O Bandeirante - n.231 - Fevereiro de 2012

323 views
291 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
323
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Bandeirante - n.231 - Fevereiro de 2012

  1. 1. Jornal O Bandeirante Ano XX - no 231 - fevereiro de 2012 Publicação Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional do Estado de São Paulo - SOBRAMES-SP Disfarces e boas intençõesJosyanne Rita de Arruda FrancoMédica PediatraPresidente da Sobrames SP / Biênio 2011-2012 Pessoas há que são um poço de de pessoas que imitam conceitos do-se para o novo sem desconsi-bondade: investidas de supostas filosóficos sem conhecimento do derar o passado, é preciso reco-altruístas atitudes, vão se fazen- humano, ou, ainda pior, replicam nhecer que tradição e vanguardado impor de maneira serena, sem saberes que não estão internaliza- sempre serão parâmetros paraque seus interlocutores, sócios, dos e pensamentos que não foram pensamentos e novos costumes: éparentes ou amizades possam se sequer elaborados. a sociedade que faz a história.dar conta da ditadura embasada Até os dicionários, que refle- A recente premiação do Oscarnas boas intenções. tem o costume linguístico e os para uma película muda, bem A recente moda do politica- vernáculos em uso ou desuso em como igual número de estatuetasmente correto nada mais é do que um grupo social, estão na mira do para uma obra espetacular empreconceito às avessas, quando politicamente correto, taxados de efeitos especiais, admite, no uni-tudo o que se tem como história preconceituosos e defasados. Não verso glamorizado, espaço parapessoal ou cultura de um povo - demora, haverá quem queira rees- tradição e modernidade.seja nos trejeitos, nos chistes, na crever a história do mundo, usan- As imagens, seus registros li-postura - transforma-se em agres- do interpretações tendenciosas terários, fatos e história não de-são, gratuidade jocosa ou desres- sobre ocorrências, personagens e vem ser apagados da memória depeito. Então, o mundo vai ficando fotos, com finalidade de expor sua uma sociedade sadia. Na esteirasem graça, as pessoas medrosas, verdade dos fatos; obras de arte do tempo rolam disfarces e boasum texto ou fala passível de pro- consagradas há séculos acabarão intenções, mas retiramos a baga-cessos ambiciosos e os relaciona- por sofrer risco de proibição, se gem com aquilo que nos tem va-mentos pouco sinceros, motivados acusadas de preconceito. lor. Simular a verdade impondomais por interesses não explícitos É evidente que o preconceito o que acredita é para o falpórria,de proveito e mais valia, do que existe, manifestando-se até no que perito na sedução sem lastro nemembasados na vontade de desco- não parece ser alvo de discrimina- conteúdo.brir novas possibilidades e cons- ção. A falta de aceitação do que é Respeito, tolerância e soli-truir outros horizontes. diferente ou do que não comunga dariedade devem ser ensinados De repente, podemos nos dar da onipotência individual parece pelo fundamental núcleo da es-conta de estar fazendo o que não estar sedimentada na dificuldade pécie humana: a família. Antesqueremos, aceitando o que não de lidar com a alteridade, necessi- de aprender a falar, o bebê apre-concordamos ou falando o que dade implícita ao bom relaciona- ende imagens... e a sordidez quenão acreditamos por meio de mento humano. as atitudes disfarçam é percebi-modelos de ser e existir impos- Sem apelos dramáticos ou re- da antes de compreendidas astos por uma parcela inteligente crudescências apaixonadas, abrin- palavras.
