Manual+do+tcas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Manual+do+tcas

on

  • 420 views

 

Statistics

Views

Total Views
420
Views on SlideShare
377
Embed Views
43

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

3 Embeds 43

http://ceusdobrasil.blogspot.com.br 33
http://ceusdobrasil.blogspot.com 7
http://www.blogger.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Manual+do+tcas Manual+do+tcas Document Transcript

    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 1 TCAS II – ACAS II Collision Avoidance System Manual do Usuário TCAS II
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 2
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 3 SEÇÃO 1 INTRODUÇÃO Este manual aplica-se aos sistemas de acordo com a compilação do RTC DO185A MOPS e as mudanças para o sistema versão 7.0 - RTCA DO-185 MOPS. Este sistema se baseia no TCAS II (alerta de tráfego e sistema de colisão) dos Estados Unidos e ACAS II (sistema avançado anticolisão) internacional. O TCAS II será a terminologia usada neste manual.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 4 O QUE É O SISTEMA TCAS II ? TCAS II é um sistema usado para detectar e localizar a posição de aviões na vizinhança de seu próprio avião, interrogando seus transponders, analisando as respostas para determinar a distância, rota e altitude relativa ao tráfego destas aeronaves. Se o sistema TCAS II determinar que haja um possível perigo de colisão, ele emite avisos visuais e audíveis ao piloto a fim de esse possa executar as manobras apropriadas de evasão. Obs: O TCAS é incapaz de detectar aviões com transponders inoperantes ou desligados. Há dois tipos de exposições do TCAS II na cabine de comando do piloto: 1. Aviso de Ação (RA) - É uma indicação audiovisual que recomenda uma manobra vertical a fim de conseguir ou manter uma separação de um tráfego essencial. É incorporada ao indicador de velocidade vertical (VSI). Ilumina áreas vermelhas e verdes em torno da aeronave e indica a razão de subida ou de descida requerida para evitar uma possível colisão. 2. Aviso de Tráfego (TA) - É uma indicação áudiovisual que indica a existência de um outro avião em aspecto de potencial ameaça. Um Aviso de Tráfego - TA pode transformar-se em um Aviso de Ação - RA dentro de 15 segundos. Mostra a posição relativa da aeronave e sua altitude de vôo, introduzindo uma seta com uma tendência em indicar se é necessário subir ou descer, rápido ou lentamente em razões não inferior a 500 pés/min. Esta exposição pode ser fornecida no display do radar meteorológico, em uma exposição dedicada ao TCAS ou em uma exposição TA/VSI. OBS: A exposição TA identifica a ameaça relativa de cada tráfego usando vários símbolos e cores. Complementando as exposições, o TCAS II fornece anúncios apropriados de voz sintetizada. Uma lista completa dos símbolos e anúncios é dada na seção “Operação” deste manual. Os procedimentos do órgão ATC evitam, por meios preliminares, de assegurar a separação do avião. Entretanto, se uma comunicação for perdida com o ATC, o TCAS II adiciona um apoio significativo para o risco eminente de colisão.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 5 SEÇÃO 2 OPERAÇÃO O sistema TCAS II: 1. É totalmente compatível e independente do órgão ATC. 2. Determina a existência de uma possível ameaça de colisão. 3. Fornece a exposição e o anúncio audível aos tripulantes: – Posicionando as informações indicadas no CRT e/ou no TA/VSI. – Orientando a indicação vertical no VSI. – Transmitindo Vozes sintetizadas. 4. Calcula a manobra vertical evasiva mais apropriada. 5. Coordena as manobras de dois ou mais aviões equipados com TCAS II através de uma comunicação com o transponder no modo S entre os aviões.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 6 O sistema TCAS II monitora todo o espaço aéreo ao redor de sua aeronave interrogando o transponder do outro avião à sua frente. A resposta da interrogação permite ao TCAS II colher as seguintes informações sobre esse tráfego essencial: 1) A razão de subida/descida entre o seu avião e o tráfego. 2) Rota relativa do tráfego. 3) Altitude e velocidade vertical do tráfego, reportando suas altitudes alcançadas. 4) Tráfego essencial entre as duas ou mais aeronaves. Usando estes dados o TCAS II calcula o tempo e a separação, no ponto mais próximo do outro avião em aproximação (CPA). Se TCAS II concluir que determinados limites seguros podem ser violados, emitirá um Aviso de Tráfego (TA) para alertar o piloto a existência de um tráfego essencial em sua vizinhança. Se o outro avião continuar a se aproximar perigosamente de sua aeronave, o TCAS II emitirá um Aviso de Ação (RA) para obter ou manter a separação vertical segura entre seu avião e este tráfego. O TCAS II se baseia em alarmes que, em até 5 segundos, alerta o piloto a realizar uma manobra evasiva. O aumento ou a reversão de um Aviso de Ação - RA requer uma reação de 1,2 a 2 segundos de reação para a manobra evasiva. Encontro típico de dois TCAS II Ambas as aeronaves equipadas com TCAS II terão suas coordenadas e definições ligadas via ar-ar com ambos transponders no modo S. Essa coordenação assegura que os ajustes complementares estejam sendo emitidos em cada avião. Cada piloto deve, prontamente, seguir as informações dadas pelo TCAS. Todas as manobras são coordenadas e os pilotos nunca devem manobrar no sentido oposto ao indicado pelo TCAS. O TCAS II tem a capacidade de interrogar até 45 aeronaves, expor manobras evasivas para até 30 delas e pode coordenar um Aviso de Tráfego para até 3 aviões de cada vez. As informações sempre são baseadas em uma menor quantidade de desvio da trajetória de vôo ao fornecer a separação vertical segura. Símbolos de Aviso de Tráfego no TCAS II O TCAS II apresenta até 4 símbolos diferentes de Avisos de Tráfegos no display. Os símbolos mudam de forma e cores quando há níveis crescentes de urgência. Os símbolos do tráfego podem também ter uma bandeirola associado à altitude, onde mostra a altitude relativa, em centenas de pés, indicando se o tráfego está subindo, voando nivelado ou descendo. O sinal de “+” acima do símbolo significa que o tráfego está acima da altitude de sua aeronave. O sinal de “-“ e o número indica que o tráfego está abaixo da altitude de sua aeronave. Uma seta aparece quando a razão de descida/subida do tráfego for 500 pés/min ou mais. Se o tráfego for reportado como NAR (NON-ALTITUDE), o símbolo do tráfego aparece sem seta e sem o número
