O Bandeirante - Outubro 2007 - nº 179
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

O Bandeirante - Outubro 2007 - nº 179

on

  • 342 views

 

Statistics

Views

Total Views
342
Views on SlideShare
342
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

O Bandeirante - Outubro 2007 - nº 179 O Bandeirante - Outubro 2007 - nº 179 Document Transcript

  • Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos EscritoresRegional do Estado de São PauloAno XVI - nº. 179 - OUTUBRO de 2007Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815OBandeiranteJornalEDITAL DE CONVOCAÇÃO:Assembléia Geral OrdináriaFicam todos os membros da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, Regional do Estado de São Paulo -SOBRAMES-SP convocados para a Assembléia Geral Ordinária que se realizará no dia 20 de dezembro de2007, na pizzaria “Bonde Paulista”, situada na Rua Oscar Freire, 1597, em São Paulo, às 20h00, em primeiraconvocação, com a presença de cinqüenta por cento dos Membros Titulares, Acadêmicos e Colaboradores quitescom a tesouraria da sociedade e dos Membros Eméritos, Honorários e Beneméritos e, em segunda convocação,às 20h30, com qualquer número de membros da SOBRAMES-SP, para deliberar sobre a seguinte pauta do dia:1.Leitura da Ata da última AGO; 2. Apresentação de relatório da Diretoria; 3.Apresentação de balanço e tomadade contas pela Tesouraria; 4. Deliberação e aprovação sobre alteração dos seguintes dispositivos do Estatuto:artigo 12; § único do artigo 14; § único do artigo 27; § primeiro do artigo 41; 5.Análise e votação de assuntosgerais inscritos com a antecedência mínima de 5(cinco) dias.Esta convocação obedece ao disposto no Capítulo IV - Assembléias, artigos 10 a 13, do Estatuto da SociedadeBrasileira de Médicos Escritores - Regional do Estado de São Paulo, aprovado em AGE de 13.04.2000 e registrada no4º. Ofícial de Registro de Títulos e Documentos e Civil da Pessoa Jurídica de São Paulo.Já estão sendo avaliados pelos juradosos textos em prosa e verso que concorremaos dois prêmios literários anuais daSOBRAMES-SP. Mais uma vez contamoscom a valiosa colaboração de confrades deoutras Regionais, que gentilmente aceitaramo convite para participar do júri dessescertames, os quais contam com trêsintegrantes em cada modalidade. Seus nomesserão divulgados juntamente com o resultadodos concursos. A previsão é de realizar aentrega dos prêmios no próximo dia 20 dedezembro, na última Pizza Literária do ano.PROSA - O “Prêmio Flerts Nebó”para a melhor prosa do ano chega à sua 8ªEdição em 2007 e tem a participação de cercade 80 textos, entre contos, crônicas, relatos eensaios. Concorrem os textos apresentadosnas Pizzas Literárias entre agosto de 2006 ejulho de 2007 e cujas cópias foram entreguesaos organizadores.PrêmiosLiterários2007POESIA - Os poetas que apresen-taram seus textos nas Pizzas Literáriasrealizadas entre novembro de 2006 e outubrode 2007 estão concorrendo ao “PrêmioBernardo de Oliveira Martins” para a melhorpoesia do ano. O concurso está na 10ª. Ediçãoem 2007. Dele estão participando cerca de40 poesias apresentadas ao longo do períodoabrangido pelo concurso.É uma pena que tanto poetas quantoprosadores nem sempre entregam cópias dostextos que apresentam nas reuniões daSOBRAMES-SP aos organizadores dos con-cursos. Certamente o número de concorrentesaos dois prêmios literários seria bem maior,uma vez que, em média, cerca de 15 textosem prosa e verso são apresentados por mês,o que resultaria em aproximadamente 180textos ao longo do período compreendidopelos concursos. Portanto, poetas eprosadores, não se esqueçam de entregar seustextos!Gostou da jornada?Esta é a última edição que traz o encarteespecial sobre a IX Jornada Médico-LiteráriaPaulista. Nas páginas 5 a 8, você poderá veralguns flagrantes desse encontro, o discursode abertura proferido por Helio Begliomini emuito mais.Eis nossos autoresNesta edição você poderá acompanhar maisuma seleção primorosa de textos em prosa everso de nossos escritores. Eles estão naspáginas 3, 4, 9 e 10, que compõem oSuplemento Literário. Deleite-se!Divulgando livrosNa página 11, a seção ESTANTE deste mêsmostra a obra de mais três autores daSOBRAMES-SP. Na última página, umainiciativa de Helmut Mataré para ajudar nessadivulgação. Participe e apareça!Acontecendo por aíMuita coisa acontece na SOBRAMES. Naseção REGISTRO, página 11, você poderáconferir alguns dos principais acontecimentosdo período: correspondência recebida,lançamentos de livros, prêmios de associados,posses em academia, conquistas, ingresso denovos sócios e muito mais.
  • Jornal O BandeiranteANO XVI - nº. 179 - Outubro 2007Publicação mensal da SOBRAMES-SP -Sociedade Brasileira de MédicosEscritores - Regional do Estado de São PauloSede: Rua Alves Guimarães, 251 -CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SPTelefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604Editores: Flerts Nebó, Marcos GimenesSalun.Redatores: Helio Begliomini, MarcosGimenes Salun, Flerts Nebó.Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto(MTb 17.671 - SP).Jornalista Responsável: Marcos GimenesSalun - (MTb 20.405 - SP).Redação e Correspondência: Av.Prof.Sylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim SantaCruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010.E-mail: sobrames@uol.com.br.Tels.: (11) 9182-4815 / 6331-1351Colaboradores desta edição: GodofrêdoChaves Sampaio, Alcione AlcântaraGonçalves, Maria do Céu Coutinho Louzã,Jacyra da Costa Funfas, Nelson Jacintho,Aida Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomini, JoséJucovsky, Antonio Carlos Lima Pompeo eCarlos José Benatti.Diretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente:Helio Begliomini; Vice-Presidente:Josyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro-Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã;Segundo-Secretário: Evanir da SilvaCarvalho; Primeiro-Tesoureiro: MarcosGimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: LigiaTerezinha Pezzuto; Conselho FiscalEfetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba,Luiz Jorge Ferreira; Conselho FiscalSuplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão;Geováh Paulo da Cruz; Helmut AdolfMataré.Projeto Gráfico e Diagramação:Rumo Editorial Produções e EdiçõesLtda. CNPJ.07.268.251/0001-09E-mail: rumoeditorial@uol.com.brMatérias assinadas são deresponsabilidade de seus autores e nãorepresentam, necessariamente, aopinião da SOBRAMES-SPPRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SPPODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉMPARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTARDEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA.Tiragem desta edição: 250 exemplares(papel) e