Projeto de reforço de diagnósticos e tratamentosdescentralizados para saúde humana na RMBH               2ª Apresentação P...
Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas   Transformação estratégica   Integração Demanda  ...
Objetivo do projeto                Desenvolver oportunidades    Oferta              Diagnósticos e        Demanda   potenc...
Diagnósticos descentralizadosTeste de diagnóstico no ou perto do ponto deatendimento ao paciente.     Emergência          ...
Cronograma do projeto Agosto a Dezembro 2010            Janeiro e Fevereiro 2011       2011 a 2014Fase 1: Articulação agen...
Metodologia trabalho Fase 2 Agosto a Dezembro 2010        Janeiro e Fevereiro 2011        2011 a 2014Fase 1: Articulação a...
Metodologia trabalho Fase 2 Agosto a Dezembro 2010        Janeiro e Fevereiro 2011        2011 a 2014Fase 1: Articulação a...
Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas   Transformação estratégica   Integração Demanda  ...
Principais atores do APL na RMBH Regulatório   Financiamento                 Ambiente institucional                       ...
Principais atores do APL na RMBH
Os segmentos de negócio dentro dosdiagnósticos e tratamentos descentralizados          Diagnóstico                    Gest...
Visão de futuro do APL                 RMBH líder em diagnósticos e tratamentos                    descentralizados no Bra...
Visão de futuro do APL                 RMBH líder em diagnósticos e tratamentos                    descentralizados no Bra...
Estratégias Segmento Diagnóstico Desc. 1                     Líderes em produção para AL e em desenvolvimento deMercado   ...
Estratégias Segmento Diagnóstico Desc.                          ExemplosMercadoGlobalNacional                             ...
Estratégias Segmento Diagnóstico Desc. 1                    Fatores de sucesso 2. Inovação:                     3. Produçã...
Áreas de melhoria – Diagnóstico desc.                                              1Cadeia valor atualMÉDIA      BAIXA    ...
Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas   Transformação estratégica   Integração Demanda  ...
Desenho Programas de ApoioÁreas de melhoriaP&D Novos bio-   P&D novos      Produção bio   Produçãoinputs           produto...
Programa transformação estratégicaIntegrantes do grupo de trabalho           Programa transformação estratégica    Grupo P...
Programa transformação estratégica Objetivo - Gerar uma dinâmica de transformação coletiva na RMBH ligada ao exterior Bene...
Programa transformação estratégicaFacilitar interação dos diferentes agentes direcionandopara as prioridades estratégicas ...
Programa transformação estratégica                         Articular prioridades estratégicas                        Curto...
Programa transformação estratégica      Dinamizar                    Comunicar                       Educar        Palestr...
Programa transformação estratégicaFacilitar a mudança estratégica dentro de cada empresa                        Linhas de ...
Programa transformação estratégica Cronograma                                                                       2011  ...
Programa Integração com a demandaIntegrantes do grupo de trabalho de Mercado e Inovação                                   ...
Programa Integração com a demanda   Objetivo   - Entender e desenvolver o mercado com eficiência   Beneficiários   - Pagad...
Programa Integração com a demanda Conceito desenvolvimento pilotos                             Hospitais         Sistema  ...
Programa Integração com a demandaEstrutura programa projetos pilotoObjetivo   Prioridades                 Articular Desenh...
Programa Integração com a demandaCronograma                                   2011                        2012            ...
Programa de Inovação em SoluçõesIntegrantes do grupo de trabalho de P&D                                          Represent...
Programa de Inovação em SoluçõesObjetivo- Transformar MG em pólo desenvolvedor de soluções em doenças infecciosas eneglige...
Programa de Inovação em Soluções Identificar  Concepção e Desenvolvimento Validação Validação Engenharia,   Marketing,nece...
Programa de Inovação em Soluções Identificar  Concepção e Desenvolvimento Validação Validação Engenharia,        Marketing...
Programa de Inovação em SoluçõesArticulação nacional e internacional           Centros de P&D                             ...
