Regimento CAF (aepal)

1,488 views

Published on

Regimento da Componente de Apoio à Família do Agrupamento de Escolas Professor Armando Lucena

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,488
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
81
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Regimento CAF (aepal)

  1. 1. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/2013
  2. 2. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/2013Índice Pág. 1. Nota Introdutória 1 2. Organigrama da Componente de Apoio à Família 2 3. Organização da CAF 3 3.1 Objetivos Gerais 3 3.2 Horário de funcionamento 3 3.3 Organização dos grupos 4 3.4 Recursos humanos 4 3.5 Recursos materiais/espaço físico 6 4. Planificação e avaliação das atividades 6 5. Legislação 6
  3. 3. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/2013 Componente de Apoio à Família1. Nota Introdutória:A Componente de Apoio à Família é um serviço prestado pela Câmara Municipal de Mafra, em todos osestabelecimentos escolares deste Agrupamento, sendo uma resposta social, que pretende corresponder àsnecessidades das famílias e crianças. A organização destes momentos envolve a Autarquia, (havendoespaços/materiais específicos e funcionários que assumem a animação destes tempos) e os Agrupamentos, pois deacordo com a legislação em vigor, a animação sócioeducativa implica um espaço educativo organizado, comoalternativa ao tempo curricular, sendo da competência dos docentes a sua supervisão pedagógica.Segundo Silva e Vilhena (2002) “As atividades de animação sócioeducativa têm como grande objetivo o fruir. Nestasatividades é muito mais importante o grau de envolvimento e satisfação das crianças do que a existência de umproduto. É mais importante o prazer de estar e conviver do que a preocupação com o desenvolvimento e aaprendizagem”(p.14) .Assim, decorre deste atendimento uma dinâmica cuidadosamente pensada e organizada, por uma equipa quepretende criar uma oferta de qualidade, promotora de segurança, bem-estar, divertimento, reforçando o processode socialização infantil e a integração das famílias na comunidade educativa.O presente documento é uma evidência do empenho do corpo docente em trabalhar de forma articulada com osanimadores sócioculturais, no sentido de se formar equipas educativas coesas, trabalhando de forma cooperada,traduzindo-se num continuum educativo enriquecedor para todos os envolvidos. Organização da Componente do Apoio à Família, Ministério da Educação. DEB, Lisboa 1
  4. 4. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/2013“Brincar é condição fundamental para ser sério” Arquimedes2. Organigrama Componente de Apoio à Família. Que resposta? Ano letivo 2012/2013 Tempo Espaço/materiaistempo/actividades Acolhimento: (8h às 9h) Organização Uma sala equipada, Prolongamento: (15h30m às Proposta de diversas específica para a 19h) atividades em espaços CAF Refeições: diferentes: Sala da CAF, Almoço: 12h/13h30m ginásio, sala de informática, Lanche:15h30m/16h00 biblioteca, recreio e espaços polivalentes. Organização da Animação de Componente de Apoio à Família (Tempo organizado por animadores sóciocuturais, supervisionado por educadores de infância) Resposta às Famílias Resposta às Crianças: Um espaço para também Um tempo para conviver, contribuir, colaborando e brincar e crescer... participando de forma ativa.
  5. 5. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/20133. Organização da CAF3.1. Objetivos Gerais► Dar resposta às necessidades das famílias e das crianças;► Promover situações de lazer e de convívio entre crianças de diferentes grupos;► Favorecer um clima de comunicação entre a família, os educadores/titulares dos grupos/animadores;► Potenciar uma co-responsabilização abrangente (docentes/animadores) identitária dos valores traduzidos noProjeto Curricular de Estabelecimento/Projeto Educativo do Agrupamento e nos respetivos regulamentos enormativos municipais3.1 Horário de funcionamentoPretende dar resposta às necessidades dos pais que trabalham, sendo um serviço que consta de três momentosdistintos:Manhã: 8h às 9hRefeições: Almoço: 12:00h às 13h:30m Lanche: 15h30m às 16hTarde: 15h30m às 19h3.3. Organização dos gruposOs Grupos que integram a CAF no âmbito dos Jardins de Infância do Agrupamento de Escolas Professor Armando deLucena têm uma constituição heterogénea, com idades compreendidas entre os 3 e 5/6 anos, e as crianças queusufruem de adiamento escolar. Sempre que o número de crianças for superior a trinta e/ou se integrarem criançascom NEE, o número de adultos envolvidos deverá ser reforçado com pelo menos mais um elemento, dependendo daproblemática e da quantidade de crianças