A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. Sónia Pacheco
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>“ Ele continuará a ser um bom leitor se os a...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A  Hermenêutica   </li></ul><ul><li>Implica ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A  Textualidade   </li></ul><ul><li>Surge re...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Necessidade de desconstrução e reconstrução ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O conceito de Textualidade está relacionado ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Concretamente: </li></ul><ul><li>Crítica </l...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Essenciais para potenciar leitores: </li></u...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O leitor deverá ter a possibilidade de desen...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A  Emergência da Leitura e da Escrita  é um ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Como surge a relação entre estes três concei...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Inês Sim-Sim (2004b: 17) sublinha: </li></ul...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR . <ul><li>A leitura é necessariamente criativa e não ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Em momentos e contextos diferentes, o sujeit...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Para interpretar um texto: </li></ul><ul><li...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A criança deve desenvolver o “prazer da leit...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Mas será que existem plataformas educativas ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Alguns autores (Ferreiro,1996) referem que o...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Uma das características da Textualidade é a ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Segundo Vigotsky (1977: 39 in Martins e Mend...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Numa perspectiva emergente: </li></ul><ul><l...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Entre as aprendizagens essenciais que cada i...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Aos docentes atribuem-se: </li></ul><ul><li>...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O sujeito: </li></ul><ul><li>É activo na sua...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O prazer da leitura e da escrita não formal ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A sala de actividades nº2 (verde) </li></ul>...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Organização do espaço: </li></ul><ul><li>Áre...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Placard de mapas:  </li></ul><ul><li>mapa de...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>mapa de tarefas </li></ul><ul><li>mapa do te...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Diário de grupo  </li></ul>
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Biblioteca </li></ul>
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Organização do tempo: </li></ul><ul><li>É ne...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O ambiente educativo, no que diz respeito ao...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Os momentos de grande e pequeno grupo, incen...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Leitura Logográfica: </li></ul><ul><li>É aqu...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Principios Pedagógicos: </li></ul><ul><li>Cu...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O sujeito que lê, e que interpreta os textos...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Carol Chomsky </li></ul><ul><li>“ (…) se per...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>“ eventos de lectoescrita ” (Woods in Ferrei...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A literacia emergente parece-nos fortemente ...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Referências Bibliográficas: </li></ul><ul><l...
A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1997).  Orientações ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A Textualidade e a Emergência da Leitura e da Escrita no Pré-Escolar

8,986

Published on

Published in: Travel
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,986
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
203
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Textualidade e a Emergência da Leitura e da Escrita no Pré-Escolar

  1. 1. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. Sónia Pacheco
