Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Fé
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,761
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
84
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A FÉ QUE TRANSPORTA MONTANHAS
    CAP. XIX
    EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
    • O Poder da Fé.
    • 2. A Fé Religiosa.
    • 3. Condições da Fé Inabalável.
    • 4. Parábola da figueira seca.
    • 5. Instruções dos Espíritos.
    • 6. A Fé; Mãe da Esperança e da Caridade.
    • 7. A Fé divina e a Fé humana.
  • O CONCEITO DA FÉ
    Fé (do latimfides, fidelidade e do gregopistia) é a firmeconvicção de quealgosejaverdade, semnenhumaprova de queestealgosejaverdade, pelaabsolutaconfiançaquedepositamosnestealgooualguém.
    A fé se relaciona de maneira unilateral com osverbosacreditar, confiar e apostar, isto é, se alguém tem féemalgo, entãoacredita, confia e apostanisso, mas se umapessoaacredita, confia e apostaemalgo, nãosignifica, necessariamente, quetenhafé. A diferença entre eles é queterfé é nutrir um sentimento de afeição, ouatémesmoamorpeloqueacredita, confia e aposta.
    William Sloane Coffin, um liberal cristão e pacifista, falaquefénão é aceitasemprova, masconfiávelsemreserva.
  • 8. Para encontrar o bem e assimilar-lhe a luz, nãobastaadmitir-lhe a existência. É indispensávelbuscá-lo com perseverança e fervor.
    • Ninguémpodeduvidardaeletricidade, masparaque a lâmpadanosilumine o aposentorecorremos a fioscondutoresquelhetransportem a força, desde a aparelhagemdausinadistanteaté o recesso de nossa casa.
    • 9. A fotografia é hoje fenômeno corriqueiro; contudo, para que a imagem se fixe, na execução do retrato, é preciso que a emulsão gelatinosa sensibilize a placa que a recebe.
    • 10. A voz humana, através da radiofonia, é transmitida de um continente a outro, com absoluta fidelidade; todavia, não prescinde do remoinho eletrônico que, devidamente disciplinado, lhe transporta as ondulações.
            Não podemos, desse modo, plasmar realização alguma sem atitude positiva de confiança.
            Entretanto, como exprimir a fé? --  indaga-se muitas vezes.
            A fé não encontra definição no vocabulário vulgar.
            É força que nasce com a própria alma, certeza instintiva na Sabedoria de Deus que é a sabedoria da própria vida. Palpita em todos os seres, vibra em todas as coisas.  Mostra-se no cristal fraturado que se recompõe, humilde, e revela-se na árvore decepada que se refaz, gradativamente, entregando-se às leis de renovação que abarcam a Natureza.  (Ver:Alma grupo)
  • 11.         Todas as operações da existência se desenvolvem, de algum modo, sob a energia dafé.
    • Confia o campo no vigor da primavera e cobre-se de flores.
    • 12. Fia-se o rio na realidade da fonte, e dela não prescinde para a sua caudal larga e profunda.
    • 13. A simples refeição é, para o homem, espontâneo ato de fé. Alimentando-se, confia ele nas vísceras abdominais que não vê.
    • 14. Todo o êxito da experiência social resulta da fé que a comunidade empenhe no respeito às determinações de ordem legal que lhe regem a vida.
            Utilizando-nos conscientemente de semelhante energia, é-nos possível suprimir longas curvas em nosso caminho de evolução.
            Para isso, seja qual for a nossa interpretação religiosa da idéia de Deus, é imprescindível acentuar em nós a confiança no bem para refletir-lhe a grandeza.
    • Recordemos a lente e o Sol, O astro do dia distribui eqüitativamente os recursos de que dispõe. Convergindo-lhe, porém, os raios com a lente comum, dele auferimos poder mais amplo.
            O Bem Eterno é a mesma luz para todos, mas concentrando-lhe a força em nós, por intermédio de positiva segurança íntima, decerto com mais eficiência lhe retrataremos a glória.
            Busquemo-lo, pois, infatigavelmente, sem nos determos no mal.
    • O tronco podado oferece frutos iguais àqueles que produzia antes do golpe que o mutilou.
    • 15. A fonte alcança o rio, desfazendo no próprio seio a lama que lhe atiram.
