Metadados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Metadados

on

  • 5,354 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,354
Views on SlideShare
5,321
Embed Views
33

Actions

Likes
2
Downloads
126
Comments
0

2 Embeds 33

http://magisterandre.blogspot.com.br 25
http://www.slideshare.net 8

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Metadados Metadados Presentation Transcript

  • METADADOS
  • FUNDAMENTOS DE METADADOS
    • Toda organização individual enfrenta o desafio de organizar informação digital de todos os tipos e formatos, e ao mesmo tempo ser capaz de encontrar a informação correta ou desejado em tempo hábil.
    • Atualmente, a Internet e a World Wide Web (WWW) tornaram-se os novos catálogos de bibliotecas, bases de indexação, dicionários, enciclopédias, jornais, escolas, centros de entretenimento, e muitas outras fontes e lugares que usamos para acessar fisicamente.
    FUNDAMENTOS DE METADADOS
  • No entanto, como eles nos leva onde precisamos no mundo dos recursos digitais? O que torna o trabalho motores de busca? Além disso, que as faz funcionar de forma eficaz? A "mão invisível" da eficiente organização está personificada em metadados. FUNDAMENTOS DE METADADOS
  • Veja como os metadados são fundamentais em todo o processo de recuperação de informações: Desejo recuperar documentos sobre o tema “tecnologia da informação”
  • O documento é descrito através de Metadados. Os Metadados me ajudam a identificar informações pertinentes e localizá-las (“link”)
  • Metadados me permitem avaliar a relevância da informação
  • Metadados me permitem operar com a informação: vou necessitar do Acrobat Reader para ler este documento em formato PDF
  • Consegui acessar o documento desejado!!! Agora posso lê-lo
  • Os exemplo anteriores demonstram que os metadados são capaz de executar as seguintes tarefas:
    • Descrever quais são os recursos e o que eles estão prestes, e organizar esses recursos de acordo com critérios controláveis
    • Permitir que os recursos a serem encontrados pelos critérios aplicáveis, agregando recursos similares, e fornecendo as vias para a localização da informação desejada. 
    • Facilitar a troca de interoperabilidade de metadados e de habilitação. 
    • Proporcionar a identificação digital e a descrição para arquivamento e preservação dos recursos (NISO, 2004).
    Os exemplo anteriores demonstram que os metadados são capaz de executar as seguintes tarefas:
  • UMA BREVE HISTÓRIA
    • Antes da Internet, organizando informação em bibliotecas, arquivos, museus, era regulada por regras e padrões altamente estruturadas, como AACR2 e MARC.
    • Uma grande quantidade de trabalho humano e catálogo de intervenção foi envolvido no processo, que regulava as relações entre os objetos e a informação.
    • Todos esses fatores tornaram muito difícil, senão impossível, para os programas de computadores a assumir as tarefas de criação de metadados de catalogadores humano.
    • Desenvolvimento de Metadados na era da Internet decolou na 1ª metade de 1990.
    UMA BREVE HISTÓRIA
    • A comunidade científica começou a procurar soluções para organizar os dados científicos a aumentar rapidamente, o que levou a estréia do Content Standards for Digital Geospeatial Metadata (CSDGM) em 1992.
    • O Dublin Core nasceu e surgiu a partir de um seminário que ocorreu em 1995, na OCLC em Dublin, Ohio.
    UMA BREVE HISTÓRIA
    • Projetos de Metadados aumentaram muito durante a década de 1990... A principal razão para essa proliferação é porque não existe limite para o tipo ou a quantidade de recursos que metadados podem descrever, nem existem quaisquer limites para o número de sobreposições padrões para qualquer tipo de recurso ou de domínio assunto.
    UMA BREVE HISTÓRIA
  • DEFINIÇÕES
    • Metadados muitas vezes é definido simplesmente como “dados sobre dados” ou “informação sobre a informação” . As pesquisas e aplicações evoluíram, metadados foi redefinido a “informação estruturada que descreve, explica, localiza, ou recupera mais fácil, para usar ou gerenciar um recurso de informação.” (NISO, 2004:1)
