O Bandeirante - Junho de 2013 - nº247
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

O Bandeirante - Junho de 2013 - nº247

on

  • 658 views

 

Statistics

Views

Total Views
658
Views on SlideShare
658
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

O Bandeirante - Junho de 2013 - nº247 Document Transcript

  • 1. 247247247247247JUNHO2013O BandeirantePublicação mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional S.PauloSaúde, ética, aborto, coerênciae o Conselho Federal de Medicina“A medicina desde prístinas eras surgiu para o alívioe a cura de condições mórbidas do ser humano. Éclássico o aforismo latino “morbos arcere, aegrotossanare, dolores lenire” – “evitar as doenças, curar osdoentes, aliviar as dores”. Inexistem medicina, saúdee ética sem que exista o ser humano e, claramente, avida que nele se manifesta. Jamais haverá medicinasem o convívio com a dor naquele que sofre, aindaque a medicina – do presente e do futuro – se dirijapara o lado preventivo das doenças.”Leia o artigo de HÉLIO BEGLIOMINI na p. 4Aforismos“Antes de ser justo comos outros temos que serjustos com nós mesmos.”CARLOS BENATTI está na p. 3Ventania“Árvores velhasno vale frio.Folhas vermelhasfarfalham ao vento.”LIGIA PEZZUTO está na p. 5Busca Sampa“Enfrentei espinhos, dentes,garras, perseguição.Mas vi uma luz na vida, umaluminescência.”CARLOS GALVÃO está na p. 3“Descortinei horizontesinfinitosVislumbrei céu e terraSenti o ar quenteDe um dia de verão”AIDABEGLIOMINIestánap. 6Inscreva-se até 30.06.2013 na XII Jornada Médico-Literária Paulista - p. 7Graças a Deus!A alegre irreverência de Rodolpho Civileensina algumas das muitas possibilidadesde usar esta expressão, nas situaçõesmais prosaicas possíveis.Leia na p. 6Amapá das letrasDesbravando o Brasil, Josyanne RitaA.Franco e Sérgio Pitaki fizeram surgirmais uma regional da Sobrames noextremo norte do País: Bem-vindos!Veja na p. 2
  • 2. 2 O Bandeirante - Junho 2013Jornal O BandeiranteANO XXII - nº. 247 -Junho2013Publicação mensal da SociedadeBrasileira de Médicos Escritores -Regional do Estado de São PauloSOBRAMES-SP. Sede: RuaAlvesGuimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SPTelefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604Editores: Josyanne Rita de Arruda Franco e Marcos GimenesSalun (MTb 20.405-SP)Jornalista Responsável e Revisora: Ligia Terezinha Pezzuto(MTb 17.671-SP).Redação e Correspondência: Rua Francisco PereiraCoutinho, 290, ap. 121 A – V. Municipal – CEP 13201-100 –Jundiaí – SP E-mail: josyannerita@gmail.comTels.: (11) 4521-6484 Celular (11) 99937-6342.Colaboradores desta edição (textos literários): AidaLucia P.Dal Sasso Begliomini, Carlos Augusto FerreiraGalvão, Carlos José Benatti, Hélio Begliomini, LigiaTerezinha Pezzuto e Rodolpho Civile.Tiragem desta edição: 300 exemplares (papel) e mais de1.000 exemplares PDF enviados por e-mail.Diretoria - Gestão 2013/2014 - Presidente: Josyanne Ritade Arruda Franco. Vice-Presidente: Carlos Augusto FerreiraGalvão. Primeiro-Secretário: Márcia Etelli Coelho. Segundo-Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã. Primeiro-Tesoureiro: José Alberto Vieira. Segundo-Tesoureiro:AidaLúcia Pullin Dal Sasso Begliomini. Conselho FiscalEfetivos:Hélio Begliomini, Luiz Jorge Ferreira e MarcosGimenes Salun. Conselho Fiscal Suplentes: José Jucovsky,Rodolpho Civile e José Rodrigues Louzã..Matérias assinadas são de responsabilidade de seusautores e não representam, necessariamente, a opiniãoda Sobrames-SPEditores de O BandeiranteFlerts Nebó - novembro a dezembro de 