Programa de Inovação em SoluçõesProjetos cooperação e editais nacionais (2011)    Indução de projetos e editais para… Ide...
Programa de Inovação em SoluçõesPlataformas de desenvolvimento   Uso plataformas                                         D...
Programa de Inovação em SoluçõesPosicionar a RMBH como plataforma dereferência para realização de testes clínicos         ...
Exemplo  Programa da União Europeia para promoção de novas soluções em saúde e bem estar.  Objetivo: transformar os desa...
Programa de Inovação em SoluçõesCronograma                                             2011                               ...
Programa de Produção NacionalIntegrantes do grupo de trabalho de Produção                                         Represen...
Programa de Produção NacionalObjetivo- Transformar a RMBH em pólo produtor de diagnósticosdescentralizados para a América ...
Programa de Produção NacionalConceitoAcordos para Transferência de Tecnologia            Produtores                       ...
Programa de Produção NacionalTransferência de Tecnologia ProntaA. Transferência de empresa                Empresa         ...
Programa de Produção NacionalPrograma para facilitar acesso a contratos públicos                                  A. Prefe...
Programa de Produção Nacional  Gargalos do Marco RegulatórioEntraves do processo produtivo Anvisa   - Autorização de Func...
Ex.: Política nacional para         desenvolvimento diagnósticos   GECIS – Comitê Executivo                           Expe...
Ex.: Política nacional para desenv. da       indústria farmoquímica Acordos para o Desenvolvimento da Produção      Empres...
Programa de Produção Nacional Cronograma                              2011                                     2012       ...
Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas   Transformação estratégica   Integração Demanda  ...
Próximos passos Agosto a Dezembro 2010       Janeiro e Fevereiro 2011      2011 a 2014Fase 1: Articulação agentes       Fa...
Equipe de trabalhoGislaine SILVA (SECTES)gislaine.silva@tecnologia.mg.gov.brRegina FERNANDES (SECTES)regina.fernandes@tecn...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Projeto de reforço de diagnósticos e tratamentos descentralizados

1,221

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,221
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto de reforço de diagnósticos e tratamentos descentralizados

  1. 1. Projeto de reforço de diagnósticos e tratamentosdescentralizados para saúde humana na RMBH 2ª Apresentação Pública Plano de ação 24 Fevereiro, 2011 Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  2. 2. Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas  Transformação estratégica  Integração Demanda  Soluções inovadoras  Produção Próximos passos
  3. 3. Objetivo do projeto Desenvolver oportunidades Oferta Diagnósticos e Demanda potencial tratamentos potencial RMBH descentralizados BrasilIdentificar e desenvolver oportunidades de negócio e estratégiasjunto com as empresas e instituições que trabalham e que podemtrabalhar com diagnósticos e tratamentos descentralizados,visando melhorar a qualidade dos serviços de saúde para apopulação e estimular o desenvolvimento econômico.
  4. 4. Diagnósticos descentralizadosTeste de diagnóstico no ou perto do ponto deatendimento ao paciente. Emergência Serviço ConveniênciaObjetivo: Reduzir o tempo de resposta para o tratamentoterapêutico, melhorando os resultados médicos e econômicos.
