O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011

on

  • 482 views

 

Statistics

Views

Total Views
482
Views on SlideShare
482
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011 O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011 Document Transcript

  • Jornal O Bandeirante Ano XX - no 225 - AGOSTO de 2011 Publicação Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional do Estado de São Paulo - SOBRAMES-SP Incredulidades e ConstataçõesJosyanne Rita de Arruda FrancoMédica PediatraPresidente da Sobrames SP / Biênio 2011-2012 A sociedade tem demonstra- e cívicas, puritanas e hipócritas, nem tudo é possível, que dife-do sinais de inquietação quanto repressoras e anárquicas, sem- renças existem e devem ser res-aos recentes e cada vez mais fre- pre em busca de um viver ideal peitadas, que o individual podequentes episódios de violência, que interagisse com a realidade ser usado em favor do coletivo eespecialmente os que têm crian- social, sublimando dificuldades vice-versa?ças e adolescentes como prota- na interface do simbólico com o O que incita cada um de nósgonistas. imaginário. em direção ao futuro? O que tem Pais, mães e educadores ques- Destinado a uma constante causado incredulidade não de-tionam como devem proceder construção de si mesmo, o sujei- veria ser fruto de constatações?para que os jovens aceitem regras, to busca adaptação, única forma Será por egoísmo que fechamoslimites e o respeito à autoridade. possível de viver em qualquer os olhos? É tão difícil perceberDescortinam uma preocupação mundo. Tal processo parece ser o custo deste narcisismo socialcontemporânea: a humanidade menos árduo quando existe algo para a vida de todos?se preocupa em salvar o planeta, a se conquistar: é a vontade de Crianças e jovens atuam por-não a vida humana. conseguir que fomenta a busca e que a sociedade não os respei- A caminhada do homem na desenvolve a criatividade, dando ta. Camuflados atrás de leis queterra encontrou muitos percalços sentido ao movimento. supostamente os desautorizam,até chegar ao nosso mundo evo- A sociedade convulsiona por- pais e responsáveis balançam aluído e altamente tecnológico. que forjou um conceito merca- cabeça e recitam o mantra deSalvamos florestas e baleias, mas dológico de que a conquista de que tudo está perdido. Enquan-assistimos chacinas, execuções e algo não mais se dá por méri- to isso, a turba ganha força e há-tragédias provocadas pelo ho- to, somente por direito. Conse- bitos.mem contra o próprio homem. quentemente, desde a mais ten- Garantir seu quinhão de amor A vontade de potência sem- ra idade, o indivíduo acredita ser com a concessão permanente depre levou a criatividade huma- merecedor de tudo o que existe regalias e gratificações tem sidona a buscar expressão nas artes sobre a face da terra, mesmo que a resposta de muitos adultos àse na literatura, a desenvolver em nada se esforce para isso. mal esclarecidas necessidadesengenhocas que facilitassem a Como competir com esta ideia de crianças e adolescentes.vida de todos e, por princípio, que repudia a frustração e diz Se permanecermos agindopromovessem bem-estar. Assim, que o lugar de qualquer um é o assim, continuaremos salvandoa humanidade passou por pe- desfrute permanente de todas as focas e baleias, deixando aosríodos de primitiva convivên- possibilidades? Como esclarecer nossos herdeiros o legado da tra-cia, em sociedades militaristas que perdas são necessárias, que gédia revestida em desamparo.
