• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Catástrofes Naturais
 

Catástrofes Naturais

on

  • 13,212 views

Trabalho para a disciplina de área projecto.

Trabalho para a disciplina de área projecto.

Statistics

Views

Total Views
13,212
Views on SlideShare
13,181
Embed Views
31

Actions

Likes
0
Downloads
183
Comments
0

2 Embeds 31

http://www.slideshare.net 28
http://projecto8g.blogspot.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Catástrofes Naturais Catástrofes Naturais Presentation Transcript

    •  
      • Nós escolhemos este tema para alertar as pessoas dos efeitos que o aquecimento global pode ter sob a Natureza.
      • El niño são alterações significativas na distribuição da temperatura da superfície da água do oceano Pacífico de curta duração de 12 a 18 meses, com profundos efeitos no clima.
      • O El Niño foi originalmente reconhecido por pescadores da costa oeste da América do Sul, observando baixas capturas, à ocorrência de temperaturas mais altas que o normal no mar, normalmente no fim do ano – daí a designação, que significa “O Menino”, referindo-se ao “Menino Jesus”, relacionado com o Natal.
      • Durante um ano sem a existência do fenômeno El Niño, os ventos alíseos sopram na direção oeste através do Oceano Pacífico tropical, originando um excesso de água no Pacífico ocidental, de tal modo que a superfície do mar é cerca de meio metro mais alta nas costas da Indonésia que no Equador.
      • Tratam-se de tempestades que se originam em latitudes tropicais; incluem depressões, tempestades tropicais, furacões, tufões, e ciclones. Estes vários tipos de tempestades são iguais; a sua principal diferença é onde se formam.Os furacões são ciclones tropicais que ocorrem no Oceano Atlântico e no Oceano Pacífico Nordeste.Os ciclones ocorrem no Oceano Índico e próximo da Autrália.E os tufões ocorrem no Oceano Pacífico noroeste . Embora vamos falar mais nos furacões (ciclones tropicais com ventos sustentados de pelo menos 120km/h).
      • Estruturalmente
      • Estruturalmente, um furacão é uma grande área giratória de nuvens e actividades de tempestade. A fonte de energia primária de um furacão é o lançamento de calor pela condensação de vapor de água , que condensa a altitudes elevadas.
      • Como se forma um furacão
      • Os furacões formam-se com uma perturbação de tempo preexistente, oceanos tropicais mornos com temperatura superior a 26°C, h umidade e ventos relativamente fortes nas regiões mais altas da atmosfera. Se estas condições persistirem por muito tempo, elas podem se combinar para produzir os ventos violentos, ondas de grande amplitude, chuvas torrenciais e inundações .
      • Efeitos
      • Furacões no mar aberto causam grandes ondas, chuvas pesadas e ventos altos que por vezes afundam navios. Os efeitos mais devastadores de um furacão acontecem quando eles cruzam litorais - oitenta por cento das vítimas humanas acontecem quando o furacão golpeia a orla.:
      • Ventos de grande intensidade - ventos com força do furacão podem danificar ou destruir florestas , veículos , edifícios , pontes e outras estruturas. Ventos fortes também projectam escombros soltos e tornam o ambiente ao ar livre muito perigoso.
      • Maré ciclónica - ciclones tropicais causam um aumento do nível do mar que pode inundar comunidades ao litoral
      • Chuva forte - a actividade de um furacão causa intensa chuva. Rios transbordam, estradas ficam intransitáveis, e deslizamentos de terra podem acontecer.
      • Efeitos secundários
      • Frequentemente, os efeitos secundários de um furacão são igualmente catastróficos. Eles incluem:
      • Doenças - o ambiente molhado do resultado do furacão, combinando com a destruição de instalações de serviço de saúde pública e um clima tropical morno pode induzir epidemias durante muito tempo depois da passagem do furacão.
      • Dificuldades de locomoção – Os furacões destroem frequentemente pontes, viadutos, e estradas e complicam os esforços para transportar comida, água potável, e medicamentos para as áreas necessitadas.
      • Classificação dos ciclones tropicais
      • A Escala de Furacões de Saffir-Simpson utiliza uma escala de 1 até 5 e enumera os potenciais danos, de acordo com a pressão barométrica, a velocidade dos ventos e a elevação do nível do mar. Um furacão categoria 1 tem as mais baixas velocidades do vento, enquanto um de categoria 5 tem a mais elevada velocidade do vento. Estas são condições relativas, porque as tempestades de categoria menor às vezes podem infligir maior dano que categoria mais alta dependendo do local onde acontece o fenómeno; tempestades tropicais também podem produzir danos significantes e perda de vida, principalmente devido às inundações .
