Terceirização da Manutenção:

               Análise de riscos


              Case: Programa ISP

novembro 2009 Djébel A....
Pontos abordados
•   Processos de terceirização
•   Implementação
•   Controle
•   Análise de Riscos
•   Apresentação do P...
O que a empresa quer ???

•Crescimento
•Lucro
•Mercado
    Como a empresa acompanha as
    atuais exigências externas ?
Negócios
      X
Unidade Fabril
O mundo “manutenção” visto
           pelos dois lados...



Unidades de
                          Engenharia de
Manufatur...
Avaliação Qualitativa da Manutenção
                                                   Estado dos Ativos
                 ...
História

                                                          Total Productive          Total Profit
               ...
GERENCIAMENTO DA MANUTENÇÃO


                LEAN SIX SIGMA




                         TOP FIVE
                TPM
  S...
Potencial de Ganhos
                                                                          Aumento de Lucratividade
   ...
As Empresas Precisam :
- Processos flexíveis
- Ciclos curtos
- Baixo custo operacional
- Consistência nos serviços e prome...
TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS

 ANÁLISE DE RISCO:
 A Análise de Risco deve considerar uma série de variáveis
 relativas à empr...
Contratação ou Reavaliação de Serviços
  Especialidade reconhecida no mercado

  Descrever as atividades com clareza

  Pr...
Contratação ou Reavaliação de Serviços
     Verificar Saúde Comercial da empresa

     Quais benefícios aos funcionários?
...
Seleção de fornecedores
  Levantamento de necessidades por
  empresa especializada contratada
  Avalia Saúde Comercial
  V...
Seleção de fornecedores
  Acompanhamento in loco ao
  mesmo tempo, necessário 2 dias;
  (eliminada 1 empresa)
  Perguntas ...
Proposta
Considerar:
 Tecnologias empregadas, equipamentos, etc
 Alternativas, sugestões, melhorias
 Medições, Controles, ...
Contrato
   Resultados mensuráveis
   Considerar aumentos/reduções
   NUNCA relacionar com custo de mão
     de obra
   Be...
CLIENTES
        Os Clientes “compram serviços
       para satisfazer suas necessidades
       específicas e avaliam os re...
CLIENTES
 Critérios que os consumidores
avaliam e usam para formar suas
impressões e percepções de
qualidade dos serviços....
RESULTADOS
Redução dos riscos para os clientes:
 Riscos Funcionais: Resultados de desempenho
insatisfatório.

• Riscos Fin...
Multi-Serviços

Garantia da operação e manutenção em um ambiente
o qual exige cuidados técnicos e operacionais

Requer con...
Benefícios, Eficiência e Vantagens
Transferência de parte da responsabilidade
Redução de Custos Diretos e Indiretos
Concen...
Benefícios, Eficiência e Vantagens


SLA – Melhoria na qualidade dos Serviços
Garantia dos processos
Disponibilidade de fo...
Exemplos de Multi-Serviços

Sistema de calefação

Climatização

Ar-condicionado (limpeza, filtros, manutenção)

Ar comprim...
Exemplos de Multi-Serviços

Tratamento água
Água quente sanitária
Manutenção equipamentos auxiliares
Limpeza interna/exter...
EXEMPLOS DE CATEGORIZAÇÃO DE SERVIÇOS
                     PROBABILIDADE DE OCORRÊNCIA
                      A      B     ...
ISP - Integrated Supply Project
     Modelo Financeiro e de Negócios

    Gastos ano 1            Negociação de Preço,
   ...
Planejamento típico projeto ISP - global
De 20 – 24 semanas do projeto ao implantação

  Definição do Projeto
  priorizand...
Fases ISP
                    Conceito ISP                            1. Explicar conceito ISP

        Estabelecer Escopo...
ISP Benefícios da Implementação
O sucesso do conceito ISP consiste na parceria
GG entre o fornecedor e a empresa contratan...
Interesses - Ganha - Ganha
 Gerenciamento das atividades de
    serviços externos e de menor
   complexidade técnica e ris...
CADERNO DE ESCOPO TÉCNICO



