2061 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

2061 1

on

  • 572 views

 

Statistics

Views

Total Views
572
Views on SlideShare
572
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

2061 1 2061 1 Document Transcript

  • FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBANOME: Eliza Maria Vieira, RU 558651,NOME: Ligia Mara Ferreira de Aranda, RU 184308,NOME: Leila Ramos de Souza Lima, RU 629355,NOME: Tathiany Alcântara Cruz Souza, RU 595672, ESTÁGIO DE CONTEXTOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS IPATINGA 2012
  • FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBANOME: Eliza Maria Vieira, RU 558651,NOME: Ligia Mara Ferreira de Aranda, RU 184308,NOME: Leila Ramos de Souza Lima, RU 629355,NOME: Tathiany Alcântara Cruz Souza, RU 595672, ESTÁGIO DE CONTEXTOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS Relatório de Estágio Contexto e Espaços Educativos apresentado à UTA – Gestão Educacional, no curso de Pedagogia à Distância da Faculdade Internacional de Curitiba – FACINTER. Tutor Local: Sônia Regina de Almeida Pólo de Apoio Presencial: Ipatinga/ MG IPATINGA 2012
  • 3 SUMÁRIO1. 1 INTRODUÇÃO Para Larousse (2005, p.139) “estágio é o período de estudos práticos, exigidodos candidatos aos exercícios de certas profissões”. Cabe salientar que o Estágioem Espaços e Contextos Educativos exige profissionais que atendam aos diversosdesafios postos na atualidade, com uma postura voltada para o conhecimentoconsistente e consciente da realidade. Convém ressaltar que o estágio se encontra relacionado a Contextos eEspaços Educativos e foi realizado na I. A. C. Instituto de Ação Comunitária (ProjetoComunitário Ação pela Vida), nos dias 15, 16, 19, 20, 21 e 22 de março de 2012,pelas alunas; Eliza Maria Vieira, Ligia Mara Ferreira de Aranda, Leila Ramos deSouza Lima e Tathiany Alcântara Cruz Souza, O estágio foi realizado com os seguintes objetivos: • Visualizar a atuação do pedagogo em espaços educativos não escolares; • Vivenciar por meio da prática, os conhecimentos teóricos adquiridos; • Interagir com a realidade social do trabalho pedagógico em espaços não- formais; • Compreender as tendências educacionais que sustentam a formação social, permitindo o desenvolvimento de competências fundamentais para se enfrentar as novas demandas. Diante disso pode-se afirmar que a importância do Estágio – Contextos eEspaços Educativos e da construção do presente relatório para a formaçãoacadêmico de Pedagogia, encontra-se no fato de oportunizar ao mesmo relacionar
  • 4teoria e prática, ampliando os conhecimentos para avançar na busca de novossaberes e dos diferentes aspectos que norteiam a realidade da profissão dePedagogo. Quanto à metodologia utilizada para o desenvolvimento do estágio e dopresente relatório são: assistir tele-aulas, leitura de livros, entrevista com acoordenadora Pedagógica, entrevista com o professor, observação participativa,reunião em equipe e a elaboração do presente relatório. Dentro do presente relatório serão apresentados os seguintes itens:identificação do espaço educativo não formal estagiado, concepção pedagógica dainstituição, descrição e analise reflexiva das atividades de estágio e consideraçõesfinais. 2 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO ESTAGIADA2.1. LOCALIZAÇÃO DO ESPAÇO A I. A. C – Instituto de Ação Comunitária está localizada, na Avenida LuizaNascimbene, número 511, no Bairro Vila Celeste, na Cidade de Ipatinga / MG, CEP-35162-507, telefone 031-38259842, E-mail: iacipatinga@hotmail.com.2.2. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO Atualmente a escola funciona em três turnos: matutino, vespertino e noturno.Sendo que o turno matutino compreende o horário (7h às 12h.), o segundo turno,vespertino (13h às 18h), noturno (19h às 21h).2.3 NÍVEIS DE ATENDIMENTO A instituição oferece os seguintes cursos e atividades: Cursos: • Informática: Segunda à sexta-feira, 8h às 11h e 14h às 17h (atendendo pessoas a partir dos 10 anos); • Violão: Terça e quarta-feira, 15h às 17h, (atendendo pessoas a partir de • Inglês: Segunda e terça-feira, 19h às 21h, (atendendo pessoas acima de 15 anos); • Garçom e Garçonete: Quinta-feira, 19h às 21h (acima de 18 anos); Atividades:
  • 5• Ginástica para terceira idade: Segunda à quinta-feira, 7h às 9h (acima de 40 anos);• Oficina de dança: Sexta-feira, 8h às 11h (criança de 6 a 10 anos);• Clubinho da leitura: Segunda a sexta-feira, 8h às 11h (crianças de 8 a 12 anos);• Reforço Matemática: Quarta-feira, 8h às 10h (atendendo alunos de quinta à oitava série);• Biblioteca comunitária: empréstimo de livros e DVDS – pesquisas escolares;• Internet popular: Segunda a sexta-feira 11h às 12h e 17h às 18h;• Justiça e Cidadania: Advogado, Contador, Psicólogo, Terapeuta Ocupacional de segunda a sexta-feira (mediante prévio agendamento)• Atendimento Social: Currículos, Ofícios, Orientações Previdenciárias, Segunda via de contas, Inscrições em concursos, Atestados de antecedentes.
  • 6 3 CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA DA INSTITUIÇÃO A proposta da instituição é prestar atendimento e assistência a famíliascarentes da comunidade e região, oferecendo-lhes condições básicas, deconvivência e aprendizado, educação, saúde e bem estar social. Assim, a instituição é ativa e tem tudo a ver com prática efetiva dos direitoshumanos no cotidiano da sociedade. Entende-se que a concretização de uma proposta de ensino numaperspectiva globalizada tem como principal determinante o nível de consciência e deconhecimento que as pessoas têm dos direitos e deveres, além de uma vivênciacidadã que se efetiva no campo individual, mas principalmente, enquanto sujeitocoletivo. Trabalhando de forma democrática e participativa, desenvolve na sua práticadiária, a vivência do exercício da cidadania, compreendendo que direitos humanos ecidadania significam prática de vida em todas as instâncias de convívio social dosindivíduos, formação de hábitos, atitudes e mudanças de mentalidade, calçada nosvalores da solidariedade, da justiça e do respeito ao outro. Dessa forma buscainstrumentos necessários que contribua para o desenvolvimento da capacidadehumana de se relacionar com a diversidade de pessoas e situações, permitindoassim elevar e melhorar sua qualidade de vida.
  • 7 A concepção de educação da instituição estagiada e de realização pessoal,tendo como centro do processo ensino aprendizagem o aluno, pois os desejos aquimanifestados é a formação de cidadãos autônomos e conscientes, críticos quequestionam avaliam e interferem a sua realidade. A instituição pretende continuar realizando um trabalho de respeito àsindividualidades e incentivando o prazer do aprender, com cooperativismo, provendoo crescimento com qualidade, condições ambientais favoráveis, visando o alunocomo o principal agente do processo educativo. Com uma visão ampla de contexto sócio cultural e político, resgatando a auto-estima e a confiança em si e em suas potencialidades e todas as perspectivas ética,cognitiva e estética, capaz de interagir e intervir em seu meio, preocupando-se coma melhoria da qualidade devida. Objetiva-se uma proposta com alvos principais a formação do cidadão dofuturo com perspectiva de atuar e interagir no mundo globalizado uma educaçãovoltada para vida com dignidade e esperança, um século XXI e inicio de um novomilênio sem exclusões, tendo por finalidade um mundo melhor para todos. A instituição percebe que muito se pode fazer para a educação efetiva e dequalidade, cujas metas e ações descritas revelam anseios e expectativas dacomunidade em relação à necessidade dos aprendizes, profissionais que nelatrabalham e da própria instituição. Para tanto, exige que seja em sintonia com as mudanças sociais, políticas eeconômicas vividas no dia-a-dia, através do comprometimento, seriedade eflexibilidade de todos os segmentos envolvidos na sociedade.
