Jornal                                             O    Bandeirante  Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos...
2           O Bandeirante - Maio de 2008                                                      (Continuação da página 1)exp...
O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO                    3           X Prêmio Bernardo de Oliveira Martins  ...
4        SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Maio de 2008     Agradecimento                                            ...
O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO                                                                       ...
6          SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Maio de 2008                    Pequena Alegoria sobre                  ...
O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO                          7         Sim,...hay de todo en la casita...a...
8               O Bandeirante - Maio de 2008                                                                              ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O Bandeirante - n.186 - Maio de 2008

433 views
367 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
433
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Bandeirante - n.186 - Maio de 2008

  1. 1. Jornal O Bandeirante Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores Regional do Estado de São Paulo Ano XVI - nº. 186 - MAIO de 2008 Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815 Ceará, literatura e seus primeiros médicos escritores O nome Ceará significa literalmente Helio Begliomini“canta jandaia”. Jandaia é uma ave Médico urologistaencontrada na Amazônia e em várias Presidente daregiões do Brasil, com cerca de 31 cm de SOBRAMES-SPcomprimento, bico negro e plumagem JANDAIA-ESTRELA-(periquito-rei, periquito-estrela) -laranja, amarela e verde. Segundo José Aratinga aurea - Classificação: Ordem Psittaciformes, família Psittacidae - Nome em inglês: peach-fronted conure - Chega a medirde Alencar, o maior nome da história da até 27 cm de comprimento. Vive no cerrado, na mata secundária, nosliteratura cearence, Ceará é nome campos de cultura e também nos manguezais.composto de cemo – cantar forte, acalmar,e ara – que em língua indígena significaarara ou periquito. Entretanto, há quem lizado dentre outras obras em O Guarani, expressivo na cidade de Juazeiro dodefenda que o nome Ceará originaria de Iracema e Senhora. Norte.Siriará, como alusão aos caranguejos do No final do século XIX, surgiu a Já o Modernismo constituiu-se nosseu litoral. Padaria Espiritual, um grupo cultural de anos 40 através do movimento Clã, tendo O desenvolvimento autônomo do artistas formado por escritores jovens, entre suas melhores expressões os nomesCeará iniciou-se apenas no ocaso do pintores e músicos. Foi fundado em 30 de Aluísio Medeiros, Antônio Girãoséculo XXIII, em 1799, quando se deu de maio de 1892, por Antônio Sales, tendo Barroso, Antônio Martins Filho, Artursua separação do Estado de Pernam- como lema alimentar com o “pão do Eduardo Benevides, Braga Montenegro,buco. Sua trajetória foi sempre marcada espírito” ou “pão cultural” aos sócios e Fran Martins, Lúcia Fernandes Martins,por lutas políticas e movimentos ao povo em geral. Tinha sua expressão José Stênio Lopes, João Clímaco Bezerra,armados, gerando contínua instabilidade no jornal semanal “O Pão”, de oito Manuel Eduardo Pinheiro Campos,que se prolongou durante o Império e a páginas, cujos escritos eram marcados Milton Dias, Moreira Campos, MozartPrimeira República, só normalizada após pela irreverência, espírito crítico, Soriano Aderaldo e Otacílio Collares.a reconstitucionalização do País, em 1945. descompromisso e ironia, bem como por E, dentre seus escritores pós- albergar tendências literárias díspares. O modernistas, salientam-se Airton Monte, Aspectos Gerais da movimento teve duração de 6 anos, Pedro Salgueiro, Natércia Campos e Literatura Cearense encerrando seu boletim após circular 36 Tércia Montenegro. A literatura cearense caracterizou- números, em dezembro de 1898. Alguns Mais recentemente, nos anos 70,se pelo surgimento de diversos historiadores e críticos literários surgiram outros dois grupos literários nomovimentos e grupos afins. O primeiro consideram que a Padararia Espiritual, Ceará: O Saco, que se expressava numadeles foi Os Oiteiros, em 1813, apesar de por esboçar elementos do Modernismo, revista artística, originalmente distribuídasustentar-se no Arcadismo, delineava que surgiria em São Paulo em menos de em folhas soltas acondicionadas dentroexpressões próprias do dia-a-dia e da três décadas, pode ser considerado como de um saco, e o Grupo Siriará, formadofrugalidade do campo. Entre seus um movimento pré-modernista. por jovens escritores com a proposta derepresentantes têm-se Pacheco e Silva, Embora presente em outros Estados se fazer literatura desvinculada deCastro e Silva e Costa Barros. do nordeste como popular, original e padrões, preconceitos e estereótipos. O Romantismo tem em José de genuína, a Literatura de CordelAlencar um dos maiores nomes desenvolveu-se no Ceará, nas primeiras Continua na página 2brasileiros no gênero, tornando-o imorta- décadas do século XX, de modo
