Cartilha final

1,193 views
1,056 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,193
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
161
Actions
Shares
0
Downloads
54
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cartilha final

  1. 1. 3 A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaboatão dos Guararapes (SINSMUJG), no intuito de informar e combater o crime de assédio moral, prática que vem ocorrendo com muita frequência na nossa cidade, vitimando servidores, e que vem causando sérios danos à saúde destes profissionais, resolveu lançar uma campanha educativa no município e elaborar esta cartilha para ser distribuída a todos os servidores públicos locais. Esperamos que, após a leitura, estes trabalhadores compreendam o que é assédio moral, como e quando ocorre e o que pode ser feito por todos para evitar e combater esta prática criminosa. É de extrema importância que o assédio moral seja denunciado e que os agressores sejam punidos. Por isto, a sua entidade sindical está à disposição para que você possa denunciar com toda segurança e proteção, sem risco a sua vida e seu futuro profissional. Boa leitura! Presidência David Matos Diretoria de Comunicação Lindomar Machado CAROS SERVIDORES (AS),
  2. 2. 4 Assédio moral é a exposição dos trabalhadores a situações constrangedoras e humilhantes, que ocorrem durante a jornada de trabalho e com frequência. Muitas vezes, eles são conduzidos a jornadas extensas, além do firmado em acordo. Essas abordagens são mais comuns em relações hierárquicas, nas quais os chefes abordam o funcionário público de forma autoritária, por meio do medo e da ameaça. Trata-se de um processo de agressão contínua, que acarreta à vítima uma série de problemas como diminuição da produtividade e falta de motivação. Com medo de ser prejudicado, o trabalhador não denuncia o abuso. Todo ambiente negativo criado pelos opressores faz com que o trabalhador abandone o emprego, grande parte das vezes. O assédio moral acontece de várias maneiras. Veremos adiante os casos. O QUE É ASSÉDIO MORAL?
  3. 3. 5 Esse tipo de assédio é praticado nas relações hierárquicas, pelo empregador ou superior hierárquico que recebe o poder de comandar o subordinado. O trabalhador é tratado de forma autoritária. A competitividade é cada vez mais acirrada, principalmente quando o funcionário tem que se enquadrar nos programas de qualidade, como metas de eficiência e eficácia dos modelos produtivos elaborados pela gestão pública, por exemplo. A violência é cometida constantemente, objetivando eliminar ou transferir o servidor do ambiente de trabalho. Tudo isso com o objetivo do trabalhador produzir mais ganhando menos. ASSÉDIO MORAL DESCENDENTE
  4. 4. 6 Também existe o assédio moral ascendente: mais difícil de ocorrer, se dá quando um ou vários subordinados se põem contra a chefia. Ocorre de forma vertical, de baixo (subordinados) para cima (chefia). Este tipo de assédio também acontece quando o superior hierárquico, por inexperiência da função, não consegue manter o controle sobre os trabalhadores, sendo pressionado por gestores superiores, a exigir mudanças na organização do trabalho ou cumprimento de carga horária. ASSÉDIO MORAL ASCENDENTE
  5. 5. 7 Acontece de maneira horizontal e é cometido pelo funcionário para atingir outro colega de serviço. Como forma de pressão, o agressor faz brincadeiras maldosas, piadas grosseiras, gestos obscenos, menosprezo, além de praticar isolamento. A violência pode ser resultante de conflitos interpessoais ou competitividade. A prática agride os direitos, a dignidade e a honra do empregado assediado, obstruindo a paz do ambiente de trabalho. ASSÉDIO MORAL PARITÁRIO
  6. 6. 8 Este tipo de assédio acontece quando a empresa impõe o cumprimento de metas aos seus funcionários. Esses números a serem alcançados vão além da capacidade humana. ASSÉDIO MORAL ORGANIZACIONAL
  7. 7. 9 O assédio moral misto exige a presença de pelo menos três sujeitos: o assediador vertical, o assediador horizontal e a vítima. Ocorre quando o assediado é vítima do superior hierárquico e do colega de trabalho, que concorda e até estimula as atitudes do “chefe”. ASSÉDIO MORAL MISTO
  8. 8. 10 Na maioria das vezes, o superior agride o subordinado. Abaixo, seguem alguns perfis destacados por Martha Halfeld Furtado, em sua obra “Assédio Moral no Direito do Trabalho”. - “Está se achando”: Inseguro e confuso. Vive dando ordens contraditórias. Se o trabalho for positivo, diz que foi ele. Caso contrário, culpa o funcionário. - Garganta: Conta muita vantagem e não admite que um subordinado saiba mais que ele. - Irmão: Finge ser amigo e depois de conhecer os problemas do funcionário, manipula-o. - “Mala-babão”: Capataz da modernidade. Controla e persegue os subordinados com “mão de ferro”. - Pit Bull: Agressivo e perverso. Humilha os empregados por prazer. - Profeta: Adora demitir. Humilha com cautela e certa elegância. - Tigrão: Quer ser temido para esconder sua incompetência. Precisa mandar para se sentir respeitado. - Troglodita: Seja o que for, ele tem sempre razão. QUEM AGRIDE?
