Your SlideShare is downloading. ×
0
Projeto de EAD: Infra-estrutura, Tecnologia e Pessoas Adriano Sóstenis S. Bernardo Érico Galdino Almeida Senac São Paulo R...
Qual a sensação   de construir um avião durante o vôo?
 
Armazenamento Homologação Equipamentos Softwares Conexões Rede Segurança
Objetivos
Expectativas <ul><li>Baseado nas experiências do Senac São Paulo, oferecer subsídios para a tomada de decisão para a aquis...
Estrutura <ul><li>Expectativas e Objetivos </li></ul><ul><li>Apresentação do Senac São Paulo </li></ul><ul><li>Gestão da I...
Estrutura <ul><li>Dispositivos Móveis </li></ul><ul><li>Objetos de Aprendizagem </li></ul><ul><li>SCORM </li></ul><ul><li>...
Senac São Paulo
Senac São Paulo <ul><li>O Senac — Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial é uma instituição educacional privada sem fin...
Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Papel Institucional </li></ul><ul><li>Definir políticas e estratégias de EaD </li><...
Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Missão </li></ul><ul><li>Aprimorar continuamente as competências das pessoas e orga...
Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Visão </li></ul><ul><li>Estar entre as 3 Instituições-referência em e-learning até ...
Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Valores </li></ul><ul><li>Flexibilidade </li></ul><ul><li>Aprendizagem com autonomi...
Gestão da  Infra-estrutura
<ul><li>Base </li></ul><ul><li>Servidores Exclusivos </li></ul><ul><li>Conexão por Link Dedicado de Alta Velocidade </li><...
<ul><li>Planos de Contingência </li></ul><ul><li>Simultaneidade de conexões </li></ul><ul><li>Limitações de Link </li></ul...
Exemplo Senac Blackboard BD SQL Server <ul><li>- A cada 01 hora é feito backup automático da base de dados do sistema </li...
Exemplo Senac - Desktop <ul><li>Parque tecnológico para a produção e gestão dos projetos de EaD: </li></ul><ul><ul><li>4 S...
Exemplo Senac  - Periféricos <ul><li>Tablets Wacon StillBlue 3x4 </li></ul><ul><li>Tablets Wacon Intus 3 9x6 </li></ul><ul...
Infra-estrutura <ul><li>Grande parte das informações é encontrada com os fornecedores ou fabricantes </li></ul><ul><li>O c...
Pessoas
Pessoas <ul><li>Designer instrucional  </li></ul><ul><li>Especialista em texto impresso e eletrônico </li></ul><ul><li>Esp...
Pessoas <ul><li>Formação </li></ul><ul><ul><li>Para os desenvolvedores, JAVA está cada vez mais em alta </li></ul></ul><ul...
Equipe de TI Fonte: Computerworld - Edição 408 - 05/05/2004 Entende como cada um dos usuários se  comporta . Ele provê a e...
Gestão de Cursos e Alunos
LMS - Learning Management System <ul><li>Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem </li></ul><ul><li>Uma das diversas forma...
LMS <ul><li>Aspectos benéficos </li></ul><ul><li>Disponibilizar conteúdos e atividades </li></ul><ul><li>Acompanhar a traj...
LMS <ul><li>Aspectos limitadores </li></ul><ul><li>Resistência dos docentes para o uso de ambientes como esse </li></ul><u...
Gestão de Cursos e Alunos Gratuitos Moodle, Teleduc etc   Proprietários Blackboard, WebCT, Saba, Webaula etc
Gestão de Cursos e Alunos Sem LMS <ul><li>Intranet </li></ul><ul><li>Portais Corporativos </li></ul><ul><li>CBT – Computer...
Desenvolvimento
Necessidades <ul><li>O que era esperado do LMS </li></ul><ul><li>Disponibilizar ao docente recursos que permitissem concre...
Integração de novas ferramentas <ul><li>Integração </li></ul><ul><li>Alguns LMSs permitem a integração de novas ferramenta...
Building Blocks <ul><li>Características </li></ul><ul><li>Arquitetura aberta </li></ul><ul><li>Compostos por uma coleção d...
Criação de ferramentas <ul><li>Retrabalho e duplicação de ferramentas </li></ul><ul><li>Corre-se o risco de acumular uma s...
Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Objetos personalizáveis </li></ul><ul><li>Abrir a possibilidade de o docente escol...
Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Cuidado com o gerenciamento da ferramenta </li></ul><ul><li>Quando se desenvolve u...
O processo de desenvolvimento de Building Blocks <ul><li>O processo de idealizar, desenvolver e implementar um Building Bl...