  2. 2. 2 O Bandeirante - Maio de 2008 (Continuação da página 1)expediente Ceará, literatura e Médicos Escritores Cearenses do Século XIX seus primeiros Após extensa pesquisa, iden-Jornal O Bandeirante médicos escritores tificamos 62 médicos escritores do séculoANO XVI - nº. 186 - Maio 2008 retrasado, natos no território cearense, nas seguintes localidades: Fortaleza (13);Publicação mensal da SOBRAMES-SP - Aracati (6); Quixeramobim (6); QuixadaSociedade Brasileira de MédicosEscritores - Regional do Estado de São Paulo Entretanto, o Ceará tem-se cons- (5); Sobral (4); Baturité (3), Crato (3), e os tituído como terra fértil e celeiro de demais municípios com um sóSede: Rua Alves Guimarães, 251 - importantes poetas e escritores. Além de representante cada: Vila Iracema,CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SP José de Alencar e os já citados, dentre Maranguape, Pacatuba, Lavras, Quitéria,Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 tantos afamados, devem ser lembrados Juazeiro, Cachoeira, Icó, Caucaia,Editores: Flerts Nebó, Marcos Gimenes outros nomes, tais como Adolfo Caminha, Barbalho, Maranguaripe, Itapagé,Salun. Domingos Olímpio, Gustavo Barroso, Cascavel e Jaguaribe. Quanto aos oitoRedatores: Helio Begliomini, Marcos Patativa do Assaré e Raquel de Queiroz, restantes, não nos foi possível localizarGimenes Salun, Flerts Nebó.Rev isão: Ligia Terezinha Pezzuto sendo esta a primeira mulher, eleita em as cidades onde nasceram.(MTb 17.671 - SP). 1977, a adentrar na Academia Brasileira Excetuando-se 10 deles, cujasJornalista Responsável: Marcos Gimenes de Letras. faculdades médicas não puderam serSalun - (MTb 20.405 - SP). Por fim deve-se mencionar que o identificadas, apuramos que 33 foramRedação e Correspondência: Av.Prof.Sylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim Santa Ceará também foi pioneiro em silogeus graduados na cidade do Rio de Janeiro;Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010. literários, tais como a Academia Francesa 14, em Salvador (BA) e 5, no exterior: ParisE-mail: sobrames@uol.com.br. do Ceará (1870-1875), tendo por (3), Lisboa (1) e Harward (1).Tels.: (11) 9182-4815 / 6331-1351 representantes Araripe Júnior, Capistrano Esses 62 médicos escritores são osColaboradores desta edição: José de Abreu, Rocha Lima e Tomás Pompeu prógonos dos sobramistas cearenses,Jucovsky, Aldo Miletto, Geováh Paulo da de Sousa Brasil; o Gabinete Cearense de arregimentados em sua sólida e profícuaCruz, Luiz Jorge Ferreira, Marcos Gimenes Leitura nos anos de 1880; o Clube regional, fundada em 24 de agosto deSalun e Sérgio Perazzo. Literário responsável pela revista “A 1982.Diretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente: Quinzena”, onde se destacaram Farias Que estas breves, singelas, masHelio Begliomini; Vice-Presidente: Brito, Juvenal Galeno e Oliveira Paiva; e calorosas considerações, adrede escritas,Josyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro- a Academia Cearense de Letras fundada parcimoniosamente, há meses, com muitoSecretário: Maria do Céu Coutinho Louzã; em 15 de agosto de 1894, que se constitui carinho em homenagem à SobramesSegundo-Secretário: Evanir da SilvaCarvalho; Primeiro-Tesoureiro: Marcos no mais antigo sodalício de escritores em Ceará e, de modo particular, aos seusGimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: Ligia atividade no Brasil, uma vez que a diletos membros, enalteçam a realizaçãoTerezinha Pezzuto; Conselho Fiscal glamorosa Academia Brasileira de Letras, do XXII Congresso Nacional daEfetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba, nela também inspirada, só veio à luz três Sobrames, realizado de 4 a 7 de junho, naLuiz Jorge Ferreira; Conselho FiscalSuplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão; anos mais tarde, precisamente, em 20 de aprazível cidade de Fortaleza!Geováh Paulo da Cruz; Helmut Adolf julho de 1897.Mataré.Projeto