  Fornecimento de Serviços de
Manutenção Preventiva e Corretiva
em Sistemas de Apoio a Produç...
Este Caderno de Escopo Técnico
 tem o objetivo de estabelecer
   parâmetros básicos para o
  fornecimento de serviços de
 ...
Alicates de Equalização
 Eletrostática
 Análise Microbiológica do Ar
 Análise de Vasos de Pressão
(base NR13)
 Análise Vib...
•   Controle de Almoxarifado de
         Manutenção
•   Inspeções Termográficas
•   Instalações Civis e
    Hidrossanitári...
•   Lay out do Setor Administrativo,
    Chaveiro e Marcenaria
•   Limpeza anual de Caixas d'água
•   Limpeza de Fossas Sé...
•   Portões e Cancelas Elétricas
•   Purgadores e Linhas de Vapor
•   Serralheira e Soldas
•   SPDA
•   Tubulação de incên...
X – PROPOSTA TÉCNICA

Deverão conter no mínimo, os elementos a seguir indicados:

a) Plano de trabalho, descrevendo as ati...
X – PROPOSTA TÉCNICA

e) Cronograma de implantação da equipe, (infra-estrutura e início
dos serviços);
f) Plano de Treinam...
VI.13 – Isolamento Térmico

Modalidade:        Manutenção Preventiva / Corretiva
Qualif. Equipe:    Isolador(es)
EPIS     ...
Especificação dos Serviços                           Qt       P
Inspecionar visualmente a tubulação, avaliar a integridade...
VI.18 - Purgadores e Linhas de Vapor

 Modalidade:       Manutenção Preditiva e Corretiva
 Qualif. Equipe:   Mecânico(s)/E...
Item                      Especificação dos Serviços                          Qt      P
Linhas de Vapor e Condensado
     ...
Perguntas ?




Djébel A. Nogueira
019 3838 7647
danogueira@mmm.com
WCM 2009-TT19 3 M-Programa ISP Integração dos Serviços de Terceirizados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

WCM 2009-TT19 3 M-Programa ISP Integração dos Serviços de Terceirizados

1,024

Published on

Este trabalho foi apresentado no Congresso WCM 2009 realizado no Instituto de Engenharia de S. Paulo, promovido pela Excellence. A 3 M apresentou o Programa ISP Integração dos Serviços de Terceirizados.

Published in: Business, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,024
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