<ul><li>DI atua como parceiro de docentes e tutores: orientação e análise da real necessidade de uma nova ferramenta </li>...
Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Confiança do docente </li></ul><ul><li>Quando utiliza uma ferramenta personalizada...
Exemplo Ferramenta Diário de Rotina  – personalização de textos e legendas
Tecnologias
Web 2.0
 
Web 2.0 Ênfase na colaboração on-line e troca entre pessoas
Blog, Podcast, vídeo, RSS, Fórum
Aplicativos de Comunicação <ul><li>Vídeo Blog </li></ul><ul><li>Teleconferência </li></ul><ul><li>Fórum </li></ul><ul><li>...
Dispositivos Móveis
Mobilidade <ul><li>SMS -  Short Messaging System  </li></ul><ul><li>WAP -  Wireless Application Protocol </li></ul><ul><li...
<ul><li>Aplicações em Smartphopne </li></ul><ul><li>Ambiente Corporativo </li></ul><ul><li>Praticidade e Conectividade </l...
Flexibilidade e Mobilidade <ul><li>Pendrive iPod </li></ul><ul><li>Baixo custo </li></ul><ul><li>Capacidade 128MB a 2GB </...
Flexibilidade e Mobilidade <ul><li>Disponibilidade de vídeo </li></ul><ul><li>Áudio de alta qualidade </li></ul><ul><li>An...
Objetos de Aprendizagem
Objetos de Aprendizagem <ul><li>Definição vaga </li></ul><ul><li>Não existe um conceito que seja universalmente aceito </l...
Objetos de Aprendizagem <ul><li>Recurso digital que possa ser re-utilizado para o suporte ao ensino </li></ul><ul><li>Não ...
Objetos de Aprendizagem <ul><li>Principais premissas: </li></ul><ul><ul><li>Interoperabilidade:  pode ser utilizado em dif...
Como conseguir isso com tantos padrões? <ul><li>Ariadne </li></ul><ul><li>IMS </li></ul><ul><li>IEE </li></ul><ul><li>AICC...
Conteúdos Padronizados <ul><li>Para que exista interoperabilidade eficiente, é necessário a utilização de  padrões </li></...
Surge então o SCORM <ul><li>Em novembro 1997, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e o Escritório de Ciências e Pol...
Surge então o SCORM <ul><li>O  SCORM  (Sharable Content Object Reference Model - Modelo de Referência para Objetos Compart...
SCORM <ul><li>SCORM é um conjunto de especificações que descrevem: </li></ul><ul><ul><li>Como  criar  um conteúdo de apren...
Mas como é um SCORM? <ul><li>Deve ser disponibilizado através de um  Browser . </li></ul><ul><li>É descrito por  Metadados...
O que é um SCO? <ul><li>Objeto Compartilhável de Conteúdo </li></ul><ul><li>Um SCO é a menor unidade de um curso que: </li...
Empacotamento Empacotamento Execução Metadados Informações aluno->LMS Metadados sobre o aluno IMS manifest “ Etiquetas” pa...
Empacotamento IMS manifest LMS Módulo 1 Lição 1 Lição n Módulo n
IMS Manifest <ul><li>O IMS manifest é um arquivo XML que contém diversas partes: </li></ul><ul><ul><li>Metadado que descre...
<ul><li><course> </li></ul><ul><li><block id=“B1”> </li></ul><ul><li>  <identification> </li></ul><ul><li><title>Maritime ...
Metadados <ul><li>Conjunto de elementos ou campos que descrevem o recurso </li></ul>
Tipos de Metadados <ul><li>1.  Geral : informações gerais que descrevem o recurso como um todo.  2.  Ciclo de vida:  fator...
Caminhos Tecnológicos
Caminhos tecnológicos <ul><li>Pontos-chave </li></ul><ul><li>A tecnologia apresenta-se como meio e instrumento para colabo...
<ul><li>Implantação </li></ul><ul><li>Faça todo o levantamento das necessidades </li></ul><ul><ul><li>Entenda o novo ambie...
Caminhos tecnológicos <ul><li>Futuro </li></ul><ul><li>Uso de padrões </li></ul><ul><li>Necessidade de mensurar os resulta...