Gráfico e Diagramação: RumoEditorial Produções e Edições Ltda. Walter Whitton Harris CNPJ.07.268.251/0001-09 Cirurgia do Pé e Tornozelo E-mail: rumoeditorial@uol.com.br Ortopedia e Traumatologia Geral CRM 18317 Matérias assinadas são de Av. República do Líbano, 344responsabilidade de seus autores e não 04502-000 - São Paulo - SP representam, necessariamente, a Tel. 3885 8535 / Cel. 9932 5098 opinião da SOBRAMES-SPPRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SP PODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉM PARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTAR DEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA. Anuncie aqui! Tiragem desta edição: 250 exemplares TABELA DE PREÇOS (papel) e mais de 1.000 exemplares (valor do anúncio por edição) enviados por e-mail. Rua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3 Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833 1 módulo horizontal R$ 30,00 2 módulos horizontais R$ 60,00 3 módulos horizontais R$ 90,00 Colabore na Edição 2 módulos verticais R$ 60,00 longevità Para facilitar o trabalho de edição deste 4 módulos R$ 120,00 jornal e de seu suplemento literário, envie 6 módulos R$ 180,00 Estética facial, corporal e odontológica * Massagem * sempre os seus textos em meio magnético, Outros tamanhos sob consulta Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG entregando-o gravado em disquete ou enviando-o para o e-mail da redação Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andar sobrames@uol.com.br sobrames@uol.com.br (11) 3531-6675
  3. 3. O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 3 X Prêmio Bernardo de Oliveira Martins Melhor Poesia 2006/2007 O prêmio é uma homenagem a um dos ilustres membros da SOBRAMES São Paulo, o médico e poeta Dr. Bernardo de Oliveira Martins. Ele nasceu em 13.03.1919, na cidade da Lapa, no Paraná. Foi médico ginecologista e também Mestre em Saúde Pública. Ingressou na SOBRAMES-SP em 1991 e sempre teve grande destaque com seus textos poéticos. Faleceu em 10.07.1997. O “Prêmio Bernardo de Oliveira Martins” foi criado nesse ano, chegando à nona edição. Dele participam todas as poesias apresentadas durante as Pizzas Literárias no período de um ano. Já receberam a medalha que simboliza o prêmio os confrades Edson Batista de Lima (1998), Aldo Miletto (1999), Roberto Caetano Miraglia (2000), José Rodrigues Louzã (2001), Aldo Miletto (2002), Luiz Jorge Ferreira (2003), Marcos Roberto dos Santos Ramasco (2004), Sérgio Perazzo (2005) e novamente Sérgio Perazzo (2006) além de menções honrosas a outros poetas. Em 2007 o poeta José Jucovsky foi o agraciado com o prêmio deste concurso, com a poesia “Bahia de Todos os Santos”. JURI 2007 A escolha da melhor poesia 2006/2007 e de duas menções honrosas, dentre os 34 textos inscritos ficou a cargo de Zilda Cormack (da SOBRAMES Rio de Janeiro), Sérgio Martins Pandolfo (da SOBRAMES do Pará) e da convidada Sra.Maria Helena Louzã Prado, de São Paulo.Bahia de Todos os SantosIOs povos iorubás predominam na BahiaCom seus amuletos, figas e mantos sagrados...Por suas vindas maciças e tardiasReinam nos Terreiros seus santos cultuados! Melhor poesia 2006/2007Forças abstratas de divinizacões,Intocáveis como o poder vital de axéFluem dos Orixás em rituais vibraçõesAtravés de frenéticas danças do Candomblé!Num mesmo transe coletivo,Unem-se deuses e lares exiladosOrixás e Caboclos encantadosCada um em seus patoás invocados!Colméias de renovadas energias José JucovskyCulminam em criativas relações Nasceu na cidade de Salvador - BADescendentes de diferentes etnias em setembro de 1925, tendo seProvocam novas fusões de cultos e religiões ... formado pela Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia (FMUB)II em 1950. Iniciou sua vida profissional no Paraná, transferindo-Na maré vazante de oferendas carregadas, se para a capital de São Paulo emEntre ladainhas e graças recitadas, 1957, onde, integrado com um grupoNossa Senhora e lemanjá de colegas, dedicou-se a suaSão na mesma data festejadas! especialidade, ginecologia e obstetrícia, no Hospital e Maternidade do Belém, durante 30 anos consecutivos.Oratórios domésticos enfeitados Publicou “Casal Grávido”, em 1994,Cultuam Santo Antonio casamenteiro livro destinado a orientar o pré-natalEntre talismãs e objetos consagrados das grávidas. Em 2004 publicouTêm em Ogum e Oxossi seus irmãos guerreiros! “Louvando a Vida”, juntando aos seus, textos do irmão Jayme Jucovsky, in memoriam.Ritualística dança e exaltaçãoSe fundem em súplica proteçãoOnde Orixalá e Jesus sincretizadoSão com a mesma fé divinizados!
