Jornalismo     Economia e GestãoProfessor Rui Teixeira dos Santos
Capítulo VIA organização e a tecnologia  Trabalho Realizado Por:       Andrelina Cabral        Óscar Barjona       Selândi...
IntroduçãoEm qualquer organização, a comunicação e a informação andam demãos dadas pois sem esta forma de comunicação que ...
6.8 – O Emagrecimento, O Encolhimento,    A Reengenharia e a SubcontrataçãoUm processo de reestruturação é uma transformaç...
Causas que leva a haver uma necessidade de                reestruturação-Estados da natureza;-Crises resultando das condiç...
6.9.1 - Sectores e tecnologias emergentesO sector novo elevado grau de incerteza a determinação do volumede procura e das ...
6.9.2 - Conceito de gestão estratégia da tecnologiaGestão, estratégia e tecnologia são realidades indissociáveis naadminis...
Inovação – Aplicação de novos conhecimentos.A crescente diversidade e complexidade das tecnologiaslevam a recorrer cada ve...
O desempenho empresarial pode ser de acordo com Metcalfe e Gibbons)avaliado em três:EficiênciaCompetência/ aptidãoCriativi...
Existem várias Opções Tecnológicas:          Distribuição de risco          Opções estratégicas         Mas para o autor s...
Vai originar o aumento de eficiência técnica derivada da introdução denovas tecnologias,A aprendizagem tecnológica implica...
A construção de Planos Estratégicos e de planos de progressoSelecionar a melhor opção entre um conjunto de opções;Dar rele...
O Objetivo principal da empresa é a aquisição e reforço decompetências centrais de modo a gerar vantagenscompetitivas.A or...
6.10.1 - EnquadramentoA evolução científica e o desenvolvimento tecnológicoproduziram a área do conhecimento, aumento dasc...
6.10.2 - A informaçãoA informação quanto maior for a incerteza, maior a informação, poremnão havendo incerteza não haverá ...
O BIT é a unidade usada para contar alternativas.Posteriormente surge a fórmula da incerteza e estabelece uma   relação di...
6.10.3 – A COMUNICAÇÃO                       (Lina)Comunicar significa tornar comum, associar ou por em contacto.Neste sen...
Existem 4 fazes históricas da comunicação: Esta tem inícioantes de 1900 até 1990.1ª Fase Antes de 1900 - Fase pré científi...
6.10.4 - Existe um modelo básico (ou forma alternativa) dacomunicação em que estão presentes os 5 principaiscomponentes do...
Em todo este processo existem perspetivas conceptuaisda comunicação:Mecanicista (aspetos físicos)Psicológica (interpretaçã...
A comunicação, a sua finalidade, destina-se asatisfazer fins pessoais e sociaisComunicamos para estra informados e para in...
6.10.5 - A comunicação na gestão das                organizaçõesDois níveis de análise no estudo da comunicação:Comportame...
6.10.6.1 - Convergência dos sistemas e   Tecnologias de informação e comunicação                     (SI/TI)Plano de Conve...
Identificação das motivações para o fenómeno dasalianças e fusões no âmbito mundial: consolidação dasatividades existentes...
A inovação tecnológica tem vindo a ser considerada como fator efonte privilegiada do desenvolvimento económico de um país,...
6.10.6.3 - Gestão da informação VS Gestão de                  conhecimentoA gestão de informação começa por interligar ou ...
Este processo tem 4 pontos-chave:1.   Conceção e desenvolvimento de produto/serviço2.   Gestão de consumidores e assunto3....
No coaching organizacional, cada interação deve considerarsimultaneamente dois focos - a organização e o executivo.Os prin...
A participação de parceiros é importante para o               sucesso da organizaçãoAlvos:1. Sistemas de conceção dos sist...
Objetivos da conceção da gestão do conhecimento•    Centrar-se na informação crítica•    Integrar a informação proveniente...
6.10.7 – A INFORMÁTICAA informática define-se como Tratamento Automático eRacional da Informação.A história da Informática...
ANTES DE MAIS, A ELETRICIDADEÉ certo que todo o desenvolvimento tecnológico respeitantes àinformática não seria possível s...
1827           AMPIÈRE reúne a eletricidade e magnetismo numa só ciência – a               eletricidade; FARADAY cria a pr...
A tecnologia digital contribuiu decisivamente para atransformação da atual sociedade, numa Sociedade daInformação e do Con...
Ramos Da Informática                Ramo                    Conteúdo InformativoFormal e analítica               Descobert...
Os computadores analógicos baseiam-se no cálculo da respostaa um problema através de um análogo.Nos computadores digitais,...
Cronologia dos Computadores2500 a. C.     Aparecimento do ábaco no médio oriente, sistema de bolas para o               cá...
Máquinas de CalcularAs primeiras máquinas de calcular foram manuais, dotadas de umaalavanca que o operador puxava até si c...
A Facit era uma máquina manual, de manivela e teclas,essencialmente composta de componentes metálicos pesada edifícil de o...
O cartão perfurado era o mais usado. Tinha 80 colunas de 12posições e com as dimensões 188x33 mm. Dez das posiçõeseram num...
Três anos mais tarde, em Agosto de 1981, a IBM cria o célebreIBM PC XT, desenhado por jovens investigadores orientados por...
6.10.8 – As Aplicações InformáticasA nível da imprensa noticiosa, Donald McKAY MCNICOLL (1914-2008), dedicou 72 da sua vid...
Sistemas de telefonemas        VoIP     Falar ao telefone com outra pessoavisuais pela Internet                   através ...
6.10.9 – Os Documentos e as Bases de DadosTodos os programas possuem várias barras de ferramentas que,por exemplo, na apli...
Aplicações da MicrosoftMicrosoft Office Profissional   Aplicação para escritórioMicrosoft Access                Elaboração...
6.10.10 – As Redes de Suporte Físico das                    ComunicaçõesA colossal quantidade da informação (voz, vídeo, i...
Existem várias tecnologias DSL, mas a mais usada é o ADSL –Assymmetric Digital Subscriber Line, onde a frequência é maisla...
