Entrevista com Jean Holley, vice-presidente executiva e CIO da Tellabs
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Entrevista com Jean Holley, vice-presidente executiva e CIO da Tellabs

on

  • 525 views

Holley fala sobre a estratégia de mobilidade de Tellabs. Suas respostas dão uma visão pessoal dos esforços do departamento de IT.

Holley fala sobre a estratégia de mobilidade de Tellabs. Suas respostas dão uma visão pessoal dos esforços do departamento de IT.

Statistics

Views

Total Views
525
Views on SlideShare
505
Embed Views
20

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 20

http://blogs.sap.com 20

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Entrevista com Jean Holley, vice-presidente executiva e CIO da Tellabs Entrevista com Jean Holley, vice-presidente executiva e CIO da Tellabs Document Transcript

  • mobilidade © 2011 insiderPROFILES. Este artigo foi publicado originalmente na edição de abril/junho de 2011 da insiderPROFILES (http://insiderprofiles.wispubs.com) e reproduzido aqui com autorização da WIS Publishing. Texto traduzido pela SAP Em nenhuma hipótese . a WIS Publishing se responsabiliza pelo conteúdo do artigo ou por erros de tradução. Tellabs Assuma a liderança em Mobilidade Entrevista com Jean Holley, vice-presidente executiva e CIO da Tellabs A Tellabs é uma empresa global que desenvolve e fabrica você pode imaginar, a Internet móvel é parte vital dessa visão. equipamentos de rede de telecomunicações para provedores Não é possível realizar ou viabilizar a visão sem ela. de serviço de telecomunicações, operadores móveis, empresas E a parte mais interessante para outras áreas de TI é o de TV a cabo e órgãos públicos federais. A Tellabs contribui ceticismo da empresa em relação aos dispositivos. Quando para o aprimoramento da Internet móvel inteligente com solu­ usamos a palavra “qualquer” antes da palavra “dispositivo”, ções confiáveis e escaláveis de serviços móveis, empresariais quisemos mostrar a necessidade de repensar nossa aborda­ e ópticos. Isso traduz o motivo pelo qual 43 dos 50 principais gem. Não queremos restringir nossos usuários móveis a um provedores de serviços de telecomunicações utilizam soluções dispositivo BlackBerry. Queremos que eles trabalhem com Tellabs. Com mais de 20 anos de experiência em 400 redes qualquer dispositivo seguro e com informações precisas. Se móveis pelo mundo, os equipamentos da Tellabs estão imple­ você observar as tendências, a variedade de dispositivos só mentados em mais de 100 países no mundo todo. tende a aumentar. O que revela a necessidade de desenvol­ A vice-presidente executiva e CIO da Tellabs, Jean ­ olley, H ver uma plataforma baseada na visão do "qualquer, qualquer, é responsável por cultivar a iniciativa de mobilidade na empresa. qualquer”, e é exatamente esse o nosso objetivo. A insiderPROFILES perguntou a Holley, que faz parte da equipe Ao mesmo tempo, nossa visão vem evoluindo porque per­ executiva da empresa há mais de seis anos: “Qual é o status cebemos que a Internet móvel também está ficando mais da estratégia de mobilidade da empresa?” As respostas dela inteligente. E à medida que ela vai ficando mais inteligente, demonstram uma percepção bem pessoal dos esforços do oferecendo, assim, uma experiência mais rica ao usuário, con­ departamento de TI, inclusive explicando a visão da empresa tinuaremos a acompanhá-la e a descobrir como utilizá-la para de “qualquer, qualquer, qualquer” mobilidade. concretizar nossa visão. P Como a evolução da visão se traduz em objetivos P Como você descreveria a visão ou abordagem de negócio da Tellabs? da Tellabs em relação à mobilidade em geral? Estamos desenvolvendo os “quês” da nossa estratégia de Trata-se de Internet móvel inteligente. Não consigo TI com base nessa visão e, ao mesmo tempo, tentando impul­ imaginar a Tellabs sem ela. Em primeiro lugar, ela ajuda a sionar os três principais pilares da