1992Flerts Nebó e Walter Whitton Harris - 1993-1994Carlos Luis Campana e Hélio Celso Ferraz Najar - 1995-1996Flerts Nebó e Walter Whitton Harris - 1996-2000Flerts Nebó e Marcos Gimenes Salun - 2001 a abril de 2009Helio Begliomini - maio a dezembro de 2009Roberto A.Aniche e Carlos Augusto F. Galvão - 2010Josyanne R.A.Franco e CarlosAugusto F.Galvão - 2011-2012Josyanne R.A.Franco e Marcos Gimenes Salun - janeiro 2013Presidentes da Sobrames SP1º. Flerts Nebó (1988-1990)2º. Flerts Nebó (1990-1992)3º. Helio Begliomini (1992-1994)4º. Carlos Luiz Campana (1994-1996)5º. Paulo Adolpho Leierer (1996-1998)6º. Walter Whitton Harris (1999-2000)7º. Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002)8º. Luiz Giovani (2003-2004)9º. Karin Schmidt Rodrigues Massaro (jan a out de 2005)10º. Flerts Nebó (out/2005 a dez/2006)11º. Helio Begliomini (2007-2008)12º. Helio Begliomini (2009-2010)13º.Josyanne Rita deArruda Franco (2011-2012)14º.Josyanne Rita de Arruda Franco (2013-2014)Editores: Josyanne R.A.Franco e Marcos Gimenes SalunRevisão: Ligia Terezinha PezzutoDiagramação Marcos Gimenes SalunImpressão e Acabamento: Expressão e Arte GráficaExpediente EditorialJosyanne Rita deArruda FrancoMédica Pediatra Presidente da Sobrames-SPAs Pizzas Literárias da SOBRAMES-SP acontecem naterceira quinta-feira de cada mês, a partir das 19h00na PIZZARIA BONDE PAULISTARua Oscar Freire, 1.597 - Pinheiros - S.PauloNESTADATAQUERIDA,NOSSOSPARABÉNS!08/06 - José Alberto Vieira18/06 - Antonio Carlos LimaPompeoOquenosrealiza?Talvezoquenostornapoetas:família,amigos,trabalho!Enfim, vida que segue seu rumo oportunizando encontros felizes, partidasinolvidáveis.Criareabrircaminhosestreitandolaçoseconstruindooutros,porqueconfraternizartambéméapresentarveredas,ultrapassarfronteirasechamar para perto.Arecente fundação da SobramesAmapá foi um grandeacontecimento para nossa Sobrames: na terra do Marco Zero, artistas,intelectuais e autoridades abraçaram o tempo de abrir outros horizontesliterários, oxigenando as letras no pulmão do mundo. Parabéns, SobramesAP! Sucesso! Esperamos todos em setembro, nas Jornadas de Botucatu!Com estímulo e intermediação da amapaense Josyanne Ritade Arruda Franco, atual presidente da regional São Paulo, desta-camos a fundação da Regional Amapá, na capital Macapá, em 15de maio de 2013. A regional São Paulo congratula-se com todosos confrades do Amapá e lhes deseja uma vida longa e profícuajunto aos membros da Sobrames de todo o Brasil.Nasce a regional do Amapá
  • 3. O Bandeirante - Junho 2013 3Carlos José BenattiAforismosDeclaração de amorCarlosAugusto Ferreira Galvão“Quem não consegue aprender com osinimigos, não conseguirá com os amigos.”“Ortopedista é todo médico para o qual aVênus de Milo tem que ter dois braços.”“Quando uma pessoa está imaginando seufuturo, pode crer que se trata do presentecontínuo.”“Não dá para manter a sanidade quandose vive com o demônio.”“O ego é um pedreiro que não poupa tijolos e cimentospara construir sua autoimagem. Mas é um luxo, poisé um pedreiro que só trabalha para você.”“A vida é a perplexidade por ter chegado e,maior ainda, por ter de ir embora. Entre um eoutro, a total irrelevância.”“A expectativa é ovalor preditivo positivoe a esperança éo falsonegativo.”“Antes de ser justo comos outros temos que serjustos com nós mesmos.”“A persistência pode ser umsinal de negação da realidade,um defeito que se querconverter em virtude.”“Acho generoso um casaladotar uma criança, masnão entendo porqueambos ficam pregadosno celular e a criançaolhando para o teto.”Caminhei muita estrada nesta já longa vida.Vivi seca, gente, pedra, água, floresta.Enfrentei espinhos, dentes, garras, perseguição.Mas vi uma luz na vida, uma luminescência.Já me atraindo, feito mariposa perdida.Ficar sem ti, nada mais importa, nem resta.E grito alto do íntimo de meu coração:Te amo São Paulo, razão da minha existência.TExVencedor SuperpizzaTema: Sampa em 10 linhas