mais de 1.000 exemplaresenviados por e-mail.Fraterno e encantadorexpedienteeditorialO Bandeirante - Outubro de 20072HospitalMetropolitano(11) 3677.2000Serviços de Pronto-Socorroe tratamentos de ambulatórioRua Marcelina, 441 - Vila Romana - SPlongevità(11) 3531-6675Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andarEstética facial, corporal e odontológica * Massagem *Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPGRua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833Não poderia deixar de usar esteespaço que me é destinado na presenteedição para dizer-lhes algo muito sincerosobre o que foi, em minha opinião, a IXJornada Médico-Literária Paulista recém-encerrada na cidade de Jundiaí. Em umasó palavra: encantou-nos!Já se imaginava que houvesse umclima de muita fraternidade entre os parti-cipantes, pois, mais do que tudo, o quese esperava era o calor do encontro, ocongraçamento íntimo entre escritores,familiares e convidados. Mas, sincera-mente, houve uma esplendorosa supe-ração desses colimados desejos.Eu, que tive a oportunidade decomparecer a todas as Jornadas ante-riores, posso garantir que jamais expe-rimentei tal sensação de bem-estar, depermanente espírito fraterno, deentrosamento desinteressado e decomprometimento de seus participantes.Estavam todos alheios às nefastasinfluências de espíritos aproveitadores,em que momentos com tal brilho, servemapenas para dar algum lustro ao próprioego. Por isso, a IX Jornada foi algo muitoespecial e realmente “fora de série”.Interessante também ressaltar ofato de que me sinto intimamente co-responsável por esse resultado tãopositivo, apenas pelo fato de ter pro-posto que essa Jornada fosse realizadana cidade de Jundiaí, justamente onderealizara-se o primeiro desses encontrosda regional paulista, há 19 anos. Quemse lembra de como era Jundiaí naquelaépoca há de testemunhar as grandesmudanças havidas nesses anos todos,tanto na cidade que nos recebeu, quantona SOBRAMES, quer seja em São Pauloou em todo o Brasil.Como não poderia deixar de ser, acidade de Jundiaí cresceu e hoje tem umainfinidade de viadutos, uma grandequantidade de hotéis especialmenteagradáveis, como o Intercity ExpressHotel, que carinhosamente sediou nossoevento. Há, afinal, uma aura de progressoque nos remete ao primeiro mundo. Poroutro lado, a acolhida carinhosa por parteda gente daquela cidade nada deixou adesejar. Fizeram-nos sentir em nossaspróprias casas.Quanto à regional paulista daSOBRAMES, apresentou-se bastantemudada e bem mais madura do que há 19anos. Contudo, não perdeu a velha e boa“embocadura” e, mais uma vez, soubemostrar-se digna de seus propósitos,fazendo, dessa festa íntima e fraterna, umencontro pleno de sensibilidade.Sem dúvida, não podemos deixarde agradecer e destacar o inestimávelapoio e incentivo dos confrades mineirose cariocas que, com sua presença eimportante participação, mais uma vez,ajudaram a SOBRAMES-SP a fazer umaJornadaLiteráriadeprimeiragrandeza,umencontro memorável para a história daSOBRAMES no Brasil, como um todo.Parabéns, SOBRAMES!Flerts NebóAnuncie aqui!TABELA DE PREÇOS(valor do anúncio por edição)1 módulo horizontal R$ 30,002 módulos horizontais R$ 60,003 módulos horizontais R$ 90,002 módulos verticais R$ 60,004 módulos R$ 120,006 módulos R$ 180,00Outros tamanhos sob consultasobrames@uol.com.brNo próximo desafio da SUPERPIZZA, osautores terão a oportunidade de dizer, emverso ou prosa, o que os motiva a escrever,que segredos ou técnicas utilizam e tudo omais que julgarem importante para responderà pergunta: “Por que você escreve?”. Ostextos serão apresentados em 22 denovembro e o vencedor será anunciado emdezembro.Por que você escreve?
  • OÉGodofrêdo Chaves SampaioMédico - Jundiaí - SP3O Bandeirante - Outubro de 2007 - SUPLEMENTO LITERÁRIOUma imersãona naturezahumanaÉ inegável que a pessoalidade no atendimento médicofornece elementos que nos aproximam do sofrimento de nossospacientes. Ter sensibilidade para perceber estes subsídios éuma característica da boa prática médica, que se desenvolveao longo do tempo. Entre as ações que contribuem para ampliaresses aspectos estão a Literatura, o sentido de humanidade, aAntropologia e a Sociologia aplicadas à Medicina. Oenvolvimento do profissional com a dor, o desamparo e aindulgência torna-o um ser privilegiado, capaz de traduzir osofrimento humano de forma ampla, permitindo o entendimentoglobal da doença em suas dimensões mais profundas, o quefacilita o relacionamento médico-paciente e, decisivamente,contribui para o restabelecimento de verdadeiras feridasabertas.Praticar a Medicina dentro dessas consideraçõesaproxima o médico da criatividade e da arte legítima. Provaressa experiência é um caminho que não tem volta. É isso queexplica o grande número de médicos artistas, que dividem seutempo entre a prática clínica e as diversas vertentes dacriatividade como as Artes Plásticas, a Música, a Filosofia e aLiteratura. Muitos consagraram-se nos dois campos comoArthur Conan Doyle,William C. Williams, Guimarães Rosa,Pedro Nava, Somerset Maugham, Louis Ferdinand Céline,Miguel Torga, LoboAntunes, Jorge de Lima, Peregrino Júnior,Cyro Martins, Dyonelio Machado, Rabelais eAnton Tchechov.A conjunção entre a Literatura e Medicina passa a ser a válvulanecessária para o escape de muitos profissionais que seenvolvem demasiadamente com a aflição alheia, tão importanteem tempos caóticos com estes nossos dias. O exercício daescrita é um verdadeiro antídoto, capaz de extravasar a angústiae elevar o ser humano.Em alusão às ciências exatas, a Medicina pode serconceituada como um conjunto de verdades provisórias, oque, por definição, carrega consigo a subjetividade e o poderda criação metafórica. É nesta entoação que muitos agregam-se e participam de movimentos organizados que cultivam asduas artes. Medicina e Literatura são a base de instituiçõescomo a Sobrames (Sociedade Brasileira de Médicos Escritores),que congrega a elite desses ofícios. São médicos escritoresque se juntam a outros profissionais (advogados, engenheiros,jornalistas, dentistas, arquitetos, etc) para cultivarem a paixãocomum pela Literatura. Fundada em 23 de abril de 1963, nacidade de São Paulo, a Sobrames foi criada no exemplo daUnião Mundial de Escritores Médicos. Hoje tem representaçãoem diversos estados brasileiros, sendo que a regional paulistaé a maior, e conta com mais de cem membros.Entre as atividades regulares daSobrames paulista destacam-se asreuniões mensais denominadas PizzasLiterárias, jornadas, congressos,concursos, participações em eventosinternacionais e a publicação anual deO dia de brilho deslumbrou!A obra encomendada impressionou,O homem nascituro chegou!A festa de boas-vindas entoou:Realidade e mistério no