• Like

Curva abc Samuel R.L. Sobrinho

  • 913 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
913
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
64
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. (Classificação ABC ou Pareto) 2º Sem - 2013 Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 2. Curva ABC (Classificação ABC ou Pareto) Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 3. • A curva ABC é uma das ferramentas mais usadas na logística e precisa ser bem entendida. A Curva ABC, também chamada de Classificação ABC ou Teorema de Pareto (em homenagem ao seu criador), nasceu quando Pareto percebeu que 80% da riqueza estava nas mãos de apenas 20% da população. Isto ficou conhecido como regra 80/20 e é muito utilizada em processos administrativos e na logística como veremos a seguir. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 4. • Da mesma forma que boa parte da riqueza estava concentrada em uma pequena parcela da população, nas empresas boa parte do trabalho é devido a poucos produtos, a maioria dos custos de estoque deve-se a poucos itens caros e grande parte da receita vem de poucos produtos. Tendo isto em mente, deve-se direcionar recursos, esforços e pessoal para fazer com os itens mais importantes, mais caros e os clientes mais rentáveis sejam atendidos com atenção especial. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 5. Onde pode ser utilizada a Classificação (ou Curva) ABC ?  Na logística, a Curva ABC é muito usada para controlar o estoque. Alguns produtos são mais importantes que outros e precisam ser tratados como tal. Pode separar os itens no estoque segundo algum critério: giro do produto, proporção sobre o faturamento, margem de lucro, custo do estoque, ou outro parâmetro escolhido. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 6. Por que devemos ser tão assertivos? Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 7. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 8. Qual o problema gerado? Mudança no ciclo de vida dos produtos Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 9. HOJE ANTES Ciclo de vida CURTO ALTO RISCO em estocar Ciclo de vida longo Baixo Risco de estoque Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 10. HOJE ANTES Ciclo de vida CURTO ALTO RISCO em estocar Ciclo de vida longo Baixo Risco de estoque Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 11. Com a redução dos ciclos de vida há a possibilidade de obsolescências prematura dos estoques Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 12. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 13. "Previsão da Demanda" reduz o Risco obsolescência de estoque Produz-se apenas o que se encomendou Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 14. Para cada demanda, produto ou mercado consumidor é necessário definir uma política de estoque Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 15. Para determinar a política devemos definir um modelo de estoque, que pode ser com a entrega do produto: * após a compra: Estoque Puxado * na hora da compra: Estoque Empurrado Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 16. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 17. Adequados para produtos: • Produtos de alto valor; • Produtos com baixo ciclo de vida Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 18. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 19. É possível determinar a política de estoques com dois parâmetros, sendo eles: • Curva ABC • Ciclo de vida Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 20.  80% das vendas das empresas são gerados por 20% da linha de produtos. Lei de Pareto Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 21. A curva ABC é um importante instrumento para se examinar, por exemplo: • Estoques; • Permanência do produto em catálogo; • Modelo de transporte; • Modelo de relacionamento com o cliente. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 22. A experiência demonstra que poucos itens, de 10% a 20% do total, são da classe A, enquanto uma grande quantidade, em torno de 50%, é da classe C e 30% a 40%, são da classe B. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 23. Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 24. CLASSIFICAÇÃO ABC TOMANDO COMO REF. OS DADOS APRESENTADOS, CALCULE A CURVA ABC Sendo A= 70% , B=20% e C= 10% COD Qtde Cons umo Cus to Uni t. Cus to Tota l P1 355 R$ 1,23 R$ 436,65 P2 287 R$ 67,00 R$ 19.229,00 P3 3452 R$ 0,23 R$ 793,96 P4 321 R$ 54,00 R$ 17.334,00 P5 123 R$ 53,00 R$ 6.519,00 P6 543 R$ 0,79 R$ 428,97 P7 345 R$ 12,00 R$ 4.140,00 P8 876 R$ 1,23 R$ 1.077,48 P9 564 R$ 0,99 R$ 558,36 P10 235 R$ 2,34 R$ 549,90 P11 240 R$ 1,43 R$ 343,20 P12 466 R$ 0,23 R$ 107,18 P13 10 R$ 34,00 R$ 340,00 P14 230 R$ 0,99 R$ 227,70 P15 234 R$ 1,32 R$ 308,88 P16 654 R$ 4,56 R$ 2.982,24 P17 2345 R$ 23,34 R$ 54.732,30 P18 231 R$ 32,00 R$ 7.392,00 P19 98 R$ 54,00 R$ 5.292,00 R$ 122.792,82 Tota l
  • 25. Sendo A= 70% , B=20% e C= 10% COD Qtde Consumo P17 P2 P4 P18 P5 P19 P7 P16 P8 P3 P9 P10 P1 P6 P11 P13 P15 P14 P12 2345 287 321 231 123 98 345 654 876 3452 564 235 355 543 240 10 234 230 466 Custo Unit. R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Total 23,34 67,00 54,00 32,00 53,00 54,00 12,00 4,56 1,23 0,23 0,99 2,34 1,23 0,79 1,43 34,00 1,32 0,99 0,23 Custo Total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 54.732,30 19.229,00 17.334,00 7.392,00 6.519,00 5.292,00 4.140,00 2.982,24 1.077,48 793,96 558,36 549,90 436,65 428,97 343,20 340,00 308,88 227,70 107,18 R$ 122.792,82 Porc. % 44,57% 15,66% 14,12% 6,02% 5,31% 4,31% 3,37% 2,43% 0,88% 0,65% 0,45% 0,45% 0,36% 0,35% 0,28% 0,28% 0,25% 0,19% 0,09% Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 26. Sendo A= 70% , B=20% e C= 10% COD Qtde Consumo P17 P2 P4 P18 P5 P19 P7 P16 P8 P3 P9 P10 P1 P6 P11 P13 P15 P14 P12 2345 287 321 231 123 98 345 654 876 3452 564 235 355 543 240 10 234 230 466 Custo Unit. R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Total 23,34 67,00 54,00 32,00 53,00 54,00 12,00 4,56 1,23 0,23 0,99 2,34 1,23 0,79 1,43 34,00 1,32 0,99 0,23 Custo Total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 54.732,30 19.229,00 17.334,00 7.392,00 6.519,00 5.292,00 4.140,00 2.982,24 1.077,48 793,96 558,36 549,90 436,65 428,97 343,20 340,00 308,88 227,70 107,18 R$ 122.792,82 Porc. % 44,57% 15,66% 14,12% 6,02% 5,31% 4,31% 3,37% 2,43% 0,88% 0,65% 0,45% 0,45% 0,36% 0,35% 0,28% 0,28% 0,25% 0,19% 0,09% Porc. % Acu 44,57% 60,23% 74,35% 80,37% 85,68% 89,99% 93,36% 95,79% 96,67% 97,31% 97,77% 98,21% 98,57% 98,92% 99,20% 99,48% 99,73% 99,91% 100,00%