  • 2 O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 EXPEDIENTE Leio os jornais com a apatia de quem já não seJornal O Bandeirante importa com o destino do mundo. Todos os dias aANO XX - no 225 - Agosto 2011 história parece se repetir sem que tomemos quaisquer iniciativas. Corrupção, conchavos e acordos políticos,Publicação mensal da Sociedade Brasileira de MédicosEscritores - Regional do Estado de São Paulo SOBRAMES-SP. base aliada, blindagem. Viro a página. Estatais e Ban-Sede: Rua Alves Guimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros -São Paulo - SP Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 Editores: cos com lucros exorbitantes, recordes de arrecadaçãoJosyanne Rita de Arruda Franco e Carlos Augusto FerreiraGalvão. Jornalista Responsável e Revisora: Ligia Terezinha de impostos, desemprego. Viro outra página. JustiçaPezzuto (MTb 17.671-SP). Redação e Correspondência: Rua libera acusados de corrupção, liberta criminosos,Francisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A – V. Municipal – CEP13201-100 – Jundiaí – SP E-mail: josyannerita@gmail.com inclusive aqueles menores de idade, que a lei mandaTels.: (11) 4521-6484 Celular (11) 9937-6342. Colaboradoresdesta edição: Aida Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomini, Evanir chamar de “crianças em situações de vulnerabilida-da Silva Carvalho, Flerts Nebó, Geovah Paulo da Cruz,Grazielly Martins Peixoto de Oliveira, Helio Begliomini, de”, mas que só ficam assim quando suas armas estãoHélio José Destro, Josyanne Rita de Arruda Franco, MarcosGimenes Salun. descarregadas.Tiragem desta edição: 300 exemplares (papel) e mais de1.000 exemplares PDF enviados por e-mail. Dirijo de volta para casa. Avenida São João, República, Paiçandu, Ipiranga,Diretoria - Gestão 2011/2012 - Presidente: Josyanne Rita dezenas e dezenas de moradores de rua, gente fumando crack e maconha,de Arruda Franco. Vice-Presidente: Luiz Jorge Ferreira.Primeiro-Secretário: Márcia Etelli Coelho. Segundo- gente roubando. Em São Paulo pode-se morrer em qualquer esquina. LembroSecretário: Maria do Céu Coutinho Louzã. Primeiro- do jornal do dia. Não é a pobreza, a miséria, a falta de escolas, não é a drogaTesoureiro: José Alberto Vieira. Segundo-Tesoureiro: AidaLúcia Pullin Dal Sasso Begliomini. Conselho Fiscal Efetivos: nem a prostituição explícita que me preocupam. Preocupa-me o fato de a LeiHélio Begliomini, Carlos Augusto Ferreira Galvão e RobertoAntonio Aniche. Conselho Fiscal Suplentes: Alcione Alcântara e a Justiça no Brasil serem os maiores incentivadores ao crime, organizado ouGonçalves, Flerts Nebó e Manlio Mário Marco Napoli. não, banalizado, como no assassinato da juíza do Rio de Janeiro. Matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião da Sobrames-SP Maiakovski profetizou o Brasil: “E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada.” Editores de O BandeiranteFlerts Nebó – novembro a dezembro de 1992Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1993-1994Carlos Luiz Campana e Hélio Celso Ferraz Najar – 1995-1996 Roberto Antonio AnicheFlerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1996-2000Flerts Nebó e Marcos Gimenes Salun – 2001 a abril de 2009Helio Begliomini – maio a dezembro de 2009Roberto A. Aniche e Carlos A. F. Galvão - 2010Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão - janeiro 2011 Presidentes da Sobrames – SP1º. Flerts Nebó (1988-1990)2º. Flerts Nebó (1990-1992)3º. Helio Begliomini (1992-1994) O Malho Aniversário4º. Carlos Luiz Campana (1994-1996)5º. Paulo Adolpho Leierer (1996-1998) Gente! Que coisa mais... mais... Agosto: nesta data6º. Walter Whitton Harris (1999-2000) mais... sei lá, boa é que não foi. Nova- querida, nossos parabéns!7º. Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002)8º. Luiz Giovani (2003-2004) mente textos lindos de se ler e “boce-9º. Karin Schmidt Rodrigues Massaro (jan a out de 2005) jantes” de se ouvir. Arary da Cruz Tiriba – 03/0810º. Flerts Nebó (out/2005 a dez/2006)11º. Helio Begliomini (2007-2008) Foi uma cochilação geral, bocejos Carlos José Benatti – 05/0812º. Helio Begliomini (2009-2010) para todos os lados: a noite da boca13º. Josyanne Rita de Arruda Franco (2011-2012) aberta. Carlos Roberto Ferriani – 15/08 Editores: Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão Colegas dos textos longos, tenham Guaracy Lourenço da Costa – 28/08 Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto dó de nossa paciência. Queremos lê-los Diagramação: Mateus Marins Cardoso Josef Tock – 26/08 Impressão e Acabamento: Expressão e Arte Gráfica e não ouvi-los. Vera Lúcia Teixeira – 18/08 CUPOM DE ASSINATURAS* longevità Preço de 12 exemplares impressos: R$ 36,00 (11) 3531-6675 Nome:___________________________________________________________ Estética facial, corporal e odontológica * Massagem * Drenagem * Bronze Spray * End.completo: (Rua/Av./etc.) _______________________________________ Nutricionista * RPG ________________________________ nº. _______ complemento _________ Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1o. andar Cidade:_____________ Estado:_____ E-mail:___________________________ Clínica Benatti Grátis: Além da edição impressa que será enviada por correio, o assinante Ginecologia receberá por e-mail 12 edições coloridas em arquivo digital (PDF) Obstetrícia *Disponível para o público em geral e para não sócios da SOBRAMES-SP Preencha este cupom, recorte e envie juntamente com cheque nominal à SOBRAMES-SP para REDAÇÃO Mastologia “O Bandeirante” R. Francisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A - V. Municipal - CEP 13201-100 - Jundiaí - SP Dê uma assinatura de “O BANDEIRANTE” de presente para um colega (11) 2215-2951
  • SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 3 Notícias Nosso confrade Alcione Alcântara Gonçalves recebeu a credencial de membro honorário da equipe editorial daRevista Brasília, em seu 35o ano de circulação, graças à sua trajetória no âmbito literário brasileiro. Ao prestigiadocolega, as congratulações da Sobrames-SP. Momentos do Passado é o novo livro de contos e crônicas sobre o tradicional bairro do Bixiga, de nosso queridoescritor Rodolpho Civile. O lançamento será dia 01/09 na prestigiada Pinacoteca da Associação Paulista de Medicina.Parabéns, confrade! Dia 2 de setembro a Bienal Internacional do Livro no Rio de Janeiro contará com a participação do nosso premiadoconfrade Nelson Jacintho, autor do Hino da Sobrames Paulista, com seu livro Postura é Fundamental. Sucesso é oque desejamos! Ligia Terezinha Pezzuto, jornalista responsável pelo informativo literário O Bandeirante, retornou de viagem àEuropa, trazendo em sua bagagem muitas fotografias, ideias e decisões. Bem-vinda ao convívio dos amigos, sentimossaudade. O Blog da Sobrames-SP tem recebido inúmeras visitas graças ao empenho dos confrades Marcos GimenesSalun e Márcia Etelli Coelho, incansáveis na atualização do visual e trabalhos dos associados. O endereço éhttp://sobramespaulista.blogspot.com. Vale a visita. A Academia Ituana de Letras, entidade literária que está julgando os trabalhos dos participantes da XI JornadaMédico-Literária Paulista, enviou convite à Sobrames-SP para a posse de seus novos acadêmicos em 02/09. Agradecemosa distinção do convite e parabenizamos os novos empossados. E por falar na XI Jornada Médico-Literária Paulista,estamos a poucos dias deste grande acontecimento para anossa Sobrames-SP, que congraçará nossos associados em climade amizade e afinidades literárias. Quase tudo pronto, ideias eparticipações sempre decisivas para o coroamento de três diasrespirando literatura na cidade-berço da república brasileira,a Estância Turística de Itu. As Pizzas Literárias continuam festivas e cheias de novidades,sempre às terceiras quintas-feiras de cada mês na Pizzaria BondePaulista, Rua Oscar Freire, 1.597, no entanto estamos sentindofalta de participantes queridos e talentosos. É preciso alimentara criatividade, escrevendo e compartilhando com amigos oresultado dos momentos de inspiração. Aguardamos o retornode nossos estimados, geniais e carismáticos confrades. View slide
