Filhas    em Meu Reino A HISTÓRIA E O TRABALHODA SOCIEDADE DE SOCORRO
Este livro pertence aEm verdade eu te digo: Todos os que recebem meu evangelho             são filhos e filhas em meu rein...
Filhasem Meu ReinoA HISTÓRIA E O TRABALHO DA   SOCIEDADE DE SOCORRO                     Publicado por A Igreja de Jesus Cr...
PROPÓSITOS DA SOCIEDADEDE SOCORRO  Aumentar a fé e  a retidão pessoal    Fortalecer a   família e o lar  Buscar e ajudar  ...
© 2011 Intellectual Reserve, Inc.       Todos os direitos reservadosImpresso nos Estados Unidos da América Printed in the ...
SumárioINTRODUÇÃO	         Mensagem da Primeira Presidência..................................................................
INTRODUÇÃO                          Mensagem da        Primeira PresidênciaQueridas irmãs,  Em grato reconhecimento da bên...
P R E FÁ C I O                      “Algo Extraordinário”Tal como Maria e Marta no Novo Testamento, as irmãs da Sociedade ...
os necessitados. As mulheres cumprem esses            que serviram sem grande reconhecimento      propósitos à medida que ...
o sacerdócio para construir o reino de Deus         as coisas de maior importância em primeirosobre a Terra e fortalecer o...
Reconhecimentos                                                                  As pessoas que prepararam este livro para...
CAPÍTULO 1    Sociedade    de Socorro    A Restauração de um Antigo Padrão   Embora o nome seja moderno, ainstituição tem ...
CAPÍTULO 1                   Sociedade de Socorro             A Restauração de um Antigo Padrão  Ao longo de Seu ministéri...
Marta e sua irmã Maria são exemplos de              e a partilhar da salvação, “a boa parte” que    discípulas do Novo Tes...
“O desenvolvimento de                                                                      qualidades semelhantes         ...
sobre seu papel eterno como esposa e mãe,             no Senhor Áquila e Priscila, com a igreja que    “para que ensinem a...
aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que      eclesiásticos, para servir umas às outras ede vós necessitar; porque te...
CAPÍTULO 2  “Algo Melhor”  A Sociedade de Socorro   Feminina de Nauvoo  Agora passo a chave a vocês, em nome  de Deus, e e...
CAPÍTULO 2                                  “Algo Melhor”     A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo   Na primavera de ...
reuniram na casa de Sarah Kimball decidi-          Organização da     ram criar uma constituição e um estatuto, e        S...
“A Sociedade de Socorro                                                            foi estabelecida pelo                  ...
como suas conselheiras. Mais tarde, o Élder          conselho e as admoestações contidos naquela     Taylor designou cada ...
Autoridade do Sacerdócio,                                     Como profeta do Senhor, Joseph SmithPadrões e Bênçãos       ...
seleta, separada de todos os males do mundo,              dele. Joseph Smith lhes disse: “Vocês estão agora     especial, ...
O Profeta Joseph Smith instruía as irmãs da Sociedade de Socorro.Socorro em que estava presente. Joseph Smith             ...
esforços no sentido de aumentar a fé e a reti-     dão pessoal, fortalecer a família e o lar, e buscar     e ajudar os nec...
elas nunca perderam de vista suas responsabilidades em         “O futuro da Sociedaderelação a sua própria família e lar. ...
palavras e ações mostravam que seu próprio lar     prestes a se desesperar, ela precisa do consolo.     e o lar das outras...
Preparar-se                          “Construí uma casa ao meu nome, para que                para Entrar                  ...
nossos parentes falecidos, no mínimo até nosso     as viu trabalhando. Ele disse: “As irmãs são     avô e avó. Pretendo fa...
A Sra. Granger [está] disposta a fazer                        A irmã Felshaw se propôs a doar um poucoqualquer coisa: tric...
alimentos e roupas, tempo e talentos. Por meio     e suportar as falhas e os erros da humanidade.     de sua nova sociedad...
eram distribuídas para ajudar os necessitados.As doações incluíam dinheiro, suprimentos,talentos e tempo. As mulheres doav...
mim.” A irmã Douglas, por fim, concordou em            Quando Sarah M. Kimball e Margaret Cook     pedir ajuda. “Fomos à c...
CAPÍTULO 3   “Apegar-se aos     Convênios”         Êxodo, Migração e          Estabelecimento     As irmãs jamais perderam...
CAPÍTULO 3            “Apegar-se aos Convênios”              Êxodo, Migração e Estabelecimento    Em 27 de junho de 1844, ...
calor, fome, pobreza, enfermidades, acidentes            Como a irmã Rich concluiu, o êxodo não     e mortes. Eles foram f...
“Em qualquer época do                                                                     mundo em que Deus               ...
Quando os santos viajavam para o Vale do Lago Salgado, as mulheres ajudavam-se umas às outras a cuidar de suas famílias.  ...
menino não sobreviveu. Em um diário, Eliza           Ainda tenho amigas que me são muitodescreveu sua experiência pessoal:...
passar o dia com ela e o aceitei. Visitei com ela   e regozijando-nos por estarmos deixando nossos     o túmulo de seu fil...
As irmãs “estavam sempre prontas, com mãos dispostas e terna compaixão, para realizar atos de amor e caridade”(Emmeline B....
e durante suas jornadas, as reuniões da Socie-                                                              dade de Socorr...
Socorro Feminina de Nauvoo, e muitos grupos              fé, religião e profissão de fé não vão salvarforam criados nesses...
Não paramos de trabalhar até que todos      estivessem bem acolhidos”. A irmã Smith disse      que, quando as companhias d...
CAPÍTULO 4  “Uma Esfera de Ação Mais Ampla   e Abrangente”         Se qualquer das filhas e mães em  Israel estiver se sen...
CAPÍTULO 4           “Uma Esfera de Ação Mais             Ampla e Abrangente”   Em 26 de dezembro de 1866, a Primeira     ...
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Filhas em meu reino
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Filhas em meu reino

2,782

Published on

A História e o Trabalho da Sociedade da Socorro. "A caridade Nunca Falha".

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,782
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Filhas em meu reino

  1. 1. Filhas em Meu Reino A HISTÓRIA E O TRABALHODA SOCIEDADE DE SOCORRO
  2. 2. Este livro pertence aEm verdade eu te digo: Todos os que recebem meu evangelho são filhos e filhas em meu reino Doutrina e Convênios 25:1
  3. 3. Filhasem Meu ReinoA HISTÓRIA E O TRABALHO DA SOCIEDADE DE SOCORRO Publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias Salt Lake City, Utah
  4. 4. PROPÓSITOS DA SOCIEDADEDE SOCORRO Aumentar a fé e a retidão pessoal Fortalecer a família e o lar Buscar e ajudar os necessitados
  5. 5. © 2011 Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitos reservadosImpresso nos Estados Unidos da América Printed in the United States of America Aprovação do inglês: 8/10 Aprovação da tradução: 8/10Tradução de Daughters in My Kingdom: The History and Work of Relief Society Portuguese 06500 059
  6. 6. SumárioINTRODUÇÃO Mensagem da Primeira Presidência.......................................................................... ixPREFÁCIO “Algo Extraordinário”.................................................................................................. xiCAPÍTULO 1 Sociedade de Socorro: A Restauração de um Antigo Padrão.................................... 1CAPÍTULO 2 “Algo Melhor”: A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo............................... 9CAPÍTULO 3 “Apegar-se aos Convênios”: Êxodo, Migração e Estabelecimento......................... 29CAPÍTULO 4 “Uma Esfera de Ação Mais Ampla e Abrangente”.................................................. 43CAPÍTULO 5 “A Caridade Nunca Falha”........................................................................................ 67CAPÍTULO 6 Um Círculo Mundial de Irmandade.......................................................................... 89CAPÍTULO 7 “Religião Pura”: Zelar e Ministrar por Meio das Professoras Visitantes.............. 113CAPÍTULO 8 Bênçãos do Sacerdócio para Todos: Um Vínculo Inseparável com o Sacerdócio............................................................ 137CAPÍTULO 9 “Guardiãs do Lar”: Estabelecer, Nutrir e Defender a Família.............................. 157 A Família: Proclamação ao Mundo.........................................................................180CAPÍTULO 10 “Viver de Modo a Estar à Altura de Seus Privilégios”........................................... 183Acontecimentos Importantes na História da Sociedade de Socorro.........................................198Notas............................................................................................................................................... 202Lista de Auxílios Visuais................................................................................................................210Índice.............................................................................................................................................. 217