empresa: otimizar o pro­ Tellabs a cumprir os objetivos de negócios. Em segundo lugar, cesso decisório, acelerar os processos empresariais e tornar os nossa estratégia geral de TI está apoiada nela. A equipe de TI processos adaptáveis. Se tivesse de escolher uma palavra para da Tellabs está aperfeiçoando o uso da Internet móvel inte­ cada objetivo, seriam “acesso”, “velocidade” e “flexibilidade”, ligente dentro da empresa, e já estamos bem adiantados no respectivamente. O segredo está na Internet móvel, porque, processo. sem ela, você não consegue atingir facilmente os objetivos. Nosso objetivo em mobilidade na Tellabs é oferecer acesso Por exemplo, em seu estado mais simples, mobilidade equi­ a informações precisas de qualquer local, a qualquer hora e de vale à velocidade. Ao descobrirmos novos métodos de imple­ qualquer dispositivo. Denominamos esse objetivo como visão mentação móvel, estamos agilizando a operação dos negócios. de “qualquer, qualquer, qualquer” mobilidade. Portanto, como E os usuários de negócio não precisam de todos os dados que Assine hoje! Visite insiderprofiles.wispubs.com.
  • julgam que precisam. Portanto, disponibilizar aplicações em dis­ Em nosso site, você pode acessar um vídeo que mostra duaspositivos móveis, que fornecem um subconjunto de infor­ ações, m pessoas numa disputa para ver quem completa uma tarefa pri­acaba simplificando os dados para o usuário e otimi­ ando os z meiro, um usando um laptop e o outro um iPad. Não precisaprocessos decisórios. nem dizer quem vence, não é? O colaborador com iPad aprova a Com mobilidade, podemos atingir os objetivos de negócios, ou transação em 30 segundos, o com laptop leva 90 segundos. É umaseja, otimizar o processo decisório, aumentar a produtividade demonstração do que a mobilidade pode lhe oferecer. Os doisdos colaboradores e proporcionar-lhes flexibilidade para por em métodos usam o mesmo recurso, mas um é muito mais direto,prática a visão do “qualquer, qualquer, qualquer”. Mas, também simples e rápido. No fim do expediente, o que mais importa éprecisamos garantir que estamos criando aplicações ou funcio­ fazer o produto chegar mais rápido ao cliente.nalidades que, não apenas ajudem os colaboradores, mas tam­ Também estamos trabalhando em aplicações móveis que pre­bém agreguem valor a nossos clientes. tendemos implementar totalmente nas equipes de vendas este ano, a fim de oferecer funcionalidade instantânea, que se tradu­P Você pode exemplificar alguma aplicação móvel zirá em agilidade. E se as suas vendas são ágeis, a entrega para o que tenha agregado valor a seus clientes? cliente deve ser ainda mais veloz. Algumas iniciativas importantes seguindo essa linha já Pestão em produção. Por exemplo, uma aplicação que permita a Como sua empresa e as equipes de TI estãonossos colaboradores da cadeia de suprimentos usar um dispo­ colaborando nesse sentido?sitivo móvel para obter aprovações no final do mês de remessas A mobilidade tem exigido, sem dúvida, um esforço con­com status de exceção. Supondo que estamos no final do mês junto entre as áreas de TI e de negócios. Quando a equipe de TIe os usuários da cadeia de suprimentos estão tentando atender apresenta sugestões à empresa, não estabelecemos apenas diá­ logos com eles. Mostramos a eles uma fun­ cionalidade ou um protótipo, e a partir daí, Com mobilidade, podemos atingir os trabalhamos todos em conjunto. Às vezes, levamos dias ou até uma semana para desen­objetivos da empresa, ou seja, otimizar volver novas funcionalidades, mas quanto mais rápido o protótipo for apresentado à o processo decisório, aumentar empresa, mais rápida será a conclusão de todo o processo. O segredo, mais uma vez, a produtividade dos colaboradores está na velocidade, ou seja, na mobilidade. Quando desenvolvemos uma aplicação, e proporcionar-lhes flexibilidade já estamos pensando nas próximas três aplicações que serão desenvolvidas. Nossos para por em prática