  • 4 O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO Acróstico No 1Flerts Nebó Miríades de estrelas Além, no céu, rutilam Dando-nos a sensação A Gota Agradável de paz Levantamos nossas preces Em favor ao bom Nazareno a bradar: Aleluia, aleluia! Hélio José Déstro Meu clamor Unido ao teu Sobe aos céus – Eu sou a gota Em fervor A gota – A gota – A gota Todo confiante A gota a gotatatatatata Tenho certeza Que extravasasasasa Ilumina-nos, Senhor! Que extravasa. Asa. Asa. Asa Sou a última A última, sim a última Quem é? Quem é? A perigosa A perigosa (resposta na edição de setembro) Tão perigosa Elegante e refinada Osa. Osa. Osa. Osa. Meiga e muito solícita Traz a tez bem estampada Não me deixes cair De serenidade explícita. Faça o tudo Modesta e ponderada Simplesmente o tudo. Graciosa jornalista É confreira festejada: Nossa grande amiga - - - - - ! Perfil 2011 Sobrames-SPRoberto Antonio AnicheAtuação: Médico ortopedista e médico do trabalhoCidade de Nascimento: São PauloComida preferida: pizza de mozarelaEsporte que pratica ou gosta: caminhadaLivro(s) de cabeceira atual: Blavatsky, Chico XavierFilme: Jornada nas Estrelas (todos, menos o último)Fim de semana: cozinhar, comer, dormir, teatro, amigosViagem inesquecível: Foz do IguaçuSonho: aprender a tocar violonceloIntolerância: cigarro, violênciaCaracterísticas pessoais: metódico, organizado, chatoHobby: filateliaProjeto futuro: aposentar para começar tudo de novoFilosofia de vida: ajudar, estender a mão, agradecer View slide
  • SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 5 ConfidênciaGrazielly Martins Peixoto de Oliveira Expiração Dos meus, que teus olhos desejam Tão enlagados em gotas de abismo? Evanir da Silva Carvalho Com forças quais me arrastam Assim para dentro de teu íntimo? O ar que vem dos meus pulmões Trêmulo revelas-me tua dor sufocante E reverbera docemente em meus lábios E agita-te e retrai-te e gemes e sofres Não são tolos, nem sábios Ao que redarguo com a inércia errante São meros poemas que dizem: Te amo! De quem tudo intenta solver, mas nada pode É a súplica da saudade quando te chamo... São canções para te fazer feliz, mais e mais Insistentes ainda em mim, vida me clamam São orações que fiz, para que não me deixes jamais Teu olhar aflito, a voz pouca, o desespero ínfimo É o meu “muito obrigado, senhor” E meus rogos, já sem esperar, a ti retornam: Por me revelar o amor... E que eu enfim descanse em paz! Como calar a morte, tormento delirante, Se de ser Deus nunca tive, nem terei a sorte, Se sou médico somente, teu último confidente? Algumas Reflexões AvulsasMarcos Gimenes SalunPensamentos (...) Os dias se arrastam quando os pensamentos divagam e se perdem no vazio do impossível e na fragilidade doproibido. Então ficamos reféns do tempo que nos impõe seu jugo melancólico e esperamos que os rumos de nossopensamento se concentrem nos desejos mais escondidos de nossa alma. (...)Partidas (...) Aí eu fico pensando em quando a gente for embora de uma vez por todas. Não haverá tempo para despedidasou adeus, nem para o último beijo. Simplesmente iremos e pronto! Fico pensando em quantas pessoas tão queridasjá partiram de repente, sempre desse jeito. Poderiam ter esperado ao menos para um até breve para depois partir.Acho que é por isso que o inesperado nos agonia tanto. (...)Privilégios (...) Foram raros os momentos de minha vida em que não fui imensamente privilegiado em muitas coisas, embora eunão tenha me dado conta disso na maioria das vezes. E assim fui deixando passar as oportunidades de agradecer peloque eu vinha usufruindo. E também por isso fui permitindo que de mim sempre surgissem algumas tristezas, frustra-ções, insatisfações e carências... A maioria sem qualquer sentido ou razão, já que o culpado era eu, por não perceberque já tinha tudo e nem prestava atenção. Estou exercitando esse aprendizado para recuperar o tempo perdido. (...)Simples Assim (...) Quase sempre estamos buscando encontrar algo que nos surpreenda e nos traga felicidade. E nem semprepercebemos que é na simplicidade que se encontram as coisas mais grandiosas e fantásticas. Então deixamos passarpequenas maravilhas e minúsculos encantos sem dar a eles o devido valor. O que tanto buscamos passa sem nos dar-mos conta. Por isso é preciso olhar ao redor com atenção e cuidado, pois a felicidade da vida está continuamente porperto, em pequenas sutilezas. Tenha momentos simples e felizes! (...)
