/lb Fonte: Bloomberg § A remuneração dos produtores brasileiros melhorou devido à valorização do Dólar contra o Real § A evolução dos preços dependerá em parte da resposta dos produtores brasileiros aos baixos preços do açúcar, e do porcentual do mix orientado para etanol 27
  28. 28. 3 Mercado de Açúcar Produtores com Flexibilidade de Produção Estarão Melhores Posicionados Preços de Açúcar & Etanol (Base Açúcar Equivalente) USD Cts/lb (NY FOB) 30,00 28,00 26,00 20,0 19,5 24,00 19,1 22,00 17,2 20,00 20,7 17,8 18,00 17,6 16,00 16,7 14,00 12,00 jan-12 mar-12 mai-12 Açúcar NY#11 jul-12 set-12 nov-12 jan-13 Açúcar Cepea mar-13 Hidratado Fonte: CEPEA, CMA, UDOP, Kingsman 28 mai-13 jul-13 set-13 Anidro nov-13
  29. 29. 3 Mercado de Etanol Ambiente Continua Incerto para Novos Investimentos… Unidades Industriais Operacionais Novas Unidades 30 Unidades Fechadas 25 19 19 10 9 3 (1) 05/06 06/07 07/08 (2) 08/09 (3) 09/10 Fonte: UNICA, Itaú 29 (11) (6) 10/11 2 11/12 12/13 3 ? (12) 13/14E
  30. 30. 3 Mercado de Etanol …Mas Com uma Grande Oportunidade Frente a Demanda Crescimento da Frota de Veículos Leves Milhões de Veículos Gasolina Etanol Flex-Fuel Fonte: Rabobank, UNICA 30 NovasPlants New Unidades
  31. 31. 3 Brasil: 3ª Maior Produtora de Açúcar no Brasil Ranking de Produtores (Produção de Açúcar) Destaques 2012/13 § 7 unidades no estado de São Paulo § 18,2 milhões de toneladas de cana-deaçúcar processadas § 1,5 milhão de toneladas de açúcar produzidas § 528.000 m3 de etanol produzidos § 523 GWh de energia elétrica vendida Fonte: UNICA (2012/13) 31
  32. 32. 3 Brasil: Localização Privilegiada com uma Base de Ativos Eficiente Parcería Forte com a Petrobras Modelo de Negócio Eficiente § Foco “B-to-B” P P Produção de açúcares de maior valor agregado § Modelo de Baixo Capital Empregado P Sem terras próprias (2/3 de cana-de-açúcar de terceiros e 1/3 arrendamento) P Veículo exclusivo da PBio para desenvolvimento no estado de São Paulo. Investimento de R$1,6 bilhão da PBio na Guarani em 5 anos (R$1.315 milhões já investidos para atingir uma participação de 39,6% na Guarani) 2/3 do ATR vendido no mercado local para clientes globais P Distribuidora (BR): entrega de 2,2 bilhões de litros de etanol em 4 anos, equivalente a R$ 2,1 bilhões Localização Privilegiada P P Contrato de fornecimento de etanol entre Guarani e Petrobras Modelo de suprimento de cana-de-açúcar de baixo risco e alto “RoA” (mais de 1.200 fornecedores) § P Outros 2 aportes programados até 2015 Próxima aos principais mercados domésticos e portos P Em mm tons Investimentos orgânicos +1 Aquisição Final Cluster único localizado na região mais competitiva do Brasil (São Paulo) 1.315 1.600 Investimento desde Investimento Total 2011/12 até 2015/16* 32 Atual 45,7% 45,7% 39,6% 39,6% Participação na Guarani
  33. 33. 3 Brasil: Forte Crescimento a Frente Sustentado por Sólido Plano de Investimento Moagem de Cana-de-Açúcar (MM t) CAGR 7% Nota: os números consideram a consolidação integral da JV na unidade Vertente 33
  34. 34. 3 Brasil: Forte Crescimento a Frente Sustentado por Sólido Plano de Investimento Venda de Energia Elétrica (GWh) CAGR 50% 1100 780 480 365 287 96 118 08/09 09/10 10/11 11/12 Nota: os números consideram a consolidação integral da JV na unidade Vertente 34 12/13 13/14E 14/15E
