Your SlideShare is downloading. ×

O Bandeirante - n.238 - 092012

162

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
162
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Jornal O Bandeirante Ano XXI - no 238 - Setembro de 2012 Publicação Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional do Estado de São Paulo - SOBRAMES-SP Globos luminosos, lurex e sarampoJosyanne Rita de Arruda FrancoMédica PediatraPresidente da Sobrames SP / Biênio 2011-2012 os olhares se voltavam para ela, princesa única da noite, reveren- ciada pelos convivas extasiados. Pai e mãe, que ainda reinavam absolutos no centro da vida da- quela menina que se apresentava para a sociedade, mal continham a emoção naquela noite enrique- cida de símbolos e significados. Cada mocinha ali presente Então resolvi assistir vídeos isso é viagem risonha a um perío- passava a sonhar com o dia daantigos para passar o tempo e do de ingenuidade singular. própria festa, a fantasiar a belezaevocar caducas memórias afeti- E ali vão todos, em grupos, de sua inesquecível noite de es-vas inolvidáveis. Época em que batendo palmas e pés em giros treia social.os sonhos de futuro eram mais cronometrados e concatenados, Depois da valsa o que aconte-alicerçados nas fantasias do que meias de lurex brilhando nas san- cia nas festas eu não sei, nunca fi-nas possibilidades. dálias abertas, jogos de luzes e o quei além da meia-noite e meia... Apesar da tecnologia quase inesquecível som dos Bee Gees. Nem eu nem minhas irmãs nosrudimentar que estava ao alcance E o que dizer do paletó branco bailes das amigas.de cinegrafistas amadores (tios e que muito garoto usava só para ter Quando fiz quinze anos, meupadrinhos) a postos nas festinhas o efeito luminoso fantástico das lu- pai me presenteou com um lindode 15 anos, foi possível reconhe- zes estroboscópicas espostejando vestido branco que havia compra-cer amigos de longa data nos jo- os movimentos e quase nos fazen- do para que eu usasse no bailevens cheios de planos e grande do desmaiar? Um show sem igual, da maravilhosa noite... Noite queenergia para danças coreografa- delírio coletivo entre as garotas. para mim não aconteceu: eu estavadas, que copiavam os eternos em- Antes da valsa, todos estavam ardendo em febre, com sarampo.balos de sábado à noite. muito alegres, suados e quase A desforra foi nas festas de mi- Rever parentes no auge da emparceirados, pois eram os úni- nhas irmãs nos dois anos seguin-juventude, lembrar com doçura cos momentos possíveis para se tes, quando me esbaldei de ver-daqueles que já partiram para estabelecer uma paquera e enga- dade, sem ressentimentos nemdançar nas discotecas celestes ao tar um namorico fora dos bancos lamentações, porque muita coisasom de harpas e violinos, sorrir escolares, pelo menos para algu- linda e surpreendente aconte-do pretendente cheio de espinhas mas mocinhas sob constante vigi- ceu. Foi quando, enfim, fiqueiadolescentes, disputado mais pela lância dos pais. sabendo o que acontecia depoisintelectualidade indiscutível que Quando a debutante surgia en- da meia-noite e meia, findada apelos volteios travolteanos, tudo cantadora no fundo da sala, todos valsa... Mas aí já é outra história.