sinalizadas, e o espaço mais diversificado, em conformidade, com alegislação em vigor.3.4. Recursos HumanosOs recursos humanos destinados à Componente de Apoio à Família são da responsabilidade da Câmara Municipal deMafra, a qual se responsabiliza por contratar elementos com formação neste âmbito – animador/a e assistentesoperacionais. O funcionamento deste serviço está regulamentado pela Câmara Municipal de Mafra.Compete aos Educadores de Infância em articulação com Coordenador (es) de Estabelecimento (s): A supervisão da Componente de Apoio à Família, em articulação direta com o animador/a, cabendo-lhesigualmente, a orientação de caráter pedagógico, das/os assistentes operacionais e do/a animador/a através deconversas informais e momentos de reflexão/ avaliação (formais);
  6. 6. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/2013 A supervisão pedagógica e o acompanhamento da execução das atividades de apoio à família, tem como objetivogarantir a qualidade das mesmas, em conformidade com a legislação em vigor ; A planificação e avaliação das atividades de animação e apoio à família são da competência dos educadores eanimadores, tendo em conta as necessidades das crianças e das famílias; A realização de reuniões trimestrais com o/a animador/a para refletir, avaliar e planear, podendo estaperiodicidade ser mensal, nos estabelecimentos que assim o considerem conveniente.Compete aos Animadores: Atualizar e aperfeiçoar os seus conhecimentos, capacidades e competências, numa perspetiva dedesenvolvimento pessoal e profissional; Co-responsabilizar-se pela preservação e uso adequado das instalações e equipamentos que utilize; Guardar sigilo profissional, respeitando a natureza confidencial da informação relativa às crianças; Respeitar as diferenças socioculturais das crianças, valorizando os diferentes saberes e culturas; Promover a integração social; Organizar e desenvolver atividades de animação de caráter livre e lúdico; Contribuir para o desenvolvimento da capacidade de autonomia, criatividade e iniciativa das crianças; Planificar as atividades em articulação com os educadores; Transmitir aos docentes as informações pertinentes, relativas às crianças.Compete aos Encarregados de Educação: A inscrição na componente de apoio à família que deverá ser realizada anualmente nos serviços administrativos(independentemente da renovação da matrícula na educação pré-escolar). O preenchimento no início do ano letivo os documentos relativos a autorizações específicas que decorrem daorganização deste serviço (saídas, administração de medicamentos, fotografias, etc). A colaboração com os dinamizadores deste serviço, respeitando as regras do funcionamento do mesmo,contemplando cumulativamente as normas estabelecidas nos regimentos internos de estabelecimento; A transmissão de todas as informações, que julguem necessárias, ao docente titular e ao respetivo animador/a.3.5. Recursos materiais/espaço físicoEm todos os estabelecimentos existe uma sala denominada “Sala Polivalente” que está equipada com materiais paraentretenimento das crianças durante os momentos previstos. Os animadores podem utilizar outros espaços doestabelecimento que estejam previamente estabelecidos para o efeito (ginásio, sala de informática, biblioteca eespaços polivalentes). Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007
  7. 7. Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2012/20134. Planificação e avaliação das atividades As atividades devem ser planificadas pelos animadores em articulação obrigatória com os educadores de infânciaque deverão assegurar a supervisão pedagógica e o acompanhamento da execução das respetivas atividades deanimação e apoio à família, em conformidade com a legislação em vigor; Deverá ser dada prioridade a atividades lúdicas e ao ar livre, assim como criar tempos em que as crianças tenhammomentos para si próprias, possam explorar livremente e em conjunto os afetos, os materiais e os espaços. As atividades podem ser organizadas em ateliers semanais de caráter livre/lúdico (expressões artísticas), estandoprevista uma planificação trimestral; Não será permitida a repetição de atividades realizadas em contexto de sala, pois a intencionalidade pedagógica,é exclusiva da componente letiva. As visitas/passeios ao exterior na comunidade e a outros locais de interesse devem ser privilegiadas nasinterrupções letivas; A planificação realizada no âmbito deste serviço será parte integrante do PAA do agrupamento de escolas. Estãoigualmente previstos momentos de reflexão e avaliação.5. Legislação Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Despacho 14460/2008 e com a Lei 147/97 (os pontos 20 e 31)

×