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 7 da altitude. O tipo de símbolo selecionado pelo TCAS II é baseado na posição do tráfego. Se o TCAS não encontrar as informações do tráfego, uma mensagem de rolamento (curva) aparece na tela do display. Sem ameaça de tráfego Um diamante branco (vazado) indica que existe um tráfego de outra aeronave a, mais ou menos, 1.200 pés de altitude e está, no mínimo, a 6 NM de distância de sua aeronave. Isto ainda não pode ser considerado uma ameaça. Este tráfego está a 1.700 pés abaixo de sua própria aeronave, subindo 500 pés/min ou mais. Proximidade de tráfego essencial Um diamante branco (cheio) indica que existe um tráfego de outra aeronave a, mais ou menos, 1.200 pés de altitude e está, no mínimo, a 6 NM de distância de sua aeronave. Isto, também, não pode ser considerado uma ameaça. Este tráfego está a 1.000 pés abaixo de sua própria aeronave e subindo. Aviso de Tráfego – TA Uma mudança de símbolo para um círculo amarelo (cheio) indica que existe um tráfego de outra aeronave e pode ser considerado potencialmente perigoso. Dependendo de sua altura o TCAS II indicará TA quando o tempo para a CPA se realiza entre 20 e 48 segundos. Neste exemplo o tráfego está a 900 pés abaixo de seu avião, ascendendo a 500 pés/min ou mais. Um anúncio da voz - “Traffic, Traffic” – soa na cabine do piloto, recomendando, sob condições normais que o piloto execute um TA entre 10 ou 15 segundos. Obs: O piloto deve tentar procurar manter contato visual com a outra aeronave e esperar para executar uma manobra caso o RA faça soar o alarme de tráfego, entre 10 e 15 segundos após. O piloto não deve fazer exame de nenhuma ação evasiva baseada unicamente na exposição do display do TCAS.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 8 Aviso de Ação – RA Um quadrado vermelho (cheio) indica que existe um tráfego de outra aeronave e está projetado para ser uma ameaça de colisão. O TCAS calcula que o tráfego alcançou o ponto onde um Aviso de Ação seja necessária. O momento de aproximação com o tráfego está entre 15 e 35 segundos, dependendo de sua altitude. O símbolo aparece junto com um aviso audível apropriado e uma indicação vertical da manobra no RA/VSI. Este tráfego agora está a 600 pés abaixo de sua altura e ainda subindo. Uma voz sintetizada – “Climb, Climb, Climb” – anuncia a necessidade de uma mudança brusca na razão de subida de sua aeronave para livra uma possível colisão. Obs: O piloto deve iniciar, o quanto antes, uma subida vertical, dentro de 5 segundos, onde o RA define a melhor razão de subida. O tráfego deve reportar sua altitude a fim de gerar um RA. Conseqüentemente, o símbolo do RA terá sempre um Tag de altitude. Fora do tráfego da escala A presença de uma aeronave TA ou RA está além da escala selecionada no display, indicada por meio de um símbolo de tráfego na borda da tela. A posição do símbolo representa o ângulo da curva do tráfego essencial. TA e RA fora da escala – Formato do RA no modo TCAS.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 9 O mesmo tráfego na escala de 10 NM – Indicado no Radar Meteorológico O instrumento RA/VSI A orientação do TCAS está incorporada ao indicador de velocidade vertical (climb). Duas fileiras de luzes coloridas, uma verde e outra vermelha, são situadas em torno da escala vertical da velocidade. O TCAS usa as luzes para indicar a razão de subida, descida ou o nível voado. As luzes estão em OFF (desligadas), a menos que um Aviso de Tráfego esteja em andamento. O Aviso de Ação é agrupado com os avisos corretivos ou avisos preventivos. O Aviso Corretivo requer uma ação positiva do piloto acompanhado por um arco verde no RA/VSI, onde mostra o guia “Fly To” no display. O Aviso Preventivo não requer nenhuma ação feita para alterar a trajetória do vôo do avião.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 10 Quando o TCAS emite um Aviso de Ação - RA, determinados segmentos na fileira de luzes vermelhas estarão girando sobre elas mesmo. Os segmentos na fileira de luzes verdes estarão ativos quando o piloto for requerido para manobrar o avião a satisfazer o aviso de Ação - RA. Para a separação do tráfego essencial, o piloto deve manobrar o avião nas velocidades verticais representadas pelas luzes verdes. As velocidades verticais na área vermelha devem ser evitadas. Um RA pode ser apresentado no VSI requerendo uma ação evasiva para dois ou mais aviões, em ameaças simultâneas. Por exemplo, o aviso “do not descend” (não descer), pode ser visível ao mesmo tempo em que aparece a indicação “limit climb rate” (razão de subida limitada), ambos aparecendo por causa de uma ameaça de outro avião (tráfego) acima ou abaixo de seu próprio avião. O instrumento TA/VSI O TA/VSI combina com o plano de posição do avião e a orientação do TCAS no instrumento de velocidade vertical (climb). Um ponteiro e uma escala vertical circular de velocidade indicam a razão vertical do avião. A RA é mostrada com faixas vermelhas e verdes fora desta escala. No centro do display é apresenta a posição do tráfego essencial. Como voar e comandar o TCAS II – Versão 6.04a A RA está incorporado ao indicador de velocidade vertical (Climb). Iluminando faixas claras, vermelhas e verdes em torno do seletor dos comandos “Fly-To” e “Fly-Away-From”, coincidindo com a indicação da razão vertical requerida. O piloto deve, prontamente, manobrar o avião e aguardar uma resposta RA. Algumas definições típicas de RA mostrado no RA/VSI irá requerer uma manobra do piloto quando outra definição advertirá em prosseguir e manobrar. Uma manobra típica que o TCAS poderá requerer é a resposta do piloto dentro dos próximos 5 segundos e com força G entre ± 0,25 G. Esta força é similar àquela experimentada quando iniciamos uma subida ou descida em rota. Obs: Por causa desta exigência de força G, a resposta ao RA é que não pode ser executada usando o piloto automático. O piloto automático deve ser desconectado antes da resposta ao RA. Os próximos diagramas ilustram o encontro típico do TCAS mostrando o tráfego essencial em uma exposição e a definição correspondente no RA/VSI:
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 11 Situação 1: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Climb, Climb, Climb”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 200 pés abaixo da altitude de sua aeronave. Resposta do piloto: estabelecer, de imediato, uma razão de subida de 1.500 pés por minuto.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 12 Situação 2: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Monitor Vertical Speed, Monitor Vertical Speed”. Comentário: Existe 2 tráfegos adiante, ambos na posição 12 horas, um a 500 pés acima da altitude de sua aeronave e outro 500 pés abaixo da altitude de sua aeronave. Resposta do piloto: Permanecer em vôo nivelado. Não descer e nem subir, mas manter-se em alerta.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 13 Situação 3: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Monitor Vertical Speed”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 500 pés abaixo de altitude de sua aeronave e voando neste nível. Resposta do Piloto: Não descer.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 14 Situação 4: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Traffic, Traffic”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 5 NM, 200 pés abaixo de sua aeronave. Resposta do Piloto: Não manobrar em resposta consultiva ao símbolo do tráfego. Tentar manter contato visual com o tráfego e se preparar para manobrar caso um Aviso de Tráfego mude para um Aviso de Ação. TA RA.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 15 Situação 5: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Monitor Vertical Speed”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 400 pés acima da altitude de sua aeronave. Você já está subindo a 2.000 pés por minuto. Resposta do piloto: Mantenha a razão de subida atual.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 16 Situação 6: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Descend, Descend, Descend”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 200 pés acima de sua aeronave. Resposta do Piloto: Estabeleça, de imediato, uma razão de descida de 1.500 pés por minuto.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 17 Situação 7: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Climb; Climb Now, Climb, Climb Now”. Comentário: O tráfego está adiante e acima de sua aeronave, e mudou de vôo nivelado para uma descida rápida após o TCAS emitir um Aviso de Ação (RA) descendente. O TCAS agora estará mudando para uma subida. Resposta do piloto: Iniciar uma mudança de atitude para uma descida, dentro de 2,5 segundos, com um aumento na força G de 0,35 G’s.