  • 4. 4 O Bandeirante - Junho 2013Hélio BegliominiSaúde, ética, aborto, coerênciae o Conselho Federal de Medicina“Um dos predicados do sofistaé ser um arguto eufêmico.”Foi uma grande surpresa para mim, para milharesde médicos e milhões de cidadãos brasileiros a recente einfausta declaração do Conselho Federal de Medicina(CFM) em 21.03.2013 a favor do direito de a mulherinterromper sua gravidez (entenda-se: abortar, aniquilaruma vida, matar...) até o terceiro mês de gestação, épocaem que o feto está totalmente formado.Numaintrometidaação,querendotalveztomarumaposição aparentemente de vanguarda a favor do direitodasmulheresdeeliminarseusprópriosfilhosemgestação,os quais não podem ser meramente confundidos comoseus apêndices, penduricalhos ou sucatas biológicas! –quistos ou não quistos, mas insofismavelmente filhos! –tergiversou incoerentemente do direito deles de ter suasvidasprotegidas.Particularmentenummomentoemqueasociedadebrasileira e a coletividade médica têm se chocado comdenúncias de que uma de suas representantes, a dra.Virgínia Soares, chefe da Unidade de Terapia Intensivado Hospital Evangélico de Curitiba (pasme-se“Evangélico!”), deliberadamente, “limpava” leitosprovocando ou favorecendo a morte de um sem-númerode pacientes, a manifestação em questão do CFM quer,numapenada,abonarefautorizaraeliminaçãodemilhõesde seres humanos em seus primórdios.Ninguém esperava essa inconveniente declaraçãodo CFM. Ao contrário, o que a imensa maioria doscidadãos brasileiros e de seus médicos almejaria,certamente, é que o órgão máximo que deve ser o bastiãoda saúde, da ética e da vida humana viesse a público e seposicionasse a favor da vida humana, defendendo-aescrupulosamente, particularmente naqueles momentosem que ela se mostra mais vulnerável: em suas etapasiniciais, intra e extraútero; na debilidade da senectude, enas variegadas doenças existentes.Torna-se um sofisma hilário a explicitação do dr.RobertoLuizd’Ávila,presidentedoConselhoFederaldeMedicina sobre a declaração: “É importante esclarecerque os conselhos de medicina não afirmaram serfavoráveis ao aborto, mas sim à autonomia da mulher edo médico em casos de exceção”. Ademais, destacouque“épropícioqueoabortosejamantidocomocrimenoCódigo Penal, mas, por outro lado, também defende aampliação dos casos em que a interrupção da gravidezpode ser praticada legalmente como exceção”; ou ainda,“esperaqueoabortonãosejadescriminalizado,masserãocriadas ‘causas excludentes da ilicitude’, ou seja,exceções em que a interrupção da gestação nãoconfigurará como crime”.Entendendooquefoidito,poder-se-iadizerque“somos–‘CFM’,próceresesimpatizantes–contráriosaohomicídio,mas lhe daremos armas, legalidade, membros de nossadivina grei e condições de praticá-lo – sob determinadose ampliados critérios – caso sua liberdade de consciênciaassim o deseje”.A propósito, liberdade de consciência e respeito àopinião alheia não são premissas sem limites, poisesbarramirretorquivelmentenodireitoenorespeitoàvidade outrem. E a célula-ovo, o embrião, o feto, o recém-nascido, a criança, o adolescente, o jovem, o adulto, ovelho e o moribundo constituem-se fases de uma mesma,única,irrepetível,irretrocedíveleirrepartível(indivisível)vidahumana!Ateimosia