batistério!Remexo nos alfarrábios teológicos,A explicação do “nascer de novo”,Que Jesus, no evangelho, fala a Nicodemos.Nascer, morrer, reviver, são passagens!Transitamos por elas como atores,Representando os papéis no palco da vida,Burilando o espírito, sob nossa responsabilidade.Chega a doença, o trauma, a dor!O corpo enfraquece, o espírito engrandece,Aceitando a prova, com resignação e amor,Saindo à procura do bálsamo curador!O Médico! Veio a lembrança salvadora!Ele cura a carne! Matéria que se estiola,fenece e desaparece;É o terapeuta da alma!Acordando-a para suas obrigações diuturnas;É o confidente!Que nos aceita, compreende e redireciona.Médico econfidenteAlcione Alcântara GonçalvesMédico psiquiatra - Tupã - SPuma coletânea com trabalhos de seus membros.Este ano, Jundiaí foi escolhida para sediar a IXJornada Médico-Literária Paulista da Sobrames,que acontecerá no hotel Intercity. Entre os dias 27e 30 de setembro, teremos a oportunidade de trocarexperiências e dimensionar a importância datransdisciplinaridade na difusão do conhecimento.Será uma bela ocasião para sentir como noscomunicamos a partir da imersão na naturezahumana. Sejam bem-vindos os médicos, osescritores e suas obras.(Crônica publicada no Jornal de Jundiaí Regional - em27.09.2007, data da abertura da IX Jornada Médico Literária Paulistada SOBRAMES-SP)
  • JPCInvernoMaria do Céu Coutinho LouzãRelações Públicas - São Paulo - SPAos professoresJacyra da Costa FunfasAdvogada e educadora - São Paulo - SPComo um cami-nhante desastrado, elechega em longas pas-sadas. Arranca das árvoresas folhas desbotadas esecas pelo outono, que seespalham sobre as ruas,canteiros e calçadas. O sol, com preguiça de acordar,só começa a aparecer tarde da manhã, brilha pálido,nega-se a dar mais calor. Os pássaros permanecemescondidos no meio das poucas folhagens que aindarestam da estação passada. Arrepiados, têm preguiçade iniciar a costumeira algazarra matinal. Esperam o solcom a cabeça escondida debaixo da sua plumagem.Pelas ruas e avenidas, as pessoas encolhidas, agarradasaos seus abrigos e cachecóis, caminham apressadas,com o propósito de chegar logo ao destino e abrigar-sedo frio que faz.Mas o dia passa ligeiro. O astro rei resolve retirar-se mais cedo e esconde-se depressa no horizonte. Anoite chega muito rapidamente. Nos lares aquecidos,acendem-se as luzes, há preparativos para a chegadade toda a família. Da cozinha, exala um perfume apetitosoda sopa e do assado no forno, que estão sendopreparados para o jantar.Nas favelas, é preciso arranjar mais algumastábuas para fechar as frestas que deixam entrar o ventogelado. Na chama de um velho fogão, o arroz e o feijão,e, às vezes, uma mistura estão sendo cozidos para osmoradores que deverão chegar até tarde da noite.Debaixo dos viadutos, moradores de rua quevagaram pela cidade juntam-se aos garrafeiros, que vãochegando com suas carrocinhas, com que trabalharamdurante o dia, recolhendo papel, garrafas e outros materiaisrecicláveis. Juntos acendem uma fogueira que servira paraaquecê-los ou esquentar sobras de comida que conseguiramde algum bar ou restaurante. Depois, enrolados em velhose esburacados cobertores e cobrindo-se com caixas depapelão, deitam-se para dormir o sono de uma paz merecida,mas triste. Ao seu lado, alguns cães, seus companheirosfiéis, aninham-se e adormecem, transmitindo-lhes o calorde seu próprio corpo.No céu azul escuro e sem uma única nuvem, surgea lua muito branca e brilhante, que não teme o inverno quechegou tão de repente.(Texto vencedor da 19ª. Superpizza)Perguntaram ao mundo todoas profissões das pessoas:-Sou dentista, sou pedreiro,sou mecânico, sou copeiro,sou fotógrafo, sou calculista,sou médico, sou balconista,sou coveiro, sou operário,sou pintor, sou portuário,sou político, sou juiz,sou presidente do país.E para chegar a tantodeve-se isso a quem?A resposta foi uma só,embora distantes as lembrançasde que já foram crianças,sentiram um pouco de amor:- Devo tudo ao professor!Jundiaí, minha JundiaíCidade que me encantouPelas pessoas que viPelo amor que me tocou.Cidade bela e fagueirade pessoas carinhosas.És a cidade altaneiraQue tem cheiro de rosas.JundiaíNelson JacinthoMédico ortopedista - Ribeirão Preto - SPA todos que conheciVou dizer sem embaraço:Ó querida Jundiaí,Aqui deixo o meu abraço!(Poesia de guardanapo, escrita em28/09/2007, sexta-feira, durante almoçono Restaurante Família Brunholi)SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Outubro de 20074
  • SÃO PAULO - BRSOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESSOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESSOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESSOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESSOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESCRITORESCRITORESCRITORESCRITORESCRITORESIX JornadaIX JornadaIX JornadaIX JornadaIX Jornada27 a 30 de setembro de 2007Médico-Literária PaulistaMédico-Literária PaulistaMédico-Literária PaulistaMédico-Literária PaulistaMédico-Literária PaulistaCADERNOESPECIALnº. 7Tributo a Jundiaí eaos JundiaiensesAgradecer é reconhecer-se humildemente endividado.Conheci três homens que tiveram singularmente, comodenominador comum, o amor pela Medicina e um carinho todoespecial pela cidade de Jundiaí.O primeiro deles era um jovem que transpiravaardentemente seus ideais em ser médico. Apaixonou-se poressa causa desde a sua infância, aos seus seis anos de idade, edela jamais arredou pé.Assim, manteve e alimentou esse sonhodurante sua adolescência e juventude e, de modo particular,diuturnamente no terceiro ano do antigo científico, pois orealizava à noite enquanto freqüentava, pela manhã, o cursinhopreparatório para Medicina. Contava ele com dezessete anos.Disse-me que fora o pior ano de sua vida, haja vista o cansaçofísico e psicológico causados pelo estresse e pela acirradacompetição.Uma alegria inaudita experimentou após saber que foraaprovado no difícil vestibular, em virtude da Faculdade deMedicina de Jundiaí oferecer apenas sessenta vagas anuais,praxe que continua até hoje em dia.Contou-me que a cidade, nessa época, apesar de jápossuir destaque no estado de São Paulo por suas indústrias eagronegócios, tinha o sotaque caipira do interior e aresprovincianos, não obstante sua localização a menos de 50quilômetros da capital.Com dezoito anos incompletos e inexperiente, poisjamais morara fora de sua casa, aquele jovem sonhador, com oapoio irrestrito de seus pais, transferiu-se, em 1973, para Jundiaí.Disse-me com emocionadas saudades que seu trote de calouro,mais do que os louros da vitória, fora um verdadeiro batismo namilenar ciência de Hipócrates. Participou das brincadeiras epediu esmolas com os cabelos retalhados e com o corpoencharcado