WCM 2009-TT19 3 M-Programa ISP Integração dos Serviços de Terceirizados

  1. 1. Terceirização da Manutenção: Análise de riscos Case: Programa ISP novembro 2009 Djébel A. Nogueira
  2. 2. Pontos abordados • Processos de terceirização • Implementação • Controle • Análise de Riscos • Apresentação do Programa ISP
  3. 3. O que a empresa quer ??? •Crescimento •Lucro •Mercado Como a empresa acompanha as atuais exigências externas ?
  4. 4. Negócios X Unidade Fabril
  5. 5. O mundo “manutenção” visto pelos dois lados... Unidades de Engenharia de Manufatura Manutenção
  6. 6. Avaliação Qualitativa da Manutenção Estado dos Ativos 1,00 Relações entre departamentos, política da 0,90 Controle da Eficiência Global dos Equipamentos qualidade, segurança e meio ambiente 0,80 0,70 0,60 Recursos Humanos Organização da Manutenção 0,50 0,40 0,30 0,20 Oficinas, Ferramental e Instrumentos 0,10 Métodos da Manutenção de Medição 0,00 Gerenciamento de Materiais e Peças Planejamento da Manutenção de Reposição Documentação Técnica Sub-contratados Controle dos Custos de Manutenção Gerenciamento da Manutenção
  7. 7. História Total Productive Total Profit Management Total Productive Management 2000 Maintenance 1980 1990 Conceito Manutenção Produtiva 1970 Manutenção Preventiva/ 1960 1950 Manutenção Corretiva
  8. 8. GERENCIAMENTO DA MANUTENÇÃO LEAN SIX SIGMA TOP FIVE TPM SOME Gerenciamento Visual Analise de 5S falhas TBC
  9. 9. Potencial de Ganhos Aumento de Lucratividade R$ Milhões Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Valor agregado estimado em relação ao ano zero 1,79 4,30 6,80 9,31 11,82 (Valores acumulados anualmente) Melhoria de Produtividade Redução de Custos Diretos R$ Milhões R$ Milhões B A Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 0,93 2,35 3,77 5,12 6,61 Valor agregado estimado em relação ao ano zero 0,87 1,95 3,04 4,12 5,21 Efetividade dos Equip.OEE Ganhos em Utilidades Materiais Serviços terceiros R$ Milhões R$ Milhões R$ Milhões R$ Milhões Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 0,256 0,5710,886 1,200 1,515 0,671 1,7772,883 3,989 5,095 0,197 0,6141,031 1,448 1,865 0,668 1,336 2,004 2,672 3,340
  10. 10. As Empresas Precisam : - Processos flexíveis - Ciclos curtos - Baixo custo operacional - Consistência nos serviços e promessas - Cobertura abrangente do mercado - Qualidade requerida pelo mercado - Processo de comunicação eficiente - Funcionários preparados e informados - Ética Inflexível e Políticas Eficazes
  11. 11. TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS ANÁLISE DE RISCO: A Análise de Risco deve considerar uma série de variáveis relativas à empresa a ser contratada, junto as atividades correlacionadas. • Variáveis relativas à empresa: o Avaliação dos dados cadastrais; o Avaliação da capacitação: experiência, atuação geográfica, produtos; o Capital humano da empresa; o Nível de atividade e capital; o Saúde financeira.
  12. 12. Contratação ou Reavaliação de Serviços Especialidade reconhecida no mercado Descrever as atividades com clareza Procedimentos operacionais escritos Mensurar (m2, HH, p/h, p/turno, etc...) Exigir e entender os resultados numéricos, comparar e otimizar
  13. 13. Contratação ou Reavaliação de Serviços Verificar Saúde Comercial da empresa Quais benefícios aos funcionários? Cultura de ambas são divergentes? Gerenciamento/supervisão ágil e competente p/ decisão rápida? Diferenciais de Classes Trabalhistas
  14. 14. Seleção de fornecedores Levantamento de necessidades por empresa especializada contratada Avalia Saúde Comercial Visita Técnica/Comercial Seleciona possíveis fornecedores Acompanhados pelos responsáveis
  15. 15. Seleção de fornecedores Acompanhamento in loco ao mesmo tempo, necessário 2 dias; (eliminada 1 empresa) Perguntas sempre divididas com todos Acompanhados pelos responsáveis
  16. 16. Proposta Considerar: Tecnologias empregadas, equipamentos, etc Alternativas, sugestões, melhorias Medições, Controles, informações Treinamentos, Segurança, práticas Entendimento do seu Negócio Avaliar o preço x custo (valor)
  17. 17. Contrato Resultados mensuráveis Considerar aumentos/reduções NUNCA relacionar com custo de mão de obra Benefícios: Seguro, Assistência Médica, Transporte, Refeição Cumprir e controlar obrigações legais Aval Ass. Legal/Rel. Trabalhistas
  18. 18. CLIENTES Os Clientes “compram serviços para satisfazer suas necessidades específicas e avaliam os resultados de suas compras de acordo com aquilo que originalmente esperavam receber”. (Lovelock – 2002) Conhecer as necessidades dos clientes ajuda a compreender como eles reagem à entrega dos serviços.
  19. 19. CLIENTES Critérios que os consumidores avaliam e usam para formar suas impressões e percepções de qualidade dos serviços. • Confiabilidade • Tangibilidade • Sensibilidade / Presteza • Segurança • Empatia