a visão do usuários de negócio colaboram conosco ima­ ginando o que mais podemos fazer. Nós nos “qualquer, qualquer, qualquer”. reunimos em uma sala com a equipe de TI e a área de negócios e discutimos o que aconte­ ceria se fizéssemos uma coisa ou outra, pen­ sando nos problemas ou desafios de negóciosrapidamente a demanda dos clientes. No fluxo tradicional do e tentando descobrir como utilizar a mobilidade para superá-los.processo de aprovação de pedidos expedidos, o usuário teria de E nove de cada 10  vezes, acabamos voltando à Internet móvelinicializar o sistema no laptop, conectar pela rede interna com o para nos ajudar a superar a complexidade.ambiente de segurança da Tellabs, acessar o aplicativo, carregar Pe analisar os dados e, depois, aprovar ou rejeitar a remessa. Q  ue conselho você daria a empre­ as que estão s Agora, com a aplicação móvel, ele simplesmente liga o iPad ou no estágio inicial das iniciativas voltadasdispositivo móvel, digita uma senha para entrar no sistema e ime­ à mobilidade?diatamente acessa a aplicação SAP realizando transações de lei­ Em primeiro lugar, mobilidade deve fazer parte da estratégia.tura e gravação. Em questão de segundos, ele aprova as remessas Se não fizer, você está perdendo um componente crítico parae simplesmente envia os produtos ao cliente com mais rapidez. o futuro. E, como parte da estratégia, não espere obter mobili­E eis o segredo, o que nos leva a retomar nossa visão do “qual­ dade, nem pense em mobilidade com a visão tradicional. Essequer, qualquer, qualquer”, ou seja, o processo pode ser executado é o primeiro erro cometido pelas áreas de TI, concentrar-sede qualquer lugar, a qualquer hora e em qualquer dispositivo. exclusivamente em como fazer uma aplicação funcionar em Assine hoje! Visite insiderprofiles.wispubs.com.
  • Pum dispositivo. Uma visão clara e precisa, como a nossa visão Quais são os planos futuros de mobilidadedo “qualquer, qualquer, qualquer”, ajuda a reflexão e, posterior­ da Tellabs?mente, o desenvolvimento de forma inovadora. Olhando à frente, vemos o futuro do desenvolvimento de Segundo conselho, mantenha a simplicidade concentrando-se aplicações para o mundo móvel utilizando Internet móvel inte­em pequenos projetos para colaboradores que raramente estão ligente. Um subconjunto de aplicações – necessárias para a com­no escritório. As soluções de mobilidade são fluidas e terão vida plexa tarefa de cálculos numéricos – será executado totalmenteútil inferior a de suas antigas e tradicionais soluções, portanto em PCs ou na área de trabalho, enquanto todas as demais tarefaso desenvolvimento e a implementação devem ser mais rápidos. serão executadas em ambiente móvel.Afinal, essas aplicações serão efêmeras, e as pessoas sempre vão Estamos sempre exigindo de nossa experiência e capacidadequerer mais novidades. de liderança, e planejamos nos manter à frente, continuando Terceiro, estabeleça parcerias com equipes de negócios com a pensar de forma inovadora. Enfim, nosso objetivo é fornecertecnologias compatíveis e dispostas a trabalhar com você. Crie informação, não milhares e milhares de dados, mas informação,um ambiente totalmente diferente do tradicional ambiente de para que as pessoas tomem decisões mais rápidas e de formadesenvolvimento de TI. Um ambiente em que vocês aprendam simples.juntos e realmente trabalhem em parceria. E isso significa neces­ Trata-se de olhar para o futuro, antecipando como será a evo­sidade de, às vezes, ser bem honesto e admitir: “Não sei. Vamos lução da mobilidade, e não apenas ficar esperando sentado adescobrir”. oportunidade bater à sua porta. Sabemos que estamos à frente na curva da adesão à mobilidade; de fato, estamos ajudando a dar-lhe forma e a promover algumas mudanças, e estamos bem posicionados, porque os desafios empresariais atuais não são tão complicados quando você assume a liderança. Assine hoje! Visite insiderprofiles.wispubs.com.