TRANSVERSALIDADE E A RENOVAÇÃO NO ENSINO DE HISTÓRIA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

TRANSVERSALIDADE E A RENOVAÇÃO NO ENSINO DE HISTÓRIA

on

  • 2,435 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,435
Views on SlideShare
1,865
Embed Views
570

Actions

Likes
0
Downloads
26
Comments
0

10 Embeds 570

http://historiaufmt.blogspot.com.br 338
http://pedecaveira.blogspot.com.br 55
http://www.superhistoria.com.br 53
http://historiaufmt.blogspot.com 44
http://resgateufmt.blogspot.com.br 40
http://pedecaveira.blogspot.com 31
http://historiaufmt.blogspot.pt 4
http://resgateufmt.blogspot.com 3
http://www.historiaufmt.blogspot.com.br 1
http://historiaufmt.blogspot.com.ar 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

TRANSVERSALIDADE E A RENOVAÇÃO NO ENSINO DE HISTÓRIA Presentation Transcript

  • 1. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História
  • 2. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaFonte: “Casa do Alferes, na Rua Voluntários da Pátria”. Fotógrafo: Erich Joachim Hess, Cuiabá, MT, 1941, Gelatina e prata, p&b, 18x 24 cm. Inventário: P.0022 1950 213 21-9, Acervo: Museu da Imagem e do Som de Cuiabá “Lázaro Papazian” - MISC 2
  • 3. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 3
  • 4. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Possui Graduação Em Filosofia pela Universidade São Francisco (1992), Mestrado Em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2002). Professor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), na qual foi coordenador de graduação do curso de História (2006/2010) e atualmente coordena o Espaço de Apoio ao Ensino e Aprendizagem, vinculado à Pró-ReitoriaFonte: de Graduação (Texto informado pelo autor)
  • 5. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTem experiência na área de História,com ênfase em História da América,com publicações e pesquisasrelacionadas aos temas de cultura epolítica nas Américas (séculos XIX eXX), com ênfase nas histórias daArgentina e México em temas comohistória intelectual, cultura visual ehistória recente.Orientador de trabalhos de IniciaçãoCientífica, Mestrado e Doutorado ebolsista Produtividade em Pesquisado CNPq. (Texto informado pelo autor) Fonte:
  • 6. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 6
  • 7. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História“Educadores e educandos se confrontem e questionem sobre asações e conteúdos trabalhados e apreendidos pelos estudantes”.(Pg. 57) 7
  • 8. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História“Educadores e educandos se confrontem e questionem sobre asações e conteúdos trabalhados e apreendidos pelos estudantes”.(Pg. 57) 8
  • 9. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Mundo emTransformação 9
  • 10. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Constantes Mundo em alterações deTransformação Diretrizes 10
  • 11. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Constantes Mundo em alterações deTransformação Diretrizes Novas Orientações Legais e Burocracias 11
  • 12. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Constantes Mundo em alterações deTransformação DiretrizesIndisposição do Novas Aluno para Orientações aceitar o Legais e Universo Burocracias Escolar 12
  • 13. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Mundo em Transformação Indisposiçãodo Aluno para aceitar o Universo Escolar NovasOrientações Legais eBurocracias Constantes alterações de Diretrizes 13
  • 14. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Mundo em Transformação Indisposiçãodo Aluno para aceitar o Universo Escolar NovasOrientações Legais eBurocracias Constantes alterações de Diretrizes 14
  • 15. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 15
  • 16. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 16
  • 17. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 17
  • 18. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 18
  • 19. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 19
  • 20. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 20
  • 21. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Proposta de Aprendizagem Vida do Aluno eda PRÁTICA E DO seu Cotidiano UTILITARISMO 21
  • 22. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Proposta de Aprendizagem Vida do Aluno eda PRÁTICA E DO seu Cotidiano UTILITARISMO 22
  • 23. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Proposta de Valorizar excessivamente Aprendizagem os fatos do passado sem Vida do Aluno e instigar a reflexão sobreda PRÁTICA E DO a produção da memória e seu Cotidiano UTILITARISMO ação do aluno 23