é uma das três pilastras do sofista.Asoutras duas são sua prepotência pela carência dehumildade, e um espírito pobre de mente obnubilada quenão permite ser arejada pela brisa da verdade.A manifestação do CFM por mais angelical quetenha sido em seu propósito à sociedade e à Comissão deRevisão do Código Penal Brasileiro, foi, sob os holofotesda imprensa, peremptoriamente um tiro no próprio pé,desacreditando a egrégia instituição e decepcionandomilhões de pessoas e, particularmente, a maior parte dosmédicos.Doravante a quem tributar confiança na defesa damelhoria da saúde, da prática de uma ética escorreita ede um seguro exercício profissional se, a quem deve serseus guardiões máximos escorregam fragorosamente emmilenaresprincípios!?
  • 5. O Bandeirante - Junho 2013 5Não se pode ignorar que a Constituição Federal doBrasil,emseuartigo1o,afirmaqueaRepúblicaFederativado Brasil tem como um de seus fundamentos a dignidadeda pessoa humana; e, no seu artigo 5o, garante ainviolabilidadedodireitoàvida.Amedicinadesdeprístinaserassurgiuparaoalívioe a cura de condições mórbidas do ser humano. É clássicoo aforismo latino “morbos arcere, aegrotos sanare,dolores lenire” – “evitar as doenças, curar os doentes,aliviar as dores”. Inexistem medicina, saúde e ética semque exista o ser humano e, claramente, a vida que nele semanifesta. Jamais haverá medicina sem o convívio com ador naquele que sofre, ainda que a medicina – do presentee do futuro – se dirija para o lado preventivo das doenças.Quaisquer que sejam as ações contrárias à vida humana,são,coerentemente,contráriasàessênciadolídimomisterhipocrático, ainda que haja fatores atenuantes. Em outraspalavras,conspirarcontraavidahumana,particularmenteem momentos de maior fragilidade, é conspirar contra amedicina, contra a ética e contra a própria razão.Parece que boa parte de nossos dirigentes médicostem esquecido noções elementares de embriologia,genética e obstetrícia (será que foram ou são pais...avós!?), além de não estar sentindo há tempo o cheirodos pacientes. Dessa forma correm o risco de se tornaremopinantes e legisladores de gabinete.Já com oito semanas de gestação o feto, além depossuir braços, pernas, olhos, nariz, boca, órgãos internose coração que funciona, exibe impressões digitais que otornamúnicodentreoshumanos.Nessaocasiãoelepossuide 3,1 a 4,2 centímetros e pesa apenas 5 gramas!!!Aborto por quaisquer que sejam as técnicasempregadaspelosseusverdugos–infelizmente,bacharéisem medicina! – jamais foi considerado terapia na práticamédica. Desde os tempos imemoriais de Hipócrates (460a.C.-377 a.C) estão consignados estes dentre outrospreceitos que ficaram conhecidos como seu Juramento:“(...) Seguirei o regime que for mais benéfico para osdoentes, segundo minhas luzes e meu critério,abstendo-me de todo mal e injustiça. Não administrareiveneno a quem quer que me peça, nem tomarei ainiciativa de sugerir seu uso; da mesma forma, nãodarei a mulher alguma pessário abortivo. (...)”.A declaração do CFM vem a lume, para-doxalmente,nummomentoemqueopróprioCFMeoutrasentidades de classe tentam resgatar a prática dohumanismo na profissão e assim melhorar a imagem dofacultativo perante a população. Ora, como ser humanona medicina sem se ter amor pelo semelhante!? Como seter amor se não se tem compaixão!? Como se tercompaixão sem se ter respeito!? Como se ter respeito sese permite atentar contra a vida humana, fulcro basilar damedicina e patrimônio maior do planetaTerra!?Não resta dúvida de que a declaração do ConselhoFederaldeMedicinafoiindevida,inoportunaeinfelizmenteanti-hipocrática, destoando acintosamente de toda umahistória de lutas e de conquistas dessa ilustre entidadepelo melhor exercício profissional possível. Em temposde preparação para a Copa do Mundo de 2014, pode-seasseverar que ela foi um triste gol contra a medicina e oexercícioprofissional,quepoderiamuitobemserevitado!