  • 2. 2 O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 EXPEDIENTE Às vésperas do XXIV Congresso da Sobrames faço conjeturas, vaticínio. Muitas coisas boas e algumas nãoJornal O BandeiranteANO XXI - no 238 - Setembro 2012 tão boas podem acontecer. A reunião máxima dessa egrégora deve ser o ponto máximo do congraçamentoPublicação mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores entre nós. Aonde nossas habilidades literárias, conhe-- Regional do Estado de São Paulo SOBRAMES-SP Sede: Rua .Alves Guimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo cimentos, intelectualidade e erudição somados à ami-- SP Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 Editores: JosyanneRita de Arruda Franco e Carlos Augusto Ferreira Galvão. zade gestada, nascida e crescida nas reuniões regionais,Jornalista Responsável e Revisora: Ligia Terezinha Pezzuto jornadas e congressos anteriores são confirmadas e(MTb 17.671-SP). Redação e Correspondência: Rua FranciscoPereira Coutinho, 290, ap. 121 A – V. Municipal – CEP 13201- renovadas. Essa é parte boa.100 – Jundiaí – SP E-mail: josyannerita@gmail.com Tels.: (11)4521-6484 Celular (11) 9937-6342. Colaboradores desta edição: A outra parte é a dissociação, o divórcio de ideiasJacyra Funfas, Josef Tock, Josyanne Rita de Arruda Franco,Ligia Terezinha Pezzuto, Márcia Etelli Coelho, Sérgio Augusto de estimulado por individualismos que beiram um ego-Munhoz Pitaki, Simão Arão Pecher e Suzana Grunspun. ísmo maior que a própria entidade. Desejaria que essa não fosse vista como virtude. As vocações sobrâmicas são elevadas e têmTiragem desta edição: 300 exemplares (papel) e mais de1.000 exemplares PDF enviados por e-mail. outra direção.Diretoria - Gestão 2011/2012 - Presidente: Josyanne Rita Participei apenas de quatro atividades da Sobrames em São Paulo, maisde Arruda Franco. Vice-Presidente: Luiz Jorge Ferreira.Primeiro-Secretário: Márcia Etelli Coelho. Segundo- especificamente da Pizza Literária e da Jornada de Itu em 2011. Pude constatarSecretário: Maria do Céu Coutinho Louzã. Primeiro-Tesoureiro: José Alberto Vieira. Segundo-Tesoureiro: Aida que os valores mais caros, que citei acima, são observados sem restrições.Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomini. Conselho Fiscal Efetivos:Hélio Begliomini, Carlos Augusto Ferreira Galvão e Roberto Pois, que seja um modelo, entre outros, a ser seguido e até reverenciado.Antonio Aniche. Conselho Fiscal Suplentes: Alcione AlcântaraGonçalves, Flerts Nebó e Manlio Mário Marco Napoli. Que seus membros continuem a demonstrar a paixão com que vivem a li- Matérias assinadas são de responsabilidade de seus teratura. Que transmitam aos mais jovens essa via de fecunda cultura. Que autores e não representam, necessariamente, a opinião a inspiração de Eurico Branco Ribeiro e Gláucio Bandeira seja lembrada e da Sobrames-SP preservada. Editores de O BandeiranteFlerts Nebó – novembro a dezembro de 1992 — Arbor bona fructus bonos facit. A boa árvore dá bons frutos.Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1993-1994Carlos Luiz Campana e Hélio Celso Ferraz Najar – 1995-1996Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1996-2000 Sérgio Augusto de Munhoz PitakiFlerts Nebó e Marcos Gimenes Salun – 2001 a abril de 2009Helio Begliomini – maio a dezembro de 2009Roberto A. Aniche e Carlos A. F. Galvão - 2010Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão - janeiro 2011 Presidentes da Sobrames – SP1º. Flerts Nebó (1988-1990)2º. Flerts Nebó (1990-1992)3º. Helio Begliomini (1992-1994)4º. Carlos Luiz Campana (1994-1996)5º. Paulo Adolpho Leierer (1996-1998) O Malho6º. Walter Whitton Harris (1999-2000)7º. Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002)8º. Luiz Giovani (2003-2004) Assembleia Geral e pouca gente; é verdade que é gente brilhante, inclusive9º. Karin Schmidt Rodrigues Massaro (jan a out de 2005)10º. Flerts Nebó (out/2005 a dez/2006) visitantes talentosos e simpaticíssimos de Ribeirão Preto – que cidade! E que11º. Helio Begliomini (2007-2008)12º. Helio Begliomini (2009-2010) movimento literário o deles... Não há como uma Pizza Literária deixar de13º. Josyanne Rita de Arruda Franco (2011-2012) cintilar. Mas os textos... Belos, mas... Socorro!...Longos... Ai, meu saco! Editores: Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto Diagramação: Mateus Marins Cardoso Impressão e Acabamento: Expressão e Arte Gráfica CUPOM DE ASSINATURAS* Preço de 12 exemplares impressos: R$ 36,00 Aniversário Nome:___________________________________________________________ End.completo: (Rua/Av./etc.) _______________________________________ setembro: nesta data ________________________________ nº. _______ complemento _________ querida, nossos parabéns! Cidade:_____________ Estado:_____ E-mail:___________________________ Alitta Guimarães Costa Reis- -------- 14/09 - Grátis: Além da edição impressa que será enviada por correio, o assinante receberá por e-mail 12 edições coloridas em arquivo digital (PDF) Flerts Nebó------------------------------- 09/09 *Disponível para o público em geral e para não sócios da SOBRAMES-SP José Jucovsky- --------------------------- 13/09 - Preencha este cupom, recorte e envie juntamente com cheque nominal à SOBRAMES-SP para REDAÇÃO “O Bandeirante” R. Francisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A - V. Municipal - CEP 13201-100 - Jundiaí - SP Marcos Gimenes Salun---------------- 15/09 Dê uma assinatura de “O BANDEIRANTE” de presente para um colega
  • 3. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 3 Fatos e olharesMárcia Etelli CoelhoPizza Literária Na Pizza Literária do dia 20 de setembro, comemorou-se o aniversário daSobrames São Paulo: 24 anos de convivência, jornadas, livros, premiações,alguns reveses e muita disposição de acertar. A reunião apresentou decoraçãofestiva, com cores, doces e um delicioso bolo. Tudo para expressar a alegriade caminharmos juntos. A presença de dois poetas de Ribeirão Pretoabrilhantou a noite e comprovou que a Sobrames acolhe, com carinho, todosos apreciadores da arte literária.Nova diretoria Por unanimidade, com transparência e democracia, nessa mesma PizzaLiterária foi eleita a diretoria da Sobrames-SP para o biênio 2013-2014: Presidente: Dra. Josyanne Rita de Arruda Franco Vice Presidente: Dr. Carlos Augusto Ferreira Galvão Primeira Secretária: Dra. Márcia Etelli Coelho Segunda Secretária: Sra. Maria do Céu Coutinho Louzã Primeiro Tesoureiro: Dr. José Alberto Vieira Segunda Tesoureira: Sra. Aida Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomini Conselho Fiscal Efetivo: Dr. Helio Begliomini Sr. Marcos Gimenes Salun Dr. Luiz Jorge Ferreira Conselho Fiscal Suplente: Dr. José Jucovsky Dr. Rodolpho Civile Dr. José Rodrigues Louzã A nova diretoria oficializará sua posse na Pizza Literária de dezembroe pretende nova gestão com interessantes projetos, incentivando profícuaprodução literária de seus membros e a colaboração e participação de todosos sobramistas com a querida regional, é claro.Prêmio Flerts Nebó Os textos em prosa apresentados nas Pizzas Literárias de julho de 2011 aagosto de 2012 já foram organizados e encaminhados para os avaliadores dasilustres Academias Literárias de Itu, Iperó e Jundiaí. A premiação está previstapara janeiro de 2013 em conjunto com a entrega do Prêmio Rodolpho Civile(Assiduidade) e Aldo Miletto (Melhor Desempenho). Vale a torcida.Lançamento de livro Carlos José Benatti lançou o livro “Zeitgeist – o Espírito da Época”, umacoletânea divertida de 160 cartuns, disponível no site www.clubedeautores.com.br.Vale a pena conferir.
  • 4. 4 O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIOPerfil 2012 Sobrames-SPSergio PerazzoAtuação: psiquiatra, psicodramatista, professor-supervisor didatada Sociedade de Psicodrama de São Paulo.Cidade de nascimento: Rio de JaneiroComida preferida: churrasco, polvo, camarão, batatas.Esporte: esportes em geral, basquete em particular.Livro de cabeceira atual: “O escaravelho de ouro e outras histó-rias” de Edgar Allan Poe e “Os 100 melhores contos brasileiros doséculo” (XX).Filme: “Cinema Paradiso”, “Amacord”, “Gritos e sussurros”.Fim de semana: não cabe tudo que eu gosto, é preciso selecionar.Viagem inesquecível: Espanha, Maceió, Costa Rica, Disney comminha filha.Sonho: publicar meus livros de contos, crônicas e poesias e vê-los distribuídos nas livrarias.Intolerância: violência, corrupção e burocracia.Características pessoais: determinação, comunicação fácil e carinhosa, um tanto exigente brigando coma tolerância.Projeto futuro: viver a vida a cada dia.Filosofia de vida: há alguma que não se modifique?Complemento: o jazz de Duke Ellington, toda música de Jobim.