de tintas, farinhas e ovos quebrados, sempre comgrande alegria e envolvimento. Era o início de uma longacaminhada que teria pela frente, mas sabia que emboraDiscurso pronunciado no dia 27 de setembro de 2007, no auditório Elis Regina da Biblioteca Municipal de Jundiaí,Professor Nelson Foot, por ocasião da solenidade de abertura da IX Jornada Médico-Literária Paulista.por Helio Begliominimédico urologista e Presidente daSOBRAMES-SPespinhosa, árdua e sinuosa, Deus dar-lhe-ia as condiçõesnecessárias para chegar a bom termo. Enquanto não conheciamelhor seus companheiros de turma para residir numa moradiacomum, passou por uma simplória pensão, onde, à noite, atératos andavam por debaixo de sua cama. Sem lugar definitivo,chegou a ser albergado provisoriamente numa república dealunos mais velhos, conhecidos por utilizarem drogas ilícitas.Por vezes morou na “zona”, mas, com a graça divina, jamaisfora da “zona”.Dissera-me também que, durante aproximadamentequatro anos, vinha para cá sistematicamente no trem das 7,todas as segundas-feiras, e daqui partia no final da tarde dassextas-feiras ou sábados, igualmente pela Estrada de FerroSantos-Jundiaí. Aliás, o trem fora outra paixão em sua vida.Confessou-me que, quando criança, antes de querer ser médico,queria ser maquinista de trem, pois no bairro onde morava, suaavó paterna levava-o freqüentemente para passear num antigotrenzinho puxado por uma poluidora maria-fumaça.Disse-me, com incontida alegria, que viveu e saboreouintensamente a vida acadêmica: vinte e quatro horas por dia,trezentos e sessenta e cinco dias por ano, durante seis anos,não somente nos estudos, cursos e estágios extracurriculares,mas também nos esportes e festas. Teve o privilégio de sermonitor de três diferentes disciplinas: fisiologia, clínica médicae urologia. No terceiro ano, envolveu-se também com odepartamento científico do diretório acadêmico professorAlphonso Bovero, tendo sido co-fundador da revista científicadessa faculdade, denominada “Perspectivas Médicas”, aindahoje em circulação. Nesse empreendimento, exerceu,respectivamente, a função de vice-diretor (editor-associado,1976) e de diretor (editor, 1977).Conheceu afamados lentes que, além de lhe daremconhecimentos técnico-científicos, sedimentaram-lhe um(continua na pág.6)
  • IX Jornada Médico-Literária Paulista6 CadernoEspecialhumanismo coerente, baseado no irrestrito respeito ao próximo,particularmente ao enfermo, e à vida em toda a sua plenitude:do início com a concepção ao seu ocaso com a morte natural.Entre seus inesquecíveis e inúmeros professores citou-me:Olavo Marcondes Calazans, Antônio Sesso, Douglas Zago,Metry Bacila, Nain Sawaia, Miguel Nassif, Pedro Lara, JoséCarlos da Rosa, Dino Baptista Germano Pattoli, Sérgio OlavoPinto da Costa, Carlos da Silva Lacaz, Adhemar Purchio,Fernando Varela de Carvalho, KurtKloetzel, Antonio MonteiroCardoso deAlmeida, SergioToledode Moura Campos,Aníbal Ciprianoda Silveira Santos, João Tranchesi,Antonio Mendes Pereira, MarcoAntonio Paes de Freitas, RicardoVeronesi,Wilson Cossermelli, JoãoTarginio de Araújo, José Eduardoda Costa Martins, Paulo DavidBranco, Eugênio Américo BuenoFerreira, Murilo R. Viotti, RobertoAnania de Paula, Lauro TakumiKawabe, Oswaldo Tempestini,Dagoberto Telles Coimbra, Roberto de Vilhena Moraes, JalmaJurado, Euclides Marques, Álvaro da Cunha Bastos, ClementeIsnard Ribeiro de Almeida, Aloysio de Mattos Pimenta, LenirMathias, Newton Kara José, SamiArap e Cláudio José Pagotto,dentre tantos outros que a memória inculposamente peca pornão conseguir recordar, mas que igualmente foram-lhe grandeesteio de uma formação equilibrada em Medicina, como ciência,arte e humanismo.O envolvimento em sua vocação propiciou-lhe galgarimportantes estágios extracurriculares dentro e fora dosdomínios de sua faculdade, como em São Paulo, durante umano, na Maternidade Leonor Mendes de Almeida ou,simplesmente, Casa Maternal.Disse-me emocionado que, infelizmente, os seis anosforam rapidamente dragados pela voracidade do tempo.Formou-se em 1978, na 5aturma dessa instituição de ensino.Contudo, os ensinamentos obtidos na Faculdade de Medicinade Jundiaí deram-lhe conhecimentos para que realizasseResidência Médica em urologia, no Hospital do Servidor Públicodo Estado de São Paulo, importante hospital de ensino,referência nacional nessa especialidade e, posteriormente, pós-graduação em nível de mestrado na então Escola Paulista deMedicina, há muito denominada Universidade Federal de SãoPaulo.Aquele jovem aqui amadureceu e aqui realizou seugrande sonho de ser médico. Asseverou-me que foi e serásempre muito grato a Jundiaí.***Conheci,em1991,umoutrohomem.Eramédicoformadohá 13 anos e trabalhava na cidade de São Paulo. Sua esposa eraengenheira e tinha três filhos: dois meninos, respectivamentede 11 e 9 anos e uma menina de 3 anos. Conhecia Jundiaí, mashá tempos não se deslocava para cá. Tornou a fazê-lo em virtudede estar colaborando na organização da I Jornada Médico-Literária Paulista da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores,Regional de São Paulo (Sobrames – SP). Teve contatos com aadministração da Faculdade de Medicina de Jundiaí; comautoridades da educação, da política e da saúde e,particularmente, com o então secretário da Saúde, Pedro CézareCavini Ferreira, que muito apoio deu àquele evento.Disse-me que com o apoio recebido, a Jornada foracoroada plenamente de êxitos; que havia feito novas amizadese que tivera passado momentos agradabilíssimos nesta cidade.A sua admiração pelos jundiaienses redobrou, tamanha fora areceptividade e a acolhida obtidas!***Conheci ainda recentemente outro médico. Maisexperiente e bem mais velho. Disse-me que era formado há quase29 anos e que outrora sua vida tinhasido marcada indelevelmente nestacidade. Contou-me também que nesteano, tinha-se deslocado quatro vezespara cá, a fim de organizar um evento.Em função disso, perambulou pelasruas e bairros; percorreu seusarrabaldes; adentrou vários hotéis;esteve em diversos restaurantes;visitou instituições culturais e museus.Confessou-me que ficou perplexo como tamanho e o desenvolvimento dacidade, que outrora lhe era familiarcomo a palma de sua mão e, agora, tinhaque ser ciceroneado por uma médica,amiga sua, que aqui, há anos, radicara-se.Viu a frugalidade da vida rural; ouviu e recordou oinesquecível sotaque campestre; identificou-se com oscostumes dos imigrantes italianos, os oriundi assim como seusavós; encantou-se com o contraste da moderna arquiteturaurbana dotada de belas construções, inúmeros edifícios devanguarda espelhados com pele de vidro; atravessou pontes eviadutos; admirou-se com o parque onde hoje se localiza aprefeitura; passou por praças, bosques e percorreu largas elongas avenidas que se entrecruzam, dando ares de umaverdadeira metrópole.Ao lado de toda essa estrutura material, também foitocado pela mesma hospitalidade e acolhida do povojundiaiense que outrora havia experimentado. Confessou-mequão agradecido era à cidade, às autoridades, aos intelectuaise aos comerciantes de Jundiaí.