    • O DCMI (Dublin Core Metadata Initiative) define metadados como "dados associados a um sistema informação ou a um objeto de informação para fins de descrição, administração, requisitos legais, funcionalidade técnica, utilização e uso e preservação "
    DEFINIÇÕES
  • TIPOS E FUNÇÕES TIPO DEFINIÇÃO EXEMPLOS DESCRITIVOS Metadados usados para descrever e identificar os recursos informacionais.
    • catalogação descritiva dos recursos informacionais.
    • índices para os recursos.
    ADMINISTRATIVOS Metadados usados na administração / gerenciamento de recursos informacionais
    • Informações sobre aquisição.
    • Controle de versões do documento eletrônico.
    • Direitos de acesso e controle de reproduções.
    PRESERVAÇÃO Metadados relacionados à gestão da preservação dos documentos
    • Registro de conversões de formatos.
    • Registros das condições físicas dos documentos.
  • TIPOS E FUNÇÕES TIPO DEFINIÇÃO EXEMPLOS TÉCNICOS Metadados contendo informações para os programas que gerenciam os recursos informacionais
    • Formatos de arquivos, informações sobre compressão dos arquivos.
    • Informações sobre versões de software adequados para processamento.
    USO Metadados relacionados com o nível e tipo de uso do recursos informacional
    • Direitos de acesso.
    • Registro dos usuários que já acessaram o documento.
    • Recomendação de adequação à faixa etária.
  • TIPOS E FUNÇÕES
    • Todos esses tipos de metadados vai oferecer funções necessárias para a descoberta de recursos, organizando recursos eletrônico , facilitando a identificação de interoperabilidade, digitais e de arquivamento e preservação (NISO, 2004).
  • PRINCÍPIOS
    • O Dublin Core Metadata Initiative foi motivada pelo princípio norteador de produzir um conjunto de elemento de metadados bastante simples para criar e manter registros de metadados e, portanto, os elementos também estejam em conformidade com as normas existentes e emergentes no âmbito internacional, e também ser interoperáveis entre as coleções e os sistemas de indexação (Weibel e Hakala, 1998).
    • Estes requisitos traduzem-se em três princípios básicos para a construção de metadados ideal: simplicidade, extensibilidade e interoperabilidade .
    • A interoperabilidade é definida como "a capacidade de múltiplos sistemas de hardware e software plataformas, estruturas de dados e interfaces para troca de dados com perda mínima de conteúdo e funcionalidade" (NISO, 2004: 2).
    PRINCÍPIOS
  • ANATOMIA DE UM PADRÃO DE METADADOS
    • Padrões de metadados fornece orientações a respeito da estrutura, valores e conteúdo.
    • A espinha dorsal de um padrão de metadados consiste de um conjunto de elementos. Cada elemento é dado um nome explicativo, rótulo e definição. Às vezes, um Note (anotação) é fornecido para documentar a história da mudança do elemento e o mapeamento entre este e outros elementos em outras normas.
    • O Dublin Core Metadata conjunto de elementos fornece o nome, URI (Uniform Resource Indicator), etiqueta (tag), definição, comentários e referências, por exemplo.
    ANATOMIA DE UM PADRÃO DE METADADOS
  • Fornece o nome, URI, palavras-chaves.
    • O próximo componente de uma norma é um conjunto de restrições e diretrizes para como valores de dados devem ser registrados na geração de registros de metadados. As especificações padrão geralmente fornecem, além de definições de elemento, regras de formatação para os tipos de valores (por exemplo, o número, texto, data, e assim por diante) que deverá ser aplicada a todos os elementos.
    ANATOMIA DE UM PADRÃO DE METADADOS
  • Tomando o elemento data definido na figura, requer uma indicação de como uma data, por exemplo, (data = “190705”), deve ser formulado como “yymmdd” ou “ddmmaa”.
    • As orientações apresentadas nos padrões de metadados auxilia na correta implementação de princípios, e oferece orientações sobre boas práticas para a localização o uso tanto na execução e criação de registros de metadados.
    ANATOMIA DE UM PADRÃO DE MATEDADOS
  • REFERÊNCIA
    • Zeng, Marcia Lei, 1956. Metadata / Marcia Lei Zeng and Jian Qin.
  • UNESP – Campus de Marília Faculdade de Filosofia e Ciência “Júlio de Mesquita Filho”
    • GP-NTI Grupo de Pesquisa Novas Tecnologias da Informação
    • Profª Drª Plácida L. V. A. da Costa Santos
    • Tatiana Messias Freitas da Costa