  5. 5. Cronograma do projeto Agosto a Dezembro 2010 Janeiro e Fevereiro 2011 2011 a 2014Fase 1: Articulação agentes Fase 2: Definição Implementaçãoe definição oportunidades linhas ação linhas ação 24 Fevereiro 2011 Recompilação informações  Identificação linhas açãoprojeto prioritárias Pesquisa informações setor  Construção coletiva Entrevistas APL (40) linhas ação Entrevistas Demanda  Reuniões (>10)Nacional (11)  Grupos de trabalho Viagem de referência (3x2)internacional (11)  Apresentação pública Análise e reflexão estratégica Recomendações estratégicas Apresentação pública
  6. 6. Metodologia trabalho Fase 2 Agosto a Dezembro 2010 Janeiro e Fevereiro 2011 2011 a 2014Fase 1: Articulação agentes Fase 2: Definição Implementaçãoe definição oportunidades linhas ação linhas ação Grupo Grupo Mercado e Mercado e Inovação Inovação Grupo P&D Grupo P&D Grupo Grupo Produção Produção Organização e gestão para transformação
  7. 7. Metodologia trabalho Fase 2 Agosto a Dezembro 2010 Janeiro e Fevereiro 2011 2011 a 2014Fase 1: Articulação agentes Fase 2: Definição Implementaçãoe definição oportunidades linhas ação linhas ação Grupo Grupo Mercado e Mercado e Inovação Inovação Grupo P&D Grupo P&D Programas Selecionados Grupo Grupo Produção Produção Organização e gestão para transformação
  8. 8. Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas  Transformação estratégica  Integração Demanda  Soluções inovadoras  Produção Próximos passos
  9. 9. Principais atores do APL na RMBH Regulatório Financiamento Ambiente institucional Hospitais Engenharia Biotecnologia SistemaFornecedores Clínicas público de insumos Unidades móveis Indústria de diagnósticos Consultórios (kits, equipamentos e serviços) Laboratórios Drogarias Sistema privado Eletrônica TIC Empresas Lar Centros de ciência, pesquisa e desenvolvimento
  10. 10. Principais atores do APL na RMBH
  11. 11. Os segmentos de negócio dentro dosdiagnósticos e tratamentos descentralizados Diagnóstico Gestão e monitoramento• Emergências (screening e triagem • Gestão do paciente e do custo. em hospitais e clínicas) – rapidez. • Hospital –> clínica –> centros de• Áreas remotas e campanhas – atenção –> casa –> chip. acesso a saúde. Ex.DST, • Doenças crônicas infecciosas,.. Ex. Hipertensão, diabetes (75%• Epidemias (doenças emergentes e POCT), cardiovascular, reemergentes) – flexibilidade e respiratórias, ...., câncer. controle. • Medicina personalizada.• Desastres e biodefesa – capacidade • Gravidez e neonatos. resposta.• Atenção primária – serviço.• Screening preventivo.
  12. 12. Visão de futuro do APL RMBH líder em diagnósticos e tratamentos descentralizados no Brasil e na AL Gestão e monitoramentoVolume negócio Grande oportunidade no médio prazo, no Brasil e no mundo. Diagnóstico Oportunidade atual no Brasil e na América Latina t
  13. 13. Visão de futuro do APL RMBH líder em diagnósticos e tratamentos descentralizados no Brasil e na AL 2 Gestão e monitoramentoVolume negócio Grande oportunidade no médio prazo, no Brasil e no mundo. 1 Diagnóstico Oportunidade atual no Brasil e na América Latina t
  14. 14. Estratégias Segmento Diagnóstico Desc. 1 Líderes em produção para AL e em desenvolvimento deMercado infecciosas e negligenciadas para o mundo 3 3 3GlobalNacional 1 2 2 Atividade Distribuição com Produção com Produção com Desenv. Prod. marca própria marca branca marca própria
  15. 15. Estratégias Segmento Diagnóstico Desc. ExemplosMercadoGlobalNacional Atividade Distribuição com Produção com Produção com Desenv. Prod. marca própria marca branca marca própria
