01/2009
xx   xx
Ações em Redes Sociais/Marketing Digital 

Considerações Iniciais:

A WEB 2.0 é uma realidade.
A partir de agora temos uma...
Ações em Redes Sociais/Marketing Digital 


Como funciona? e porquê?

Funciona de maneira simples e genial. Inserindo info...
Ações em Redes Sociais/Marketing Digital 



Hoje vivemos uma revolução cultural e social em
que as pessoas confiam mais n...
O Buzz Marketing 


É Barato

Enquanto uma campanha de propaganda no horário nobre pode custar milhões, as campanhas nas
r...
Grandes marcas já perceberam o poder das Redes Sociais. 


Tornou-se uma ferramenta de marketing amplamente aceita. Nike, ...
Propaganda tradicional X Buzz = ON/ OFF andando juntos = sucesso total! 


O Buzz tem esse sucesso todo por um simples e ú...
Campanha Obama:
um divisor de águas no
marketing digital.
O Buzz Marketing aprofunda a experiência da marca 


                                  Quando o consumidor pode ter uma ex...
O Buzz Marketing aprofunda a experiência da marca 


Nossa unica obrigação é oferecer um conteudo relevante. E que conteúd...
Ponha seus produtos e marca onde deseja 



- No sites que se adequem ao perfil e onde o target se encontra.

- Nas comuni...
Dá para desprezar um público de 850   milhões de pessoas?*
                                           Fonte: Ibope/Net Rat...
Construa o BUZZ 

Através das redes socias falamos com milhares de pessoas que sao superconectores.
Essa é uma das chaves ...
BUZZ/MOBILE MKT 

Na Asia e na Europa as pessoas ja estao usando o celular quase que na mesma proporcao que o computador.
...
Conclusão



As Redes Sociais como canais de divulgaçao
e impactação não são mais meras apostas.
São uma realidade. Estamo...
Case: Sex Drive o Filme


  O briefing foi claro: levar mais pessoas ao
  cinema com pouca verba.

  Target: jovens de 16 ...
Case: Sex Drive o Filme

A INTERNET foi alimentada e cercada por todos os angulos de
posicionamento do filme: sexo, carros...
Mkt Digital Cinema/Redes Sociais
Mkt Digital Cinema/Redes Sociais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Mkt Digital Cinema/Redes Sociais

1,841

Published on

Apresentacao da area de Mkt Digital/capitulo: redes sociais da BGK.

0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,841
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
225
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mkt Digital Cinema/Redes Sociais