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 18 Situação 8: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Clear of Conflict”. Comentário: O tráfego passou atrás e a 600 pés abaixo de sua aeronave. Agora não representa mais uma ameaça. Resposta do piloto: Retornar prontamente aos procedimentos de controle do órgão ATC.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 19 Como voar e comandar o TCAS II – Versão 7.0 A RA é incorporada ao indicador de velocidade vertical (Climb). Iluminando faixas claras, vermelhas e verdes em torno do seletor dos comandos “Fly-To” e “Fly-Away-From”, coincidindo com a indicação da razão vertical requerida. O piloto deve, prontamente, manobrar o avião e aguardar uma resposta de Aviso de Ação - RA. Algumas definições típicas de Aviso de Tráfego - RA mostrado no RA/VSI irão requerer uma manobra do piloto quando outra definição advertirá em prosseguir e manobrar. Uma manobra típica que o TCAS requer é a resposta do piloto dentro dos próximos 5 segundos e com força G entre ± 0,25 G. Esta força é similar àquela experimentada quando iniciamos uma subida ou descida em rota. Obs: Por causa desta exigência de força G, uma resposta a um Aviso de Ação - RA é que não pode ser executada usando o piloto automático. O piloto automático deve ser desconectado antes da resposta ao RA. Quando o RA for iniciado, o piloto de responder entre 2 a 1,5 segundos. Os próximos diagramas ilustram o encontro típico do TCAS mostrando o tráfego essencial em uma exposição e a definição correspondente no RA/VSI:
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 20 Situação 1: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Climb, Climb”. Comentário: O tráfego está adiante, na posição 12 horas, 200 pés abaixo de sua aeronave e mantendo o nível de vôo. Resposta do Piloto: Estabeleça, prontamente, uma razão de subida de 1.500 pés por minuto.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 21 Situação 2: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Adjust Vertical Speed, Adjust”. Comentário: O tráfego precedente, agora está a 500 pés abaixo de sua aeronave, na posição 12:00 horas e voando nivelado. Após sua passagem irá seguir uma razão determinada pelo Aviso de Ação - RA. Resposta do Piloto: Nivele e mantenha nivelado sua aeronave.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 22 Situação 3: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Maintain Vertical Speed, Maintain” Comentário: Existe 2 tráfegos, ambos na posição 12:00 horas, um a 500 pés acima de sua aeronave e outro a 500 pés abaixo de sua aeronave. Ambos não se encontram em seu nível de vôo. Resposta do Piloto: Permanecer em vôo nivelado. Não subir nem descer, mantenha seu nível de vôo.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 23 Situação 4: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Monitor Vertical Speed, Monitor Vertical Speed” Comentário: O tráfego está na posição 12:00 horas, 500 pés abaixo de sua aeronave e voando nivelado. Resposta do Piloto: Não desça. Mantenha seu nível de vôo.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 24 Situação 5: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Traffic, Traffic” Comentário: O tráfego está a 12:00 horas, a 5 NM e a 200 pés abaixo de sua aeronave. Resposta do Piloto: Você não deve manobrar por causa da aparição do símbolo de Aviso de Tráfego - TA. Tente manter uma visão externa com o tráfego e se prepare para manobrar caso a TA mude para um RA.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 25 Situação 6: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Maintain Vertical Speed, Crossing Maintain” Comentário: O tráfego está a 12:00 horas, 400 pés acima de sua aeronave e mantendo o nível de vôo. Você está em vôo ascendente a 2.000 pés por minuto. Resposta do Piloto: mantenha a subida normal na mesma razão de subida.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 26 Situação 7: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Descend, Descend” Comentário: O tráfego está a 12:00 horas, 200 pés acima de sua aeronave e mantendo o nível de vôo. Resposta do Piloto: Estabeleça de imediato uma razão de descida de 1.500 pés por o minuto.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 27 Situação 8: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Climb, Climb Now, Climb, Climb Now” Comentário: O tráfego está mais adiante e acima de sua aeronave, mudou seu vôo de nivelado para uma descida rápida após o TCAS ter emitido um aviso de Ação - RA para descer. O TCAS agora está mudando para uma indicação de subida. Resposta do Piloto: Deve-se esperar para iniciar uma mudança na descida para uma mudança de subida dentro de, no máximo, mais 2,5 segundos usando uma aceleração de 0,35 G’s.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 28 Situação 9: Indicação e anúncio de voz sintetizada “Clear of Conflict” Comentário: O tráfego passou para trás de sua aeronave, 600 pés mais abaixo e já não mais constitui uma ameaça. Resposta do Piloto: Retorne de imediato ao afastamento solicitado pelo órgão ATC.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 29 Recuperação do nível de Vôo após o conflito • Se sua aeronave estiver em vôo nivelado, retorne, de imediato, de forma correta à altitude previamente atribuída a seu nível de vôo, a menos que o órgão ATC defina outro nível de vôo. • Se sua aeronave estiver em vôo ascendente ou descendente, após a passagem do tráfego, retorne, de imediato, ao seu nível de vôo, a menos que o órgão ATC defina outro nível de vôo. Lista de mensagens de áudio sintetizadas – TCAS versão 6.04a Os anúncios de voz sintetizadas são emitidas pelo sistema de áudio do avião. A tabela seguinte lista todas as mensagens de Aviso de Ação - RA, no vocabulário do TCAS II. Mensagens de Áudio – TCAS Versão 6.04a CONDIÇÃO MENSAGEM RA DEFINIÇÃO DE TRÁFEGO “Traffic,Traffic” (*) RA CANCELADO “Clear of Conflict” TESTE DE EQUIPAMENTO OK “TCAS System Test OK” FALHA NO TESTE DE EQUIPAMENTO “TCAS System Test Fail” (*) (*) A mensagem soa e após o anúncio de TA aparece. Anúncios do TCAS em um Aviso de Ação – RA TCAS Versão 6.04a CATEGORIA DE RA AÇÃO CORRETIVA AÇÃO PREVENTIVA Vôo Ascendente “Climb, Climb, Climb” “Monitor Vertical Speed, Monitor Vertical Speed” Vôo Descendo “Descend, Descend, Descend” “Monitor Vertical Speed. Monitor Vertical Speed” Cruzamento em vôo Ascendente “Climb, Crossing Climb, Climb, Crossing Climb” “Monitor Vertical Speed. Monitor Vertical Speed” Cruzamento em vôo Descendente “Descend, Crossing Descend. Descend, Crossing Descend” “Monitor Vertical Speed. Monitor Vertical Speed” Restrição na Razão de Subida “Reduce Climb, Reduce Climb” “Monitor Vertical Speed. Monitor Vertical Speed” Restrição na Razão de Descida “Reduce Descent Reduce Descent” “Monitor Vertical Speed. Monitor Vertical Speed” Mudança de Vôo Ascendente para Descendente “Descend, Descend NOW. Descend, Descend NOW” (N/A) Mudança de Vôo Descendente para Ascendente “Climb, Climb NOW. Climb, Climb NOW” (N/A) Incremento no Nível de Vôo Ascendente “Increase Climb, Increase Climb” (N/A) Incremento no Nível de Vôo Descendente “Increase Descent, Increase Descent” (N/A)
