Product: OGlobo PubDate: 17-03-2012 Zone: Nacional Edition: 1 Page: PAGINA_AJ User: Schinaid Time: 03-16-2012         21:1...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

História (1)

535

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
535
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

História (1)

  1. 1. Product: OGlobo PubDate: 17-03-2012 Zone: Nacional Edition: 1 Page: PAGINA_AJ User: Schinaid Time: 03-16-2012 21:16 Color: C K Y M34 Sábado, 17 de março de 2012 OGLOBO HISTÓRIA Arquivo O PAPA PIO XII e os nazistas: novos estudos dizem que, na verdade, ele era contrário ao regime A misteriosa relação do Vaticano com Hitler Graça Magalhães-Ruether envolvidos. Um dia antes do Do- graca.magalhaes@oglobo.com.br Correspondente • BERLIM Novos estudos revelam que Igreja teria sido sempre mingo de Ramos, no sábado, dia 20 de março de 1937, a Gestapo rece- contrária ao nazismo, mesmo quando silenciou beu uma cópia da encíclica, forne- H á 75 anos, no Domingo de Ra- cida por delatores. mos de 1937, dia 21 de março, — Como era impossível, em pou- a Igreja Católica conseguiu cardeal Eugenio Pacelli (que a partir te e falsifica a ordem criada e im- Cada igreja recebeu duas cópias cas horas, confiscar o documento driblar a Gestapo distribuin- de 1939 se tornaria o Papa Pio XII), a posta por Deus”, dizia a nova encí- do documento, para garantir que, em mais de dez mil igrejas espalha- do em toda a Alemanha uma encíclica Concordata foi assinada em julho de clica, redigida em apenas 72 horas. mesmo no caso de uma eventual das por toda a Alemanha, os agentes que definia um posicionamento claro 1933, meses depois da ascensão de Faulhaber escreveu à mão para evi- perda, o texto fosse lido simultanea- da Gestapo tentaram atrapalhar a contra o ditador Adolf Hitler e a sua Hitler ao poder, e era vista pela Igreja tar que um número maior de pesso- mente, no mesmo dia e na mesma leitura do documento apenas em al- política racista. Em “Mit brennender com um meio de garantir a sua sobre- as tomasse conhecimento do pro- hora. Segundo o historiador, o pro- gumas cidades — afirma Schlott. Sorge” (“Com profunda preocupa- vivência no regime autoritário. Na jeto. Depois de impresso no Vatica- jeto da encíclica de Pio XI foi “a ação Mesmo assim, a encíclica teve um ção”, em português), a única encíclica verdade, porém, o acordo teve o efei- no, o documento foi transportado mais espetacular do Vaticano du- efeito estrondoso. Os devotos, até já escrita em alemão, a Igreja — que to de quebrar o isolamento internaci- por emissários da Igreja para Ber- rante toda a ditadura nazista”. Nada os protestantes, ficaram satisfeitos anos antes havia assinado um acordo onal do regime. O Terceiro Reich tira- lim, de onde foi distribuído para menos que 300 mil cópias de um tex- ao ver como a Igreja tomava partido com o regime nazista, chamado Con- va proveito do reconhecimento inter- mais de dez mil igrejas do país sem to que criticava abertamente Hitler contra o regime, como relatou mais cordata — levantou pela primeira vez nacional que obteve graças ao acor- que a Gestapo tomasse conheci- foram distribuídas em uma época tarde o cardeal Faulhaber no Vatica- a sua voz contra o fim das liberdades e do com a Igreja. mento da ação. em que criticar o ditador já era um no. Mas houve também católicos as prisões em massa que aconteciam “Tudo o que tome a raça, o povo — Ao receber os textos, os sacer- motivo de condenação à morte. adeptos do regime que manifesta- há quatro anos na Alemanha. Novos ou o Estado (...) como elementos dotes o guardaram no altar até o dia Mas a ação secreta do Vaticano ram irritação, e se afastaram da Igre- estudos indicam que esta mudança de fundamentais da sociedade e os di- planejado para a sua divulgação na contra Hitler quase terminou em ja. Nada menos que 108 mil pessoas posição em relação ao regime seria vinize com culto idolátrico perver- missa de domingo — conta Schlott. um fracasso e massacre dos seus solicitaram oficialmente o desliga- mantida mesmo no papado seguinte, mento da Igreja Católica alemã. de Pio XII, que entrou para a História Dias depois da leitura, os nazis- como o líder católico que silenciou di- CORPO A CORPO tas investiram com toda a fúria ante do extermínio dos judeus. contra o que julgavam uma audá- A encíclica de 1937, que criticava THOMAS BRECHENMACHER cia. Mais de mil sacerdotes foram também o culto à figura do ditador, presos, sendo que 300 foram de- foi lida em todas as igrejas do país naquele domingo. Hitler ficou furio- Arquivo de Pio XII será divulgado em dois anos portados para um campo de con- centração. Organizações e escolas so. Entre as Waffen SS, as mais san- católicas foram fechadas. Na sua grentas tropas do regime, os mais l Para o historiador Thomas Brechenmacher, autor tivos ao seu pontificado. Eu diria, pelo que