Proteína Precursora Beta-Amilóide A4

3,573 views

Published on

Bruno Silveira Garcia e Luis Fernando Camargo de Carvalho

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,573
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Proteína Precursora Beta-Amilóide A4

  1. 1. Proteínas em Exibição: Precursora Beta-amiloide A4 – 2LLM Bruno Silveira Garcia – 11047411Luiz Fernando Camargo de Carvalho - 11009311
  2. 2. Interesse A escolha pela proteína Precursora Beta-amiloide A4 deve-se ao interesse por doenças que, mesmo com o avanço da tecnologia, ainda são muito misteriosas em relação à tratamento, comportamento biológico e cura, como a doença de Alzheimer. O Alzheimer é uma doença degenerativa onde cada paciente sofre de forma única, mas existem pontos em comum, por exemplo, o sintoma primário mais comum é a perda de memória. No mundo, o número de portadores de Alzheimer é de aproximadamente 25 milhões, com cerca de 1 milhão de casos no Brasil.
  3. 3. Precursora Beta-amiloide A4 A Precursora Beta-amiloide A4 é uma proteína que se concentra nas sinapses dos neurônios. Sua principal função ainda é desconhecida, embora tenha sido implicada como uma reguladora da formação de sinapses, plasticidade neural e exportação de ferro. Sua proteólise gera Beta-amiloide A4, um peptídeo de 37-49 aminoácidos, principal componente das placas de amiloides encontradas no cérebro de pacientes com a doença de Alzheimer.
  4. 4. Precursora Beta-amiloide A4 Após estudos com camundongos, foi encontrada uma nova função para a Precursora Beta-amiloide A4, revelando que a mesma possui atividade ferroxidase semelhante à ceruloplasmina, facilitando assim a exportação de ferro através da interação com a ferroportina. Recentemente, a proteína foi encontrada em animais com artrite. Foi observervada uma ruptura de complexos imunes, onde os agregados amilóides são deixados degradados e se ligam entre si para formar estruturas semelhantes a bobinas que não são reabsorvidos. Além disso, ele induz a inflamação secundária, o que pode causar danos locais.
  5. 5. Estrutura Um número de diferentes dobras de domínios estruturais foi identificado. A região extracelular, muito maior do que a região intracelular, é dividida em dois domínios (E1, E2), ligados por um domínio ácido; E1 contém dois subdomínios, incluindo um domínio de fator de crescimento semelhante a GFLD (Growth Factor Like Domain) e um domínio de ligação de cobre (CuBD) interagindo firmemente. Um inibidor de protease de serina de domínio é encontrada entre a região acídica e o domínio E2. A estrutura cristalina completa de APP ainda não foi resolvido.
  6. 6. Relação Estrutura-Papel Biológico A relação da estrutura da Precursora Beta-amiloide A4 com seu papel biológico não é muito fácil de se descrever, pois como a proteína apresenta diversas funções em nosso corpo, desde transporte de ferro quanto em doenças como artrite, seu comportamento ainda se mostra muito misterioso. É apenas conhecido seu comportamento perante ao Alzheimer, quando sua estrutura sofre proteólise e apresenta comportamento patológico como já citado.
  7. 7. Implicações práticas do conhecimentode estrutura É muito importante compreendermos sua estrutura e seu comportamento, pois assim descobriremos mais sobre esta doença que começou a ser estudada desde 1906, pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer e que ainda aflige milhões de pessoas por todo o mundo.
  8. 8. Referências http://www.rcsb.org/pdb/explore/explore.do?structureId =2LLM http://en.wikipedia.org/wiki/Amyloid_precursor_protein http://en.wikipedia.org/wiki/Beta_amyloid http://pt.wikipedia.org/wiki/Mal_de_Alzheimer http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22649674?dopt=A bstract

×