• Like
Historia da musica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Historia da musica

  • 17,842 views
Uploaded on

Ótimo trabalho feito por mim onde coloco todas as características e a historia dessa inigualavel arte

Ótimo trabalho feito por mim onde coloco todas as características e a historia dessa inigualavel arte

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Ótimo trabalho, me ajudou muito!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Bom trabalho, mesmo com a observação feita pela colega Rita, que colaborou neste ítem.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Uma pequena correcção:
    A pré-história tem inicio a partir do conhecimento da existência do homem, ou seja, há cerca de 500 mil anos, (mas claro, sem certeza) e acaba, com o aparecimento da escrita, iniciando-se a História. isto é, o inicio da escrita aparece muito antes de Cristo, que no caso dos romanos, foi no Sec.II antes de Crsito.!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
17,842
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
870
Comments
3
Likes
10

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. História da MúsicaUm dos fenômenos mais intrigantes da humanidade
  • 2. O que é música?♫ De um modo geral, música é a arte de combinar sons. Até o século XX procurava-se distinguir a música do barulho, mas hoje qualquer coisa é música, assim como qualquer lixo é chamado de obra de arte. Decorrência do século. Cada vez que alguém fazia uma inovação havia sempre uma corrente de estudiosos e entendidos para proclamar que "isso não é música!". Todos os grandes compositores foram ignorados por seu tempo, criticados, atacados e mesmo esquecidos. Isto é justamente o que os fez grandes.
  • 3. ♫ História da Música é estudo das origens e evolução da Música ao longo do tempo. Como disciplina histórica insere-se em artes e no estudo da evolução cultural dos povos. Como disciplina musical, normalmente é uma divisão da musicologia e da teoria musical. Seu estudo, como qualquer área da história, é trabalho dos historiadores, porém também é freqüentemente realizado pelos musicólogos. *Musicologia: é o estudo científico ou mesmo a ciência da música. *teoria musical:é o nome dado a qualquer sistema ou conjunto de sistemas destinado a analisar, classificar, compor, compreender e se comunicar a respeito da música.
  • 4. História da Música Ocidental♫ Pré - História: até ao Nascimento de Cristo♫ Música da Antiguidade: do Nasci. de Cristo até 400 D.C.♫ Música Medieval: 400 – 1450♫ Música Renascentista: 1450 – 1600♫ Música Barroca: 1600 – 1750♫ Música Clássica: 1750 – 1810♫ Romantismo: 1810 – 1910♫ Música do século XX: a partir de 1900
  • 5. Pré - História♫ Podemos imaginar que o homem primitivo comunicou, desde muito cedo, usando sinais sonoros. Muito antes do aparecimento dos primeiros instrumentos, o homem já fazia a sua música, imitando os sons da Natureza: com gritos, sons corporais, batendo com paus,ramos, pedras, conchas... Foi quando o homem começou a produzir sons intencionalmente que se iniciou a longa caminhada à qual chamamos História da Música. Há vestígios - nas pinturas das cavernas - de que o homem utilizava a música nas cerimônias rituais de encorajamento para a caça, evocação das forças da natureza, cultos dos mortos... Primeiro usaria somente a voz e outros sons do corpo; mas, ao longo do tempo, foi construindo instrumentos e com eles acompanhou essas músicas e danças, para as tornar mais ricas e assim agradar mais aos seus deuses.
  • 6. Música da Antiguidade♫ Nas grandes civilizações antigas - Egipto, Grécia, Roma - a música tinha um papel fundamental em todas as atividades do dia-a-dia. No Egipto, havia música tanto no palácio do Faraó como a acompanhar o trabalho dos campos. Os músicos eram normalmente mulheres. A música tinha origem divina e estava muito ligada ao culto dos deuses. A harpa, a lira e o alaúde eram muito usados. Na Grécia - Atenas -. todos os anos se realizava um concurso de canto. As peças de teatro eram acompanhadas por música. Os gregos cultivavam a música como arte e como ciência. Era uma das quatro disciplinas fundamentais da educação dos jovens. O órgão é uma invenção grega. Em Roma, as lutas dos gladiadores eram acompanhadas por trombetas. Os ricos aprendiam música e realizavam concertos nas suas casas. Na rua, malabaristas e acrobatas representavam, acompanhados por flautas e pandeiretas.Grupos de músicos obtinham licenças especiais do Imperador para percorrerem as províncias do Império, dando o primeiro exemplo de Tournée.
