Aos trabalhadores da via directa ok teleseguros

289 views
239 views

Published on

Aos Trabalhadores _da Via Directa OK Teleseguros

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
289
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aos trabalhadores da via directa ok teleseguros

  1. 1. AOS TRABALHADORES DA VIA DIRECTA (OK-TELESEGUROS)SINAPSACaros Colegas;Tem chegado ao conhecimento do SINAPSA vários escritos da natureza do que vos foi remetido pela colega Fernanda Mota,tanto quanto sabemos, da Direcção Financeira e Qualidade.Conhecemos o conteúdo das instruções que a Administração do Grupo Caixa Seguros tem incumbido os responsáveis dasvárias áreas de pessoal de transmitir aos trabalhadores. Nós não confundimos a árvore com a floresta e, no caso presente,não seria necessário a colega dar o passo maior que a perna. Utilizar, como arma de arremesso, um percalço com o intuitode desvalorizar o direito que as pessoas têm à indignação é uma atitude menor, que não dignifica quem exerce cargos deresponsabilidade numa empresa como a Via Directa - Ok Teleseguros.Todos, certamente, saberão avaliar a atitude que foi tristemente manifestada. Quanto ao conteúdo da parte interessanteda missiva, o SINAPSA tem a dizer que, o que está a ser transmitido, é fundamentado em pareceres jurídicos, solicitadospela APS, que como todos sabemos não são Lei.O SINAPSA fundamenta a sua convicção no parecer emitido pelo Ministério do Trabalho, que baseia esse mesmo parecer,no Código do Trabalho, e que, para melhor esclarecimento dos Colegas juntamos a esta nota.O CCT, republicado em Agosto de 2008, está em vigor conforme estipula a Lei, e com ele a Portaria de Extensão a esteContrato, publicada no BTE nº 28, de 29 de Julho de 2009.Sabemos que esta pressão, sistematicamente exercida sobre os trabalhadores, desgasta e afecta psicologicamente aspessoas e por isso respeitamos a ansiedade dos Colegas e compreendemos o mal-estar causado, as dúvidas e, em algunscasos, até o receio que se apodera dos trabalhadores que firmemente mantêm de forma vertical a sua atitude.Tal situação tão incómoda pode levar-nos a crer que o SINAPSA não está a fazer tudo, ou não está a acompanharconvenientemente todas as situações que nos são reportadas ou mesmo que poderia, neste momento, ir mais além.Podemos garantir aos Colegas, que não é o caso de maneira alguma.Neste momento, o principal é mantermo-nos firmes na nossa atitude e, darmos tempo a que se coloquem situações emconcreto que permitam uma acção também concreta por parte do SINAPSA.Juridicamente, não existe matéria de facto lesiva em que se possa mover qualquer tipo de acção por incumprimento daempresa. É quando essas situações se colocarem em concreto, que temos matéria jurídica para avançar noutras frentes.Independentemente do que acabamos de expor, devemos informar, que neste momento, os nossos advogados estão aestudar as formas de intervenção possíveis, no quadro jurídico que temos, para actuarmos no momento oportuno.O SINAPSA não pode garantir efectivamente quais as atitudes que a empresa venha a implementar, mas garante que, emqualquer circunstância, e seja qual for a decisão dos trabalhadores seus associados venham a tomar, assumirá sempre adefesa dos seus interesses e direitos.17 de Fevereiro de 2012 Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins PORTO - geral@sinapsa.pt LISBOA - lisboa@sinapsa.pt COIMBRA - coimbra@sinapsa.pt www.sinapsa.pt

×