  4. 4. 4 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Maio de 2008 Agradecimento Menção Honrosa (in memoriam) Companheiros, obrigado / pela honra concedida: Ter meu nome eternizado / na SOBRAMES, em sua lida, bem num prêmio em meu agrado, / “O Melhor no Desempenho”, com valor e predicados, / que acreditem, eu não tenho! A SOBRAMES me incentiva / pôr a mão no coração e compor com alma viva / uns poemas de emoção, que por vezes à deriva, / sem ter imaginação, Aldo Miletto renuncio à iniciativa, / por faltar inspiração! Nasceu em 05.05.1919 e faleceu em 14.04.2008. Era médico psiquiatra e foi Tanta honra, não mereço, / já no fim de minha vida coordenador de saúde mental da Secretaria de Saúde do Estado de São e assim sendo, eu agradeço / a homenagem recebida, Paulo. Autor dos livros de ensaios poéticos generosa e de alto apreço, / para um velho, em despedida... “Quando a gente colhe a rosa” (1999) e “Da Violeta ao Compasso” (2004). Seu talento poético deu-lhe vários prêmios Mas, por fim, insisto e peço, / num abraço familiar, literários. A poesia “Agradecimento” foi o com sincero e grande apreço, / nos confrades deste lar, último trabalho apresentado por ele nas a grande honra que ofereço / pra com todos partilhar!... Pizzas Literárias da SOBRAMES-SP. Ah, vou! Quando eu for velho, Menção Honrosa Se um dia eu ficar velho: Vou ostentar cabelos sem tintura. Vou usar óculos de leitura. Vou me banhar e cheirar bem. Vou usar roupa limpa também. Vou cortar o cabelo e me barbear. Vou modernamente me trajar. Geovah Paulo da Cruz Vou escovar os dentes e a prótese. É médico especializado em oftalmologia, Vou me cuidar, em qualquer hipótese. exercendo a profissão há quase 50 anos. É também licenciado em biologia. Autor dos livros “Referenciais para o trilênio” (1998) e Quando eu for velho, “hERESIA - Mistério no Sinai” (2007). Se um dia eu ficar velho: Vou aceitar cada limitação: Não sou atleta nem garotão. Vou usar bom senso e sabedoria, Sem qualquer mofada teoria. Vou distribuir amor e simpatia Vou cultivar nostalgia e saudade Vou levar só felicidade e alegria. Sem o apego sombrio da idade. Quando eu for a algum lugar, Vou esquecer melindres e mágoas: Alguém anseie para eu chegar. Sejam todas já passadas águas. Vou viver tranqüilo, sem pressa, Um dia tudo passa, a vida cessa. Quando eu for velho, Mas, por quê eu vou ter medo? Se um dia eu ficar velho: Aos 73 anos, ainda é cedo. Quando eu for velho, Se um dia eu ficar velho...
  5. 5. O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 5 VIII Prêmio Flerts Nebó Melhor Prosa 2006/2007 Visando premiar também os prosadores da SOBRAMES-SP, criou-se em 2000 o prêmio para a melhor prosa de cada ano, dentre os textos apresentados durante as Pizzas Literárias, e que recebeu o título de Prêmio Flerts Nebó. Médico reumatologista, Flerts Nebó nasceu em São Paulo, em 9 de setembro de 1920. É um dos fundadores da SOBRAMES-SP, tendo ocupado sua presidência por três gestões, além de inúmeros cargos na diretoria. É Membro Honorário e Membro Emérito da Regional São Paulo. É autor de mais de 70 livros, a grande maioria romance. O prêmio chega em 2007 à sua oitava edição e já teve os seguintes contemplados nas edições anteriores: Roberto Caetano Miraglia (2000), Marcos Gimenes Salun (2001), Paulo Adolpho Leierer (2002), Walter Whitton Harris (2003), Josyanne Rita de Arruda Franco (2004), Marcos Roberto dos Santos Ramasco (2005) e Alitta Guimarães Costa Reis (2006), além de menções honrosas a outros escritores.Luiz Jorge Ferreira, com o conto “O Azul” é o vencedor em 2007. JURI 2007 Para escolher a melhor prosa 2006/2007 e duas menções honrosas, dentre os 74 textos inscritos, participaram do júri os seguintes confrades de outras regionais: Manoel do Carmo Pereira Soares (SOBRAMES do Pará), José P. di Cavalcanti Jr. (SOBRAMES do Espírito Santo) e Aline de Mello Brandão (SOBRAMES do Pará). O Azul O primeiro cavalo era o que trazia a cauda todaensopada de orvalho. Do terceiro em diante, só insetos,restos de dia, pedaços escuros da noite e sons de puns dedragões. Para ela, presa a uma cadeira de rodas, era uma Melhor prosaalegria ouvir o barulho da cavalgada e, mais ainda,adivinhar a ordem de chegada de cada um deles, pelo 2006/2007tropel. Quando era menorzinha, caíra feio da bicicleta emachucou muito a coluna vertebral. Desde então nãoandava mais.Quatro anos, dos oito que possuía. Acostumara-se a ser colocada próxima à janela eobservar quase que