Árvoresvelhasnovalefrio.Folhasvermelhasfarfalhamaovento.Leve afago noavesso da velaque vem e que vai,varrendo a vista,afinandoavoz.Sibilantessilvosem suaves soprossussurrantes de paz.VentaniaLigia Terezinha Pezzuto
  • 6. 6 O Bandeirante - Junho 2013Considerações sobre a expressão “Graças a Deus”Rodolpho CivileBuscaAida BegliominiO filósofo Voltaire dizia: “Sequiser discutir comigo, defina antesos termos”. Aproveito a ocasião e,humildemente, faço da mesmamaneira. Assim, a palavra“expressão” significa, ou melhordizendo, é uma manifestação depensamento, usando palavrasescritas ou faladas, gestos,fisionomias, arte. Procura retratar assensações humanas. A palavraGraça representa dádiva, favoragradecimento, proteção. No dia adia, aparece na boca e nos olhos daspessoas, as mais diversas, dos maisafastados rincões da Terra. Aexpressão Graças a Deus é muito usada no Brasil. Temsignificado todo especial, às vezes estranho, bizarro,extravagante, singular, acomodatício, utilizada tambémcomo desabafo.Eis alguns preciosos exemplos:“O meu filho Gabriel comeu muita jabuticaba.Teveuma tremenda dor de barriga. O farmacêutico receitouum purgante. Só melhorou, Graças a Deus, quandocolocou tudo para fora.”“Serafa, moça da alta sociedade, gostava muito deequitação. Um dia caiu do cavalo e quebrou o braço.Agora, Graças a Deus, só anda de carro!”“Francisco é um homem de sorte. Sonhou com oelefante e jogou no jacaré. Deu no primeiro prêmio. Como dinheiro, comprou calças para ele e para a mulher.Graças a Deus, veio na hora certa, pois as deles estavamem mísero estado”.“Violeta pediu a SantoAntonioum namorado rico e de olhos azuis.Conseguiu Graças a Deus, umpobre, de olhos castanhos e umacicatriz no rosto”.“Por uma falha ouesquecimento médico, foiencontrada uma fralda noabdômen daquela mulher. Livrou-se dela, mas adquiriu uma hérniaabdominal. Graças a Deus, entreos males, o menor.”“Olivia, minha amiga, vocêrejuvenesceu! Qual é o segredo? Fiquei livre daquelebeberrão, fedido, vagabundo! Agora sou outra mulher!Graças a Deus ele partiu, bateu os borzeguins e foi morarcom Satanás no Inferno, onde ele já devia estar há muitotempo!”“Marieta, como está o seu sogro? O velhinhoescorregou numa casca de banana e quebrou o fêmur.Ainda bem que não o crânio, Graças a Deus!”“Benedito, é verdade que as mulheres são muitofaladeiras? Ah é verdade! Graças a Deus, a minha émuda!”“Filomena, como vai? Bem! E você? E a suafamília? Agora tudo na santa paz, mas a coisa já estevebrava, quando o meu genro levou a minha filha ao Butantãpara extrair o veneno e ela, por sua vez, usou o pau domacarrão na cabeça dele. Puxa! Eles se separaram?Graças a Deus, não!Agora, vivem como dois pombinhos!Ah, o que faz o amor...”Descalça, andei trôpegaPor este mundo aforaAtravessei rios buliçososPisei em pedras irregularesEscalei montes ladeirentosCheguei a picos invejáveisDescortinei horizontes infinitosVislumbrei céu e terraSenti o ar quenteDe um dia de verãoO ar gélido de uma noite invernalO arrepio do vento forte do norteFui ao fim dos temposAo início de tudoDeixei rastros por onde andeiMas o destino em sua fúria inexorávelNão permitiu que nossas vidasUm dia se encontrassem.