  • 8 4 DESCRIÇÃO E ANÁLISE REFLEXIVA DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO A instituição I. A. C – Instituto de Ação Comunitária está localizada naAvenida Luiza Nascimbene, número 511, no Bairro Vila Celeste, na Cidade deIpatinga / MG, CEP-35162-507, telefone 031-38259842, E-mail:iacipatinga@hotmail.com. As observações de estágio ocorreram nos dias 15, 16, 19, 20, 21 e 22 deMarço de 2012. Quanto a contextualização das observações de estágio, destacamosos seguintes aspectos: a aceitação dos professores em relação às estagiarias; a boarecepção por parte da instituição estagiada, a simpatia dos alunos, a observaçãoparticipativa e ativa das estagiarias, troca de experiências e conhecimentos naprática educativa não formal. É válido destacar que a coordenadora responsável pelo processo pedagógicotem formação superior em Hotelaria e está cursando Pedagogia. As atividades oferecidas nesse espaço educativo são as seguintes:informática, violão, inglês, garçom e garçonete, ginástica para terceira idade, oficinade dança, clubinho da leitura, reforço de matemática, biblioteca comunitária, internetpopular, justiça e cidadania e atendimento social. As aulas ocorreram na biblioteca da Instituição, onde o espaço era suficientepara o bom desenvolvimento e bem estar dos alunos. A instituição funciona em uma
  • 9casa antiga que foi reformada composta, por quatro cômodos, sendo três cômodospequenos e um bem amplo onde funciona a biblioteca. As dependências dainstituição apresentavam falha em sua estrutura quanto à iluminação e ventilação. Oambiente era bem limpo e organizado, decorado com cartazes confeccionados amão. As salas são todas pintadas na cor verde água e com nome da instituição bemvisível pintado na cor vermelha. O recurso tecnológico utilizado pela instituição era o computador e a mesmaoferecia diferentes horários para a realização de cada atividade, com espaçosdefinidos de forma que os alunos eram bem distribuídos para o bom andamento dasaulas. Os móveis eram colocados em locais estratégicos com o objetivo de facilitar oacesso dos alunos e funcionários, mas os mesmos não apresentavam bom estadode conservação. O som do ambiente não era favorável aos alunos e funcionários da instituiçãopor causa dos ruídos dos carros e barulho de pessoas que transitam pela calçada. A biblioteca era organizada de modo a facilitar a realização das tarefas. Osaspectos relevantes que podem contribuir com as atividades pedagógicas dosparticipantes é o apoio da comunidade. Vale ressaltar que o barulho no ambienteinterferia na concentração dos participantes. A turma estagiada é composta por sete crianças sendo quatro do sexomasculino e três do sexo feminino. Em relação às aulas e conteúdos os alunos semostravam interessados, participativos e disciplinados solicitando a ajuda daprofessora. A comunicação entre a professora acontecia de forma tranqüila, comclareza e autoridade utilizando-se da linguagem padrão e gestual. Quanto ao perfil emocional dos alunos observamos que eles eram tímidos equase não interagiam entre si, realizando suas tarefas apenas com a ajuda daprofessora. É importante destacar que havia uma dupla que se mostravam maisenvolvidos um com o outro, pelo fato de estudarem juntos na escola. A professora era extrovertida, animada se mostrava segura diante dascrianças, demonstrando simpatia, afabilidade e paciência. A mesma se expressavacom voz firme, mas de forma que pudesse atender a necessidade de cada aluno,dominando e utilizando-se da linguagem padrão quando necessário; fazia gestos;usava a comunicação personalizada com o emprego de vocabulário adequado afaixa etária da turma.