            Sustentemos o coração nas águas vivas do bem inexaurível.
            Procuremos a boa partedas criaturas, das coisas e dos sucessos que nos cruzem a lide cotidiana. Teremos, assim, o espelho de nossa mente voltado para o bem, incorporando-lhe os tesouros eternos, e a felicidade que nasce da fé, generosa e operante, libertar-nos-á dos grilhões de todo o mal, de vez que o bem, constante e puro, terá encontrado em nós seguro refletor.
    EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier
  • 16. O PODER DA FÉ
    E, no diaseguinte, quandosaíram de Betânia, tevefome.E, vendo de longeumafigueiraquetinhafolhas, foiver se nelaachariaalgumacoisa; e, chegando a ela, nãoachousenãofolhas, porquenão era tempo de figos.E Jesus, falando, disse à figueira: Nuncamais coma alguémfruto de ti. E osseusdiscípulosouviramisto....E eles, passandopelamanhã, viramque a figueira se tinhasecadodesde as raízes.E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eisque a figueira, quetuamaldiçoaste, se secou.E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tendeféem Deus.Porqueemverdadevosdigoquequalquerquedisser a estemonte: Ergue-te e lança-te no mar; e nãoduvidaremseucoração, mascrerque se faráaquiloquediz, tudo o quedisserlheseráfeito (Mc 11.12-14, 20-23).
  • 17. Hoje, ninguémduvida de que a palavrae a fépodem remover montanhas de forma natural. Porexemplo, um governantepodedarordemparaque se removaumamontanha. Para cumprirem a suaordem, milhares de pessoas, com tratores,bombas, explosivos, maquinaria, engenharia, conseguirãotransportar a montanha.
    Se nãohouvesse a palavra de ordem, a montanhajamaisseriadeslocada.
    Sejacomo for, ninguémporáemdúvidaqueaquelamontanhafoilançadaao mar peladeterminaçãodapalavra.
    Atéporessetipo de consideração, o ensinamento de Jesus nãoé tãoimpossívelquantoparece.
    Se não é o poderque move montanhas, o que é? É a palavradeterminadapara mover montanhas.
    Deus é o PoderInfinito, mas o mundosófoifeitoquandoeledisse: FAÇA-SE.
    A palavra é a açãodivinatodo-poderosa.
    Vejacomocomeça o evangelho de João:
    «No princípio era a Palavra, e a Palavraestava com Deus, e a Palavra era Deus. A Palavraestava com Deus no princípio. Porelaforamfeitastodas as coisas; e nada do quefoifeito, foifeitosemela.» (Jo. 1, 1-5).
  • 18.  As montanhas transportadas pela Fé, são as dificuldades, a resistência, a má vontade, tudo enfim que encontramos , de negativo entre os homens. Os preconceitos da rotina, o interesse material, o egoísmo, o fanatismo cego, as paixões orgulhosas, e outras tantas montanhas que barram o caminho dos que trabalham o sua própria evolução.
  • 19. Andar com féeuvou
    quefénãocostumafalhar.
    Mesmo a quemnão tem fé
    A fécostumaacompanhar
    Pelosim, pelonão...
    Andar com féeuvou
    que a fénãocostumafalhar."
    (Gilberto Gil
  • 20. A FÉ X O MEDO
    O medo é o opostodafé. Como a fé é umacrençapositiva, o medo é a crençanegativa. O medosóacontecequando a fé se ausenta de nossoscorações. Mas a crença continua lá.
    Vencer o medo é mudar o polo dacrença, sair do negativopara o positivo.
    Enquantotemosfé, nãosentimosmedo. Pormaisdificuldades e perdasqueenfrentarmosemnossasvidas, aindatemos a forçaquenos fez sobrevivernestemundodifícil, a capacidade de construir, de refletir, de planejar um novo futuro.
    Semfé, semacreditarquepodemos, sem se apropriardessaenergiapositivaquetrazemosdentro de nós, abrimos um espaçoperigoso, fortalecemos o medo, a dúvida se instalaemnossasmentes e fechamosnossoscorações.
  • 21. Certa vez, Jesus viajava no Mar da Galileia e levantou-se, de súbito, grande tempestade. As ondas agitadas invadiam o barco, ameaçando-o de naufrágio. Jesus dormia.