conheço, residência de Obersalzberg, na Ba- radicais queriam mandar prender e de “O Vaticano e os judeus”, a postura de Pio XII em que ele queria evitar que os nazistas perseguissem viera, Hitler reagiu dizendo: “Se executar todos os bispos alemães relação ao nazismo poderá ser revista com a abertu- ainda mais os católicos alemães. procuram, através de qualquer en- por “alta traição”. No final, o regime ra dos arquivos do Vaticano sobre o seu pontifica- cíclica, assumir poderes que são resolveu adotar uma posição menos do, dentro de dois anos. “Finalmente vamos com- l Pacelli, de uma família aristocrata italiana, não te- do Estado, vão ser pressionados a rigorosa, mandando confiscar os preender os motivos que levaram Pio XII ao seu si- ria sido menos ofensivo em relação aos nazistas por voltar a sua atividade espiritual.” exemplares do texto, prender pa- lêncio”, afirmou ele, da Universidade de Potsdam. causa do seu anticomunismo? Se Pio XI não tivesse morrido, no dres que o liam ou fechar tipografias BRECHENMACHER: No início, sim. Mas depois ele viu início de 1939, o Vaticano teria in- que o imprimiam. l O GLOBO: Com a encíclica de 1937, o Vaticano di- que as duas formas de extremismo eram igualmente de- sistido mais na politica de confron- Segundo o historiador René vulgou a sua posição mais crítica contra o regime de sumanas. E que os nazistas estavam exterminando os tação, sustentam historiadores. Já Schlott, da Universidade de Gies- Hitler. Por que a igreja silenciou a partir de 1939, du- judeus. Ele tinha conhecimento dos trens da deporta- no seu leito de morte, ele ordenou sen, os nazistas não reagiram de rante o pontificado de Pio XII? ção. Acho que ele queria, naquela situação insustentá- a redação de uma outra encíclica, forma mais brutal por orientação THOMAS BRECHENMACHER: Não há dúvida de vel, escolher a única opção possível para garantir a con- que entrou para a História como “a do perspicaz Joseph Goebbels, o que Pio XII, que ainda como cardeal Pacelli atuou na tinuação da Igreja como instituição na Alemanha. Vale encíclica escondida de Pio XI”. O ministro da propaganda. elaboração da encíclica de 1937, silenciou mais tarde lembrar que, em reação à encíclica de 1937, os nazistas documento, redigido por dois je- — A ditadura tinha ainda apenas em relação aos crimes da ditadura nazista. Parece iniciaram uma onda de perseguição. Mas o Vaticano suitas, denunciava o antissemitis- quatro anos e os nazistas não queriam, também estranho, para a posteridade, ele ter resol- não ficou inteiramente indiferente. Por ordem de Pio mo fanático e o culto ao estado to- nessa fase, comprar uma guerra aberta vido não publicar a última encíclica do Papa Pio XI, XII, por exemplo, os mosteiros foram abertos para abri- talitário, mas foi engavetado com a contra parte da população, o que só fo- elaborada entre 1938 e 1939, que ficou engavetada gar judeus e outros perseguidos. Como cardeal e como morte do Pontífice. Seu sucessor, ram fazer mais tarde — afirma. após a sua morte, em fevereiro de 1939. Com o docu- papa, Pacelli era contra qualquer tipo de regime totali- Pio XII, foi várias vezes acusado de A encíclica marcou também uma mento, a Igreja queria levantar a sua voz contra a ide- tário ou religião racista. ter sido conivente com o regime. mudança de posição do Vaticano pa- ologia fascista, também na Itália. Mas eu não concor- Novos estudos mostram, no entan- ra com o regime nazista. Em janeiro, o do com alguns críticos que afirmam que Pacelli foi l Por que a Igreja silenciou sobre esse capítulo som- to, que não só tinha a mesma posi- Papa Pio XI convidou os bispos ale- motivado por um certo antijudaísmo. Do ponto de brio da sua história depois da guerra? ção de Pio XI, como teria, inclusive, mães para uma reunião, na qual enco- vista religioso, havia na Igreja uma tradição antiju- BRECHENMACHER: Claro que houve erros. O Vatica- ajudado muitos judeus. mendou ao cardeal Michael von Fau- daica, mas Pacelli — que era um diplomata e conhe- no pediu perdão pela omissão dos católicos durante o — Só com a abertura dos arqui- lhabe a redação da encíclica. Schlott cia a Alemanha muito bem, pois tinha sido núncio Holocausto. Mais vamos saber com a abertura dos ar- vos do Vaticano, dentro de alguns afirma que o Papa teria se arrependi- apostólico em Berlim — agiu por motivos pragmáti- quivos ainda secretos do Vaticano, dentro de dois anos. anos, será possivel desvendar o do da Concordata e queria manifes- cos. Uma resposta exata teremos a chance de ter Finalmente vamos poder compreender os motivos que enigma de Pio XII, que silenciou tar à população sua aversão ao regi- quando forem abertos os arquivos do Vaticano rela- levaram Pio XII ao seu silêncio que tanto criticamos. embora fosse também contra a di- me. Negociada com a ajuda do então tadura — conclui Schlott.n

×