O uso da redes globalizou-se, a partir de um ponto do globoconseguimos comunicar uns com os outros através de redes POS- d...
Nos anos 70, alguns bancos nos E.U.A. Instalaram e puseram emfuncionamentos as ATM – Máquinas Automáticas paraPagamentos d...
Relatório e Contas de 1998 da SIBS em Importantes Áreas                        de Negócios        ÁREAS ESTRATÉGICAS      ...
6.10.11 – A INTERNETARPANet foi totalmente financiada pelo governo Norte-Americano, durante o período que ficou conhecido ...
A internet surgiu a partir de pesquisas militares nos períodos áureosda Guerra Fria. Na década de 1960, quando dois blocos...
A ARPANET funcionava através de um sistema conhecido comochaveamento de pacotes, que é um sistema de transmissão dedados e...
Já na década de 1970, a tensão entre URSS e EUA diminui. As duaspotências entram definitivamente naquilo em que a história...
Com isso, a ARPANET começou a ter dificuldades em administrartodo este sistema, devido ao grande e crescente número deloca...
A tal ponto que o sociólogo espanhol e estudioso da rede, ManuelCastells, afirmou no livro A Galáxia da Internet (2003) qu...
A elas são conectadas redes menores, de forma mais ou menosanárquica. É basicamente isto que consiste a Internet, que não ...
O que se pode notar é que o interesse mundial aliado ao interessecomercial, que evidentemente observava o potencial financ...
O aumento da eficiência técnica deriva da introdução de novastecnologias e de novas gerações de bens de capital e ainda de...
Tecnologia é um corpo de conhecimentos, adquirido através deconhecimento e de experiência.Nos anos 70 alguns bancos dos EU...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Organização e tecnologia dos Média, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (INP, 2012)

165
-1

Published on

Economia e Gestão dos Media
Docente Professor Doutor Rui Teixeira Santos
INP, Lisboa
Licenciatura em Jornalismo

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
165
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Organização e tecnologia dos Média, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (INP, 2012)

  1. 1. Jornalismo Economia e GestãoProfessor Rui Teixeira dos Santos
  2. 2. Capítulo VIA organização e a tecnologia Trabalho Realizado Por: Andrelina Cabral Óscar Barjona Selândia Afonso Vilma Furtado
  3. 3. IntroduçãoEm qualquer organização, a comunicação e a informação andam demãos dadas pois sem esta forma de comunicação que já foi rudimentar,não existiam organizações nem empresas. Não só a comunicação comotambém informação é parte integrante de uma organização. Masatualmente a informação e a comunicação passam por um canalchamado tecnologia que desde 1900 tem ocupado cada vez mais lugarna sociedade. Sem este canal nenhuma empresa consegue transmitir oureceber informações e conhecimentos, empresas e organizações quetêm necessidades básicas tal como os humanos, necessidades essascomo a necessidade do conhecimento. Antigamente os conhecimentoseram transmitidos através de experiências, valores e crenças entrepessoas, de pais para filhos, atualmente devido ao crescimentoeconómico que se tem verificado ao longo dos anos esse tipo deconhecimento é transmitido informaticamente através de redestecnológicos como a internet e mais recentemente por multimédia emque tais conhecimentos são transmitidos diretamente por plataformastecnológicas.
  4. 4. 6.8 – O Emagrecimento, O Encolhimento, A Reengenharia e a SubcontrataçãoUm processo de reestruturação é uma transformação.Uma combinação de componentes de uma organizaçãoque inclui recursos e fatores de produção, atividade,tarefas, processos, práticas e procedimentos.Os processos mais conhecidos são:-Transformação-Emagrecimento-Encolhimento-Reengenharia
  5. 5. Causas que leva a haver uma necessidade de reestruturação-Estados da natureza;-Crises resultando das condições ambientais-Motivações politica-Desempenhos e resultados de organizaçõesA contratação e subcontratação de terceiros, para supricertas atividades são uma consequência política quereduz drasticamente a “rigidez” dos custos fixos.
  6. 6. 6.9.1 - Sectores e tecnologias emergentesO sector novo elevado grau de incerteza a determinação do volumede procura e das preferências dos clientes.As organizações “emergentes” excedem-se oferecendo todas asvariedades do produto e todo o tipo de tecnologias, reajustando-secontinuamente enquanto não conseguem uma relativa estabilidadeda procura e otimizar os custos.Existem duas realidades diferentesO Sector ou Industria emergente – onde a incerteza é total quanto àdimensão do mercado;A Empresa do processo e do produto de que houve, previamente,uma avaliação;
  7. 7. 6.9.2 - Conceito de gestão estratégia da tecnologiaGestão, estratégia e tecnologia são realidades indissociáveis naadministração das organizações.A Tecnologia define-se:Um corpo de conhecimentos.Diz respeito à conceção e conhecimento específico de métodose técnicas de trabalho aplicáveis na produção de produtos.Diz respeito a processos e produtos;A existência de um corpo de conhecimentos tecnológicos écondição necessária.Qualquer mudança tecnológica só se processa com a aplicaçãode novos conhecimentos tecnológicos, dai surge a inovação.
  8. 8. Inovação – Aplicação de novos conhecimentos.A crescente diversidade e complexidade das tecnologiaslevam a recorrer cada vez mais aos conhecimentos científicos.O espaço estratégico de uma empresa é definido por trêsvetores, variáveis ou dimensão tecnológica.Potencial de desenvolvimentoPresença de mercadoGrau de domínio tecnológicoA presença do mercado só é possível se a empresa forcompetitiva.
  9. 9. O desempenho empresarial pode ser de acordo com Metcalfe e Gibbons)avaliado em três:EficiênciaCompetência/ aptidãoCriatividadePara a formulação de uma estratégia tecnológica é necessário:Identificação das tecnologias existentes na empresa;In verificação das tecnologias potencialmente aplicáveis de outros sectores esectores de desenvolvimento;Previsão da evolução provável das tecnologias principais;Determinação das tecnologias centrais para a aquisição de competências devantagens competitivas relevantes;Analise das capacidades tecnológicas relativas e análise de custos;É necessário que a empresa seja Forte, Favorável e Defensável para garantiro Ciclo da vida, o Arranque e o início de crescimento e atingir a maturidade.Esta é a máxima da Matriz 3x3.