  • 5. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 5 Para Roma com amorSuzana Grunspun Woody Allen nesse filme me agradou pela sua capacidade de nos propiciar com suas quatro histórias, de uma sóvez, um mergulho atemporal, porém atual. A história inicial ele fez para si, mantendo sua necessidade de proporcionar ao expectador o compartilhar de suasaflições, impossíveis de serem elaboradas em análise ou terapias. Assim a arte o acalenta e revela a todos nós o limiarentre o desequilíbrio e o senso comum. O cantor de Ópera nos remete todo tempo para essa questão, enquanto osnoivos e o casal de pais martelam na nossa cabeça o mundo globalizado e a tentativa de se conviver pseudopassiva-mente com culturas diferentes e tão bem delineadas pelo cineasta. A família classe média italiana, colocada realisticamente no seu simples cotidiano pode ser situada em qualquercidade do nosso mundo ocidental. Choca, diverte, e mesmo quando nos coloca diante de fatos aparentemente su-perficiais e, ao mesmo tempo, sérios e comprometedores do caminhar da nossa cultura. Promove profunda reflexãoe somos acometidos de uma tristeza profunda, quando gargalharmos diante da vítima do reality show, já tratado nocinema no filme a Vida de Truman. O encontro de um arquiteto de meia idade numa encruzilhada de Roma nos remete ao trágico, em todos os seusmomentos. Absorvido pelas suas profundas reflexões acerca de sua trajetória, se retoma, dando-nos a impressão deque suas memórias podem levá-lo a recuperar o seu passado e reintegrá-lo no seu mundo atual. Percorre mitos, tangetragédias e passeia literalmente nas ruínas de Roma antiga à procura de novas representações, de uma adolescêncialongínqua, mas muito criativa e vivida intensamente. O episódio do casal que chega à metrópole nos absorve e intriga por completo até que somos, como as perso-nagens, invadidos pela cidade agressiva que nos entra por todos os poros, sedução, sexo inesperado, assaltos queinvadem nossas janelas; todos adentram em nossa intimidade. Nós nos enfraquecemos junto a eles, dificultando asdiscriminações a ponto de se perder referenciais. Ao se recuperarem do estado de confusão que os grandes centrosprovocam a todos, decidem voltar para o local de origem. Momento em que eles se tranquilizam e nos convidam aparticipar de uma retomada; usando as experiências de aprendizagem das aventuras em que foram envolvidos quasesem escolha própria. Todos os enredos não se entrelaçam pelo contínuo das histórias, mas tecem uma trama para quem assiste, facili-tando uma catarse, peculiar em obras de artes significativas. Serra, motosserra, serra. Simão Arão Pecher A grande arma chegou, todo verde foi por terra. Larga, meu caboclo, larga esta motosserra. Amazônia dois mil, acabaram com teu pau-brasil. Tua restinga já virou caatinga. Ontem desaguaste em pororoca, No futuro serás uma simples rocha. Todo este verde, toda esta terra, Já vão indo no ronco da motosserra. Serra, serra, serra o vento, serra a vida. Acaba logo com a Amazônia querida. O poeta já não rima, o artista não mais pinta. Nos ares da noite não cantarás Matinta. Tudo agora é branco, é terra sobre terra. Só tem alango, mas ainda se escuta O gargalhar da motosserra.
