Zoonews notícia

  • 133 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
133
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 16/01/12 Zoonews - Not cia Agricultura e Agroind stria Familiar Etnopedologia: Saberes Tradicionais sobre as T cnicas de Manejo do Solo para o Cultivo de Alimentos na Região Norte de Minas Gerais A compreensão das práticas agrícolas adotadas pelas comunidades quilombolas é uma atribuição da etnopedologia. Os povos do campo preservam fortes traços culturais, mantendo tradições de uso do solo e estratégias agroalimentares, traduzindo hábitos diferentes e resilientes que remetem á necessidade de valorização e compreensão de suas complexas relações com o ambiente. São pessoas que muitas vezes sobrevivem á miséria com as tradicionais lavouras de subsistência e aproveitamento dos recursos naturais, á margem de políticas públicas e dos avanços da ciência do solo que poderiam proporcionar-lhes melhores condições de alimentação, trabalho e renda. OBJETIVO A finalidade desta pesquisa é destacar a necessidade de intervenções políticas e técnicas que respeitem a cultura popular e sejam realmente eficazes para as comunidades rurais no norte de Minas Gerais. MATERIAIS E MÉTODOS A pesquisa de campo foi realizada em duas comunidades do norte de Minas: quilombo Brejo dos Crioulos, localizado entre os municípios de São João da Ponte, Varzelândia e Verdelândia e na comunidade Vereda Grande, distrito do município de Urucuia. Buscou-se conhecer sobre as formas de lidar com o solo. Além de pesquisas bibliográficas em pedologia, agroecologia, antropogeografia e sociologia. RESULTADO Nas áreas estudadas, o território está inserido em uma típica região ecotonal, com amplo domínio de caatinga hipoxerófila, floresta caducifólia sobre solos eutróficos com influência de material calcário. Nas cotas mais elevadas a vegetação é transicional entre a caatinga e o cerrado. As comunidades são atravessadas pelos rios Arapuim e Urucuia formando áreas de várzeas. A ligação que os agricultores dessas comunidades possuem com o espaço local, construída em relações de convivência com a diversidade ambiental e seus condicionantes ecossistêmicos os torna capazes de reconhecerem pequenas variações na biota. Que estão associadas á práticas específicas de manejo dos agroecossistemas. Foram construídos critérios de identificação e estratificação dos ambientes que relacionadas às classes de solos das unidades de mapeamento do levantamento de solos, constituem interessante ferramenta de linguagem e transferência de conhecimento. CONCLUS O Essas possibilidades de manejo consolidadas ao longo dos anos são efetivas para uma aproximação entre técnica, pratica e observação. É a ciência do solo reconhecendo que a interdisciplinaridade é a base para reconhecer e contribuir com comunidades detentoras de culturas específicas. AUTORIA Thamyres Sabrina Gonçalves Acadêmica do 4°período de Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros Pesquisadora do Laboratório de Ecologia e Propagação Vegetal (LEPV)www.zoonews.com.br/noticias2/noticia.php?idnoticia=201059 1/1