  7. 7. INTRODUÇÃO Mensagem da Primeira PresidênciaQueridas irmãs, Em grato reconhecimento da bênção da Sociedade de Socorro na vidados membros da Igreja, dirigimos a preparação de Filhas em Meu Reino:A História e o Trabalho da Sociedade de Socorro. Oramos para que esse livroseja uma bênção para vocês e para aqueles cuja vida vocês tocam. Expressamos nosso amor e admiração por vocês e reconhecemos quesão filhas amadas do Pai Celestial e discípulas dedicadas do Senhor JesusCristo. Vocês fazem parte de uma grande irmandade mundial. Guiadas porseu lema: “A Caridade Nunca Falha”, vocês ajudam a fortalecer as famíliase a edificar o reino de Deus na Terra. Incentivamos vocês a estudar este livro e a permitir que suas verdadessempre atuais e seus exemplos inspiradores influenciem sua vida. Testificamos que o Senhor restaurou a plenitude do evangelho porintermédio do Profeta Joseph Smith e que a Sociedade de Socorro é umaparte importante dessa restauração. As irmãs da Sociedade de Socorro têmum legado glorioso. Oramos para que este livro seja um recurso impor-tante para preservar esse legado.A Primeira Presidência ix
  8. 8. P R E FÁ C I O “Algo Extraordinário”Tal como Maria e Marta no Novo Testamento, as irmãs da Sociedade de Socorro de hoje servem como fiéis discípulas deJesus Cristo. Na primeira reunião da Sociedade de e em Jesus Cristo. A Sociedade de Socorro foiSocorro, a irmã Emma Smith disse: “Faremos estabelecida para ajudar a preparar as filhas dealgo extraordinário”.1 Ela tinha razão. A história Deus para as bênçãos da vida eterna. Os pro-da Sociedade de Socorro está repleta de exem- pósitos da Sociedade de Socorro são aumentarplos de mulheres comuns que realizaram coisas a fé e a retidão pessoal, fortalecer a família eextraordinárias ao exercerem fé no Pai Celestial o lar, e prover auxílio buscando e ajudando xi
  9. 9. os necessitados. As mulheres cumprem esses que serviram sem grande reconhecimento propósitos à medida que buscam, recebem e público. Por meio do estudo dessa história, os colocam em prática a revelação pessoal em seus santos dos últimos dias podem ver que nosso chamados e em sua vida pessoal. Pai Celestial conhece Suas filhas, que Ele as Este livro não é uma história cronológica nem ama, que lhes confia responsabilidades sagra- uma tentativa de oferecer uma visão completa das e que as guia no cumprimento dessas res- de tudo o que a Sociedade de Socorro realizou. ponsabilidades. Em seus esforços, as mulheres Em vez disso, ele oferece uma visão histórica da da Igreja uniram-se com homens que possuem grande abrangência do trabalho da Sociedade de Socorro. Por meio de relatos históricos, de expe- riências pessoais, de escrituras e das palavras dos profetas modernos e das líderes da Sociedade de Socorro, este livro aborda as responsabilidades e as oportunidades que as mulheres SUD têm no plano de felicidade do Pai Celestial. Por Que Estudar a História e o Trabalho da Sociedade de Socorro? O Presidente Spencer W. Kimball, décimo segundo Presidente da Igreja, disse: “Sabemos que as mulheres que têm profunda gratidão pelo passado se preocupam em construir um futuro digno”.2 Um estudo deste livro pode ajudar as mulheres a aumentar sua gratidão pelo passado e sua compreensão de seu legado espiritual. A história da Sociedade de Socorro ensina a identidade divina e o valor infinito das filhas de Deus. É uma história cheia do Espírito, a res- O estudo pessoal ajuda as mulheres a aprenderem suas peito de mulheres fortes, fiéis e determinadas responsabilidades no reino de Deus.xii
  10. 10. o sacerdócio para construir o reino de Deus as coisas de maior importância em primeirosobre a Terra e fortalecer os lares de Sião. lugar, dando ênfase às coisas cuja recompensa será maior e mais duradoura, e livrando-se das atividades menos recompensadoras”.3Estudo Pessoal de Filhas em À medida que as irmãs aprenderem com aMeu Reino história da Sociedade de Socorro, elas poderão O valor deste livro não está tanto nas datas e descobrir exemplos, expressões e princípios quenos fatos que ele informa, mas nos propósitos, serão especialmente significativos para elas.princípios e padrões que ele ensina. À medida Inspiradas por essas descobertas e pelos ensi-que as irmãs da Sociedade de Socorro, indivi- namentos dos profetas antigos e modernos, elasdualmente, estudarem e consultarem este livro podem procurar, receber e agir de acordo com arepetidas vezes, elas verão que o legado da revelação pessoal. Podem receber orientação àSociedade de Socorro não diz respeito somente medida que se esforçarem para tornar-se a pes-às mulheres que viveram no passado, mas soa na qual o Senhor deseja que elas se tornemtambém às mulheres de hoje espalhadas pelo e fazer as coisas que Ele deseja que façam.mundo todo que fazem e cumprem convênios. As irmãs podem encontrar alento nas pala-Esse entendimento pode ajudar as irmãs a vras de Alma: “É por meio de coisas pequenasencontrar inspiração no passado e a sentir paz e simples que as grandes são realizadas”.4 Asao enfrentar o futuro. coisas pequenas e simples que elas fazem vão Os ensinamentos, as histórias e os exemplos ajudá-las a ver como o Senhor está fortale-do livro podem orientar as irmãs no estabele- cendo e orientando a vida delas.cimento de prioridades e práticas em sua vidaque vão ajudá-las a aumentar a fé e a retidãopessoal, a fortalecer as famílias e os lares, e a Estudar a História e o Trabalhoprocurar e ajudar os necessitados. da Sociedade de Socorro com A irmã Belle S. Spafford, nona presidente Outras Pessoasgeral da Sociedade de Socorro, disse: “A meu Este livro é um recurso importante para aju-ver, as mulheres de hoje, de modo geral, bem dar as irmãs da Sociedade de Socorro a apren-fariam em avaliar seus interesses e as atividades derem juntas aos domingo e nos outros dias danas quais estão envolvidas e, em seguida, tomar semana. Para encontrar instruções gerais sobremedidas para simplificar a vida, colocando o ensino nas reuniões da Sociedade de Socorro, xiii
  11. 11. Reconhecimentos As pessoas que prepararam este livro para publicação expressam sua gratidão a Lucile C. Tate e sua sobrinha Elaine R. Harris, que foram chamadas e designadas em 1996 para compilar uma história inédita da Sociedade de Socorro. O trabalho delas foi guardado para consulta nos arquivos da Igreja. Seu empenho em documentar a vida das presidentes gerais da Sociedade de Socorro e os principais aconteci- mentos da Sociedade de Socorro serviu de base para este livro. Expressamos gratidão também às seguintes As irmãs podem edificar umas às outras ao discutirem a história e o trabalho da Sociedade de Socorro. pessoas: Susan W. Tanner, que foi designada em 2009 para escrever esta primeira história as líderes da Sociedade de Socorro da ala e do abrangente da Sociedade de Socorro para toda ramo podem consultar o manual atual e o site a Igreja, usando o trabalho da irmã Tate e da LDS​org. Para encontrar informações específi- . irmã Harris como base; redatores e designers, cas sobre como usar este livro nas reuniões da que captaram o espírito do que este livro pode- Sociedade de Socorro, elas podem visitar o site ria tornar-se e trabalharam diligentemente para LDS​org e consultar as instruções complemen- . produzi-lo; outros escritores, colaboradores e tares publicadas pela Igreja. historiadores, que são reconhecidos por meio A influência deste livro se estende além das da citação de suas obras nas notas da parte reuniões da Sociedade de Socorro. Os mem- final deste livro. bros da família podem estudar e discutir juntos Por fim, esta história nunca poderia ter sido os exemplos e ensinamentos do livro. As irmãs escrita se não fosse a fé, a devoção e o serviço da Sociedade de Socorro podem compartilhar da Sociedade de Socorro ao longo da história o livro com suas amigas. Os membros da Igreja da Igreja. de todas as idades podem usar o livro como referência nas aulas, discursos e reuniões de conselho.xiv
  12. 12. CAPÍTULO 1 Sociedade de Socorro A Restauração de um Antigo Padrão Embora o nome seja moderno, ainstituição tem origem antiga. Foi-nosdito por nosso profeta martirizado que a mesma organização existia antigamente na Igreja. Eliza R. Snow
  13. 13. CAPÍTULO 1 Sociedade de Socorro A Restauração de um Antigo Padrão Ao longo de Seu ministério mortal, o Salvador Discípulas Femininasmostrou especial amor e preocupação para com no Novo Testamentoas mulheres. O Élder James E. Talmage, do Quó- Embora pouco se saiba sobre a organizaçãorum dos Doze Apóstolos, disse: “Jesus Cristo foi formal das mulheres no Novo Testamento, aso maior defensor do sexo feminino no mundo”.1 evidências sugerem que havia mulheres que O Salvador ensinou mulheres na multidão participavam de modo vital no ministério doe individualmente, nas ruas e junto ao mar, no Salvador. O Novo Testamento inclui relatos depoço e na casa delas. Mostrou amorosa bon- mulheres, identificadas ou não, que exerceramdade para com elas e curou-as e aos membros fé em Jesus Cristo, aprenderam e viveram Seusde sua família. Em muitas parábolas, contou ensinamentos, e prestaram testemunho de Seuhistórias de mulheres que realizavam ativida- ministério, milagres e grandiosidade. Essasdes comuns. Demonstrou que conhecia muito mulheres se tornaram discípulas exemplaresbem a vida das mulheres e ensinou lições e importantes testemunhas do trabalho desempre atuais do evangelho com base no dia salvação.a dia delas. Ele as perdoou. Chorou com elas. Houve mulheres que viajaram com JesusTeve compaixão delas na situação específica e Seus doze apóstolos. Elas doaram parte deem que se encontravam, como filhas, esposas, seus recursos para auxiliar em Seu minis-donas de casa, mães e viúvas. Ele as valorizou e tério. Depois de sua morte e Ressurreição,as enobreceu. as mulheres continuaram a ser discípulas Mesmo em seu excruciante sofrimento na fiéis. Elas se reuniam e oravam junto comcruz, o Salvador expressou preocupação por os apóstolos. Ofereciam suas casas comoSua mãe, que muito provavelmente era uma local de reunião para os membros da Igreja.viúva necessitada na época.2 E a primeira pes- Participavam valorosamente do ­ rabalho tsoa para quem Ele apareceu após Sua Ressur- de salvar almas, tanto temporal comoreição foi uma mulher.3 espiritualmente. 3