  35. 35. 3 Oceano Índico: Aumentando Presença na África § § Ilha da Reunião § Moçambique Nota: 2,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas em 2012/13 § Polo Oceano Índico 3 unidades industriais • 2 unidades industriais na Ilha da Reunião • 1 unidade industrial em Moçambique Ilha da Reunião (França) • # habitantes: 827.000 • Crescimento do PIB: 1,2% (1) • Racional de investimento – território francês: acesso ao mercado europeu de açúcar Moçambique • # habitantes: 22.894.000 • Crescimento do PIB: 7,1% (2) • Racional de investimento - programa “Tudo Menos Armas ” (Everything but Arms) (1) Fonte INSEE (2) Fonte IMF – World Economic Outlook, Abril de 2012 35
  36. 36. Agenda 1 Líder Global em Açúcar, Amido e Adoçantes e Bioenergia 2 3 4 Cereais: Diversificação de Produtos e MatériasPrimas, Expandindo a Presença no Brasil e China Cana-de-Açúcar: Maximizando a Base de Ativos com Sólido Crescimento Orgânico Destaques Financeiros e Estratégia 36
  37. 37. 4 Histórico Positivo de Desempenho Destaques Financeiros Receita Líquida por Segmento (R$ MM) 6.876 5.529 5.011 +343 7.640 +197 60% 3.495 56% 69% 4.116 08/09 09/10 43% 10/11 11/12 Cana-de-Açúcar 1200 36% 1S 12/13 1S 13/14 40% 12/13 2012/13 Volume Cereais Preço e Mix Moeda Outros EBITDA Ajustado por Segmento (R$ MM) 978 1.154 2013/14 Capex Operacional (R$ MM) 1000 864 877 770 800 625 397 343 551 476 423 423 581 521 200 202 294 542 135 153 422 583 275 0 08/09 09/10 10/11 11/12 Cana-de-Açúcar 1.193 294 600 400 3.495 64% 37% 44% 31% +28 4.116 63% 24% +53 5.686 57% 76% Receita Líquida por Contribuição (R$ MM) 12/13 1S 12/13 1S 13/14 Cereais 37 631 457 573 418
  38. 38. 4 Cobertura de Analistas Preço Alvo - R$/ação Fator Corretora – R$3,60 Morgan Stanley – R$3,84 BTG Pactual – R$4,20 Compra Manutenção HSBC – R$4,30 XP Investimentos – R$4,40 Votorantim – R$4,60 Média – R$4,16 + 50% Valor Patrimonial por Ação1 – R$5,46 Valor Atual2 – R$2,76 Nota: (1) Valor patrimonial total do 2T 2013/14 (2) Preço de fechamento em 4 de dezembro de 2013 38 + 98%
  39. 39. 4 1 Sólido Modelo de Negócios Visão de longo prazo dos acionistas § de valor de longo prazo § 2 Modelo de negócios balanceado Estrutura cooperativa sólida e estável, sustentando uma visão estratégica de criação Forte posição em Açúcar, Amido e Adoçantes com complementaridade geográfica e de matérias-primas 4 Exposição ao crescimento Ativos localizados nas regiões mais competitivas § Amplo portifólio com grandes clientes alimentícios e industriais § Sólida posição comercial Acesso garantido às matérias-primas § 3 § Presença crescente em mercados emergentes (China, Brasil) § Estratégia dinâmica de desenvolvimento sustentada por fortes parcerias (Petrobras, Wilmar) 39
  40. 40. Investors Relations ri@tereosinternacional.com +55 (11) 3544-4900
  41. 41. Anexo Estrutura Societária Ativos de Cana-de-açúcar 92,7% Ativos de Cereais Tereos Participations Parceiros 99,0% Tereos Agro-Industrie(1) Outros (incluindo diretoria) 56,4% 1,1% 29,3% Petrobras 13,2% Wilmar 51,0% Petrobras Biocombustível 39,6% 60,1% Guarani 99,0% Syral do Brasil 68,0% Syral Halotek 100,0% 100,0% Syral China Investment Tereos EU 99,0% SHL 95,0% 49,0% 89,8% Tereos Ocean Indien 100,0% Tereos Syral Cia de Sena (1) Considera 3,8% detido pela Tereos do Brasil 42 100,0% Tereos BENP 100,0% Tereos DVO Yihai Kerry Syral

×