Contato Adriano Sóstenis S. Bernardo [email_address] [email_address] Érico Galdino Almeida [email_address] [email_address]...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Projeto de EAD: Infra-estrutura, Tecnologia e Pessoas

5,714

Published on

2 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
5,714
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
244
Comments
2
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Projeto de EAD: Infra-estrutura, Tecnologia e Pessoas"

  1. 1. Projeto de EAD: Infra-estrutura, Tecnologia e Pessoas Adriano Sóstenis S. Bernardo Érico Galdino Almeida Senac São Paulo Recife – abril/2007
  2. 2. Qual a sensação de construir um avião durante o vôo?
  3. 4. Armazenamento Homologação Equipamentos Softwares Conexões Rede Segurança
  4. 5. Objetivos
  5. 6. Expectativas <ul><li>Baseado nas experiências do Senac São Paulo, oferecer subsídios para a tomada de decisão para a aquisição de infra-estrutura tecnológica e de formação de equipe na implantação de projetos de educação a distância </li></ul><ul><li>Não há soluções prontas </li></ul><ul><li>Apresentar tecnologias e conceitos, discutindo possíveis usos e limitações </li></ul><ul><li>Não entrar em aspectos pedagógicos, na medida do possível </li></ul>
  6. 7. Estrutura <ul><li>Expectativas e Objetivos </li></ul><ul><li>Apresentação do Senac São Paulo </li></ul><ul><li>Gestão da Infra-estrutura </li></ul><ul><li>Pessoas </li></ul><ul><li>Gestão de Cursos e Alunos </li></ul><ul><li>Desenvolvimento </li></ul><ul><li>Tecnologias </li></ul><ul><li>Web 2.0 </li></ul>
  7. 8. Estrutura <ul><li>Dispositivos Móveis </li></ul><ul><li>Objetos de Aprendizagem </li></ul><ul><li>SCORM </li></ul><ul><li>Caminhos Tecnológicos </li></ul><ul><li>Discussão Aberta </li></ul>
  8. 9. Senac São Paulo
  9. 10. Senac São Paulo <ul><li>O Senac — Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial é uma instituição educacional privada sem fins lucrativos. </li></ul><ul><li>Criada em 1946 e desde então inicia, atualiza e requalifica profissionais e organizações para ingressarem no mercado de trabalho no setor de comércio e serviços. </li></ul>
  10. 11. Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Papel Institucional </li></ul><ul><li>Definir políticas e estratégias de EaD </li></ul><ul><li>Desenvolver projetos para a Instituição e para o mercado </li></ul><ul><li>Desenvolver competências na Instituição </li></ul><ul><li>Buscar parcerias </li></ul><ul><li>Atuar na Educação Superior </li></ul>
  11. 12. Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Missão </li></ul><ul><li>Aprimorar continuamente as competências das pessoas e organizações para a sociedade do conhecimento, através do uso de modernas tecnologias educacionais e da facilidade do acesso das pessoas, propiciando aprendizagem com autonomia, exercício responsável da cidadania e apropriação das novas tecnologias da informação e comunicação </li></ul>
  12. 13. Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Visão </li></ul><ul><li>Estar entre as 3 Instituições-referência em e-learning até 2010 </li></ul>
  13. 14. Núcleo de Educação a Distância <ul><li>Valores </li></ul><ul><li>Flexibilidade </li></ul><ul><li>Aprendizagem com autonomia </li></ul><ul><li>Respeito à individualidade e à experiência dos alunos </li></ul><ul><li>Desenvolvimento do saber aprender, saber fazer, saber ser e saber conviver </li></ul><ul><li>Foco em grupos de aprendizagem com interações múltiplas em diversos meios de acesso à informação e ao conhecimento </li></ul><ul><li>Práticas da educação de adultos, tais como atender às necessidades imediatas, permitir a auto-educação e estimular o pensamento crítico </li></ul>
  14. 15. Gestão da Infra-estrutura
  15. 16. <ul><li>Base </li></ul><ul><li>Servidores Exclusivos </li></ul><ul><li>Conexão por Link Dedicado de Alta Velocidade </li></ul><ul><li>Softwares </li></ul><ul><li>Gerenciamento de EAD </li></ul><ul><li>Software para Produção Multimídia </li></ul>Infra-estrutura <ul><li>Física </li></ul><ul><li>DataCenter </li></ul><ul><li>Laboratórios de Produção de Materiais Mediáticos (impressos, analógicos e digitais) </li></ul>
