• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Pc g1-t1-f6
 

Pc g1-t1-f6

on

  • 404 views

 

Statistics

Views

Total Views
404
Views on SlideShare
404
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Para estrutura base de um PPD temos: O plano de classificação ; A tabela de selecção .

Pc g1-t1-f6 Pc g1-t1-f6 Presentation Transcript

  • Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação Preservação e Conservação Dr.ª Milena Carvalho Recomendações para a produção de PLANOS DE PRESERVAÇÃO DIGITAL 29-10-2010
  • INTRODUÇÃO
    • Com a chegada da globalização as nossas atenções voltam-se apenas para os formatos de expressão digital .
    • Assim desta forma, pretendemos obter:
    • Conceito de preservação digital
      • Quais os seus objectivos , vantagens e desvantagens ;
      • Quais as suas características em relação aos outros formatos.
    • Modelo OAIS;
    • Estratégias de preservação;
    • Exemplos de alguns projectos;
    • Algumas recomendações para a produção de planos de preservação digital.
    29-10-2010
  • PRESERVAÇÃO DIGITAL
    • “ A preservação digital consiste na capacidade de garantir que a informação digital permanece acessível e com qualidades de autenticidade suficientes para que possa ser interpretada no futuro recorrendo a uma plataforma tecnológica diferente da utilizada no momento da sua criação.” (FERREIRA, p.20, 2006)
    29-10-2010
  • OBJECTIVOS
    • Preservação da memória colectiva em suporte digital;
    • Acesso aos recursos digitais preservados.
    29-10-2010
  • CARACTERÍSTICAS DA PRESERVAÇÃO DIGITAL EM RELAÇÃO AOS OUTROS FORMATOS
    • “ Tanto na preservação digital como na preservação tradicional é necessário encontrar algumas respostas de algumas questões, como quais os recursos a preservar, quais os tipos de implicações no processo de preservar e quando começar a preservar, estas são algumas questões que nos podem auxiliar relativamente à preservação digital.” (KEFEER; GALLART, p.31, 2007)
    •  
    29-10-2010
  • CARACTERÍSTICAS DA PRESERVAÇÃO DIGITAL EM RELAÇÃO AOS OUTROS FORMATOS (CONT.)
    • começar a preservar para manter os documentos em boas condições,
    • necessário uma actuação reactiva e proactiva,
    • uma actuação esporádica ou continuada,
    • uma actuação ou omissão,
    • uma actuação quando se cria o documento ou apenas quando ele está danificado
    29-10-2010
  • VANTAGENS
    • Maior acessibilidade à informação, tornando assim possível o acesso directo e imediato;
    • Maior facilidade na partilha de informação;
    • Elimina barreiras geográficas;
    • Economia de tempo e espaço;
    • Rapidez na actualização dos dados;
    • Possibilidade de manter/criar cópias de segurança.
    29-10-2010
  • DESVANTAGENS
    • Incapacidade dos actuais sistemas electrónicos de informação em assegurar a preservação a longo prazo;
    • Complexidade e custos da preservação digital a ter em conta;
    • Dependência social da informação digital;
    • Problemas com direitos de autor.
    29-10-2010
  • REQUISITOS DE GARANTIA DA PRESERVAÇÃO DIGITAL
    • Os documentos digitais ao contrário dos documentos impressos podem decompor-se facilmente
    29-10-2010
  • OPEN ARCHIVAL INFORMATION SYSTEM (OAIS)
    • Modelo de referência;
    • É um esquema conceptual com regras e linhas orientadoras;
    • Ferramenta nas entidades para a melhoria de comunicação e produtividades entre os diversos níveis e diferentes comunidades.
    • Conhecido como Sistema Aberto de Arquivamento de Informação (SAAI).
    29-10-2010
  • CARACTERÍSTICAS DO OAIS
    • Define e fixa os elementos do objecto que devem ser mantidos;
    • Preserva a camada primitiva do suporte da informação;
    • Mantém a capacidade de aceder ao conteúdo independentemente das fontes e características de lay-out;
    • Preserva a apresentação;
    • Salvaguarda a integridade e funcionamento do objecto digital;
    • Consegue o acesso à localização do objecto digitado na edição ou versão correcta;
    • Identifica a origem do objecto e consegue visualizar o seu histórico;
    • Preserva o contexto;
    29-10-2010
  •   ESTRATÉGIAS PARA PRESERVAR
    • É necessário desenvolver estratégias de Preservação Digital, segundo David Bearman:
    • Emulação
    • Migração
    • Encapsulamento
    29-10-2010
    • Segundo o Digital Preservation Testbed White Paper, citado por M. Lurdes Saramago, considera que se consolidaram ainda para além do que foi referido em cima, a Preservação Tecnológica e a Impressão em Papel.
    29-10-2010
  • MEIOS FINS (UTILIZAÇÃO) – EXEMPLOS RECENTES / PROJECTOS
    • PROJECTO CASPAR
    •  
    • PROJECTO COOL
    • PROJECTO DIGITARQ 
    • PROJECTO CRAV