diariamente a passagem dos cavalos.Quando eles não vinham, distraía-se observando o voardos anuns lá no milharal, ou então quedava-se a escutar aconversa animada dos espantalhos medrosos da chuva,reclamando do sol e xingando as joaninhas que lhecausavam cócegas nas pernas. Por isso quando o primeiro cavalo parou paraconversar com ela, animou-se muito. Fez amizade e deu- Luiz Jorge Ferreiralhe restos de bolo de milho que comera no café da manhã.Depois apresentou-o aos anuns e mais tarde aos Nasceu em Belém do Pará, no dia 19.07.1955.espantalhos. Uma tarde quase foram pegos jogando Formou-se médico pela Universidade Federal dobaralho e apostando pétalas de girassóis. Pará em 1978, exercendo clínica geral em Hoje não amanhecera bem. Não conseguia comer hospitais da grande São Paulo.e tinha febre. De noitinha foi com surpresa que sentiu É um dos membros fundadores da SOBRAMES-vontade de esperar os cavalos na frente da casa. Tentou SP participando ativamente de suas publicações, ,com esforço levantar e conseguiu . Suas pernas haviam antologias e coletâneas. Autor dos livros “Cão Vadio”, “Berro Verde”, “Beco das Araras” eficado leves. Foi como se flutuasse até o terreiro. “Thybum”. Participou em coletâneas e antologias Escutou o tropel. Eles já estavam chegando da União Brasileira de Escritores – UBE (PA), daquando caiu da cadeira de rodas. Escutou o choro dos qual também é membro.que ficaram dentro de casa. A que chorava mais alto erasua mãe. Nem se importou. E nem se importou também comos gritos dos anuns: “Lá vai ela! Lá vai ela!” Nem com osacenos dos espantalhos. Montou no primeiro cavalo esaíram cavalgando. Podia ser que fosse longe, mas pareciatão azul...
  6. 6. 6 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Maio de 2008 Pequena Alegoria sobre Menção Honrosa a Miséria dos Homens Não adianta apenas fechar os olhos se não formos surdos. Os gritos datragédia formarão imagens muito mais aterradoras. E ainda que cegos e surdos,outros sentidos captarão a catástrofe. O ser humano caminha pelo perigosoarame suspenso sobre o vale abissal da ignorância, da pobreza espiritual e damiséria absoluta. Não há mais limites nem parâmetros. A realidade é um showde horrores. A decadência da espécie parece inevitável e o caos alastra-se comsofreguidão e instala-se com audácia. Cada vez mais acuada e temerosa, a Marcos Gimenes Salunsociedade se retrai e se aquartela em trincheiras cada vez mais inseguras. É jornalista, formado pela Há um grito parado no ar. Há medo e sofrimento. Há revolta. Há FMU-FIAM em 1978. Atuoupavor. É preciso puxar as rédeas do tempo e refrear esse turbilhão avassalador. em vários jornais de bairro eÉ imperioso reagir com urgência à miséria que parece ser a causa de tudo e foi editor de publicaçõesdizer não à falta de atitude de governantes corruptos, incompetentes e omissos empresariais por vários anos. Tem participação em váriasque a tudo assistem com complacência. É impreterível não fomentar a antologias e coletâneas. Co-mediocridade de big brothers. É premente deixar de alimentar os usurpadores autor com Roberto Caetanode chapa branca. É absolutamente essencial lutar para acabar com todas as Miraglia do livro “Contos &carências que se avolumam sobre nossas cabeças. É fundamental começar a Encontros”, (1998). Publicou também os livros “Meu Gatoeducar. É indispensável começar a punir exemplar e adequadamente. É Sumiu” (1998) e “Trilogiaindeclinável estancar a hipocrisia. E é imprescindível nos precavermos com Paciente” (2000).afinco e zelo, pois ainda assim não teremos certeza de poder evitar que a cadadia, a cada minuto, estejamos sujeitos a que nos arranquem de nossos frágeis esilenciosos esconderijos e arrastem nossas cabeças pelos campos. Menção Honrosa Mi Buenos Aires Querido Resolveu colocar o domingo na quarta-feira, a quarta no sábado e o sábado na segunda. Tomou uma certa distância e gostou do resultado. Depois, a terça pela quinta, embaralhando tudo como ases e valetes ao acaso, até que cada semana ficasse diferente da anterior, sem monotonia. Quem olhava para aquela casa de cortininha de renda, roupa no varal, cachorro Sérgio Perazzo de estimação arranhando porta e vapor de puchero escapando pela tampa da panela não podia imaginar o tumulto de emoções que varria o assoalho de tábuas e subia as paredes caiadas, ainda não enegrecidas pelo câncer, até o forro de ripas rejuntadas Médico formado pela naquele mês de quaresmeiras em flor. Universidade