  16. 17. <ul><li>Planos de Contingência </li></ul><ul><li>Simultaneidade de conexões </li></ul><ul><li>Limitações de Link </li></ul><ul><li>Upgrades e Atualizações </li></ul>Segurança e disponibilidade <ul><li>Homologação </li></ul><ul><li>Armazenamento </li></ul><ul><li>Backups </li></ul><ul><li>Tempo de Restauração </li></ul><ul><li>Suporte </li></ul>
  17. 18. Exemplo Senac Blackboard BD SQL Server <ul><li>- A cada 01 hora é feito backup automático da base de dados do sistema </li></ul><ul><li>Restauramos dados de até 03 meses atrás </li></ul><ul><li>Estamos migrando a base para Storage </li></ul><ul><li>Servidores redundantes, é possível fazer algumas manutenções sem necessidade de desligá-lo </li></ul><ul><li>Disponibilidade de 98,5% </li></ul><ul><li>Equipamentos Dell com configuração básica </li></ul><ul><li>Xeon 3.06 GHz - 4 processadores 2 GB RAM </li></ul><ul><li>Uso de RAID 5 </li></ul>BD MySQL Breeze
  18. 19. Exemplo Senac - Desktop <ul><li>Parque tecnológico para a produção e gestão dos projetos de EaD: </li></ul><ul><ul><li>4 Servidores Locais para testes </li></ul></ul><ul><ul><li>15 Celeron 1.7GHz, 256MB RAM, HD 40GB </li></ul></ul><ul><ul><li>7 Celeron 2.5GHz, 512MB RAM, HD 40G </li></ul></ul><ul><ul><li>1 Macintosh G4 800MHz, 256MB RAM, HD 40G </li></ul></ul><ul><ul><li>6 Pentium III 1GHz, 256MB RAM, HD 40G </li></ul></ul><ul><ul><li>4 Pentium IV 1.7GHz, 512MB RAM, HD 60G </li></ul></ul><ul><ul><li>2 Pentium IV 1.8GHz, 512MB RAM, HD 40G </li></ul></ul><ul><ul><li>9 Pentium IV 2.8GHz, 512 MB RAM, HD 40G </li></ul></ul><ul><ul><li>3 Notebook Pentium IV 2GHz, 256MB RAM, HD 20GB </li></ul></ul>
  19. 20. Exemplo Senac - Periféricos <ul><li>Tablets Wacon StillBlue 3x4 </li></ul><ul><li>Tablets Wacon Intus 3 9x6 </li></ul><ul><li>WebCam Philips </li></ul><ul><li>Mesa de som com 24 canais direto </li></ul><ul><li>Estúdio de Gravação com 2 filmadoras digitais Sony PD170 </li></ul><ul><li>Equipamento de iluminação, refletores Hazh, fundos para gravação de vídeo e fotografia </li></ul><ul><li>microfones de lapela </li></ul><ul><li>Câmera fotográfica digital EOS 300D Rebel Digital </li></ul><ul><li>Gravador de DVD externo e interno </li></ul><ul><li>Gravadores de CD-ROM </li></ul><ul><li>Unidades de DVD-ROM </li></ul><ul><li>Canhões de projeção multimídia </li></ul>
  20. 21. Infra-estrutura <ul><li>Grande parte das informações é encontrada com os fornecedores ou fabricantes </li></ul><ul><li>O crescimento tem que ser planejado </li></ul><ul><ul><li>Número de alunos </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipos de atividades (síncronas, assíncronas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipos de conteúdos (vídeo, áudio) </li></ul></ul><ul><li>Planejamento é fundamental </li></ul><ul><ul><li>Entender as necessidades </li></ul></ul>
  21. 22. Pessoas
  22. 23. Pessoas <ul><li>Designer instrucional </li></ul><ul><li>Especialista em texto impresso e eletrônico </li></ul><ul><li>Especialista em áudio e vídeo </li></ul><ul><li>Especialista em multimídia </li></ul><ul><li>Webdesigner </li></ul><ul><li>WebMaster </li></ul><ul><li>Programador </li></ul><ul><li>Tutor de Aprendizagem e de Conteúdo </li></ul>
  23. 24. Pessoas <ul><li>Formação </li></ul><ul><ul><li>Para os desenvolvedores, JAVA está cada vez mais em alta </li></ul></ul><ul><li>Cultura de EAD </li></ul><ul><ul><li>É necessário o claro entendimento das diferenças e similaridades com a modalidade presencial </li></ul></ul><ul><li>Posicionamento/Relacionamento com outras áreas </li></ul><ul><ul><li>A sintonia é muito importante </li></ul></ul>