    29-10-2010
  • O PLANO DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
    • Um Plano de Preservação Digital :
    • É um documento estratégico que contém políticas e procedimentos orientados para a constituição de uma estrutura técnica e organizacional que permita preservar de forma continuada documentos de arquivo electrónicos (DAE) através de acções realizadas sobre os objectos digitais (OD) que os compõem. (BARBEDO, p.7, 2010)
    29-10-2010
  • APOIO À ELABORAÇÃO DE PLANO DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
    • É necessário um documento estratégico;
    • É necessário que as organizações disponham de um plano de preservação digital sempre que se preveja a necessidade de garantir o acesso para além do tempo de vida do sistema produtor;
    • Criar uma consultoria para o levantamento da informação de acordo com estrutura preconizada e a criação de um documento técnico publicado;
    • Quanto aos custos devemos incluir despesas de deslocação, (caso necessário) e em relação à sua duração isso é relativo.
    29-10-2010
  • METODOLOGIA PARA A ELABORAÇÃO DO PPD 29-10-2010 Fase 1 – Apresentação Fase 2 – Identificação de SI Fase 3 -Avaliação arquivística de SI Fase 4 Caracterização dos SI Fase 5 Planeamento de estratégia de preservação
  • CONCLUSÃO
    • A preservação digital deve ser vista como uma aposta no futuro das organizações. Cada vez mais as organizações dependem da informação que é produzida e mantida digitalmente…
    • Contudo podemos concluir que a preservação digital é o único meio para preservar o nosso património, tornando-o imutável ao longo do tempo. Pois “o património vem do passado, está no presente e deve ser transmitido no futuro.[…] A preservação do património é indispensável para iluminar o presente e preparar o futuro e a preservação exige por vezes recuperação.” (FRONTEIRA, Fernando Mascarenhas Marquês de – Sermão ao Meu Sucessor ).
    29-10-2010
  • BIBLIOGRAFIA (1/2)
    • Preservação Digital de Longo Prazo [Em linha]. [Consult 29 out 2010] Disponível em WWW: <URL: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:qAgrt7mcy84J:www.bnportugal.pt/agenda/ecpa/apresentacoes/apres-25-nov.ppt+objectivos+da+preserva%C3%A7%C3%A3o+digital&cd=4&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=pt >
    • KEEFER, Alice; GALLART, Núria – La preservación de recursos digitales: El retro para las bibliotecas del siglo XXI . Barcelona: Book Ptint Digital, S.A., 2007. ISBN 978-84-9788-567-6.
    • PROENÇA, Ana; LOPES, Sandra - Digital Preservation. [Em Linha]. [Consult 27 Out 2010] Disponível em WWW: URL: <http://www.di.ubi.pt/~api/digital_preservation.pdf>
    • BEARMAN, David - Reality and Chimeras in the Preservation of Electronic Records , in D-Lib Magazine , Abril 1999. [Em Linha]. [Consult 23 Out 2010] Disponível em WWW: URL: <http://www.dlib.org/dlib/april99/bearman/04bearman.html>
    • CASPAR [Em linha]. [Consult. 29 Out 2010] Disponivel em WWW: URL: <http://www.casparpreserves.eu/>
    • CONSERVATION ONLINE [Em Linha]. [Consult. 29 Out 2010] Disponivel em: WWW: URL: < http://cool.conservation-us.org/common/cool-background.shtml#timeline >
    29-10-2010
  • BIBLIOGRAFIA (2/2)
    • RAMALHO, José; et.al – DIGITARQ: Nova arquitectura aplicacional para gestão de arquivos definitivos . Braga: Universidade do Minho [Em Linha]. [Consult. 29 Out 2010] Disponivel em WWW: URL: < http://eseig.ipp.pt/moodle/file.php/136/Digitarq_-_Artigo.pdf >
    • THOMAZ, Katia P.; SOARES, António José – Digital preservation and the Open Archival Information System (OAIS) . DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação [Em linha] Vol.5, nº 1 (fev.2004) [Consult.26 Out.2010]. Disponível em WWW: <http://dgz.org.br/fev04/Art_01.html>
    • SARAMAGO, M – Preservação Digital a longo prazo: Boas práticas e estratégias . Cadernos de Biblioteconomia Arquivística e Documentação Cadernos BAD. [em linha]. Nº002 (2002), p.54-68. [Consult.26 Out.2010] Disponível em WWW: <http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/html/385/38505106/38505106.html>.ISSN 0007-9421.
    • BARBEDO, Francisco - Recomendações para a produção de Planos de Preservação Digital. Abril 2010 [Em linha]. [Consult 26 Out 2010] Disponível em WWW: URL: < http://dgarq.gov.pt/files/2008/10/PlanoPreservacaoDigital_V2-02.pdf >
    • Preservação Digital [Em Linha]. [Consult 23 Out 2010] Disponível em WWW: URL: < http://dgarq.gov.pt/servicos/consultorias/preservacao-digital/ >
    29-10-2010
  • FIM
    • Trabalho realizado por:
    • Ângela Sofia de Sousa Santos Nº 9080374
    • Cristiana Sofia Silva Ribeiro Nº9080101
    • Maria José silva Marques Nº9080316
    • Tânia Duarte Nº 9080140
    29-10-2010