  16. 16. Estratégias Segmento Diagnóstico Desc. 1 Fatores de sucesso 2. Inovação: 3. Produção competitiva: 1. Mercado: • Desenvolvimento de novos testes (ex. doenças auto- • Produção com • Identificação / geração imunes) economias de escala. oportunidades de • Desenvolvimento novos • Qualidade: melhores mercado bioinsumos materiais e equipamentos. • Difusão do conceito, • Desenvolvimento novas •Insumos estratégicos ou educação do usuário. plataformas tecnológicas • Gestão qualidade de alto valor agregado (ex. biologia molecular) (serviço controle de integrados (locais) • Migração para quantitativo qualidade , serviço • Combinação de biociências apoio) com engenharia e tecnologias médicas.P&D Novos bio- P&D novos Produção bio Produçãoinputs produtos inputs produtos Distribuição produto ou ServiçoP&D Novas P&D novos Produção sistema integrado diagnósticoplataformas equipamentos equipamentos Produçãotecnológicas diagnóstico produtivos equipamentos
  17. 17. Áreas de melhoria – Diagnóstico desc. 1Cadeia valor atualMÉDIA BAIXA BAIXA BAIXA MÉDIA BAIXAP&D Novos bio- P&D novos Produção bio Produçãoinputs produtos inputs produtos Distribuição produto ou ServiçoP&D Novas P&D novos Produção sistema integrado diagnósticoplataformas equipamentos equipamentos Produçãotecnológicas diagnóstico produtivos equipamentos Cadeia valor idealP&D Novos bio- P&D novos Produção bio Produçãoinputs produtos inputs produtos Distribuição produto ou ServiçoP&D Novas P&D novos Produção sistema integrado diagnósticoplataformas equipamentos equipamentos Produçãotecnológicas diagnóstico produtivos equipamentos2. P+D+i de soluções 3. PRODUÇÃO de 1. MERCADOpara MG e o Brasil insumos e produtos Adaptação produtos de valor agregado e educação
  18. 18. Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas  Transformação estratégica  Integração Demanda  Soluções inovadoras  Produção Próximos passos
  19. 19. Desenho Programas de ApoioÁreas de melhoriaP&D Novos bio- P&D novos Produção bio Produçãoinputs produtos inputs produtos Distribuição produto ou ServiçoP&D Novas P&D novos Produção sistema integrado diagnósticoplataformas equipamentos equipamentos Produçãotecnológicas diagnóstico produtivos equipamentos P&D+i Produção Mercado+iProgramas de apoio Programa transformação estratégica Programa Programa Programa inovação soluções produção nacional integração com a para MG e o Brasil para AL demanda
  20. 20. Programa transformação estratégicaIntegrantes do grupo de trabalho Programa transformação estratégica Grupo P&D Grupo Produção Grupo Mercado e Inovação Representante do Grupo: Carlos Tarrasón
  21. 21. Programa transformação estratégica Objetivo - Gerar uma dinâmica de transformação coletiva na RMBH ligada ao exterior Beneficiários -Todos os agentes (empresas, governo, centros pesquisa etc.) Ações - Articulação das prioridades estratégicas - Dinamização interna - Comunicação externa - Educação dos atores APL - Consultoria para empresas SEBRAETEC Liderança - SEBRAE, SECTES, SEDE, SES
  22. 22. Programa transformação estratégicaFacilitar interação dos diferentes agentes direcionandopara as prioridades estratégicas Articular prioridades estratégicas Dinamizar Comunicar Educar P&D Inovação Produção Mercado Liderança em RMBH Soluções para infecciosas e produtora para os problemas negligenciadas AL Brasil e AL SEBRAETEC
  23. 23. Programa transformação estratégica Articular prioridades estratégicas Curto prazo Médio prazoEstabelecer doenças prioritárias para o Estabelecer parceriasProjeto: nacionais e1. Doenças infecciosas e negligenciadas* internacionais2. Doenças cardiovasculares3. Doenças respiratórias Articular mudança do4. Diabetes marco regulatório5. Gravidez e neonatos comercialização,*HIV, hepatites, dengue, leptospirose, leishmaniose, chagas,esquistossomose, malária, pneumonia bacteriana, meningite produção, pesquisabacteriana etc. Considerando políticas públicas BR e MG em saúde, mas também em produção, importação, inovação e conhecimento