  14. 14. Marta e sua irmã Maria são exemplos de e a partilhar da salvação, “a boa parte” que discípulas do Novo Testamento. Lucas 10 nunca lhes seria tirada.4 contém um relato em que Marta abre sua casa Maria e Marta tornaram-se participantes ati- para Jesus. Ela serviu ao Senhor cuidando vas do ministério mortal do Senhor. Mais tarde, de Suas necessidades temporais, e Maria no Novo Testamento, lemos o forte testemunho sentou-se aos pés do Mestre e absorveu de Marta a respeito da divindade do Salvador. Seus ensinamentos. Em uma conversa com Jesus, ela disse: “Creio Numa época em que de modo geral se que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia esperava que as mulheres oferecessem apenas de vir ao mundo”.5 serviços de ordem temporal, o Salvador ensi- Muitas outras discípulas viajaram com Jesus e nou a Marta e Maria que as mulheres também os Doze, aprendendo com Ele espiritualmente e podiam participar espiritualmente de Sua obra. servindo-O temporalmente. Lucas relata: Ele as convidou a tornarem-se Suas discípulas “E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pre- gando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele, E algumas mulheres que haviam sido cura- das de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios; E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o ser- viam com seus bens.” 6 É provável que aquelas mulheres tenham oferecido algum sustento financeiro a Jesus e Seus Apóstolos, além de prestar serviços como o preparo de alimentos. Além de receber a ministração de Jesus — as boas novas de Seu evangelho e as bênçãos de Seu poder de cura “Marta (…) recebeu [Jesus] em sua casa.” Sua irmã Maria, “assentando-se (…) aos pés de Jesus, ouvia a — aquelas mulheres ministraram a Ele, ofere- sua palavra” (Lucas 10:38–39). cendo seus recursos e sua devoção.4
  15. 15. “O desenvolvimento de qualidades semelhantes às de Cristo é uma tarefa exigente e implacável — não é para quem não esteja disposto a traba- lhar constantemente e a desdobrar-se mais e mais.” Spencer W. Kimball Ensign, novembro de 1978, p. 105Ao longo de Seu ministério mortal, o Salvador mostrou especial amore preocupação para com as mulheres. O Apóstolo Paulo escreveu a respeito de mulheresque, tanto em cargos da Igreja quanto voluntaria-mente, serviram os santos. Sua descrição de umaviúva virtuosa identificou as características de muitasmulheres da Igreja original: “Tendo testemunho deboas obras: se criou os filhos, se exercitou hospitali-dade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos,se praticou toda a boa obra”.7 Paulo também escreveusobre a influência de sábias e experientes ­ ulheres mmais idosas. Ele aconselhou Tito a incentivar asmulheres mais idosas a servir e ensinar as mais jovens 5
  16. 16. sobre seu papel eterno como esposa e mãe, no Senhor Áquila e Priscila, com a igreja que “para que ensinem as mulheres novas a serem está em sua casa”.11 prudentes, a amarem seus maridos, a amarem Um mulher chamada Maria “trabalhou seus filhos”.8 muito” pelos apóstolos.12 Uma mulher cha- O livro de Atos inclui um relato de uma mada Lídia foi batizada com a família e depois mulher que representava as virtudes descritas ministrou aos que a haviam ensinado.13 por Paulo. Tabita, que também era conhecida Uma mulher chamada Febe aparentemente como Dorcas, morava em Jope, onde fazia tinha um cargo eclesiástico de serviço em sua roupas para mulheres necessitadas. congregação. Paulo disse: “Recomendo-vos, “E havia em Jope uma discípula chamada pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja (…) Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava para que a recebais no Senhor, como convém cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu. (…) E, como [a cidade de] Lida era perto de Jope, ouvindo os discípulos que Pedro estava ali, lhe mandaram dois homens, rogando-lhe que não se demorasse em vir ter com eles. E, levantando-se Pedro, foi com eles; e quando chegou (…), todas as viúvas o rodea- ram, chorando e mostrando as túnicas e roupas que Dorcas fizera quando estava com elas. Mas Pedro, fazendo sair a todos, pôs-se de joelhos e orou: e, voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos, e, vendo a Pedro, assentou-se.” 9 O Novo Testamento menciona outras mulhe- res dedicadas. Priscila e seu marido, Áquila, arriscaram a vida pelos apóstolos e ofereceram sua casa para realizar as reuniões da Igreja.10 Tabita “estava cheia de boas obras e esmolas que fazia” Paulo escreveu: “Saúdam-vos afetuosamente (Atos 9:36).6
  17. 17. aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que eclesiásticos, para servir umas às outras ede vós necessitar; porque tem hospedado a abençoar toda a Igreja. O Presidente Joseph F.muitos”.14 O tipo de serviço prestado por Febe e Smith, sexto Presidente da Igreja, disse: “Estaoutras grandes mulheres do Novo Testamento organização foi criada por Deus, autorizadacontinua hoje, com as irmãs da Sociedade de por Deus, instituída por Deus e ordenadaSocorro — líderes, professoras visitantes, mães por Deus a ministrar em favor da salvação dae outras — que socorrem e ajudam a muitos. alma das mulheres e dos homens”.17 Para um grupo de irmãs da Sociedade de Socorro, oDiscípulas nos Últimos Dias Presidente Lorenzo Snow, quinto Presidente As mulheres da Igreja original eram dignas da Igreja, disse: “Vocês sempre estiveram ao e nobres, necessárias e valorizadas. Serviam as lado do Sacerdócio, prontas para fortalecer- pessoas, aumentavam sua santidade pessoal lhes a mão e fazer sua parte, ajudando a levar e participavam do grande trabalho de salvar adiante os interesses do reino de Deus; e, ao almas. compartilharem esses trabalhos, vocês sem Esses padrões foram restaurados nos últimos dúvida compartilharão o triunfo da obra e a dias por meio da organização da Sociedade de exaltação e a glória que o Senhor dará a Seus Socorro. O Profeta em certa ocasião declarou: filhos fiéis”.18“A Igreja não estava perfeitamente organizada Ao participarem da Sociedade de Socorro, as até que as mulheres fossem assim organiza- mulheres servem como valorosas discípulas de das”.15 A irmã Eliza R. Snow, segunda presi- Cristo no trabalho de salvação. Elas, assim dente geral da Sociedade de Socorro, reiterou como as mulheres da Igreja original, trabalham esse ensinamento. Ela disse: “Embora o nome ao lado dos homens que possuem o sacerdócio seja moderno, a instituição tem origem antiga. para aumentar a fé e a retidão pessoal, fortale- Foi-nos dito por nosso profeta martirizado que cer a família e o lar, e buscar e ajudar os a mesma organização existia antigamente na necessitados. A irmã Julie B. Beck, décima Igreja”.16 quinta presidente geral da Sociedade de Além de Joseph Smith, outros profetas Socorro, ensinou: “A Sociedade de Socorro é modernos testificaram que a organização da onde praticamos como ser discípulas de Cristo. Sociedade de Socorro foi uma parte inspirada Aprendemos o que Ele quer que aprendamos, o da Restauração, por meio da qual as mulheres que Ele quer que façamos e nos tornamos o da Igreja são chamadas para ocupar cargos que Ele quer que nos tornemos”.19  7
  18. 18. CAPÍTULO 2 “Algo Melhor” A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo Agora passo a chave a vocês, em nome de Deus, e esta sociedade se regozijará,e conhecimento e inteligência fluirão daqui por diante — este é o início de dias melhores para esta sociedade. Joseph Smith
  19. 19. CAPÍTULO 2 “Algo Melhor” A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo Na primavera de 1842, os santos dos últimos “As paredes do Templo de Nauvoo estavamdias de Nauvoo, Illinois, trabalhavam com com quase um metro de altura. O Presidenteentusiasmo para construir um templo em sua da Igreja e outros solicitavam enfaticamentecidade. O Profeta Joseph Smith encorajava que as pessoas ajudassem a levar adiante otodos a ajudar. Os homens trabalhavam na trabalho.construção do templo e as mulheres ansio- A Srta. [Margaret] Cook (…) ao conversarsamente procuravam meios de contribuir comigo, certo dia, sobre um recente pedidotambém. Sarah M. Kimball contou: de provisões, roupas de cama e suprimentos gerais para os trabalhadores e suas famílias, comentou que teria prazer em contribuir com trabalho de costura se houvesse necessidade. Ofereci o material para ela utilizar na cos- tura e sugeri que outras talvez sentissem o mesmo que nós. [Discutimos] então a ideia de organizar uma sociedade de costura. O objetivo dela seria auxiliar na construção do templo. A convite, umas doze irmãs da vizinhança se reuniram em minha [casa] na quinta-feira seguinte.” 1 Naquela época, era comum as mulhe- res formarem suas próprias organizações, geralmente com uma constituição e estatu-Os santos sentiram a urgência em construir o tos — um conjunto de regras para gover-Templo de Nauvoo. nar a organização. As mulheres que se 11