***Sou sobejamente grato a Deus por ter permitido queesses três homens, ora narrados, fizessem parte de uma únicavida – a minha! – e, por ter vivido nesta encantadora cidade eaqui ter recebido uma primorosa educação universitária, alémde consentir que pudesse formar amizades que persistissematé hoje.Por ocasião desta IX Jornada Médico-Literária Paulista,não posso furtar-me de agradecer também a sua comissãoorganizadora na pessoa da dra. Josyanne Rita deArruda Franco,catalisadora das forças políticas, educacionais, empresariais,literárias, artísticas e intelectuais de Jundiaí e do jornalistaMarcos Gimenes Salun pelo desprendimento, carinho, atenção,denodo, apoio logístico e senso responsabilidade que ambostiveram para que tudo fosse feito da melhor forma possíveldentro de nosso exíguo orçamento.Sejam todos muito bem-vindos a este fraternocongraçamento literário-cultural mesclado, nesta edição, comas iguarias do delicioso roteiro gastronômico jundiaiense. Portudo e por todos, meu irrestrito muito obrigado a Jundiaí!(“Tributo a Jundiaí e aos jundiaienses” - continuação da pág.5)Platéia atenta ao discurso
  • 7IX Jornada Médico-Literária PaulistaCadernoEspecialVI Antologia Paulista encontra-se à vendaAVIAntologia Paulista foi lançada durante a IX Jornada Médico-Literária Paulista,no dia 27 de setembro, durante um coquetel que comemorou a abertura do evento. Com 310páginas, contém os textos literários em prosa e verso de 58 autores que foram selecionadospara publicação entre abril de 2005 e março de 2007. Aobra, que já se tornou mais um marcoeditorial da SOBRAMES-SP, teve sua primeira edição em 1999, quando era presidente daregional, o Dr. Walter Whitton Harris. Os seus 58 autores foram selecionados ao longo dedois anos pelos editores do Suplemento Literário do jornal “O Bandeirante”, Flerts Nebóe Marcos Gimenes Salun.Todos esses textos ganham, com a publicação daAntologia, quetem o selo da RUMO Editorial, a certeza de sua perenização.Todos os participantes inscritosna Jornada receberão um exemplar da obra. Exemplares adicionais estarão à venda porR$ 20,00 cada. Pedidos por e-mail: rumoeditorial@uol.com.br ou sobrames@uol.com.br.PROSA - 1º. Lugar: Josyanne Rita de Arruda Franco -“Alameda dos Ciprestes”; 2º. Lugar: Carlos Augusto FerreiraGalvão - “OArgentino Pirateado”; 3º. Lugar: Josyanne Rita deArruda Franco - “Dormindo sob oArco-iris”; Menções Honrosas: Luiz JorgeFerreira da Silva - “Flip” e HelioBegliomini - “Dignidade, Ética e Mani-pulação da Vida Humana”.POESIA - 1º. Lugar: ZildaCormack - “Espirradeira”; 2º. Lugar:Josyanne Rita deArruda Franco - “Fan-tasia”; 3º. Lugar: José Rodrigues Louzã- “Os Meus Quadros”; Menções Hon-rosas: Luiz Jorge Ferreira da Silva -“Água Lavada” e Marcos GimenesSalun - “Quinze Poetrix”.JURADOS - Para compor o júri, foram convidadaspessoas ligadas ao meio cultural na cidade de Jundiaí. São elas:1. Lucia Helena de Andrade Gomes - Formada em Letras, épedagoga, advogada, mestre em Psicologia da Educação e dou-tora em Educação (PUC/SP). Coordenadora de monografias ju-rídicas do curso de Direito do Centro UniversitárioUNIANCHIETA. Professora de Metodologia do Trabalho Ci-entífico e Diretora de Escola Municipal. Membro Efetivo daAJLe presidente daAJLJurídicas. 2. Julia Fernandes Heimann- Escritora e poetisa. Tem três livros publicados. É a atual presi-dente daAcademia Feminina de Letras eArtes de Jundiaí, mem-bro da Academia Jundiaiense de Letras, do Conselho Munici-pal da Cultura, presidente da Comissão Municipal de Literatu-ra, membro do Conselho Municipal dos Direitos daMulher, vice-presidente do Grêmio Cultural Profa. Pedro Fávaroe membro do grupo Arte em Ação. 3. Valderez de Mello -Advogada, membro da Academia Jundiaiense de Letras, Aca-demia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí, AcademiaJundiaiense de Letras Jurídicas, vice-presidente da AcademiaBaririense de Letras e Artes. Livros editados: Rimas e Rumos;Quintal de Sonhos; A Saudade é Lilás; Bariri ao Luzir da Sau-dade, Lágrimas Brasileiras. Na editora IN HOUSE: Flores sobreo rochedo. 4. Marilzes Petroni - É artista plástica com 35 anosde profissão. Poetisa desde a juventude. Compositora com maisde 100 músicas. Há 20 anos dedica-se à literatura infantil. Fazparte dasAcademias: Brasileira de Li-teratura Infantil e Juvenil; Femininade Letras e Artes de Jundiaí; eJundiaiense de Letras. 5. SôniaCintra - É professora de LiteraturaLuso-Brasileira, membro efetivo daUnião Brasileira de Escritores e pre-sidente da Academia Jundiaiense deLetras. Tem dez obras literáriaspublicadas. 6. Valquíria GesquiMalagoli - É escritora e poetisa.Membro dasAcademias: Jundiaiensede Letras, Feminina de Letras e Ar-tes de Jundiaí, Infantil de Letras e Artes de Jundiaí (campoadulto), além do Grêmio Cultural Prof. Pedro Fávaro e do GrupoArte em Ação. É articulista do Jornal de Jundiaí Regional evice-presidente da Comissão de Literatura que integra o Con-selho Municipal de Cultura. 7. Renata Iacovino - Escritora, po-etisa, cantora e compositora. Dois livros individuais de poesiaeditados (IlusõesAmanhecidas, 1996 e Poemas de Entressafra,2003) e outro em parceria com Valquíria Malagoli (Missivas,2006). Membro daAcademia Jundiaiense de Letras,AcademiaFeminina de Letras e Artes de Jundiaí, Academia Infantil deLetras e Artes e do Grêmio Cultural Prof. Pedro Fávaro.Articu-lista do Jornal de Jundiaí Regional. 8. Paulo Alfredo MoraisLeite - Professor e educador, é compositor e escritor, acadêmi-co daAcademia Jundiaiense de Letras, da qual é vice-presiden-te, também participa da Casa do Poeta de Campinas e de diver-sas outras agremiações culturais. É diretor da AssociaçãoMusical São João Batista. 9. Mara Lígia Biancardi Nogueira -Professora e Educadora, acadêmica da Academia Jundiaiensede Letras e do Grêmio Cultural Professor Pedro Fávaro, realizaencontros literários nas escolas municipais, divulgando e esti-mulando a literatura, ministrando palestras em entidades cultu-rais. 10. Márcio Martelli - Formado em Publicidade e Propa-ganda, é editor, escritor e acadêmico daAcademia Jundiaiensede Letras.Vencedores dos concursos literáriosTodos os textos literários inscritos na IX Jornada Médico-Literária Paulista participaram deconcursos nas modalidades prosa e poesia. Dentre os 61 belíssimos trabalhos apresentados no encontro,a comissão examinadora selecionou e premiou 10 deles. Conheça a seguir os vencedores e os membros do júri.