  24. 24. Programa transformação estratégica Dinamizar Comunicar Educar Palestras: Eventos Seminários de 1 dia- MS: Rumos da política - Organização evento anual - Propriedade intelectualnacional de saúde dentro da INOVATEC focando - Transf. Tecnologia- SES: Descentralização de em diagnósticos e - Desenvolvimento dediagnósticos tratamentos descentralizados produto- Empresas de e facilitando interação de - Produçãodiagnósticos MG (GE, atores locais, do Brasil e - Validação de produtoAlere, Google) internacionais - Uso de produto- Fiocruz (pesquisa, - Participação em outros - Qualidadeprodução e mercado) eventos como palestrantes- SECTES: Serviços de PI e explicando o projeto na Cursos de 3-5 dias sobTT de MG RMBH. medida- MDIC, PATH, etc. Web Simpósios Feiras - Divulgação nos -Ex. II International- BIO 26-29 Junho 2011, instrumentos atuais (curto Symposium onWashington DC. prazo) Immunobiologicals na- ANALITICA Latin - Comunicando para o Fiocruz/RJ, emAmerica, 20-22 Set. 2011 exterior (médio prazo) maio/2011
  25. 25. Programa transformação estratégicaFacilitar a mudança estratégica dentro de cada empresa Linhas de apoio para subsídio de consult. tecnológicas SEBRAETEC Inovação : execução rápida,Inovação recursos moderados. LIMITE: R$ 45.000,00 (chamada pública) Avançados: Exs.:EVTE, Certificação, Patentes, Aperf. Tec. Máq. EquipamentosServ. tecnológicos LIMITE: R$ 15.000,00 Financiamento do SEBRAE NA + MG= 80% e Empresas= 20% Apresentadora: Andrea Furtado do SEBRAE-MG
  26. 26. Programa transformação estratégica Cronograma 2011 2012 Ago Set Out Nov DezOrga Mar Abr Mai Jun Jul Jan Fevnizaç ão ANALITICA Feed-back Palestra 2 Palestra 1 Palestra 3 Palestra 4 Ações Coletivas Feira BIOPrior Feira BIOidade s Avali Desenho evento Evento ação Avali Desenho Seminários e cursos Seminário Curso ação Organi Comunica zação çãoTransformação SEBRAETEC individual Recepção e seleção solicitantes Implementação de ajudas e consultorias Avali Seguimento do Programa ação
  27. 27. Programa Integração com a demandaIntegrantes do grupo de trabalho de Mercado e Inovação Representantes - Secretaria Saúde MG - Unimed - FHEMIG - Hermes Pardini - Empresas diagnóstico - Empresas biotec - Empresas TI saúde - SEBRAE Representantes do Grupo: Josiano Gomes e Luiz Sena
  28. 28. Programa Integração com a demanda Objetivo - Entender e desenvolver o mercado com eficiência Beneficiários - Pagadores, prestadores serviço, empresas Ações - Pilotos para validação solução no Brasil (eficiência) - Difusão no médio prazo Liderança - Grupo de trabalho composto por SES, IBEDESS*, representante consórcios de saúde, Sindusfarq, Associação Mineira de Empresas de Biotecnologia e Ciências da Vida, Prefeitura BH, MS. *Representa asseguradoras, cooperativas médicas, medicina de grupo, auto gestão
  29. 29. Programa Integração com a demanda Conceito desenvolvimento pilotos Hospitais Sistema Empresas público Nacionais Clínicas -Estadual -Municipal Unidades móveis - Nacional Consultórios Filiais Sistema Laboratórios Internac. privado Drogarias -MG - SP Home care Interação e aprendizado conjunto de soluções e necessidades
  30. 30. Programa Integração com a demandaEstrutura programa projetos pilotoObjetivo Prioridades Articular Desenhar Executar Avaliar Divulgar ideias e e Acompanhar Melhorar parceiros financiar Educar Ampliar Benefícios do Programa para os participantes: - Conhecimento direto da oferta e da demanda - Facilitação do processo de articulação de idéias e parceiros - Avaliação do programa 100% e por ente independente (CEDEPLAR e Fundação João Pinheiro) - Divulgação gratuita e independente
  31. 31. Programa Integração com a demandaCronograma 2011 2012 2013 Des Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar enh o Pro Execução de Pilotos graComunicação e ma articulação Recepção e seleção Aval solicitantes Execução iaçã Seguimento do o Programa Divulgação e extensão