  2. 2. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>“ Ele continuará a ser um bom leitor se os adultos que o cercam alimentarem o seu entusiasmo em vez de tentarem provar a sua competência, se estimularem o seu desejo de aprender em lugar de lhe imporem a obrigação de recitar, se o acompanharem no seu esforço sem esperarem contrapartidas, (…) se se recusarem a transformar em trabalho forçado o que era um prazer, se mantiverem esse prazer até se transformar em rotina, se edificarem essa rotina sobre gratuitidade da aprendizagem cultural, e se ele próprio descobrir o prazer dessa gratuitidade.” </li></ul><ul><li>Daniel Pennac </li></ul><ul><li>Como um Romance </li></ul><ul><li>1999: 53 </li></ul>
  3. 3. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A Hermenêutica </li></ul><ul><li>Implica a interpretação de textos pelos sujeitos que interagem com esses mesmos textos. O indivíduo sente necessidade de saber, de compreender o que o rodeia numa busca incessante de sentido e de construção de novos conhecimentos. </li></ul>
  4. 4. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A Textualidade </li></ul><ul><li>Surge relacionada com a discussão, a crítica de um texto, que é sempre considerado como algo inacabado e questionável no que se refere aos princípios de constituição desse mesmo texto. </li></ul>
  5. 5. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Necessidade de desconstrução e reconstrução de um texto, dos seus significados e dos significados do autor e do leitor. </li></ul>
  6. 6. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O conceito de Textualidade está relacionado com a possibilidade de interpretar um texto utilizando competências essenciais ao desenvolvimento linguístico, cognitivo, social e afectivo do sujeito </li></ul>
  7. 7. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Concretamente: </li></ul><ul><li>Crítica </li></ul><ul><li>Autonomia </li></ul><ul><li>Criatividade </li></ul>
  8. 8. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Essenciais para potenciar leitores: </li></ul><ul><li>Activos </li></ul><ul><li>Críticos </li></ul><ul><li>Criativos </li></ul><ul><li>Participativos na sociedade. </li></ul>
  9. 9. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O leitor deverá ter a possibilidade de desenvolver competências que lhe permitam: </li></ul><ul><li>Desconstruir um texto e reconstruir o seu significado através do que transparece e do que apreendeu do texto, cruzando-o com os seus próprios significados. </li></ul>
  10. 10. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A Emergência da Leitura e da Escrita é um primeiro nível para uma abordagem textual interpretativa, de modo crítico e criativo, segundo a qual cada sujeito pode realizar inferências sobre o que “lê”, mesmo antes de o fazer convencionalmente. </li></ul>
  11. 11. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Como surge a relação entre estes três conceitos? </li></ul><ul><li>Quando no sujeito emergem as competências linguísticas e literácitas desde a mais tenra idade </li></ul><ul><li>O sujeito utiliza essas competências nas tarefas do quotidiano </li></ul><ul><li>Realiza inferências </li></ul><ul><li>Compreende e interpreta os textos com que se cruza </li></ul><ul><li>Interage com os textos </li></ul><ul><li>Efectua interpretações textuais sobre os textos </li></ul><ul><li>Desenvolve uma dialéctica de pergunta-resposta que provoca uma nova pergunta, desenvolvendo o círculo hermenêutico. </li></ul>
  12. 12. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Inês Sim-Sim (2004b: 17) sublinha: </li></ul><ul><li>“ Ler é hoje fundamentalmente aceder ao conhecimento através da reconstrução da informação contida no texto, o que implica uma íntima e permanente interacção entre o leitor e o texto. O leitor tornou-se um construtor de significado e a leitura transformou-se na grande porta de acesso ao poder do conhecimento. É essa a base do conceito de literacia plena, uma supracapacidade promotora de transformação pessoal e social.” </li></ul>
  13. 13. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR . <ul><li>A leitura é necessariamente criativa e não é susceptível de ser lida como uma actividade de mimetização, uma vez que age sobre o texto. </li></ul>
  14. 14. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Em momentos e contextos diferentes, o sujeito que age sobre o objecto ou texto, fá-lo de forma diferente regenerando a interpretação que tem do texto, como refere Ceia: </li></ul><ul><li>“ A significação de um texto nunca está acabada.” (1995: 47) </li></ul>