  • Imagens da JornadaIX Jornada Médico-Literária Paulista8 CadernoEspecialImagens da JornadaAuditório Elis Regina foi o palcoda cerimônia de abertura Mesa foi composta só por médicosApresentação do Coral da TerceiraIdade abrilhantou a festaO encontro teve quatro sessões literárias, nas quais não faltaram talento e sensibilidadeUm animado coquetel marcou o lançamento da VI Antologia Paulista e a abertura da Mostra de LivrosUm variadíssimo roteiro turístico,cultural e gastronômico deu umadinâmica toda especial àIX Jornada Médico-LiteráriaPaulista.Fotos:Alcione Alcântara Gonçalves eMarcos Gimenes Salun
  • BA9O Bandeirante - Outubro de 2007 - SUPLEMENTO LITERÁRIOAida Lúcia Pullin Dal Sasso BegliominiEngenheira - São Paulo - SPAnos dourados - baianidadeJosé Jucovsky - Médico ginecologista - São Paulo - SPAntigamente era inconcebível que um homemtingisse os cabelos. O máximo que usava era um“shampoozinho”. Também era improvável vê-lo fazendoas unhas das mãos ou dos pés e menos ainda se olhandono espelho preocupado com os primeiros sinais das linhasde expressão, as famosas rugas. Cremes e perfumesentão, nem se falava. “Homem que é homem não precisanada disso”, era um dito popular e de repente... Foi caindoem desuso.O homem contemporâneo está mais espontâneo,menos preocupado em manter as antigas posiçõesmachistas de seus antepassados e preocupando-se maiscom a aparência, investindo cada vez mais em si. Asacademias estão lotadas de malhadores noturnos e diurnos,interessados em melhorar o tônus muscular, fortalecer oabdome e praticar algum esporte para aliviar o estressedo dia-a-dia.Atualmente não é incomum dividirem espaço nassalas de espera das clínicas estéticas e de cirurgia plásticacom as mulheres.Os tratamentos para eles em nada se diferenciamdos oferecidos para as mulheres, salvo as preferênciasindividuais. Podem ir desde uma simples limpeza de pele,passando por um peeling ou quem sabe até um botox (sópara eliminar aquele olhar cansado, nada mais...) até umacirurgia plástica, que, é claro, será só para a correção dodesvio de septo do nariz quebrado na infância, mas quehoje compromete a respiração.Avançando um pouco mais, aqueles quilinhos quenão são perdidos nas academias podem ter a ajuda deuma nutricionista que poderá balancear a alimentação epromover uma reeducação alimentar, ou quem sabe, paraos mais afoitos, uma lipoaspiração só para tirar aquelagordurinha localizada.Os profissionais que atuam nessas áreas estãoadaptando-se para receber esse novo homem que, aocontrário das mulheres, ainda são um pouco tímidos, masque já estão percebendo os benefícios que algunstratamentos agregam à qualidade de sua vida e à melhoriada auto-estima. Necessidades essas que as mulheres jávêm buscando e conquistando ao longo de muitos anos.O homem contemporâneo é vaidoso. Será?Bahia de Todos os Santos... formosaSalvador... arte barroca do Brasil ColonialErgue-se imponente em vasta costa rochosaMonumento histórico do patrimônio nacional.Líricas colinas com igrejas adornadasExaltam luzes que do passado desfilamTesouros cercados por praias ensolaradasMar e areia branca que de longe fascinam...Na data do “IV CENTENÁRIO” da sua fundação,Salvador comandou grande feito originalSemana histórica de inédita comemoraçãoPoético evento de efervescência cultural!Cultuado Orfeu em folclóricas composiçõesFesteja pela cidade engalanada...Exclusivas emoções, arrebatando multidões,Transformando Salvador em rainha coroada!Reflexos dourados em filosóficas visõesDespertam a “Esfinge” em eclética liberdade...Alegóricas e prolixas literárias celebraçõesViajam no reino da inquieta intelectualidade...Gloriosos cantos inundam o povo de alegriaOndas sonoras de harmônica musicalidadeEnvolvente turbilhão de amor e fantasiaEm repetidos ritmos da tropical baianidade!
  • OLSUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Outubro de 200710O dia em que oavião quase caiu emnossas cabeçasAntonio Carlos Lima PompeoMédico urologista - São Paulo - SP- As pessoas se traem mais por seucomportamento do que por sua palavra. Ospensamentos incoerentes trazem insegurança e aspalavras, desconfiança.LOGO QUE CHEGAMOS a Mogi-Guaçu, fomosmorar numa casa muito simples, de dois quartos pequenose demais acomodações, mas que nos permitia viver comdignidade. Pertencia ao sr. Sinésio Ramos e à professoraGuilhermina, que eram nossos vizinhos do lado esquerdo edonos da casa Lusitana, um pequeno armazém de secos emolhados. Tinham vários filhos, dois dos quais - o Guga eo Jarinho - tornaram-se, anos mais tarde, médicos eexpoentes da medicina local.Essa casa situava-se na rua da estação, ou seja, arua que terminava na estação ferroviária da Mogiana,principal meio de transporte de então.Os postes de energia elétrica situavam-se no meiodo leito da rua, o que emprestava um aspecto de avenida, eos poucos automóveis tinham, portanto, duas mãos dedireção.À direita de nossa casa morava a Dona Cajana,pessoa boníssima, seu esposo João Stabile e filhos. Do outrolado da rua, em frente à nossa casa, na esquina, moravaDona Zizi, irmã da Dona Cajana, seu esposo - MarioVedovello - e seus filhos. Nessa época (anos 1950), asfamílias eram numerosas, havia muitas crianças quebrincavam na rua com jogos de “bete” (derrubar umacasinha montada, com uma bolinha, vencendo a proteçãodo adversário - em geral um pedaço de pau), bolinhas degude, esconde-esconde e bolas de meia.Num final de tarde muito quente, com o cenáriodas crianças já descrito e a maioria dos moradores adultossentados em cadeiras colocadas nas calçadas, observandoo movimento e conversando (costume da época), ocorreuum fato que jamais me passaria pela cabeça.A Dona Zizi e a Dona Cajana tinham um irmão quemorava em Mogi-Mirim, o sr. Osmundo, proprietário deuma loja de vendas e conserto de rádios e amante da aviação.Era um dos instrutores do Aeroclube local, freqüentado etendo como alunos jovens da sociedade regional. Naquelatarde, pegou um dos aviões do clube - um Paulistinhaamarelo - e resolveu voar sobre Mogi-Guaçu e assustarsuas irmãs e familiares, fazendo vôos rasantes sobre suascasas, que, como já foi descrito, eram situadas em frenteuma da outra e da nossa também. Recordo-me muito bem,pois além de estar sentado na calçada e de adorar aviões, euestava bem na “rota” do avião.Por três vezes consecutivas, o Paulistinha passouem vôo baixo rasante sobre nossas casas. Fazia curvas àdireita e então baixava perigosamente em nossa direção. Oponto de orientação do piloto eram alguns pés de eucaliptosituados na casa docorreio há mais ou menos150 metros de onde nosencontrávamos; quase ostocava e em seguida“raspava” os telhados dasresidências sob gritos eolhares de todos, que, apavorados, abaixavam-se.Na terceira passagem, o previsível ocorreu: a rodinha queficava logo abaixo da cauda do avião chocou-se com osfios de alta-tensão do meio da rua. O piloto, que passava acentímetros das residências, com muita habilidade conseguiuequilibrar o Paulistinha que já parecia desgovernado,conduzindo-o de volta ao campo de aviação de Mogi-Mirim.O pavor que se instalou na rua foi indescritível,gritaria generalizada, os fios de eletricidade partidos e umcurto-circuito que se movia em várias direções. Porverdadeiro milagre, ninguém se feriu.Achave geral da cidadefoi desligada e ficamos no escuro durante vários dias, masgraças a Deus, sãos e salvos.Houve processo e muitos comentários. Porém, como passar do tempo, o fato caiu no esquecimento. O sr.Osmundo voltou a pilotar e a população “o perdoou” poraquela incrível homenagem às suas irmãs.- O que nos deixa velhos não é a idade, masolhar para baixo. Um poeta disse que é preciso quepassem muitos anos para que possamos ficar jovens.- A percepção de que existem coisas erradas écom certeza o sentimento de que alguém fez coisaerrada e você não está sabendo...- A arte não pode estar acoplada ao dinheiro.O século XIX nos deu grandes artistas porque nãohavia esse vínculo. Portanto, o artista não pode serum profissional.Conta-gotasCarlos José BenattiMédico ginecologistaSão Paulo - SP
  • 11O Bandeirante - Outubro de 2007estanteEsta seção tem como objetivo divulgar e promover a venda dos livros dos associados adimplentes. Para participar, os autoresinteressados devem enviar as seguintes informações sobre os livros que pretendam divulgar: Título, Editora, Ano e Cidade daPublicação, Nº. de Páginas, Preço, Forma de contato e aquisição e um arquivo magnético, contendo a foto da capa do livro (extensãoJPG). São dispensadas essas informações caso o livro já esteja disponível no acervo da SOBRAMES-SP. Opcionalmente o autor poderátambém enviar o livro, ainda que por empréstimo, para a redação do jornal. O envio do material, assim como de notícias, publicações ouinformações sobre lançamentos de livros deve ser feito para: Jornal “O Bandeirante” - Redação: Av. Prof.Sylla Mattos, 652 - ap.12Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010 - Também serão recebidas as informações pelo e-mail: SOBRAMES@UOL.COM.BR.Meus tempos noGuaçu -AntonioCarlos LimaPompeo - Edição doautor -2004 - SP-128 p.O livro narra o período compreendidoentre os seis e dezoito anos de idadedo autor, hoje médico urologista emSão Paulo, fase em que viveu comseus pais na cidade de Mogi-Guaçu. Aretrospectiva tem início em 1940, coma mudança da família para aquelacidade do interior paulista, natentativa de iniciar nova vida eesquecer o infortúnio da perda deum ente querido. Segundo o autor, olivro não tem a pretensão de ser umdocumentário histórico, mas sim oregistro de um período marcante navida da família. Para aquisições emaiores informações sobre o autor eo livro, entre em contato por e-mail:pompeuro@uol.com.brManhãs -ConcursoLiterário NAU -Vários autores -Meireles Editorial -2007 - SP - 108 p.Coletânea que reúne poesia, contose crônicas de 42 autores de todo oBrasil selecionados e premiadosnaquele certame literário. Dentre osparticipantes, destacamos a presençade três membros da SOBRAMES: HelioJosé Déstro, da regional São Paulo,com poesias e contos; Thereza FreireVieira, também da regional paulista,que contribuiu com um conto e umapoesia; e Luiz Gondim de Araújo Lins,nosso confrade da regional Rio deJaneiro, que tem uma poesiapremiada e ali publicada. Para maisinformações sobre a obra, visite osite www.meireleseditorial.com.br,ou escreva para a Caixa Postal 32281 -CEP 04766-970 - São Paulo - SPHistóriaspitorescas daMedicina - NelsonJacintho - FUNPECEditora - 2007 - SP -180 p.Este é o sexto livro desse premiadoautor, médico ortopedista da cidadede Ribeirão Preto. Em “Históriaspitorescas da Medicina”, Nelsonenvereda pelos bastidores damedicina, em sua plenitude, e contacom humor e simplicidade, passagensinusitadas do meio médico que ouviu,viveu e está vivendo. Se você teminteresse em conhecer esseintrincado mundo de emoções,Jacintho convida-o a ler as páginasde seu novo livro, que ele dedica atodos os seus pacientes, colegasmédicos e companheiros que oacompanharam na longa jornada desua carreira. Informe-se e adquira