  2. 2. 2 O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 EXPEDIENTE Fevereiro, mês do Carnaval, de Escolas de Samba, desfiles e carros alegóricos. O povo resgata a alegria,Jornal O BandeiranteANO XX - no 231 - Fevereiro 2012 fantasiando-se de baianas, guerreiros, odaliscas ou sim- plesmente desprezando roupas e convenções. DepoisPublicação mensal da Sociedade Brasileira de Médicos da folia, torna-se inevitável o retorno para a batalhaEscritores - Regional do Estado de São Paulo SOBRAMES-SP .Sede: Rua Alves Guimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros - diária pela sobrevivência.São Paulo - SP Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 Editores:Josyanne Rita de Arruda Franco e Carlos Augusto Ferreira E eu fico pensando o quanto nós, escritores, somosGalvão. Jornalista Responsável e Revisora: Ligia Terezinha privilegiados, pois conseguimos conviver com a fan-Pezzuto (MTb 17.671-SP). Redação e Correspondência: RuaFrancisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A – V. Municipal – CEP tasia todos os dias do ano. Através das personagens13201-100 – Jundiaí – SP E-mail: josyannerita@gmail.com Tels.:(11) 4521-6484 Celular (11) 9937-6342. Colaboradores desta dos nossos contos e romances, podemos ser heróis ouedição: Aida Lucia Pullin Dal Sasso Begliomini, Alcione Alcântara bandidos, velhos ou crianças, todos podemos expe-Gonçalves, Helio Begliomini, Jacyra da Costa Funfas, JosyanneRita de Arruda Franco, Luiz Jorge Ferreira, Márcia Etelli Coelho, rimentar grandes conquistas e até morrer e renascerRoberto Antonio Aniche, Suzana Grunspun. inúmeras vezes.Tiragem desta edição: 300 exemplares (papel) e mais de Em nossos poemas, vivenciamos a plenitude do amor e nos sentimos mais1.000 exemplares PDF enviados por e-mail. belos.Diretoria - Gestão 2011/2012 - Presidente: Josyanne Ritade Arruda Franco. Vice-Presidente: Luiz Jorge Ferreira. Contudo, para não fugirmos do mundo atual, escrevemos crônicas, en-Primeiro-Secretário: Márcia Etelli Coelho. Segundo- xergando os vários prismas de cada questão.Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã. Primeiro-Tesoureiro: José Alberto Vieira. Segundo-Tesoureiro: Aida Sim! Realidade e fantasia se complementam. A vida real sem um poucoLúcia Pullin Dal Sasso Begliomini. Conselho Fiscal Efetivos:Hélio Begliomini, Carlos Augusto Ferreira Galvão e Roberto de sonho é muito monótona. Por outro lado, o que dizer das fantasias que,Antonio Aniche. Conselho Fiscal Suplentes: Alcione Alcântara quando se realizam, não possuem a graça esperada?Gonçalves, Flerts Nebó e Manlio Mário Marco Napoli. Se neste Carnaval, relaxando ou nos divertindo, conseguirmos recarregar Matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião nossas “baterias”, é bem provável que a imaginação se fortaleça e se traduza da Sobrames-SP em textos criativos durante todo o ano. Certamente um privilégio, não é Editores de O Bandeirante mesmo?Flerts Nebó – novembro a dezembro de 1992Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1993-1994 Márcia Etelli CoelhoCarlos Luiz Campana e Hélio Celso Ferraz Najar – 1995-1996Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1996-2000Flerts Nebó e Marcos Gimenes Salun – 2001 a abril de 2009Helio Begliomini – maio a dezembro de 2009Roberto A. Aniche e Carlos A. F. Galvão - 2010Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão - janeiro 2011 Presidentes da Sobrames – SP1º. Flerts Nebó (1988-1990) O Malho2º. Flerts Nebó (1990-1992)3º. Helio Begliomini (1992-1994)4º. Carlos Luiz Campana (1994-1996) Que coisa chaaaata..! Quem fala demais, perde a audiência. É um blá-5º. Paulo Adolpho Leierer (1996-1998)6º. Walter Whitton Harris (1999-2000) blá-blá antes de apresentar o trabalho e depois textos longos demais! São7º. Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002) composições lindas que merecem atenção, mas... Que pena: parece que o8º. Luiz Giovani (2003-2004)9º. Karin Schmidt Rodrigues Massaro (jan a out de 2005) efeito está sendo o inverso!10º. Flerts Nebó (out/2005 a dez/2006)11º. Helio Begliomini (2007-2008)12º. Helio Begliomini (2009-2010)13º. Josyanne Rita de Arruda Franco (2011-2012) Editores: Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto Diagramação: Mateus Marins Cardoso Impressão e Acabamento: Expressão e Arte Gráfica CUPOM DE ASSINATURAS* Preço de 12 exemplares impressos: R$ 36,00 Aniversário Nome:___________________________________________________________ End.completo: (Rua/Av./etc.) _______________________________________ janeiro: nesta data ________________________________ nº. _______ complemento _________ querida, nossos parabéns! Cidade:_____________ Estado:_____ E-mail:___________________________ Grátis: Além da edição impressa que será enviada por correio, o assinante Josyanne Rita de Arruda Franco - 21/02 receberá por e-mail 12 edições coloridas em arquivo digital (PDF) Hildette Rangel Enger - 27/02 *Disponível para o público em geral e para não sócios da SOBRAMES-SP Preencha este cupom, recorte e envie juntamente com cheque nominal à SOBRAMES-SP para REDAÇÃO “O Bandeirante” R. Francisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A - V. Municipal - CEP 13201-100 - Jundiaí - SP Dê uma assinatura de “O BANDEIRANTE” de presente para um colega
  3. 3. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 3 Notícias No dia 16 de fevereiro, véspera do Carnaval, tivemos uma PizzaLiterária alegre e bem festiva, com máscaras, serpentinas, confetes eótimos textos com o sugestivo tema “Depois da Folia”. Nesta edição,alguns exemplos do alto nível dos textos apresentados. A Pizza foi especial também porque recebemos uma nova filiada: amédica psiquiatra Dra. Suzana Grunspun, a quem desejamos boas-vindase vivência literária muito rica entre os pares. No final da Pizza, sor- teamos dois exemplares do livro “Verso em Versos Controversos”, que o querido sobramista de Botucatu, Dr. Evanil Pi- res de Campos, gentilmente doou. O livro conta com bonitos sonetos e caprichadas ilustrações, tendo prefácio do saudoso Dr. Aldo Miletto, patrono do Prêmio de Melhor Desempenho da Sobrames-SP. Em 8 de março, acontecerá reunião da diretoria, quando haverá apu- ração dos votos para o Prêmio de Poesia Bernardo de Oliveira Martins, encontro administrativo sempre aberto aos interessados. Participe! A premiação será na Pizza Literária de 15 de março com entrega damedalha e do certificado ao grande vencedor. Nosso confrade Dr. Carlos Roberto Ferriani fará o lançamento de seu livro “Fragmentos de Uma Vida” na livrariaMartins Fontes, Avenida Paulista 509. O estimado colega é ilustre médico, sobramista, residente em Ribeirão Preto. A Sabatina Literária da Sobrames-SP será realizada no dia 14 de abril, sábado, com a palestra “Dicas de Poesia”no clube de campo da APM, com palestra a ser proferida pela laureada confreira Márcia Etelli Coelho. Em seguidaacontecerá confraternização com almoço no restaurante da sede. Vale lembrar que a presença do associado somapontos para o Prêmio Aldo Miletto de Melhor Desempenho. A SOBRAMES associa-se à ABRAMES em duas grandes iniciativas: a I Coletânea Sobrames X Abrames Prosa deExcelência 2012, sob coordenação do Dr. Marco Aurélio Baggio, presidente da SOBRAMES (contato através do e-mailmarcoaureliobaggio@yahoo.com.br) e a I Coletânea Abrames X Sobrames Versos de Excelência 2012: Aldravias, Poesiase Trovas, sob coordenação da Dra. Juçara Valverde, presidente da ABRAMES (contato através do e-mail: jucvalverde@gmail.com). Inscrições até dia 30 de abril de 2012. A Regional de Pernambuco, Sobrames-PE, lançará edição especial da Revista Oficina de Letras, em comemoraçãoaos 40 anos de fundação da entidade. Eventos de destaque estão programados para as festividades de aniversário daquerida regional pernambucana. Parabéns, Sobrames-PE! O livro “Rotarismo – Fundamentos Ilustrados de uma Magnífica Instituição Centenária”, do confrade Helio Be-gliomini, lançado em novembro de 2011, foi escolhido dentre as 215 obras de autores solo analisadas pela Câmarado Livro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, entidade sediada no Rio de Janeiro, como um dos“Livros do Ano - Categoria Ouro” de 2011. Parabéns ao ilustre colega e prestigiado escritor! LEMBRETE: A anuidade 2012 da SOBRAMES-SP é de R$ 250,00 até 31 de março. A partir do mês de abril, ovalor da contribuição anual será de R$ 300,00, podendo ser parcelado em três cheques de R$100,00, nominais àSobrames-SP. Em virtude de não podermos identificar a origem dos depósitos, preferimos receber a anuidade por meio de che-ques pré-datados enviados aos nossos tesoureiros José Alberto e Aida Lúcia (contato pelos e-mails jafmvieira@hotmail.com e aidapdsb@terra.com.br) ou durante os encontros literários. A colaboração dos associados é muito importante para as despesas de nossa entidade, que não possui outro meiode captação de recursos financeiros.