  15. 15. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Para interpretar um texto: </li></ul><ul><li>O leitor desenvolve estratégias de leitura. </li></ul><ul><li>Essas estratégias variam entre: </li></ul><ul><li>A identificação de palavras soltas </li></ul><ul><li>Inferências de sentido com base no que percebe do texto, e as informações co-textuais que possui. </li></ul>
  16. 16. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A criança deve desenvolver o “prazer da leitura” </li></ul>
  17. 17. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Mas será que existem plataformas educativas capazes de sustentar o incentivo, a criatividade, “o prazer” de ler, de interpretar, de desconstruir um texto para desocultar o oculto e descobrir o encoberto? </li></ul>
  18. 18. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Alguns autores (Ferreiro,1996) referem que o ensino está ainda amarrado à escola tradicional segundo a qual se supõe que a criança aprende “(…) através da repetição, da memorização, da cópia reiterada de modelos, da mecanização.” ( op.cit .: 22) </li></ul>
  19. 19. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Uma das características da Textualidade é a transformação activa, em espiral, dos sujeitos </li></ul><ul><li>O docente deverá ter consciência que as crianças tomam contacto com a leitura e a escrita antes de entrar para a escola. </li></ul>
  20. 20. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Segundo Vigotsky (1977: 39 in Martins e Mendes, 1987: 499) há que considerar a “pré-história” da aprendizagem que todas as crianças possuem. </li></ul><ul><li>Esta aprendizagem não se resume à imitação de modelos dos adultos ou de pares, mas tem uma evolução criativa e única de cada sujeito. </li></ul>
  21. 21. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Numa perspectiva emergente: </li></ul><ul><li>A criança lê antes de o fazer convencionalmente </li></ul><ul><li>A criança interpreta antes de saber ler ou escrever </li></ul>
  22. 22. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Entre as aprendizagens essenciais que cada indivíduo deve realizar encontramos as competências literácitas e linguísticas intimamente ligadas com a capacidade de desenvolver interpretações e textualidades no que aos textos diz respeito. </li></ul>
  23. 23. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Aos docentes atribuem-se: </li></ul><ul><li>Competências formais para actuar no processo literácito de cada sujeito, sendo a escola o local primordial. </li></ul><ul><li>É no contexto escolar que a criança inicia convencionalmente a sua aprendizagem literácita, apesar de, na educação pré-escolar, não existir ensino formal da leitura ou da escrita mas sim o fomentar a emergência dessas competências. </li></ul>
  24. 24. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O sujeito: </li></ul><ul><li>É activo na sua aprendizagem, na construção do seu conhecimento </li></ul><ul><li>Vivemos em sociedade, logo as aprendizagens devem ser contextualizadas no social e não apenas no individual. </li></ul>
  25. 25. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O prazer da leitura e da escrita não formal é o prazer de conhecer diferentes realidades, contextos, imagens que chegam à sala de actividades do ensino pré-escolar através dos elementos que a constituem: </li></ul><ul><li>Crianças </li></ul><ul><li>Docentes </li></ul><ul><li>Auxiliares de acção sócio-educativa </li></ul><ul><li>Encarregados de educação </li></ul><ul><li>Comunidade </li></ul><ul><li>Livros e textos. </li></ul>
  26. 26. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A sala de actividades nº2 (verde) </li></ul><ul><li>Segundo as OCEPE: </li></ul><ul><li>É pertinente que o docente organize o espaço segundo determinadas intenções educativas e dinâmicas de grupo, para não condicionar as aprendizagens dos educandos. </li></ul>
  27. 27. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Organização do espaço: </li></ul><ul><li>Área da escrita </li></ul><ul><li>Placard das novidades </li></ul>
  28. 28. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Placard de mapas: </li></ul><ul><li>mapa de presenças </li></ul>
  29. 29. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>mapa de tarefas </li></ul><ul><li>mapa do tempo; </li></ul>
  30. 30. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Diário de grupo </li></ul>
  31. 31. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Biblioteca </li></ul>
  32. 32. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Organização do tempo: </li></ul><ul><li>É necessário criar uma rotina educativa, com referências temporais que reforcem a autonomia, estabilidade e iniciativa nas crianças, e neste caso em concreto, potenciem textualizações livres e a emergência da leitura e da escrita </li></ul>