olivro no site: www.funpecrp.com.brregistronovo associadoCom grande satisfação,anunciamos o ingresso deum novo Membro Titularna Sobrames-SP. Trata-sedo médico urologistaAntonio Carlos LimaPompeo, CRM-15100, formado pelaFaculdade de Ciências Médicas eBiológicas de Botucatu-SP. Pompeo éautor de trabalhos científicos e de umlivro de memórias (Meus tempos no Guaçu- veja detalhes acima). Em nome de todosos confrades, a diretoria dá as boas-vindas ao novo integrante do “time”,esperando que possa ter bons eagradáveis momentos literários.corredorOs escritoresCarlos JoséBenatti e HelioBegliominiparticiparam daterceira edição doCorredor Literário na Paulista, de 08 a14 de outubro. O evento reúne editoras eescritores em diversos pontos da AvenidaPaulista, desenvolvendo inúmerasatividades ligadas ao livro e à cultura.Helio e Benatti lá estiveram, comorepresentantes da SOBRAMES-SPprêmio clioO livro “Academia Cristãde Letras - Tributo aosquarenta anos dehistória”, de autoria deHelio Begliomini foiagraciado com o PrêmioClio de História,promovido pela Academia Paulistana deHistória, em sua 30ª. edição. O evento-almoço, que premiou 20 autoresbrasileiros, aconteceu no dia 10 deoutubro, no Terraço Itália - São Paulo.casa das alagoasRecebemos, de JoséMedeiros, presidente daSOBRAMES Alagoas, aprimorosa edição bi-lingue (portugues/espanhol) do livro ACasa das Alagoas, deDouglas Aprobato Tenório e CármenLúcia Dantas, publicação do InstitutoHistórico e Geográfico de Alagoas. Namesma remessa, chegaram também asrevistas “Reflexão Médica” (out/2007) e“Fapeal em Ação!” (set/2007).Agradecemos a costumeira gentileza doDr. Medeiros e parabenizamos osconfrades alagoanos pelo trabalho sérioe profícuo que desenvolvem.,tam-bémnovo acadêmicoO confrade NelsonJacintho, médicoortopedista em RibeirãoPreto, é o mais novoimortal da SOBRAMES-SP. No último dia 10 deoutubro, ele tomouposse da Cadeira nº. 9 da AcademiaRibeirão Pretana de Letras, que temJoaquim Nabuco como patrono.sangue quenteA médica hematologistae poeta Karin SchmidtRodrigues Massaro,ex-presidente daSOBRAMES-SP, estálançando seu 3ª. livrode poesias: “SangueQuente”. No dia 28 denovembro, a partir das 19h00, Karinaguarda seus amigos e convidados paraconhecerem seu novo trabalho na Livrariada Vila - Jardins, que fica na AlamedaLorena, 1731. A receita com a venda de“Sangue Quente” será integralmenterevertida para a Associação de AnemiaFalciforme do Estado de São Paulo -AAFESP. Para mais informações, escrevapara: rukarin.massaro@uol.com.br
  • O Bandeirante - Outubro de 200712agendaNOVEMBRO08 - Reunião de diretoria22 - 208ª. Pizza Literária. Apresentaçãode textos do 20º Desafio Superpizza.DEZEMBRO04 - Reunião de diretoria20 - 209ª. Pizza Literária. Premiação do20º Desafio Superpizza. Entrega dosprêmios “Bernardo de Oliveira Martins”para melhor poesia e “Flerts Nebó” paraa melhor prosa de 2006/2007.AssembléiaGeral Ordinária.As Pizzas Literárias e as reuniões dediretoria são realizadas na Rua Oscar Freire,1.597 - Pizzaria Bonde Paulista - a partir de19h30 e são abertas a todos os interessados.O preço único cobrado nas Pizzas Literáriasé de R$ 25,00, incluíndo o consumo daspizzas e de duas bebidas por participante.Mais um ano vai chegando ao fim.Em 2007 a SOBRAMES-SP manteve, em suaprogramação, todas as atividades projetadasno íncio da atual gestão, com pequenos ajustese adequações, mas realizadas de maneiraintegral. Esta coluna tem divulgado essaprogramação, permitindo que todos possamacompanhá-la e participar.A instituição dos prêmios “RodolphoCivile - Assiduidade” e “Aldo Miletto -Melhor Desempenho na SOBRAMES-SP”,que levam em conta vários quesitosrelacionados à participação dos associados(veja regras na edição de abril de 2007), visoudar maior estímulo a todos. Ainda há tempode marcar pontos. Basta acompanhar aprogramação para os dois últimos meses desteano e não perder nenhum compromisso.REVISÃOde textos em geralLigia PezzutoEspecialista em Língua Portuguesa(11) 3864-4494 ou 8546-1725Não deixe de consultar aRUMO EDITORIAL.Qualidade impecável, pelosmelhores preços.Quer publicarseu livro?rumoeditorial@uol.com.br(11) 9182-4815Visite nossas instalações e laboratóriostotalmente adequados às novas normas daAnvisa e com ampliação na gama defornecimento de formulações magistraisnas áreas médica geral, homeopática,odontológica e veterinária.Rua Dr. Martinico Prado 144 - Santa CecíliaAcesse nosso site: www.pharmaceutica.com.brOrçamentos:(11) 3225-0664 filial(11) 3666-3332 matrize-mail:jucovsky@zipmail.com.brXXII CongressoBrasileiro de MédicosEscritores no CearáA Regional do Ceará, através de seupresidente, Dr. José Maria Chaves, já estádivulgando uma prévia da programação doXXII Congresso Brasileiro de MédicosEscritores, que será realizado na cidade deFortaleza - Ceará, de 4 a 7 de junho de 2008.O evento terá sede no Praia Mar Hotel e, emsua programação, constam passeios,apresentação de temas livres em prosa epoesia em duas salas, além de conferências emesas redondas sobre diversos temasrelacionados à Literatura. Em breve o jornal“O Bandeirante” divulgará maiores detalhessobre este evento da SOBRAMES, tais comovalores, prazos e forma de inscrição, além daprogramação completa.Aguarde, acompanhee participe!Mataré quer divulgar livros dos associadosSe publicar um livro já é umaaventura e tanto, divulgar e distribuir otrabalho pronto é uma verdadeira epopéiapara os autores amadores. Só mesmo comalguma criatividade e uma boa dose deempenho é que se consegue algum êxito noquesito “distribuição”. Foi pensando nissoque o médico radiologista, Dr. HelmutAdolfMataré, que, sem fugir à regra, encontra muitadificuldade em fazer seus livros chegarem àsmãos dos leitores, teve a iniciativa de proporalgumas alternativas para divulgar e venderos livros dos autores da SOBRAMES-SP.A idéia não tem nada de excepcional,mas é bastante prática e simples de executar.Mataré propõe-se a coletar dados dos livrosdos associados, elaborar uma lista comalgumas informações básicas das obras edistribuir essa relação em livrarias,bibliotecas, faculdades, escolas públicas eprivadas, vizinhos e a quem mais possainteressar. Evidentemente os autores presentesna lista, que Mataré prevê que seja atualizadasempre que surgirem novas obras a seremdivulgadas, também devem agir na suadistribuição e divulgação.Os interessados devem enviar para oorganizador da LISTA PERMANENTE DELIVROS DA SOBRAMES-SP, as seguintesinformações básicas: a) Título do livro e nomedo autor; b) Indicação da faixa etária ou públicoleitor a que se destina; c) Quantidade depáginas; d) Editora e ano da publicação;e) Preço do livro (sem frete); f) Existência ounão de ilustrações; g) Breve sinopse, empoucas linhas, indicando os atrativos do livro;h) Indicações de como adquirir (e-mail,telefone, endereço do autor).Os dados para envio das informaçõessão: Dr. Helmut Mataré - Rua Maria Paula,122 - ap.1204 - CEP 01319-000 - São Paulo -SP. Outros contatos para esclarecimentospodem ser feitos também pelos telefones(11) 3104-6674 ou (13) 3317-1350. Este jornalcontinuará divulgando as obras dos autores daSOBRAMES-SP em sua coluna ESTANTE,além de dar apoio a esta e outras iniciativas decolaboração com os objetivos da sociedade.