Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo

19,628 views
19,293 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
19,628
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,710
Actions
Shares
0
Downloads
95
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo

  1. 1. Situação de Aprendizagem com o Texto Meu Primeiro BeijoMeu Primeiro BeijoAntônio BarretoÉ difícil acreditar, mas meu primeiro beijo foi num ônibus, na volta da escola. E sabem comquem? Com o Cultura Inútil! Pode? Até que foi legal. Nem eu nem ele sabíamos exatamente oque era "o beijo". Só de filme. Estávamos virgens nesse assunto, e morrendo de medo. Masaprendemos. E foi assim...Não sei se numa aula de Biologia ou de Química, o Culta tinha me mandado um dos seusmilhares de bilhetinhos:" Você é a glicose do meu metabolismo.Te amo muito!Paracelso"E assinou com uma letrinha miúda: Paracelso. Paracelso era outro apelido dele. Assinou comletrinha tão minúscula que quase tive dó, tive pena, instinto maternal, coisas de mulher...Etambém não sei por que: resolvi dar uma chance pra ele, mesmo sem saber que tipo de lanceia rolar.No dia seguinte, depois do inglês, pediu pra me acompanhar até em casa. No ônibus, veio como seguinte papo:- Um beijo pode deixar a gente exausto, sabia? - Fiz cara de desentendida.Mas ele continuou:- Dependendo do beijo, a gente põe em ação 29 músculos, consome cerca de 12 calorias eacelera o coração de 70 para 150 batidas por minuto. - Aí ele tomou coragem e pegou naminha mão. Mas continuou salivando seus perdigotos:- A gente também gasta, na saliva, nada menos que 9 mg de água; 0,7 mg de albumina; 0,18 gde substâncias orgânica; 0,711 mg de matérias graxas; 0,45 mg de sais e pelo menos 250bactérias...Aí o bactéria falante aproximou o rosto do meu e, tremendo, tirou seus óculos, tirou os meus,e ficamos nos olhando, de pertinho. O bastante para que eu descobrisse que, sem os óculos,seus olhos eram bonitos e expressivos, azuis e brilhantes. E achei gostoso aquele calorzinhoque envolvia o corpo da gente. Ele beijou a pontinha do meu nariz, fechei os olhos e senti suarespiração ofegante. Seus lábios tocaram os meus. Primeiro de leve, depois com mais força, eentão nos abraçamos de bocas coladas, por alguns segundos.E de repente o ônibus já havia chegado no ponto final e já tínhamos transposto , juntos, oabismo do primeiro beijo.Desci, cheguei em casa, nos beijamos de novo no portão do prédio, e aí ficamos apaixonadospor vária semanas. Até que o mundo rolou, as luas vieram e voltaram, o tempo se esqueceu dotempo, as contas de telefone aumentaram, depois diminuíram...e foi ficando nisso. Normal.Que nem meu primeiro beijo. Mas foi inesquecível!BARRETO, Antonio. Meu primeiro beijo. Balada do primeiro amor. São Paulo: FTD, 1977. p.134-6.
  2. 2. Publico alvo: 6º AnoTempo Previsto: 6 aulasConteúdos e temas: Estudo do gênero textual crônica; elementos da narrativa; leitura decrônicas diferenciadas, produção de narrativas coletiva (crônica); estudo dos aspectoslinguísticos; preenchimento de ficha organizativa.Competências e habilidades: Inferir o sentido principal do texto, no sentido global;Reconhecer o gênero do texto em estudo; Interpretar o sentido do texto; Localizar itens deinformações explicita e implícitas; Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos quecompõem a narrativa.Estratégias: Leitura individual e coletiva de crônicas, discussão oral sobre o texto,interpretação do texto; e organização e preenchimento de ficha organizativa/ ficha de leitura.Recursos: Texto Meu primeiro beijo de Antonio Barreto; outras crônicas selecionadas peloprofessor, Internet.Avaliação: Produção de crônica direcionada pelo professor; Preenchimento de fichaorganizativa com elementos do texto.1º PASSOLEITURAS E ESTUDO DO GENEROLeitura individual e silenciosa;Leitura coletiva sem quebrar o texto, os alunos acompanham a leitura feita peloscolegas;Leitura realizada pelo professor na sala de multimídia;O professor deve fazer com que os alunos percebam as informações explicitas do texto,através da entonação, do ritmo e das pausas durante sua leitura e neste mesmo processopoderá fazer o destaque das informações gerais do texto, juntamente com os alunos,utilizando o marcador de texto, localizado na barra de ferramentas do Word.O professor poderá explanar sobre o conceito do gênero crônica, fazendo uma explanaçãorápida de sua s características, sem se aprofundar muito, visto que o estudo do gênero crônicaé um pouco complexo para esta série.Preenchimento de ficha organizativa com as informações gerais do texto.Título Autor Veículo em quefoi publicadoTema Gênero