  33. 33. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O ambiente educativo, no que diz respeito ao espaço e ao tempo, está pensado pedagogicamente e com intencionalidade educativa de modo a fomentar, não só, o processo literácito e linguístico, mas também a interpretação livre, crítica e criativa, e consequentemente as textualidades dos diferentes elementos do grupo. </li></ul>
  34. 34. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Os momentos de grande e pequeno grupo, incentivam a autonomia, a possibilidade de cruzamento de significados textuais e pessoais e a iniciativa na manipulação de textos por parte das crianças </li></ul>
  35. 35. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Leitura Logográfica: </li></ul><ul><li>É aquela que a criança, que ainda não sabe ler formalmente, realiza, quando atribui um significado a uma palavra, por exemplo, ao associá-la a uma imagem, um símbolo, etc. (Sim-Sim, 2004a: 14). </li></ul>
  36. 36. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Principios Pedagógicos: </li></ul><ul><li>Currículo de orientação cognitiva </li></ul><ul><li>O movimento de escola moderna </li></ul><ul><li>Os conceitos de Vigotsky: </li></ul><ul><li>pré-história da escrita </li></ul><ul><li>scaffolding </li></ul><ul><li>zona proximal de desenvolvimento. </li></ul>
  37. 37. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>O sujeito que lê, e que interpreta os textos, consegue, deste modo, descodificar, mas principalmente, ser actor do seu conhecimento e construtor de significados. </li></ul><ul><li>Cada criança deve ser um participante activo no seu processo de apropriação da leitura e da escrita </li></ul>
  38. 38. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Carol Chomsky </li></ul><ul><li>“ (…) se permita a los niños ser participantes activos, enseñándose a sí mismos a leer; de hecho, son ellos quienes deben dirigir el proceso (...) la mente de un niño de 4, 5 o 6 años está lejos de ser un espacio lingüísticamente vacío en cual hay que verter la información vinculada con la lectura.” </li></ul><ul><li>(1971, citado por Ferreiro e Teberosky, 1991: 352) </li></ul>
  39. 39. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>“ eventos de lectoescrita ” (Woods in Ferreiro e Palacio, 2003: 250-267). </li></ul><ul><li>Claire Woods define os “eventos de lectoescrita” da seguinte maneira: -“ a leitura e a escrita são consideradas como componentes dinâmicos em um contexto social dado, no qual as pessoas podem escrever, receber escrita como leitores ou ouvintes, ou fazer uso de um texto escrito de certa forma com propósitos simbólicos, práticos ou comunicativos. Num evento de lectoescrita, as interacções e as relações sociais incluem e podem especificamente focalizar-se na actividade de ler e escrever.” (in Ferreiro e Palacio, 2003: 251) </li></ul>
  40. 40. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>A literacia emergente parece-nos fortemente relacionada com a aceitação social, escolar e educativa de interpretações livres, autónomas, críticas e criativas </li></ul>
  41. 41. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>Referências Bibliográficas: </li></ul><ul><li>CEIA, Carlos (1995). Textualidade – Uma Introdução, Lisboa: Editorial Presença </li></ul><ul><li>FERREIRO, Emília e TEBEROSKY, Ana (1991) Los sistemas de escritura en el desarrollo del niño, México: Siglo Vientiuno Editores [1979, 1ª ed.]. </li></ul><ul><li>FERREIRO, Emília (1996). Com todas as letras, São Paulo: Cortez [1992, 1ª edição] </li></ul><ul><li>FERREIRO, Emília e PALACIO, Margarida Gomes (2003). Os Processos de Leitura e Escrita – Novas Perspectivas, Porto Alegre: Artmed Editora [1987, 1ª edição]. </li></ul><ul><li>MARTINS, Margarida Alves e MENDES, António Quintas (1987). “Evolução das conceptualizações infantis sobre a escrita”, in Análise Psicológica, 4(V), pp. 499-508. </li></ul>
  42. 42. A TEXTUALIDADE E A EMERGÊNCIA DA LEITURA E DA ESCRITA NO PRÉ-ESCOLAR. <ul><li>MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1997). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escola, Lisboa: Editorial do Ministério da Educação. </li></ul><ul><li>PENNAC, Daniel (1999). Como um Romance, Porto: Edições ASA [ 1992, Comme Un Roman , Éditions Gallimard] </li></ul><ul><li>SIM-SIM, Inês (2004a). “Sabe-se hoje o que é preciso fazer para formar bons leitores”, entrevistada por João Pedro Aido, in Palavras (26), Lisboa, pp. 7 -17. </li></ul><ul><li>SIM-SIM, Inês (2004b). “(I)Literacia, (Des)Conhecimento e Poder”, in Intercompreensão , 11, Lisboa: Edições Colibri/ Escola Superior de Educação de Santarém, pp.11-19. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×