  1. 1. 01/2009 xx xx
  2. 2. Ações em Redes Sociais/Marketing Digital Considerações Iniciais: A WEB 2.0 é uma realidade. A partir de agora temos uma internet mais participativa, interativa e colaborativa por parte do consumidor. E a palavra chave é “encontrabilidade”. Temos que buscar e falar como nosso target onde ele estiver. Para isso a BGK GROUP possui um departamento que trabalha especificamente atuando junto às redes sociais: comunidades, blogs, fóruns, canais de web, celulares e etc. Impactando diretamente e falando a mesma língua do consumidor. Hoje os formadores de opinião são verdadeiros ”evangelizadores” de marcas/produtos/serviços. Nosso papel é sempre interpretar, traduzir e descobrir novos canais e conexões. “A ÚNICA COISA EM QUE OS CONSUMIDORES ACREDITAM É A EXPERiÊNCIA PRÓPRIA e FAZ QUESTÃO DE REPASSAR ADIANTE!” O Brasil possui 35 milhões de usuários de redes sociais. (Fonte: Ibope Net Ratings). Resumindo: o poder está mais do que nunca nas mãos dos consumidores. E a internet é a sua principal aliada.
  3. 3. Ações em Redes Sociais/Marketing Digital Como funciona? e porquê? Funciona de maneira simples e genial. Inserindo informações e conteúdo relevante nas comunidades, foruns, blogs e sites especificos ao target. De maneira despojada, confiável e transparente. Sem palavras de ordens. Sem impor normas ou padrões. Simplesmente “conversando/comunicando”. Porquê? Palavra de ordem: gerar o Buzz Marketing. Como funciona o Buzz? pressupõe que a compreensão de que as redes naturais e espontâneas do universo social constituem os meios mais eficazes de atingir pessoas de um modo significativo. As pessoas gostam de vínculos. E mais que isso: é inerente ao ser humano a vontade natural de compartilhar informações, idéias e opiniões.
  4. 4. Ações em Redes Sociais/Marketing Digital Hoje vivemos uma revolução cultural e social em que as pessoas confiam mais nas opiniões do próximo do que uma campanha maciça de mídia tradicional por exemplo. E quem perceber o potencial da WEB 2.0 e suas redes sociais fará a diferença. Terá uma marca/ produto que floresce enquanto outras definharão e tendem a desaparecer. 71% das pessoas preferem ouvir uma opinião de pessoas como elas (amigos, formadores de opinião, colegas de trabalho, etc) para efetuar a ação da compra. Fonte: Nielsen
  5. 5. O Buzz Marketing É Barato Enquanto uma campanha de propaganda no horário nobre pode custar milhões, as campanhas nas redes sociais consomem um investimento quase ínfimo, e o resultado as vezes muito mais eficaz. Mas tem que ser bem feita. Baixo custo, não significa baixa qualidade. Resultado Imediato A velocidade e o alcance da internet permitem comunicação quase que instantânea. Resultado efetivo. Coloque uma informação do tipo: “Nicolas Cage vai estrelar o novo Super Homem” Em menos de 24 horas, essa informação estará nos 4 cantos do globo. Criam-se comunidades, fóruns, blogs, grupos de discussão apaixonadíssimos, euforia, procura por mais informações, mídia espontânea, etc. O Buzz Marketing apresenta resultados impressionantes e em escala global e principalmente hiperlocal, justamente porque é gerado pelo público. Realidade: hoje seu produto/marca alcança resultados impressioanntes com o Buzz Marketing.
  6. 6. Grandes marcas já perceberam o poder das Redes Sociais. Tornou-se uma ferramenta de marketing amplamente aceita. Nike, Apple, Nintendo, Sony, Fiat recorrem a este tipo de marketing em detrimento de todas as outras ferramentas. Inclusive, medem resultados através do BUZZ, para daí resolverem se lançam campanhas tradicionais ou não. Bruxa de Blair – iniciou-se os trabalhos meses antes, lançando na rede, trechos do filme no YOU TUBE. Depois salas de discussão, boatos de pessoas que morreram na filmagens, tudo alimentado via WEB. Resultado = um dos maiores fenômenos cinematográficos de todos os tempos. Case Fiat – na contramão do tradicional, lançou primeiro um site móvel/celular para o lançamento do FIAT PUNTO, depois nas redes socias (ouvir a opinião), na sequência um hot site interativo e por ultimo a midia convencional (revista, televisão, jornal, outdoor, etc). Resultado = líder de mercado na categoria, onde há 4 décadas era ocupado pela Wolkswagen. Case Apple = a APPLE tem uma aura quase mitica, Steve Jobs é um guru para seguidores fiéis e cativos. Todos os lancamentos são feitos via rede sociais entre os formadores de opiniao ligados a tecnologia em San Francisco e Bombain. Se eles aceitarem e aprovarem os produtos, aí sim, os produtos são lançados na Mac World e depois na mídia tradicional.
  7. 7. Propaganda tradicional X Buzz = ON/ OFF andando juntos = sucesso total! O Buzz tem esse sucesso todo por um simples e único motivo: a propaganda tradicional perdeu a força. Fato! Mas ainda é o grande divulgador do mundo. Porém a realidade é que o planeta está fragmentado e se recompondo e atingindo novos padrões. As pessoas não acreditam mais na televisão, revistas e jornais como antes. Fato! A campanha de Barack Obama, um case histórico na comunicação e divisor de águas de como fazer marketing usou e abusou da Internet, criou comunidades, fóruns de discussõees, as pessoas podiam postar o que bem entendessem no site de campanha de governo. Isso é transparência, confiança. Utilizou-se SMS, Twitter, You Tube, My Space, Facebook. Resultado = os jovens fizeram questao de votar, as minorias fizeram questão de votar, artistas engajaram-se na campanha. Foi dado poder ao povo, através da interação livre e espontânea. Dessa maneira foi eleito o primeiro presidente negro, muçulmano na história da maior nação do planeta. Alçado a condição de pop star. Em grande parte, graças ao BUZZ marketing nas redes socias. Graças a INTERNET. E o próprio Sr. Barack é o primeiro a reconhecer tal fato. VERDADE: UMA OPINIÃO DE UM AMIGO, CONHECIDO, VALE MAIS QUE 1 PÁGINA NA REVISTA DE MAIOR CIRCULAÇÃO NO PAÍS.
  8. 8. Campanha Obama: um divisor de águas no marketing digital.