  20. 20. reuniram na casa de Sarah Kimball decidi- Organização da ram criar uma constituição e um estatuto, e Sociedade de Socorro Eliza R. Snow aceitou a responsabilidade de Na quinta-feira seguinte, no dia 17 de redigi-los. Depois, as mulheres pediram a março de 1842, vinte mulheres se reuniram Joseph Smith que os examinasse e desse sua no andar superior de um prédio, geralmente opinião a respeito deles. Depois de lê-los, chamado de “a loja de tijolos vermelhos”, o Profeta disse que eram “os melhores que onde Joseph Smith tinha um escritório e já tinha visto, mas”, então disse, “não é isso um negócio próprio para sustentar a família. que vocês precisam. Diga às irmãs que sua Reuniram-se sob a direção de Joseph Smith oferta foi aceita pelo Senhor, e que Ele tem e dois membros do Quórum dos Doze para elas algo melhor do que uma consti- Apóstolos, os Élderes John Taylor e Willard tuição escrita. Convido-as a reunirem-se Richards.3 comigo e alguns irmãos (…) na tarde da Em vez de fazer com que a organização próxima quinta-feira, e organizarei as mulhe- das mulheres SUD seguisse o padrão das res sob o sacerdócio, segundo o padrão do sociedades femininas prevalentes e popu- sacerdócio”.2 lares na época, o Profeta Joseph Smith Emma Smith Presidente Geral da Sociedade de Socorro “Desejo o Espírito de Deus para conhecer-me e compreender-me, de modo a ser capaz de superar qualquer tradição ou natureza que não contribua para a minha exaltação nos mundos eternos. Desejo uma mente fértil e ativa, para ser capaz de compreender os desígnios de Deus, quando revelados por intermédio de Seus servos, sem duvidar.” Carta a Joseph Smith, 1844, Biblioteca de História da Igreja12
  21. 21. “A Sociedade de Socorro foi estabelecida pelo espírito de inspiração, e tem sido guiada por esse espírito [desde aquele momento] e instilado no coração de inúmeras de nossas boas irmãs esses desejos de retidão queEm 17 de março de 1842, Emma Smith tornou-se a primeira são agradáveis aopresidente da Sociedade de Socorro. Senhor.”organizou-as de uma forma divinamente inspiradae autorizada. Joseph Fielding Smith Logo no início da reunião, ele disse às irmãs que elas Relief Society Magazine,deveriam incentivar “os irmãos a realizarem boas-obras dezembro de 1970, p. 883atendendo às necessidades dos pobres — buscandopessoas que necessitem de caridade e cuidando de suasnecessidades — auxiliando a corrigir a moralidade efortalecendo as virtudes da comunidade”.4 A esposa de Joseph Smith, Emma, foi escolhida paraservir como presidente dessa nova sociedade. O Profetaentão incentivou sua esposa a escolher conselheirasque, com ela, iriam “presidir esta sociedade, para cuidardos pobres — cuidando de suas necessidades e aten-dendo aos vários assuntos da instituição”. A irmã Smithescolheu Sarah M. Cleveland e Elizabeth Ann Whitney 13
  22. 22. como suas conselheiras. Mais tarde, o Élder conselho e as admoestações contidos naquela Taylor designou cada uma das conselheiras pela revelação se aplicavam a todas as irmãs da imposição de mãos para atuarem em seu ofício recém-­ rganizada sociedade. Ele disse “que não o na presidência.5 apenas [Emma], as outras poderiam alcançar as No decorrer da reunião, Joseph Smith disse mesmas bênçãos”.10 Essa revelação estabeleceu que o chamado de sua esposa cumprira uma princípios fundamentais para as mulheres SUD. profecia revelada a ela doze anos antes, na qual Após algum debate, as irmãs decidiram o Senhor a reconheceu como “uma mulher chamar-se de Sociedade de Socorro Feminina eleita, a quem chamei”, dizendo que ela seria de Nauvoo. Emma Smith declarou: “Faremos “ordenada sob [as] mãos [de Joseph Smith] algo extraordinário. (…) Esperamos ocasiões para explicar as escrituras e exortar a igreja, extraordinárias e chamados urgentes”.11 conforme te for revelado pelo meu Espírito”.6 No final da reunião, John Taylor compartilhou Joseph Smith leu para todos os presentes a seus pensamentos. Ele disse que seu “coração revelação inteira, que hoje é a seção 25 de regozijava-se” quando via “os D ­ outrina e Convênios.7 personagens mais ilustres dar Na revelação, o Senhor falou dos privilégios um passo adiante nessa causa, que Emma teria, como o de ser escrevente para que visa exercer todas as o marido e o de compilar hinos para os santos. virtudes e dar espaço para os O Senhor também aconselhou Emma a dar John Taylor sentimentos benevolentes do ouvidos às admoestações, a ser fiel e virtuosa, a coração feminino”. Ele também regozijou-se não murmurar, a consolar o marido e ajudá-lo, “de ver aquela instituição organizada de acordo a ensinar usando as escrituras e exortar a Igreja, com a lei do céu — de acordo com uma a escrever e aprender, a “deixar as coisas deste revelação dada previamente à Sra. [Emma] mundo e buscar as coisas de um melhor”, a Smith, indicando-a para aquele importante cumprir convênios, a ser mansa e acautelar-se chamado — de ver todas as coisas progredindo contra o orgulho, e a guardar os mandamentos.8 de modo tão glorioso”. Ele orava para que “as No final da revelação, o Senhor decla- bênçãos de Deus e a paz do céu repousassem rou que o que Ele dissera a Emma não tinha sobre aquela instituição daquele momento em sido apenas para ela, mas era Sua “voz para diante”. Antes da oração de encerramento, um todos”.9 Com autoridade profética, Joseph coro então deu eco às palavras do Élder Taylor, Smith reiterou esse ponto, salientando que o ao cantar “Alegres cantemos”.1214
  23. 23. Autoridade do Sacerdócio, Como profeta do Senhor, Joseph SmithPadrões e Bênçãos possuía todas as chaves da autoridade do Seis semanas mais tarde, durante uma sacerdócio na Terra. Portanto, quando organi-reunião da Sociedade de Socorro, o Profeta zou a Sociedade de Socorro para atuar sob suaJoseph Smith ensinou as irmãs por muito direção geral, ele tornou possível às mulherestempo e depois disse: “Esta Sociedade rece- da Igreja desempenhar um papel vital na obraberá instruções por meio da ordem que Deus do reino do Senhor. Elas passaram a servirestabeleceu — por intermédio das pessoas sob a autoridade do sacerdócio e foram-lhesque foram designadas para liderar — e agora prometidas bênçãos maiores do que as que jápasso a chave a vocês, em nome de Deus, e estavam recebendo. Essas bênçãos lhes seriamesta sociedade se regozijará, e conhecimento e concedidas de acordo com sua fidelidade e dili-inteligência fluirão daqui por diante — este é o gência. Conhecimento e inteligência fluiriaminício de dias melhores para esta sociedade”.13 para elas à medida que recebessem a plenitude das bênçãos do sacerdócio no templo. Recebe- riam ordenanças e fariam convênios sagrados que ajudariam a preparar a si mesmas e a suas famílias para a vida eterna. (Para mais informa- ções sobre a Sociedade de Socorro e o sacerdó- cio, ver o capítulo 8.) Entusiasmo Inicial a Respeito da Sociedade de Socorro A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo cresceu rapidamente, atingindo mais de 1.100 membros em agosto de 1842. Inicialmente, a filiação à sociedade não era automática para todas as mulheres da Igreja. Elas tinham que solicitar essa filiação, e eramPor intermédio de Pedro, Tiago e João, o Senhor conferiu aceitas com base em suas qualidades e virtudes.“as chaves de [Seu] reino” a Joseph Smith ( D&C 27:13). Joseph Smith disse: “Deve ser uma sociedade 15
  24. 24. seleta, separada de todos os males do mundo, dele. Joseph Smith lhes disse: “Vocês estão agora especial, virtuosa e santa”.14 em condições de agir de acordo com essa com- As irmãs de Nauvoo entusiasticamente se preensão plantada por Deus em seu coração. Se filiaram à Sociedade de Socorro. Ficaram exul- vocês viverem de modo a estar à altura desses tantes em oferecer auxílio temporal e espiritual princípios, quão grande e glorioso será!” 15 Como de modo organizado e autorizado. Também o Presidente Boyd K. Packer do Quórum dos reconheceram a oportunidade inigualável de Doze Apóstolos disse, muitos anos depois: “É serem ensinadas por um profeta em prepara- tão obrigatório para uma mulher incorporar em ção para receber conhecimento espiritual mais sua vida as virtudes que são promovidas pela elevado e as bênçãos do templo. Adoraram Sociedade de Socorro quanto é, para os homens, estar unidas entre si e aos irmãos do sacerdócio desenvolver em sua vida os padrões de caráter naquelas grandes causas. promovidos pelo sacerdócio”.16 Após adquirirem esse privilégio, as irmãs pas- A Sociedade de Socorro não era apenas saram a ter a responsabilidade de viver à altura mais um grupo de mulheres que tentava fazer o bem no mundo. Era diferente. Era “algo melhor” porque foi organizada sob a autori- dade do sacerdócio. Sua organização foi um passo necessário para o desenrolar da obra de Deus na Terra. Preparou as mulheres da Igreja para receber as ordenanças e os convênios do sacerdócio, e isso as ajudou em suas responsa- bilidades familiares. Instruções de Joseph Smith Na primeira reunião da Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo, a irmã Eliza R. Snow foi nomeada secretária da organização. Era de sua responsabilidade fazer anotações cuidadosas e detalhadas, que foram chama- Emma Smith dirigia as reuniões da Sociedade de Socorro. das de atas, de cada reunião da Sociedade de16
  25. 25. O Profeta Joseph Smith instruía as irmãs da Sociedade de Socorro.Socorro em que estava presente. Joseph Smith as mais influentes. Os ensinamentos do Profetadisse às irmãs que aquelas atas se tornariam a naquelas ocasiões norteou o trabalho das irmãs“constituição e a lei” da sociedade.17 da Sociedade de Socorro e o dos líderes do Na maioria das reuniões da Sociedade de sacerdócio que serviam com elas. Esses ensina-Socorro, as irmãs dedicavam tempo para receber mentos continuam a influenciar o trabalho dainstrução. Elas tiveram a bênção de ser ensina- Igreja hoje.das pelo Profeta Joseph Smith em seis de suas Joseph Smith ensinou os princípios quereuniões. Quando ele as ensinava, elas podiam ajudaram as irmãs da Sociedade de Socorro asentir ricas manifestações do Espírito. No final “socorrer os pobres” e “salvar almas” — prin-de uma dessas reuniões, a irmã Snow registrou: cípios fundamentais sobre os quais a sociedade“O Espírito do Senhor foi derramado de forma foi edificada.19 Fundamentada nesse alicerce, atão poderosa que nunca será esquecida por Sociedade de Socorro perseverou e sua esferatodos os presentes naquela ocasião especial”.18 de influência aumentou. Desde as primeiras De todas as atas que a irmã Snow registrou, reuniões da Sociedade de Socorro, as irmãs têmsuas anotações dos discursos do Profeta foram aplicado os ensinamentos do Profeta em seus 17