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 30 Lista de mensagens de áudio sintetizadas – TCAS versão 7.0 Os anúncios de voz sintetizadas são emitidas pelo sistema de áudio do avião. A tabela seguinte lista todas as mensagens de Aviso de Ação - RA, no vocabulário do TCAS II. Mensagens de Áudio – TCAS Versão 7.0 CONDIÇÃO MENSAGEM RA DEFINIÇÃO DE TRÁFEGO “Traffic,Traffic” (*) RA CANCELADO “Clear of Conflict” TESTE DE EQUIPAMENTO OK “TCAS System Test OK” FALHA NO TESTE DE EQUIPAMENTO “TCAS System Test Fail” (*) (*) A mensagem soa e depois o anúncio do TA aparece. Anúncios do TCAS em um Aviso de Ação – RA TCAS Versão 7.0 EXPOSIÇÃO CONSULTIVA - RA MENSAGEM DE ÁUDIO Vôo Ascendente “Climb, Climb” Vôo Descendente “Descend, Descend” Cruzamento em vôo Ascendente “Climb, Crossing Climb-Climb, Crossing Climb” Cruzamento em Vôo Descendente “Descend, Crossing Descend-Descend, Crossing Descend” Restrição de Razão Vertical (Subindo ou Descendo) “Adjust Vertical Speed, Adjust” Redução de uma RA “Adjust Vertical Speed” Exposição Consultiva Preventiva “Monitor Vertical Speed” Manter Velocidade Vertical Atual “Maintain Vertical Speed, Maintain” Manter Razão Vertical ao Cruzar o Tráfego “Maintain Vertical Speed, Crossing Maintain” Lista de RA - Versão 7.0 As seguintes exposições consultivas são as emitidas previamente e requer 2,5 segundos de resposta na manobra (0,35 G’s). Mudança de Vôo Ascendente para Descendente “Descend, Descend NOW - Descend, Descend NOW” Mudança de Vôo Descendente para Ascendente “Climb, Climb NOW - Climb, Climb NOW” Incremento no Nível de Vôo Ascendente “Increase Climb - Increase Climb” Incremento no Nível de Vôo Descendente “Increase Descent - Increase Descent”
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 31 SEÇÃO 3 DISPLAYS E CONTROLES UNIDADE DE CONTROLE TCAS/TRANSPONDER CTA-81B Modo S/ATCRBS/TCAS
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 32 CTA-81A, CTA-81B, CTA-81C Controles e Displays A unidade de controle CTA-81 é o controle central para o sistema do transponder do TCAS. O CTA-81A controla dois transponders no “Modo S”. O CTA-81B controla um transponder no “Modo S” e um transponder ATCRBS. O CTA-81C controla um transponder no “Modo S”. NOTA: Os controles variam dependendo da configuração do CTA-81 instalado. As funções de controle são as mesmas que a unidade típica mostrada acima. A seleção do código ATC nas exposições deste janela são ativos para o transponder Nº. 1 ou Nº. 2. O piscar das luzes “R” indicam a resposta da interrogação do transponder ATCRBS. Seleciona ATC 1 ou 2 do transponder ativo. Quando uma é ativada a outra fica em espera. Chave de ON/OFF e de seleção de altitude ON ou OFF. Botões concêntricos que selecionam o código ATC na janela do código. Lâmpada de falha no ATC (ATC FAIL) indica a falha do transponder selecionado. Tecla de identificação ATC (ACT IDENT). Inicia a característica de identificação para o ATC. Botão ALT 1-2 (CTA-81A) ou ALT SOURCE (CTA-81B) seleciona um dos dois computadores de dados, Nº. 1 ou Nº. 2. A posição OFF incapacita o alerta de altitude. Seletor TCAS RANGE, seleciona a escala de distâncias em um Aviso de Ação (RA) em milhas náuticas.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 33 Tecla FL (centro do botão) substitui a altitude relativa do tráfego com a altitude absoluta no formato de FL a cada 15 segundos. Durante este período, sua própria altitude, expressa em FL, será indicada. A cada 15 segundos o nível de vôo reverte para a altitude relativa. A função do FL é inibida abaixo de 18.000 pés MSL a menos que a altura barométrica corrigida esteja disponível no computador de dados. Neste caso, a função FL será disponível em todas as altitudes. Se o FL for selecionado quando inibido o “FL--”, será substituído para outro nível de vôo. Interruptor A/B (Acima/Abaixo). Seleciona os limites da exposição de altitude. São três níveis a escolher: ABOVE (Subindo) 9.000 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 7.0) – 8.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 6.04a). NORMAL (Em Rota) 2.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo. BELOW (Descendo) 2.700 pés acima ; 9.000 pés abaixo (versão 7.0) – 2.700 pés acima ; 8.700 pés abaixo (versão 6.04a). Unidade de Controle do Seletor CTA-81A/C (Modo Operacional) • Mova o botão TEST (tipo mola) por 1 segundo, na posição auto-teste, testa a unidade. Este teste dura uns 12 segundos. • STBY – Transponder no Modo S e sistema TCAS em espera (standby). • ALT OFF - Ativa o transponder sem relatório de altitude. Sistema TCAS em espera (standby). • ALT ON - Ativa o transponder com relatório da altitude. Sistema TCAS em espera (standby). • TA – Modo Aviso de Tráfego. A posição do tráfego presente na exposição TA não emite um Aviso de Ação. O modo TA aparece em exposições. Ativa o transponder e o relatório de altitude. • TA/RA – Modo Aviso de Tráfego e Aviso de Ação conjugados. Os tráficos presentes são expostos em localização, soam áudios e definições visuais são perceptíveis. Pode determinar uma ameaça. Os anúncios da modalidade TA/RA aparece em exposições de PPI ou de ITA-81A. Ativa o transponder e o relatório de altitude. Unidade de Controle do Seletor CTA-81B (Modo Operacional) Obs: Não há nenhuma função de TCAS nas posições ATC 2. • O ATC 1 TEST (anti-horário) na posição esquerda, testa o transponder no Modo S e o sistema TCAS. O ATC 2 TEST (horário) na posição direita, testa o transponder ATC/RBS. • Movendo o botão TEST (tipo mola) para qualquer lado, testa a respectiva unidade. • A seleção de uma ou outra posição no Modo STBY coloca o transponder e o sistema TCAS II em espera (Standby). • ATC 1 ON – Ativa o Modo S do Transponder. O TCAS permanece em espera (standby). • ATC 2 ON – Ativa o Transponder ATC/RBS. O TCAS permanece em espera (standby). • TA – Modo Aviso de Tráfego. A posição do tráfego presente na exposição TA não emite um Aviso de Ação. O modo TA aparece em exposições. Ativa o transponder e o relatório de altitude. • TA/RA - Modo Aviso de Tráfego e Aviso de Ação conjugados. Os tráficos presentes são expostos em localização, soam áudios e definições visuais são perceptíveis. Pode determinar uma ameaça. Os anúncios da modalidade TA/RA aparece em exposições de PPI ou de ITA-81A. Ativa o transponder e o relatório de altitude.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 34 Radar Indicador de Tempo - RDR-4, RDR-1F, RDR-1E
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 35 Controles de Indicação do PPI-1T, PPI-1U e PPI-4B NOTA: O arranjo do controle varia dependendo da configuração do radar PPI instalado. As funções de controle do TCAS são as mesmas que a unidade típica mostrada. Ciclos TCAS com as modalidades de exposição: WX/TCAS Pop-Up, WX/TCAS Overlay e TCAS. Quando ligado, o display indica, inicialmente, somente o modo TCAS. Pressionando o botão, muda para a exposição no modo WX. Pressionando mais uma vez, o sistema alterna para o modo WX/TCAS. Pressionando outra vez, o sistema retorna para o modo TCAS. No modo WX/TCAS Pop-Up, a exposição mostra a função selecionada no radar. Quando um TA ou um RA acontecem, a exposição comuta automaticamente para o modo TCAS. A escala de distância muda para a escala previamente selecionada no TCAS. Pressionando o botão TCAS, uma vez, depois que um evento Pop-Up ocorra, retorna à exposição anterior. O display será interrompido uma vez que um Pop-Up de TA ou RA apareça, para proteção do vôo de sua aeronave. Quando o tráfego já não é mais uma ameaça, a tela reverte automaticamente para indicar o tempo meteorológico. Esta tecla ativa o modo ACARS. Durante uma exposição ACARS, um evento Pop-Up do TCAS pode substituir a página do ACARS por uma do TCAS. Quando o tráfego já não é mais uma ameaça à tela reverte automaticamente para a anterior, indicando novamente o ACARS. Pressionando o botão MSG mais uma vez durante o evento, o display reverte para a exposição anterior da página de exposição do ACARS. O display poderá ser interrompido a qualquer momento quando ocorrer um evento de TA ou RA. Este seletor de função gira sobre o sistema de radar meteorológico e seleciona as seguintes modalidades operacionais: • Exposição TCAS ; • Exposição WXR/TCAS seleciona o tempo meteorológico com exposições do TCAS ; • Exposição WXR – visualiza o tempo meteorológico.