  • 27. Sendo A= 70% , B=20% e C= 10% COD Qtde Consumo P17 P2 P4 P18 P5 P19 P7 P16 P8 P3 P9 P10 P1 P6 P11 P13 P15 P14 P12 2345 287 321 231 123 98 345 654 876 3452 564 235 355 543 240 10 234 230 466 Custo Unit. R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Total 23,34 67,00 54,00 32,00 53,00 54,00 12,00 4,56 1,23 0,23 0,99 2,34 1,23 0,79 1,43 34,00 1,32 0,99 0,23 Custo Total Porc. % Porc. % Acu Classificação R$ 54.732,30 44,57% 44,57% R$ 19.229,00 15,66% 60,23% R$ 17.334,00 14,12% 74,35% R$ 7.392,00 6,02% 80,37% R$ 6.519,00 5,31% 85,68% R$ 5.292,00 4,31% 89,99% R$ 4.140,00 3,37% 93,36% R$ 2.982,24 2,43% 95,79% R$ 1.077,48 0,88% 96,67% R$ 793,96 0,65% 97,31% R$ 558,36 0,45% 97,77% R$ 549,90 0,45% 98,21% R$ 436,65 0,36% 98,57% R$ 428,97 0,35% 98,92% R$ 343,20 0,28% 99,20% R$ 340,00 0,28% 99,48% R$ 308,88 0,25% 99,73% R$ 227,70 0,19% 99,91% R$ 107,18 0,09% Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail 100,00% ssobrinhoo@gmail.com R$ 122.792,82 samuel.sobrinho@sc.senai.br A B C
  • 28. A curva ABC pode ser utilizada para determinar o comportamento dos produtos ou dos clientes. A curvas ABC contem diversos parâmetros, como: • Produto X Demanda • Produto X Lucro • Cliente X Demanda • Cliente X Lucro Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 29. Trabalhe em Equipe ! Prof Samue R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com
  • 30. Para a definição das classes A, B e C, adotando-se o critério de que A = 20%; B = 30% e C = 50% dos itens. Sendo, no exemplo 10 itens, 20% são os dois primeiros itens, 30% os três itens seguintes e 50% os cinco últimos itens, resultando, assim, os seguintes valores: •Classe A (2 primeiros itens) = 62,44%; •Classe B (3 itens seguintes) = (83,85% - 62,44%) = 21,41%; •Classe C (5 itens restantes) = (100% - 83,85%) = 16,15%; Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 31. Dado um grupo de produtos como usar a curva ABC para análise dos estoques? Material(1) Preço Unitário(2) Consumo(3) Valor do Consumo(4) Classificação(5) Mat1 1,21 123 148,83 4 Mat2 11,90 15 178,50 3 Mat3 3,64 89 323,96 2 Mat4 5,98 12 71,76 5 Mat5 11,20 75 840,00 1 Mat6 11,98 6 71,88 7 Mat7 1,60 22 35,20 10 Mat8 0,38 84 31,92 9 Mat9 5,12 19 97,28 6 Mat10 21,60 3 64,80 8 Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 32. Colocar a tabela por ordem decrescente de valor de consumo Material(1) Valor do Consumo(4) Valor do Consumo acumulado (4) % sobre valor total acumulado(4) Classificação ordenada(5) Mat5 840,00 840,00 45,06 1 Mat3 323,96 1.163,96 62,44 2 Mat2 178,50 1.342,46 72,02 3 Mat1 148,83 1.491,29 80,00 4 Mat4 71,76 1.563,05 83,85 5 Mat9 97,28 1.660,33 89,07 6 Mat6 71,88 1.732,21 92,92 7 Mat10 64,80 1.797,01 96,40 8 Mat8 31,92 1.828,93 98,11 9 Mat7 35,20 1.864,13 100,00 10 Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 33. Colocar a tabela por ordem decrescente de valor de consumo Material(1) Valor do Consumo(4) Valor do Consumo acumulado (4) % sobre valor total acumulado(4) Classificação ordenada(5) Mat5 840,00 840,00 45,06 1 Mat3 323,96 1.163,96 62,44 2 Mat2 178,50 1.342,46 72,02 3 Mat1 148,83 1.491,29 80,00 4 Mat4 71,76 1.563,05 83,85 5 Mat9 97,28 1.660,33 89,07 6 Mat6 71,88 1.732,21 92,92 7 Mat10 64,80 1.797,01 96,40 8 Mat8 31,92 1.828,93 98,11 9 Mat7 35,20 1.864,13 100,00 10 Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br
  • 34. O estoque para os itens: •A – devem ser rigorosamente controlados •B - controle intermediária •C - controles simples Prof Samuel R.L.Sobrinho E-mail ssobrinhoo@gmail.com samuel.sobrinho@sc.senai.br