Sgs Academy Plano formação Leiria
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sgs Academy Plano formação Leiria

on

  • 775 views

A VALOR e a SGS Academy® apresentam, em parceria, um programa curricular em Qualidade, Gestão Florestal, Saúde e Segurança no Trabalho, IDI, Energia, Alimentar, Engenharia Industrial, entre outras ...

A VALOR e a SGS Academy® apresentam, em parceria, um programa curricular em Qualidade, Gestão Florestal, Saúde e Segurança no Trabalho, IDI, Energia, Alimentar, Engenharia Industrial, entre outras áreas.
Este Plano de Formação, adaptado à realidade da região de Leiria, tem como objetivo aproximar os seus formandos, o mais possível das necessidades de qualificação da região de modo a facilitar a sua diferenciação e integração no mercado de trabalho.

Statistics

Views

Total Views
775
Views on SlideShare
775
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sgs Academy Plano formação Leiria Sgs Academy Plano formação Leiria Document Transcript

  • PLANO DE FORMAÇÃO LEIRIA EM PARCERIA COM:
  • GRUPO SGS PORTUGAL - SGS ACADEMY® A SGS é a maior organização mundial no domínio da inspeção, verificação, análise e certificação. Com mais de 75.000 colaboradores, a SGS opera uma rede de mais de 1.500 escritórios e laboratórios em todo o mundo. Regendo-se pelos valores fundamentais de Independência, Integridade e Inovação, a SGS privilegia a troca internacional de conhecimentos e experiências, reunindo competências que permitem oferecer as melhores soluções do mercado. Os nossos serviços são desenvolvidos por profissionais e técnicos altamente qualificados. As suas competências especializadas e efetiva experiência de trabalho com todo o tipo de organizações asseguram uma melhor compreensão das suas necessidades e uma adequação dos nossos serviços às especificidades de cada Organização. A Divisão de Formação da SGS em Portugal proporciona serviços de formação profissional nas áreas de atuação em que a SGS é especialista. É uma entidade formadora acreditada pela Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) e reconhecida por todos os outros organismos aplicáveis a cada área de formação. A SGS Academy® tem uma cobertura total a nível nacional, com filiais em Lisboa, Porto, Açores e Madeira, estabelecendo parceiras estratégicas para uma maior abrangência da sua ação. A formação da SGS Academy® é desenvolvida com a preocupação constante de ajustar os conteúdos e formas de aplicação em resposta às necessidades reais das organizações e dos formandos, podendo realizar-se nas modalidades intra e inter empresas. VALOR A VALOR é uma empresa de consultoria especializada nos domínios da organização e gestão, formação profissional e programas de financiamento. A experiência, a competência e multidisciplinaridade da nossa equipa técnica, alicerçada em fortes parcerias externas, tem-nos permitido afirmar uma marca no mercado: VALOR. Na VALOR trabalhamos, todos os dias, em projetos exigentes. Vamos ao terreno, trabalhamos com o cliente e não abdicamos da nossa determinação em construir hoje, com o cliente, a empresa que quer ter no futuro. Foi com esta marca que conquistámos lugar em mercados com dimensões e atividades bastante diversificadas e hoje podemos afirmar a nossa presença nos mais diversos setores de atividade: indústria automóvel, aeronáutica, extração de minérios, moldes, plásticos, vidro, energia, florestal, alimentar, embalagem, mobiliário, transportes e serviços. Nestes últimos 10 anos foram inúmeros os projetos de consultoria de apoio à certificação (Qualidade, Ambiente, Segurança, Qualidade na Indústria Automóvel, Energia, IDI, Dispositivos Médicos, entre outros referenciais normativos), que desenvolvemos com os nossos clientes. Cada projeto fala por si. No âmbito do QREN, a VALOR apoia todo o processo administrativo e financeiro, desde a elaboração da candidatura até à sua execução. São inúmeras as candidaturas aprovadas e os projetos bem sucedidos que ainda hoje perduram, com solidez, sustentabilidade e forte presença no mercado mundial. Para além da consultoria em sistemas de gestão estruturados em função de referenciais normativos, das auditorias internas e dos programas de financiamento (QREN), a VALOR intervém ainda noutra área de negócio. A formação Profissional. A VALOR entente a formação como um instrumento de desenvolvimento e de competitividade profissional por excelência, seja no plano individual, seja no plano empresarial, por proporcionar a aquisição de conhecimentos, de capacidades, de saberes, de atitudes e formas de comportamento. Temos afirmado sistematicamente que a eficácia das empresas depende, cada vez mais, da qualidade dos seus recursos humanos e o conhecimento e a inovação são os grandes pilares do futuro. Por esta razão firmamos esta parceria. O VALOR ACRESCENTADO FAZ PARTE DO NOSSO CÓDIGO GENÉTICO. TEMOS VALOR E ISSO É PONTO ASSENTE. ENQUADRAMENTO E OBJETIVO DO PLANO DE FORMAÇÃO LEIRIA A VALOR e a SGS Academy® apresentam, em parceria, um programa curricular em Qualidade, Gestão Florestal, Saúde e Segurança no Trabalho, IDI, Energia, Alimentar, Engenharia Industrial, entre outras áreas. Este Plano de Formação, adaptado à realidade da região de Leiria, tem como objetivo aproximar os seus formandos, o mais possível das necessidades de qualificação da região de modo a facilitar a sua diferenciação e integração no mercado de trabalho.
  • QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001 DURAÇÃO: 40 HORAS INVESTIMENTO: 690€* ENQUADRAMENTO E OBJETIVO As Auditorias Internas constituem uma importante Ferramenta da Qualidade na medida em que permitem através de um processo sistemático, independente e documentado evidenciar e avaliar objetivamente o cumprimento dos princípios constantes no Manual da Qualidade, Procedimentos e outra documentação. A identificação de discrepâncias entre o que está previsto e a sua aplicação real, conduz a ações corretivas que visam a otimização do funcionamento interno e a melhoria contínua da função Qualidade na empresa. No final da ação de formação, os participantes ficarão aptos a realizar auditorias internas da Qualidade ISO 9001, de acordo com a ISO 19011 e sob os pontos de vista técnicos e comportamentais. QUALIDADE DESTINATÁRIOS Quadros superiores e médios com responsabilidade ao nível da Gestão da Qualidade e na realização de auditorias. Consultores/auditores que pretendam aprofundar ou reciclar os seus conhecimentos. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO INTRODUÇÃO •• Etapas, objetivos e tipos de auditorias •• As normas ISO 9001 e ISO 19011 •• Requisitos, responsabilidades e funções dos auditores e dos auditados VERTENTE TÉCNICA •• Os requisitos da Norma ISO 9001 na perspetiva do auditor •• As fases de auditoria: Preparação, realização, elaboração do relatório e apresentação de resultados. VERTENTE COMPORTAMENTAL •• A relação auditor/auditado: A assertividade e o “feedback” •• O planeamento e a gestão do tempo •• A expressão escrita no relatório de auditoria: objetividade e organização CASO PRÁTICO – REALIZAÇÃO DE UMA AUDITORIA EM CONTEXTO REAL DE TRABALHO •• Análise da documentação da empresa •• Preparação e planeamento da auditoria •• Execução da auditoria na empresa •• Elaboração do relatório da auditoria CONCLUSÕES •• Apresentação e discussão do relatório da auditoria •• Análise do desempenho técnico e comportamental das equipas auditoras GESTÃO QUALIDADE AVIAÇÃO, AEROESPACIAL E DEFESA AS 9100/EN 9100 DURAÇÃO: 32 HORAS INVESTIMENTO: 650€* ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Este curso foi desenvolvido com o objectivo geral de formar profissionais com responsabilidades ao nível da implementação da norma AS 9100. DESTINATÁRIOS Gestão de Topo; Responsáveis pela Qualidade; Responsáveis pelo Projecto de Implementação da Norma SAE AS 9100; Responsáveis de Equipas. PROGRAMA •• ISO 9001 vs SAE AS 9100 •• Introdução às Normas AS 9100, 9110 e 9120 •• Definições Específicas •• A Norma AS 9100C •• Requisitos Específicos: Realização do Produto; Gestão de Configuração; Gestão de Risco; Conceção e Desenvolvimento; Compras; Produção e Serviço; Controlo de Equipamento e Monitorização e Medida; Medição Análise e Melhoria Contínua •• Implementação da Norma SAE AS 9100C e processo de Certificação 21 DE OUTUBRO DE 2013DATA: INÍCIO 11 DE NOVEMBRO DE 2013DATA:
  • INTRODUÇÃO ÀS NORMAS DE CERTIFICAÇÃO DA CADEIA DE RESPONSABILIDADE: CERTIFICAÇÃO FSC E PEFC DURAÇÃO: 8 HORAS INVESTIMENTO: 150€* ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Demonstre o seu compromisso com uma Gestão Florestal Sustentável e prove o seu empenho na satisfação do Cliente. A certificação da Gestão Florestal Sustentável possibilita demonstrar o compromisso em garantir florestas sustentáveis e com a satisfação dos clientes. AUDITORIAS cdR PEFC DURAÇÃO: 32 HORAS INVESTIMENTO: 590€* ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Adquira competências para a realização de auditorias Cadeia de Responsabilidade (CdR) , sob o ponto de vista técnico e comportamental, e de acordo com a ISO 19011. GESTÃO FLORESTAL DESTINATÁRIOS Quadros médios/superiores com responsabilidade ao nível da cadeia da responsabilidade e/ou da certificação. PROGRAMA •• Principais sistemas de certificação da cadeia de responsabilidade (CdR): FSC e PEFC •• Conceito de CdR, âmbito e certificados possiveis FCS •• Processo de certificação CdR •• Norma FSC para a CdR •• Norma (e principais alterações) PEFC para a CdR DESTINATÁRIOS Técnicos e gestores com responsabilidades no âmbito da CdR;Futuros auditores ou auditores já qualificados noutros referenciais de gestão (ISO 14001, ISO 9001, EMAS) que se pretendam qualificar no âmbito da CdR. PROGRAMA •• PEFC Portugal e FSC - revisão de alguns conceitos e fundamentos •• Interpretação das normas CdR na perspectiva do auditor: análise e avaliação dos requisitos técnicos e do sistema de gestão •• Norma ISO 19011 - técnicas e metodologias de auditoria •• Caso prático - realização de uma auditoria em contexto real de trabalho (preferencialmente ) / simulações em sala 6 DE SETEMBRO DE 2013; 1 DE NOVEMBRO DE 2013 DATA: 21 DE OUTUBRO DE 2013DATA:
  • RENOVAÇÃO DE CAP DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DURAÇÃO: 100 HORAS INVESTIMENTO: 950€* DESTINATÁRIOS Técnicos Nível IV e Técnicos Superiores Nível VI que pretendam renovar o seu CAP de HST e que não tenham experiência de trabalho efetiva na área, durante os 5 anos da sua certificação. SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO ENQUADRAMENTO E OBJETIVO No final da ação de formação, os formandos estarão aptos a: •• Identificar as obrigações legais do empregador e do trabalhador; •• Definir metodologias para avaliação da conformidade legal; •• Identificar situações de emergência; •• Elaborar um Plano de Emergência Interna; •• Identificar os riscos de incêndio e explosões e implementar medidas de prevenção e controlo destes riscos tendo por base os conceitos fundamentais sobre a implementação do novo regime jurídico de segurança contra incêndios em edifícios, bem como o requisito de segurança em atmosferas potencialmente explosivas; •• Prestar os primeiros socorros a vítimas de acidentes de trabalho; •• Desenvolver técnicas e competências que o habilitem a planificar, gerir e a desenvolver a averiguação de acidentes de trabalho, bem como a enquadrar os mesmos nas coberturas legais e contratuais. Curso Reconhecido pela ACT para Renovação de CAP de Técnico e Técnico Superior de SST. PROGRAMA OBRIGAÇÕES LEGAIS DO EMPREGADOR •• Enquadramento legislativo da HST – novo código do trabalho AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE LEGAL •• Enquadramento legislativo comunitário •• Elaboração e organização de listas de verificação ORGANIZAÇÃO DA EMERGÊNCIA •• A necessidade de organização da emergência •• Enquadramento legal •• Recursos e meios para a organização da emergência •• Tipos de sinistros e cenários de emergência •• Casos de Estudo PLANOS DE EMERGÊNCIA INTERNA •• PEI – Conteúdo e elaboração de PEI para fazer face a sinistros •• Implementação de planos de emergência •• Planeamento de exercícios de simulação (simulacros) •• Casos de Estudo SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS •• Regime Jurídico de Segurança contra Incêndios em edifícios: Legislação aplicada •• Risco de incêndio e explosão: técnicas de avaliação de riscos; medidas preventivas e de proteção; legislação aplicável •• Segurança passiva contra incêndios •• Agentes extintores e métodos de extinção •• Instrumentos de deteção e de medição SEGURANÇAEMATMOSFERASPERIGOSAS •• Diretiva ATEX – requisitos de segurança em atmosferas potencialmente explosivas •• Classificação de zonas ATEX •• Principais medidas de prevenção e proteção ATEX •• Análise de riscos de ATEX •• Estudo de caso ATEX PRIMEIROS SOCORROS – ATUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTES •• Sistemas Integrados de Emergência Médica: o que fazer em caso de acidente, como se organiza o sistema de emergência •• Suporte Básico de Vida AVERIGUAÇÃO DE ACIDENTES - ENQUADRAMENTO LEGAL •• Conceitos básicos sobre Acidentes de Trabalho •• A base legal e os diplomas fundamentais necessários para a averiguação de Acidentes de Trabalho •• O Novo Código de Trabalho; •• A Lei 98/2009 de 4 de Setembro •• Descaracterização de acidentes de trabalho •• Estudos de Caso METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES •• Instrumentos de deteção e de medição •• Os resultados da investigação das causas de acidente •• O relatório de averiguação •• Análise e discussão de casos práticos AVALIAÇÃO INÍCIO 4 DE OUTUBRO DE 2013DATA:
  • TRABALHADOR DESIGNADO PARA A SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DURAÇÃO: 34 HORAS INVESTIMENTO: 450€* DESTINATÁRIOS Colaboradores, com responsabilidades ao nível da Segurança, Higiene e Saúde do Trabalho, de empresas cuja atividade não seja de risco elevado. PROGRAMA CONCEITOS BÁSICOS DE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO •• Introdução à Prevenção de Riscos Profissionais •• Quadro Legal Básico em Matéria de Prevenção de Riscos Profissionais. RISCOS GERAIS E A SUA PREVENÇÃO •• Riscos relacionados com as condições de Segurança •• Riscos relacionados com o meio de trabalho •• Carga de trabalho, fadiga e insatisfação laboral •• Sistemas elementares de controlo de riscos, proteção coletiva e individual •• Noções básicas de emergências e evacuação •• Noções básicas de primeiros socorros •• Controlo de saúde dos trabalhadores ELEMENTOS BÁSICOS DE GESTÃO DA PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS •• Organização da Prevenção na Empresa •• Os Recursos Humanos e materiais para o desenvolvimento das atividades de Prevenção •• Organismos Públicos Relacionados com a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho RISCOS ESPECÍFICOS E A SUA PREVENÇÃO NO RESPETIVO SETOR DE ATIVIDADE DA EMPRESA •• Estudo desenvolvido em função dos sectores de atividade representados pelos participantes ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA EMERGÊNCIA DURAÇÃO: 35 HORAS INVESTIMENTO: 650€* DESTINATÁRIOS Técnicos Nível IV e Técnicos Superiores Nível VI que pretendam renovar o seu CAP de SHST; Técnicos que tenham como funções de organização e emergência. ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Este curso foi concebido para quem tem funções ao nível da organização e da emergência, com responsabilidades na identificação dos riscos de incêndio e explosões, na implementação de medidas de prevenção e controlo destes riscos, na elaboração e implementação do Plano de Emergência Interno, tendo por base o regime jurídico de segurança contra incêndios em edifícios. Curso Reconhecido pela ACT para Renovação de CAP de Técnico e Técnico Superior de SST. ENQUADRAMENTO E OBJETIVO No âmbito da Lei nº 102/2009 de 10 de Setembro que regulamenta o Regime Jurídico da promoção da Segurança e Saúde no Trabalho prevê-se a possibilidade de a Empresa designar um trabalhador para desempenhar as atividades relacionadas com a Segurança e Saúde do Trabalho, desde que tenha a formação adequada e cuja atividade da empresa não seja de risco elevado. A frequência deste curso homologado permite a quem o concluir com sucesso, o reconhecimento por parte da ACT das competências necessárias ao desempenho da função como trabalhador designado. No final da ação os formandos estarão aptos a: •• Conhecer o enquadramento legal existente no domínio da SHT e para as responsabilidades inerentes à estrutura dos sistemas de prevenção; •• Colaborar na definição da política geral da empresa relativa à Segurança, Higiene e Saúde do Trabalho; •• Desenvolver processos de avaliação de riscos profissionais; •• Coordenar tecnicamente as atividades de SHT. PROGRAMA ORGANIZAÇÃO DA EMERGÊNCIA •• A necessidade de organização da emergência •• Enquadramento legal •• Recursos e meios para a organização da emergência •• Tipos de sinistros e cenários de emergência PLANOS DE EMERGÊNCIA INTERNA •• PEI - Conteúdo e elaboração de PEI para fazer face a sinistros •• Implementação de planos de emergência •• Planeamento de exercícios de simulação (simulacros) •• Estudo de caso SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS •• Regime Jurídico de Segurança contra Incêndios em edifícios •• Risco de incêndio e explosão, técnicas de avaliação de riscos, medidas preventivas e de proteção, legislação aplicável •• Segurança passiva contra incêndios •• Agentes extintores e métodos de extinção •• Instrumentos de deteção e de medição SEGURANÇA EM ATMOSFERAS PERIGOSAS •• Diretiva ATEX – requisitos de segurança em atmosferas potencialmente explosivas •• Classificação de zonas ATEX •• Principais medidas de prevenção e proteção ATEX •• Análise de riscos de ATEX •• Estudo de caso ATEX AVALIAÇÃO INÍCIO 23 DE SETEMBRO DE 2013DATA: INÍCIO 6 DE NOVEMBRO DE 2013DATA:
  • REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 320€* ENQUADRAMENTO E OBJETIVO O Regime da Segurança Contra Incêndios em Edifícios (RSCIE) que está em vigor desde 1 de janeiro de 2009 veio estender o seu âmbito de aplicação a edifícios que até essa data não se encontravam legislados. Venha conhecer as principais alterações deste regime face ao anterior, bem como os métodos necessários à sua implementação. Curso Reconhecido pela ACT para Renovação de CAP de Técnico e Técnico Superior de SST. DESTINATÁRIOS Técnicos de segurança, técnicos de companhias de seguros, arquitetos, projetistas, técnicos de licenciamento de obras. PROGRAMA •• Enquadramento Legal •• Enquadramento específico •• Caracterização das utilizações-tipo e cenários de risco •• Medidas de auto proteção •• Principais obrigações •• Disposições e condições gerais IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO (IDI) - NP 4457 DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 350€* DESTINATÁRIOS Gestores, quadros médios e superiores de empresas com responsabilidades ao nível dos Sistemas de Gestão; Consultores, auditores e outros profissionais com interesse na área da Investigação, Desenvolvimento e Inovação. PROGRAMA •• Inovação – enquadramento, conceitos, modelos (Fs) •• Norma NP 4457 - Requisitos do Sistema de Gestão da IDI (Fs) •• Sistema de Gestão de IDI – processos e ferramentas na prática (Fs) •• Integração de Sistemas de Gestão (Fs) •• Avaliação INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO ENQUADRAMENTO E OBJETIVO As economias mais avançadas são aquelas em que as organizações têm maior capacidade de Inovação. Fator essencial para a competitividade, a Inovação deve ser resultado de uma abordagem corajosa e sem preconceitos ao conhecimento. Perspetivando a Inovação como um mecanismo gerador de riqueza, a NP 4457 foi desenvolvida de forma a facilitar a gestão do conhecimento e das atividades de investigação e desenvolvimento. Por isso é compatível com as normas de Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001) e Ambiente (ISO 14001), bem como com outras normas de sistemas de gestão, pela adoção do conceito de compatibilidade desenvolvido pelos Comités Técnicos ISO/TC 176 e ISO/TC 207. No final desta ação os formandos estão aptos a: •• Entender os conceitos e a utilidade das técnicas de gestão de inovação como ferramentas de aumento da eficácia do desempenho inovador; •• Conhecer os aspetos chave relacionados com a adoção de um sistema de gestão de I&D e Inovação nas empresas aplicando os requisitos das Normas; •• Otimizar os processos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) para melhorar os resultados obtidos no âmbito da I&D e/ou da Inovação; •• Conhecer as técnicas de auditoria e adquirir as competências necessárias para levar a cabo uma auditoria a um sistema de Gestão de IDI, segundo os requisitos das Normas. 9 E 10 DE OUTUBRO DE 2013DATA: 17 E 18 DE OUTUBRO DE 2013DATA:
  • AUDITORIAS INTERNAS A SISTEMAS DE GESTÃO DE INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO NP 4457 DURAÇÃO: 40 HORAS INVESTIMENTO: 730€* DESTINATÁRIOS Quadros superiores e médios com responsabilidade ao nível dos Sistemas de Gestão IDI e projetos que se pretendam qualificar enquanto auditores internos. Consultores e auditores que pretendam aprofundar ou reciclar os seus conhecimentos. PROGRAMA •• Os requisitos da Norma NP 4458 na perspetiva do auditor •• A norma ISO 19011. As fases de auditoria •• A relação auditor/auditado. O planeamento e a gestão do tempo. A expressão escrita no relatório de auditoria •• Casos práticos – Simulações ou realização de uma auditoria em contexto real de trabalho ENQUADRAMENTO E OBJETIVO As economias mais avançadas são aquelas em que as organizações têm maior capacidade de Inovação. Fator essencial para a competitividade, a Inovação deve ser resultado de uma abordagem corajosa e sem preconceitos ao conhecimento. IMPLEMENTAÇÃO EM SISTEMAS DE GESTÃO DA ENERGIA ISO 50001 DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 350€* DESTINATÁRIOS Profissionais interessados em implementar Sistemas de Gestão de Energia nas suas organizações, auditores, consultores que pretendam aprofundar os seus conhecimentos ou exercer atividade nesta área, bem como responsáveis e técnicos que pretendam vir a integrar equipas de racionalização energética em empresas ou outras organizações. PROGRAMA •• Os requisitos da Norma NP 4458 na perspetiva do auditor •• A norma ISO 19011. As fases de auditoria •• A relação auditor/auditado. O planeamento e a gestão do tempo. A expressão escrita no relatório de auditoria •• Casos práticos – Simulações ou realização de uma auditoria em contexto real de trabalho ENERGIA ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Esta norma vem dar resposta à necessidade de reduzir consumos e aumentar a eficiência, com reflexos na fatura energética das organizações, suportar o cumprimento dos requisitos legais e reduzir os riscos e exposição a penalidades legais, num mundo que começa, finalmente, a tomar consciência da sua fragilidade e da precária sustentabilidade da utilização das formas de energia mais tradicionais. Este referencial para a gestão de energia proporciona um método para a integração da eficiência energética nos sistemas de gestão existentes nas organizações. Através desta ação de formação, os participantes estarão aptos a: •• Compreender o contexto, o quadro legal e os aspetos essenciais da regulamentação na área da energia, e particularmente do processo de certificação energética (SCE / DL 78/2006, DL 79/2006 e DL 80/2006) e do regime aplicável aos consumidores intensivos de energia (SGCIE / DL 71/2008); •• Explicar o propósito e os benefícios da implementação de Sistemas de Gestão de acordo com a ISO 50001; •• Compreender os requisitos e as orientações da norma ISO 50001 na implementação de sistemas de gestão de energia, assegurando a estruturação dos requisitos da norma de acordo com o ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act). INÍCIO 28 DE OUTUBRO DE 2013DATA: 26 E 27 DE SETEMBRO DE 2013; 5 E 6 DE DEZEMBRO DE 2013 DATA:
  • AUDITORIAS INTERNAS A SISTEMAS DE GESTÃO DA ENERGIA ISO 50001 DURAÇÃO: 32 HORAS INVESTIMENTO: 590€* DESTINATÁRIOS Quadros superiores e médios com responsabilidade ao nível da Gestão de Energia e na realização de auditorias. Consultores/auditores que pretendam aprofundar ou reciclar os seus conhecimentos. PROGRAMA INTRODUÇÃO •• Etapas, objetivos e tipos de auditorias •• As normas ISO 50001 e ISO 19011 •• Requisitos, responsabilidades e funções dos auditores e dos auditados VERTENTE TÉCNICA •• Os requisitos da Norma ISO 50001 na perspetiva do auditor •• As fases de auditoria: Preparação, realização, elaboração do relatório e apresentação de resultados. VERTENTE COMPORTAMENTAL •• A relação auditor/auditado: A assertividade e o “feedback” •• O planeamento e a gestão do tempo •• A expressão escrita no relatório de auditoria: objetividade e organização CASO PRÁTICO – REALIZAÇÃO DE UMA AUDITORIA EM CONTEXTO REAL DE TRABALHO •• Análise da documentação da empresa •• Preparação e planeamento da auditoria •• Execução da auditoria na empresa •• Elaboração do relatório da auditoria CONCLUSÕES •• Apresentação e discussão do relatório da auditoria •• Análise do desempenho técnico e comportamental das equipas auditoras ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Concebido para quem pretende desenvolver competências necessárias para a realização de auditorias internas ao Sistema de Gestão de Energia e contribuir para a otimização de processos e melhoria contínua das Organizações INTEGRAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO - AMBIENTE E ENERGIA DURAÇÃO: 24 HORAS INVESTIMENTO: 450€* DESTINATÁRIOS Todos os profissionais com responsabilidades nas áreas de ambiente e energia que pretendam implementar ou manter um Sistema Integrado. PROGRAMA MÓDULO 1 - OS REQUISITOS DA NORMA ISO 14001 •• Sistemas de Gestão Ambiental •• Conceitos, termos e definições gerais •• Estrutura e visão geral dos requisitos da ISO 14001 •• Prevenção da Poluição •• Política Ambiental e Conformidade Legal •• Requisitos do Sistema de Gestão Ambiental •• A norma ISO 14001 e outros referenciais MÓDULO 2 - OS REQUISITOS DA NORMA ISO 50001 •• Sistemas de Gestão de Energia •• Conceitos, termos e definições gerais •• Estrutura e visão geral dos requisitos da ISO 50001 •• Envolvimento da Gestão e Política Energética •• Planeamento e Implementação •• Verificação e Revisão pela Gestão •• Enquadramento Geral da Implementação da ISO 50001 MÓDULO 3 - INTEGRAÇÃO DAS NORMAS ISO 14001 E ISO 50001 •• Conceitos básicos comuns entre as normas ISO 14001 e ISO 50001 •• Análise comparativa da estrutura dos dois referenciais •• Metodologia para implementação integrada •• Exemplos práticos ENQUADRAMENTO E OBJETIVO O preço da energia tem aumentado e o seu impacto na estrutura de custos das organizações é cada vez maior. Mas uma adequada Gestão da Energia pode transformar este risco numa oportunidade, na medida em que contribui para o aumento da competitividade, através da redução da fatura energética e do reforço da reputação no mercado. A certificação do Sistema de Gestão da Energia pela ISO 50001 assegura à organização uma otimização e redução dos custos de energia, emissões de GEE e outros impactos ambientais, através da monitorização sistemática dos consumos, demonstrando ao mercado o seu compromisso com a sustentabilidade dos negócios do ponto de vista ambiental. No final da ação os participantes estarão sensibilizados para o processo de Integração de Sistemas de Gestão Ambiental e Energia. INÍCIO 4 DE NOVEMBRO DE 2013DATA: INÍCIO26DENOVEMBRODE2013DATA:
  • O REFERENCIAL FSSC 22000 DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 350€* ALIMENTAR ENQUADRAMENTO E OBJETIVO A combinação entre a ISO 22000 e a ISO/TS 22002:2009 (em substituição da PAS 220), assim como outros requisitos adicionais, é totalmente reconhecida pela Global Food Safety Initiative (GFSI). A GFSI é uma organização cujo compromisso é fazer benchmarking de Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar tendo como finalidade a promoção e convergência das normas de Segurança Alimentar. Este programa é dirigido a produtores alimentares que abastecem ou pretendem abastecer os principais retalhistas alimentares ou as maiores empresas produtoras alimentares. Os produtores certificados pela norma ISO 22000 necessitam apenas de rever alguns requisitos adicionais de forma a satisfazer o esquema de certificação FSSC 22000. A norma ISO/TS 22002) complementa os programas de pré-requisitos na norma ISO 22000. A especificação é válida para todos os produtores alimentares, independentemente da sua dimensão ou complexidade, bem como para todos os envolvidos na etapa de fabrico da cadeia alimentar que pretendam implementar PPRs (Pré-requisitos) de forma a atender aos requisitos especificados na norma ISO 22000. A norma FSSC 22000 pode ser aplicada a um amplo leque de organizações de qualquer dimensão ou complexidade, na produção de alimentos. Não importa se as organizações são ou não de fins lucrativos, ou se são públicas ou privadas. Inclui produtores de: •• Produtos perecíveis de origem animal, exceto pré-abate e abate (carne embalada, aves, ovos, laticínios e produtos de peixe); •• Produtos perecíveis de origem vegetal (fruta fresca embalada e sumos frescos, conservas de frutas, vegetais embalados, legumes em conserva); •• Produtos com longo prazo de validade (produtos enlatados, biscoitos, snacks, óleo, água potável, bebidas, massa, farinha, sal, açúcar); e ingredientes alimentares, excluindo aditivos técnicas e tecnológicas (aditivos, vitaminas e bioculturas). •• A FSSC 22000 é a norma mais abrangente de Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar porque: incorpora a ISO 22000 na totalidade, ISO/TS 22002, HACCP, incluindo as etapas de aplicação do CODEX Alimentarius; •• Foi aprovada pelo Global Food Safety Initiative (GFSI); •• Controla/Reduz os riscos de Segurança Alimentar e promove a melhoria contínua de Aspetos de Segurança Alimentar; •• Promove a conformidade legal; •• Permite que organizações pequenas e/ou menos desenvolvidas possam implementar um Sistema de Gestão desenvolvido externamente. DESTINATÁRIOS Profissionais do setor alimentar com responsabilidades ao nível dos sistemas de gestão de segurança alimentar PROGRAMA •• Introdução ao referencial FSSC 22000 •• A Global Food Safety Initiative (GFSI) •• Requisitos para Certificação FSSC 22000 •• Os requisitos da Norma ISO/TS 22002 •• O enquadramento com a ISO 22000 22 E 23 DE OUTUBRO DE 2013DATA:
