Proteínas em exibição            Leptina     Nome: Henrique Pazzini RA: 11055110Nome: Juliano Borges da Silva Gomes RA:111...
Interesse• Proteína emissora dos sinais controladores do apetite.• Estabelece o controle do peso corporal em mamiferos.• C...
A proteína• A produção da proteína leptina ocorre forma abundante  no tecido adiposo, porem mulheres grávidas produzem  ta...
Estrutura• A leptina humana codifica 167 residuos de aminoácidos,  sendo destes, 21 residuos de aminoácidos sinal,  respon...
Estrutura - Receptor• A grande area hidrofóbica paralela ao pacote de hélices  é formada a partir dos residuos das hélices...
Na medicina• Quando a leptina foi descoberta, pesquisas foram  durante anos para encontrarmos um tratamento para a  obesid...
Papel biológico• A leptina é produzida no tecido adiposo, e graças  ao trecho de aminoácidos sinal é levada pelo  organism...
Papel biológico• A maior quantidade de leptina significa uma maior  quantidade de tecido adiposo para produzi-la e  uma me...
Controle• Pesquisas mostram que povos com alimentação  mais balanceadas e com peixes em seu cardápio,  possuem uma menor q...
Referências• http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9288733• http://biolit.ucsd.edu/biolit/explore.jsp?pmcid=3000  341#pone.00...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Leptina

1,720 views

Published on

Henrique Pazzini e Juliano Borges da Silva Gomes.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,720
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Leptina

  1. 1. Proteínas em exibição Leptina Nome: Henrique Pazzini RA: 11055110Nome: Juliano Borges da Silva Gomes RA:11185509
  2. 2. Interesse• Proteína emissora dos sinais controladores do apetite.• Estabelece o controle do peso corporal em mamiferos.• Controle do gasto energético metabólico.• Estabelece a ligação entre o sistema adiposo e o sistema reprodutor humano.• Análise dos fatores causados pela falta da leptina ou pela resistencia no sistema da leptina. 2
  3. 3. A proteína• A produção da proteína leptina ocorre forma abundante no tecido adiposo, porem mulheres grávidas produzem tambem esta proteina em tecidos não adiposos como placenta; pesquisadores tambem verificaram sua produção através da cultura de células de Coriocarcinoma um câncer maligno que ocorre na placenta.• A falta dessa proteina causa interrupção no balanço energetico e hiperfagia, levando a obesidade mórbida e, ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. O controle da leptina no gasto energético se mostra eficaz na escassez de alimentos e, portanto, a produção dessa proteina cai. Na reprodução humana, estabelece um link entre tecido adiposo e sistema reprodutor, indicando energia adequada para a reprodução humana. 3
  4. 4. Estrutura• A leptina humana codifica 167 residuos de aminoácidos, sendo destes, 21 residuos de aminoácidos sinal, responsaveis pelo endereçamento da proteina até a organela requerida, e 146 aminoácidos da proteina madura.• Leptina possui uma composição de estrutura citosina de 4 hélices, com topologia cima-cima-baixo-baixo, semelhante as citosinas IL-6, responsaveis pelo pró- inflamatório e anti-inflamatório.• Leptin possui um loop E, que se encontra no meio do loop CD agindo como uma capa hidrofóbica para enterrar os residuos lipófilos do feixe BD. 4
  5. 5. Estrutura - Receptor• A grande area hidrofóbica paralela ao pacote de hélices é formada a partir dos residuos das hélices que estão frente a frente. Estes residuos sao importantes para manter a estrutura estavel e conservada entre várias espécies• Na leptina a unica ponte dissulfeto, é critica para o folding na forma de citosina helicoidal. Suas duas cisteinas na posição 96 e 146 formam ligação dissulfeto entre a hélice C e o começo do loop CD. O dissulfeto fica exposto ao solvente em uma das pontas, movendo a ultima volta da hélice D 36° em direção ao loop CD, portanto, causando uma torção na hélice D. Ambas as cisteinas são conservadas entre espécies, e a mutação destas consiste na inatividade biologica da proteina, indicando que a ponte dissulfeto e a torção na hélice D são essenciais para o folding correto e para a ligação com o seu receptor 5
  6. 6. Na medicina• Quando a leptina foi descoberta, pesquisas foram durante anos para encontrarmos um tratamento para a obesidade.• Pesquisadores acreditavam que quanto mais Leptina no organismo, menor seria a nossa vontade de comer.• Eles estavam errados, existe uma relação ainda mais complicada entre a leptina e a alimentação.• A leptina não só possui influencia a quantidade de ingestão de alimentos, mas também o nível de atividade metabólica, humor.• Não existe nenhum remédio no mercado a base de leptina. Mas há experimentos. 6
  7. 7. Papel biológico• A leptina é produzida no tecido adiposo, e graças ao trecho de aminoácidos sinal é levada pelo organismo até o hipotálamo.• Ao chegar ao seu destino ela se torna uma leptina madura, onde perde esse sinal e assim poderá cumprir sua função.• No hipotálamo a leptina controla a vontade de ingestão de alimentos.• Maior a quantidade de leptina, menor a vontade de comer. 7
  8. 8. Papel biológico• A maior quantidade de leptina significa uma maior quantidade de tecido adiposo para produzi-la e uma menor necessidade de alimentos.• Resistência da substância, assim como a insulina nos diabéticos, a leptina pode estar em excesso no organismo e esse organismo ainda possuirá a necessidade de se alimentar mais.• Ela também participa ativamente nas funções do metabolismo; o organismo encontra-se mais ativo a uma maior quantidade de leptina. 8
  9. 9. Controle• Pesquisas mostram que povos com alimentação mais balanceadas e com peixes em seu cardápio, possuem uma menor quantidade de leptina, apesar disso, não sentem necessidade de se alimentar de maneira exagerada.• Comidas saudáveis e balanceadas, ajudam a evitar a resistência de leptina.• Menor quantidade de leptina indica, menor quantidade de tecido adiposo.• Menor resistência a leptina indica, uma menor necessidade de alimentação. 9
  10. 10. Referências• http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9288733• http://biolit.ucsd.edu/biolit/explore.jsp?pmcid=3000 341#pone.0015333-Folch1• http://www.cs.stedwards.edu/chem/Chemistry/CH EM43/CHEM43/Leptin/STRUCTURE.HTML• http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1301/00296640 2320634878/pdf• Imagem da estrutura - http://www.cs.stedwards.edu/chem/Chemistry/CH EM43/CHEM43/Leptin/LEPSTRUC.gif 10

×