  4. 4. 4 O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIO Quem é? Quem é? (resposta na próxima edição) Diz estar sempre com fome E, com jeito de menino, Quer a Pizza bem antes, Pra dividir com o amigo. É escritor inspirado De grande cultura, sem par. Confrade por todos querido, O seu nome é - - - - - - !Superpizza de Carnaval Depois da foliaAlcione Alcântara Gonçalves Carnaval é festa, alegria e descontração; No Brasil se fala que o ano começa após o Carnaval; Carnaval é folia, amor e excitação; É depois da Folia que se começa a trabalhar, Carnaval é samba, mulata e inspiração; Inclusive, para preparar o novo Carnaval Carnaval é desfile na Sapucaí e Anhembi. Com suas alegorias, samba-enredo e seu lindo visual. Carnaval e futebol, cachaça e mulher: Depois da Folia, vem a nostalgia Futebol é correr com a bola no pé; E as doces lembranças do Carnaval da Bahia, Carnaval é mulher com samba no pé; Dos Filhos de Gandhi, trios elétricos e afoxés, Cachaça e mulher te pega pelo pé. Da cerveja gelada e um gostoso Acarajé. A folia de Momo vai até Terça-feira, Depois da Folia, vem a reflexão, Depois da Folia, vem a Quarta-feira, Dos prós e contras de toda a ebulição, Vêm a ressaca, as cinzas e a poeira, Do Carnaval da Marquês de Sapucaí e Anhembi, Deixadas pelo samba da escola, com sua Porta-Bandeira. E o resultado da Campeã que virá a seguir.
  5. 5. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 5 Depois da foliaRoberto Antonio Aniche Loucura... A vida é inebriante, cada cena, cada mo-mento, cada passo é tão cheio de luxúria que os olhosnão encontram o horizonte. O prazer, a música, a luz, Paixãonuma mistura de alegria e sedução tornam-se o caminhoúnico a ser seguido na direção das alturas dos céus. Eneste caminho incrível traçado pela juventude extrema Aida Lucia Pullin Dal Sasso Begliominie vigorosa haveria que se dividir tudo: luz, prazer, cami-nhos, felicidade. Haveria que se somar sentimentos comocarinho, amor, alegria, tempo. Mãos dadas deveriamser uma só trocando o calor da alma pelos dedos, pelos Das estrelas roubei o brilholábios, pelos sorrisos. Olhos deveriam ser a janela da E com ele iluminei o nosso caminho.alma, uma dentro da outra, não trocando, mas doando Fugi das trevas e das noites escurasexperiências, sutilezas, momentos, tornando a vida de E me aninhei confiante nos braços teus.um a mesma vida do outro até o final da eternidade. Mas Senti o calor quente dos teus sussurros urgentesegoísmo, competição, poder tornam-se a espada certeira E da tua boca o beijo ardente.que corta a alma única em dois opostos separados por Por inteiro me entreguei.outra eternidade. Mudam-se os sentimentos comparti- Desprevenida que estava,lhados para dor, tristeza, solidão. A angústia transbordados olhos da alma para além da tristeza suportável. A De ti me tornei refémmúsica entoada suavemente torna-se ruído anacrônico, E em sonhos vivi plenamentetrazendo a dor das profundezas das almas, afastando o Essa paixão louca.antes inseparável para longe em direção à tristeza. A luz Dentro do meu peito em brasaconverte-se no temporal antes afrodisíaco no caminho Esse fogo me consumiu por inteira.tortuoso e sem destino. E de repente as vidas se separam,como a porta que se fecha, como a tampa que se fecha Em uma noite fria e sem luarompendo todos os acordos, todos os momentos, todo o De forma abrupta, inesperada tu partiste.tempo. A vida de repente segue seu rumo, os passos pela Meu coração amargurado sem