Your SlideShare is downloading. ×
0
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

desenho infantil_animacao_e_dinamizacao_de_act_ludico_expressivas

1,584

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,584
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
70
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Desenho "Antes eu desenhava como Rafael, mas precisei de toda umaexistência para aprender a desenhar como as crianças". (Picasso)
  2. Descoberta de um Universo: A Evolução do Desenho Infantil O estudo do desenho infantil da criança começou após aRevolução francesa, o que significa que anda ligado aosprincípios da liberdade. A partir desta altura a criança deixa de ser vista como umadulto em ponto pequeno que era necessário criar com todosos requintes da educação autoritária. A educação começa a ir de encontro ao interesse naturalda criança, de forma a torná-la feliz.
  3. O pedagogo ROUSSEAU, defende que a escola :• deve ser uma escola activa.• deve assegurar o desenvolvimento das faculdadesnaturais da criança.• não deve usar a repressão.• o ambiente deve promover e desenvolver as faculdadesinfantis. Uma vez que a criança não é um recipiente vazio que sevai enchendo.
  4. Alguns pedagogos defendem que:• “ Não pode ensinar-se a criança a desenvolver-se, o que podefazer-se, sim, é oferecer-lhe muitas e muitas ocasiões de promover eestimular o seu desenvolvimento.” Abreu, R. (1961)• “ O educador, não pode forçar o botão a desenvolver. Tem deesperar que a natureza o revele no momento próprio. E, até lá, vai-sealimentando a planta, vai-se tirando, delicadamente, as folhas secas… e respeite e estimule tudo quanto for espontâneo.”
  5. • A criança tem de viver o seu mundo, o mundo infantil,que deve exigir ao adulto respeito e compreensão.• A criança tem de experimentar, manipular, fazer,descobrir.
  6. Desenho Infantil O desenho infantil é uma das principais manifestações dacriança. A linguagem gráfica, tal como a linguagem oral, é uma dasformas que a criança tem de comunicar com os outros. Através delamostra o seu próprio modo de pensar, aprender e brincar. Os desenhos das crianças, são importantes não como “obras de arte”,mas sim como reflexo do seu pensamento e sentimento da criança.
  7. • O Educador de Infância e o Assistente de Acção Educativaao formar a criança, devem criar condições para que surjamaprendizagens, orientá-la, fornecer estratégias, materiaispara que a criança adquira a aprendizagem por si própria.
  8. Para desenvolver competências é necessário colocar o aluno emsituações complexas, que exigem e treinam a mobilização dos seusconhecimentos: um enigma a descobrir, um problema a resolver, umadecisão a tomar, um projecto a conceber e desenvolver.” (Perrenoud,2001:23) As creches, os jardins de infância e os Atl, bem apetrechados, comespaços bem planeados, organizados, dão plena satisfação àsnecessidades das crianças. Devem criar-lhes interesse e, portanto, despertar-lhe a curiosidade éestimular-lhes o desejo de saber e agir.
  9. O desenho é uma actividade lúdica • As crianças gostam de desenhar, sem demonstrar aborrecimento. • As crianças demonstram grande interesse em desenhar se lhe for dada toda a liberdade. • Não tem dificuldades. • Não necessitam de pedir ajuda nem informações ao professor. • Desenham com prazer. Uma criança que não gosta de desenhar revela anomalia,pelo que necessita de observação clínica.
  10. FASES DO DESENHO De 1 a 3 anos É a idade das famosas garatujas: simples riscos ainda desprovidos de controlemotor, a criança ignora os limites do papel e mexa todo o corpo para desenhar,avançando os traçados pelas paredes e chão. As primeiras garatujas são linhas longitudinais que, com o tempo, vão se tornandocirculares e, por fim, se fecham em formas independentes. Figuras humanas com cabeça e olhos..
  11. De 3 a 4 anos conquistou a forma e os seus desenhos têm a intenção de reproduziralgo. respeita melhor os limites do papel. desenho um ser humano com pernas, braços, pescoço e tronco.