Federal do Rio de As pantufas ora deslizavam, ora mudavam bruscamente de direção em passos Janeiro em 1968, medidos e cruzados de um tango, com suspiros e paixão. especializando-se em psiquiatria. É psicoterapeuta, Seguindo o mapa do desenho varicoso e cansado das suas pernas cinqüentonas, psicodramatista e professor- deixava-se conduzir por um par imaginário, de preferência Gardel, pelas vielas do supervisor-didata da Sociedade Caminito com seus marujos e suas tintas berrantes, sobras de cores escorridas e de Psicodrama de São Paulo. recolhidas de cascos de navios...caminito que el tiempo ha borrado, que juntos un dia nos Autor de três livros de viste pasar...desde que se fue nunca más volvió, seguiré sus pasos, caminito adiós... psicodrama, “Descansem em paz Era o único quadro da parede. Uma reprodução tosca do Caminito de La Boca, os nossos mortos dentro de mais ou menos perto de Santelmo. Isso bastava. Saía disparada pela porta da cozinha mim”, “Ainda e sempre e a mesa de fórmica era como se fosse um café antigo na esquina de Santa Fé, como psicodrama” e “Fragmentos de um olhar psicodramático”. É co- uma discreta rima, ali por perto da Calle Esmeralda. Um reencontro com Mi Buenos autor de onze livros de Aires querido...cuando yo te vuelva a ver no habrás más pena ni olvido...mi Buenos Aires, psicodrama, Publicou o livro de tierra florida, donde mi vida terminaré... poesias “Croemas” (2002). Escancarava a janela do quarto como se Corrientes...tres, cuatro, ocho, segundo piso, ascensor...vizinha fosse, sacudindo a poeira de ...viejos tangos de mi flor y... evitando que...un gato de porcelana...a espiasse do aparador, diminuindo o impacto de toda aquela... media luz.
  7. 7. O Bandeirante - Maio de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 7 Sim,...hay de todo en la casita...alfombras que no hacen ruído com um roupão felpudo cantando Uno...uma busca lleno dey mesa puesta al amor... esperanza... Ou que Gardel e Le Pera, Le Pera e Gardel , assim Tudo nela era exagero. Tudo era tango. No pão, fatias como Noel e Vadico, inseparáveis, viessem de braços dadosgrossas de manteiga. Simples camada não bastava. O molho do afinar o bandoneón daquele grande amor.macarrão, receita genovesa de família, escorria pelas bordas da Mas para o padrinho a alegria morava no bar. Voltavatravessa manchando a toalha de linho. Uma transbordante de madrugada trocando as pernas depois de encaixar umaGênova, primeiro em Palermo Viejo de tanguerias da velha polaca aboletada em cada coxa, uma de espartilho rubro-negroguarda de tradição portenha. Dali para o Hipódromo da Gávea, que nem bandeira do Flamengo e outra, de listas verdes e pretaso velho Salu ganhando de barbada ou por fora e de focinho, que era, sem tirar nem pôr, a farda gloriosa do Stud Seabra.cruzando o disco final montado na égua tordilha, enquanto ela Meras fadas, Fadas, um tango de Luiz Melodia que se insinuacosturava as fardas de cetim que personalizavam e enobreciam pela cunha da voz metálica da Elza Soares...rabo de pipa, olho deas escuderias. vidro, pra suportar uma costela de Adão... Vinha no programa das corridas de domingo: branco O câncer um dia silenciou tudo. Apagou o abajur salmãocom estrelas azuis e boné solferino; rosa com alamares e boné de franjinhas da sala de visitas, puxando a correntinha, e anegro; cinza com cruz de Santo André verde, com todas as sombra se fez naquela casa em que tudo era clarão de lâmpadacombinações e invenções possíveis. de magnésio, flashes de máquinas fotográficas antigas, páginas Chegara ao cúmulo de levar o filho de quatro anos ao viradas a golpes de tango, mudando o movimento a cada passo ,programa de auditório do Renato Murce, Papel carbono, para da metástase que invadia tudo. a- tmcantar Adiós pampa mía: Adiós pampa mía! Me voy...Me voy a tierras O câncer sufocou a garganta e calou a voz. Travou aestrañas..., como um argentininho compenetrado em seu dança de cada hora. Barrou qualquer avanço dob é mterninho azul-marinho e gravata-borboleta. tempo...volver...las nieves del tiempo...sentir, que es un soplo la vida, Acabou sendo um sucesso essa estréia do calouro mirim, que veinte años no es nada...a família inteira grudada no rádio, torcendo mais que em tarde Diz a lenda familiar que o padrinho, macho que era,turfista de Grande Prêmio do Brasil em pista de grama. morrera de pau duro, um chicote vergastando o lombo do Dera de presente para o seu sobrinho mais novo um cavalo de raça. A