  • 24. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Proposta de Aprendizagem Vida do Aluno eda PRÁTICA E DO seu Cotidiano UTILITARISMO Valorizar excessivamente os FATOS DO PASSADO sem instigar a REFLEXÃO sobre A PRODUÇÃO DA MEMÓRIA e AÇÃO do Aluno... 24
  • 25. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Proposta de Aprendizagem Vida do Aluno e da PRÁTICA E DO seu Cotidiano UTILITARISMO“construir (...) o espírito investigativo que leva, por exemplo, áexploração da realidade e á descoberta do mundo científico. (...) dahumanidades, em particular da História, essas dificuldades surgem.Por exemplo, na abordagem e escolha dos conteúdos” (...). Pag. 58, 1º § 25
  • 26. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 26
  • 27. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos 27
  • 28. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos Horários 28
  • 29. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos HoráriosDa Estrutura Burocrática 29
  • 30. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos HoráriosDa Estrutura Burocrática Pag. 58, 2º § 30
  • 31. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos Horários Da Estrutura BurocráticaPag. 58, 2º § 31
  • 32. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos Horários Da Estrutura BurocráticaPag. 58, 2º § 32
  • 33. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos Horários Da Estrutura BurocráticaPag. 58, 2º § 33
  • 34. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos Horários Da Estrutura BurocráticaPag. 58, 2º § 34
  • 35. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Dos Conteúdos Dos HoráriosDa Estrutura Burocrática 35
  • 36. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 36
  • 37. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaA resposta a esta questão como o autor cita é “PLURAL” e cadaeducador deverá observar seu contexto para poder responde-laadequadamente.No entanto desde de 1995 os professores brasileiros temconvivido com a proposta da: TRANSVERSALIDADE 37
  • 38. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História O QUE É A TRANSVERSALIDADE?Na educação, é entendido como uma FORMA DE ORGANIZAR OTRABALHO DIDÁTICO NA QUAL ALGUNS TEMAS SÃO INTEGRADOSNAS ÁREAS CONVENCIONAIS DE FORMA A ESTAREM PRESENTES EMTODAS ELAS.Fonte: http://www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=70 - 38
  • 39. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História O QUE É A TRANSVERSALIDADE?Fonte: http://www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=70 -O conceito de TRANSVERSALIDADE surgiu dos movimentos deRENOVAÇÃO PEDAGÓGICA, quando os teóricos conceberam que énecessário redefinir o que se entende por aprendizagem e repensartambém os CONTEÚDOS que se ensinam aos alunos. 39
  • 40. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 40
  • 41. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTRANSVERSALIDADE e sua Construção 41
  • 42. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTRANSVERSALIDADE e sua Construção 42
  • 43. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTRANSVERSALIDADE e sua Construção 43
  • 44. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 44
  • 45. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICA 45
  • 46. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL 46
  • 47. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE 47
  • 48. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE ORIENTAÇÃO SEXUAL 48
  • 49. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE ORIENTAÇÃO SEXUAL MEIO AMBIENTE 49
  • 50. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE ORIENTAÇÃO SEXUAL MEIO AMBIENTE 50
  • 51. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE ORIENTAÇÃO SEXUAL MEIO AMBIENTE 51
  • 52. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ÉTICAPLURALIDADE CULTURAL SAÚDE ORIENTAÇÃO SEXUAL MEIO AMBIENTE 52
  • 53. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 53
  • 54. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História TRABALHO INTERDISCIPLINARTRES SITUAÇÕES 54
  • 55. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História TRABALHO INTERDISCIPLINARTRES SITUAÇÕES É a forma mais praticada, a partir de um tema comum, disciplinas afins trabalham em conjunto. 55
  • 56. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História TRABALHO INTERDISCIPLINAR ESPAÇO DENTRO DA GRADETRES SITUAÇÕES HORÁRIA 56
  • 57. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História ESPAÇO DENTRO DA GRADE HORÁRIA A ideia de se reservar um momento específico para a transversalidade.TRES SITUAÇÕES O autor CRITICA esse processo por acreditar que ao se separar um momento, não se tratará a relação entre as disciplinas tradicionais 57
  • 58. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História TRABALHO INTERDISCIPLINAR ESPAÇO DENTRO DA GRADETRES SITUAÇÕES HORÁRIA DISCIPLINAS COMO MEIO E A TRANSVERSALIDADE COMO FIM. 58