  26. 26. esforços no sentido de aumentar a fé e a reti- dão pessoal, fortalecer a família e o lar, e buscar e ajudar os necessitados. Aumentar a Fé e a Retidão Pessoal Joseph Smith ensinou que as irmãs tinham a solene obrigação de buscar sua própria salvação. Ele disse: “Só conseguimos viver se adorarmos nosso Deus; todos precisam fazer isso por si mesmos; ninguém pode fazer isso por outra pessoa”. 20 Ele as ensinou a serem pessoas justas, a tornarem-se um povo santo e a prepararem-se para as ordenanças e os convênios do templo. Ele encorajou-as a “[Criai] vossos filhos em luz e verdade” (D&C 93:40). estarem em paz com o Senhor, com as pessoas a sua volta e com elas próprias: “Irmãs (…) , quanto à tendência de “considerar desonrosos haverá aflição entre vocês? Não aceitarei que os ofícios menores da Igreja e de invejar a situa- isso aconteça. É preciso que se arrependam e ção de outras pessoas”. Ele disse: “É insensatez obtenham o amor de Deus”.21 “Sem guerra, e desvario do coração humano uma pessoa sem brigas, sem contradições ou disputas, mas aspirar a outros cargos além daqueles para os com mansidão, amor e pureza — essas são as quais foi indicado por Deus a ocupar”.23 Por coisas que devem magnificá-las”.22 meio desses ensinamentos, ele ajudou as irmãs Em uma reunião da Sociedade de Socorro, a andarem “em santidade perante ao Senhor”.24 o Profeta discutiu o capítulo 12 do livro de “Se quisermos entrar na presença de Deus”, I Coríntios, salientando que cada irmã, ao disse Joseph Smith às irmãs da Sociedade de cumprir seu próprio papel, é importante para Socorro, “precisamos manter-nos puros”.25 toda a Igreja. Ele deu “instruções a respeito dos diferentes ofícios [na Igreja] e a necessidade de Fortalecer a Família e o Lar cada pessoa agir dentro da esfera que lhe foi Embora as primeiras irmãs da Sociedade de atribuída e cumprir os diversos ofícios para os Socorro estivessem envolvidas em sua comu- quais for indicada”. Também fez advertências nidade e prontas para servir seus semelhantes,18
  27. 27. elas nunca perderam de vista suas responsabilidades em “O futuro da Sociedaderelação a sua própria família e lar. Foram fiéis a seus dons [de Socorro] é pleno deinatos como mães e educadoras. Foram também leais àsrevelações que o Senhor havia concedido por intermédio promessas. À medidade Joseph Smith sobre as responsabilidades familiares: que a Igreja cresce, seu “O dever de teu chamado será confortar (…) teumarido, em suas aflições, com palavras consoladoras, campo de atuação serácom espírito de mansidão”. 26 correspondentemente “E também, se em Sião ou em qualquer de suasestacas organizadas houver pais que, tendo filhos, não ampliado, e será aindaos ensinarem a compreender a doutrina do arrepen- mais capaz de fazerdimento, da fé em Cristo, o Filho do Deus vivo, e dobatismo e do dom do Espírito Santo pela imposição das o bem do que foi nomãos, quando tiverem oito anos, sobre a cabeça dos pais passado. Se todas asseja o pecado. Pois isto será uma lei para os habitantes de Sião ou irmãs se unirem paraem qualquer de suas estacas que estejam organizadas. apoiar a sociedade, ela E seus filhos serão batizados para a remissão de seuspecados quando tiverem oito anos de idade; e receberão vai realizar uma obraa imposição das mãos. vigorosa e ser uma E também ensinarão seus filhos a orar e a andar emretidão perante o Senhor.” 27 bênção contínua “Eu, porém, ordenei que criásseis vossos filhos em luz para a Igreja.”e verdade. (…) (…) Primeiro ponha em ordem sua casa. (…) Lorenzo Snow O que digo a um digo a todos; (…) Deseret Evening News, (…) [Façam] com que [os membros da família] sejam 9 de julho de 1901, p. 1mais diligentes e interessados em casa e orem sempre.” 28 Trechos das atas da Sociedade de Socorro Femininade Nauvoo indicam que Joseph Smith e as irmãs nuncaperderam de vista os princípios dessas revelações. Suas 19
  28. 28. palavras e ações mostravam que seu próprio lar prestes a se desesperar, ela precisa do consolo. e o lar das outras pessoas estavam em primeiro (…) Quando forem para casa, não digam uma lugar em sua mente. Por exemplo, Emma Smith palavra irada ou rude para seu marido, mas dei- ensinou que “era chegado o momento de as xem que a bondade, a caridade e o amor coroem mães zelarem por suas filhas e exortá-las a man- suas obras”.30 Em outra ocasião, o Profeta deu ter o caminho da virtude”.29 O Profeta Joseph um conselho semelhante aos homens, dizendo expressou sua grande preocupação sobre o rela- que o dever do marido é “amar, valorizar e nutrir cionamento entre marido e mulher. Ele acon- a esposa” e “levar os sentimentos dela em con- selhou às irmãs: “Que esta sociedade ensine sideração com ternura”.31 como agir em relação aos maridos, a tratá-los Quando as irmãs da Sociedade de Socorro com brandura e afeto. Quando um homem está discutiam maneiras de ajudar as pessoas em sobrecarregado de problemas, quando está con- sua comunidade, muitas vezes concentravam-se fuso com suas preocupações e dificuldades, se nas famílias e lares. As atas de suas reuniões ele puder encontrar um sorriso em vez de uma estão repletas de expressões como esta: “A Sra. discussão ou reclamação — se puder encontrar Hawkes falou da família Drury, que ainda estão mansidão, isso acalmará sua alma e consolará enfermos e precisam de nossas orações, se nada seus sentimentos; quando a mente estiver mais pudermos oferecer”.32 “A irmã Joshua Smith (…) foi visitar a irmã McEwen e a irmã Modley. Descobriu que elas e suas respectivas famílias passam necessidades. Precisam de auxílio todos os dias”.33 “P. M. Wheeler (…) recomendou para a caridade desta sociedade a irmã Lew Francis Law, que está doente e não tem onde morar, uma viúva idosa e que no momento está carente de recursos financei- ros”.34 “A irmã Peck relatou que o Sr. Guyes e sua família estão enfermos e carentes. Ela lhes ofereceu auxílio. (…) A Sra. Kimball disse que o Sr. Charleston e sua família estavam doentes, a esposa está muito mal e precisa urgentemente Batistério do Templo de Helsinki Finlândia de uma enfermeira. Ela disse que os ajudou”.3520
  29. 29. Preparar-se “Construí uma casa ao meu nome, para que para Entrar nela habite o Altíssimo. no Templo Porque não há na Terra um lugar a que ele Crer no Pai Celestial, em Jesus Cristo possa vir e restaurar aquilo que perdestes, ou e no Espírito Santo. seja, aquilo que ele tirou, sim, a plenitude do Desenvolver um testemunho da sacerdócio. Expiação de Jesus Cristo e do Porque não existe na Terra uma fonte batis- evangelho restaurado. mal onde eles, os meus santos, possam ser Apoiar e seguir o profeta vivo. batizados pelos que estão mortos— Qualificar-se para uma recomenda- Pois essa ordenança pertence a minha casa.” 36 ção para o templo sendo moralmente Eles também queriam construir um templo limpa, guardando a Palavra de Sabe- para que pudessem receber o novo e eterno doria, pagando um dízimo integral e vivendo em harmonia com os ensina- convênio do casamento, para que suas famílias mentos da Igreja. pudessem ser unidas para sempre.37 Doar tempo, talentos e recursos para Os membros da Igreja em Nauvoo encontra- ajudar a edificar o reino de Deus. ram grande consolo no batismo pelos mortos e Participar do trabalho de história da na promessa de uma família eterna. Um desses família. membros foi uma irmã chamada Sally Randall. Ser ensinável e reverente. Quando seu filho, George de quatorze anos de idade, morreu, ela enviou a triste notícia aos Vestir-se de modo recatado e asseado. familiares. Logo depois, ela ficou sabendo do batismo pelos mortos. Mais uma vez ela escre- veu para seus parentes, desta vez, com uma O esforço conjunto dos santos para construir recém-descoberta paz e certeza:um templo em Nauvoo foi influenciado pelo “O pai de [George] foi batizado por ele. Queamor que tinham a suas famílias. O Profeta coisa gloriosa é acreditarmos e recebermos aJoseph ensinou-lhes que poderiam ser bati- plenitude do evangelho como é pregada hojezados em favor de seus familiares que haviam e podermos ser batizados por todos os nossosmorrido. Eles foram autorizados a realizar essas amigos mortos e salvá-los, todos aqueles cujosordenanças fora do templo por um tempo, mas dados conseguirmos encontrar. Quero que meo Senhor lhes havia ordenado: escrevam informando os nomes de todos os 21