essa altura, não se sabia mais se a viúva choravadisquinho de plástico cor-de-rosa com o Pirulito que bate pelo marido morto ou porque lá se fora o pau duro, antes debate...pirulito que já bateu, quem gosta de mim é ela, quem gosta dela tal protuberância ser disfarçada pelas flores do caixão.sou eu..., que ele pedia para repetir até a eternidade, para Os cabarés da Lapa naquela noite fizeram um minutodesespero dos irmãos mais velhos doentes com o purgatório. de silêncio antes de atacar o samba de gafieira mais rasgado. Vinha lá do fundo do corredor o seu grito de guerra, Pelo menos é o que diz o verbete da enciclopédia daquando defenestrava o portão nas suas visitas freqüentes, com malandragem.explosão de vendaval: Naaaandooô! Naaaandooô! Só amava A bandeira azul com a estrela amarela do Jóquei Clube,loucamente, jorrando tango para todo lado. por ironia e homenagem, desceu a meio pau ao pôr do sol. Os Num canto do quarto erigiu um altar pro Gardel. cavalos obedientes recolheram seu ímpeto na cocheira. As selas,Acaboclado, nem um pouco argentino, meio budista, meio os arreios, as mantas, as barrigueiras, as bridas permaneceramumbandista. Podem imaginar Gardel rodeado de pombagiras, pendurados nos ganchos do pátio. Um réquiem de cascosespadas de São Jorge, mantras, sininhos do Sião, galhos de martelando as pedras do calçamento era o único som daquelaarruda e bastonetes de incenso num altarzinho guarnecido com tarde na Vila Hípica.um aviãozinho de plástico? Por tudo isso, a madrinha não se conforma e exige, Pois é, acendia uma vela pontual no aniversário da morte mano a mano, não se reduzir a uma simples recordação de umado insuperável cantor de tangos, ainda com a esperança de que esposa conivente e conveniente, a uma reles esquenta-cama...yoseu corpo não tivesse sido encontrado entre os destroços da te evoco y veo que has sido de mi pobre vida paria solo una buenaaeronave. Ou que, num último gesto de desilusão apaixonada, mujer, su presencia de bacana puso calor en mi nido...Cobra de sitivesse mudado de identidade num típico Cambalache...que el mesma uma vingança impossível, o...precio de castigo que unamundo fue y será una porquería ya lo sé...e se escondesse na Grand entrega por un beso que no llega a um amor que le engañó...vacio yaCentral Station da 42nd Street de Nova York como carregador de amar y de llorar tanta traición!de bagagem clandestino em vertiginosa queda ladeira abaixo. Sombra. Medo.Tengo miedo de las noches que, pobladas deCuesta abajo...bajo el ala del sombrero cuántas veces embozada una recuerdos, encadenan mi soñar...O insuportável peso da saudade!lagrima asomada yo no pude contener...si fui flojo, si fui ciego, sólo Estende a mão para o copo de cuba-libre que sempre dilui emquiero que comprendan el valor que representa el coraje de querer...sabía rum os tangos mais amargos...muchachos, esta noche me emborrachoque en el mundo no cabía toda la humilde alegría de mi pobre bien, me emborracho bien borracho pa’ olvidarme de su amor...corazón...solitario y ya vencido, yo me quiero confesar; si aquella boca Toma coragem e entra no Cabaré. Na entrada, de terno branco,mentía el amor que me ofrecía por aquellos ojos brujos yo habría dado João Bosco e Aldir Blanc, um de cada lado, em mais um tangosiempre más... Melodramático era pouco! cantado pela Elis com plena emoção: Seu livro de cabeceira era O grande industrial, que de tãoágua-com-açúcar fazia juntar em volta dele não só um bando Na porta, lentas luzes de neon,de formigas como todo o formigueiro. na mesa, flores murchas de crepom Sua paixão por aquele jóquei uruguaio pequenininho e a luz grená filtrada entre conversasfez com que entrasse de cabeça numa aventura de casamento inventa um novo amor, loucas promessas.que juntava três tangos ao mesmo tempo...por una cabeza, todas De tomara-que-caialas locuras, na boca que besa, borra la tristeza, calma la amargura...es surge a crooner do Norte,possible que a tus ojos que me gritan tu cariño los cerrara con mis nem aplausos nem vaias,besos...la noche que me quieras desde al azul del cielo las estrellas um silêncio de morte...celosas nos mirarán passar...Sua sede de amar era pra mais de trêsmetros. Agarrada ao desespero como par, mais que chorando, E nesse caminho de estrelas ciumentas, parecia que de dançava, a alça do vestido de luto fechado despencada,repente se deparava com a Sarita Montiel saindo do banheiro descobrindo o ombro.Descalça no piso frio da cozinha.