  24. 25. Equipe de TI Fonte: Computerworld - Edição 408 - 05/05/2004 Entende como cada um dos usuários se comporta . Ele provê a equipe de informações sobre como as pessoas vão reagir ao que for criado. Sem ele, o time pode criar um ótimo produto que vai ser odiado pelos usuários O Popular É o amante dos processos, procedimentos e da realidade crua. Ele sabe o que vai funcionar e o que não vai e o que pode e o que não pode dar errado em função de burocracias ou legislação. Sem ele, o time pode ficar perdido entre grandes idéias não realizáveis O Âncora Chega com as soluções de fora da empresa . Enche as reuniões com novidades e ajuda a equipe a não perder oportunidades importantes de inovação O Homem das Grandes Idéias É o iconoclasta, o questionador . Ele força o grupo a defender sua direção. Sem ele, a equipe pode facilmente se autoconvencer do sucesso de uma idéia que pode não ser a melhor O Advogado do Diabo Ajuda o time a caminhar para uma conclusão . Ele reúne os prós e contras das várias idéias do arquiteto e adiciona idéias que estreitam as escolhas. Sem ele o time pode se separar em campos opostos O Facilitador Pensa sempre em opções diferentes para fazer o trabalho. Ele nunca pára na primeira solução. Sem ele, o grupo pode considerar definitiva a primeira grande idéia e nunca procurar por uma melhor O Arquiteto
  25. 26. Gestão de Cursos e Alunos
  26. 27. LMS - Learning Management System <ul><li>Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem </li></ul><ul><li>Uma das diversas formas de entrega de materiais e compartilhamento de informações em cursos a distância </li></ul>
  27. 28. LMS <ul><li>Aspectos benéficos </li></ul><ul><li>Disponibilizar conteúdos e atividades </li></ul><ul><li>Acompanhar a trajetória do aluno </li></ul><ul><li>Ferramentas de comunicação e interação integradas </li></ul><ul><li>Docentes possuem um maior controle sobre as ações dos alunos </li></ul><ul><li>Alunos encontram todas as informações em um mesmo ambiente </li></ul>
  28. 29. LMS <ul><li>Aspectos limitadores </li></ul><ul><li>Resistência dos docentes para o uso de ambientes como esse </li></ul><ul><li>Receio do “novo”, do uso de tecnologia </li></ul><ul><li>Estrutura pode dificultar ou impossibilitar o uso de algumas estratégias </li></ul><ul><li>Bom uso do LMS </li></ul><ul><li>Conhecer estas limitações e saber como contorná-las é ponto essencial para o bom uso dos sistemas de gerenciamento de aprendizagem. </li></ul>
  29. 30. Gestão de Cursos e Alunos Gratuitos Moodle, Teleduc etc Proprietários Blackboard, WebCT, Saba, Webaula etc
  30. 31. Gestão de Cursos e Alunos Sem LMS <ul><li>Intranet </li></ul><ul><li>Portais Corporativos </li></ul><ul><li>CBT – Computer Based Training </li></ul><ul><li>Ferramentas alternativas de Comunicação </li></ul>
  31. 32. Desenvolvimento
  32. 33. Necessidades <ul><li>O que era esperado do LMS </li></ul><ul><li>Disponibilizar ao docente recursos que permitissem concretizar suas idéias e práticas, sem que fosse preciso modificar sua metodologia de ensino para se adequar ao ambiente </li></ul><ul><li>Vantagens </li></ul><ul><li>Respeito ao raciocínio e linguagem do docente, de acordo com sua realidade prática </li></ul>
  33. 34. Integração de novas ferramentas <ul><li>Integração </li></ul><ul><li>Alguns LMSs permitem a integração de novas ferramentas, tornando-se personalizado para o uso de um determinado docente ou instituição </li></ul><ul><li>LMS Blackboard </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de novas ferramentas – Building Blocks </li></ul>
  34. 35. Building Blocks <ul><li>Características </li></ul><ul><li>Arquitetura aberta </li></ul><ul><li>Compostos por uma coleção de APIS, Kit para desenvolvedor (SDK) e especificações para integração </li></ul><ul><li>Possibilidades </li></ul><ul><li>Estender as funcionalidades do Blackboard </li></ul><ul><li>Integrar sistemas externos ou outras aplicações </li></ul><ul><li>“ Personalizar” para atender necessidades específicas </li></ul><ul><li>Auxiliar na administração do sistema </li></ul>
  35. 36. Criação de ferramentas <ul><li>Retrabalho e duplicação de ferramentas </li></ul><ul><li>Corre-se o risco de acumular uma série de objetos diferentes que atendem a um mesmo fim, ou, ainda, criar objetos tão específicos que não terão utilidade em nenhum outro contexto </li></ul><ul><li>RLO – Reusable Learning Objects </li></ul><ul><li>Deve-se ter como modelo as vantagens e os ganhos de objetos de aprendizagem reutilizáveis </li></ul>
