Your SlideShare is downloading. ×

Relatorio 2º Periodo

739

Published on

Relatório de avaliação de atividades do 1º período letivo da Sala Amarela (2012/2013)

Relatório de avaliação de atividades do 1º período letivo da Sala Amarela (2012/2013)

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
739
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. EB1/JI S. Miguel – Enxara do Bispo Agrupamento de Escolas Professor Armando Lucena Malveira Relatório de Atividades da Sala Amarela 2º Período letivo Ano Letivo 2012/2013 Data: 18.03.2013Com base na proposta pedagógica apresentada no Projeto de Desenvolvimento do Currículo (Art.º 3ºdo Decreto-lei 139/2012), bem como no espaço de Contextualização e Caracterização da Turma, quepor sua vez levaram à organização do Planeamento de Atividades e Estratégias educativas,apresenta-se de seguida o relatório trimestral de avaliação referente ao segundo trimestre do anoletivo em cursoNo âmbito da atividade docente desenvolvida deve fazer-se uma distinção entre as atividadesdidático-pedagógicas e as atividades não letivas, onde figuram as atividades desenvolvidas no espaçoda intervenção em reuniões, planeamento e avaliação, bem como em outros espaços de intervençãodocente. Nesse sentido, apresenta-se o relatório referente à Atividade docente e o relatório daAtividade Pedagógica. Far-se-á ainda uma reflexão sobre os espaços de articulação desenvolvidos noâmbito de Atividades de Apoio às Famílias, Componente de Apoio à Família, desenvolvida emcolaboração com a Câmara Municipal de Mafra.Atividade docente.Em complemento do desenvolvimento de apoio à atividade letiva, refere-se a participação dodocente em reuniões de organização, planeamento e avaliação (Departamento de Educação Pré-Escolar), em reuniões de análise colaborativa e apoio educativo (Ensino Especial – Unidade de ApoioEducativo: Docente de Apoio, SNIPI: Técnicas da APERCIM) e em reuniões de coordenação earticulação pedagógica (Estabelecimento, Associação de Pais, Parceiros educativos) e ainda todo oespaço de atendimento e avaliação dos processos educativos e curriculares com famílias(Encarregados de educação) e comunidade, designadamente na preparação de atividades(Associação de Pais e Encarregados de Educação) com vista à execução de atividades designadas noProjeto de Desenvolvimento do Currículo e também no Plano Anual de Atividades.É também de referir o espaço de reflexão e execução de atividades e estratégias no âmbito dacooperação educativa no Agrupamento de Escolas, de onde se destacam as reuniões e Atividades dono âmbito das atividades complementares (Projetos e Dinâmicas curriculares de articulação – PNL,PES, etc.).De salientar ainda as atividades desenvolvidas no âmbito da Comunidade Educativa e da ReflexãoDidático-Pedagógica e Formação, de onde se destaca a participação em diversos Seminárioseducativos, no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa; a prática de formação específica noâmbito das atividades de complemento Educativo (Falar a Escola, na EB1/JI de S. Miguel, Sábadostemáticos, na APEI e outras Jornadas Pedagógicas de Reflexão Educativa, organizadas por váriosAgrupamentos de Escolas). 1
  • 2. Por último, de referir também a colaboração em grupos de reflexão nacionais e internacionais (AMEI,E-Twinning) sobre a Educação Pré-escolar e a participação, como consultor, em diversos projetosnacionais e internacionais de investigação e práticas (ISCE, ESSE Lisboa, IE-UL, etc.)Atividade PedagógicaA temática central do Plano Anual de Atividades do Estabelecimento, que definiu a orgânica de todasas ações realizadas no âmbito da articulação educativa da EB1/JI de S. Miguel, na Enxara do Bispo,tem como temática central, “A minha pegada no Mundo” e pretende ser um projeto de educaçãopara os valores, onde se abordarão as questões relativas ao desenvolvimento de uma consciênciacoletiva de pertença num grupo, solidariedade, cooperação, sustentabilidade, educação para osvalores e outros aspetos nos quais a escola pode contribuir para uma formação baseada na partilha,do conhecimento do outro, da construção social da ética e da moralidade e do desenvolvimento decompetências cívicas baseadas nas relações e interdependências culturais.Na Sala Amarela, promoveu-se, ao longo do primeiro período letivo, o desenvolvimento deatividades e estratégias que potenciaram a apropriação dos valores fundamentais dedesenvolvimento humano: Solidariedade, Partilha, Promoção do Bem-estar e Reciprocidade.A dinâmica educativa foi orientada para a dinamização de atividades congruentes com aespecificidade quer do nível etário dos alunos quer da estrutura da sala.A continuidade da atividade “Piscina”, em colaboração com a Associação de