  10. 10. Existem várias Opções Tecnológicas: Distribuição de risco Opções estratégicas Mas para o autor são: Aplicar tecnologia existente Substituir a tecnologia por uma melhor Aplicar tecnologia externa Melhorar a tecnologia existente Aplicar a tecnologia existente
  11. 11. Vai originar o aumento de eficiência técnica derivada da introdução denovas tecnologias,A aprendizagem tecnológica implica um esforço deliberado deacumulação tecnológica que conduz a Estratégias Explicitas;VantagensTecnologia dos elos em cadeia;Tecnologia de intermediação;Tecnologia intensiva;Para elaborar uma estratégica tecnológica para uma organizaçãoseguem-se cinco passos:Definir os interesses centrais do negócio;Analisar a concorrência;Analisar as perspetivas do desenvolvimento tecnológico;Selecionar uma estratégia genérica optimizadora;Elaborar o plano;
  12. 12. A construção de Planos Estratégicos e de planos de progressoSelecionar a melhor opção entre um conjunto de opções;Dar relevância ao impacto do Plano no Sistema de informação;Assegurar a vantagem competitiva sustentável;Assegurar a excelência da organização;6.9.3 - Papel das novas tecnologias na organização dotrabalhoO ajustamento da oferta à procura de produtos é realizado nos mercados.As necessidades dos clientes satisfazem-se por produtos e os produtos sãoproduzidos e melhoras em função das tecnologias empregues.Sob esta máxima a inovação tecnológica passa a fazer parte do mundoeconómico.A importância da Inovação tem vindo a aumenta devido a:Redução do ciclo de vida dos produtos;Abrandamento do crescimento dos mercados;Maior Rapidez de resposta dos concorrentesSub segmentação dos consumidoresMaior exigência dos consumidores
  13. 13. O Objetivo principal da empresa é a aquisição e reforço decompetências centrais de modo a gerar vantagenscompetitivas.A organização sustenta a liderança centrando o seu esforçonos seguintes domínios:Competência adquirida;Liderança pelos custos;Barreiras à difusão da inovaçãoBarreiras à entrada de concorrentesCriação de padrões de conformidade dificilmente copiáveisou seguidos pela concorrênciaDevido á necessidade de inovar que decorre a corrida àsnovas tecnologias para a organização do trabalho;A inovação surge associado aos progressos.
  14. 14. 6.10.1 - EnquadramentoA evolução científica e o desenvolvimento tecnológicoproduziram a área do conhecimento, aumento dascompetências/ capacidades de toda a sociedade humana a nívelindividual e coletivoA abertura de fronteiras dá origem a uma mobilidade humana edas trocas, sobretudo de ideias e informação.Surgem agrupamento de países (NAFTA; MECOSUL;ASEAN), bemcomo começaram a emergir novas potências económicas, queatualmente são responsáveis pelas maiores taxas de crescimentoeconómico do Mundo.O desenvolvimento das TIC – Tecnologias de Informação eComunicação da origem a uma competição desenfreada, criaramuma incontornável TEIS inextricável dando origem ÀGLOBALIZAÇÂO.
  15. 15. 6.10.2 - A informaçãoA informação quanto maior for a incerteza, maior a informação, poremnão havendo incerteza não haverá informação.Um sistema de informação consiste num qualquer sistema que recebefluxos de informação sob forma de dados que os processa, transforma efaculta a informação produto.A informação é um dos recursos fundamentais das organizações.A teoria da informaçãoA teoria técnica da informação é o conteúdo da informação que é oportador de valor.Tem como base o aparecimento o aparecimento da tecnologiadigital que possibilita a conversação da informação em bitspermitindo que seja armazenada, comprimida, manipulada etransportada.A informação constitui a matéria-prima do conhecimento e dacomunicação.
  16. 16. O BIT é a unidade usada para contar alternativas.Posteriormente surge a fórmula da incerteza e estabelece uma relação direta com a probabilidade de ocorrer uma dada alternativa. Define informação como um conjunto de dados processadosdeforma a serem compreensíveis para o recetor e que sejam de real ou compreensível valor para decisões correntes ou prospetivas. São suportes os materiais em que a informação é Registada.
  17. 17. 6.10.3 – A COMUNICAÇÃO (Lina)Comunicar significa tornar comum, associar ou por em contacto.Neste sentido traduz a ideia de comunhão o ato de transformaralgo individual em coletivo. Ao comunicarmos damos o início a umprocesso pelo qual transmitimos e recolhemos ideias, informação,sentimentos, ou experiências aos outros que também conhecem osignificado quando se lhe diz, faz ou pensa. A comunicação é umacondição social e cultural que aproxima os homens.O papel determinante que a comunicação sempre desempenhouna vida das comunidades impõe que a abordagem da origem dacomunicação se faça na perspetiva das grandes transformaçõessociais e económicas que marcaram ou marcam a história dahumanidade (Exemplos de catástrofes naturais em que acapacidade de resposta em situações de emergência individual oucoletiva tem carácter predominante). As formas de comunicaçãoforam e vão sendo aperfeiçoadas para satisfazer as necessidadesde natureza económica, social, cultural e política. Comunicaçãosempre foi um desenvolvimento e a definição de novos rumos.
  18. 18. Existem 4 fazes históricas da comunicação: Esta tem inícioantes de 1900 até 1990.1ª Fase Antes de 1900 - Fase pré científica2ª Fase 1900-1940 - Fase da preparação, as escolas dejornalismo e de ciência política incidiram os seus estudos sobrea comunicação de massa e seus efeitos3ª Fase 1940-1970 - Fase da identificação e consolidação emque a comunicação é caracterizada como uma área de estudoautónoma.4ª Fase 1970-1990 - Fase da maturidade e inovação (aproliferação da utilização do método cientifico e estudosexperimentais, sociométrica, análise conteúdo e modelosteóricos.)A descrição do ato de comunicar foi formalmente apresentadapor Harold Lasswell em que faz a descrição do ato de comunicar.