  36. 37. Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Objetos personalizáveis </li></ul><ul><li>Abrir a possibilidade de o docente escolher alguns aspectos e funcionalidades das ferramentas </li></ul><ul><li>Evitar o retrabalho no desenvolvimento dos objetos e otimizar a produção dos cursos </li></ul><ul><li>Diferentes níveis de personalização </li></ul><ul><li>Possibilidade de o docente alterar desde somente o nome das áreas até modificar suas configurações de funcionamento </li></ul>
  37. 38. Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Cuidado com o gerenciamento da ferramenta </li></ul><ul><li>Quando se desenvolve uma “ferramenta-matriz” adaptável a muitos contextos, corre-se o risco de dificultar o gerenciamento dessa ferramenta pelos docentes </li></ul><ul><li>Além disso, muitos têm dificuldade em visualizar o resultado que será obtido quando não há um objetivo bem definido para o objeto </li></ul>
  38. 39. O processo de desenvolvimento de Building Blocks <ul><li>O processo de idealizar, desenvolver e implementar um Building Block envolve o trabalho conjunto de profissionais de diferentes áreas </li></ul><ul><li>A demanda parte de dois atores principais: docentes e especialistas da área de conhecimento (mentores), mediados pelo Designer Instrucional (DI) </li></ul>
  39. 40. <ul><li>DI atua como parceiro de docentes e tutores: orientação e análise da real necessidade de uma nova ferramenta </li></ul><ul><li>DI elabora uma documentação com as funcionalidades e especificações técnicas desejadas e a encaminha para a equipe de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Ouvir a opinião e análise feitas pelos tutores, docentes e alunos deve ser uma prática intrínseca ao processo </li></ul>O processo de desenvolvimento de Building Blocks
  40. 41. Building Blocks Personalizáveis <ul><li>Confiança do docente </li></ul><ul><li>Quando utiliza uma ferramenta personalizada por ele, que vai ao encontro de suas necessidades, o docente adquire maior confiança no seu trabalho, na sua postura e nas suas ações no ambiente virtual </li></ul><ul><li>Aumenta sua motivação para continuar utilizando o ambiente e também explorar ao máximo suas potencialidades </li></ul>
  41. 42. Exemplo Ferramenta Diário de Rotina – personalização de textos e legendas
  42. 43. Tecnologias
  43. 44. Web 2.0
  44. 46. Web 2.0 Ênfase na colaboração on-line e troca entre pessoas
  45. 47. Blog, Podcast, vídeo, RSS, Fórum
  46. 48. Aplicativos de Comunicação <ul><li>Vídeo Blog </li></ul><ul><li>Teleconferência </li></ul><ul><li>Fórum </li></ul><ul><li>Blog </li></ul><ul><li>Chat </li></ul><ul><li>Vídeo </li></ul><ul><li>E-mail </li></ul><ul><li>RSS </li></ul><ul><li>Podcast </li></ul><ul><li>Vídeo Conferência </li></ul><ul><li>Webconferência </li></ul><ul><li>Streaming </li></ul><ul><li>VoIP </li></ul><ul><li>Gadgets </li></ul>
  47. 49. Dispositivos Móveis
  48. 50. Mobilidade <ul><li>SMS - Short Messaging System </li></ul><ul><li>WAP - Wireless Application Protocol </li></ul><ul><li>Bluetooth </li></ul><ul><li>WiFi </li></ul><ul><li>Palm Top </li></ul><ul><li>Pocket PC </li></ul>
  49. 51. <ul><li>Aplicações em Smartphopne </li></ul><ul><li>Ambiente Corporativo </li></ul><ul><li>Praticidade e Conectividade </li></ul>Mobilidade
  50. 52. Flexibilidade e Mobilidade <ul><li>Pendrive iPod </li></ul><ul><li>Baixo custo </li></ul><ul><li>Capacidade 128MB a 2GB </li></ul><ul><li>Com player Mp3 </li></ul><ul><li>Rádio FM </li></ul><ul><li>Fácil Conexão </li></ul>
  51. 53. Flexibilidade e Mobilidade <ul><li>Disponibilidade de vídeo </li></ul><ul><li>Áudio de alta qualidade </li></ul><ul><li>Animações Complexas </li></ul><ul><li>EaD em qualquer lugar e sem Internet </li></ul>
  52. 54. Objetos de Aprendizagem
  53. 55. Objetos de Aprendizagem <ul><li>Definição vaga </li></ul><ul><li>Não existe um conceito que seja universalmente aceito </li></ul><ul><li>Possuem características que procuram resolver problemas de armazenamento e distribuição de informação por meios digitais </li></ul>