  • 7. Música Medieval♫ Com a decadência do Império Romano e a implantação do cristianismo, a Igreja passa a ter um papel decisivo na evolução da música. São os monges que, nos mosteiros, continuam o trabalho iniciado pelos Gregos, desenvolvendo a teoria e a escrita da música. Começa a haver uma grande separação entre a música religiosa e a música popular. Uma das grandes diferenças entre estes dois tipos de música, está nos instrumentos usados. Na Igreja, apenas o órgão era permitido enquanto que na música popular ;música profana (não religiosa), havia a Rabeca, o saltério, o alaúde, a charamela, a sanfona, o realejo, etc. A língua usada nos cantos da igreja era o Latim, enquanto que na música popular eram usados dialetos próprios de cada região. A música da Igreja era inicialmente monódica tendo evoluído no sentido da polifonia. Os Menestréis eram músicos que andavam de terra em terra, juntamente com os saltimbancos, levavam as notícias nas suas andanças e apregoavam-nas cantando. Os Trovadores eram nobres que compunham música e poesia, tendo como tema o amor de um cavalheiro por uma bela dama. A escrita musical, tal como hoje a conhecemos, deve muito aos mil anos da Idade Média, pois foi durante esse período que ela foi evoluindo até chegar ao código atual.
  • 8. Música Renascentista♫ Foi uma época de grandes mudanças na Europa. O homem do Renascimento já não vive apenas dominado pelos valores da Igreja, mas encontra valores nele próprio e na natureza. A Igreja tornou-se menos rígida, permitindo uma aproximação entre a música sacra e a música profana. Os governantes e os homens ricos desempenham a partir de agora um papel muito importante na evolução da música, concedendo aos compositores audições e oportunidades de trabalho, promovendo festas e acontecimentos culturais.
  • 9. Música Barroca♫ O Barroco é um período em que a música instrumental atinge, pela primeira vez, a mesma importância que a música vocal. O Violino afirma-se e a orquestra vai tomando uma forma mais estruturada. Surge a Ópera e o Balé. Os instrumentos de tecla têm uma grande evolução e o cravo aparece como instrumento solista, e não apenas acompanhante. A música do Barroco é exuberante, de ritmo e frases melódicas extensas, fluentes e muito ornamentadas. São usados contrastes de timbres e de intensidades.
  • 10. Música Clássica♫ No período Clássico, a música torna-se mais leve e menos complicada que no Barroco. Predomina a melodia com acompanhamento de acordes, as frases são bem delineadas e mais curtas que anteriormente. A dinâmica das obras torna-se mais variada, aparece o Sforzato (acentuação forte numa nota), o crescendo (aumento gradual da intensidade do som) e o diminuendo (diminuição gradual da intensidade do som). A música é tonal. O cravo cai em desuso e é substituído pelo piano. A orquestra cresce em tamanho e acolhe um diversificado número de instrumentos. A Ópera conhece um grande desenvolvimento e popularidade e começa a tratar temas do dia-a-dia. É uma época extremamente fértil em grandes compositores e talvez a mais produtiva de todos os períodos da história da música. Viena de Áustria é considerada a capital da música clássica, pois foi lá que se concentraram a maioria dos compositores.
  • 11. Romantismo♫ É o período da liberdade de expressão de sentimentos e paixões. Paris junta-se a Viena e tornam-se os principais centros de música da Europa. Os compositores libertam-se da tutela dos nobres que os empregavam e passam a compor livremente. Os concertos públicos tornam-se mais freqüentes e começam a aparecer as grandes salas de espetáculos. A fantasia, a imaginação e o espírito de aventura desempenham um papel importante na música deste período. Surge a Música Descritiva com os poemas sinfônicos. A literatura exerce uma enorme influência na música romântica, que está demonstrada na grande quantidade de Lied - Tipo de cação que floresceu neste período. Os músicos interessaram-se pela música folclórica, indo aí buscar material para compor. É dado ênfase às melodias líricas. As harmonias são ricas e contrastantes, explorando uma gama maior de sonoridades, dinâmicas e timbres. As obras tomam proporções grandiosas e a orquestra atinge uma dimensão gigantesca.