    Os discípulos estavam apavorados e acordaram o Mestre: – Senhor, salvai-nos, porque vamos perecer!
    Jesus disse-lhes:
    Por que estais amedrontados, homens de pouca fé?
    Levantando-se, intimou os ventos e o mar; e logo se fez grande bonança. (Mt. 8, 23-27).
    Nesta passagem dos evangelhos, vê-se claramente que os discípulos estavam com muito medo do naufrágio. Significava que lhes faltava fé. Portanto, não havia neles poder de acalmar as ondas e os ventos. Jesus repreendeu-lhes o medo e a falta de fé.
  • 22. Numa outra ocasião, alguns discípulos seguiam de barco pelo Mar da Galileia a altas horas da noite.
    Jesus aproximou-se deles caminhando sobre as águas.
    Inicialmente, os discípulos assustaram-se, pensando que fosse um fantasma.
    – Não temais – disse Jesus –, sou eu.
    Pedro respondeu-lhe:
    – Se sois vós, Senhor, mandai que eu vá ao vosso encontro, andando também sobre as águas.
    – Vem – disse-lhe Jesus.
    Pedro saltou da barca entusiasmado e caminhou sobre as águas ao encontro de Jesus. Vendo, porém, que o vento era forte e as ondas revoltas, teve medo e começou a afundar-se.
    Gritouporsocorro:
    – Senhor, salvai-me!
    No mesmo instante, Jesus estendeu-lhe a mão e segurou-o, dizendo:
    – Homem sem fé, por que temeste?
    Depois que subiram à barca, cessou o vento. (Mt. 14, 22-32).
    Novamente, neste episódio o medo anulou a fé e esboroou-se o poder. O medo desfaz o poder no momento em que você admite interiormente que a situação de perigo é mais forte do que a força da fé.
  • 23. Quando Cristo proclamou: «Quantoaopoder, quem tem fétudopode», indiscutivelmenteestava a mencionarque a fé é o processopeloqualumapessoadesencadeia a maiorforçado universo.
    Nesses momentos, e emoutrossemelhantes, não se reportavaaoconjunto dos seusensinamentos e simaopoderatravés do qual a criaturahumanaexerce o seuatocriador.
    A Teologiaestabeleceu a fé-doutrina, mas Jesus ensinou a fé-poder.
    Assimcomonaépoca de Jesus foi o povoquemelhorrecebeu e assimilou a palavra de Cristo, tambémhojeemdia o povo é quemmelhorcaptaessaverdade, tantoqueportoda a parte usa a fécomo a forçacuradoratodo-poderosa, como o poderqueproduzmilagres, como a luzquesoluciona as dificuldades e sofrimentos.
    Amparadonessafé, fazpromessas, escalamontanhassagradas, realizaperegrinações, emociona-se emconcentraçõesreligiosas, buscalocais de aparições, semprenaexpectativa do milagre.
    Mesmoquando o médicodá o veredito final damorteiminente, agentesimples acreditaem
    milagre.
    E tem razão, porque a fé remove montanhas e tudoalcança. Palavras de Jesus. E dos cientistasdamente.
  • 24. Jesus nuncadissequesóseriamatendidososquefossemsantos e caridosos
    Jesus nuncacondicionou o atendimentoaotamanho dos sacrifícios e das penitências.
    Jesus, no entanto, reagiudizendo: «Tudo é possívelàquelequecrê.»
    A mentesubconsciente – que é a dimensãomaiordamente – contém o poderinfinito e a sabedoriainfinita – quesão a fonteinesgotável de tudo.
    Para Jesus – o supremocientista –, o lógico e racionalestãonaafirmação de quetudo é possível.
    A ciência do PoderdaMente, com osseusinúmeroscientistas e estudiosos, concorda com a afirmação do Mestre.
    Jesus foiclaro: «Seja o que for quedesejardes, quandoorardescredequetendesalcançado, e alcançareis.»
    Nãoexistefésemobra e nãoexisteobrasemfé.
    Toda a obra nada mais é do que a materialização do pensamentoacreditado.
    Pensamentoacreditadochama-se fé.
  • 25. O subconsciente – que é a dimensãomaiordamente – contém o poderinfinito e a sabedoriainfinita – quesão a fonteinesgotável de tudo.