  19. 19. 6.10.4 - Existe um modelo básico (ou forma alternativa) dacomunicação em que estão presentes os 5 principaiscomponentes do processo comunicativo:Emissor ou codificador – Conjunto de mecanismos ou meiostécnicos utilizados na emissão ou transmissão de mensagem, é oindividual ou coletivo.Código – consiste num conjunto de sinais, signos ou símbolos quepermite transformar o pensamento em informação. Estes devemser organizados e combinados de forma a possibilitar a transmissãode mensagem sem perturbações (ruídos físicos, psicológicos ousubjetivos (modo de interpretação).Mensagem – Sequência de signos que traduzem o objetivo dafonte (emissor). Esta mensagem pode revestir natureza sonora,luminosa, elétrica, gestual, etc., sendo a mais comum a vozhumana.Canal – Todo o suporte físico indispensável à transmissão damensagem. É o transportador dos sinais enviados.Recetor/destinatário/descodificador – Este recebe, compreende oconteúdo da mensagem. Também ele é individual ou coletivo.
  20. 20. Em todo este processo existem perspetivas conceptuaisda comunicação:Mecanicista (aspetos físicos)Psicológica (interpretação)Interacçionista (comportamento instrumental que emerge dainteração social)Simbólica (o que é comunicada por símbolosEto-ecológica (comunicação animal)Interativa- sistémica (sequência do comportamentocomunicativo)Política (comunicação é a expressão do poder)
  21. 21. A comunicação, a sua finalidade, destina-se asatisfazer fins pessoais e sociaisComunicamos para estra informados e para informar os outros,transmitindo valores, comportamentos, atitudes e crenças.Comunicamos por prazer, para realizar tarefas de grupo parainovar e para fazer funcionar as organizações. A falta dela podeocasionar problemas.“ O uso do tempo de comunicação é hoje objeto de estudo nastécnicas de gestão das organizações.”
  22. 22. 6.10.5 - A comunicação na gestão das organizaçõesDois níveis de análise no estudo da comunicação:Comportamental individualSistémico – operacional:Comunicações Internas - Análise do clima comunicacionalAnálise do clima organizacionalComunicações externas - Análise da relação entre oambiente e a organização
  23. 23. 6.10.6.1 - Convergência dos sistemas e Tecnologias de informação e comunicação (SI/TI)Plano de Convergência – Livro verde da convergência (Politicanormativa da convergência tecnológica nos sectores dastelecomunicações, da comunicação social e das tecnologias dainformação.)A ligação começa a ter relevância não só a nível tecnológicocomo a nível do mercado pelo modo como o consumidor usaráos novos produtos e a forma como irá interagir com asociedade. O desenvolvimento tecnológico, a gestão e aestratégia estão a par e passo e são elementos indispensáveisde uma organização. Tal como o conhecimento, a tecnologiapassou a ter um papel fundamental quando de fala na gestãoda organização. O desenvolvimento do mercado só depende daestratégia na oferta e/ou criação de novos produtos destinadosaos consumidores gerando também comportamentos nosconsumidores.
  24. 24. Identificação das motivações para o fenómeno dasalianças e fusões no âmbito mundial: consolidação dasatividades existentes e a diversificação dos mercados.Esta convergência recai sobre o domínio tecnológico e aonível do mercado. O consumidor tem um papelfundamental nesta convergência porque ele é que usaráos serviços colocados á sua disposição pelo mercado querprodutos existentes ou aqueles que estão emdesenvolvimento. O seu comportamento e adisponibilização de produtos influência nodesenvolvimento do mercado.A tecnologia tem ocupado um papel importante nasociedade gerando comportamentos “instáveis” noconsumidor. É colocado á sua disposição quer de formadireta quer de forma indireta, novos serviços cada vezmais e de maior escolha pois são cada vez maisdiversificados tecnologicamente.
  25. 25. A inovação tecnológica tem vindo a ser considerada como fator efonte privilegiada do desenvolvimento económico de um país, tendoo progresso técnico assumido nas sociedades contemporâneas umpapel básico. Nenhum domínio ou atividades da vida social, politica,económica está livre de influência da tecnologia. Partimos doprincipio que uma economia é tanto mais desenvolvida quanto maiorfor a sua capacidade de aceder ou criar novas tecnologias e a suaconsequente utilização.Sistemas e tecnologia deram origem á multimédia. Multimédia a estáreservada á informação disponibilizada por um mesmo medo emodificável interactivamente, em tempo real, por qualquer utilizador.O uso eficiente deste serviço só será possível quando houver excessode oferta e esta oferta seja quantitativamente superior. A crescenteepidemia da tecnologia digital com qualidade superior à analógicaproduziu efeitos significativos a nível da investigação e nodesenvolvimento de novos produtos e plataformas cruzadas por partedos sectores da comunicação e da informação das empresas.
  26. 26. 6.10.6.3 - Gestão da informação VS Gestão de conhecimentoA gestão de informação começa por interligar ou aproximar doispontos de informação através de redes, após esta interligação poderáser integrado no sistema de conhecimento de uma organização.Definição de gestão de conhecimento: conjunto de estratégias eprocessos de identificação, captura e valorização do conhecimentopara aumentar a competência.A partilha e transferência de conhecimentos são vitais para umaempresa para seu conhecimento e capacidade de competir comoutras empresas mas esta não pode ser uma base de dados (dadosdo negócio) de uma empresa em que todos os trabalhadores têmconhecimento, daí as empresas terem que estar a par dedesenvolvimento tecnológico pois estes conhecimentos adquirem-setambém através de locais na internet, parceiros de negócios,empregados e mesmo a base de dados, isto é, solucionado comprocessos de negócio.
  27. 27. Este processo tem 4 pontos-chave:1. Conceção e desenvolvimento de produto/serviço2. Gestão de consumidores e assunto3. Gestão e desenvolvimento de R.H.4. Análise e planeamento do negócioCoachingÉ um instrumento cada vez mais consagrado e aplicado no mundoempresarial, surgindo como resposta às crescentes e cada vez maiscomplexas solicitações sobre os gestores de topo e sobre asorganizações modernas, nomeada e respetivamente, maiorcapacidade de liderança e de aprendizagem. 57% das empresasmais admiradas da Fortune 500 beneficiaram com as vantagenstrazidas pelo coaching.