  • 1 0 Dessa forma a professora era gentil ao responder as dúvidas dos alunos quedemonstravam menos entendimento, buscando soluções, tratando-os de formaigualitária e carinhosa. A educadora possui formação superior no curso dePedagogia e Pós-Graduada em Alfabetização e Letramento pelo grupo UNINTER.Utilizava o ambiente da sala, transitando por ele, explicando a matéria, ajudando ascrianças em sua dificuldade, e de acordo com a necessidade. Quanto à vestimenta da professora, ela se vestia de forma adequada para oexercício docente com trajes que permitia mobilidade quando necessário. Diante dadiversidade presente na sala de aula a professora agia, valorizando todas asculturas sem distinção, respeitando as diferentes etnias do gênero e religiosas, maspreservando os valores básicos da nossa sociedade, criando estratégias e propostaseducativas para todos independente da origem social, da idade e das experiênciasvivenciadas. Dentro dessa óptica, faremos logo abaixo as descrições das atividades nosdias: 16, 19, 20, 21 e 22 de Março de 2012, observados no curso “Clubinho daLeitura”. No primeiro dia após a seleção de diferentes materiais de pesquisa (livro,jornais e revistas), a professora organizou junto com os alunos uma lista depossíveis temas de pesquisa, como, desmatamento, poluição e mudançasclimáticas. Dividiu os alunos em grupos de acordo com a quantidade de temas epediu a eles que selecionassem os materiais disponíveis, aqueles que poderiam serúteis para descobrir mais informações sobre o assunto pelo qual ficaramresponsáveis, identificando imagens e informações pertinentes ao assunto. Aeducadora combinou tarefas diferentes conforme as competências leitoras dosalunos: para os iniciantes propôs que identificassem determinadas palavrasreferentes ao tema. Já para aqueles que possuíam uma maior autonomia da leitura,desafio-os a ler o texto em voz alta para os colegas do grupo para juntos decidiremse o mesmo servia ou não para a pesquisa. No segundo dia, após a seleção dos modelos de texto informativo localizadospelos alunos na sala de aula anterior, propôs que os alunos fizessem uma leituracompartilhada. Lembrando que todos os alunos possuíam uma cópia do texto.Terminada a leitura a professora perguntou o que mais lhe chamou atenção esugeriu que fizessem uma segunda leitura parando em cada parágrafo para
  • 1 1sublinhar as informações que a classe julgasse mais importante. Depois dissodiscutiram juntos as informações sublinhadas, em seguida a professora perguntouaos alunos se as informações mais importantes já haviam sido ressaltadas. No terceiro dia, após o término dessa tarefa, construíram coletivamente asanotações, transformando as passagens sublinhadas em itens e a educadora pediupara que eles fizessem um cartaz intitulado “notas sobre causas da extinção dosanimais”, fazendo o uso de gravuras. No quarto dia, a professora conversou com os alunos apresentando aproposta de escrita: agora que a turma sabe tantas coisas sobre as causas daextinção dos animais, ela pediu que fizessem uma redação falando sobre o tema.Sugeriu que os alunos que não terminaram em sala de aula terminassem em casa etrouxessem na próxima aula. No último dia, a professora pediu que cada aluno lesse em voz alta a redaçãoque foi feito na aula anterior: em seguida organizou uma roda de conversa para queos alunos pudessem expor o que aprenderam ao longo do processo falando quaisos principais avanços e dificuldades que enfrentaram para realizar a tarefa proposta. É importante destacar que o processo de aquisição do conhecimento foirealizado através de pesquisas em livros, revistas e jornais, dessa forma aprofessora conseguia fazer que os alunos participassem das aulas com motivação.Durante as observações das aulas realizadas não observamos horários ociosos,pois os alunos com o uso do material oferecido pela professora desenvolviam asatividades com bastante entusiasmo. Segundo Farfus, (20011, p.92); Ir além dos muros escolares significa a apropriação de todos os espaços e pessoas que possam contribuir com a afetiva formação de cidadãos no cenário da sociedade globalizada, isso é o que se espera da educação do século XXI. Um grande desafio para pedagogos e profissionais da educação. Com relação à concepção do profissional acerca do processo deaprendizagem em contextos e espaços educativos o professor acredita queatualmente existe uma mudança qualitativa no modo como se trabalha oconhecimento, exigindo que esse conhecimento seja transmitido em varias áreas, enão mais somente na escola. É preciso romper com um modelo tradicional deensino, onde a escola deve abrir-se à sua comunidade, buscar parcerias