    •  
      •   Uma tempestade tem o seu início quando começam a formar-se nuvens em resultado de uma forte massa ascendente de ar quente e húmido numa área instável da atmosfera. A humidade condensa-se à medida que a nuvem aumenta de dimensões e se eleva até atingir altitudes de 12000 m ou superiores.
      • Nesta altura, verificam-se no interior da nuvem precipitações de chuva, neve e até granizo - em tal quantidade que criam efectivamente poderosas correntes descendentes de ar frio a partir de altitudes elevadas.    Em pouco tempo, relâmpagos fulgurantes raiam os céus, ecoam trovões nas colinas e a terra fica alagada por bátegas de água provocadas pela colisão das  correntes de ar ascendente e descendentes no interior da nuvem.
      • No início, parte das nuvens uma descarga-piloto que desce em ziguezague até ao chão a uma velocidade de cerca de 100 km/s. No seu trajecto o ar fica ionizado, isto é, condutor de electricidade, ligando o solo às nuvens. Do solo pode agora partir um enorme impulso positivo que viaja a cerca de um décimo da velocidade da luz. Esta corrente eléctrica com a intensidade de 10 000 ampares, é transportada no estreito cana, com poucos milímetros de diâmetro, aberto pela descarga piloto. O ar torna-se, de repente, incandescente e a sua temperatura chega aos 30 000ºC. A violenta expansão provocada pelo calor gera uma onda
      • TEMPESTADES DE CÉLULA ÚNICA
      • As tempestades podem consistir em apenas uma única célula que evolui durante o seu ciclo de vida sem formação adicional de novas células. Tempestades de célula única parecem ser bastante fortuitas (talvez pela nossa falta de compreensão) na sua produção de eventos severos mas breves como granizo, alguma precipitação intensa e tornados fracos ocasionais.
      • TEMPESTADES MULTI-CÉLULA
      • As tempestades formam-se frequentemente em agrupamentos com um grupo de células que se movem como uma única unidade, com cada célula em uma fase diferente. As tempestades de agrupamento podem durar durante várias horas produzindo granizo de grande dimensão, ventos capazes de causar danos, cheias repentinas e tornados isolados.
      • LINHAS MULTI-CÉLULAS
      • Estas "linhas de instabilidade” podem persistir durante muitas horas e produzirem ventos muito intensos e granizo. Uma linha de instabilidade é uma linha de tempestades que têm um mecanismo de ascensão comum. Mecanismos de ascensão tendem a ocorrer em faixas/bandas. O ar frio ou "frente de rajada" que se espalha desde a base das linhas de instabilidade actua como uma mini frente fria, provocando a ascensão contínua do ar quente e húmido alimentando as tempestades.
      • TEMPESTADES DE SUPER-CÉLULA
      • Tempestades de Super-célula são um tipo especial de tempestade de célula única que podem persistir durante muitas horas. São responsáveis por quase tudo o que de significativo os tornados produzem nos EUA e pela maioria das pedras de granizo de dimensão superior a bolas de golfe. As tempestades de Super-célula são também conhecidas por produzirem ventos de intensidade extrema e inundações repentinas.
    • Tempestade de célula única Tempestade multi-célula
    • Tempestade de linhas multi-célula Tempestade super-célula
      • Anualmente, registam-se cerca de 45 000 incêndios nas florestas da Europa. Entre 1989 e 1993, só na zona mediterrânica do continente, 2,6 milhões de hectares florestais foram destruídos pelo fogo, o equivalente ao desaparecimento do mapa de um território com a dimensão da Bélgica em cada cinco anos... Esses incêndios provocam prejuízos importantes, tanto humanos (perda de vidas) como ambientais (danos na fauna e na flora), tendo também consequências económicas consideráveis : destruição de "habitats", prejuízos florestais, custos para combater o fogo...
      • A maior parte desses fogos têm origem humana, mas são factores naturais, como as secas, a velocidade do vento ou a topografia do local que influenciam a sua propagação e determinam os seus efeitos devastadores.
      • A Catástrofe ambiental não é apenas uma vaga ameaça. As catástrofes são tão ameaçadoras que todas as pessoas começam a compreender que têm de ajudar se quiserem salvar-se.
      • Nós agradecemos :
      • - Ao professor por nos ter ajudado
      • - Aos nossos colegas por ouvirem o nosso trabalho.