  3. 3. 2º PASSOESTUDO DOS ELEMENTOS DA NARRATIVA.Primeiramente o professor fará uma discussão sobre o tema do texto lido,induzindo os a falarem e trocarem ideias.Vocês já conheciam esse texto?O que acharam dele?Qual o tema tratado no texto?A seu ver, qual o público alvo desse texto? Explique.Após a discussão, fazer uma síntese dos elementos da narrativa, apenas comointrodução ao assunto, sem o objetivo de esgotá-lo. Dando superficialmente asdefinições.Personagem – ser que vive a história inventada;Enredo – sequência de acontecimentos vivida pela personagem;Tempo – período construído dentro da história;Espaço – conjunto de elementos externos ou internos em que os personagens sesituam;Foco narrativo – voz que conta a sequência dos fatos.Aspecto História analisadaFoco narrativo 1a ou 3a pessoa?Personagem Quais são?Enredo Quais os principais acontecimentosdahistória, na sequência em quesãoapresentados?Tempo Quanto tempo a história parecerepresentar?Há marcas da passagem do tempo notexto?Quais?Espaço O que sabemos sobre os espaços em queaspersonagens vivem suas ações?Solicitar que os alunos elaborem um esquema da escrita, indicando:Quais os fatos centrais que serão narrados?Em que sequência?Eles estão localizados em que intervalo detempo? (Minutos, horas, dias etc.)Em que espaço(s) a história ocorre?Quantas personagens a história apresenta?
  4. 4. 3º PASSOESTUDO DOS ASPECTOS LINGUISTICOS DO TEXTO ( Pontuação e verbos)PontuaçãoO professor poderá iniciar um breve estudo de pontuação, a partir da escolha de umfragmento do texto. (Se o professor achar mais adequado, antes de proporesseexercício, poderá fazer uma sistematização dosprincipais sinais de pontuação,indicando osusos mais comuns de cada um).VerbosO professor poderá selecionar alguns fragmentos do texto para este estudo.Primeiramente fazer um levantamento daquilo que os alunos já sabem sobre oconceito de verbos. Recapitulando com eles as possíveis dúvidas. Após selecionar umfragmento e juntamente com eles ir identificando estes verbos. (O professor poderá seachar necessário sistematizar os três tempos verbais).VERBOS TEMPO VERBAL MODO VERBAL4º PASSOAPRESENTAÇÃO DE OUTRA CRONICA DE ESCOLHA DO PROFESSOR.O objetivo desta atividade é a sistematização da aprendizagem das aulas anteriores,para avaliar o nível de aprendizagem apresentado pelos alunos.( o professor poderárepetir o mesmo processo aplicado nas aulas anteriores , mas agora com um textodiferente).5º PASSOPRODUÇÃO DE TEXTO COLETIVANesta aula o professor deverá recapitular algumas características básica do gênerocrônica e propor aos alunos que escolham um tema envolvendo aescola. Discutir umpouco sobre este tema. E, após,juntamente com eles, realizar a produção de um textocoletivo, onde o professor deverá puxar as ideias dos alunos, e construir esse texto nalousa. Após a construção, fazer uma leitura crítica observando o que poderiam mudar,ou acrescentar. Pedir que os alunos copiem este texto no caderno.
  5. 5. 6º PASSOAVALIAÇÃO- PRODUÇÃO DE TEXTO INDIVIDUAL- PREENCHIMENTO DE FICHAORGANIZATIVA E RECONTO DE UMA CRÔNICA.O professor deverá levar uma crônica de sua escolha,impressa, uma cópia para cadaaluno. Realizar uma leitura expressiva e após fazer a explanação do texto, ressaltandoseus aspectos principais. Primeiramente os alunos deverão preencher a fichaorganizativa, recapitulando os aspectos principais da narrativa e depoiscomo atividadede produçãoescrita recontar esse mesmo texto de forma diferente.

×