Formas em axonometrias

1,238 views
900 views

Published on

Formas em axonometrias

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,238
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
30
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Formas em axonometrias

  1. 1. Em Desenho Técnico, usa-se um processo de projecção paralela a que se costuma chamar também de “Perspectiva”, dada a forma como os objectos, assim representados, se assemelharem com a realidade. Estas perspectivas desempenham várias funções úteis e técnicas à saber: – Permitem a representação rigorosa de um objecto – Possuem um conjunto de regras bem definidas – Os desenhos obtidos não apresentam ambiguidade de interpretação em nenhuma das particularidades do objecto.
  2. 2. – Os desenhos obtidos não apresentam ambiguidade de interpretação em nenhuma das particularidades do objecto. Entre as representações assim obtidas figuram três:  Axonometria isométrica  Axonometria dimétrica e  Axonometria cavaleira .
  3. 3. A representação isométrica caracteriza-se pela projecção apresentar dois ângulos de 30º e três eixos na posição indicada na figura 2.1, sobre os quais se marcam por convenção o comprimento real de cada uma das arestas constituintes do objecto a representar.
  4. 4. Em representação isométrica, todas as arestas, de qualquer objecto, são desenhadas segundo as suas medidas reais.
  5. 5. A representação dimétrica caracteriza-se pela projecção apresentar três eixos colocados na posição indicada na figura 2.3, e dois ângulos sendo um de 7º e o outro de 42º, sobre os quais se marcam arestas em verdadeira grandeza (arestas a 7º e as verticais) e arestas reduzidas a metade (arestas a 42º)
  6. 6. Em representação dimétrica, nem todas arestas são desenhadas em verdadeira grandeza; são representadas em verdadeira Grandeza apenas as arestas verticais e as que tiverem uma inclinação de 7º. As arestas com inclinação de 42º, devem sempre ser projectadas, com a sua medida real reduzida à metade.
  7. 7. A representação cavaleira caracteriza-se pela projecção apresentar três eixos colocados na posição indicada na figura 2.5, e dois ângulos sendo um de 0º e o outro de 45º, sobre os quais se marcam arestas em verdadeira grandeza (arestas a 0º e as verticais) e arestas reduzidas a metade (arestas a 45º).
  8. 8. Em representação cavaleira, nem todas arestas são desenhadas em verdadeira grandeza; são representadas em verdadeira Grandeza apenas as arestas verticais e as que tiverem uma inclinação de 0º. As arestas com inclinação de 45º, devem sempre ser desenhadas, com metade da sua medida real.

×