  20. 20. RESULTADOS Redução dos riscos para os clientes: Riscos Funcionais: Resultados de desempenho insatisfatório. • Riscos Financeiros: Perdas monetárias, custos inesperados. • Riscos Temporais: Perda de tempo, conseqüências de demora. • Riscos Físicos: Danos pessoais ou prejuízos materiais. • Riscos Psicológicos: Temores e emoções pessoais. • Riscos Sociais: Como os outros pensam e reagem. • Riscos Ambientais: Impactos indesejados sobre o meio ambiente interno e externo.
  21. 21. Multi-Serviços Garantia da operação e manutenção em um ambiente o qual exige cuidados técnicos e operacionais Requer consideração aos que podem ser particularmente relacionado a infra-estrutura e serviços Assegurar a responsabilidade de que a tecnologia e serviços funcionem em qualquer circunstâncias não colocando em risco a operação de manutenção.
  22. 22. Benefícios, Eficiência e Vantagens Transferência de parte da responsabilidade Redução de Custos Diretos e Indiretos Concentração e foco na sua atividade e negócios Valorização do patrimônio Imobiliário Segurança trabalhista e civil Controle e informatização total do setor de infra- estrutura Modernidade, tecnologia e racionalidade administrativa Diminuição Possível de Ativos
  23. 23. Benefícios, Eficiência e Vantagens SLA – Melhoria na qualidade dos Serviços Garantia dos processos Disponibilidade de focar em novos negócios Receber em seu core business suporte máximo Gestão preventiva, programada, corretiva e preditiva dos serviços
  24. 24. Exemplos de Multi-Serviços Sistema de calefação Climatização Ar-condicionado (limpeza, filtros, manutenção) Ar comprimido industriais Distribuição de gases Seleção, reciclagem e enfardamento de resíduos Recepção / Jardinagem
  25. 25. Exemplos de Multi-Serviços Tratamento água Água quente sanitária Manutenção equipamentos auxiliares Limpeza interna/externa Comunicação Interna – TV e Interfones Geradores de Emergência Usinagem de materiais de manutenção Malotes Pintura interna/externa Etc...
  26. 26. EXEMPLOS DE CATEGORIZAÇÃO DE SERVIÇOS PROBABILIDADE DE OCORRÊNCIA A B C D 1 2 GRAVIDADE 3 4
  27. 27. ISP - Integrated Supply Project Modelo Financeiro e de Negócios Gastos ano 1 Negociação de Preço, baseado no escopo apresentado. Negociações anuais baseados Preço fixo mensal em melhorias, otimização e negociado produtividade • Qte requisições serviços/mes • Custos administrativos • Qtde ordens de compra/mes Ano 2 • Diferentes formas de Ano 3… pagamento Preço mensal • Mais de 80 Fornecedores P/12 - Fixo •Diferentes medições de contrato •Variação conforme picos
  28. 28. Planejamento típico projeto ISP - global De 20 – 24 semanas do projeto ao implantação Definição do Projeto priorizando fornecedores Análise e Coleta de Dados – Custos, etc… Convite aos participantes E-Auction/ISP Selection Process Verificação detalhada Transição Implantação e estabilização M1 M2 M3 M4 M5
  29. 29. Fases ISP Conceito ISP 1. Explicar conceito ISP Estabelecer Escopo e Categorias Encontrar potenciais fornecedores ISP Analise de Dados Determinar pontos críticos Build Output Based Specifications, Services Levels Agreements and Key Performance Indicators 2. Coleta de dados Convidar os fornecedores e explicar conceito ISP 3. E-Auction Selecionar fornecedor ISP (Reverse E-Auction) Apresentações, visitas aos fornecedores, aprovação Refinar escopo ISP e verificar as atividades e valores 4. Verificação acurada Preparar e implantar o fornecedor ISP no site 5. Mobilização Comunicar o novo processo Iniciar e estabilizar o processo 6. Implantação
  30. 30. ISP Benefícios da Implementação O sucesso do conceito ISP consiste na parceria GG entre o fornecedor e a empresa contratante. Os interesses da Fábrica deve ser fortemente colocado previamente, para o alinhamento e foco dos esforços do fornecedor. Verificar material requerido no escopo relacionado aos pedidos rotineiros – sobre “ Necessitar versus Querer”
  31. 31. Interesses - Ganha - Ganha Gerenciamento das atividades de serviços externos e de menor complexidade técnica e riscos, voltadas a complementar as funções nobres e vitais da organização.
  32. 32. CADERNO DE ESCOPO TÉCNICO Fornecimento de Serviços de Manutenção Preventiva e Corretiva em Sistemas de Apoio a Produção - Utilidades e Facilities
  33. 33. Este Caderno de Escopo Técnico tem o objetivo de estabelecer parâmetros básicos para o fornecimento de serviços de Manutenção Preventiva e Corretiva em Sistemas de Apoio a Produção – Utilidades e Facilities das instalações da Planta X, compreendendo os seguintes escopos:
  34. 34. Alicates de Equalização Eletrostática Análise Microbiológica do Ar Análise de Vasos de Pressão (base NR13) Análise Vibratória Ar Condicionado, Refrigeração e Dutos Aterramentos Calibração de instrumentos Chuveiros de Segurança e Lava-Olhos
  35. 35. • Controle de Almoxarifado de Manutenção • Inspeções Termográficas • Instalações Civis e Hidrossanitárias • Iluminação Externa • Instalações de Infra-estrutura Elétrica • Quadros Elétricos (Inspeções Preventivas) • Isolamento