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 36 Pressionar a tecla FL substitui a altitude relativa dos tráfegos por informação de nível de vôo. Durante esta função, seu próprio nível do vôo é indicado no display. Pressionando a tecla mais uma vez retorna a exposição para a indicação anterior, ou seja à altitude relativa das outras aeronaves em relação à sua aeronave. Obs: A função FL estará inibida abaixo de 18.000 pés MSL, a menos que os ajustes dos altímetro barométricos estiverem disponíveis nos computadores de dados de vôo. Este seletor da escala seleciona o alcance a ser indicado. Na posição NO WXR, a exposição só mostra o tráfego no TCAS (nada no radar meteorológico). AVISO: Os transmissores RDR-1E/ED e RDR-1F transmitem radiação contínua entre 5 e 10 NM na escala NO WXR caso uma modo ativa seja selecionada no painel de controle do radar meteorológico (em algumas modalidades, exceto no modo TEST). O botão A/B (Above/Below) ou o interruptor de alavanca selecionam os limites da exposição de altitude. São 3 níveis a escolher: ABOVE , NORMAL e BELOW (Acima , Normal e Abaixo) . ABOVE (Subindo) - 9.000 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 7.0) – 8.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 6.04a). NORMAL (Em Rota) – 2.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo. BELOW (Descendo) – 2.700 pés acima ; 9.000 pés abaixo (versão 7.0) – 2.700 pés acima ; 8.700 pés abaixo (versão 6.04a). Seletor de função do sistema de radar meteorológico, que seleciona as modalidades operacionais: • Modo TCAS; • Modo Radar Meteorológico. Modo TCAS - Na posição TCAS nenhuma informação de tempo meteorológico é indicada. O símbolo do avião aparece mais abaixo da tela, e indica o tráfego antes e após sua aeronave. Em primeiro instante o display só mostra o tráfego do TCAS. Modo Radar Meteorológico – Os modos WX , TURB e MAP, mostram a origem da exposição no centro inferior da tela. O tempo meteorológico e as informações do TCAS são mostrados em outra tela. A exposição das funções do radar meteorológico com as informações do TCAS só podem ser vistas dependendo da seleção da tecla TCAS AUTO. Em primeiro instante o display só mostra o modo WX/TCAS. Botão específico com a função de expor o tempo meteorológico e as informações do TCAS em conjunto. Pode ser selecionado em 2 modos: • Modo TCAS; • Modo Radar Meteorológico.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 37 Modo TCAS – Pressionando a tecla uma vez aparece o modo “Pop-Up TCAS”. O modo TCAS será anunciado. Neste modo a tela apaga e reaparece em branco até que um aviso TA ou RA apareça. Então, todos os tráfegos aparecem no TCAS. O TCAS AUTO é anunciado. A tela apaga automaticamente quando o tráfego já não é mais uma ameaça. Pressionando a tecla outra vez, a tela retorna para a exposição anterior de todo o tráfego. Modo Radar Meteorológico – Pressionando o botão mais uma vez, a tela muda para o modo “Pop-Up TCAS” que indica WX somente quando um aviso TA ou RA aparecer. Ela anuncia a mudança de TA para AUTO ou TA/RA para AUTO. Quando o tráfego TA/RA entra na área protegida de sua aeronave, todo o tráfego será mostrado sobre as informações de tempo meteorológico junto com as informações do TCAS. Quando o tráfego já não é mais uma ameaça, a tela reverte, automaticamente, para o visor meteorológico. Pressionando a tecla mais uma vez, o visor muda para a exposição do modo WX/TCAS. Formato no Modo Radar Meteorológico com TCAS • TCAS STBY (Azul) — Sistema TCAS em modo de espera (Standby). • TEST (Azul) — Sistema TCAS em teste. • TA/RA (Azul) — Modo TA/RA. • TA/RA AUTO (Azul) — Modo Pop-Up TA/RA. • TA ONLY (Azul) — Somente no modo TA. • TA AUTO (Azul) — Somente no modo Pop-Up TA. • TD FAIL (Amarelo) — Falha de indicação do sistema. • NO TCAS (Azul) — Sistema TCAS não operacional. Coloca o seletor da função TCAS em uma lista de falhas. • TCAS FAIL (Amarelo) — As falhas incluem: Processador do TCAS ou antena superior ou inferior do TCAS com problema. Coloca o seletor da função TCAS em uma lista de falhas.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 38 Formato do Modo TCAS - ITA-81a • TCAS STBY (Azul) — Sistema TCAS em modo de espera (standby). • TEST (Azul) — Sistema TCAS em teste. • TA/RA (Azul) — Modo TA/RA. • TA/RA AUTO (Azul)— Modo Pop-Up TA/RA. • TA ONLY (Azul) — Somente no modo TA. • TA AUTO (Azul) — Somente no modo Pop-Up TA. • TD FAIL (Amarelo) — Falha de indicação do sistema. Formato da Mensagem de Falha
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 39 Anúncios das Falhas: TCAS PROCESSOR RA DISPLAY #1 and #2 UPPER ANTENNA SELECTED XPNDR LOWER ANTENNA XPNDR TOP ANT RADIO ALT #1 XPNDR LOWER ANT RADIO ALT #2 XPNDR TCAS DATA RADIO ALT #1 and #2 XPNDR CONTROL DATA #1 XPNDR DATA BUS XPNDR ALT DATA #1 and #2 #2 XPNDR DATA BUS #1 XPNDR ALT DATA TRAFFIC DISPLAY #2 XPNDR ALT DATA RA DISPLAY #1 ATTITUDE RA DISPLAY #2 HEADING NOTA: Se uma falha ocorrer quando a função WX ocorrer (anúncio TCAS FAIL), o interruptor de função do TCAS vai, automaticamente, para uma lista de falhas.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 40 Controles do TCAS ITA-81a (Dedicado) Cada botão seleciona a escala de alcance (em milhas náuticas) para ser indicado no display. Botão de TCAS automático. Quando pressionado a tela indica, inicialmente, todo o tráfego do sistema TCAS. Pressionar a tecla alternadas vezes, no meio, será selecionado as funções Full-Time e TCAS Pop-Up. Quando na modalidade Pop-Up, a tela apaga e reaparece em branco até que um aviso TA ou RA apareça. Então, todos os tráfegos aparecem no TCAS. O TCAS AUTO é anunciado. A tela cancela automaticamente quando o tráfego já não é mais uma ameaça. Pressionando a tecla outra vez, a tela retorna para a exposição do tempo meteorológico novamente. Os controles de tecla selecionam limites verticais da exposição: ABOVE (Subindo) – 9.000 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 7.0). 8.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo (versão 6.04a). NORMAL (Em Rota) 2.700 pés acima ; 2.700 pés abaixo. BELOW (Descendo) 2.700 pés acima ; 9.000 pés abaixo (versão 7.0). 2.700 pés acima ; 8.700 pés abaixo (versão 6.04a). Ajusta o brilho no display. IVA-81B RA/VSI Aviso de Tráfego - TA / Indicador de Velocidade Vertical Duas fileiras de luzes coloridas, umas vermelhas e outras verdes, ficam situadas em torno da escala da razão da velocidade vertical. O RA/VSI indica a escala da razão de descida, subida e o nível de vôo remanescente ou muda a coloração para indicar nova razão vertical a ser seguida pelo piloto, iluminando os segmentos destas fileiras. A manobra vertical requerida mantém o ponteiro fora do vermelho e/ou nas áreas verdes.