  8. 8. 8 O Bandeirante - Maio de 2008 SOBRAMES-SP É tempo de renovação prepara mais na SOBRAMES agenda uma coletânea Confira a agenda de nossospróximos compromissos. Participe emarque pontos para o “PrêmioRodolpho Civile” de assiduidade e No momento em que fechamos esta Já estão sendo expedidas as“Prêmio Aldo Miletto” para o melhor edição, já aconteceu no Ceará, por ocasião correspondências para os associados dadesempenho, ambas na segunda do XII Congresso Brasileiro de Médicos regional São Paulo, contendo todas asedição. Escritores, o pleito que elegeu a nova informações necessárias para poder diretoria da SOBRAMES Nacional para o participar da próxima fornada da biênio 2008/2009. Sobre esse assunto,JUNHO - 4 a 7 XXII Congresso coletânea “A Pizza Literária”. faremos um relato completo na próximaBrasileiro de Médicos Escritores Trata-se da décima edição dessa edição.(Fortaleza-CE) / 12 reunião de obra que já se tornou tradicional na Nesta oportunidade, gostaríamosdiretoria / 19 Pizza Literária. SOBRAMES-SP e é conceituada em todo de lembrar a todos os associados que em 18 o Brasil. Ela será produzida no sistema de setembro serão realizadas as eleiçõesJULHO - 3 reunião de diretoria / para escolher a nova diretoria da regional cooperativo entre os autores e tem17 Pizza Literária. lançamento previsto para 29 de paulista da SOBRAMES, para o biênio 2009/AGOSTO - 7 reunião de diretoria / 2010. novembro. De acordo com o Estatuto, podem21 Pizza Literária. Os autores que sempre têm candidatar-se os membros titulares,SETEMBRO - 4 reunião de diretoria prestigiado essa publicação já podem acadêmicos e colaboradores com mais de ir selecionando seus melhores textos um ano de filiação e quites com a18 Pizza Literária (eleições e tesouraria. As chapas deverão ser inscritas em prosa ou verso para não ficarem deAniversário da SOBRAMES-SP) com antecedência de 45 dias e deverão ser fora de mais esta grande obra editadaOUTUBRO - 2 reunião de diretoria / pela SOBRAMES-SP. completas, contendo presidente e vice,16 Pizza Literária. primeiro e segundo secretários e primeiro e segundo tesoureiros. Além desses cargos,NOVEMBRO - 6 reunião de diretoria Um hino para a deverão ser indicados três membros para20 Pizza Literária / 29 lançamento SOBRAMES paulista compor o Conselho Fiscal, com igual númeroda 10ª. Coletânea. de suplentes. Não seria necessário, mas sempreDEZEMBRO - 4 reunião de diretoria é bom lembrar que o voto é um exercício18 Pizza Literária (posse da legítimo da DEMOCRACIA e que adiretoria eleita para 2009/2010) RENOVAÇÃO é, além de uma necessidade, um direito inalienável de toda sociedade soberana.As Pizzas Literárias acontecem na Pizzaria BONDE PAULISTA,na Rua Oscar Freire, 1.597 - Pinheiros - 19h30.As reuniões da diretoria acontecem no Centro de Estudos doHospital São Camilo - Av.Pompéia - 1.178 - Pompéia - 19h30. Como parte das comemorações pelos Onde faremos nossa 20 anos da fundação da regional paulista da SOBRAMES, a diretoria aprovou a JORNADA em 2009? REVISÃO realização de um concurso que pretende escolher a letra de um hino para a nossa regional. de textos em geral A idéia foi sugerida no início da atual Ligia Pezzuto gestão pelo associado Nelson Jacintho e Especialista em Língua Portuguesa agora está sendo colocada em prática. O concurso é aberto a todos os associados (11) 3864-4494 ou 8546-1725 adimplentes da SOBRAMES-SP, que poderão Mais do que nunca a escolha de uma bela enviar, até dia 31 de julho de 2008, sob cidade paulista para a realização de pseudônimo, sua sugestão de letra com até Quer publicar nosso tradicional encontro literário bi- 30 versos. anual será muito importante em 2009. A íntegra do regulamento está seu livro? sendo enviada por e-mail a todos os Em primeiro lugar, porque será realizada a X Jornada Médico-Literária Paulista, um associados e também está sendo distribuída Não deixe de consultar a marco muito significativo na história da nas Pizzas Literárias. Escreva hoje mesmo RUMO EDITORIAL. regional paulista. E também porque São uma letra para o hino e envie aos Paulo foi eleita para sediar a V Jornada Qualidade impecável, pelos organizadores. Participe! Nacional da SOBRAMES, devendo receber melhores preços. confrades de todo o Brasil. ROBERTO CAETANO MIRAGLIA Continuamos aguardando que sejam ADVOGADO - OAB-SP 51.532 apresentadas as propostas e sugestões para fazermos deste evento, a realizar- ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENS se em setembro de 2009, mais um NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃO encontro marcante na história da COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS SOBRAMES paulista e de todo o Brasil. rumoeditorial@uol.com.br ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA Opine e participe pelo e-mail: TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224 SOBRAMES@UOL.COM.BR (11) 9182-4815

×