    Para Jesus – o supremocientista –, o lógico e racionalestãonaafirmação de quetudo é possível.
    A ciência do PoderdaMente, com osseusinúmeroscientistas e estudiosos, concorda com a afirmação do Mestre.
    Jesus foiclaro: «Seja o que for quedesejardes, quandoorardescredequetendesalcançado, e alcançareis.»
    Nãoexistefésemobra e nãoexisteobrasemfé.
    Toda a obra nada mais é do que a materialização do pensamentoacreditado.
    Pensamentoacreditadochama-se fé.
    «A fésemobrasestámorta», escreveu o apóstolo Tiago. (2, 17) Semfé, portanto, a obraestámorta, nãoexiste.
    Para existir a obra, é necessárioquesejaantecedida e formadapelafé.
    Na mesmacarta, Tiago raciocina:
    «Nãovês, pois, como a féacompanhava as suasobras e que a féfoiconsumadapelasobras?» (Tg, 2, 22). A fé, disseele, é realizadanaobra.
  • 26. Todo o pensamentocriadormaterializa-se quandoenergizadopelafé.
    Porque é quesemfénãoexistematerialização? Simplesmenteporque é a féquedáconsistênciaaopensamento.
    A quempertence a fé?
    Única e exclusivamenteaoquepede.
    O fracassojamaispoderá ser tributadoaodoador e simaoquesolicita. Porque a fé é atributo de quempede.
    O apóstolo Tiago escreveu:
    «Pedis e nãorecebeisporquepedis mal.» (4,3)
    Maisumavez, poressaafirmaçãoconstata-se que a causa do fracassonafésitua-se naquelequepede.
    Tudo o quevocêpede com fé, mesmoqueseja a remoção de umamontanha, conseguirá.
    Aosdiscípulosquefracassavamquandotentavamcurarourealizarmilagres. Jesus explicavaque era pelapoucaféoupelafalta de fé
  • 27. Poroutrolado, o Mestreatribuía a cura à fé do paciente: «Vaiempaz, a tuafétecurou.»
    O pacientecurou-se? Logo, existiufé.
    As obrassão a materializaçãodafé.
    Se existirem as obras, estácomprovadoqueexistiu a fé. Argumentou, certafeita, Jesus:
    «Se nãoquiserdesterféemmim, tendefénasobras, paraquevejais e conheçaisque o Paiestáemmim e eu no Pai.» (Jo. 10, 38)
    Háosqueprecisamverparacrer. Essesnãotêmfé. E háosquecrêempara ver. Nestesexistefé.
    Toda a palavraacreditadatorna-se realidadefísica – conforme Jesus.
  • 28. A fé é individual, de tal forma quesóvocê, porsimesmo, podepô-la emação. Os outrospoderãoensiná-lo, estimulá-lo à fé, demonstrar-lhe a veracidade, dar-lheexemplos de eficácia, mas, aofim e aocabo, ficarávocêsozinho com a suaféou com a suadescrença.
    Nãobastadesejar, sonhar, orar, mentalizar — é imprescindívelque a ação mental se transformeemcrença.
    Toda a crença, chamadafé, impregna o seu ser, torna-se parte de simesmo, realizamodificaçõesvitaisnamente, no corpo, navida.
    Devidoàscaracterísticasdafé, que se desfazdiante de qualquerresquício de dúvida, a imensamaioria das pessoasconfessaque tem poucafé e muitasoutrasacusamque a fénemsemprefunciona.
    O melhormétodoparafortalecer a fé é saber que é uma lei científica e nãorespostaarbitrária e imprevisível de Deus.
    Se é lei, bastaquevocêcoloquecorretamente as premissas, e o resultado, pormaisfantásticoqueseja, é infalível.
    Premissa é umaverdade, oufato, ouprincípio, que serve de base a um argumento, a umaconclusão.
    Fé, portanto, não é algoimpreciso, subtil, subjectivo.
    Todas as leis queregem a vida e o universosãoinevitáveisdesdeque se coloquemcorretamente as premissas.
  • 29. Agradeça a Deus que o criou à suaimagem e semelhança; agradeça a Cristo que o fez conhecer o seupodercriadordivino.
    Deus deu-lhe a fé; Jesus revelouque, porela, você remove montanhas, curadoenças, realizamilagres, tudoalcança, tornapossível o impossível.