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 41 • RA OFF (Branco) - TCAS em STBY. - TCAS em Modo TA. - Falha de corrente elétrica no RA/VSI. - Somente no modo TA. Sistema operando no automático. • TCAS (Âmbar) - Falha no TCAS. Obs 1: Ambas as bandeirolas desaparecem durante a operação normal. Obs 2: A bandeirola do RA OFF/TCAS pode aparecer independentemente da bandeirola do VSI. Sempre que a bandeira do VSI aparece à bandeirola do RA OFF também aparecerá.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 42 IVA-81A/IVA-81D TA/VSI Aviso de Tráfego - TA / Indicador de Velocidade Vertical O TA/VSI combina o instrumento vertical da velocidade com funções da aviso TA e RA. As faixas vermelhas e verdes em torno da circunferência da tela dão a informação RA. A posição do tráfego é apresentada na face da exposição dentro da escala vertical da velocidade.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 43 As versões do IVA-81A/IVA-81D têm uma tecla seletora de TA (TA SEL) na moldura e podem ser configuradas para operar no modo TRAFFIC SELECT ou no modo SWITCHABLE (interruptor). A seguir aparece as descrições de cada modo de operação: Modo de Configuração para a seleção de TA – Quando nenhum aviso de TA ou RA estiver presente, o IVA-81A/IVA-81D só opera no modo indicador de velocidade vertical, sem nenhum tráfego presente no display do TCAS. Pressionar o seletor TA, não terá nenhum efeito quando não existir nenhum aviso TA, RA ou tráfego na área. Quando um aviso TA ou RA for anunciado, a unidade muda automaticamente para o modo Aviso de Tráfego com o indicador de razão vertical no display. Com o tráfego presente, selecionando TA, o display somente reverterá para a exposição no modo VSI. A unidade reverte automaticamente para o último modo de indicação de velocidade vertical quando o tráfego já não mais representa uma ameaça. A presença de um novo aviso TA ou RA iniciará uma nova repetição no ciclo desta operação. Modo SWITCHABLE (Interruptor) – O IVA-81A/IVA-81D opera na modalidade de Aviso de Tráfego (TA) ou na modalidade do indicador de velocidade vertical (VSI), não obstante quando há um tráfego presente. Os formatos de aviso são selecionados manualmente pressionando TA. Quando um aviso TA ou RA for anunciado, e se o formato deste aviso não for selecionado manualmente, a unidade muda automaticamente para o modo de Aviso de Tráfego (TA) com uma indicação da velocidade vertical. Outra vez, pressione o seletor TA, alternar entre os dois formatos. A unidade não reverte automaticamente para a condição anterior, somente no modo vertical de velocidade vertical quando o tráfego já não oferece mais nenhuma ameaça. A presença de um novo aviso TA ou RA iniciará uma repetição no ciclo desta operação somente com formato de exposição de velocidade vertical. Localização das mensagens no Display
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 44 Avisos de Falhas no TCAS PADRÃO OPCIONAL TCAS STBY (AZUL) NO TCAS (AZUL) Sistema TCAS em espera TA/RA (BRANCO) TA/RA (BRANCO) TEST (AMARELO) TEST (AMARELO) TA ONLY (AZUL) TA ONLY (AZUL/AMARELO) quando ativo o TA TCAS (AMARELO) NO TCAS (AMARELO) falha no sistema TCAS Cenário Típicos de TA/VSI 1 2
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 45 3 4 5 6
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 46 SEÇÃO 4 CONSIDERAÇÕES DO SISTEMA Avisos e Limitações Os avisos e limitações específicos para o TCAS II versão 7.0 ou versão 6.04a, são identificados como estão. A potencialidade do TCAS dependente do tipo de transponder instalado no avião: • A aeronave deve estar equipada com um transponder correto, operando na modo normal do TCAS. O sistema TCAS é incapaz de detectar aviões com transponder inoperante. • Se o tráfego estiver sem referências de altitude (NAR – Non-altitude Reposting), o TCAS indicará somente o alcance e o curso, mas pode emitir um Aviso de Ação (RA) baseado na distância e no sentido do vôo, não gerando, assim, um Aviso de Tráfego (TA). O TCAS irá supor que o tráfego (operando NAR) estará na mesma altitude de seu próprio avião. • O TCAS não indica o tráfego NAR acima de 14.500 pés. • Um Aviso de Tráfego (TA) no TCAS II é baseado na expectativa que o piloto responda o comando dentro de, no máximo, 5 segundos. Toda as modificações iniciais de um Aviso de Ação (RA), incluindo o aumento do uma reversão para um RA, requer entre 1,5 e 2 segundos da reação de comando do piloto. • O processador do TCAS II foi programado com as limitações específicas de seu avião, isto é, na razão de subida máxima que seu avião pode alcançar (ideal de 1.500 pés por minuto). A ascensão (Climb) ou o aumento do nível de vôo (Increase Climb) de um Aviso de Ação (RA) são inibidas conseqüentemente quando a manobra desse aviso não pode ser completada com total segurança devido à falta da potencialidade no desempenho de seu avião. Estes limites de desempenho são incluídos como parte do avião. Ver o AFM (Manual do Vôo do Avião) para as limitações específicas no desempenho de sua aeronave.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 47 As opções de desempenho para o TCAS também incluem o seguinte: • TCAS II pode mostrar no display, em tempo integral, todos os tráfegos ou somente os tráfegos em conseqüência dos avisos TA ou RA. • A exposição do TCAS pode ter uma escala de alcance selecionável pelo piloto ou pode ter uma escala fixa, controlada pelo avião. • O sistema TCAS II pode, automaticamente, ser colocado em espera quando o avião estiver no solo. • O IVA-81A/IVA-81D pode, automaticamente, plotar um espaço livre após um aviso TA ou RA, ou pressionando a tecla TA SEL, caso seja aplicável. • O procedimento de teste iniciado no TCAS pode ser inibido manualmente em vôo. Entretanto, isto não inibe o teste rápido (self-test) do transponder e do TCAS, que será colocado em espera (Standby), durante o Self-Test do transponder em, aproximadamente, 5 segundos. • O interruptor de teste e a lâmpada do painel de switchs do avião pode ser alterada para controlar o teste seqüencial da lâmpada do TA/VSI e do RA/VSI. • O TCAS pode ser alterado para inibir um Aviso de Tráfego (TA) em terra para uma altitude abaixo de 1.700 pés (± 50 pés) AGL. Se configurado desta maneira, um tráfego em terra desaparece quando seu avião estiver abaixo de 1.650 pés e reaparece quando seu avião estiver acima de 1.750 pés. O TCAS II designará o tráfego em terra como sendo “On-Ground”, comparando e captando a altitude Rádio desta aeronave e sua altitude pressão. Todos os tráfegos estimados pelo TCAS, dentro de 380 pés abaixo ou 400 pés acima, será categorizado como sendo “On-Ground”. Se não for configurado desta maneira, todos os tráfegos “On- Ground” serão indicados como “não ameaça” (diamante branco aberto). (Versão 6.04a). Quando o TCAS II não indica tráfego em terra (Versão 7.0): • Em geral, se o tráfego estiver dentro dos 380 pés (± 20 pés) acima do solo, este não será indicado no display do TCAS como tráfego. Quando um outro avião estiver pousando, pode fazer um exame de, aproximadamente, 20 segundos para determinar se o TCAS II assim o fez (Versão 7.0). • Quando o TCAS II estiver sendo usado no solo, seu display poderá indicar a existência de pontos abaixo de 150 pés. Também pode fazer exames a cada 20 segundos para determinar se outra aeronave está pousando (Versão 7.0). • Um Aviso de Ação (RA) na descida é inibida abaixo de 1.450 pés AGL – Versão 6.04a e na Versão 7.0 abaixo de 1.650 pés AGL. • Todo Aviso de Ação (RA) será inibido abaixo de 900 pés (descendo) ou 1.100 pés (subindo). • Todos os avisos audíveis do TCAS II são inibidos abaixo de 900 pés (Rádio Altímetro) na aproximação e em até 1.100 pés (Rádio Altímetro) na decolagem (Versão 6.04a). • Todos os avisos audíveis do TCAS II são inibidos abaixo de 400 pés (Rádio Altímetro) na aproximação e até 600 pés (Rádio Altímetro) na decolagem (Versão 7.0). • As manobras baseadas unicamente no Aviso de Tráfego (TA) do TCAS são proibidas pelo AFM (manual de vôo da aeronave). • Todos os Avisos de Ação (RA’s) devem ser seguidos com o piloto automático e autothrottle desacoplados. • A escala de alcance no TCAS II pode ser severamente limitada em áreas de tráfegos elevados. Isto em especial quando muitas aeronaves operam TCAS em áreas de tráfegos elevados, de alta densidade tais como TMA ou ATZ. Quando voando muito próximo ao solo, o ideal é que se reduza a escala para abaixo de 5 NM. Após uma decolagem, a escala poderá ser maior. Desde que limitadas a 10 NM ou menos.