  30. 30. nossos parentes falecidos, no mínimo até nosso as viu trabalhando. Ele disse: “As irmãs são avô e avó. Pretendo fazer todo o possível para sempre as primeiras em todas as boas obras. salvar meus amigos. (…) Imagino que consi- Maria [Madalena] foi a primeira por ocasião da derem essa doutrina estranha, mas vocês vão ressurreição; e as irmãs agora são as primeiras a descobrir que é verdadeira.” trabalhar na parte interior do templo”.41 Para sua mãe, que também tinha perdido um Com a Sociedade de Socorro organizada filho, Sally testemunhou: “Ah, mãe, se tivermos sob a autoridade do sacerdócio, o empenho de a felicidade de fazer parte da primeira ressur- ajudar aqueles que trabalhavam na construção reição, teremos nossos filhos como quando do Templo de Nauvoo foi ainda maior. Em uma foram sepultados”.38 reunião da Sociedade de Socorro, as mulheres concentraram-se em maneiras práticas pelas Prestar Auxílio Buscando e Ajudando quais poderiam prestar serviço aos homens que os Necessitados trabalhavam tão diligentemente no templo. “As Desde a organização da Igreja em 1830, as irmãs expressaram seus sentimentos, uma a mulheres santos dos últimos dias têm encon- uma”, um desejo unânime de “auxiliar no pro- trado inúmeras maneiras de prestar serviço. Elas gresso do templo e ajudar na causa de Sião”. têm sido fiéis às palavras do Salvador: “Em ver- As atas registravam muitas doações oferecidas dade vos digo que quando o fizestes a um destes por irmãs da Sociedade de Socorro: meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”.39 “A irmã Jones disse estar disposta a sair para Quando o Profeta Joseph Smith liderou pedir materiais, caso for aconselhada a fazê-lo. o trabalho de construção de um templo em Também se ofereceu para hospedar alguém que Kirtland, Ohio, as irmãs viam muitas neces- trabalhe no templo. sidades em meio aos que trabalhavam na A Sra. Durfee disse que se as líderes da construção e entre seus familiares. Conforme sociedade desejassem, ela estaria disposta a conta Sarah M. Kimball: “As mulheres batiam sair com um carroção e coletar lã, etc., com o manteiga e com alegria a enviavam para os propósito de acelerar o trabalho. trabalhadores do templo, ficando sem manteiga A Sra. Smith sugeriu que as esposas dos para sua própria mesa”.40 As irmãs também comerciantes doassem materiais para que viram que havia a necessidade de fazer tapetes outros tivessem emprego. e cortinas para o templo. Polly Angell relem- A Srta. Wheeler disse estar disposta a doar bra um comentário de Joseph Smith, quando de seu tempo, parcial ou integralmente —22
  31. 31. A Sra. Granger [está] disposta a fazer A irmã Felshaw se propôs a doar um poucoqualquer coisa: tricotar, costurar ou cuidar de de sabão. (…)enfermos, o que for mais útil. A irmã Stanley se propôs a doar um décimo A Srta. Ells disse estar disposta a sair para de cada 500 gramas de linho, e também umpedir doações, etc. litro de leite por dia. A Sra. Angell disse estar disposta a consertar A Srta. Beman fará roupas.roupas velhas, se necessário, quando não for A irmã Smith se propôs a conseguir musse-possível obter materiais novos. lina, etc., de comerciantes amigos que não são A Sra. Smith propôs-se a conseguir lã para membros da Igreja. (…)as senhoras idosas tricotar meias para suprir as A irmã Geen ofereceu-se para doar fios denecessidades dos trabalhadores do templo, no linha que ela própria fiou.” 42próximo inverno. Aquelas irmãs tinham no coração um grande A irmã Stringham se ofereceu para fazer rou- desejo de se engajar em boas obras. ­ izeram Fpas para os homens e trabalhar no templo. isso com lã e carroções, sabão e costura,Em Nauvoo, Illinois, Emma e Joseph Smith dirigiram o trabalho de ajudar os famintos, desabrigados e enfermos. 23
  32. 32. alimentos e roupas, tempo e talentos. Por meio e suportar as falhas e os erros da humanidade. de sua nova sociedade, as mulheres da Igreja Quão preciosa é a alma dos homens!” 43 agiram de acordo com sua compaixão inata Em outra reunião da Sociedade de Socorro, para edificar a Igreja do Senhor. ele ensinou: “Não há nada mais certeiro para O Profeta Joseph Smith incentivou as irmãs levar as pessoas a abandonar o pecado do que da Sociedade de Socorro em seu empenho de dar-lhes a mão e cuidar delas com ternura. fortalecer os necessitados. Em uma reunião da Quando alguém me trata com bondade e Sociedade de Socorro, após ensiná-las citando demonstra amor por mim, por pouco que seja, I Coríntios 12 (ver página 18), ele começou a isso tem grande impacto em minha mente, ler o discurso de Paulo sobre a caridade, em enquanto a atitude oposta tende a exacerbar I Coríntios 13. Comentando sobre esse capí- todos os sentimentos desagradáveis e a abater tulo, ele disse: “Não sejam limitadas em sua a mente humana”.44 visão no tocante às virtudes de seu próximo. As irmãs da Sociedade de Socorro adota- (…) Vocês precisam alargar a alma uns para ram o serviço caridoso como princípio fun- com os outros, se quiserem fazer como Jesus damental de sua organização. Toda semana, fez. (…) À medida que crescerem em inocência quando a Sociedade de Socorro Feminina de e virtude, à medida que desenvolverem boas Nauvoo se reunia, as irmãs relatavam indi- qualidades, abram o coração para envolver as vidualmente quem eram as pessoas necessi- pessoas — vocês precisam ter longanimidade tadas. Uma tesoureira aceitava doações, que Joseph Smith Primeiro Presidente da Igreja “A Sociedade [de Socorro] deve não apenas socorrer o pobre, mas salvar almas.” Relief Society Minute Book, 9 de junho de 1842, Biblioteca da História da Igreja, p. 6324
  33. 33. eram distribuídas para ajudar os necessitados.As doações incluíam dinheiro, suprimentos,talentos e tempo. As mulheres doavam roupas,lençóis e cobertores. Ofereciam linho, lã e fiosde linha que podiam ser usados para confeccio-nar roupas. Também doavam alimentos: maçãs,cebolas, farinha, açúcar, pão e manteiga. A irmã Emma Smith, presidente da Socie-dade de Socorro, era um grande exemplo deserviço caridoso. Ela abria a sua casa para osfamintos, os desabrigados e os enfermos. “ACasa de Campo”, como era chamada a cabanade toras da família Smith, consistia de umasala de reuniões e dois quartos. Na época daorganização da Sociedade de Socorro, a casa Templo de Toronto Canadáacomodava onze pessoas, além de Emma,Joseph e seus quatro filhos. doentes e passaram eles próprios a precisar de As primeiras irmãs da Sociedade de Socorro ajuda. Ela escreveu uma carta para sua família,prestavam serviço aos necessitados e ocasio- que estava na Inglaterra, contando como analmente elas próprias eram servidas. Ellen Sociedade de Socorro a ajudou na ocasião emDouglas, por exemplo, filiou-se à Sociedade que ela foi visitar uma amiga chamada Ann:de Socorro pouco depois de ter chegado com “Depois que eu [tinha] começado a melho-a família a Nauvoo, em março de 1842. Três rar, desci para a cidade e fui visitar o local ondemeses depois, seu marido, George, morreu. Ann morava, e passei ali duas noites. (…) AEla e a família trabalharam juntos para sus- mulher da casa onde Ann morava queria quetentar-se, mas tiveram muita dificuldade para eu solicitasse à Sociedade de Socorro Femininafazê-lo sem o marido e pai. Ainda assim, algumas roupas que eu precisava para mim eEllen participava do trabalho da Sociedade de para minha família. Recusei-me a fazê-lo, masSocorro, aliviando ativamente o sofrimento ela disse que eu precisava de algo e que tinhadas pessoas enfermas e pobres. Então, em abril passado muito tempo doente, e que se eu nãode 1844, ela e alguns de seus filhos ficaram fizesse aquilo por mim mesma, ela o faria por 25
  34. 34. mim.” A irmã Douglas, por fim, concordou em Quando Sarah M. Kimball e Margaret Cook pedir ajuda. “Fomos à casa de uma das irmãs”, decidiram começar uma sociedade de costura, prosseguiu, “e ela me perguntou do que eu queriam ajudar a preparar um templo para as mais precisava. Disse a ela que eu precisava pessoas. Sob a inspiração e a orientação de um (…) de muitas coisas. Enquanto eu estava profeta e de outros líderes do sacerdócio, ela doente, as roupas de meus filhos ficaram [gas- e as irmãs acabaram ajudando a preparar um tas] porque não pude [remendá-las], então ela povo para o templo. disse que iria fazer o melhor que pudesse por Esse trabalho continua hoje em dia. Guiadas mim. Ann chegou dali a poucos dias, e trouxe- pelos princípios ensinados por Joseph Smith, as ram o carroção e me deram um presente como irmãs da Sociedade de Socorro trabalham juntas eu jamais havia recebido antes.” 45 a fim de preparar as mulheres e suas famílias para as maiores bênçãos de Deus. Elas seguem com alegria o conselho da mãe de Joseph “Para Que Possamos Todas Smith, Lucy Mack Smith: “Precisamos amar- Viver no Céu Juntas” nos mutuamente, cuidar umas das outras, O Élder John A. Widtsoe, do Quórum dos consolar umas às outras e adquirir instrução, Doze Apóstolos, descreveu o trabalho funda- para que possamos todas viver no céu mental da Sociedade de Socorro: “Socorro na juntas”.49  pobreza, socorro na doença, socorro na dúvida, socorro na ignorância — socorro em tudo o que impeça a alegria e o progresso da mulher. Que missão magnífica!” 46 As mulheres SUD, fortes na fé e no testemu- nho, realmente receberam “missão qual dos anjos”.47 O Élder M. Russell Ballard do Quórum dos Doze Apóstolos ensinou: “Todas as irmãs da Igreja que fizeram convênios com o Senhor têm o mandamento divino de ajudar a salvar almas, de liderar as mulheres do mundo, de fortalecer os lares de Sião e de edificar o reino de Deus”.4826
  35. 35. CAPÍTULO 3 “Apegar-se aos Convênios” Êxodo, Migração e Estabelecimento As irmãs jamais perderam a visão da instituição, nem das promessas que lhes foramfeitas pelo Presidente Joseph Smith. (…) Estavam sempre prontas, com mãos dispostas e ternacompaixão, para realizar atos de amor e caridade, e muitos necessitavam desses atos de bondade, pois aqueles foram dias de labuta, sofrimento, escassez e dificuldade. Emmeline B. Wells