  • 1 2estratégicas que promovam uma nova condição social minimizando as diferenças epromovendo situações de equidade com uma formação que amplie horizontes e criepossibilidades de história de vida através da apropriação dos espaços públicos,incluindo pessoas de todas as gerações, com trocas de informações e experiênciasem convívio social que privilegie a inclusão e a cidadania. O educador valorizou igualmente as diversas culturas presentes na sala deaula, se preocupando com o equilíbrio do grupo criando possibilidades departicipação e resolução de conflitos identificando para o seu crescimento.Investindo em estratégias de ensino que não estavam direcionadas para o padrãoúnico de aluno, já que a turma estagiada era diferente em etnia, sexo, idade ecrença. Com relação aos conteúdos das aulas assistidas, o educador transmitiusegurança e domínio na exposição das aulas e os conteúdos eram adequados aonível dos alunos. Para isso, houve um planejamento flexível que norteou as aulasministradas, com a modalidade de ensino, ou seja, de acordo com os Contextos emEspaços Educativos. Quanto à metodologia utilizada pelo professor é importante destacar que alinguagem oral do professor era realizada de forma simples, com vocabulárioentendível. A oralidade era sempre acompanhada da linguagem gestual. Comorecursos para processos de aprendizagem o profissional utilizou-se de pesquisas emjornais, revistas e livros. Todos os conteúdos desenvolvidos estavam relacionadosaos recursos utilizados pelo professor. Convém relatar que mesmo os alunos sendo tímidos a professora desenvolviaatividades em grupos homogêneos, sempre com postura multicultural, promovendoa participação e interação dos alunos fazendo questionamentos que envolviamrelatos sobre o tema em estudo; levantando hipóteses para solução de problemassobre meio ambiente; fazendo atividades coletivas, onde todos tinham oportunidadede ler, responder e questionar as mesmas. Dessa forma não foi observada demonstração de insegurança. O interessemutua pela busca do conhecimento por parte dos alunos e do professor nãopossibilitou que o clima social da classe interferisse no processo de aprendizagem.Não foram observadas durante o período de estágio atividades de avaliação.
  • 1 3 A seguir sugerimos o seguinte Plano de Estágio:Tema: Clubinho da leituraJustificativa: Tendo em vista a precariedade e o pouco interesse dos alunos em realizarleituras espontâneas surgiu a idéia de promover um dia de leituras de gibis.Objetivos: • Proporcionar prazer no ato de ler; • Ampliar o vocabulário; • Reconhecer o gibi como portador de textos; • Desenvolver a linguagem oral; • Desenvolver a linguagem escrita.Proposta de Trabalho: • Selecionar alguns gibis, de preferência do Mauricio de Souza e em roda, apresentar para as crianças, explicando um pouco sobre o que é gibi e falar sobre Mauricio de Souza. Distribuir um gibi para cada e deixá-los a vontade para lerem (sentar, deitar no chão...); • Estipular um tempo de uma hora para a leitura dos mesmos; • Ao final sentar em roda no chão e comentar individualmente sobre a linguagem utilizada pelo personagem Cascão e Cebolinha; • Reproduzir em folha de papel A3 através da linguagem do desenho o trecho da história que mais gostou e produzir uma frase. Poderá ser utilizado lápis de cor, giz de cera, canetinha, pincel, trincha e tinta guache. • Montar um mural na biblioteca com o tema: “Cantinho da leitura: Mauricio de Souza”.