entenderterra, em caminhos que jamais se cruzarão. O céu torna- Quase parou e minhas lágrimas secaram.se cinza, o mar vira um campo imenso com um vazio Alucinada senti a ausência do chão, desabei.dentro dele, como um vórtice que devora toda a vontade, No desespero percebitoda a ânsia de viver. A música alegre é tornada ladainha Que na tua fuga desenfreada,triste ecoando ninguém sabe de onde, escorrendo pelaspedras. O silêncio agora é o único som que se ouve, Carregaste sorrateiramente todo o brilhomudo, acusador, tornando a saudade raiva inconsciente Que das estrelas eu havia roubado.e destemida; a eternidade durou somente alguns dias dechuva que ninguém notou. Loucura... deixar acontecertantas coisas, e de repente deixar escapar tudo, como aareia escapando pelos dedos das mãos separadas. Dei-xar escapar tanto tempo, tantas coisas, tantos perfumes,e nada, nada se somado, se multiplicado irá conseguircobrir o vazio imenso daquela solidão. É isso, depois dafolia, é um vazio imenso... Ainda Superpizza de Carnaval...
  6. 6. 6 O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIO Depois da foliaMárcia Etelli Coelho Lentamente Fernanda retira a maquiagem borrada pelo suor. Olheiras denunciam as quatro noites sem dormir. Nospés, bolhas testemunham a audácia de desfilar em duas Escolas de Samba além, é claro, do bloco de rua que não poderiadeixar de comparecer. Dentro de seu coração, ainda escuta o samba-enredo e insiste em cantarolar como se pudesse, assim, conservar a magiadaquele último desfile. Purpurinas deslizam dos seus cabelos compridos e salpicam o chão do banheiro. A água para o banho está fria. Não sobrou nenhum trocado para pagar a conta da luz. Mesmo assim Fernanda acha que valeu a pena. Afinal, qual é o preço de um sonho de menina? Por algum tempo, ela esqueceu as mágoas de um amor desfeito, aliviou a culpa pelo filho que não veio e sorriu para aLua como há muito não fazia. Quarta-feira de cinzas. Depressa pega o Metrô. Lotado, como sempre. É meio-dia. E Fernanda entra no prédio amarelo e logo veste seu uniforme. As mãos que antes se agitavam em compassada coreografia, agora batem o ponto de forma mecânica. Na lavanderia, Fernanda prepara-se para alvejar as roupas sujas. Nenhuma fantasia. Somente aventais brancos que, mesmo sem brilho, com toda a certeza irão salvar muitas vidas.O verde alerta o homemJacyra da Costa Funfas Modinha pra ela Luiz Jorge Ferreira Verde quero sempre ser. Fui criado pelo altíssimo Para ser o habitat da humanidade, Que não está reconhecendo meu valor. Ela morde os lábios. Não deixe que o insano me destrua Defronte ao seu mundo. Sou verde e quero ser útil. Contido e calado. Estou sentindo os maus tratos. O silêncio é perturbado. Meus pulmões estão enfraquecendo Pelo barulho dos copos. Minha amiga, a Natureza, E escorre sob o sussurro espantado. Com livre trânsito junto a Deus, Quando ela engole cerveja e saliva. Está perdendo a paciência Ela talvez aguarde a lua. Depois de tantos alertas! Desenhada atrás do mundo. E o homem, inquilino deste planeta, No contorno da parede. Faz-se de desentendido, Ela talvez roa as unhas. Continua a maltratar-me. Sonhando com sambas de Caymmi. O que será da humanidade Ela nem sabe que quem sabe, longe dorme. Se algum dia, o alimento colhido na terra E se encolhe quando sopra um vento frio. Tiver o veneno da vingança? Só menos gelado que esta garrafa solitária. Salve-me, para você ser salvo! Em que suas digitais claras, estamparam-se.