  • GESTÃO DA MANUTENÇÃO DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 320€* DESTINATÁRIOS Colaboradores e chefias a envolver na definição, planeamento e implementação de políticas de manutenção em empresas. PROGRAMA INTRODUÇÃO. TERMINOLOGIA, DEFINIÇÕES E CONCEITOS •• Fiabilidade •• MTBF, MTTF, MTTR, ETR •• Curva de mortalidade •• Disponibilidade •• Manutibilidade •• Falha e Avaria A FUNÇÃO MANUTENÇÃO: OBJETIVOS; MODELOS DE MANUTENÇÃO MANUTENÇÃO CONDICIONADA: VANTAGENS E APLICAÇÃO; TÉCNICAS DE ACOMPANHAMENTO DE CONDIÇÃO PLANOS DE MANUTENÇÃO E INSPECÇÃO •• Ciclo de Manutenção •• Objetos de Manutenção •• Periodicidade das intervenções •• Descrição das intervenções •• Custos •• Inspeções MANUTENÇÃO CENTRADA NA FIABILIDADE: RCM; FMEA CICLO DE VIDA E APOIO LOGÍSTICO INTEGRADO NP 4492 – REQUISITOS PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO •• Requisitos da norma e sua interpretação •• Manual da prestação de serviços WORKSHOPS •• Caso prático de aplicação do FMEA •• Caso prático de Elaboração de um Plano de Manutenção ENGENHARIA INDUSTRIAL ENQUADRAMENTO E OBJETIVO No final da ação os participantes deverão ser capazes de: •• Reconhecer os diferentes métodos de organização da manutenção; •• Selecionar os métodos de manutenção mais adequados às necessidades de manutenção da organização; •• Criar e organizar documentos de apoio à implementação da política de manutenção; •• Reconhecer e aplicar os princípios da norma NP 4492 para a prestação de serviços de manutenção. 21 E 22 DE NOVEMBRO DE 2013DATA:
  • RESPOSTAS SOCIAIS GESTÃO FINANCEIRA E REPORTING NAS RESPOSTAS SOCIAIS DURAÇÃO: 24 HORAS INVESTIMENTO: 250€* DESTINATÁRIOS Responsáveis e Técnicos das Instituições com responsabilidades ao nível da Gestão. PROGRAMA •• Gestão financeira para não financeiros •• Princípios de Sustentabilidade •• Comunicação com os Stakeholders: processos de comunicação interna e externa •• Relatórios de Sustentabilidade PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO QUALIDADE NAS RESPOSTAS SOCIAIS DURAÇÃO: 172 HORAS INVESTIMENTO: 1980€* DESTINATÁRIOS Dirigentes, Responsáveis e Técnicos das Organizações Sociais. PROGRAMA MÓDULO 1: Modelos de avaliação da qualidade das respostas sociais MÓDULO 2: Gestão de pessoas MÓDULO 3: Implementação prática do Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 nas respostas sociais MÓDULO 4: Higiene e segurança alimentar nas organizações do Terceiro Setor MÓDULO 5: Gestão das instalações em organizações do Terceiro Setor MÓDULO 6: Gestão financeira e reporting nas respostas sociais MÓDULO 7: Qualificação de auditores internos da qualidade ISO 9001 nas respostas sociais ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Saiba como elaborar os relatórios financeiros, identificar os pontos-chave na sua interpretação e como os comunicar. ENQUADRAMENTO E OBJETIVO O Terceiro Setor sente a necessidade de acompanhar as tendências do mercado, demonstrando o seu compromisso com a Qualidade e transparência na relação com os seus Stakeholders, dando cumprimento às exigências da qualidade nas respostas sociais exigida pela Segurança Social. Assim, mais do que uma necessidade, a Qualidade é uma exigência ética no Terceiro Setor e neste sentido, as Organizações do Terceiro Setor devem basear a sua atuação em valores sustentados na Qualidade, através da orientação para o cliente / utente, a participação, o profissionalismo, a gestão global da respetiva missão, a transparência e a responsabilidade social. Este curso pretende formar técnicos com responsabilidades de Gestão da Qualidade e proporcionar uma formação de reciclagem aos técnicos já familiarizados com o tema, partilhando experiências entre os participantes e equipa formadora. O curso pretende dar, completar ou aprofundar os conhecimentos desses técnicos nesta matéria, designadamente conhecimentos relacionados com a implementação e auditoria dos requisitos da norma NP EN ISO 9001 e de técnicas complementares de melhoria da Qualidade. INÍCIO 9 DE DEZEMBRO DE 2013DATA: INÍCIO 12 DE SETEMBRO DE 2013DATA:
  • SOFT SKILLS PARA GESTORES - CURSO INTENSIVO / APERFEIÇOAMENTO DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 430€* DESTINATÁRIOS Diretores, Coordenadores e/ou todos aqueles que tenham equipas para gerir. PROGRAMA GESTÃO DA MUDANÇA •• A mudança do paradigma organizacional •• A resistência à mudança •• Como desenvolver nos outros atitudes positivas face à mudança •• Como implementar eficazmente a mudança LIDERANÇA, COACHING E DELEGAÇÃO •• Perfil de competências de liderança e de coaching •• Inteligência emocional e o aumento do desempenho de equipas •• Como implementar uma metodologia de coaching •• Saber identificar tensões, antever, prevenir e gerir conflitos •• O processo de responsabilização e delegação – premissas e vantagens COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO •• Comunicar com impacto •• Estratégias de comunicação promotoras de compromisso, envolvimento e motivação •• Assertividade como forma de afirmação •• Atitudes facilitadores da comunicação persuasiva •• Negociação – como chegar a um interesse comum ou identificar alternativas e conseguir o compromisso CONDUÇÃO DE REUNIÕES •• Como preparar e conduzir uma reunião produtiva e eficaz GESTÃO DO TEMPO •• Ferramentas e métodos para otimizar a gestão do tempo MANAGEMENT & SOFT SKILLS ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Este curso pretende aperfeiçoar / desenvolver as competências-chave num Gestor: •• saber gerir a mudança; •• saber delegar; •• utilizar estratégias de comunicação eficazes, de envolvimento, motivação e de compromisso; •• saber gerir conflitos de equipa; avaliar e fazer coaching aos seus colaboradores. 8 E 9 DE JULHO DE 2013; 16 E 17 DE DEZEMBRO DE 2013 DATA:
  • ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E FINANÇAS EMPRESARIAIS DURAÇÃO: 120 HORAS INVESTIMENTO: 1760€* DESTINATÁRIOS Este curso de especialização destina-se: •• a quem não sendo Gestor de formação académica, tenha responsabilidades ao nível da coordenação, gestão e direção de departamentos e cujas decisões têm implicações não só ao nível do departamento, como no negócio e na estratégia global da organização em que o departamento está inserido; •• quadros intermédios de empresas com necessidades de formação em gestão e finanças; •• pessoas com formação base em áreas distintas da gestão. PROGRAMA MÓDULO 1 - ESTRATÉGIA E LIDERANÇA •• Noções básicas de Macroeconomia •• Estratégia Empresarial •• Organizações positivas - Lideranças com Sentido e Propósito MÓDULO 2 - MARKETING E GESTÃO COMERCIAL •• Noções básicas de Marketing •• Gestão da Cadeia de Valor •• Práticas de Negociação MÓDULO 3 - CONTABILIDADE, FISCALIDADE E AUDITORIA •• Noções básicas de Contabilidade •• Fiscalidade •• Auditoria MÓDULO 4 - GESTÃO FINANCEIRA DE EMPRESAS E DE PROJETOS - ELABORAÇÃO DE PLANOS DE NEGÓCIO •• Análise de Projetos de Investimento •• Apresentação e Discussão de Planos de Negócios •• Noções básicas de Gestão Financeira MÓDULO 5 - CONTABILIDADE DE CUSTOS E AVALIAÇÃO DE PERFORMANCE E ORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA •• Contabilidade de Gestão •• Avaliação de Performance de Gestão •• Estruturas Empresarias e Governação Societária PRATICAR O COACHING DURAÇÃO: 16 HORAS INVESTIMENTO: 390€* DESTINATÁRIOS Gestores, coordenadores de equipas e todos os profissionais que exerçam cargos de liderança. PROGRAMA •• Definição e características do Coaching •• A importância do Coaching nas Organizações •• Perfil de competências do Coach •• O Coach orientado para os resultados •• Tipos de Coach: vantagens e inconvenientes •• Modalidades de Coaching •• Coaching formal e informal •• Implementação de uma metodologia de Coaching •• Self-coaching •• Etapas emocionais do Coaching ENQUADRAMENTO E OBJETIVO O curso de Especialização em Gestão e Finanças Empresariais tem como objetivos proporcionar aos participantes um conjunto de conhecimentos técnicos que lhes permitem gerir um departamento, uma divisão empresarial com eficácia, num contexto adverso como o atual. O curso abordará essencialmente temas práticos da área de finanças empresariais, incluindo a elaboração de um plano de negócios, pautando-se o modelo pedagógico pela simplicidade e objetividade da matérias e a sua aplicação prática a situações da gestão das organizações. Este curso, frequentado na sua globalidade ou parcialmente (frequência por módulos, consoante as necessidades de cada participante), é um forte e valioso contributo para quem ambiciona a progressão na sua carreira profissional! ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Este curso foi desenvolvido para Gestores, Coordenadores de equipas e todos os profissionais que exerçam cargos de liderança. Pretende-se que fiquem aptos a: identificar necessidades de Coaching na sua organização; auto- diagnosticar principais competências de Coach; identificar as principais etapas de implementação do coaching numa organização; identificar as etapas emocionais do coaching e principais resistências à mudança. INÍCIO 16 DE SETEMBRO DE 2013DATA: 30 DE SETEMBRO E 1 DE OUTUBRO DE 2013; 19 E 20 DE DEZEMBRO DE 2013 DATA:
  • FORMAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA FORMAÇÃO DURAÇÃO: 208 HORAS INVESTIMENTO: 1250€* PROGRAMA MÓDULO 1 – O SISTEMA DE GESTÃO DA FORMAÇÃO •• Certificação de Entidades Formadoras (DGERT): •• O Guia do Sistema de Certificação de Entidades Formadoras •• Requisitos: prévios, estruturais, referencial da qualidade e melhoria contínua •• Enquadramento legal no âmbito da certificação: •• Regras do Código do Trabalho •• O tratamento de Reclamações •• Planeamento e Gestão da Formação (Manual da Qualidade da Atividade Formativa): •• Requisitos DGERT •• As fases do Ciclo Formativo •• A conceção •• O Diagnóstico de Necessidades de formação •• Desenvolvimento/Execução •• Momentos da Avaliação da Formação •• Resultados e Melhoria Contínua MÓDULO 2 – E-LEARNING E GESTÃO DE PLATAFORMAS •• E-tutor/formador •• Gestão de plataformas de E-learning •• Funcionamento e utilização do SIGO MÓDULO 3 – GESTÃO DE CANDIDATURAS, CERTIFICAÇÕES E RECONHECIMENTO DE CURSOS •• QREN – POPH •• Candidaturas IEFP •• Reconhecimentos e Homologações de cursos junto das entidades reguladoras MÓDULO 4 – IMPACTO DA FORMAÇÃO •• Avaliar o impacto da formação •• Otimizar o orçamento da formação •• Retorno do Investimento da Formação (ROI) MÓDULO 5 – IMPLEMENTAÇÃO E AUDITORIAS A SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO NP 4512 •• A Importância da implementação de um Sistema de Gestão da Formação, incluindo TEL (Technology Enhanced Learning) •• Enquadramento Legal •• Enquadramento Normativo •• Interpretação da Norma NP 4512 “Sistema de gestão da formação profissional, incluindo aprendizagem enriquecida por tecnologia” •• Metodologia para a implementação da Norma NP 4512 ENQUADRAMENTO E OBJETIVO A Certificação de Entidades Formadoras, decorrente da regulamentação que tem por base a Portaria 851/2010 de 6 de Setembro, estabeleceu a obrigatoriedade das entidades formadoras terem nos seus quadros Gestores de Formação com pelo menos 150 horas de formação neste domínio. Atenta não só ao requisito legal, mas também ao atual ambiente de crise e elevada competitividade, a SGS Academy® incluiu nesta formação competências ao nível do planeamento e gestão da formação, num enquadramento empresarial e formativo, com o objetivo último de estimular o aumento da eficácia nesta área. Assim, além de cumprir a legislação, a Pós-Graduação em Gestão da Formação pretende dotar os formandos de competências para lidar e responder a uma diversidade de funções e exigências, permitindo ainda a Qualificação de Auditores de Sistemas de Gestão da Formação Profissional NP 4512. DESTINATÁRIOS Todos os profissionais cuja atividade esteja ligada à área de gestão da Formação, desde Diretores, Consultores de Formação, Chefias, Coordenadores e Técnicos de formação. INÍCIO 2 DE OUTUBRO DE 2013DATA:
  • •• Integração do Sistema de Gestão da Formação Profissional com outros Sistemas de Gestão e compatibilidade com a certificação DGERT •• Etapas, objetivos e tipos de auditorias •• A norma ISO 19011 “Linhas de orientação para auditorias a sistemas de gestão” •• Requisitos, responsabilidades e funções dos auditores e dos auditados •• Os requisitos da Norma NP 4512 na perspetiva do auditor •• Vertente técnica •• As fases de auditoria: preparação, realização, elaboração do relatório e apresentação de resultados •• Vertente comportamental •• A relação auditor/auditado: a assertividade e o “feedback” •• O planeamento e a gestão do tempo na preparação de uma auditoria •• A expressão escrita no relatório de auditoria: objetividade e organização •• Caso prático – Realização de uma auditoria preferencialmente em contexto real de trabalho •• Análise da documentação da empresa •• Preparação e planeamento da auditoria •• Execução da auditoria na empresa •• Elaboração do relatório da auditoria •• Conclusões •• Apresentação e discussão do relatório da auditoria •• Análise do desempenho técnico e comportamental das equipas auditoras MÓDULO 6 – TRABALHO FINAL
  • GESTÃO COMERCIAL E VENDAS CICLO DE FORMAÇÃO AVANÇADA DE GESTÃO COMERCIAL E VENDAS DURAÇÃO: 64 HORAS INVESTIMENTO: 960€* PROGRAMA CURSO 1: COMUNICAÇÃO E PERSUASÃO •• Bases Comerciais •• O conceito vender •• O ciclo comercial e a realidade do mercado •• Habilidades e sensibilidades humanas na atividade comercial •• A comunicação comercial: formas de expressão •• A persuasão e a sua importância na atividade de vendas •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Conclusões e encerramento CURSO 2: TÉCNICAS PARA CONHECER E CONQUISTAR CLIENTES •• Abordar e conhecer os clientes •• A técnica de perguntas: tipologia, caracterização e métodos •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento CURSO 3: TÉCNICA ANÁLISE DE NECESSIDADES (SPIN) •• As necessidades do clientes •• A técnica spin: tipologia, caracterização e métodos •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento CURSO 4: APRESENTAR SOLUÇÕES QUE INTERESSAM A CLIENTES •• Apresentações/demonstrações/propostas •• Habilidades/técnicas de apresentação comercial: a técnica CVB •• Exercícios práticos/treino •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento CURSO 5: GESTÃO DE OBJEÇÕES E TÉCNICAS DE ARGUMENTAÇÃO •• As objeções e a gestão de objeções •• A técnica de argumentação •• Importante impacto na atividade comercial •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Na realidade do mercado atual, focar- se nos clientes, conhecê-los, perceber as suas necessidades e motivações, é fundamental para o sucesso do negócio das empresas.Estruturar e potenciar os níveis de desempenho comercial, é uma das mais importantes apostas que as empresas devem fazer em relação aos seus recursos humanos, em especial todos os colaboradores que realizam contactos com clientes. Em mercados competitivos, ter colaboradores comerciais com o perfil e com as bases adequadas, é um dos requisitos fundamentais para a construção de equipas de vendas fortes. DESTINATÁRIOS Todos os profissionais cuja atividade envolva contatos com clientes.Os participantes podem ou não já ter tido formação inicial em Vendas. Também podem ou não ter experiência comercial. Os formandos podem vir de qualquer área/setor do mercado. INÍCIO 18 DE SETEMBRO DE 2013DATA:
  • CURSO 6: O FECHO DE VENDAS •• O fecho de vendas e o ciclo comercial •• Técnicas de fecho de vendas •• Orientações tático estratégicas para o fecho de vendas •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento CURSO 7: RECLAMAÇÕES – GESTÃO E TRATAMENTO •• Reclamações •• A gestão de reclamações e a perceção da sua importância para o negócio •• O tratamento e a resolução de reclamações •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento CURSO 8: RETENÇÃO E FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES •• O conceito cliente •• A fidelização de clientes •• Métodos de gestão da carteira de clientes •• Competências para reter e fidelizar clientes •• Exercícios práticos para treino e aplicação dos conteúdos •• Cenário comercial (filmado, avaliado e analisado em grupo) •• Conclusões e encerramento LOGÍSTICA COLABORATIVA DURAÇÃO: 48 HORAS INVESTIMENTO: 730€* DESTINATÁRIOS Diretores de logística e operações; Gestores de produto e de supply chain; Técnicos de aprovisionamento; e Técnicos de logística. PROGRAMA 1º MÓDULO (16 HORAS) - RELAÇÃO ENTRE PRODUTORES E DISTRIBUIDORES •• Circuitos e canais de distribuição •• Noção e players da Distribuição •• Principais conceitos e formatos •• Negociação •• Parcerias •• ECR 2º MÓDULO (16 HORAS) - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO LOGÍSTICO •• Noção de logística •• Evolução dos mercados •• Processo logístico •• Fatores de importância •• Fatores de complexidade •• Noção de supply chain •• Simbiose entre o marketing e a Logística 3º MÓDULO (16 HORAS) - OPERAÇÃO LOGÍSTICA •• Ciclos da logística •• A atividade logística •• Operadores logísticos •• Conceito de lead-time •• Cronologia da logística •• Futuro da cadeia de valor •• Logística tradicional versus e. Logistic •• Logística e tecnologias de informação •• Logística verde e logística inversa ENQUADRAMENTO E OBJETIVO Os objetivos desta ação de formação são: •• Conhecer o conceito de logística e a sua relação com as estratégias de marketing; •• Analisar os fatores de importância e de complexidade da logística; •• Conhecer os ciclos da logística; •• Aprofundar o conceito de cadeia de abastecimento e a forma como irá evoluir no futuro. INÍCIO 18 DE NOVEMBRO DE 2013DATA:
  • Ações de formação a decorrer nas instalações da VALOR , na Marinha Grande. As inscrições podem ser feitas diretamente no site da VALOR www.valorrh.com *Os valores apresentados estão isentos de IVA ao abrigo do Art. 9º nº 10 do CIVA. (A VALOR é uma Entidade Formadora Acreditada pela DGERT – Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho). PARA MAIS INFORMAÇÕES CONTACTAR: SGS ACADEMY® T.: 707 200 747* F.: 707 200 329 E.: pt.info@sgs.com * de Seg. a Sex. das 9h00 às 18h00 VALOR T.: 244 577 215* F.: 244 550 655 E.: formacao@valorrh.com *de seg. a sex. das 9h00 às 18h00 SIGA-NOS NO FACEBOOK NA PÁGINA SGS ACADEMY® ELEARNING.SGSACADEMY.PT WWW.VALORRH.COM
  • WWW.SGS.COM WWW.SGS.PT ©SGSPortugalS.A.–2013–Allrightsreserved-SGSisaregisteredtrademarkofSGSGroupManagementSA-TRAINMP040/1(2013/08/13)