  12. De 4 a 5 anos É uma fase de temas clássicos do desenho infantil, como paisagens, casinhas,flores, super-heróis, veículos e animais Varia no uso das cores e procura um certo realismo. Figuras humanas já dispõem de novos detalhes, como cabelos, pés e mãos, e adistribuição dos desenhos no papel obedecem a uma certa lógica, do tipo céu no altoda folha. Aparece ainda a tendência à antropomorfização, ou seja, a emprestarcaracterísticas humanas a elementos da natureza, como o famoso sol com olhos eboca. Esta tendência deve se estender até 7 ou 8 anos.
  13. De 5 a 6 anos Os desenhos sempre se baseiam em roteiros com começo, meio e fim. Figuras humanas aparecem vestidas. Grande atenção a detalhes como as cores. Os temas variam e o facto de não terem nada a ver com a vida dela são um indíciode desprendimento e capacidade de contar histórias sobre o mundo.
  14. De 7 a 8 anos O realismo é a marca desta fase, em que surge também a noção de perspectiva,ou seja, os desenhos da criança já dão uma impressão de profundidade e distância. Extremamente exigentes, muitas crianças deixam de desenhar, se acharem queseus trabalhos não ficam bonitos. Nota: O importante é respeitar os ritmos de cada criança e permitir que ela possadesenhar livremente, sem intervenção directa, explorando diversos materiais,suportes e situações.
  15. Síntese: Em todas as fases deve ser fomentando o sentido estético, o gosto pelo belo. A expressão artística deve ser considerada como um registo da sua personalidade,pelo que favorecer as suas experiências, é ajudar o seu desenvolvimento. O Assistente deve encorajar, animar, estimular a criança a desenhar por si própria,de forma livre para criar, exprimir ideias, cultivar o individualismo e originalidade e nãoser levada a desenhar a imitar/copiar e usar livros para colorir. Não se deve desenhar para a criança, não alterar o trabalho da criança, nemauxiliar, mas ajuda-la a clarificar o seu pensamento por meio de perguntas sobre assuas ideias para que ela se orgulhe do seu trabalho final.
  16. Materiais e Técnicas "...O instrumento, seja ele um lápis, caneta, giz ou pincel farámanchas características da sua natureza e estrutura e o material oumeio manifestará uma resposta ... conforme a sua natureza..." Mauricede Sausmarez
  17. Quando existe um interesse especial da criança pelo desenho, pode-se orientá-laacerca de algumas técnicas, oferecendo-lhe diferentes materiais para que os prove. Atécnica, no que ser refere ao domínio instrumental, não necessita ser ensinada.Adquire-se com a prática e experiência. A criança que gosta muito de desenhar, cadavez se sentirá atraída por outros materiais, e assim irá crescendo neste mundo tãomágico que é o desenho. Conheça alguns materiais: Lápis de cera: por ser de fácil e cómodo de manejar, é o lápis ideal para osprimeiros “desenhos” das crianças. Pode-se encontrar lápis de cera de distintasformas. Com pontas finas ou arredondadas, e de todas as cores.
  18.  Giz: é um material suave, leve e que se quebra com facilidade, por isso exigealguma habilidade nas crianças para sua utilização. Normalmente a partir dos doisanos é interessante oferecer giz e um quadro à criança, pois ajudará a criançacontrolar a intensidade do seu traço.
  19.  Marcadores de texto: são de distintas cores e grossuras. São ideais para os traçose contornos, e podem ser utilizados em todo tipo de papel. Permite controlar apressão muscular, desenvolver a coordenação e exercitar o sentido deresponsabilidade. É difícil de apagar, e por isso exige muita responsabilidade.
  20. Pintura com o pincel à mão: é muito divertida sua utilização para as crianças.Permitem-lhes criar novos efeitos, descobrir as mesclas de cores, adquirir novosmovimentos de coordenação, exercer distintas pressões do traço, etc. Ao pintar com amão, a criança estará criando uma interacção física e directa com o material.Desfrutará de sentidos como o tacto e aroma e favorecerá seu sentido de exploração. Nota: Em todo caso, as crianças reagirão sempre de diferentesmaneiras dependendo do tipo de material que utilizem.
  21. Em conclusão O Desenho infantil é uma linguagem que a criança usa para se exprimir.

×