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 48 • Essas escalas são limitadas pela regulamentação do FAA, para assegurar que o TCAS II não interfira nas estações de terra do ATC. Isto não deve ser interpretado como um mau funcionamento do sistema. • Os transmissores de radar RDR-1E/ED e RDR-1F são controlados por um painel de controle, separados do radar. Quando operando em 5 ou 10 NM de alcance, e for selecionado NO WXR no PPI-1U, o transmissor continua a radiar no modo ativa (alguns modos exceto em TEST) selecionado no controle do radar. PRECAUÇÕES: • Consulte o manual apropriado do radar meteorológico para tomar seus cuidados e limitações, como prescritas pela circular consultiva 20-68B do FAA. • Tente sempre manter contato visual, com espaço aéreo desobstruído, antes de manobrar seu avião em resposta a um Aviso de Ação do TCAS. • Nunca reaja em excesso a um Aviso de Tráfego (TA). • Mantenha sempre a velocidade vertical indicada no sistema. • Manter razão de subida ou descida acima ou abaixo daquelas indicadas no RA/VSI não é uma boa idéia. • Fique sempre em alerta aos Avisos de Ação (RA’s), anunciado pelo aviso sonoro “Adjust Vertical Speed, Adjust” no TCAS II Versão 7.0, ou no “Monitor Vertical Speed” do TCAS Versão 6.04a), para minimizar seu deslocamento de afastamento pelo ATC. • A instalação do TCAS é requerida para outras mudanças e, também, para dar indicações de “tesoura de Vento” pelo GPWS, aliás, uma prioridade bem mais elevada do que a do TCAS. • Em caso de alarmes audíveis simultâneos, o sistema TCAS II é colocado somente no Modo TA ONLY. Caso os anúncios audíveis sejam inibidos a bandeirola do TA/VSI e de RA/VSI mostrará o RA OFF. OBSERVAÇÕES MUITO IMPORTANTES: OBS 1: Quando o TCAS comanda um Aviso de Ação - RA, existe um tempo suficiente para executar uma manobra vertical para evitar o conflito. O TCAS II espera até 5 segundos para uma reação do piloto, requerendo aproximadamente 0,25 G. Uma mudança de um RA inicial, inclui um aumento ou uma reversão, requerendo duas vezes e meia a reação, em segundos, em até 0,35 G. OBS 2: É possível ver um avião voando no mesmo curso e sentido oposto a seu próprio avião ou estar na proximidade de seu avião, contudo o TCAS II pode não considerá-lo uma ameaça. O TCAS II calcula a razão de aproximação, a deriva, o tempo e o ponto mais próximo da aproximação (CPA) do tráfego. Se não houver nenhuma aproximação, nenhum Aviso de Tráfego será emitido, a menos que o tráfego esteja muito próximo (dentro de aproximadamente 0,25 NM). OBS 3: Inversamente, um avião em sua mesma altitude, mais distante, também em sentido oposto a seu avião, pode ser mostrado como um Aviso de Ação pelo TCAS, por causa de uma taxa muito rápida do aproximação.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 49 SEÇÃO 5 Apendix Self Test – Funcional e Automático O transponder no Modo S e o teste funcional do TCAS determinam o status operacional do sistema inteiro. O teste é iniciado girando-se o botão do seletor de função no painel de controle do Transponder (no sentido anti-horário) para a posição TEST por 1 segundo. Depois disso, o teste continua automaticamente por um período de aproximadamente 12 segundos. Durante os testes, as funções do TCAS II e do transponder são inibidos. Quando o botão é pressionado por um tempo superior a 12 segundos, o sistema permanecerá em teste até que este seja liberado. Se o indicador do radar meteorológico estiver em OFF, o aquecimento prévio para os indicadores deste equipamento será de, aproximadamente, 5 segundos. Durante os primeiros segundos na seqüência de teste, o painel de controle do ITA-81A dedica-se a um aviso de Tráfego, e os indicadores do radar, o TA/VSI, e o RA/VSI executam o teste de exposição. O teste padrão que aparece na exposição dedicada do radar PPI e TA/VSI permitem a verificação de cada tipo de símbolo de tráfego. O teste gera os símbolos como mostrados. A exposição consultiva do tráfego anuncia a palavra TEST. Se o radar meteorológico estiver na função de TEST, este teste (padrão) aparece sobre o teste do PPI. Uma função de tempo meteorológico em teste aparece como tempo excedente. O uso da função auto-test em vôo inibirá o TCAS II e a operação do transponder por até 12 segundos. Para esta razão, o piloto deve ter cuidado ao iniciar o teste do TCAS em vôo. OBS 1: Algumas instalações podem inibir a ativação do self-test do TCAS em vôo. Entretanto o TCAS estará em Modo STBY quando o Transponder estiver em self-test por aproximadamente 5 segundos. OBS 2: Durante o teste de altitude pressão do avião na operação do TCAS, no Modo S, a localização do avião e a velocidade aerodinâmica do avião não serão monitoradas. Entretanto, estas entradas no transponder sempre são monitoradas e suas falhas são relatadas quando o TCAS estiver em uma de suas modalidades ativas - TA ONLY ou TA/RA. A indicação de altitude selecionada no transponder é monitorada pelo transponder mas não indicará uma falha mensagem ao selecionar modalidades do transponder.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 50 DISPLAY DE TESTE DO TCAS: 1. FUNÇÃO DO TCAS ; 2. ESCALA DE 5 NM ; 3. EXPOSIÇÃO DEDICADA ; 4. PPI . PADRÃO DE TESTES DO TA/VSI – ESCALA DE 5 NM Um Aviso de Tráfego aparece às 3 horas, na escala 2 NM, 1.000 pés abaixo e mantendo vôo nivelado. Um Aviso de Tráfego aparece às 9 horas, na escala 2 NM, 200 pés abaixo e em vôo descendente. Um Aviso de Tráfego aparece a 1 hora, na escala 3,6 NM, 200 pés acima e em vôo descendente. Um Aviso de Tráfego aparece às 11 horas, na escala 3,6 NM, voando nivelado a 1.000 pés acima de sua aeronave.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 51 Bandeirolas do RA/VSI e seus indicadores de testes Durante os primeiros segundos no TEST do RA/VSI, as luzes vermelhas e verdes da circunferência (indicadores de razão de subida/descida) se iluminam sequencialmente. A bandeirola do TCAS fica visível durante todo o período do teste. LÂMPADA SEQUENCIAL DE TESTE Depois do teste seqüencial das lâmpadas, na escala vermelha e verde (luzes que sobem e descem) as luzes indicam um comando de um fixo durante todo o restante do teste do sistema. COMANDO FIXO NO TESTE Na conclusão de um self-test bem sucedido, uma voz sintetizada anuncia: “TCAS System Test OK”.