  28. 28. No coaching organizacional, cada interação deve considerarsimultaneamente dois focos - a organização e o executivo.Os principais e mais reputados líderes empresariais mundiaisutilizam coaches externos (coaching individual) e fomentamcontextos organizacionais propícios ao coaching (coachingcontextual). São cada vez mais os executivos que consideram ocoaching no seu devido lugar, ou seja, como um processo deobtenção de melhores resultados através da melhor realizaçãodo potencial do próprio executivo e como instrumento desuperação pessoal, e não como um indiciador de dificuldades degestão.
  29. 29. A participação de parceiros é importante para o sucesso da organizaçãoAlvos:1. Sistemas de conceção dos sistemas integradores dos clientes2. Aplicação para confinadas e reduzidas necessidades de negócio e mercados produzidas por vendedores independentes de aplicações informáticas3. Sistemas dos melhores dos melhores criados por fornecedores de soluções“ A gestão do conhecimento converte experiência e informação emresultados”
  30. 30. Objetivos da conceção da gestão do conhecimento• Centrar-se na informação crítica• Integrar a informação proveniente duma diversidade de fontes• Valorizar a informação dos outros• Trabalhar com a mesma informação no escritório ou em movimentoMetas de gestão do conhecimento:Filtragem, integração, partilha e acesso externo
  31. 31. 6.10.7 – A INFORMÁTICAA informática define-se como Tratamento Automático eRacional da Informação.A história da Informática está associada à necessidade do serhumano em registar e processar a informação o maisrapidamente possível, dada a fraca capacidade prática de asmemorizar e processar com rigor no cérebro humano.O aparecimento da tecnologia digital possibilitou a conversão dainformação em BITS, permitindo o armazenamento, acompressão, a manipulação, o transporte e acesso a todomomento e em qualquer local.
  32. 32. ANTES DE MAIS, A ELETRICIDADEÉ certo que todo o desenvolvimento tecnológico respeitantes àinformática não seria possível sem a descoberta e o conhecimentoda eletricidade. Pesquisei e não fiquei a saber nem em livros, nemna internet que alguma vez existiu computadores, telemóveis,máquinas de calcular que funcionaram a água ou carvão. Breve História da Eletricidade e EletrónicaSéc. IV a. C. Aristóteles referiu-se ao fenómeno magnético de atração de um íman sobre a magnetite600 a. C. Os gregos descobriram o âmbar (elektron) – após fricção atraiam corpos leves – THALES de Mileto (Séc. VII a. C.)Séc. XVIII GILBERT, médico da Rainha Isabel, investigou a existência de outras substâncias com o mesmo comportamento do âmbar – vidro, cristais, enxofre, pedras preciosas, goma laca, resina, etc.Após 1820 AMPIÈRE descobre a eletrodinâmica
  33. 33. 1827 AMPIÈRE reúne a eletricidade e magnetismo numa só ciência – a eletricidade; FARADAY cria a primeira máquina elétrica.1855 MAXWELL estabelece a teoria eletromagnética1861 à 1870 O alemão Philip REISS constrói a primeira linha telefónica (curta); 1º máquina dínamo elétrica construída por GRAMME; Aparecimento da bobina na qual GAULARD desenvolveu o transformador1876 BELL industrializa as redes telefónicas1888 à 1912 HERTZ descobre as ondas hertzianas; HERTZ constrói o primeiro recetor eletromagnético; Primeira ligação telegráfica entre Inglaterra e França ; o sueco KJELLBERG inventa a soldadura elétrica; MILIKAN determina a carga do eletrão.
  34. 34. A tecnologia digital contribuiu decisivamente para atransformação da atual sociedade, numa Sociedade daInformação e do Conhecimento ou Sociedade do Saber. Tipos de InformaçãoAlfabética Sucessão de letras, espaços em brancos, sinais de pontuação e símbolos operatóriosNumérico Ordinal Sucessão de números “hierarquizados”Numérico Cardinal Sucessão de números algébricos expressos no sistema decimalLógica Qualificativa codificada de Informações em verdadeiras ou falsasCódigo de Comando Informações sobre o estado do sistema informático (salto, fim de registo, fim de ficheiro, etc.)
  35. 35. Ramos Da Informática Ramo Conteúdo InformativoFormal e analítica Descoberta de algoritmos para a solução de problemas de análise matemática, de estatísticas, de pesquisa operacional, da teoria dos autómatos, da decisão e da informaçãoFísica e Tecnológica Fenómenos físicos que permitem a concretização material dos sistemas informáticosMetodológica Métodos de programação e exploração dos sistemas informáticos (software) – linguagens formais, estruturas informais (listagem de tarefas, ficheiros, etc.)Sistemática e Lógica A organização e a estrutura dos sistemas informáticos nos quais intervém e os periféricos – redes de comunicaçãoAplicada Determina os domínios onde a técnica pode trazer melhorias qualitativas e quantitativas noutros domínios do conhecimento humano
  36. 36. Os computadores analógicos baseiam-se no cálculo da respostaa um problema através de um análogo.Nos computadores digitais, os problemas são resolvidos apósterem sido reduzidos a uma sequencia de operaçõesmatemáticas. A maioria dos computadores digitais universaistem hoje estrutura binária, ou seja, a informação é tratada pordispositivos onde se distinguem apenas dois estados (0 ou 1,sim ou não).
