Save the planet 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
653
On Slideshare
653
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SAVE THE PLANET 2 Fonte: Wonder World
  • 2.
    • 10 – Panda Gigante – Com apenas 1.600 ursos vivendo livremente, o animal que serve de de símbolo para a WWF está vendo seu habitat diminuir a cada ano. Encontrado nas montanhas do sudoeste chinês, os pandas estão passando a viver em populações pequenas e isoladas. A WWF negocia a três décadas com o governo daquele país a criação de áreas de preservação e de corredores que liguem as comunidades de pandas.
  • 3.
    • 09 – Rinoceronte de Java – Esta espécie difere de seus semelhantes por possuir diferenças craniais e dentárias, além de um chifre menor (que pode estar ausente nas fêmeas) e placas dérmicas menos desenvolvidas. A caça levou a população destes animais a diminuir drasticamente. Atualmente existem menos de 60 animais, confinados em duas áreas de proteção, uma na Indonésia e outra no Vietnã. A IUCN apontou a espécie como criticamente ameaçada. Além de serem um item precioso medicinal asiático, os rinocerontes de Java estão vendo seus habitats serem transformados em fazendas.
  • 4.
    • 08 – Borboleta Monarca – De toda a lista tenho certeza que você não pensou em ver uma borboleta. O curioso é que esta espécie migra aos milhões todo ano. Elas saem dos EUA e vão passar o inverno no México, onde o clima é mais quente. Para que este verdadeiro fenômeno aconteça é necessário que florestas de pinheiros e abetos estejam conservadas. A WWF está trabalhando em conjunto com o Mexican Fund for the Conservation of Nature para que este habitat de inverno seja recuperado e protegido
  • 5.
    • 07 – Gorila das Motanhas – Com apenas 720 animais vivendo livremente, esta espécie é um exemplo que é possível reverter um quadro de extinção iminente. Através do trabalho de diversas instituições foi possível manter cerca de 200 deles no Parque Nacional de Virunga, na República Democrática do Congo. O problema é que o parque faz fronteira com Ruanda e Uganda, dois países onde muitos conflitos armados acontecem, diminuindo cada vez mais o tamanho do habitat deles. Mesmo assim a população do parque cresceu 14% nos últimos 12 anos. Já na Impenetrável Floresta de Bwindi, em Uganda, houve um crescimento de 12% na última década.
  • 6.
    • 06 – Atum Azul – Matar a fome de tanta gente não é fácil, por isso a pesca predatória está varrendo os mares. As consequências estão na cara de todos e um ótimo lugar para se informar sobre o assunto é o documentário The End of the Line. Esta espécie, nativa do Oceano Atlântico e no Mediterrâneo, passa por uma situação de sobrepesca e a única maneira de mudar esta situação é não consumindo o atum azul, cuja carne é considerada de alto luxo, principalmente no preparo de sushis. A WWF está tentando incentivar chefs, restaurantes e consumidores a não utilizarem o atum azul.
    •  
  • 7.
    • 05 – Tartaruga de Couro – Ela é a maior das tartarugas, com um tamanho médio em torno dos 2 metros, mas isso não a impede de aparecer nesta lista. A espécie teve sua população no Pacífico diminuída a 2.300 fêmeas adultas. As tartarugas de couro no Atlântico deverão sofrer um declínio em seus números por causa da pesca. Muitos animais são mortos por engano, presos em redes. Outro grande problema é o aumento na temperatura da água, pois isso tem grande influencia na determinação do sexo da tartaruga. Quando o ninho está mais quente é mais provável o nascimento de fêmeas, o que pode prejudicar o processo reprodutivo da espécie.
    •  
  • 8.
    • 04 – Pinguim de Magalhães – Com o aumento na temperatura das correntes marinhas estes animais estão tendo que ir mais longe para achar alimentos. Ano passado diversos destes pinguins apareceram em praias próximas ao Rio de Janeiro. Um ponto muito distante da Argentina, onde eles geralmente buscavam alimentos. Atualmente 12 das 17 espécies de pinguins estão tendo suas populações diminuídas rapidamente.
  • 9.
    • 03 – Morsa do Pacífico – Esta é uma das mais novas vítimas do aquecimento global. Ano passado cerca de 200 morsas apareceram mortas na costa do Alasca. Estes animais usam o gelo para descansar, dar a luz a seus bebês e se proteger dos predadores. Com o degelo de locais que anteriormente ficavam congelados eles estão com seu habitat diminuído.
  • 10.
    • 02 – Urso Polar – Pesquisas estão sendo feitas para determinar como o aquecimento global está diminuindo o habitat destes animais e de que forma isso está afetando suas populações. Mesmo que resultados finais ainda não tenham sido obtidos é inegável que muitos destes animais estão morrendo afogados por não mais encontrarem placas de gelo para descansarem. A falta de gelo está fazendo com que eles passem mais tempo em áreas povoadas por humanos, causando diversos conflitos.
  • 11.
    • 01 – Tigres – Ocupando atualmente cerca de 7% do que já foi seu habitat acredita-se que existam apenas 3.200 tigres vivendo livremente. Além da diminuição de sua área, a caça ainda mata muitos destes animais pois a medicina asiática utiliza diversas partes dos tigres, além do alto preço pago em suas peles.