  36. 36. CAPÍTULO 3 “Apegar-se aos Convênios” Êxodo, Migração e Estabelecimento Em 27 de junho de 1844, uma multidão Êxodo: Alentadas pelos armada avançou contra a pequena Cadeia de Convênios Carthage, Illinois, onde Joseph estava injusta- As primeiras irmãs da Sociedade de Socorro mente preso com seu irmão Hyrum e com os eram como o antigo povo de Amon, elas “se Élderes John Taylor e Willard Richards. Quando distinguiram por seu zelo para com Deus” e a multidão se dispersou, Joseph e Hyrum esta- eram “firmes na sua fé em Cristo”.2 Tinham vam mortos, e o Élder Taylor estava ferido. sido ensinadas pelo Profeta Joseph Smith e O martírio de Joseph e Hyrum Smith não pôs tinham sido abençoadas por meio de sua orga- fim à fé e à devoção dos santos. Tampouco mar- nização formal sob a autoridade do sacerdócio. cou o fim da perseguição aos membros da Igreja. Precisavam então das bênçãos do templo. Devido à contínua perseguição, o novo líder Após sua dedicação, mais de 5.000 santos da Igreja, o Presidente Brigham Young, acabou lotaram o Templo de Nauvoo para conseguirem aconselhando os santos a partir de Nauvoo, Illi- receber a investidura e a ordenança de sela- nois, rumo a um novo lar, onde esperavam viver mento antes de embarcar em sua jornada rumo e adorar em paz. Muitos seguiram o Presidente ao futuro desconhecido. Ficaram no templo o Young, iniciando seu êxodo em fevereiro de 1846. dia inteiro e até bem tarde da noite. O Presi- Devido às dificuldades enfrentadas nessa dente Brigham Young escreveu que eles estavam época, a organização formal da Sociedade de tão ansiosos em receber suas ordenanças que Socorro Feminina foi descontinuada. Contudo, “me entreguei completamente ao trabalho do o desejo das irmãs de aliviar o sofrimento, de Senhor no templo, noite e dia, dormindo em fortalecer as famílias e de ser fiéis e santas con- média não mais do que quatro horas por dia e tinuou brilhando ardentemente. Elas seguiram indo para casa apenas uma vez por semana”.3 o mandamento que o Senhor tinha dado a sua A força, o poder e as bênçãos dos convênios primeira presidente da Sociedade de Socorro: do templo dariam alento aos santos dos últi-“Apega-te aos convênios que fizeste”.1 mos dias em sua jornada, quando sofreriam frio, 31
  37. 37. calor, fome, pobreza, enfermidades, acidentes Como a irmã Rich concluiu, o êxodo não e mortes. Eles foram fortalecidos, revigorados foi um “salto na escuridão” para as mulheres e preparados espiritualmente para deixar Nau- santos dos últimos dias fiéis. Elas receberam voo em sua árdua jornada pelo deserto. alento por meio de seus convênios. Tal como Como muitas irmãs da Sociedade de Socorro, os filhos de Israel no passado, elas seguiram Sarah Rich foi amparada pelas bênçãos do tem- um profeta ao deserto, com a esperança de plo ao enfrentar os desafios do êxodo. Antes de libertação. Em preparação para o êxodo, o partir de Nauvoo, ela recebeu um chamado de Presidente Brigham Young fez a seguinte Brigham Young para trabalhar no templo. Mais declaração aos santos: “Este será nosso con- tarde, ela disse: vênio: caminharemos de acordo com todas “Muitas foram as bênçãos que recebemos na as ordenanças do Senhor”.5 Os santos dos casa do Senhor, o que nos trouxe alegria e últimos dias caminharam pelo deserto unidos consolo em meio a todas as por um convênio com Deus, com suas famílias tristezas, e nos possibilitou ter e com seus companheiros de jornada. fé em Deus, sabendo que Ele nos guiaria e nos ampararia na jornada desconhecida que Migração: Fé, Caridade Sarah Rich tínhamos à frente. Pois, se e Apoio Mútuo não fosse pela fé e pelo conhecimento que Antes de partir de Nauvoo, um grupo de recebemos nesse templo, e pela influência e santos dos últimos dias escreveu a seguinte ajuda do Espírito do Senhor, nossa jornada mensagem na parede do salão de assembleia teria sido como um salto na escuridão; iniciar do templo abandonado: “O Senhor viu nosso nossa jornada (…) num inverno daqueles e em sacrifício: sigam-nos”.6 Essas palavras resu- nossas condições de pobreza, teria sido como mem a dedicação e o esforço coletivo deles. caminhar para as mandíbulas da morte. Mas Os santos fizeram a jornada em espírito de tínhamos fé em nosso Pai Celestial e Nele sacrifício, consagração e fé em Deus. Não depositamos nossa confiança, sabendo que fizeram a jornada como viajantes solitários, éramos Seu povo escolhido, e havíamos mas como o “Acampamento de Israel”, uma abraçado Seu evangelho. Assim, em vez de comunidade organizada em grupos menores, tristeza, sentimo-nos rejubilar pelo advento chamados companhias, a fim de apoiarem-se do dia de nossa libertação.” 4 mutuamente.32
  38. 38. “Em qualquer época do mundo em que Deus chamou um homem ou povo para realizar determinada obra ou ordenou que o fizessem, eles foram capazes de cumprir o mandamento por meio da determina- ção, da perseverança eMais de 5.000 santos receberam as bênçãos do templo em Nauvoo,Illinois, antes de iniciarem a jornada até o Vale do Lago Salgado. da fé Nele.” Em uma revelação dada a Brigham Young “quanto ao Wilford WoodruffAcampamento de Israel em suas viagens para o oeste”, Deseret News: Semi-Weekly,o Senhor ordenou aos pioneiros: “Que cada companhia 26 de julho de 1881, p. 1assuma a responsabilidade, proporcional ao valor deseus bens, de levar os pobres, as viúvas, os órfãos e asfamílias daqueles que entraram para o exército”.7 Com frequência durante a migração, a proporçãode homens para mulheres e crianças era pequena. Naprimavera de 1847, depois que muitos santos passaramo inverno num lugar chamado Winter Quarters, cercade 520 homens, acompanhados por 35 mulheres e 42crianças, juntaram-se ao Batalhão Mórmon para atenderao chamado de servir no exército dos Estados Unidos.Outros 143 homens, 3 mulheres e 2 crianças foram 33
  39. 39. Quando os santos viajavam para o Vale do Lago Salgado, as mulheres ajudavam-se umas às outras a cuidar de suas famílias. adiante na primeira companhia de pioneiros, Como havia muitas pessoas enfermas, as preparando o caminho para os demais. Uma irmãs serviam como médicas e enfermeiras irmã chamada Presendia Kimball relembrou: para suas próprias famílias e umas às outras, “Somente uns poucos homens foram deixados como fizeram em Nauvoo. Drusilla Dorris para plantar cereais e verduras, e proteger Hendricks relembrou: “Não havia um único as mulheres e crianças. (…) Portanto, foram carroção em todo o acampamento sem que deixados os idosos, os debilitados, as mulheres houvesse alguém enfermo, [mas] suportamos e as crianças”.8 tudo isso com a paciência de Jó”.9 A morta- Os santos foram abençoados pelo poder do lidade era muito alta, especialmente entre sacerdócio por meio da imposição de mãos dos os bebês.10 irmãos que possuíam o sacerdócio. Também Eliza Partridge Lyman deu à luz um filho receberam alento por meio da fé em Deus, em 14 de julho de 1846, dentro de um carro- caridade, força e orações das irmãs. ção. Como muitos bebês entre os pioneiros, o34
  40. 40. menino não sobreviveu. Em um diário, Eliza Ainda tenho amigas que me são muitodescreveu sua experiência pessoal: queridas. Se não fosse isso, teria desejado dar 14 de julho de 1846: “Estou muito mal-­ adeus a este mundo, pois ele é tão cheio deacomodada para uma mulher doente. O sol desapontamentos e sofrimento. Mas creio queescaldante brilhando sobre o carroção durante há um poder que zela por nós e conserta todaso dia e o ar frio à noite, é uma mudança por as coisas”.11demais brusca e nada saudável”. Como disse Eliza, ela recebeu alento por 15 de outubro de 1846: “Tomamos posse meio da amizade de irmãs atenciosas. Maishoje de nossa cabana de toras. A primeira tarde, ela ofereceu essa mesma amizade ecasa em que meu bebê esteve. Sinto-me compaixão, ajudando outras mulheres queextremamente grata pelo privilégio de passavam por angústias semelhantes. Em 1º desentar-­ e junto ao fogo, onde o vento não m junho de 1847, ela escreveu: “O bebê da irmãsopra em todas as direções, e onde posso Elvira Holmes morreu. Recebi o convite (…) deaquecer um lado do corpo sem congelar ooutro. Nossa casa não tem piso nem outrosconfortos, mas as paredes nos protegem dovento, embora o telhado de palha não nosproteja da chuva”. 6 de dezembro de 1846: “Meu bebê [está]doente e piorando. Chorou o dia inteiro, masnão sei o que o aflige”. 12 de dezembro de 1846: “O bebê estámorto e choro sua perda. Fizemos tudo que podíamos por ele, mas de nada adiantou. Ele continuou piorando desde que adoecera. Minha irmã Caroline e eu ficamos acordadas a noiteEliza PartridgeLyman inteira e tentamos salvá-loda morte, pois não suportávamos a ideia de Muitas mulheres santos dos últimos dias deram à luzperdê-lo, mas nada pudemos fazer. (…) filhos durante sua jornada até o Vale do Lago Salgado. 35
  41. 41. passar o dia com ela e o aceitei. Visitei com ela e regozijando-nos por estarmos deixando nossos o túmulo de seu filho”.12 perseguidores bem longe para trás. Fomos Nessas situações difíceis, as irmãs confiavam ainda consolados por ver o poder de Deus no poder de seus convênios. Bathsheba W. m ­ anifestar-se por meio da imposição de mãos Smith, a quarta presidente geral da Sociedade dos élderes, fazendo os enfermos serem curados de Socorro, relembrou mais tarde essas expe- e os aleijados andarem. O Senhor estava conosco riências pessoais: e Seu poder se manifestou diariamente.” 13 “Não tentarei descrever como viajamos em As mulheres também encontraram força espi- meio a tempestades de neve, vento e chuva, ritual no amor e na compaixão umas das outras. como as estradas tiveram que ser abertas, pontes Durante toda a jornada, ao sofrerem provações edificadas, balsas construídas, como nossos de enfermidade e morte, elas oraram com fé pobres animais tiveram que puxar os carroções umas pelas outras e consolaram-se mutua- dia após dia com pouco alimento, nem como mente. “O amor de Deus fluía de um coração nossos acampamentos sofreram de pobreza, para outro”, escreveu Helen Mar Whitney, “até enfermidades e morte. Fomos consolados (…) que o maligno parecia incapaz de interpor-se realizando nossas reuniões públicas e particula- entre nós e o Senhor, e seus dardos cruéis, em res em paz, orando e cantando os hinos de Sião, algumas ocasiões, perdiam o aguilhão”.14 Bathsheba W. Smith Quarta Presidente Geral da Sociedade de Socorro “Quando ouvi o evangelho, soube que era verdadeiro; quando li pela primeira vez o Livro de Mórmon, soube que era inspirado por Deus; quando vi pela primeira vez Joseph Smith soube que estava face a face com um profeta do Deus vivo, e não tive dúvida em minha mente sobre sua autoridade.” Young Woman’s Journal, outubro de 1901, p. 44036