  36. 36. • Lay out do Setor Administrativo, Chaveiro e Marcenaria • Limpeza anual de Caixas d'água • Limpeza de Fossas Sépticas e Caixas de Decantação • Limpeza Pesada (Exaustão Industrial) • Lubrificação • Oficina de Autos
  37. 37. • Portões e Cancelas Elétricas • Purgadores e Linhas de Vapor • Serralheira e Soldas • SPDA • Tubulação de incêndio • Tubulação e Controles de Gás Natural (queima e estufas) • Utensílios e Equipamentos de Cozinha
  38. 38. X – PROPOSTA TÉCNICA Deverão conter no mínimo, os elementos a seguir indicados: a) Plano de trabalho, descrevendo as atividades básicas e metodologia que será empregada para atender às expectativas da Contratante; b) Programa da Qualidade a ser aplicado na execução dos serviços; c) Organograma da equipe, desdobrado por grupo de especialidade de serviço; d) Currículo do engenheiro responsável pelos serviços e dos técnicos-supervisores;
  39. 39. X – PROPOSTA TÉCNICA e) Cronograma de implantação da equipe, (infra-estrutura e início dos serviços); f) Plano de Treinamento de Segurança dos funcionários da empresa; g) Programa de Treinamento Comportamental dos funcionários que têm interface com usuários; h) Atestados de Capacitação dos serviços prestados pela empresa, que comprovem experiência e responsabilidade sobre serviços similares; i) Currículo da empresa com detalhamento do corpo técnico e atividades desenvolvidas no mercado; A não apresentação dos itens anteriormente relacionados, implica na desqualificação da Proponente.
  40. 40. VI.13 – Isolamento Térmico Modalidade: Manutenção Preventiva / Corretiva Qualif. Equipe: Isolador(es) EPIS Botina de segurança com bico de aço, uso de veste de manga comprida, Necessários: cinto de segurança tipo paraquedista com dois talabartes, luvas de segurança de algodão, mascara de purificação contra silicas "poeira química". Qualificação mínima da equipe Isolador: Com experiência mínima de 5 anos em isolamento de tubulações de vapor e condensado, de água gelada, de tanques e vasos, conhecimentos específicos de projeção e planificação de peças utilização de guilhotina e calandra. Legenda: P: Periodicidade D: diária Q: quinzenal B: bimestral ST: semestral S: semanal M: mensal T: trimestralA: anual
  41. 41. Especificação dos Serviços Qt P Inspecionar visualmente a tubulação, avaliar a integridade mecânica e térmica da isolação. Registrar e documentar através de relatórios, os resultados das inspeções e lançar as OS emitidas no Software de 3.272 m M Manutenção da Contratante com as prioridades de execução. Para este trabalho será necessário mão de obra técnica de nível Técnico Mecânico. Efetuar reconstrução de isolamentos térmicos de tubulações, conforme OS abertas pela Inspeção e de acordo com especificação técnica de isolamento térmico definida pela 3 M do Brasil. Os materiais de isolamento térmico e mão de obra serão fornecidos pela empresa variável M contratada. Deverá fornecer tabela de isolamento térmico linear de acordo com o tipo de material de isolamento e diâmetro de tubulação ou por metros quadrados em caso de tanques. Equipamentos que serão fornecidos pela 3M do Brasil: Plataformas de andaimes tubulares, plataformas extensoras, escadas extensoras.
  42. 42. VI.18 - Purgadores e Linhas de Vapor Modalidade: Manutenção Preditiva e Corretiva Qualif. Equipe: Mecânico(s)/Encanador(es) Industrial EPIS Botina de segurança com bico de aço, óculos de segurança e luva de Necessários: couro. Qualificação mínima da equipe Encanador: com formação em escola profissionalizante em curso ministrado por escola SENAI, Técnica Federal ou similar, e 2º grau (ensino médio). Experiência mínima de 05 (cinco) anos, compreendendo tubulações de vapor, conexões e registros. Legenda: P: Periodicidade D: diária Q: quinzenal B: bimestral ST: semestral S: semanal M: mensal T: trimestral A: anual
  43. 43. Item Especificação dos Serviços Qt P Linhas de Vapor e Condensado Inspecionar visualmente as tubulações, suportes, isolamentos M térmicos e acessórios. Verificar vazamentos em tubulações, válvulas e acessórios. M Eliminar pontos de corrosão em tubulações, estruturas. 3.272 m T Inspecionar e testar operação em válvulas de bloqueio. T Revisar as válvulas de bloqueio (com desmontagem). A Garantir a identificação das redes, válvulas e acessórios. S Purgador (EPV) Inspecionar utilizando coletor de dados (tipo Trapman) para Q Gerenciamento de Purgadores de Vapor Verificar vazamentos Q Limpar elementos internos (quando necessário) - Aferir e calibrar válvulas de controle com registro em relatório, ST etiqueta, selo, certificado. 360 Inspecionar e testar operação. Q Reparar e substituir componentes quando necessário. - Inspecionar e substituir manômetros, termômetros e Q purgadores (quando necessário). Substituir trechos de tubulação quando danificada. (quando - necessário).
  44. 44. Perguntas ? Djébel A. Nogueira 019 3838 7647 danogueira@mmm.com

×