  37. 37. Cronologia dos Computadores2500 a. C. Aparecimento do ábaco no médio oriente, sistema de bolas para o cálculo dos valores nas transações comerciais1200 Aparecimento do ábaco chinês de base decimal1642 ou 1643 Blaise PASCAL construi a primeira máquina para somar e subtrair1835 Charles Baggage idealizou uma maquina analítica que comanda por cartões perfurados, realizava sequencialmente as quatro operações.1896 Criação da empresa TMC – Tabulating Machine Company, por Hollerith1917 Alteração do nome TMC para IBM – International Business Machines1930 Construção do Difference Tabulator, combinando uma máquina de contabilidade, um tabulador e uma máquina de multiplicar IBM.1940 a 1942 Construção do MARK I, desenvolvimento das máquinas de calcular1947 Invenção do Transistor1948 Construção pela IBM, o SSEC – Selective Sequence Electronic Calculator com 13.500 válvulas e 21. 400 relés telefónicos1951 à 1956 1º computador comercial - o UNIVAC I; Lançamento do IBM 701; IBM 650 e Tambor Bama da Bull; computador com base em transístores
  38. 38. Máquinas de CalcularAs primeiras máquinas de calcular foram manuais, dotadas de umaalavanca que o operador puxava até si com um movimento de braço.A Addo X – Teve inicialmente, conforme inspiração do criador,diferentes teclados para os 10 algarismos – 3 filas (5+5), 3x4 filas,com um 0 (zero) e dois zeros, 10x10;A Victor - desenhada cerca de 1935 por W. A. KNAPP, possuía tecladode duas cores e caixa de baquelite;A Burroughs e a OlivettiA Facit – Para multiplicações e divisões. O operador dava, com a mãodireita, o numero de voltas necessárias a uma manivela, para traz epara frente, no sentido do ponteiro do relógio ou contrário paracolocar numa posição o cursor (das unidades, dezenas, centenas, dosmilhares, etc.)
  39. 39. A Facit era uma máquina manual, de manivela e teclas,essencialmente composta de componentes metálicos pesada edifícil de operar, tal como a Schubert, concebida na Alemanhacerca de 1950.As primeiras maquinas eram enormes e exigiam um enormeesforço por parte do operador que terminava o dia desgastadofísica e psicologicamente. Eram todas elas eletromecânicas. Aluz verde significava total operacionalidade e quando se acendiaa vermelha seria por avaria e tinha-se que chamar o mecânico.Surgiram as Sensimatics e as Sensitronics e outras máquinas decontabilidade e de contas correntes. Ex: os “computadores” decartões perfurados e os de banda perfurada (era damecanografia)
  40. 40. O cartão perfurado era o mais usado. Tinha 80 colunas de 12posições e com as dimensões 188x33 mm. Dez das posiçõeseram numeradas 0 a 9 e a posição 11 e 12 não tinham qualquerreferência.Noutras empresas começavam a aparecer outros equipamentosmecanográficos e os computadores eletrónicos automáticos,com relés (UNIVAC, IBM, entre outros).O uso dos transístores nos circuitos veio a melhorarsubstancialmente as potencialidades/capacidades do uso dosnovos computadores.O primeiro computador pessoal, Apple II criado por Steve JOBSe Steve WOZNIAK apareceu em 1977 e já possuía uma “Drive”(Disk II), sendo comercializado em 1978.
  41. 41. Três anos mais tarde, em Agosto de 1981, a IBM cria o célebreIBM PC XT, desenhado por jovens investigadores orientados porPhilip ESTRIDGE.A Apple em 1984 lançou no mercado o “Apple Macintosh” jápossuía um monitor de alta definição. Ícones gráficos e raro,tornando o computador pessoal mais acessível.A empresa britânica Amstrad, de Alan SUGAR, lança em 1986 oPC 1512 que tinha características semelhantes com o PC da IBM,popularizando no mercado europeu.Era a era dos tambores, bandas magnéticas, dos discos internos(rígidos), os winchester, externos, disquetes (fluppy) paraguardar informação. Finalmente nos anos 80, os compuadorespessoais inundam o mercado. (Phiplips, Siemens, etc.)
  42. 42. 6.10.8 – As Aplicações InformáticasA nível da imprensa noticiosa, Donald McKAY MCNICOLL (1914-2008), dedicou 72 da sua vida ao jornalismo e foi o primeiroeditor em Fleet Street a inserir os computadores e a informáticanos jornais.T.I.C – Tecnologias e Sistemas de Informação e Comunicação Designação FinalidadeRede Internacional internetRede Interna Intranet Infraestrutura de servidores e por “links” entre entidadesRede externa Extranet Comunicação entre parceiros de negóciosCorreio Eletrónica E-mail Envio e receção de mensagens via InternetAtendimento telefónico Call center Sistema telefónico para negócios e ou reclamações
  43. 43. Sistemas de telefonemas VoIP Falar ao telefone com outra pessoavisuais pela Internet através de uma janela de um computadorSPIG – Sistema de Groupware Para tornar mais produtivo o trabalhoProcessamento de em equipaInformação em GrupoSIG – Sistema de MIS Sistema. Global de informação deInformação de Gestão gestão de uma organizaçãoGRO – Gestão de Recursos ERP Gestão de Info relacionada comOrganizacionais inventários, compras e fornecimentosSAD – Sistema de DSS Tomada de decisão de numaInformação para a Direção organizaçãoSID – Sistema de EISInformação para a DireçãoSPT – Sistema de TPS Sistema de processamento de dadosProcessamento de para as atividades de rotina dasTransações organizaçõesPáginas de Rede Webpage Documentos de HTML, residentes nas Websites
  44. 44. 6.10.9 – Os Documentos e as Bases de DadosTodos os programas possuem várias barras de ferramentas que,por exemplo, na aplicação Word, do Office da Microsoft, sãoexibidas na opção “ver barras de ferramentas padrão”.Os programas podem ser formatados e usados pelo utilizadorconsoante as suas funcionalidades.Sabe-se que uma das empresas que fornece aplicaçõesinformáticas é a Microsoft.Os consumidores-alvo da Microsoft são: As pessoas, as equipas,organizações e externos.Para desenvolver as suas aplicações, a Microsoft centra-serelativamente às necessidades pessoais, na informações dotempo, tráfego, viajem, anúncio, bilheteiras e novidades.