  7. 7. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 7 Continuidade Walter Whitton Harris Cirurgia do Pé e Tornozelo Ortopedia e Traumatologia Geral CRM 18317 Av. Pacaembu, 1.024Suzana Grunspun 01234-000 - São Paulo - SP Tel.: 3825-8699 Cel.: 9932-5098 I - Bagagens Dr. Carlos Augusto Galvão Psiquiatria e Psicoterapia Os tempos mudam no devagar depressa dos tempos. Os pés molhados, Rua Maestro Cardim, 517a cabeça atordoada. Meus pensamentos corriam, eram um só, eu atrás de Paraíso – Tel: 3541-2593segurar o tempo. Diante do imponderável, tentava dominar o temporalcom a fraca proteção de um guarda-chuva que parecia encolher. Alguém me disse: sai, procura um abrigo para todas as coisas; perma- PUBLICIDADEneci com as bagagens da vida. Como todo um passado poderia caber num TABELA DE PREÇOS 2009presente tão indefinido, tênue e escorregadio. (valor do anúncio por edição) 1 módulo horizontal R$ 30,00 Eu agora filha, órfã e aflita para não perder o passado. Esse me dando 2 módulos horizontais R$ 60,00a sensação de uma existência única no tempo e no mundo. 3 módulos horizontais R$ 90,00 Na correria, encontrei um lugar no presente. Guardei todos os com- 2 módulos verticais R$ 60,00promissos de meu pai; seus arquivos, sua memória, nem viva, nem morta. 4 módulos R$ 120,00 6 módulos R$ 180,00Aliviei-me nesse espaço; não era meu, não era dele. Dei continuidade. Outros tamanhos sob consulta josyannerita@gmail.com II- Pai A sensação de alívio, sabendo de sua continuidade, foi uma experiência REVISÃOpropulsora em minha vida. Volto-me para você mais tranquila e escrever de textos em geralesta carta é uma forma de conseguirmos nos tocar; sinto uma alegria naoportunidade que se revela. Ligia Pezzuto Especialista em Língua Portuguesa Deparo-me com a rapidez como as frases aparecem; espero não pesá-las,será menos dolorosa a sensação da saudade que me toma o espírito. Com (11) 3864-4494 ou 8546-1725serenidade a fluidez prevalecerá; no papel em branco ficará marcado todaa nossa amizade e mútua admiração. Fui dançar, escrever, rever pinturas nos museus para modular a dureza da longevitàvida que muitas vezes nos assola e enrijece as lembranças.O mais engraçado (11) 3531-6675foi entrar nessa intensa atividade e procura; percebendo o quanto de mim Estética facial, corporal e odontológica *ainda se alimente de nós. Massagem * Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG Aquelas discussões inflamadas, doídas não turvaram nossa comunicação. Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1o. andarPassaram a tonalidades claras e amenas na minha mente. Os dissaborestrocaram de gosto, se amargos algumas vezes, agora temperam a minhaexistência. Eu gostaria de rever todos os nossos bons momentos, até sobrevoar Terminou dea paisagem de nossa história, para sentir novamente o contínuo diálogo escrever seumantido nos longos anos, por algumas vezes calorosos, coloridos; outros livro? Entãobeligerantes, opacos. publique! Nesta experiência de presença, ausência; peculiar de quem se vale derecordações, percebo poder escolher entre estes momentos. Nesta hora importante, não deixe de Quem diria, alcançarmos uma transcendência; eu transformo e resumotoda a nossa vida em pequenos instantes passageiros que permanecem consultar a RUMO EDITORIAL. Publicações com qualidade impecável,eternos. dedicação, cuidado artesanal e preço justo. Você não tem mais desculpas Baseado no conto: A terceira Margem do Rio, de João Guimarães Rosa. para deixar seu talento na gaveta. rumoeditorial@uol.com.br (11) 9182-4815