  • 1 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS Durante o período de Estágio – Contextos e Espaços Educativos, observamosque apesar dos problemas, como os barulhos e as conversas de pessoas vindas defora, a turma estagiada tinha um interesse muito grande pela busca doconhecimento; o aluno apesar de serem tímidos a professora sempre buscava meiospara a interação entre eles. Eles eram dedicados e persistentes. Ficou explicita aboa relação entre a educadora e os educandos; essa interação facilitava oaproveitamento das aulas aplicadas, num processo de ensino-aprendizagem não-formal. Para que a turma de Contexto e Espaços educativos alcance os seusobjetivos, o educador, segundo Farfus (2011, p.90); (...) os atores responsáveis pela organização pedagógica serão todos aqueles que ousarem mudar, buscar o novo, encontrar espaços para saberes ainda não descobertos, esquecer a sala de aula como único espaço de aprendizagem. E os espaços educativos serão todos os lugares
  • 1 5 que oportunizaram encontros de diferentes pessoas que são unidas com o objetivo de consolidação de uma nova realidade educacional. Dessa forma, constatamos que a educadora da turma estagiada trabalhavavisando uma educação para cidadania, democracia, respeito às diferenças culturais.Portanto, para nós estagiários, foi de extrema importância a realização do Estágio –Contextos e Espaços Educativos, para nossa formação futura, pois através dele foipossível relacionarmos a teoria e a prática, ampliando nossos conhecimentos,podendo perceber de perto que a educação não acontece dentro da escola existeoutros aspectos onde os alunos podem apropriar-se dos saberes. O convívio, mesmo que por pouco tempo, com a turma estagiada, nos deixoumotivadas, curiosas com a relação com a modalidade de ensino o que é muito bom,pois o trabalho constitui uma atividade de cunho eminentemente intelectual, onde searticulam as dimensões do saber, do saber-fazer e da reflexão em torno dos seusobjetivos enquanto prática social. Neste sentido, envolve não apenas o domínio detécnicas e ferramentas práticas, mas, também, a compreensão de suas relaçõescom o contexto social no qual se realiza e dos propósitos transformadores de quedeve se revestir em relação aos sujeitos do processo educativo e à realidade socialna qual estão inseridos. A atividade profissional do educador não se situa apenas noâmbito do conhecimento, mas envolve também uma dimensão ética, na medida emque lida com valores, interesses e concepções de homem e de mundo que estão nabase dos processos de formação realizados com crianças, jovens e adultos, tendoem vista a sua preparação para a vida social, a participação cidadã e a inserção nomundo do trabalho. Segundo Silva e Urbanetz, (2011p. 99); Ao pedagogo, portanto, cabe: uma sólida formação teórica, inter e transdisciplinar sobre o fenômeno educacional e seus fundamentos históricos, políticos e sociais, promovendo a articulação e o domínio dos saberes para a compreensão crítica da sociedade brasileira e da realidade educacional e, ainda, apropriação do processo de trabalho pedagógico; interação teoria e prática que resgata a práxis da ação educativa, como elemento inerente ao trabalho pedagógico tendo a docência como base da formação profissional; a pesquisa como princípio formativo e epistemológico, eixo da organização e o trabalho coletivo como base para organização do trabalho coletivo como base para a organização do trabalho
  • 1 6 pedagógico em contextos educativos escolares e não escolares [...] (Stival; Fortunato, 2006) A experiência adquirida no decorrer deste estágio foi tão gratificante, que nossentimos honrados por estarmos envolvidas num curso da área da educação, nosfez acreditar que em relação aos Contextos e Espaços Educativos, podemos fazermais pelas práticas educacionais, pela motivação de entendermos que a educaçãoconstitui uma prática social que tem por objetivo a concretização, nos sujeitoshumanos, das características de sua humanização plena, a sua realização envolve,necessariamente, o compromisso ético do educador com o questionamento dessasrelações e a construção de novas relações que promovam a emancipação de todos,em todas as suas dimensões, com o intuito de saber, fazer, ser e conviversocialmente. REFERÊNCIASDa Silva, Mônica Caetano Vieira. Urbanetz, Sandra Terezinha. O estágio no cursode Pedagogia. Curitiba: IBPEX, 2009.FARFUS, Daniele. Espaços educativos: um olhar pedagógico. Curitiba: IBEPEX,2011.LAROUSSE, Grande Enciclopédia Cultural. Volume 9. São Paulo; Nova Cultural,1995.
  • 17