    O resto é consigo.
    Até Jesus, não se tem notícia de quealgumsábiooudescobridortenhafaladodafé.
    Segundo o grandeMestre, tudo o que a mentepodeimaginar, criar, conceber, a fépoderealizar.
    A fépermiteao ser humanoexercer, namaisampla plenitude, o seupodercriador.
    A fédetermina o processopeloqual o poder é desencadeado. A fé é a fórmulainfalível do poderhumano.
    Semprequeexistirfé, existirá a realização do poder. Nãopodeexistirfésemquesejaacionado o poder.
    Fé: o caminhomaiscurto entre o pensamento e a realização. «A fé», escreveu o famosoescritorrusso Leon Tolstoi «é a forçamotrizdavida.»
    Certavez, o Mestreensinouque «Tudo o quepedirdes, emestado de oração, com fé, alcançareis». (Mt 21,22). Porestaafirmação, Jesus fazdiversasrevelaçõesfantásticas.
    Primeira: O ser humanopodeconseguirtudo o quequiser. Qualquercoisaquelheseja dado criarnamente, poderealizar. Nãohánenhumlimite a não ser o que a própriapessoa se impõe.
    Jesus usou a palavra «TUDO» semqualquerrestrição.
    «ESTADO DE ORAÇÃO» compreendemomento de profundidadeespiritual, concentração, nívelalfa, nívelmental emquevocê se tornauno com o seupensamento e com o Deus imanente.
    Com «FÉ» — é a chave do poder. Aqui reside o segredo.
  • 30. Perceba que Jesus não colocou limitações, do tipo: «algumas coisas que desejardes»; «se for razoável o que pedirdes»; «se aprouver a Deus o que pedirdes», «se tiverdes merecimento para o que estais a pedir», «se for da vontade do Pai»; «se não estiverdes a pedir de mais». Nada disso faz sentido.
    Tudo é mesmotudo.
    Jamais passaria pela cabeça do Mestre exagerar o discurso apenas para impressionar os ouvintes. Empregou o vocábulo TUDO porque expressava perfeitamente o conteúdo da sua verdade.
    A ciência do Poder da Mente, com todo o seu imenso cortejo de mestres e pensadores, confirma a verdade do Nazareno.
    Por diversas vezes Jesus usou a palavra TUDO:
    «Quanto ao poder, quem tem fé TUDO pode.» (Mc. 9, 23).
    «TUDO que pedirdes com fé, na oração, alcançareis.» (Mt. 21, 22).
    «Crede firmemente que recebereis TUDO quanto pedirdes na oração — e ser-vos-á dado.» (Mc. 11, 24).
    «TUDO quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.» (Jo. 14, 13).
    «Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis TUDO quanto quiserdes e vos será dado.» (Jo. 15,7).
    «Então o Pai vos concederá TUDO o que pedirdes em meu nome .» (Jo. 15,16
  • 31.  Para ser proveitosa, deve a Fé ser ativa; Não deve embotar-se.
              A ESPERANÇA E A CARIDADE, são conseqüência da Fé. Estas três virtudes, são uma trindade inseparável.
              Não é a Fé que dá a Esperança de vermos realizadas as promessas do Senhor?
              Porque se não tivermos Fé, que havemos de esperar? Que havemos de amar?
              A Fé sincera, arrasta e contagia; comunica-se aos que não a tem e até aos que não quereria ter. Encontra palavras persuasivas, que vão a alma.
              Enquanto a Fé aparente tem apenas palavras sonoras, que deixam frios e indiferentes as criaturas.
              Pregai, pelo exemplo de vossa Fé. Pregai pelo exemplo de vossas obras. Pregai pela vossa Esperança e Caridade.
              Não admitais, a Fé sem controle, filha da cegueira. Ama a Deus, mas sabeis porque o Amais. Crede nas promessas, mas sabeis porque nelas credes. Crede e Esperai, sem jamais desfalecer; Os milagres, são obras da Fé. (JOSÉ)
  • 32. A Fé é o sentimento inato no homem, de seu destino futuro; é a consciência que tem das imensas faculdades, cujo germe, em si foi depositado em estado latente, a principio, para desabrochar e crescer por ação de sua vontade.