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 52 LÂMPADAS DE TESTE DO RA/VSI O instrumento do RA/VSI (no painel avião) incluir uma função de teste das lâmpadas chamada de “Teste Seqüencial das lâmpadas do RA/VSI”. Ela pode ser observado ativando continuamente, na posição TEST (e mentendo-se o botão pressionado) o interruptor de teste mestre das lâmpadas. O teste das lâmpadas do TA/VSI produz várias disposições de tráfego do teste padrão, exibido abaixo. Na escala de razão de subida/descida, são exibidas faixas de cores alternas entre verde e vermelho, durando 2 segundos para cada côr. OBS: A função de VSI no TA/VSI não será observada durante o teste das lâmpadas. CONDIÇÕES DE FALHAS NO TESTE DO TCAS Se uma falha no VSI for detectada, a qualquer tempo, a bandeirola do VSI aparecerá. Se uma falha for detectada durante o self-test, uma mensagem audível anunciará: “TCAS System Test Fail”. Se um Aviso de Tráfego (TA) for um PPI ou uma exposição dedicada, a mensagem apropriada de falha será indicada. (Ver o formato da mensagem de falha na Seção 3: Displays e Controles – página 31). TESTE DE ÁUDIO INIBIDO O alerta audível no sistema de teste do TCAS será totalmente inibido durante o teste do GPWS ou alerta de “Windshear” (Tesoura de Vento). POSIÇÃO DE TESTE DO CTA-81B (No sentido horário) O seletor de função no CTA-81B é movido para a posição “Right Hand Test” (interruptor no sentido horário) para testar o transponder ATCRBS. Durante o teste, os segmentos da janela de exposição da unidade de controle do Transponder e a lâmpada da falha do ATC se iluminam. RELATÓRIOS DE VÔO Se ocorrer uma falha no sistema TCAS, inclua esta informação no seu relatório de vôo, detalhando, da melhor forma possível, sobre o problema. Evite frases tais como “TCAS inoperante”. Forneça a informação das luzes que se iluminaram, anúncios, discrepâncias nos testes e os anúncios audíveis que possam indicar qual unidade foi observada a falha.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 53 Glossário de termos Técnicos do TCAS Abreviaturas e Definições AFM (Airplane Flight Manual) – Manual de Vôo de Aeronave. AGL (Above Ground Level) – Acima do Nível do Solo. Altitude Pressão – Altitude indicada quando a pressão barométrica for ajustada para 29,92”Hg (1013,15 Hpa). A altitude pressão é usada pelo TCAS para determinar a altura relativa do tráfego. Altitude Relativa – Altitude relativa calculada pelo TCAS, que é a diferença entre a altitude pressão de sua aeronave e a altitude pressão codificada do tráfego. Altitude Indicada - mostrado no altímetro o ajuste barométrico da correção de altitude a ajustar ao nível médio do mar. É usado pelos pilotos abaixo de 18.000 pés mas não é usado pelo processador do TCAS. Altitude Absoluta - Altitude acima do solo. Altura absoluta recebida por um Rádio Altímetro e usada pelo processador do TCAS para determinar a distância vertical com a superfície terrestre. Ameaça – É o avião que satisfaz à lógica de ameaça de colisão em vôo e o TCAS anunciará um Aviso de Tráfego. ATC (Air Traffic Control) – Controle de Tráfego Aéreo. Órgão que controla o fluxo de tráfego aéreo. ATCRBS (ATC Radar Beacon System) – Radar secundário (em terra) e/ou sistema de transponder transportado por via aérea usado para monitoramento de tráfego aéreo. Aumento na manobra – Trata-se de uma manobra cujo intuito é a de aumentar uma mudança na resposta a um Aviso de Ação (RA), subindo ou descendo, requerendo uma razão vertical muito maior. Esta manobra pode requerer forças G’s alcançando, aproximadamente, ± 0,35 G. BITE (Built In Test Equipment) – Representa uma característica do TCAS em monitora continuamente erros operacionais. CPA (Closest Point of Approach) - Consulta em que ponto o tráfego estará mais próximo a seu próprio avião. Cruzamento em subida, Cruzamento em descida (Crossover Climb, Crossover Descent) – É a manobra que o TCAS determina ser mais apropriada quando existe uma ameaça de colisão entre aeronaves. O piloto é alertado a realizar esta manobra de cruzamento por um Aviso de Ação (RA) e uma mensagem audível. Força G (G-Force) – É a relação entre um determinado peso pela força da gravidade. Para as finalidades do TCAS, as forças G’s de um Aviso de Ação (RA) podem alcançar ± 0,35 G, durante um aumento ou uma reversão no comando original. Manobra de Reversão – É uma mudança de comando em resposta a um Aviso de Ação (RA) de uma subida para uma descida ou vice-versa. A manobra da reversão pode requerer forças G’s, que alcançam, aproximadamente, ± 0,35 G.
    • Manual aprovado em: Manual Prático do TCAS II modelo Honeywell Do original: RTC DO185A – MOPS – EUA Traduzido por: Fred Mesquita 54 NAR – Tráfego com indicação de altitude não reportado. Padrões Mínimos de Desempenhos Operacionais (MOPS) – É o documento padrão do RTCA DO-185. O TCAS II na versão 6.04a é especificado pelo documento DO-185. O TCAS II versão 7.0 é especificado pelo documento DO-185A. Proximidade do Tráfego – Idem “Tráfego que exclui a ameaça” – anterior. Rádio Altitude (Rad Alt) – Altura recebida de um rádio altímetro usado pelo TCAS para determinar a distância vertical do solo ou água. Ver “Altitude Absoluta”. RA (Aviso de Ação ou Exposição Consultiva de Definição) – É uma indicação audio-visual que recomenda uma manobra vertical a fim de conseguir ou manter uma separação de um tráfego essencial. RA/VSI (Aviso de Ação/Indicador de Velocidade Vertical) – É um instrumento de vôo conjugado que dá a indicação padrão de VSI e o Aviso de Ação, com suas exigências de razão vertical. Self Test – É o teste funcional que determina o status do equipamento. O self-test difere da monitoração de desempenho do BITE porque é iniciado pelo piloto e não é executada continuamente ou automaticamente. TA (Aviso de Tráfego ou Exposição Consultiva de Tráfego) – É uma indicação áudio-visual que indica existir um outro avião em aspecto de potencial ameaça. Um TA pode transformar-se em um RA dentro de 15 segundos. TA/VSI (Aviso de Tráfego/ Indicador de Velocidade Vertical) – É um instrumento de vôo conjugado que dá a indicação padrão de VSI, a posição do tráfego local e as exigências da razão de descida ou subida em um Aviso de Tráfego. Tráfego que exclui a ameaça – É toda a aeronave que ocupa o escopo do TCAS mas a uma distância superior a 6 NM com altitudes verticais acima de 1.200 pés (acima ou abaixo) e que não representa qualquer ameaça a sua aeronave. Transponder Modo A (ATCRBS) – É um tipo de transponder que responde às interrogações do ATC e que emitem o código da identificação, mas sem dar dados de altitude. Transponder Modo C (ATCRBS) – É um tipo de transponder que responde às interrogações do ATC e que emitem o código da identificação ou dados codificados da altitude da aeronave. Transponder Modo S (ATCRBS) – É um tipo de transponder que responde às interrogações do ATC e que emitem o código da identificação ATCRBS, altitude codificada e outros tipos de dados incluindo o código discreto (SSR) da aeronave. Tag de Altitude (Altitude Tag) – São os dados mostrados nas etiquetas do TCAS, acima ou abaixo dos símbolos de aviso de tráfego com o propósito de dar a altitude relativa desse tráfego em relação à sua aeronave. Tráfego Essencial – É toda e qualquer aeronave que esteja no alcance visualizado pelo TCAS. Unidade de Linha Substituível (LRU) – É um componente contido no aparelho do TCAS que é capaz de ser trocado pelo pessoal de manutenção. Volume de Surveillance – É o volume do espaço aéreo que cerca seu avião, onde o TCAS faz a varredura contínua, em busca de um tráfego essencial. O sistema TCAS faz a varredura em, até, 40 NM (ao redor) e até 9.000 pés acima e abaixo do seu avião. O volume começará a diminuir automaticamente quando seu avião encontrar-se em uma área de alta densidade, que pode ser reduzido a aproximadamente 15 NM ao redor de seu avião.