  9. 9. O Buzz Marketing aprofunda a experiência da marca Quando o consumidor pode ter uma experiência de troca com marca/produto conserva dele uma experiência mais duradoura. Mas isso tem que ser espontâneo, não artificial, as pessoas não querem mais ouvir: COMPRE ISTO. ASSISTA ESTE FILME. USE ESTA MARCA. Elas querem saber qual a experiencia vai tirar disso. Se além de ver o filme, se identificara com os personagens, com a trama, se vai ouvir a musica da banda que ele mais gosta na trilha, quer saber porque o jeans que o personagem usa é tão bacana e onde tem. E isso ele vai procurar na rede, nas opiniões dos outros internautas. ISSO É BUZZ. ISSO É WEB 2.0. ISSO É PODER AOS CONSUMIDORES.
  10. 10. O Buzz Marketing aprofunda a experiência da marca Nossa unica obrigação é oferecer um conteudo relevante. E que conteúdo mais rico e relevante, mais catarquico e ludico existe hoje melhor que o cinema? Mídias Sociais são a nova referência de compra -As pessoas não acreditam mais como antes nos meios comuns. -Para a maioria dos consumidores, as informações não oficiais são mais ou tão relevantes quanto um comercial de TV ou anúncio de revista. -Uma opinião negativa na Internet, interfere e até muda completamente a intenção de compra.
  11. 11. Ponha seus produtos e marca onde deseja - No sites que se adequem ao perfil e onde o target se encontra. - Nas comunidades especificas. - No sites de relacionamentos interpessoais (MY SPACE, ORKUT, FACEBOOK, ETC). - Nos blogs especificos. - Nas foruns e bate-papos. - Num mundo quase infinito e maravilhoso chamado WEB.
  12. 12. Dá para desprezar um público de 850 milhões de pessoas?* Fonte: Ibope/Net Ratings *no mundo todo.
  13. 13. Construa o BUZZ Através das redes socias falamos com milhares de pessoas que sao superconectores. Essa é uma das chaves para uma estratégia bem definida. Elas expoem suas opinioes e sem querer comecam a “trabalhar” para nossas marcas/produtos. Em poucos dias multiplica-se por 10 o número de impactos. Exemplo: A BGK Group inseriu uma informação nas redes sociais de que a famosa banda FALL OUT BOY (veja case completo a seguir) aparece tocando ao vivo numa festa no filme SEX DRIVE. As respostas passaram dos 2.000 posts em 3 dias. Desses, se apenas 300/400 foram conferir no cinema, é um número poderoso e significativo. Estamos falando de 1 comunidade, entre milhares e milhares na rede. E o espectro é infinito. Para esse mesmo filme, trabalhamos em comunidades voltadas para o sexo entre adolesecentes, CARROS V8, bandas consagradas, video games, moda, isso sem falar na obviedade das comunidades dos atores, direto e etc. VERDADE = pessoas discutem, opinam e compartilham quando têm acesso a informacoes, produtos e servicos exclusivos. Disseminan um filme, quando o tema as apaixonam. 87% dos internautas acreditam que os consumidores como “evangelizadores” de marcas podem ser os novos gurus da comunicação. Fonte: Nielsen.
  14. 14. BUZZ/MOBILE MKT Na Asia e na Europa as pessoas ja estao usando o celular quase que na mesma proporcao que o computador. Com a banda larga em ascencao no Brasil, esse fato deve ser uma realidade tangivel nos proximos meses, e com a popularização dos celulares chamados 3G. 150 milhões de usuários no Brasil. O Brasil é o quinto maior mercado de celulares do mundo. Criou um site para a WEB, cria-se um também para o Mobile (celular). Como impactar sua marca nos celulares - Advergames tematizados e customizados de acordo com cada filme. - Conteudo com benefico real ( brindes exclusivos, ingressos gratis, premios, quizz interativos) - Envio de SMS com cadastro previo feito em hotsite autorizando o recebimento de SMS (Opt-in). - Público C/D – a maior fatia do mercado – impacatar através de SMS = sucesso! Fonte: Ibope Netratings A convergência para o celular terá que ser disseminada e divulgada também pela WEB, nas já comentadas redes sociais.
  15. 15. Conclusão As Redes Sociais como canais de divulgaçao e impactação não são mais meras apostas. São uma realidade. Estamos presenciando uma revolução e quem estiver dentro colherá os frutos de ações bem planejadas, coordenadas e que falarão com que mais interessa: o consumidor que esta prestes a realizar o momento mais importante do processo: a compra! “Jamais farei parte dessa canoa furada!!!!!” Pete Best – baterista original dos Beatles no inicio da carreira.
  16. 16. Case: Sex Drive o Filme O briefing foi claro: levar mais pessoas ao cinema com pouca verba. Target: jovens de 16 a 20 anos. (Esse é o público mais dificil de lidar e convencer, pois sabem tudo com antecedencia, nao aceitam imposicao dos mais velhos e têm um gosto apurado e especifico, ao contrario do que se pensa nao assiste qulaquer coisa que estiver passando. Até porque, para qulaquer coisa, baixam na internet). Solução: Ações taticas coordenadas entre campanhas on- line e off-line andando paralelas, trabalhando em conjunto embaixo de um conceito único.
  17. 17. Case: Sex Drive o Filme A INTERNET foi alimentada e cercada por todos os angulos de posicionamento do filme: sexo, carros, moda, comportamento, musicas, habitos tipicos como conversas via MSN, SMS, etc. Foi gerado o buzz, com insercoes de traillers no You tube. Depois que a internet foi “varrida” com conteúdo do filme, criamos um site movel em que a pessoas enviavam um SMS e recebia conteudo exclusivo do filme e concorria a ingressos de cinema gratis. Alem de baixar no celular o trailler e um wallpaper. Na sequencia, foi criado um hot site em que os internautas tinham a disposicao detalhes completos da producao, inclusive com musicas da trilha de um concurso cultural em que a melhor frase ganhava um video game de ultima geracao. E por ultimo lancamos no ar a midia tradicional: televisao, radio, jornal, revista e a mídia promocional. Mas toda a divulgacao inicial foi feita atraves das redes sociais. Resultado = o target de apaixonou pelo filme. Foi envolvido. Fez o boca-a -boca. E a previsao da distribuidora em termos de bilheteria foi 400% maior.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×