  32. 32. Programa de Inovação em SoluçõesIntegrantes do grupo de trabalho de P&D Representantes - Fiocruz - FUNED - CETEC - UFMG - CMINAS - Empresas de Biotec - SECTES Representantes do Grupo: Flávio Plentz e Luiz Augusto Pinto
  33. 33. Programa de Inovação em SoluçõesObjetivo- Transformar MG em pólo desenvolvedor de soluções em doenças infecciosas enegligenciadas.Beneficiários- Empresas de biotecnologia, diagnósticos e equipamentos, e Instituições doSistema de Inovação em MG.Ações- Articulação dos atores do sistema de inovação nacional e parcerias com centrosinternacionais- Indução de projetos de parceria e editais em MG e participação em editaisnacionais e internacionais- Plataforma para desenvolvimento de novos produtos- Testes clínicos de validação (campo e registro)Liderança- SECTES + FAPEMIG- Conselho consultivo: UFMG, FIOCRUZ, FUNED, CMINAS, Associação Mineira deEmpresas de Biotecnologia e Ciências da Vida, Sindusfarq, CETEC.
  34. 34. Programa de Inovação em Soluções Identificar Concepção e Desenvolvimento Validação Validação Engenharia, Marketing,necessidades demonstração protótipo alfa e Lab campo scale-up, distribuição do princípio beta aprovações introdução Pesquisa Desenvolvimento produto Pré-Mercado e financiamento
  35. 35. Programa de Inovação em Soluções Identificar Concepção e Desenvolvimento Validação Validação Engenharia, Marketing,necessidades demonstração protótipo alfa e Lab campo scale-up, distribuição do princípio beta aprovações introdução Pesquisa Desenvolvimento produto Pré-Mercado e financiamento Articulação com Articulação Editais Plataformas Testes clínicos financiamento e nacional e nacionais e de desenv. de validação Integração com internacional internacionais produtos Pilotos de Mercado
  36. 36. Programa de Inovação em SoluçõesArticulação nacional e internacional Centros de P&D Centros de P&D nacionais internacionais Universidades Cooperação Técnico-científica Polo Empresas Empresas MG, BrasilRMBH Internacionais SIMI Parcerias inter. (esc. SECTES) Ambiente POCT-RMBH  Mapear e articular projetos de Plat. Interação (fóruns) cooperação Divulg. eventos científicos  Promover eventos de aproximação Divulgação de editais nac./intern.  Organizar participação em congressos e feiras
  37. 37. Programa de Inovação em SoluçõesProjetos cooperação e editais nacionais (2011)  Indução de projetos e editais para… Identificar Concepção e Desenvolvimento Validação Validação Engenharia, Marketing,necessidades demonstração protótipo alfa e Lab campo scale-up, distribuição do princípio beta aprovações introdução Pesquisa Desenvolvimento produto  Desenvolvimento de produto  Pesquisa + desenvolvimento de produto  Com formato do PII que faz acompanhamento regular dos resultados Editais internacionais (2012)  Identificação editais internacionais de colaboração em desenvolvimento de diagnósticos descentralizados  Estabelecimento parcerias para participar editais (instituições e empresas)  Elaboração proposta para edital (consultor especializado)  Execução
  38. 38. Programa de Inovação em SoluçõesPlataformas de desenvolvimento Uso plataformas Desenvolvimento Uso plataformas desenvolvimento plataformas pesquisa produto tecnológicasCurto prazo Médio e longo prazo • Compra de serviços a • Investimentos públicos para pesquisa pública e prestadores prestação de serviços às empresas – FIOCRUZ, especializados PDTIS. • Financiado por projetos • Vinculado ao Centro de Desenvolvimento de parceria e editais Tecnologias em Saúde Humana (CDTS) da Fiocruz • Obter resultados e no BHTEC e ao CMINAS. absorver conhecimento • Objetivo: Ser centro de referência para diagnósticos • Conversas com DCN. descentralizados em infecciosas e negligenciadas. • Parcerias internacionais com centros de referência.