  42. 42. As irmãs “estavam sempre prontas, com mãos dispostas e terna compaixão, para realizar atos de amor e caridade”(Emmeline B. Wells). Lembrando a instrução inspirada do Profeta historiador que não era membro da Igreja escre-Joseph Smith, essas fiéis mulheres pioneiras veu: “O fato de eu não aceitar a religião delestinham a visão de seu poder e potencial para não significa que duvide de sua frequente devo-o serviço. Elas ajudaram a estabelecer lares e ção e heroísmo em nome dela. Especialmente ascomunidades. Por meio de obras de fé e cari- mulheres. Suas mulheres eram incríveis”.15dade, salvaram almas. Seus sacrifícios tiveramum efeito santificador sobre si mesmas e sobreos que recebiam suas ofertas. Estabelecimento: “Sempre Mesmo sem as reuniões formais da Sociedade Prontas (…) para Realizarde Socorro, as mulheres pioneiras seguiram Atos de Amor e Caridade”os ensinamentos proféticos e guardaram seus Quando as primeiras companhias de pionei-convênios do templo, e ao fazê-lo, contribuíram ros chegaram ao Vale do Lago Salgado, plan-para um capítulo extraordinário da história da taram sementes e construíram abrigo para suaIgreja e do Oeste americano. Um importante sobrevivência. Também procuraram atender às 37
  43. 43. e durante suas jornadas, as reuniões da Socie- dade de Socorro tiveram que ser interrom- pidas, mas as irmãs jamais perderam a visão da instituição, nem das promessas que lhes foram feitas pelo Presidente Joseph Smith; elas continuaram seu trabalho benevolente sempre e onde quer que houvesse uma oportunidade. Estavam sempre prontas, com mãos dispostas e terna compaixão, para realizar atos de amor e caridade, e muitos necessitavam desses atos de bondade, pois aqueles foram dias de labuta, sofrimento, escassez e dificuldade”.17 Em 1856, as irmãs da Sociedade de Socorro arrecadaram Em 1854, Matilda Dudley sentiu que havia colchas para os aflitos pioneiros de carrinhos de mão. muitas carências entre os índios americanos locais. Agindo, a princípio, por iniciativa pró- necessidades de seus semelhantes. O Presi- pria, e mais tarde sob instrução do Presidente dente Brigham Young aconselhou os santos Brigham Young, ela organizou as irmãs sob a a auxiliarem os necessitados, tanto espiritual direção de seu bispo na confecção de roupas quanto temporalmente. Seu conselho foi seme- para as mulheres e crianças nativas. Grupos lhante à exortação de Amuleque, no Livro de semelhantes foram criados em outros assen- Mórmon, aos zoramitas pobres: “Se negardes tamentos conforme as mulheres santos dos ajuda aos necessitados e aos nus e não visitar- últimos dias seguiam o sentimento caridoso de des os doentes e aflitos nem repartirdes o vosso seu coração e prestavam serviço para atender sustento, se o tendes, com os que necessitam— às necessidades das pessoas a seu redor. digo-vos, se não fizerdes qualquer destas coisas, Esse padrão prosseguiu à medida que mais eis que vossa oração é vã e de nada vos vale e santos dos últimos dias chegavam ao Vale do sois como os hipócritas que negam a fé”.16 Lago Salgado. Os líderes da Igreja chamaram A irmã Emmeline B. Wells, que mais tarde, pessoas para colonizar lugares distantes do ter- foi a quinta presidente geral da Sociedade de ritório — as áreas localizadas ao norte e ao sul Socorro, descreveu a bondade e o serviço das de Salt Lake City. As irmãs lembraram o legado irmãs: “Quando os santos partiram de Nauvoo e os princípios fundamentais da Sociedade de38
  44. 44. Socorro Feminina de Nauvoo, e muitos grupos fé, religião e profissão de fé não vão salvarforam criados nesses assentamentos para servir uma alma sequer dentre nós no reino celestialao próximo e ajudar os pobres. de nosso Deus, a menos que coloquemos em Lucy Meserve Smith, por exemplo, liderou prática os princípios que agora lhes ensino. Vãoum grupo de mulheres santos dos últimos dias, e tragam aquelas pessoas que estão agora nasem Provo, Utah. Ela e outras irmãs atenderam planícies, e cumpram estritamente as coisasao chamado de ajudar os santos dos últimos que chamamos de temporais, ou deveres tem-dias que chegavam a Utah. Na conferência porais, caso contrário nossa fé será em vão”.18geral de outubro de 1856, o Presidente Brigham A irmã Smith registrou em sua autobiografiaYoung anunciou que os pioneiros de carrinhos que depois da exortação do Presidente Young,de mão estavam passando dificuldades, a cen- os presentes tomaram medidas para provertenas de quilômetros dali. Ele declarou: “Nossa auxílio a seus irmãos e irmãs. As mulheres “tiraram suas anáguas [saia usada sob o vestido, que era moda na época e também protegia contra o frio], meias e tudo o que podiam dis- pensar, bem ali no Tabernáculo, e empilharam- [nas] em carroções para serem enviadas aos santos que estavam nas montanhas”. Continuaram a juntar cobertores, colchões e roupas para os santos que chegariam apenas com uns poucos pertences em pequenos carri- nhos de mão. A irmã Smith escreveu: “Com a ajuda de bons irmãos e irmãs, fizemos tudo o que podíamos para dar conforto aos necessi- tados conforme chegavam com seus carrinhos de mão, no final do outono. (…) Como nossa sociedade estava sem fundos na época, não podíamos fazer muito, mas os quatro bispos mal conseguiram carregar os cobertores, col-As irmãs da Sociedade de Socorro continuaram a servire a encorajar umas às outras depois que chegaram ao chões e outras peças de roupas que juntamosVale do Lago Salgado. logo na primeira vez em que nos reunimos. 39
  45. 45. Não paramos de trabalhar até que todos estivessem bem acolhidos”. A irmã Smith disse que, quando as companhias de carrinho de mão chegaram, um prédio da cidade estava “lotado de provisões para eles”. Ela prosseguiu, dizendo: “Nunca senti maior satisfação, e diria até prazer, em qualquer trabalho que realizei na vida, tal era a união de sentimentos que preva- lecia. Tinha apenas que ir a uma loja e dizer o que queria. Se fosse tecido, era medido na hora, sem nada ser cobrado. Caminhamos pela neve para arrecadar todas as coisas até que nossas roupas ficaram molhadas até os joelhos”.19 “O Que Nossas Mãos Dispostas Podem Fazer em Seguida?” Aquelas irmãs da Sociedade de Socorro manifestaram caridade, “o puro amor de Cristo”, 20 ao doarem suas anáguas e colchas de retalhos para salvar santos enregelados e famintos que nunca tinham visto antes. Elas sentiram grande alegria nesse serviço. Depois de tudo o que fizeram para ajudar os pioneiros de carrinhos de mão, continuaram a ajudar outras pessoas. As palavras de Lucy Meserve Smith expressam o sentimento que tinham no coração: “O que nossas mãos dispostas podem fazer em seguida?” 21 Essa pergunta resume a bondade das mulheres da Sociedade de Socorro — daquela época e de agora. 40
  46. 46. CAPÍTULO 4 “Uma Esfera de Ação Mais Ampla e Abrangente” Se qualquer das filhas e mães em Israel estiver se sentindo, por mínimo que seja, [limitada] em sua esfera de ação atual, elasagora têm em mãos uma ampla extensão de poder ecapacidade com que foram abundantemente dotadas, a fim de fazer o bem. (…) O Presidente Young autorizou-lhes uma esfera de ação e de oportunidades de serem úteis muito mais ampla e abrangente. Eliza R. Snow
  47. 47. CAPÍTULO 4 “Uma Esfera de Ação Mais Ampla e Abrangente” Em 26 de dezembro de 1866, a Primeira rápido do que o próprio bispo conseguiria Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos se fazer”.2 reuniram sob a direção do Presidente Brigham Novamente as irmãs seriam organizadasYoung. No final da reunião, o Presidente Young, sob a autoridade do sacerdócio e, conforme segundo Presidente da Igreja, expressou o dissera o Profeta Joseph Smith, “em condi- desejo de restabelecer a Sociedade de Socorro ções [em que poderiam] agir de acordo com em toda a Igreja.1 essa compreensão plantada por Deus em seu No ano seguinte, o Presidente Young coração”.3 Fortaleceriam suas famílias e outras sentiu maior urgência em ajudar os bispos pessoas necessitadas, tanto temporal quanto na responsabilidade de buscar e ajudar os necessitados. Iniciando a tarefa de restabe- lecer a Sociedade de Socorro em todas as alas, ele deu o seguinte conselho aos bispos:“Deixem-nas [as irmãs] organizar a Socie- dade de Socorro Feminina nas diversas alas. Temos muitas mulheres talentosas entre nós e desejamos que nos ajudem nesse assunto.Algumas pessoas podem pensar que isso é uma coisa sem importância, mas não é. Irão perceber que as irmãs serão a mola mestra do movimento. Compartilhem sua sabedoria, experiência e influência com elas, liderem-nas de maneira sábia e correta, e elas encontrarão abrigo para os pobres e conseguirão os meios necessários para ampará-los dez vezes mais Construção do Templo de Salt Lake, 1877 45

×