  • 6 O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO Oração a Deus Pai Aida Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomini Deus Pai, Por esse mundo tão conturbado, Onde valores são ameaçados, O bem e o mal são sinônimos A humanidade ainda não percebeu Que irmãos todos somos, Me Levanto, e Cuspo Dai-nos a vossa paz a Poeira Por este país, Tão cheio de contrastes Rico por natureza, pobre por opção,Geovah Paulo da Cruz Onde criancinhas são abandonadas, Seviciadas, desnutridas e mal amadas. Perdoai-nos por nossa omissão Esta noite não parou de chover Por esta cidade, metrópole do mundo, E me fez recordar a vida: Capital da solidão embora fervilhante de gente No pó ou no lamaçal da lida Onde se vive com medo, Minha luta foi cair e erguer. Carros blindados, vidros cerrados Uma guerra dura, renhida, Rogai por nós Nada de batalha perdida, Viver é sobreviver. Por este bairro, Favela de um lado, mansão do outro, Nos insultos do coração Jovens perdidos, drogados, em ambos os lados. Se morre a cada dia, Reflexos de uma sociedade desestruturada No amor ou na porfia, Protegei-nos do mal Caído de cara no chão. Sou na batalha travada, Por esta rua, Sob a chuva fria Pessoas ausentes, desconhecidas. Na lama da estrada, Muros altos, grades nas janelas, Meio morto a cada dia. Pseudo-segurança em guaritas precárias Tende piedade de nós Com este corpo ressurecto, Vindo do ou indo para o nada, Por esta família, Buscando a mesma estrada Gerada com amor, Como um combalido espectro, Alimentada na fé, Ainda encontro alento e conforto, Educada na esperança de um mundo melhor, Respiro o ar do vento: Abençoai-nos com vossa graça Não estou de todo morto. Se não chovesse tanto Amém E a estrada fosse de pó. Se na minha luta sou só, Sem demônio ou santo A me servir de consolo, De mim não tenham dó: Respiro o pó, cuspo um tijolo Estou vivo por enquanto. Se viver é lutar, Por que vou me entregar?
  • SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 7 Minha Primeira Badalada1 Walter Whitton Harris Cirurgia do Pé e Tornozelo Ortopedia e Traumatologia Geral CRM 18317 “O que se leva da vida é o que se deixa na vida. E, quando a vida é Av. República do Líbano, 344 04502-000 - São Paulo - SP uma resposta, a morte é uma chegada em casa”.2 Tel. 3885 8535 Cel. 9932 5098 Abraham Joshua Heschel (1907-1972), rabino, teólogo e filósofo judeu. Dr. Carlos Augusto Galvão Psiquiatria e PsicoterapiaHelio Begliomini Rua Maestro Cardim, 517 Paraíso – Tel: 3541-2593 Estou tendo a inaudita honra de tomar posse do Rotary Club de São PauloTremembé para o ano rotário 2011-2012, exatamente quando o clube acaba PUBLICIDADEde completar 12 anos de profícua existência, graças ao abnegado trabalho de TABELA DE PREÇOS 2009seus membros coordenados por sucessivos companheiros que me precederam (valor do anúncio por edição) 1 módulo horizontal R$ 30,00nesta função. 2 módulos horizontais R$ 60,00 3 módulos horizontais R$ 90,00 Mas, o que é o Rotary? Talvez, para responder a esta pergunta, seja mais 2 módulos verticais R$ 60,00adequado contar-lhes uma singular história. 4 módulos R$ 120,00 6 módulos R$ 180,00 Conheci há 26 anos um jovem que da mesma forma ignorava o que era o Outros tamanhos sob consultaRotary. Certa feita, ao ler um anúncio no jornal O Estado de S. Paulo sobreum processo seletivo para aquisição de bolsas de estudos para profissionais na josyannerita@gmail.comAustrália, interessou-se e inscreveu-se. Após análise de curriculum e entrevistas,envolvendo mais de uma centena de candidatos, teve a feliz notícia de ser oúnico escolhido em sua atividade, a realizar um estágio profissional e cultural REVISÃOno país do outro lado do mundo! de textos em geral Sua alegria quase que se tornou efêmera. Contava com 30 anos e estava Ligia Pezzutoformado há sete; pai de dois filhos; um com 5 e outro com 3 anos, tinha que Especialista em Língua Portuguesatrabalhar arduamente para o sustento doméstico. Temia que sua ausência (11) 3864-4494 ou 8546-1725pudesse prejudicar o relacionamento com seus filhos de tenra idade, alémde comprometer o orçamento do lar. Contudo, contou-me que o apoio e oestímulo recebidos de sua esposa foram decisivos para que não perdesse aquela ROBERTO CAETANO MIRAGLIAoportunidade única que havia tido a felicidade de obter. ADVOGADO - OAB-SP 51.532 Ele integrava uma comitiva com outros três engenheiros, um advogado, ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENSalém de um rotariano líder do grupo. Após algumas reuniões de treinamento, NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃOpartiram para a longínqua nação, numa viagem cansativa que durou mais de COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA24 horas, tendo escalas em Miami, Los Angeles, Auckland – e Melbourne como TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224ponto de chegada, com fuso horário 12 horas à frente do Brasil. Disse-me quelá, na Austrália, em janeiro de 1986, pôde não somente se encantar com a be-leza natural do país; com os aspectos arquitetônicos das cidades; mas também Terminou decom as características do povo. Surpreendeu-se por observar que as dimensõesterritoriais daquela nação eram pouco menores do que as de sua pátria, com escrever seuuma população de 17 milhões de habitantes, praticamente a mesma da sua livro? EntãoGrande São Paulo! Havia 2 a 3 carros por família e as profissões práticas, que publique!aqui eram tidas como subalternas, tinham a mesma consideração social queoutras de formação universitária, com excelentes remunerações. Nesta hora importante, não deixe de consultar a RUMO EDITORIAL. Publicações com qualidade impecável,1. Discurso pronunciado por ocasião da posse como presidente do Rotary Club de São dedicação, cuidado artesanal e preçoPaulo – Tremembé para o ano rotário 2011/2012, no Buffet Algazarra do Clube da justo. Você não tem mais desculpasAssociação dos Oficiais da Polícia Militar, em 4 de julho de 2011. para deixar seu talento na gaveta.2. Frase contida no livro O Homem à Procura de Deus – Edições Paulinas, 1974. rumoeditorial@uol.com.br (11) 9182-4815 (continua na próxima página)