  9. 9. 11 AS PRINCIPAIS VÍTIMAS - Mulheres; - Homossexuais; - Trabalhadores com idade mais avançada; - Funcionários mais competentes que o agressor; - Negros; - Portadores de algum tipo de deficiência ou problema de saúde.
  10. 10. 12 - Desestabiliza-o emocional e profissionalmente. De forma gradual, a vítima perde a autoconfiança e o interesse pelo trabalho; - Atribui erros inexistentes; - Pede, sem necessidade, trabalhos urgentes; - Critica e humilha o trabalhador em público; - Impõe horários injustificados; - Transfere a vítima do setor a fim de provocar o isolamento; - Retira seus instrumentos de trabalho; - Faz com que todo grupo se afaste do assediado; - Espalha boatos, insinuando que o agredido tem problemas mentais e/ ou familiares. - Envolve a comunidade para ser contra os trabalhadores (as). COMO O AGRESSOR AGE COM A VÍTIMA?
  11. 11. 13 O assédio moral traz terríveis efeitos à vida pessoal, familiar e profissional da vítima. Doenças psicológicas e/ ou físicas começam a surgir e estudos mostram que os resultados são diferentes entre homens e mulheres. Veja tabela abaixo: CONSEQUÊNCIAS
  12. 12. 14 A solidariedade entre os funcionários no ambiente de trabalho faz com que o assediado não tenha medo e denuncie o agressor. É fundamental que os colegas não sejam cúmplices das ações ilegais e imorais praticadas por quem assedia. É preciso que a luta pela dignidade, respeito e um ambiente profissional saudável seja constante. E lembre-se de levar o problema para conhecimento do seu sindicato. NÃO FORTALEÇA O OPRESSOR
  13. 13. 15 Para reagir contra a intimidação que lhe é proporcionada, o trabalhador tem que ter noção do que é assédio moral e como ele ocorre. Recomenda-se que a vítima em questão anote os detalhes e consiga testemunhas. Mais adiante, informe os fatos por escrito para sua chefia ou ao superior hierárquico do agressor. Contar com a ajuda do Sindicato também é essencial. Por isso, o SINSMUJG se coloca à disposição do servidor para ajudá-lo no combate a esta prática criminosa. Se você é vítima de algum tipo de assédio moral, pode entrar em contato com o Sindicato através dos telefones: (81) 3481-0340 / 3376-4242 O SINSMUJG também criou um canal para efetuar denúncia pela internet, através do e-mail denunciasinsmujg@gmail.com. Caso o servidor prefira, pode se direcionar diretamente a uma de nossas sedes: Sede Jaboatão: Rua Manoel Madruga, 134 - Jaboatão Centro, Jaboatão dos Guararapes/PE. Sede Prazeres: Rua João Bezerra de Melo, 135 - Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE. As redes sociais também estão abertas para denúncias. Conheça o nosso Facebook e Twitter: www.facebook.com/sinsmujg www.twitter.com/sinsmujg COMO COMBATER O ASSÉDIO MORAL?
  14. 14. 16 Cartilha do Sintepe Cartilha do Sindicato dos Bancários SCHMIDT, Martha Halfeld Furtado de Mendonça. O assédio moral no Direito do Trabalho. Revista da ABMCI/ número 2. WIKIPEDIA: www.pt.wikipedia.org/wiki/Assédio_Moral Site AssédioMoral.org: www.assediomoral.org/spip.php?article1 FONTES DE PESQUISA: LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: TEXTO: Hiago Mota. Houldine Nascimento; Lindomar Machado.
  15. 15. 17 DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente: David de Matos Vice-Presidente: Silas Ferreira Secretário Geral: Jailson Batista Diretor de Articulação Financeira: João Martiniano Diretor de Saúde e Política Social: Lindomar Machado Diretor de Patrimônio: João de Matos Tesoureiro: Pedro Santiago DIRETORIA ADJUNTA: Diretora Adj. da Mulher Servidora: Vera Caetano Diretor adj. Jurídico: Walter Soares Diretor Adj. Econômico e dos Aposentados: Elias de Santana Diretora Adj. Sindical: Ana Guedes Diretor Adj. de Educação e Cultura: Luiz Jatobá Diretor Adj. de Esportes: Carlos Oliveira Conselho Fiscal: Edson Araújo, Manoel de Lima e Edmilson marques. Delegados: Lenilson Aroucha e Marcia Curado
  16. 16. SEDE JABOATÃO: RUA MANOEL MADRUGA, 134 - JABOATÃO CENTRO, JABOATÃO DOS GUARARAPES/PE. FONE: 3481-0340 SEDE PRAZERES: RUA JOÃO BEZERRA DE MELO, 135 - PRAZERES - JABOATÃO DOS GUARARAPES/PE. FONE: (81) 3376-4242 WWW.SINSMUJG.COM.BR FACEBOOK.COM/SINSMUJG TWITTER.COM/SINSMUJG DENUNCIASINSMUJG@GMAIL.COM

×