  • 12. Música do século XX♫ O Romantismo explorou até ao limite as possibilidades da música tonal. O século xx surge como o século das experiências, da procura de novos caminhos na música e nas artes em geral. É o demonstrar das formas convencionais e a valorização de novas perspectivas, a procura de novos materiais e a utilização de recursos trazidos pelos avanços tecnológicos. Acentua-se a tendência para valorizar culturas até então esquecidas. Os novos meios de transporte e comunicação facilitam as trocas culturais e fazem com que se conheça na música moderna influências muito variadas. O aparecimento da gravação sonora abre um mundo novo à produção musical.A procura de novas sonoridades faz com que os compositores explorem sons produzidos por objetos, transformando-os em instrumentos musicais. Os instrumentos convencionais são transformados e preparados de forma a alargar as suas possibilidades tímbricas. O timbre, nesta época, é talvez o parâmetro mais valorizado na música. Surgem os primeiros instrumentos eletrônicos, que ficarão para sempre ligados à música Pop Rock, embora também estejam presentes noutros gêneros musicais. O piano é um instrumento muito usado em experiências no campo da investigação tímbrica. Têm sido usadas técnicas muito simples, como seja: tocar agregados sonoros (clusters), usando o cotovelo, o antebraço ou mesmo a mão aberta sobre as teclas, tocar diretamente nas cordas do piano com os dedos, como se tratasse de uma harpa. Há compositores que para obter novas sonoridades, colocam folhas de papel entre as cordas do piano ou objetos sobre as cordas (bolas de ping pong). Das tendências e técnicas mais relevantes da música do séc. XX, encontram-se os seguintes sistemas musicais:
  • 13. SISTEMAS MUSICAIS♫ PENTATONISMO É um sistema baseado na escala pentatônica. Kodaly, compositor Húngaro, escreve com uma estrutura pentatônica, baseado nas origens do Folclore Húngaro. É também a Kodaly que se deve a linguagem dos vocábulos (Vocábulos Kodaly) utilizada no ensino de música a crianças: h Tá-á, q Tá , e Ti, etc.♫ TONALISMO Interdependência em que se encontram os diferentes graus da escala relativamente a uma tónica que é o centro de todos os movimentos melódicos. A tonalidade, define-se pela hierarquia dos graus tonais: 1º, 4º e 5º graus.♫ MODALISMO É a maneira como se dispõem os intervalos de tom e meio-tom e que definem o que se chama modo.
  • 14. ♫ POLITONALISMOÉ um fenômeno harmônico que consiste na sobreposição de melodias ou acordespertencentes a tonalidades diferentes. Este sistema foi utilizado por Ravel e Strawinsky.♫ POLIMODALISMOÉ um fenômeno que consiste na sobreposição de melodias pertencentes a modosdiferentes. É o sistema utilizado nas Escalas-Mistas.♫ ATONALISMOSistema harmônico que foge ao princípio fundamental da tonalidade central e que se deveao compositor Austríaco Schomberg. Os intervalos fundamentais na música atonal são a 4ªaumentada e o meio-tom cromático.♫ DODECAFONIAÉ o emprego contínuo do cromatismo, alterando o sentido tonal. neste sistema,empregam-se livremente os 12 sons da escala temperada. Wagner pode considerar-se opercursor do decafonismo.♫ SERIALISMOÉ um sistema mais alargado que a dodecafonia. Utilizam-se as “séries” que sãogrupos de 4 ou 5 sons. Foi preconizado por shonberg que o definiu de: “Método decompor com 12 sons que só entre si são aparentados”.
  • 15. Notação musical Piano de Calda Balalaica Cravo AlaúdeShofar
  • 16. Rabeca Harpa antiga e nova Charamela Realejo
  • 17. Gêneros musicais♫ Cantata - Originariamente uma peça cantada, na qual uma pessoa recitava um drama em verso acompanhada por um único instrumento.No século 18, as cantatas passaram a ser escritas para coros com diversos solistas. Concerto - qualquer performance pública de musica.- peça musical, de grande escala, que opõe um ou mais instrumentos solistas à orquestra.A idéia moderna do concerto deriva, em boa parcela, das árias e cenas operística, com papel dramático e musical do cantor assumido pelo instrumento solista. Oratório - gênero musical dramático, de tema religiosos, com coro e orquestra.♫ Prelúdio - No barroco, era a peça instrumental que antecedia uma "fuga"; depois, tornou-se uma peça de estilo livre. Fuga- forma complexa de composição polifônica com base em um tema, que é apresentado sob várias formas. Rapsódia - composição musical sobre temas de melodias folclóricas. Réquiem - música sacra destinada às missas pelas almas dos mortos.♫ Sinfonia - a palavra vem do grego e significa "reunião de vozes".A sinfonia clássica é um gênero público, por oposição à música de câmara , privada. Sonata - a sua forma é mais propriamente uma forma de pensar a composição do que um molde específico onde a maneira como as possibilidades narrativas e dramáticas da tonalidade são desencadeadas. Suíte - na Renascença, uma sequência de danças executadas por conjuntos musicais, todos no mesmo tom.Progressivamente se tornaram menos dançáveis. Tocata - designação antiga de composição musical, em forma livre, para instrumentos de teclado.
  • 18. Integrantes♫ Shinnayder Carlos♫ Samuel Fiúza♫ Gabriel Bonfim e♫ Caio Alves