  39. 39. Programa de Inovação em SoluçõesPosicionar a RMBH como plataforma dereferência para realização de testes clínicos Registro Validação Validação de ANVISA laboratorial campo com teste públicoDesenvolvedores Empresas serviço FUNED E CETECAs próprias MG é ideal para - Rapidez paraempresas doenças da AL empresas de MGfazem - Adensamento - Negócio médiointernamente - Contatos
  40. 40. Exemplo  Programa da União Europeia para promoção de novas soluções em saúde e bem estar.  Objetivo: transformar os desafios da saúde em oportunidades de negócio.  Financiamento de projetos entre instituições de diferentes regiões da Europa para troca de experiências, conhecimentos e boas práticas.  Áreas prioritárias:  Serviços e produtos para grupos específicos (ex.: população idosa)  Acessibilidade, mobilidade e smart homes  Sistemas para cuidado médicos e home carehttp://www.innovation4welfare.eu/108/home.html
  41. 41. Programa de Inovação em SoluçõesCronograma 2011 2012 2013 Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Articulação Desenho Articulação nacional Avaliação objetivos e contratação Articulação internacional Av. Plataformas Proj. e EditaisPesq. Prod. Intl. MG-BR Comunicação Desenho e seleção Execução e acompanhamento Av. Desenho objetivos e Participação editais internacionais Av. contratação Desenho e Estabelecimento objetivos Execução e acompanhamento Av. Participação na definição de objetivos e Acompanhamento na implantação de no desenho da planificação plataformas da Fiocruz, CMINAS, BHTECTestes Desenho ação desenvolvimento Com. Execução e acompanhamento
  42. 42. Programa de Produção NacionalIntegrantes do grupo de trabalho de Produção Representantes -Empresas de reagentes para diagnósticos - Empresas de equipamentos para diagnósticos Representantes do Grupo: Sílvio Arndt e Denilson Laudares
  43. 43. Programa de Produção NacionalObjetivo- Transformar a RMBH em pólo produtor de diagnósticosdescentralizados para a América Latina.Beneficiários- Empresas de diagnósticos de MG e sistema de saúdeAções- Transferência de tecnologia- Acordos de cooperação com compra pública- Melhora do entorno de negócio (ANVISA, FEAM)Liderança- SEDE- junto com Associação Mineira de Empresas de Biotecnologia eCiências da Vida, Sindusfarq, FIEMG, GECIS (MS, MDIC, ABDI, Anvisaetc.), SES (VISA).
  44. 44. Programa de Produção NacionalConceitoAcordos para Transferência de Tecnologia Produtores Acordos de MS Públicos Transf. compra longo pz. Empresas Tecnologia Nacionais Empresas Plataforma de Internacionais exportação Melhora do entorno do negócio (mapeamento e redução dos gargalos da cadeia produtiva - questões regulatórias)
  45. 45. Programa de Produção NacionalTransferência de Tecnologia ProntaA. Transferência de empresa Empresa Empresa Internacional Nacionalinternacional para empresa nacional(setor privado) Educação e consultoriaB. Transferência de empresa Empresa Empresainternacional para empresa nacional Internacional Nacional(com apoio público: financiamento, Financiamento e comprascompras)C. Transferência de empresa Empresa Empresa Internacional Nacionalinternacional para empresa pública eprivada (com apoio público) PARCERIA Prod. Púb. Desenvolver ações a partir da experiência da Fiocruz e Funed, assim como do GECIS na transferência de tecnologias prontas
  46. 46. Programa de Produção NacionalPrograma para facilitar acesso a contratos públicos A. Preferência no licenciamento de Prod. Púb. Empresas tecnologias desenvolvidas pelos Nacionais produtores públicos B. Acordos de cooperação para Prod. Púb. Empresas provimento de soluções ao sistema Nacionais público de saúde. Ex. C. Acordos de cooperação para produção Prod. Púb. Empresas para o sistema público (tecnologia de Nacionais empresa privada)Objetivo: Aproximação entre produt. públicos e empresas nacionais Exemplo setor terapêuticos – GECIS (MS)
  47. 47. Programa de Produção Nacional Gargalos do Marco RegulatórioEntraves do processo produtivo Anvisa - Autorização de Funcionamento - Registro/Validação de produtos - Reagentes - Equipamentos - Certificação de Boas Práticas de Fabricação Ministério do Meio Ambiente/FEAM - Licença ambiental Realizar estudo da situação atual com recomendações e grupo de trabalho para implantar soluções
  48. 48. Ex.: Política nacional para desenvolvimento diagnósticos GECIS – Comitê Executivo Experiências atuais: do Complexo Industrial da Saúde (CIS) -Transferência de tecnologias para produção de testes rápidos pelos laboratórios públicos Objetivos: - Consolidar no Brasil uma indústria competitiva - Dominar o conhecimento científico- -Desenvolvimento colaborativo tecnológico em áreas estratégicas visando a redução da vulnerabilidade do Sistema Nacional de Saúde.Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, MS.