              Cristo mostrou o que pode fazer o homem, desde que tenha Fé, isto é, vontade, querer e certeza de que essa vontade, pode realizar-se.
              Os Apóstolos a exemplo de Jesus, fizeram milagres. Esses milagres, representaram efeitos naturais, cuja causa era ignorada pelos homens de então, e que hoje são em grande parte, explicáveis e compreensíveis, pelo estudo do Espiritismo e do Magnetismo.
              A Fé é humana ou Divina, conforme o homem aplica suas faculdades às necessidades terrenas ou às suas aspirações celestes e futuras.
              O homem de gênio, que busca que busca a realização de algum empreendimento de vulto, triunfa se tiver Fé, porque sente em si que pode e deve ai chegar; esta certeza, dá-lhe uma força imensa.
              O homem de bem, que acreditando no seu destino Celeste, quer encher sua vida de nobres e belas ações, tira de sua Fé, da certeza da felicidade que o espera, a forras necessária; e ai realiza-se os milagres da Caridade do Devotamento e da Abnegação. Enfim com a Fé, não há más inclinações que não possam ser vencidas.
  • 33. O milagre não é o rompimento da ordem natural, mas a maneira admirável pela qual a ordem natural se estabelece. Não existe sobrenatural. Todo fenômeno, não passa da aplicação de uma lei da natureza.
    O milagre é o resultado da fé.
    Fé e milagre formam uma perfeita simbiose.
    A fé é a causa, o milagre o efeito.
    A fé é a ação mental, o milagre é a ação manifestada
    O Magnetismo é uma das maiores provas do poder da Fé.
     Pela Fé o homem cura, e produz fenômenos classificados como milagres.
     Passe, é uma doação de saúde física e psíquica para o doente através dos centros de força uma ação magnética.
    Se todos os encarnados estivessem absolutamente convencidos da força que tem em si mesmos, se quisessem colocar a sua própria vontade ao serviço dessa força, seriam capazes de realizar quilo que até o momento se tem considerado como prodígio, que mais não é que o desenvolvimento de faculdades humanas. (UM ESPÍRITO PROTETOR)
  • 34. A Fé
           Eu sou a irmã mais velha da Esperança e da Caridade, chamo-me a Fé
            Sou grande e forte; aquele que me possui não teme nem o ferro e nem o fogo: é a prova de todos os sofrimentos físicos e morais. Irradio sobre vós com um facho cujos jatos faiscantes se refletem no fundo dos vossos corações, e vos comunica a força e a vida.   Diz-se entre vós que ergo as montanhas, e eu vos digo: venho erguer o mundo, porque o Espiritismo é a alavanca que deve me ajudar. Uni-vos, pois, a mim, eu sou a Fé.
            Eu sou a Fé! Habito, com a Esperança, a Caridade e o Amor, o mundo dos puros Espíritos; freqüentemente, deixei as regiões etéreas, e vim sobre a Terra para vos regenerar, dando-vos a vida do Espírito; mas, à parte os mártires dos primeiros tempos do Cristianismo, e alguns fervorosos sacrifícios, de longe em longe, ao progresso da ciência, das letras, da indústria e da liberdade, não encontrei, entre os homens, senão indiferença e frieza, e retomei tristemente meu vôo para os céus; vós me crieis em vosso meio, mas vos enganastes, porque a Fé sem as obras é uma aparência de Fé; a verdadeira Fé é a vida e a ação.
            Antes da revelação do Espiritismo, a vida era estéril, era uma árvore seca pelos estrondos do raio que não produzia nenhum fruto. Não se me reconhecia pelos meus atos: eu ilumino as inteligências, aqueço e fortaleço os corações; expulso para longe de vós as influências enganadoras e vos conduzo a Deus pela perfeição do espírito e do coração. Vinde vos alinhar sob minha bandeira, sou poderosa e forte: eu sou a Fé.
            Eu sou a Fé, e o meu reino começa entre os homens; reino pacífico que vai torná-los felizes para o tempo presente e para a eternidade. A aurora de meu advento entre vós é pura e serena; seu sol será resplandescente, e seu deitar virá docemente embalar a Humanidade nos braços das felicidades eternas. Espiritismo! Derrama sobre os homens o teu batismo regenerador; faço-lhes um apelo supremo: eu sou a Fé.
     GEORGES, Bispo de Périgueux.