  54. 56. Objetos de Aprendizagem <ul><li>Recurso digital que possa ser re-utilizado para o suporte ao ensino </li></ul><ul><li>Não são os cursos: é raro encontrar dois cursos de duas instituições com exatamente o mesmo conjunto de elementos </li></ul><ul><li>Principal idéia é dividir o conteúdo educacional em pequenos pedaços para serem reutilizados em diferentes ambientes de aprendizagem </li></ul><ul><li>Contém texto, gráficos, vídeos, esquema de navegação, tarefas, etc. </li></ul>
  55. 57. Objetos de Aprendizagem <ul><li>Principais premissas: </li></ul><ul><ul><li>Interoperabilidade: pode ser utilizado em diferentes plataforma de e-Learning. </li></ul></ul><ul><ul><li>Re-usabilidade: possuem início, meio e fim; podem ser reutilizadas sem a necessidade de manutenção. </li></ul></ul><ul><ul><li>Gerenciabilidade: objetos são independentes; cada instituição pode utilizar da maneira mais adequada para cada uma. </li></ul></ul>
  56. 58. Como conseguir isso com tantos padrões? <ul><li>Ariadne </li></ul><ul><li>IMS </li></ul><ul><li>IEE </li></ul><ul><li>AICC </li></ul><ul><li>ALIC </li></ul><ul><li>IBM </li></ul><ul><li>CISCO </li></ul><ul><li>Microsoft </li></ul><ul><li>Macromedia </li></ul><ul><li>Oracle </li></ul><ul><li>NETg </li></ul><ul><li>Click2Learn </li></ul><ul><li>Saba... </li></ul>
  57. 59. Conteúdos Padronizados <ul><li>Para que exista interoperabilidade eficiente, é necessário a utilização de padrões </li></ul><ul><li>Padrões abertos: como um idioma entendido e usado por todos </li></ul><ul><li>Tem os mesmos objetivos de padronização da indústria em geral </li></ul><ul><li>Provê uniformidade, estabilidade no mercado de e-Learning </li></ul><ul><li>Permite a existência de provedores de conteúdo </li></ul>
  58. 60. Surge então o SCORM <ul><li>Em novembro 1997, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e o Escritório de Ciências e Política de Tecnologia da Casa Branca lançaram a Advanced Distributed Learning - ADL. O consórcio é formado pelo IMS, IEEE, AICC, mais de 1,600 faculdades e universidades e 150 corporações. O seu propósito era desenvolver uma arquitetura aberta para o e-Learning . </li></ul><ul><li>O resultado deste consórcio foi o SCORM </li></ul>
  59. 61. Surge então o SCORM <ul><li>O SCORM (Sharable Content Object Reference Model - Modelo de Referência para Objetos Compartilháveis de Conteúdo) incorporou muitos dos padrões existentes, juntando tudo em um único padrão. </li></ul><ul><li>Seu objetivo é prover meios técnicos para que os objetos de conteúdo possam ser facilmente compartilhados entre os diversos ambientes de e-Learning (LMS) </li></ul><ul><li>Utilização de metadados </li></ul>
  60. 62. SCORM <ul><li>SCORM é um conjunto de especificações que descrevem: </li></ul><ul><ul><li>Como criar um conteúdo de aprendizagem baseado em Web que pode ser disponibilizado e utilizado em diferentes Sistemas LMS compatíveis com SCORM </li></ul></ul><ul><ul><li>O que um LMS precisa fazer para disponibilizar e utilizar conteúdos no padrão SCORM </li></ul></ul>
  61. 63. Mas como é um SCORM? <ul><li>Deve ser disponibilizado através de um Browser . </li></ul><ul><li>É descrito por Metadados . </li></ul><ul><li>Organizado como um coleção estruturada de um ou mais objetos chamados S hareable C ontent O bjects (&quot; SCO &quot;, e podem ser pronunciados como &quot;sko&quot;). </li></ul><ul><li>Empacotados de uma maneira que possam ser importados por um LMS. </li></ul><ul><li>Devem ser realmente portáveis, o que significa que devem ser construídos de forma que possam ser disponibilizados por qualquer browser e sem que haja a necessidadade de instalação de componentes no lado do cliente/aluno. </li></ul>
  62. 64. O que é um SCO? <ul><li>Objeto Compartilhável de Conteúdo </li></ul><ul><li>Um SCO é a menor unidade de um curso que: </li></ul><ul><ul><li>Apresenta conteúdo que encerra um significado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode ser extraído e reutilizado em outro curso. </li></ul></ul>
  63. 65. Empacotamento Empacotamento Execução Metadados Informações aluno->LMS Metadados sobre o aluno IMS manifest “ Etiquetas” para identificar e localizar curso, lição, objeto etc.