  45. 45. Aplicações da MicrosoftMicrosoft Office Profissional Aplicação para escritórioMicrosoft Access Elaboração de tabelas, relatórios e outros documentosExcel Elaboração de cálculos gráficosOutlook Para agendas e organização de tarefas e correspondência.Powerpoint Preparação de documentos a projetar em ecrãsPublisher Preparação de documentos para publicidadeWord Elaboração de textos que podem ser ilustrados e portadores de folha de calculoProject Gestão de redes de atividadesWorks Gestão de base de dados
  46. 46. 6.10.10 – As Redes de Suporte Físico das ComunicaçõesA colossal quantidade da informação (voz, vídeo, imagens,dados, multimédia, etc. forçou o aumento da largura da banda esubstituição da rede fixa por redes RDIS – Redes Digitais deServiços, de fibra ótica, procedendo-se à “Digitalização dasRedes”.Face a necessidade da largura da banda, foi introduzido a 30anos o ISDN – Integrated Services Digital Networks ou RDIS,agora com tecnologia digital.Quando os computadores pessoais surgiram , os modemsanalógicos permitiam velocidade de transmissão entre 300 a1200 bits por segundo (bps), 20 anos depois qualquer modem jápermitia uma velocidade de 24.4 kbps ou 33.3 kbps, aparecendodepois modems de 56 kbps.
  47. 47. Existem várias tecnologias DSL, mas a mais usada é o ADSL –Assymmetric Digital Subscriber Line, onde a frequência é maislarga no sentido do servidor ao cliente. Criaram-se auto-estradasde informação.A Siemens foi uma das primeiras empresas do ISDN (RDIS). AIBM criou também o seu IBM Cabling System e a sua IBM Token-Ring Network. Mas nenhuma funcionava sem energia elétricaestável. UPS (Uninterrupted Power Suplly) – Equipamentos eSistemas de Fornecimento Contínuo de Energia.Os equipamentos que transportam informação passaram a sermais pequenos e com mais capacidades e passaram a estarequipados com baterias internas e externas e alguns comestabilizadores de corrente.
  48. 48. O uso da redes globalizou-se, a partir de um ponto do globoconseguimos comunicar uns com os outros através de redes POS- de pontos de venda, redes eletrónicas de serviços financeiros,etc., as ATM – caixas automáticas, MULTIBANCO, EDI – EletronicData Interchange, SWIFT, INTERNET, EXTRANET, INTRANET.SWIFT- Society for World Interbank Financial Telecomunications,fundada em 1973 em Brussels hoje é a rede te telecomunicações do tipo Multibanco à escala mundial.Telemóveis e ComputadoresHoje é possível usar computadores e telemóveis para recebertelevisão, receber e expedir mensagens, chamadas, fax viainternet, ter acesso às redes bancárias e efetuar transferências epagamentos.
  49. 49. Nos anos 70, alguns bancos nos E.U.A. Instalaram e puseram emfuncionamentos as ATM – Máquinas Automáticas paraPagamentos de Caixa que se revelaram muito úteis devido aacessibilidade e fácil manuseamento.Alguns gestores bancários portugueses trouxeram algumasmáquinas à experiencia, para o uso dos próprios funcionários(Olivetti, NCR, IBM). o Banco de Portugal e a Comunidade Bancária criaram em 1982uma Comissão para estudar e implementar uma rede de caixasautomáticas e em 1983 lançaram a SIBS – SociedadeInterbancária de Serviços
  50. 50. Relatório e Contas de 1998 da SIBS em Importantes Áreas de Negócios ÁREAS ESTRATÉGICAS ALGUNS DADOSREDE MULTIBANCO  Caixas Automáticas Cerca de 6 000 terminais Terminais de Pagamento Automático Cerca de 80. 000 pontos de serviço  Quiosques Multibanco Terminais Porta-Moedas Multibanco  Produção e Gestão de Cartões Cerca de 10. 000. 000 cartõesSISTEMAS DE COMPENSAÇÃO /LIQUIDAÇÃO  Sistemas de Telecompensação • Cheques Quase 250. 000. 000 cheques • Efeitos Quase 6. 000. 000 efeitos • Eurocheques • Transações entre Instituições Quase 20. 000 000 transações
  51. 51. 6.10.11 – A INTERNETARPANet foi totalmente financiada pelo governo Norte-Americano, durante o período que ficou conhecido como GuerraFria, por volta dos anos 60. No final dos anos 70, a ARPANettinha crescido tanto que o seu protocolo de comutação depacotes original, chamado Network Control Protocol (NCP),tornou-se inadequado. Foi então que a ARPA Net começou ausar um novo protocolo chamado TCP/IP (Transmission ControlProtocol/Internet Protocol), divide-se e origina a MILNET -- paraassuntos militares - e o restante da rede torna-se pública e temseu nome alterado para Internet.
  52. 52. A internet surgiu a partir de pesquisas militares nos períodos áureosda Guerra Fria. Na década de 1960, quando dois blocos ideológicos epoliticamente antagónicos exerciam enorme controlo e influência nomundo, qualquer mecanismo, qualquer inovação, qualquerferramenta nova poderia contribuir nessa disputa liderada pela UniãoSoviética e pelos Estados Unidos: as duas superpotênciascompreendiam a eficácia e necessidade absoluta dos meios decomunicação. Nessa perspetiva, o governo dos Estados Unidos temiaum ataque russo às bases militares. Um ataque poderia trazer aopúblico informações sigilosas, tornando os EUA vulneráveis. Então foiidealizado um modelo de troca e compartilhamento de informaçõesque permitisse a descentralização das mesmas. Assim, se oPentágono fosse atingido, as informações armazenadas ali nãoestariam perdidas. Era preciso, portanto, criar uma rede, a ARPANET,criada pela ARPA, sigla para Advanced Research Projects Agency. Em1962, J.C.R LickLider do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT)já falava em termos da existência de uma Rede Galáxica.
