AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modificada Antes E ApóS

  • 676 views
Uploaded on

Minhas publicações na II Mostra UFF em Higiene e Tecnologia de Alimentos …

Minhas publicações na II Mostra UFF em Higiene e Tecnologia de Alimentos
2009

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
676
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ACEITAÇÃO SENSORIAL DE FILÉS DE FRANGO RESFRIADOS EMBALADOS EM ATMOSFERA MODIFICADA ANTES E APÓS O PROCESSO DE IRRADIAÇÃO. SAMIRA PIROLA SANTOS MANTILLA1; ÉRICA BARBOSA SANTOS1; RAQUEL GOUVÊA1; HÉLIO DE CARVALHO VITAL2, SÉRGIO BORGES MANO3; MÔNICA QUEIROZ DE FREITAS3; ROBSON MAIA FRANCO3 1 Programa de Pós-Graduação em Higiene Veterinária e Processamento Tecnológico de Produtos de Origem Animal. Faculdade de Veterinária- Universidade Federal Fluminense, Niterói-RJ. samiramantilla@yahoo.com.br 2 Centro Tecnológico do Exército- Rio de Janeiro, RJ 3 Departamento de Tecnologia de Alimentos. Faculdade de Veterinária- UFF, Niterói- RJ. RESUMO A combinação de diferentes métodos de conservação de alimentos deve ser vista como alternativa na indústria alimentícia, como o uso de embalagem em atmosfera modificada, radiação gama e refrigeração. Porém, estas técnicas não podem alterar as características originais do produto, sendo necessária a realização de testes sensoriais de aceitação. O objetivo desse experimento foi verificar se a embalagem em atmosfera modificada (EAM) antes e após o processo de irradiação influencia na aceitação sensorial de filés de frango resfriados. Foram obtidos 4 Kg de filés de peito de frango resfriados em comércio varejista no município de Niterói, divididos em bifes e acondicionados em embalagens plásticas com estrutura multicamadas de baixa permeabilidade a gases. Foram formados seis grupos: 1) grupo controle (embalado em ar) (CA); 2) grupo EAM 80% CO2/ 20% N2 (ATMC); 3) grupo EAM 80% CO2/ 20% N2 e irradiado a 2 kGy (ATM2); 4) grupo EAM 80% CO2/ 20% N2 e irradiado a 3 kGy (ATM3); 5) grupo embalado à vácuo, irradiado a 2 KGy e EAM 80% CO2/ 20% N2 (2ATM); 6) grupo embalado à vácuo, irradiado a 3 KGy e EAM 80% CO2/ 20% N2 (3ATM); sendo, então, termo-soldados. A análise sensorial consistiu em testes de aceitação com 33 julgadores não treinados. A análise dos quesitos impressão global e cor foi realizada com as amostras cruas e embaladas, já a análise dos quesitos sabor e odor foi feita com as amostras cozidas em salmoura a 1% de sal. Utilizou-se o programa SAS para calcular a ANOVA e o teste de Tukey ao nível de 5% de significância. A irradiação, nas doses de 2 e 3 kGy, aplicada antes ou depois da embalagem em atmosfera modificada, não foi diferente estatisticamente das amostras irradiadas após a embalagem nos quesito cor e impressão global. Porém, em relação ao sabor, houve diferença entre as amostras irradiadas a 3kGy embaladas antes ou depois da irradiação, pois a 3ATM não foi aceita pelos consumidores. No quesito odor, as amostras irradiadas nas duas doses antes da embalagem em atmosfera modificada foram rejeitadas. A EAM antes do processo de irradiação de carne de frango pode ser usada como alternativa na indústria alimentícia à medida que fornece produtos mais atraentes ao consumidor.