  • 7. O Bandeirante - Junho 2013 726 de setembro a 29 de setembro de 2013 - PRIMAR PLAZA HOTELBotucatu - SPXII JORNADA MÉDICO–LITERÁRIA DA SOBRAMES-SPVII JORNADA NACIONAL DA SOBRAMESSua participação contempla:* Três diárias no Primar Plaza Hotel.* Refeições durante a Jornada (bebidas à parte).* Coffee Break* Transporte dentro da cidade* Passeio Eclusa Barra Bonita com almoço a bordo.* Sessões Literárias dinâmicas com apresentaçãodos trabalhos inscritos.* Intercâmbio cultural com a Academia Botucatuense deLetras e Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP).* Um exemplar dosAnais da Jornada.*Um exemplar da IXAntologia Paulista* Certificado de participaçãoREGULAMENTODOCONCURSOLITERÁRIOI. CATEGORIAS: Sócio e Estudantes de MedicinaII. GÊNERO: Prosa e Poesia - Tema Livre.Cada participante poderá se inscrever com dois textos, sendoum de cada gênero ou os dois de mesma modalidade.III. FORMATAÇÃO:Microsoft Word, digitados em folha A4, frente única, fonteTimes New Roman, tamanho 12, espaço simples. Margens de2,5cm.Os textos deverão conter apenas título, categoria e pseudônimoe não deverão ultrapassar 80 linhas (cerca de uma página emeia), salvos em .docNão colocar seu nome verdadeiro para garantir imparcialidadede avaliação.IV. NORMAS PARAENTREGAO autor deverá enviar impreterivelmente até o dia 30 de junho:a) Envelope A4 com seus textos em cinco cópias impressas (aserem encaminhadas para a Comissão Julgadora)b) Envelope menor com ficha de inscrição preenchida com osdados do autor, lacrado, colocado dentro do envelope maiorque contém os trabalhos concorrentes.c) cinco cheques pré-datados, nominais à SOBRAMES-SP,correspondentes à inscrição na Jornada.d) A fim de enviarmos os trabalhos para a gráfica queconfeccionará os Anais, é necessário que os textos sejamgravados em CD e remetidos com os itens acima ou, se houverpreferência, enviados via eletrônica para o e-mail da secretáriada Sobrames-SP: marciaetelli@ig.com.br.V. ENDEREÇO PARAREMESSACONVENCIONAL:Márcia Etelli Coelho (Secretária da SOBRAMES-SP)Rua Borges Lagoa, 1.246, Ap. 91, Vila Clementino,São Paulo – SP, CEP 04038-003Atenção: A revisão rigorosa dos textos ficará a cargo do autore, uma vez enviadas as cópias, não será possível promoveralterações.VI. CONFIRMAÇÃO:A aceitação definitiva dos textos será confirmada após ocumprimento dessas formalidades e do pagamento da taxa deinscrição.Passeios Opcionais:* Três Pedras: conjunto de elevações rochosasque, vistas de longe, assemelham-se a um“GiganteAdormecido”.* Museu do Café: preserva a memória dacultura cafeeira.* Fazenda Lajeado: remonta ao período doscoronéis e dos escravos.Custo do Pacote:R$1.200,00 por pessoa (cada acompanhante deveráse inscrever com taxa de idêntico valor)Forma de Pagamento:TRÊS parcelas de R$ 400,00 (cheques pré-datadospara 30/06, 30/07 e 30/08 de 2013).SOLICITE HOJE MESMO SUA FICHA DEINSCRIÇÃO E PARTICIPE DESTAFESTA LITERÁRIAInscrições até 30.06.2013 E-mail: marciaetelli@ig.com.br