  64. 66. Empacotamento IMS manifest LMS Módulo 1 Lição 1 Lição n Módulo n
  65. 67. IMS Manifest <ul><li>O IMS manifest é um arquivo XML que contém diversas partes: </li></ul><ul><ul><li>Metadado que descreve o pacote. </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizações: um ou mais mapas hierárquicos que descrevem como o conteúdo está organizado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos, são os SCOS. </li></ul></ul>
  66. 68. <ul><li><course> </li></ul><ul><li><block id=“B1”> </li></ul><ul><li> <identification> </li></ul><ul><li><title>Maritime Navigation</title> </li></ul><ul><li> <labels> </li></ul><ul><li><curricular>UNIT</curricular> </li></ul><ul><li> </labels> </li></ul><ul><li></identification> </li></ul><ul><li> <block id=“B2”> </li></ul><ul><li><identification> </li></ul><ul><li> <title>Inland Rules of the Road</title> </li></ul><ul><li><labels> </li></ul><ul><li> <curricular>MODULE</curricular> </li></ul><ul><li></labels> </li></ul><ul><li> </identification> </li></ul><ul><li><au id=“A1”> </li></ul><ul><li> <identification> </li></ul><ul><li><title>References</title> </li></ul><ul><li> </identification> </li></ul><ul><li><launch> </li></ul><ul><li> <location>/Courses/Course01/Lesson01/au01.html</location> </li></ul><ul><li></launch> </li></ul>
  67. 69. Metadados <ul><li>Conjunto de elementos ou campos que descrevem o recurso </li></ul>
  68. 70. Tipos de Metadados <ul><li>1. Geral : informações gerais que descrevem o recurso como um todo. 2. Ciclo de vida: fatores relacionados ao histórico e ao estado atual do recurso e o que afetou o recurso durante sua evolução. </li></ul><ul><li>3. Meta-metadados: informações sobre o registro dos próprios metadados. 4. Técnico: requisitos e características técnicas do recurso. </li></ul><ul><li>5. Educacional: características educacionais e pedagógicas do recurso. 6. Direitos: propriedade intelectual e condições para o uso. </li></ul><ul><li>7. Relação: fatores que definem a relação entre este e outros recursos. 8. Anotações: fornece comentários sobre o uso educacional do recurso e informações sobre quando e por quem os comentários foram criados. 9. Classificação: descreve onde este recurso cabe dentro de um determinado sistema de classificação. </li></ul>
  69. 71. Caminhos Tecnológicos
  70. 72. Caminhos tecnológicos <ul><li>Pontos-chave </li></ul><ul><li>A tecnologia apresenta-se como meio e instrumento para colaborar no desenvolvimento do processo de aprendizagem. </li></ul><ul><li>O suporte técnico tem papel importante neste processo </li></ul>
  71. 73. <ul><li>Implantação </li></ul><ul><li>Faça todo o levantamento das necessidades </li></ul><ul><ul><li>Entenda o novo ambiente </li></ul></ul><ul><li>Prepare toda infra-estrutura </li></ul><ul><ul><li>É um dos pontos críticos </li></ul></ul><ul><li>Envolva uma equipe multidisciplinar </li></ul><ul><li>Realize a capacitação de toda equipe </li></ul><ul><ul><li>Se possível, antes da implantação </li></ul></ul>Caminhos tecnológicos
  72. 74. Caminhos tecnológicos <ul><li>Futuro </li></ul><ul><li>Uso de padrões </li></ul><ul><li>Necessidade de mensurar os resultados obtidos </li></ul><ul><li>Diminuição do custo de investimento </li></ul><ul><li>Aculturamento para o uso de tecnologia na educação </li></ul><ul><li>M-learning: cada vez mais usado </li></ul><ul><li>Learning 2.0: ênfase em um ambiente de aprendizagem mais flexível, aplicável e em muitos casos informal </li></ul>
  73. 75. Contato Adriano Sóstenis S. Bernardo [email_address] [email_address] Érico Galdino Almeida [email_address] [email_address] http://www.ead.sp.senac.br/ tel. (11) 6888-5558
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×