Vanguardas Europeias

16,338 views

Published on

Aula de Literatura.
Revisão do conteúdo - Vanguardas Europeia

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
16,338
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
93
Actions
Shares
0
Downloads
215
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Vanguardas Europeias

  1. 1. Colégio Candelária 1o bimestre - 2010 Literatura – As Vanguardas Europeias - 3º ano C – EM Profª Sandra Cristina Marques As Vanguardas Conceito de Vanguarda - Ruptura para o novo, para a inovação, para o choque. Mudança, movimento emergentes que transforma valores, tendência ou conjunto de tendências que propiciam mudança de paradigma (visão de mundo). Contexto histórico-cultural a) Crise do capitalismo e nascimento da chamada "Democracia de Massas". b) Revolução científica e tecnológica. c) Estado de "euforia" e crença desmedida no progresso. d) Burguesia Industrial Dominante X Classe Operária marginalizada. e) Primeira guerra Mundial (1914-1918) – abatendo o espírito de euforia, questionamento dos valores da época – Estado de Melancolia. f) Revolução Russa (1917). g) Crise econômica violenta na Europa – desemprego inflação e fome – fatores decisivos para explosão da 2º guerra Mundial (1939-1945). h) Apologia ao poder da máquina – Invenções da época: Telégrafo / Avião / Telefone / Cinema / Automóvel / Lâmpada. i) "Belle Ëpoque" (bela época) – termo para designar o avanço tecnológico, cultural e social da época. O homem deslumbrou-se com o progresso, o conforto que ele proporcionava. j) "Anjos Loucos" – Termo para designar a "crise" do período entre guerras (1ª e 2ª). Tendências da Vanguarda Européia a) Cubismo b) Futurismo c) Expressionismo d) Dadaísmo e) Surrealismo 1
  2. 2. 1. Cubismo - 1907 – Paris (França) - Precursor: Pablo Picasso (o movimento começa com as artes plásticas). - Precursor na literatura – Guillaume Apollinaire a ) Características: - Pintores e escritores estabelecem uma relação de troca de técnicas que valorizam a arte Cubista: Ex.- Poetas absorvem o "Pictório", e pinturas absorvem temas filosóficos e poéticos Na pintura: - Valorizam formas geométricas (cones cilindros). - Opõem-se a objetividade e linearidade da arte renascentista e da arte realista. - Busca novas experiências com a noção de "perspectiva" – decomposição dos objetos em diferentes planos geométricos e ângulos retos. - A imagem "parece" ser apresentada através de diferentes ângulos ao mesmo tempo Na literatura: - Fragmentação da realidade; - Mistura assuntos, espaços e tempos diferentes; - Logismo; - Humor; - Antintelectualismo; - Linguagem nominal: Uso de substantivos soltos, jogados aparentemente de forma anárquico, linguagem +/- caótica. - Preocupação: A disposição gráfica do poema como palavras e Versos se dispõem na folha em branco. Esta característica influenciou, mas tarde, os "concretístas" (a poesia concreta) na década de 60 no Brasil; - Despreza verbos, adjetivos e pontuação tradicional; - Verso livre e negação da estrofe, da rima de da harmonia; - Apresentação de imagens rápidas, como "Flashes" cinema dramático. Hípica "Saltos records Cavalos da penha correm jóqueis e Higienópolis Os magnatas As meninas E a orquestra toca , chá Na sala de cocktails" in: Poesias Reunidas. 5ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.) 2
  3. 3. 2. Futurismo – 1909 a) Fellipo Tommaso Marinetti – "Manifesto futurista" – Jornal "Le Figaro". b) Filmes que retratam o universo sociopolítico e cultural das primeiras décadas do séc. XX - "Tempos Modernos" – Chaplin - "Dr. Givago" – Mostra a Revolução Russa (1ª guerra) - "O encouraçado Potenkin" – Serguei Eisentein - "Reds" – Werren Beatty - "Sacco e Vanzetti" – Giuliano Montoldo c) Características: - Caráter destruidor e demolidor (postura agressiva e violenta contra os valores estabelecidos). - Valorização excessiva da máquina, do progresso, do movimento, da vida urbana. - Exaltação a vida moderna, a guerra e o conforto. - Liberdade de expressão: • Combate a sintaxe • Uso dos substantivos duplos – ex.: "Homem Nádegas" • Abolição da pontuação, convencional "Burguês Funesto" • Verbos no infinitivo • Destruição do "Eu-lírico" • Ideologia Fascista (Aproximação) • Rompimento com o passado 3. Expressionismo – 1910 – Alemanha - Precursores: Van Golgh, Cezanne e Gauguim a) Características: - Preocupa-se com as manifestações do mundo interior e com uma forma de expressa-las. 3
  4. 4. - "Expressão" – materialização numa tela ou em uma folha de papel, de imagens nascidas em nosso mundo interior. - Desenvolve-se na pintura. 4. Dadaísmo (dada = nada) 1916 - Suíça a) (1916 – 1918) Zurique - Tristan Izara (precursor) - Autor manifesto dadá. b) Jovens intelectuais e artistas "Fugidos" da guerra se refugiam na neutra suíça a se reunir no "Cabaret Voltarie" onde começa a surgir o movimento dadaísta. c ) Características: - Criado a partir do clima instabilidade, revolta, medo e desencanto, pela guerra. - Veio como resposta da decadência da civilização (em especial a Europa). • Ilogismos dos textos – chegando quase a inverossimilhança; • Um dos princípios: “ Enquanto houver sangue (guerras) a arte será uma hipocrisia e uma Presunção”; • Negação dos valores e da cultura; • Negação do passado, presente e futuro (falta total de perspectiva existencial); • Contrário as teorias e lógicas; • Contra os manifestos – "Eu escrevo um manifesto e não quero nada, eu digo certas coisas e sou’ por princípios, contra os manifestos, como também contra os princípios". d) Valores Anarquistas – negação de tudo Texto Dadaísta "Beer... Bum, BumBum, Bum... Ssi... Bum, Papapa Bum, Bum Znzzau... Dum, Bum, BumBomBum Prã, prã, prã... ra, hã-hã, ao... Hahol! 4
  5. 5. 5. Surrealismo 1924 – Paris (França) - Precursor – André Breton (rompimento com o dadaísmo). - Significado do termo: Automatismo psíquico pelo qual alguém se propõe a exprimir seja verbalmente, se por escrito ou de qualquer outra forma o funcionamento real ou irreal do pensamento. a) Característica: • "Escrita automática" – impulso do pensamento que vem a tona no consciente. Extravasar os impulsos criadores do subconsciente sem o controle da razão; • Busca a realidade paralela; • Fantasia imaginação solta e livre; • Certo estado de melancolia e tristeza (herança simbolista); • Desejos interiores, sonhos, alucinações – Valorização do onírico transformação do universo dos sonhos para o plano artístico. • Valorização da psicanálise freudiana e da filosofia de Begson (viagem as zonas desconhecidas do inconsciente); • Proximidade com o Dadaísmo ( ilogismo temática) e com Expressionismo ( sondagem do mundo interior). Fonte: Novas palavras- Editora FTD 5

×