  49. 49. Ex.: Política nacional para desenv. da indústria farmoquímica Acordos para o Desenvolvimento da Produção Empresas NÚMEROS Prod. Públicos - 17 acordos assinados entre - Desenvolvem e - Transformam novembro de 2009 e maio de 2010 fornecem em medicamento princípios ativos - 9 produtores públicos, 10 parceiros de uso final privados (3 estrangeiros e 7 Objetivos nacionais) - Fortalecer os laboratórios públicos e - Produção de 22 produtos ampliar seu papel de regulação do - Medicamentos para Aids, mercado osteoporose, tuberculose, hemofilia, - Estimular a produção local de produtos Alzheimer, asma e imunossupressores de alto custo e/ou de grande impacto - Valor de compra de R$ 850 mi/ano sanitário e social - Economia estimada: R$ 170 mi/ano, - Fomentar o desenvolvimento da nos próximos 5 anos. capacidade produtiva da indústria farmoquímica nacional
  50. 50. Programa de Produção Nacional Cronograma 2011 2012 2013 Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan MarTransferência tecnologia Educação e consultoria PROG. TRANSF. ESTRATEGICA Avaliação Objetivos e Desenho Ações de apoio para a transferência de tecnologia Avaliação contratação açõesContratos públicos Objetivos e Desenho Comunicação Execução parceria Av. contratação processo a e seleção consultoria seguir Contratação Execuçãoregulatório produção Articulação para mudança Av. Marco consultoria análise Contratação consultoria Execução para resto cadeia análise PTE
  51. 51. Agenda Objetivo e cronograma do projeto Visão de futuro Programas  Transformação estratégica  Integração Demanda  Soluções inovadoras  Produção Próximos passos
  52. 52. Próximos passos Agosto a Dezembro 2010 Janeiro e Fevereiro 2011 2011 a 2014Fase 1: Articulação agentes Fase 2: Definição Implementaçãoe definição oportunidades linhas ação linhas ação Execução ações coordenada pelo comitê gestor do projeto: SECTES SEBRAE SES SEDE Participação empresarial e institucional
  53. 53. Equipe de trabalhoGislaine SILVA (SECTES)gislaine.silva@tecnologia.mg.gov.brRegina FERNANDES (SECTES)regina.fernandes@tecnologia.mg.gov.brCarla RIBEIRO (SEBRAE)carla.ribeiro@sebraemg.com.brMárcia MACHADO (SEBRAE)marcia.machado@sebraemg.com.brCarlos TARRASÓNctarrason@poc-rmbh.com Celular: (31) 9383-8538Fabiana RIBEIROfribeiro@poc-rmbh.com Celular: (31) 9195-2422Brian B. RUDKINbbrudkin@poc-rmbh.com Celular França: +33.610.280.832 Muito obrigado!
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×