  8. 8. 8 O BANDEIRANTE - Fevereiro de 2012 SUPLEMENTO LITERÁRIO Uma uretrite na história política do BrasilHelio Begliomini Ele era um jovem simpático, afável, bem-apessoado e no fulgor de sua vida. Pela sua aparência e desenvoltura,ninguém poderia imaginar as peripécias que fizera para estudar, tendo sua mãe – professora primária – como grandefonte motivadora. Pouquíssima recordação tinha de seu pai, visto que morrera quando tinha apenas três anos. Haviarealmente “comido o pão que o diabo amassou” para conquistar o sonho de sua vida, acalentado desde sua adolescência.Transferiu-se de sua cidade – no interior de Minas Gerais – para a capital do estado. Enquanto cursava a faculdade,que era de tempo integral, tinha que trabalhar durante a noite como telegrafista. Graduara-se pela Faculdade deMedicina em Belo Horizonte, em 1927. Nutrido por desejos de maiores conhecimentos, partiu para a Europa em 1930, mercê de uma pequena reservafinanceira que amealhara com trabalho nos anos subsequentes à sua formatura. Estagiou na França com o professorMaurice Chevassu, uma das maiores autoridades mundiais em urologia da época, e, após seu regresso, não somentedominou essa especialidade, mas também se tornou um dos primeiros uropediatras brasileiros. Seu ingresso, em 1931, na Força Pública de Minas Gerais, na condição de capitão médico, levá-lo-ia fatidicamentea atuar nos Hospitais de Sangue contra os soldados paulistas da famigerada Revolução Constitucionalista de 1932. Entre um atendimento e outro, muito próximo ao teatro de operações, quis o destino fortuito que Benedito, umdelegado de então, dias depois da folia, caísse em suas mãos para tratamento de uma uretrite. Embora estivesse numaépoca desprovida de antibióticos, aquele jovem médico não somente impressionou o delegado pela sua competênciaprofissional, mas, principalmente, pela sua brilhante inteligência adornada por uma personalidade alegre, dinâmica,cativante e envolvente. Era um verdadeiro causeur como se dizia em tempos idos. Influenciado por amigos, três anos após a guerra, aquele jovem médico decidiu experimentar a vida pública eelegeu-se deputado federal por Minas Gerais, experiência que durou apenas dois anos em decorrência do EstadoNovo – golpe de estado estabelecido pelo presidente Getúlio Vargas. Benedito também ingressara na política. Tornara-se, em 1940, governador do estado, prerrogativa que lhe facultounomear (intimar) como prefeito de Belo Horizonte o seu antigo médico. Este aceitou o cargo com certa relutância e,por aproximadamente dois anos, conseguiu exercer simultaneamente a medicina, sua grande paixão. Entretanto, seus conhecimentos humanísticos auferidos no lar, com sua mãe, robustecidos no cuidar de enfermos edesvalidos, associados às suas qualidades incontestáveis de liderança, tornaram-no num dos maiores e mais populareshomens públicos que o Brasil já viu. Teve uma insólita e meteórica carreira política, desempenhando subsequentementecargos de governador, presidente da república e senador, quando, juntamente com outros políticos, foi cassado pelogolpe militar de 1964 e exilado na Europa. “A vida é a arte do encontro, embora haja tanto de-sencontro pela vida”, asseverou o imortal vate Vinícius deMoraes. Entretanto, a vida é igualmente feita de momentossingelos... despretensiosos... fugazes... irrepetíveis, justapos-tos e fortemente entrelaçados, tais quais os anéis de umacorrente que unem o presente ao passado ao mesmo tempoque com o futuro. Quem poderia imaginar que uma singela uretrite, depoisde uma folia de Benedito Valadares Ribeiro, pudesse servirde estopim ao ingresso como prefeito de Belo Horizontedo inesquecível médico e urologista Juscelino Kubitschekde Oliveira, um dos mais notáveis homens públicos e maisdinâmicos presidentes que o Brasil já teve!

×