  • 59. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História DISCIPLINAS COMO MEIO E A TRANSVERSALIDADE COMO FIM. Não significa mudar asTRES SITUAÇÕES disciplinas, mas de mudar as abordagens sobre as disciplinas atuais. Estas deixarão de buscar apenas os objetivos em si mesmas e passarão a contemplar objetivos transversais 59
  • 60. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 60
  • 61. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 61
  • 62. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 62
  • 63. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 63
  • 64. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 64
  • 65. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 65
  • 66. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Para outros presos a um modelo mais TRADICIONAIS, Precisam rever seus conceitos sobre a própria HISTORIA e a sua propostas de ensino Transversal Conceito sobre a própria HISTÓRIALinearidade, sequencialidade de fatos, sentido do que somos HOJE 66
  • 67. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Para outros presos a um modelo mais TRADICIONAIS, Precisam rever seus conceitos sobre a própria HISTORIA e a sua propostas de ensino Transversal Conceito sobre a própria HISTÓRIALinearidade, sequencialidade de fatos, sentido do que somos HOJE 67
  • 68. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Para outros presos a um modelo mais TRADICIONAIS, Precisam rever seus conceitos sobre a própria HISTORIA e a sua propostas de ensino Transversal Conceito sobre a própria HISTÓRIA Linearidade, sequencialidade defatos, sentido do que somos HOJE 68
  • 69. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Para outros presos a um modelo mais TRADICIONAIS, Precisam rever seus conceitos sobre a própria HISTORIA e a sua propostas de ensino Transversal Conceito sobre a própria HISTÓRIALinearidade, sequencialidade de fatos, sentido do que somos HOJE 69
  • 70. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Para outros presos a um modelo mais TRADICIONAIS, Precisam rever seus conceitos sobre a própria HISTORIA e a sua propostas de ensino Transversal Conceito sobre a própria HISTÓRIA Linearidade, sequencialidade defatos, sentido do que somos HOJE 70
  • 71. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 71
  • 72. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 72
  • 73. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 73
  • 74. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTemas ou Períodos Eixo Temáticos 74
  • 75. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTemas ou Períodos 75
  • 76. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTemas ou Períodos História do Brasil,Geral, Américas, etc. 76
  • 77. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaTemas ou Períodos Eixo Temáticos 77
  • 78. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaEixo Temáticos 78
  • 79. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Eixo Temáticos Organização do trabalho, Industrialização,formação das cidades, Vida Urbana, etc 79
  • 80. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Eixo Temáticos Organização do trabalho, Industrialização,formação das cidades, Vida Urbana, etc 80
  • 81. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Valorização do Aluno e seu Universo PONTOS SINTESES P/TRANSVERSALI DADE 81
  • 82. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Estimular, Oralidade, produção textual e analise PONTOS SINTESES P/TRANSVERSALI DADE 82
  • 83. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História Não é possível estudar Tudo - Selecionar PONTOS SINTESES P/TRANSVERSALI DADE 83
  • 84. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História PONTOS Saber identificar o esgotamento e SINTESES P/ aprofundamento de um tópicoTRANSVERSALI DADE 84
  • 85. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História PONTOS SINTESES P/TRANSVERSALI DADE Expor ao Aluno: o que, porque e onde se quer chegar com o ensino de história 85
  • 86. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História PONTOS SINTESES P/TRANSVERSALI DADE Dar a dimensão que o conhecimento de história é um meio para se compreender o mundo. 86
  • 87. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História PONTOS SINTESES P/ FIMTRANSVERSALI TANKS DADE 87
  • 88. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de HistóriaFREITAS NETO,Jose Alves de. A Transversalidade e a renovação no ensino de História, in:KARNAL, Leandro (org). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo:Contexto, 2003,p.57-74.
  • 89. Seminário: A Transversalidade e a Renovação no Ensino de História 89