Pais, mantém a suacongruência com o Projeto de Desenvolvimento do Currículo, mantendo a pertinência e adequaçãoaos objetivos do grupo. A este nível é de salientar os efeitos muito positivos que têm sido enunciadospor todos os envolvidos, com especial atenção às opiniões expressas pelos pais e famíliasTambém a parceria pedagógica com a Biblioteca Escolar permitiu a promoção de um conjunto deatividades e estratégias diversas na qual se fomenta a estruturação de conteúdos específicos sobreas funções da escrita, sobre o livro e a leitura, sobre a função informativa da escrita e sobre asnecessidades literácitas.A partir da troca de correspondência eletrónica, motivaram‐se estratégias de reflexão científica, deexperimentação e análise, ligadas a conteúdos sociais e culturais, de raciocínio lógico‐matemático ede aquisição da linguagem, pelo que a aposta e manutenção das dinâmicas suportadas e centradasna disponibilização de conteúdos e o uso sistemático da internet como potenciador de crescimentoindividual manteve-se e manter-se-á nos próximos momentos letivos. A página web do jardim deinfância, desenvolvida, dinamizada e atualizada pelos alunos (em http://salamarela-enxara.blogspot.com) e onde é possível observar a descrição das atividades realizadas, continua aservir como espaço comunicacional e de relação com famílias e colegas e que funciona tambémnuma dinâmica de “portfólio” da turma que, utilizando as tecnologias à disposição, contribui para apromoção de dinâmicas pedagógicas, designadamente em fóruns alargados de reflexão pedagógica.Também a utilização das redes sociais (com especial enfoque no Blogger e no Facebook) mantém alógica de utilização da internet como espaço comunicacional de eleição.Por último, e tendo em conta a idade precoce do grupo, também foi desenvolvido um conjunto deestratégias específicas, de caráter afetivo e de prestação de cuidado, de forma a construir um espaçosecuritário que permitiu um acompanhamento presente e contínuo, que passou, na maior parte dasvezes, por encontrar soluções equilibradas e atentas, para as dinâmicas que, pela “novidade” comque surgiram às crianças puderam, em alguns momentos, causar situações de menor adaptação oude desestabilização emocional. Neste particular, a adequação do registo alimentar (refeições, 2
  • 3. hábitos, tipo de alimentos, etc.) ou dos registos de envolvimento e calma (como sejam o sono e ameditação), foram primordiais na construção de respostas educativas de qualidade.De uma forma global, a ação educativa teve como objetivos globais, independentemente dos queforam definidos para a abordagem a cada área do conhecimento, teve como parâmetrosorientadores os que constam no Projeto Educativo do Agrupamento: Estimular a criança aconhecer‐se melhor, no seu todo, e conhecer o mundo em que vive, aprendendo a respeitá‐lo;Despertar na criança a importância do Outro, das relações e das interdependências sociais eculturais; Promover novas aprendizagens de forma a proporcionar à criança a tomada de consciênciade que pertencemos a uma comunidade com igualdades e diferenças e com direitos e deveres.O objetivo da definição destes parâmetros orientadores é o de explorar e promover novasaprendizagens, encontrando‐se a expressão de interrogação e de tomada de consciência, decompreensão e de responsabilização, bem como as de pesquisa e certificação, como necessárias parauma cabal compreensão das realidades vividas que fundamentam a pertença a um grupo e às suasregras.Após reflexão participada, na qual tiveram papel preponderante as famílias e a Comunidade Escolar,de forma interventiva e colaborante (ver atas de Reuniões – AO, CAF e Encarregados de Educação),procurou‐se definir um conjunto de objetivos a partilhar e desenvolver por todos os intervenientes.As estratégias escolhidas pressupuseram um amplo conhecimento da história individual de cadacriança, de cada família e cada elemento comunitário.É importante referir e valorizar a dinâmica de participação das famílias e dos encarregados deeducação, numa perspetiva de colaboração ativa e ainda a excelente relação com os outros agenteseducativos da Escola, bem como os processos de efetiva articulação pedagógica com as turmas do 1ºCiclo, no qual são de destacar os projetos de ação e reflexão conjunta, designadamente os inseridosno Plano Anual de Atividades.Na reunião ordinária com os Encarregados de Educação (13.03) foram apresentadas propostas decolaboração ativa na dinâmica letiva, que se saldaram por uma elevada participação destes nasatividades e estratégias didático-pedagógicas e na sua avaliação.Nos momentos de Escola Aberta (22 de março) serão apresentadas, além das considerações globaissobre o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos e das suas aprendizagens, uma ficha deavaliação, baseada num modelo de desenvolvimento de competências, na qual é organizada ainformação, individual, de cada aluno, e refletidas, em conjunto, as propostas pedagógicas eestratégias educativas a desenvolver.Por tudo o exposto, e presumindo que o processo de avaliação comporta a interpretação dainformação para uma posterior adaptação das práticas, o terceiro trimestre letivo será baseado nainformação pertinente recolhida, quer da análise individual, quer do grupo, não se vê necessidade deproceder a uma grande reformulação no que respeita aos objetivos e estratégias configuradas noProjeto Curricular.Apoio EducativoManteve-se a organização de atividades, devidamente planeadas em sede de grupo de trabalho, parao aluno com necessidades educativas especiais, que foi alvo de avaliação específica no final doperíodo, tendo esta evidenciado a qualidade do atendimento disponibilizado. Neste período letivoiniciou-se o acompanhamento por uma Assistente Operacional específica, tal como sinalizado eindicado no seu PEI. 3
  • 4. Após reunião de avaliação entre os docentes de apoio e os técnicos ocupacionais e de terapiasespecíficas (ELI Mafra), ficou patente a necessidade de se continuar a desenvolver o apoio ao aluno,o que pressupõe a manutenção das calendarizações e procedimentos escolhidos previamente.A evidência da evolução das aprendizagens das crianças é observável nos registos avaliativos, quemostram um crescimento sustentado de competências e saberes, adequado ao grupo e às condiçõespreexistentes.Por último, a colaboração e cooperação constante, conseguida entre todas as salas de atividade daescola, com especial relevância nas salas de jardim de infância tem também contribuído para umevidente sucesso de estratégias e da sua adequação aos grupos.Atividades de Enriquecimento Curricular (Componente de Apoio à Família e Atividades deEnriquecimento Curricular)No caso do jardim de infância, o início do ano decorreu como esperado, tendo havido reuniões depreparação e coordenação (com Assistentes Operacionais e Coordenadora CAF), de forma aaumentar a qualidade de resposta, sobretudo no âmbito do serviço de refeições.De uma forma global, o espaço de articulação e atendimento tem vindo a melhorar e a permitir adinamização de outras estratégias de acompanhamento dos alunos.Também a gestão de pessoal tem vindo a permitir um mais efetivo acompanhamento aos alunos.Ambiente de TrabalhoManteve-se o espaço de partilha e envolvimento conseguido entre todas as turmas da escola atravésda realização de atividades conjuntas e estratégias curriculares e pedagógicas articuladas quepossibilitou uma avaliação muito positiva (Excelente) de todas as atividades desenvolvidas no âmbitodo PAA, pela Comunidade e pela Associação de Pais. Mantém-se, como facto a destacar, a constantepresença preocupada e atenta do Coordenador de estabelecimento que, na sua atitude deacompanhamento permanente permite uma eficaz antecipação e resolução de situaçõespotencialmente problemáticas.EfeitosDe acordo ainda com a avaliação feita são notórios os efeitos positivos nas práticas letivas e,essencialmente, nos resultados escolares dos alunos.Potenciaram-se espaços alargados de desenvolvimento de competências sociais e pessoais efomentaram-se trocas e partilha entre os alunos da escola.No trabalho com as famíliasAs atividades desenvolvidas foram, na sua maior parte, atividades de parceria educativa e quedemonstraram a forte adesão das famílias às estratégias e dinâmicas empregadas. De salientartambém a parceria desenvolvida com a Associação de Pais e Encarregados de Educação e o seuenvolvimento na organização de diversas atividades. A nova atividade, prevista para se iniciarcomeçar em janeiro, de “Inglês” para o Pré-Escolar, foi recusada pela Direção, pelo que se aguardaránovos esclarecimentos.Avaliação GlobalDe acordo com o que anteriormente foi referido, avaliamos como muito positivas, e efetivamenteeducativas, as estratégias didáticas e pedagógicas das atividades na Sala Amarela. Neste particular 4
  • 5. destacam-se, por um lado, as evidências obtidas através dos documentos que lhe dão corpo(Projetos, Atas, Divulgação), por outro, o reconhecimento público das práticas, nomeadamenteatravés da participação em espaços de divulgação científica e da publicação em espaços mediados decomunicação.Serve ainda como espaço de informação complementar o Relatório de Atividades do Estabelecimento – 1ºPeríodo, onde se dá notícia de outras atividades e estratégias que corporizaram a execução dos planospropostos. Enxara do Bispo, Aos dezoito dias do mês de março de dois mil e treze, O Educador de Infância Henrique Santos 5

×