  • 8 O BANDEIRANTE - Agosto de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO(continuação da página anterior) Minha Primeira Badalada Foi a primeira vez que entrou num carro com direção à direita, como na Inglaterra, e, num deles, um telefone abordo, antecipando a era do celular. Igualmente, conheceu pela primeira vez as filas únicas nos bancos; o conceito eo funcionamento de um Day Hospital; o microcomputador pessoal; os aborígenes e o preconceito que recebiam porparte dos brancos; a maneira secundária como a mulher era considerada; a veneração que o povo tinha pela rainhada Inglaterra, residindo em outro e distante continente; a beleza de animais raros como cangurus, koalas e platypus;cidades consideradas de médio porte com apenas 10 mil habitantes!; e a integração nacional dos imigrantes, pre-dominantemente italianos, gregos, chineses, neozelandeses e latino-americanos. Disse-me que em Sidney havia umclube somente de brasileiros com cerca de 3 mil sócios! Em sua estadia de 1,5 mês, participou do convívio de seis famílias nas diversas cidades percorridas. Pernoitou emmansões luxuosas e simples aposentos em fazendas, onde o leite servido era retirado manualmente do gado bovino.Aprendeu a substituir a carne de boi pela de ovelha, visto seu excessivo custo. Recebeu carinho, atenção, ajuda e soli-dariedade, particularmente por ter chegado tão somente com a roupa do corpo, uma vez que sua mala houvera sidoroubada na troca de aviões em Miami. Visitou vários clubes de Rotary e representou seu País juntamente com seus colegas. Encantaram e surpreenderama todos ao apresentarem imagens e discorrem sobre o Brasil. Contou-me que foi indelével em sua memória, ver osparticipantes da Conferência Distrital de Geelong, em 1986, emocionarem-se ao ouvirem cantar o Hino da Austráliapela voz dos tão distantes brasileiros. Tornaram-se notícia em diversos jornais da região. Aprendeu na prática qual era a filosofia, a importância e a internacionalidade do Rotary. Tomou ciência de quecentenas de outros profissionais ao largo do planeta estavam recebendo, simultaneamente, a mesma oportunidade deconhecer nações, povos e culturas nos mais exóticos e longínquos rincões terrestres. Soube também que uma avalancheainda muito maior de jovens intercambistas cruzava, anualmente, oceanos e fronteiras pela experiência de viver numoutro país, também sob a organização do Rotary. Ademais, que a instituição financiava empreendimentos de ajudahumanitária e, que, naquela época, estava começando o megaprojeto mundial de cooperação com outras entidadesidôneas para a erradicação da poliomielite da face da terra – o Programa Pólio Plus! Entretanto, confidenciou-me: o que mais o fascinou foi saber que os milhares e milhares de homens de boa vonta-de dispersos nos cinco continentes – que contribuíram financeiramente à Fundação Rotária para que ele e inúmerosoutros pudessem participar dessas oportunidades –, não conheciam seus rostos. “Deram – a seu modo – de si, sempensar em si”. Prezados amigos e amigas: Estou felicíssimo que aquele jovem de outrora – exatamente há 25 anos – tenha imere-cidamente recebido dentre tantas graças do Criador, aquela bolsa de estudos; conhecido e se encantado pelo Rotary;ter vivido e se transformado no homem que aqui se encontra e lhes dirige estas palavras. Prezados familiares, amigos e companheiros: Ao dar a primeira badalada no sino do Rotary Club de São Paulo –Tremembé, não posso deixar de reverenciar aqueles que visionaram este empreendimento como o ex-governador doDistrito Rotário 4430, Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, que, infelizmente, não se encontra mais entre nós; o grandearticulador e companheiro do Rotary Club de São Paulo Cantareira, Paulo de Tarso Muniz, que posteriormente viriatambém a servir a instituição como governador; José Sérgio Pattini Filho, catalisador imprescindível de pessoas deboa vontade para a estruturação de nosso clube, infelizmente, subtraído precocemente do nosso convívio pela irmãmorte, na expressão de São Francisco de Assis; a todos aqueles que me precederam neste honroso cargo – de modomui particular, meu irmão Pedro Begliomini – fundador e primeiro presidente –, assim como um grande contingentede voluntários e voluntárias que enobreceram e têm enobrecido nosso clube e a honorável instituição na arte de serviratravés do companheirismo. Rogo a Deus que me conceda as virtudes cristãs neste ano rotário, a fim de que, na minha pequenez e limitação,possa, com a ajuda imprescindível de nossos valorosos companheiros e esposas, servir ao próximo através do nossoclube e desta honrosa instituição. Muitíssimo obrigado!