  • 6. 6 O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIO Jorge Amado e sua alma poéticaJosef Tock Jorge Amado, nascido em Itabuna, em 10 de agosto de 1912 e morto em Salvador, em 03 de agosto de 2001 foi um dos escri-tores brasileiros mais festejados do século XX. Além da alma ligada às coisas de sua Bahia, era um poeta nas entrelinhas. Um deseus primeiros livros editados era de poesia “A estrada do mar” em 1938. Livro raríssimo, que não se encontra. Valho-me nesta pequena homenagem ao escritor baiano de trechos de sua poesia encaixados nos textos de várias obras. Em Seara Vermelha O vento arrastou as nuvens, a chuva cessou e sob o céu novamente limpo crianças começam a brincar. Um cheiro de terra,poderoso, invadia tudo, entrava pelas casas, subia pelo ar. E uma silenciosa tranquilidade se estendeu sobre a fazenda, as árvores,os animais e os homens. Apenas as vozes álacres das crianças, pelos terreiros, cortavam a calma daquele momento: Chove, chuva chuverando Lava a rua do meu bem... Vestidas de trapos sujos, algumas nuas, barrigudas e magras, as crianças brincavam de roda. Farrapos de nuvens perdiam-se no céu de um azul claro onde primeiras e leves sombras anunciavam o crepúsculo. Dos “Capitães de areia” A cidade dormiu cedo. A lua ilumina o céu, vem a voz de um negro do mar em frente. Canta a amargura da sua vida desde que a amada se foi. No trapiche as crianças já dormem. Então, a luz da lua se estendeu sobre todos, as estrelas brilharam ainda mais no céu, o mar ficou todo manso. (talvez que Iemanjá tivesse vindo também a ouvir música) e a cidade era como que um grande carrossel onde giravam em invisíveis cavalos os Capitães de Areia. Em “ABC de CASTRO ALVES” A praça do povo, amiga, como o céu é do condor. A praça é do povo, é o seu campo de batalha, onde ele protesta e luta. Não vistes ainda a multidão se agitar na praça como um mar em tormenta que destrói navios e invade o cais? No tempo do poeta Castro Alves Os negros eram escravos comprados em leilões, Mercadoria que se vendia, trocava e explorava. E em troca de tudo que eles deram ao branco Sua força, seu suor suas mulheres e filhos. A maciez de sua fala que adoçou a nossa fala, Sua liberdade, O branco lhe quis dar apenas, Além do chicote, os deuses que possuía. Em Dona Flor e seus dois maridos A viração desatava os cabelos lisos e negros de Flor, Punha-lhe o sol azulados reflexos. No barulho das ondas e no embalo do vento Em Jubiabá Grandes canoas imóveis sobre a água parada. Os saveiros, velas arriadas, dormiam na escuridão No seu poema abaixo transborda toda sua originalidade. “O mundo só vai prestar Para nele se viver No dia em que a gente ver Um gato maltês casar Com um alegre andorinha Saindo os dois a voar O noivo e sua noivinha Dom Gato e Dona Andorinha”. E termino esta modesta homenagem com esta frase de Jorge Amado “A sorte me acompanha, tenho corpo fechado, a inveja, a intriga não me amarra os pés, sou imune ao mau olhado”.
  • 7. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 7 Qual o tamanho de nossa “pegada”?Ligia Terezinha Pezzuto Vejo situações tão díspares em nossa sociedade. Uns preocupados em fazer o bem, em usar a criatividade a fimde encontrar soluções para os problemas de toda uma comunidade, como é o caso dos centros de captação dos ma-teriais recicláveis, os cuidados com a preservação da fauna e flora em extinção, a parceria do homem branco com osíndios para a aprendizagem sobre os recursos naturais, seja para fabricação de remédios, seja para novas fontes dealimentação. Outros, ao contrário, usando sua criatividade para planejar e fazer o mal, lesando seu semelhante, como os fatosamplamente divulgados de corrupção, desvio de dinheiro público, formação de quadrilhas, assassinatos, os hackers,infestando nossos computadores com vírus cada vez mais potentes. Se usassem toda essa energia para o bem, muitassoluções para os problemas que a humanidade enfrenta nos dias atuais seriam encontradas, quer em relação à pre-servação do meio ambiente, quer para se diminuir