  • 8. FATOS & OLHARESMárcia Etelli Coelho*Homenagem a autores consagrados:Pizza Literária de julho*Jubileu de Prata:“SOBRAMES-SP 25 ANOS”:Pizza Literária de setembro*XII Jornada Médico-LiteráriaPaulista e Jornada Nacionalda Sobrames: dias 26, 27, 28 e29 de setembro, em Botucatu-SP.*Lançamento da 9aAntologiaPaulista: Jornada de Botucatu.*Pizza Literária de Natal:dia 19 de dezembro.PERCORRENDO O BRASILSérgio Pitaki, presidente da Sobrames Nacional, iniciou no dia24 de abril visita a doze regionais da Sobrames, marcada por calorosareceptividade, reuniões literárias, administrativas, lançamento deColetânea, sugestões e confraternização. Destaque para a fundaçãoda Regional Amapá (p.2), na capital Macapá, em 15 de maio, comestímulo e intermediação da amapaense Josyanne Rita de Arruda Franco,atual presidente da regional São Paulo. Com a também recém-fundadaregional de Roraima pelo cearense José Maria Chaves, amplia-se o grupode médicos que abraçam essa Entidade. E a Sobrames-SP se prepara afim de acolher a todos em setembro, ocasião da XII Jornada Médico-Literária Paulista e da VII Jornada Nacional da Sobrames, em Botucatu(p.7). Lembramos que o prazo final para inscrições e envio de trabalhospara o concurso é 30 de junho próximo.“QUEM é QUEM”Resposta na próxima edição.Participe desta seção enviando umafoto sua bem antiga para a redação.PRESENÇAS E AUSÊNCIASTextos com o tema “Saúde” foram apresentados durante aPizza Literária do dia 16 de maio que contou com a honrosapresença de Flerts Nebó e Manlio M. Napoli. Com voz firme, apesardos seus 91 anos de idade, Dr. Manlio relacionou os diversossignificados da palavra saudade. Nada mais propício, pois realmentematamos um pouco a saudade desses dois ícones daSobrames-SP, embora sentindo a ausência do casal Civilee de José R. Louzã, convalescentes.Depois de calorosas apresentações, a despedida se fezcom o desejo de harmonia e saúde a todos.GALVÃO PREMIADOMomento festivo ocorreu quando Carlos Augusto Ferreira Galvão recebeu o PrêmioSuperpizza de tema “Sampa – Uma História em Dez Linhas” apresentado em fevereiro:Nascido no Pará, Galvão poetizou uma verdadeira “Declaração de Amor” (p.3) à nossapauliceia. Também marcou presença Odyla Paiva, uma das avaliadoras do PrêmioBernardo de Oliveira Martins, que declamou uma bela poesia do seu livro “Dores eDelírios”.LIGIA TEREZINHAPEZZUTOera a garotinhada edição de MAIO.MAIS UM DESAFIOAdivinhe quem é este escritor. Ele diziaque era bem tímido e acanhado.Hoje é um talentoso autor,expansivo e bem-humorado.