  53. 53. A ARPANET funcionava através de um sistema conhecido comochaveamento de pacotes, que é um sistema de transmissão dedados em rede de computadores no qual as informações sãodivididas em pequenos pacotes, que por sua vez contém trechodos dados, o endereço do destinatário e informações quepermitiam a remontagem da mensagem original. O ataque inimigonunca aconteceu, mas o que o Departamento de Defesa dosEstados Unidos não sabia era que dava início ao maior fenômenomediático do século 20, único meio de comunicação que emapenas 4 anos conseguiria atingir cerca de 50 milhões de pessoas.Em 29 de Outubro de 1969 ocorreu a transmissão do que pode serconsiderado o primeiro e-mail da história. O texto desse primeiroe-mail seria "LOGIN", conforme desejava o Professor LeonardKleinrock da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA),mas o computador no Stanford Research Institute, que recebia amensagem, parou de funcionar após receber a letra "O".
  54. 54. Já na década de 1970, a tensão entre URSS e EUA diminui. As duaspotências entram definitivamente naquilo em que a história seencarregou de chamar de Coexistência Pacífica. Não havendo mais aiminência de um ataque imediato, o governo dos EUA permitiu quepesquisadores que desenvolvessem, nas suas respetivasuniversidades, estudos na área de defesa pudessem também entrarna ARPANET. Com isso, a ARPANET começou a ter dificuldades emadministrar todo este sistema, devido ao grande e crescente númerode localidades universitárias contidas nela.Já na década de 1970, a tensão entre URSS e EUA diminui. As duaspotências entram definitivamente naquilo em que a história seencarregou de chamar de Coexistência Pacífica. Não havendo mais aiminência de um ataque imediato, o governo dos EUA permitiu quepesquisadores que desenvolvessem, nas suas respetivasuniversidades, estudos na área de defesa pudessem também entrarna ARPANET
  55. 55. Com isso, a ARPANET começou a ter dificuldades em administrartodo este sistema, devido ao grande e crescente número delocalidades universitárias contidas nela. Dividiu-se então este sistema em dois grupos, a MILNET, que possuíaas localidades militares e a nova ARPANET, que possuía as localidadesnão militares. O desenvolvimento da rede, nesse ambiente mais livre,pôde então acontecer. Não só os pesquisadores como também osalunos e os amigos dos alunos, tiveram acesso aos estudos jáempreendidos e somaram esforços para aperfeiçoá-los. Houve umaépoca nos Estados Unidos em que sequer se cogitava a possibilidadede comprar computadores prontos, já que a diversão estava emmontá-los.A mesma lógica se deu com a Internet. Jovens da contracultura,ideologicamente engajados ou não em uma utopia de difusão dainformação, contribuíram decisivamente para a formação da Internetcomo hoje é conhecida.
  56. 56. A tal ponto que o sociólogo espanhol e estudioso da rede, ManuelCastells, afirmou no livro A Galáxia da Internet (2003) que A Interneté, acima de tudo, uma criação cultural.Um sistema técnico denominado Protocolo de Internet (InternetProtocol) permitia que o tráfego de informações fosse encaminhadode uma rede para outra. Todas as redes conectadas pelo endereço IPna Internet comunicam-se para que todas possam trocar mensagens.Através da National Science Foundation, o governo norte-americanoinvestiu na criação de backbones (que significa espinha dorsal, emportuguês), que são poderosos computadores conectados por linhasque tem a capacidade de dar vazão a grandes fluxos de dados, comocanais de fibra ótica, elos de satélite e elos de transmissão por rádio.Além desses backbones, existem os criados por empresasparticulares.
  57. 57. A elas são conectadas redes menores, de forma mais ou menosanárquica. É basicamente isto que consiste a Internet, que não temum dono específico.O cientista Tim Berners-Lee, do CERN, criou a World Wide Web em1992.A empresa norte-americana Netscape criou o protocolo HTTPS(HyperText Transfer Protocol Secure), possibilitando o envio dedados criptografados para transações comercias pela internet.Por fim, vale destacar que já em 1992, o então senador Al Gore, jáfalava na Superhighway of Information. Essa "super-estrada dainformação" tinha como unidade básica de funcionamento a troca,compartilhamento e fluxo contínuo de informações pelos quatrocantos do mundo através de uma rede mundial, a Internet.
  58. 58. O que se pode notar é que o interesse mundial aliado ao interessecomercial, que evidentemente observava o potencial financeiro erentável daquela "novidade", proporcionou o boom (explosão) e apopularização da Internet na década de 1990. Até 2003, cerca demais de 600 milhões de pessoas estavam conectadas à rede. Segundoa Internet World Estatístics, em junho de 2007 este número seaproxima de 1 bilhão e 234 milhões de usuários. 6.11 - Curvas de Experiência e de aprendizagemEficácia operacional é nada mais do que nos destacarmos daconcorrência realizando atividades diferentes, não se trata de ser-seeficiente mas de por exemplo reduzir o número de defeitos dequalidade apresentando um melhor produto e um melhor serviço.Para chegar a eficácia operacional é necessário competênciatecnológica passando por um processo de desenvolvimento ou deexperiencia.
  59. 59. O aumento da eficiência técnica deriva da introdução de novastecnologias e de novas gerações de bens de capital e ainda demelhoria dentro de cada geração.De maneira a avaliar os impactos causados utiliza-se as curvas deaprendizagem que é a relação que existe entre o tempo de produçãounitária e o número de unidades consecutivamente produzidas.Curva de Experiência relaciona dados de médio e longo prazorelativos a ciclos de produção consecutivos, a análise do efeitoexperiencia mostra que o tempo necessário para produção unitáriadiminui progressivamente cada vez que é produzida uma unidadeadicional. A aprendizagem tecnológica implica um esforço deacumulação tecnológica na base de aquisição de experiencia ecultura tecnológica.
  60. 60. Tecnologia é um corpo de conhecimentos, adquirido através deconhecimento e de experiência.Nos anos 70 alguns bancos dos EUA puseram a funcionar as famosasATM, estavam longe de serem computorizadas, e sempre semostraram muito úteis devido ao fácil manuseamento. Em 1983 dozebancos lançaram o sistema Multibanco, constituindo-se comoacionistas da Sociedade Interbancária de Serviços, que nos dias dehoje conta com dezenas de acionistas. Esta sociedade desenvolveuimportantes áreas de estratégia de negócio com produtos e serviçosinovadores.

×