as diferenças sociais. O mundo estaria melhor, mais bem cuidadoe novamente em equilíbrio. Sim, pois com toda essa desordem, mesmo que os tsunamis sejam naturais, o buraco na camada de ozônio não o é,assim como a eliminação constante de fumaça na atmosfera, o aumento do lixo atômico e a descarga de materiais não bio-degradáveis nos rios e mares tornando nosso ambiente, que deveria ser cuidado como nossa Casa, um grande lixão. Com isso tudo, nossos semelhantes, verdadeiramente no que se assemelham a nós? No uso indiscriminado dosrecursos naturais como a água? Na contribuição para poluir o solo com o consumismo exagerado e muitas vezes su-pérfluo de tantos itens de uso pessoal, aumentando nossa pegada ecológica? Para quem ainda não sabe, todos nós deixamos nossa marca no planeta, chamada pelos estudiosos de “pegadaecológica”. Ela é tanto maior quanto maior for o desperdício que fizermos, quanto maior o nosso uso incorreto dosrecursos da natureza, quanto maior o nosso estrago do meio ambiente (solo, rios, mares, ar, fauna, flora). Já paramospara pensar qual o tamanho da “nossa” pegada? Estamos usando nosso potencial para o equilíbrio ou para a desor-dem? Estamos contribuindo para um planeta saudável ou doente? As grandes mudanças começam com pequenas atitudes. Pensemos nisso. Minha humilde homenagem aos colegas e professoresJacyra Funfas Alguém precisa dizer, Alguém precisa falar, Alguém precisa saber, Alguém precisa ensinar. Esse Alguém, também chamado Mestre, “cara”, Professor, Nem sempre é considerado, Embora, tenha seu valor. No trabalho desgastante, Para se equilibrar, Usa força de gigante, Numa luta sem parar. Aos alunos se afeiçoa Num crescente ideal, E, com um lírico entoa O seu trabalho imortal. À vezes, chega a sentir, Que é gente, poeta, herói, Quando, lembrado, o mundo diz: “PROFESSOR VOCÊ CONSTRÓI”!
  • 8. 8 O BANDEIRANTE - Setembro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIO Quem é? Quem é? (Resposta da edição de agosto) Nosso prestigiado, querido e laureado confrade poeta Alcione Alcântara Gonçalves, da cidade de Tupã.Lembretes e notas de rodapé Nossas Pizzas Literárias: terceiras 5as feiras do mês, Rua Oscar Freire, 1.597, piso superior da Pizzaria BondePaulista, a partir das 19h30. Nosso blog: http://sobramespaulista.blogspot.com Nosso e-mail: escritoressobramespaulista@gmail.com Endereços eletrônicos da diretoria: josyannerita@gmail.com (presidente). marciaetelli@ig.com.br (secretária). jafmvieira@hotmail.com (tesoureiro).Eventos da Sociedade no calendário 2012 • Próxima Pizza Literária: dia 18 de Outubro. • Congresso SOBRAMES em Curitiba-PR: 11, 12 e 13 de outubro (Hotel Bourbon) • Coletânea SOBRAMES-SP (Décima Segunda Fornada): 07 de novembro (APM) • Posse da nova diretoria SOBRAMES-SP: 13 de dezembro (Pizza de Natal) Dr. Carlos Augusto Galvão Psiquiatria e Psicoterapia REVISÃO Anuncie Aqui Para anunciar em nosso Boletim Literário Rua Maestro Cardim, 517 de textos em geral O Bandeirante, entre em contato conosco. Paraíso – Tel: 3541-2593 Ligia Pezzuto Especialista em Língua Portuguesa Terminou de longevità (11) 3864-4494 ou 8546-1725 escrever seu (11) 3531-6675 Estética facial, corporal e odontológica * livro? Então Massagem * Drenagem * Bronze Spray * PUBLICIDADE publique! Nutricionista * RPG Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1o. andar TABELA DE PREÇOS 2009 (valor do anúncio por edição) Nesta hora importante, não deixe de 1 módulo horizontal R$ 30,00 consultar a RUMO EDITORIAL. 2 módulos horizontais R$ 60,00 Walter Whitton Harris 3 módulos horizontais R$ 90,00 Publicações com qualidade impecável, dedicação, cuidado artesanal e preço Cirurgia do Pé e Tornozelo 2 módulos verticais R$ 60,00 Ortopedia e Traumatologia Geral justo. Você não tem mais desculpas 4 módulos R$ 120,00 CRM 18317 para deixar seu talento na gaveta. 6 módulos R$ 180,00 Av. Pacaembu, 1.024 Outros tamanhos sob consulta rumoeditorial@uol.com.br 01234-000 - São Paulo - SP Tel.: 3825-8699 josyannerita@gmail.com (11) 9182-4815 Cel.: 9932-5098

×